In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


RAMPA DA PENHA 3

CNM – RAMPA DA PENHA 3 - Sábado

Rui Ramalho (Juno SSE) mais rápido na primeira subida

Sem surpresa, Rui Ramalho (Juno SSE) foi o mais rápido na primeira subida de treinos da Rampa da Penha, prova que conta, pela terceira vez, para o Campeonato Nacional de Montanha, que termina nas proximidades de Guimarães.

Desta vez, e ao contrário do que tem sucedido nas provas anteriores, os pilotos da Categoria 2 superiorizaram-se à concorrência, com Joaquim Rino (BRC 05) e Nuno Guimarães (BRC CM02) a ocuparem as posições seguintes, embora a mais de seis segundos do piloto do Juno.

Na Categoria 3, Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer VI) foi o mais rápido e registou o quarto tempo absoluto, batendo Edgar Reis (Renault Clio RS 2000), segundo da categoria, por mais de dois segundos, mas só suplantou Manuel Correia (Skoda Fabia S2000), o mais rápido da Categoria 1, por 0,700 s., o qual, por sua vez, só bateu Luís Silva (Mitsubishi Lancer VI), o melhor da Categoria 5, por 0,005 s. (!), o que quer dizer que a luta pelo quarto lugar deverá ser o pólo de atracção da terceira passagem do Campeonato Nacional de Montanha, pela Rampa da Penha.

Finalmente, na Categoria 6, Hélder Silva (BMW E21) bateu José Pedro Gomes (Ford Escort) por menos de um segundo, o que deixa antever um duelo cerrado pela vitória nesta categoria.

Melhores tempos:

1º, Rui Ramalho (Juno SSE), 1.31,580; 2º, Joaquim Rino (BRC 05), 1.36,733; 3º Nuno Guimarães (BRC CM02), 1.38,475; 4º, Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer VI), 1.40,131 (1.o da Categoria 3); 5º, Manuel Correia (Skoda Fabia S2000), 1.40,831 (1.o da Categoria 1); 6º; Luís Silva (Mitsubishi Lancer VI). 1.40,836 (1.o da Categoria 5); 7º, Edgar Reis (Renault Clio RS 2000), 1.42,465; 8º, Hélder Silva (BMW E21), 1.43,423 (1º da Categoria 6); 9º, José Pedro Gomes (Ford Escort), 1.44,374; 10º, José Correia (Seat Leon 1.8), 1.44.374. Treinaram mais 18 pilotos.

alt Rui Ramalho

Acidentes interrompem a segunda subida de treinos

O despiste de Paulo Silva (Seat Leon) interrompeu a segunda subida de treinos da Rampa da Penha, a derradeira jornada do Campeonato Nacional de Montanha.

Apesar do aparato do acidente, que deixou o carro em pior estado do que chapéu de pobre, o mesmo não teve consequências para o piloto, como os médicos puderam confirmar, uma vez que, como medida de precaução, foi conduzido ao hospital.

A demora na reposição da operacionalidade da pista, atrasou todo o programa e a organização decidiu que, hoje, apenas teria lugar a segunda subida de treinos, para o dia de amanhã ser preenchido com uma subida de treinos livres e as três subidas de prova.

Uma decisão que acabaria por ser reforçada pelo facto do BRC 05, de Joaquim Rino, ter pegado fogo, o que levou a nova e demorada interrupção, que atrasou, ainda mais o programa.

Com os atrasos verificados e com Rui Ramalho, que subia a seguir a Joaquim Rino, a ser prejudicado por encontrar a pista obstruída, o melhor tempo acabou por pertencer a Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer VI), com José Pedro Gomes (Ford Escort) a registar a segunda marca, à frente de Manuel Correia (Skoda Fabia S2000).

Mas o facto de não ter havido nenhuma subida de prova, faz com que as atenções se concentram no intenso programa de amanhã.

Melhores tempos:

1º, Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer VI), 1.37,478; 2º, José Pedro Gomes (Ford Escort), 1.38.996 (1º da Categoria 6); 3º, Manuel Correia (Skoda Fabia S2000), 1.40,170 (1º da Categoria 1); 4º; Luís Silva (Mitsubishi Lancer VI) 1.40,442 (1.o da Categoria 5); 5º, Edgar Reis (Renault Clio RS 2000), 1.43,036; 6º, Hélder Silva (BMW E21), 1.43,489 (1º da Categoria 6); 7º, José Rodrigues (Honda Civic), 1.44,199; 8º, Aníbal Rolo (Renault 5 Turbo), 1.44,361; 9º, José Correia (Seat Leon 1.8), 1.45,720; 10.o, João Guimarães (Peugeot 206 RC), 1.47,363. Treinaram mais 18 pilotos.

 

 

RAMPA DA PENHA 3 NÃO COMEÇA LÁ MUITO BEM

Acidentes interrompem a segunda subida de treinos

O despiste de Paulo Silva (Seat Leon) interrompeu a segunda subida de treinos da Rampa da Penha, a derradeira jornada do Campeonato Nacional de Montanha.

Apesar do aparato do acidente, que deixou o carro em pior estado do que chapéu de pobre, o mesmo não teve consequências para o piloto, como os médicos puderam confirmar, uma vez que, como medida de precaução, foi conduzido ao hospital.

A demora na reposição da operacionalidade da pista, atrasou todo o programa e a organização decidiu que, hoje, apenas teria lugar a segunda subida de treinos, para o dia de amanhã ser preenchido com uma subida de treinos livres e as três subidas de prova.

Uma decisão que acabaria por ser reforçada pelo facto do BRC 05, de Joaquim Rino, ter pegado fogo, o que levou a nova e demorada interrupção, que atrasou, ainda mais o programa.

Com os atrasos verificados e com Rui Ramalho, que subia a seguir a Joaquim Rino, a ser prejudicado por encontrar a pista obstruída, o melhor tempo acabou por pertencer a Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer VI), com José Pedro Gomes (Ford Escort) a registar a segunda marca, à frente de Manuel Correia (Skoda Fabia S2000).
Mas o facto de não ter havido nenhuma subida de prova, faz com que as atenções se concentram no intenso programa de amanhã.

Melhores tempos:
1º, Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer VI), 1.37,478; 2º, José Pedro Gomes (Ford Escort), 1.38.996 (1º da Categoria 6); 3º, Manuel Correia (Skoda Fabia S2000), 1.40,170 (1º da Categoria 1); 4º; Luís Silva (Mitsubishi Lancer VI) 1.40,442 (1.o da Categoria 5); 5º, Edgar Reis (Renault Clio RS 2000), 1.43,036; 6º, Hélder Silva (BMW E21), 1.43,489 (1º da Categoria 6); 7º, José Rodrigues (Honda Civic), 1.44,199; 8º, Aníbal Rolo (Renault 5 Turbo), 1.44,361; 9º, José Correia (Seat Leon 1.8), 1.45,720; 10.o, João Guimarães (Peugeot 206 RC), 1.47,363. Treinaram mais 18 pilotos.

 

SUPER ESPECIAL NO PORTO?

SUPER ESPECIAL NO PORTO?

Tivemos acesso a um possivel projecto para que o rali de Portugam em 2015 tenha uma super especial em plena baixa portuense.Para já o que sabemos sobre este projecto, é que a equipa do Rali de Portugal gostava que os participantes a esta prova do Mundial tivessem uma super especial em plena avenida dos Aliados.Sobreo possivel trajecto pouco se sabe, embora tudo indique que tudo estará á volta deste local.Também sabemos que a equipa do rali de Portugal, já contactou diferentes entidades na cidade do Porto, para que este projecto possa ir para a frente, mas também sabemos, tudo indica que estará bem encaminhado.

 

Caso se isto se concretize, iremos ter de novo um estrondoso sucesso, como o que ocorreu há uns anos atrás com o shake down?Temos de esperar para ver o epilogo deste projecto 

 

Fotos  : Despfoto e Nuno Dinis e Google - www.velocidadeonline.comportoroadshow1 Copyportoroadshow2-despfotoportoroadshow3 Copyportoroadshow4 Copyportoroadshow5 Copyportoroadshow7 Copy

 

CRONICA DE JOÃO FERNANDO RAMOS

 

O verdadeiro banho de multidão!

 

Hoje a alvorada foi cedo para todos. Logo na primeira ligação percebemos que o trânsito iria ser um dos problemas do dia e foi mesmo… 

 

Carros, carros e mais carros com matrículas variadas desta Europa que adora o WRC e o segue por todo o lado. Como bons adeptos, exibem bandeiras, camisolas dos favoritos ou da terra de origem, chapéus ou até cachecóis, mesmo num dia a rondar os trinta graus. Há adeptos para todos os gostos. Sempre que vemos uma bandeira portuguesa tentamos parar, mas nem sempre o nosso tempo chega para tudo e lá fica um aceno ou um olá rápido antes de começar mais uma especial. Mesmo assim, hoje falámos com um grupo de Góis, outro de Fafe, outros que vieram de Famalicão, um grupo alargado que segue ralis por todo o lado e vem do Porto. Soubemos também que já chegaram os nossos amigos de Mortágua.

 

Percebemos na forma como contam o que já viram, o que gostam deste desporto. Estão por aqui umas larguíssimas dezenas de Portugueses a aplaudir o Bernardo Sousa e um tal de João Fernando Ramos… Antes que me esqueça, obrigado a todos pelo entusiasmo. Prometemos tudo fazer para levar o carro até ao fim.

 

O nosso dia não foi propriamente fácil. Começámos  com três classificativas de terra, tendo a última mais de trinta e cinco quilómetros com tudo aquilo a que temos direito... buracos, pedras no meio dos trilhos, piso muito escorregadio, um pedaço de asfalto muito sujo, depois um slalom no meio de um olival, uma subida cheia de saltos e uma parte final completamente a fundo no meio de uns muros que podiam muito bem estar mais afastados… um troço fabuloso…

 

Não estragámos nada, mas para complicar a coisa, a afinação da nossa suspensão estava completamente errada e a traseira do Mitsubishi deu um trabalhão aos meus bracinhos… Como eu digo, um troço com muita mão-de-obra.

 

Depois de um almoço de massa, para não variar, uma nova ronda pelas três especiais que estavam muito degradadas. O Carro estava melhor, mas a traseira continuava demasiado solta não inspirando a confiança que eu gosto.O dia terminou com o encontro com os mecânicos no parque de assistência. Eles ficam curiosos quando o carro chega e só sorriem depois de eu dizer que correu tudo bem. São pessoas imensamente dedicadas, grandes profissionais, que juntam o saber à paixão pelos ralis.

 

As fotos deste dia são deles a mudar o carro para asfalto. São trocadas as suspensões, travões, afinações de motor, proteções, confirmando tudo o que este dia de terra pode ter estragado no carro. São setenta e cinco minutos de intenso trabalho. Experimentem perguntar ao vosso mecânico quantos dias demora uma coisa destas e terão uma surpresa.

 

Amanhã é um dia longo, com Tivissa( 3.9 km), Escaladei (26.5km) e Coldejou(50 km) a cumprir por duas vezes. Coldejou poderá decidir o rali e até o mundial. Amanhã vos conto tudo sobre esta especial e sobre o nosso dia no Rali da Catalunha.mec1 Copymec3 Copymec5 Copy

 

NUNO GUIMARÃES QUER FECHAR ÉPOCA

 

Nuno Guimarães quer fechar época no pódio da Montanha

 

O Campeonato Nacional de Montanha terá a sua festa de encerramento na minhota Rampa da Penha, que volta a receber o pelotão do campeonato. Nuno Guimarães e o BRC são fortes candidatos ao pódio absoluto.

 

 

Depois de alguns problemas mecânicos terem condicionado o seu resultado na última visita à Penha, Nuno Guimarães espera agora ter o seu BRC em plenas condições para poder fechar a temporada com um lugar no pódio.

 

Como foi do conhecimento geral, tivemos alguns problemas mecânicos e uma má escolha de pneus na última participação na Penha, mas neste o momento o BRC está a 100 por cento e por isso o meu objetivo é bem claro: chegar ao pódio, afirma o piloto do Peso da Régua. O primeiro lugar é bastante difícil mas penso que o segundo ou terceiro são resultados ao nosso alcance e é com esse pensamento que vamos entrar, concluiu Nuno Guimarães, um dos pilotos mais respeitados do Nacional de Montanha.

 

A Rampa da Penha III tem início com as subidas de treinos às 14h30 deste sábado, que antecedem a primeira subida de prova, às 16h30. No domingo, realizam-se os treinos livres a partir das 10h00 e as restantes subidas de prova a partir das 11h00.DSC 6721_CopyDSC 6996_Copy

 

MAGALHÃES CONTINUA EM VALAIS

 

Bruno Magalhães continua programa de testes no Rallye du Valais
O segundo dia do Rallye du Valais na Suíça não foi fácil para Bruno e Carlos
Magalhães que sofreram com alguns problemas no Peugeot 208 T16. Depois do
acidente de ontem e mesmo com todos os esforços da equipa, o carro não ficou a
100% e o piloto português não pode extrair todo o potencial da sua máquina nas
classificativas de hoje.
Ainda assim, a principal preocupação de Bruno Magalhães passou sempre por fazer
quilómetros com o seu 208, descobrir o figurino do Rali e testar um sem número de
soluções: "Isso foi efectivamente conseguido. Testámos coisas que em situações
normais não seria possível. Umas resultaram melhor que outras. Mas em termos
de resultados nas classificativas não nos foi possível discutir qualquer lugar pois o
carro não estava nas condições ideais e chegámos ao final com problemas de
transmissão que vamos ver se a equipa conseguirá amanhã resolver no parque de
assistência", começou por explicar.
Ainda assim, Bruno quer continuar em prova: "É importante continuarmos o nosso
programa de testes. Temos de tirar partido do azar de ontem e acumular
experiência para as próximas provas. É nisso que estou concentrado", concluiu.
Amanhã, o dia será composto por mais oito especiais de classificação e Bruno
Magalhães espera estar à partida da primeira classificativa do dia.suia magalhaes1_Copy

 

GALERIA D EIMAGENS - WSR EM JEREZ

GALERIA DE IMAGENS - WRS EM JEREZ

 

 

Mais um grupo de imagens das provas do passado fim de semana da WSR em Jerez de la Frontera.ren1 Copyren2 Copyren3 Copyren4 Copyren5 Copyren6 Copyren7 Copyren8 Copyren9 Copyren10 Copyren15 Copyren14 Copyren13 Copyren12 Copyren11 Copy

 

TEAM MANCHA EM GRANDE DESTAQUE NO ALGARVE HISTORICAL FESTIVAL

 

ALGARVE HISTORICAL FESTIVAL

 

TEAM MANCHA EM GRANDE DESTAQUE NO ALGARVE HISTORICAL FESTIVAL

 

 

 

O Team Mancha apresentou-se no Algarve Classsic Festival em pleno com os seu piloto habitual Alexandre Guimarães, o co-piloto e engº preparador Manuel de Melo e o diretor de Corrida António Gil (Ecas) assistidos pela RP Motorsport.

A equipa decidiu efetuar uns treinos livres opcionais pagos á parte e em conjunto com outros painéis na quinta-feira. Isso permitiu-nos efetuar vários acertos do carro para os pneus Toyo que ainda não dominamos tão bem como os slick com que corríamos no Campeonato Nacional de Clássicos. Foi também agradável conviver em pista com carros de outras séries e avaliar o seu potencial e a condução esmerada dos seus pilotos todos muito experimentados em corridas de conceito Gentleman Drivers.

Acabamos também por detetar uma avaria grave num componente recentemente chegado de Inglaterra e que nos teria dado problemas caso tivesse surgido na corrida.

Já no sábado nos treinos crono fizemos uma boa classificação, 9º da geral em 53 carros e não forçamos já que o importante das corridas de endurance é classificar sempre o carro nas duas sessões o que tem sido até agora conseguido.

Alexandre Guimarães foi quem fez a partida da corrida 1 que correu com a animação que se pode esperar de uma grelha de 50 carros todos bastante competitivos.

De facto apareceu um naipe de carros estrangeiros muito interessante em todas as categorias. Desde o nosso já conhecido Michel Campanhe com um Chevrolet Corvette azul metalizado e branco (mais um dos vários que tem) aos vários modelos de Ford Mustang, passando por dois surpreendentes Marcos 1800 muito bem preparados e extraordinariamente bem pilotados até a um MG Midget coupé, ninguém se vergou à presença dos dois DE Tomaso Pantera nem ao Ford GT40 e todos formaram grupos de despique de princípio ao fim.

Nós não fomos exceção e mantivemo-nos sempre em despique sobretudo com um dos Marcos 1800 que me perseguia e o De Tomaso que me antecedia e aí andou tantas voltas que ainda tenho na memoria a imagem daquela transmissão ás voltas.

É um gosto participar em corridas com pilotos tão experientes que sabem ceder o lugar e evitar os toques quando sentem que estão em situação menos favorável mas também não deixam margem para duvidas nas posições que tomam quando ultrapassam ou defendem a sua posição. Bons exemplos para quem estiver habituado a fechar a porta e ignorar os adversários. Em todo o fim-de-semana envolvemo-nos em tantas lutas mas só levei um toque do BMW pilotado pelo Luis Sousa Ribeiro mas isso foi mais um empurrão de ajuda numa subida onde eu era mais lento e até fez jeito…         

Na volta de mudança de piloto surge contudo um golpe de teatro o motor começa a falhar e o garboso Lotus Mancha é obrigado a dar passagem a quem vinha atrás e tentar todos os truques dos manuais de sobrevivência para chegar á box o que felizmente foi conseguido. Aí, depois de vários testes verificou-se que a avaria era da bateria que ainda era a que tinha vindo de Inglaterra com o carro em 2007. Uma vez substituída o carro retomou a corrida agora com o Manuel de Melo ao volante que numas voltas épicas recupera posições até ao terceiro lugar que acabou assim por ter sabor a primeiro.

Para a corrida 2 o combinado era ser eu a fazer o segundo turno mas pelo bom resultado da configuração que usamos na corrida 1 a equipa decidiu que era melhor ser eu a fazer a partida.

Tudo correu bem, os outros Lotus ainda que muito rápidos não estavam a dar problemas e os nosso maiores rivais na classe H71 os dois Escort BDA iam revelando já desde a primeira corrida que a sua elevada preparação não se compadecia com seu andamento diabólico. 

Na paragem para mudança de pilotos estávamos num efémero 3º lugar da geral mas tudo mudaria mais uma vez pois a nossa opção de usar a solução regulamentar mais económica e correr com pneus Toyo 888 leva a uma penalização de 30seg extra, 30 segundos demasiado pesados sobretudo porque os pneus já estavam nos limites á partida e não quisemos meter novos ou então lá se ia o tal conceito de economia….

O resultado foi que mais uma vez no Historic Endurance Series fomos ultrapassados nas boxes devido aos pneus. Mesmo assim o 8º lugar da geral na mesma volta do vencedor assentou-nos bem e desta vez vencemos mesmo a classe H71 com direito a hino nacional e tudo.    

Acabou por ser uma jornada fantástica com algumas surpresas pois ultrapassei e distanciei-me penso que duas ou três vezes de um Ford GT40, que mais tarde reaparecia e se desdobrava permitindo despiques diretos nas zonas mais sinuosas mas que desaparecia na reta. Não era vermelho como o do Carlos Gaspar que em 68 passou por mim 3 vezes em Vila do Conde e não deu hipóteses de ultrapassagem a ninguém, este era cinzento chumbo e de vez em quando aparecia feito OVNI deixava que brincassem com ele mas no fim também ganhou a corrida.

Os “Manchas” regressaram contentes com os dois pódios e uma vitoria mas o evento valia só por si, pelo surpreendente numero e qualidade dos carros e planteis que este ano o evento proporcionou. Um dos pilotos ingleses confessou-me que achava o circuito extraordinário sobre todos os aspetos e perguntou-me ao ver as bancadas tão desguarnecidas porque é que os portugueses não gostam de corridas de automóveis. Não conseguindo encontrar uma resposta convincente disse-lhe: venha ao Porto em 2015 e depois falamos!

A próxima e última corrida de 2014 são os 250km do Estoril. Já falta pouco e o Team Mancha lá estará de 29 a 30 de Novembro para competir e ajudar a recriar as corridas de automóveis do passado.   

Venham daí dar-nos uma força….

 

 Em aco_CopyEquipa Team_Mancha_e_RP_Motorsport_uma_vitoria_partilhada_7_CopyExcelentes companheiros_de_box_9_CopyNa _Grelha_CopyO Ecas_gere_o_tempo_de_mudana_de_piloto_CopyO tal_GT40_e_o_fabuloso_Pantera_Candy_Copyteam mancha_ganha_corrida_2Vista do_Falco_-_Hospedagem_oficial_-_Recomendamos_Copy

 

ESTORIL RACING FESTIVAL

 

Estoril Racing Festival vai ser a grande festa de encerramento da Velocidade Nacional  

 

O Estoril Racing Festival, é um evento PROmotorsport, que se realiza nos próximos dias 29 e 30 de Novembro e que reunirá no Autódromo Estoril os pilotos e equipas que mais se destacaram em 2014 na Velocidade e Troféus Nacionais, lado a lado com uma legião inglesa, que já tem a tradição de escolher Portugal, para o evento de encerramento do seu Troféu Super 7. 

 

Mas o Estoril Racing Festival, não é somente um evento nacional; No ultimo fim de semana de Novembro, algumas dezenas de pilotos provenientes da Grã-Bretanha, estarão no Estoril, para disputar as corridas finais do competitivo campeonato Super 7, juntamente com os aguerridos pilotos portugueses, que protagonizaram este ano, as melhores lutas pela vitória em pista, com algumas delas a serem decididas por foto-finish.

A juntar aos Super 7, que serão por certo mais de 40, estarão em pista ainda os fantásticos Single Seaters, uma categoria preconizada pela Fórmula G, que de prova para prova, assegura a presença de mais pilotos, em categorias muito distintas, mas que emprestam um colorido ímpar, às grelhas de partida de qualquer autódromo nacional. Os títulos das Single Seater Series estão por atribuir, tal como os nacionais dos Super 7, pelo que a competição só pode vir a ser interessante.

Uma vez mais e  por concordância dos promotores de ambas as series – Fórmula G e HE – os participantes na Historic Endurance e nos Classic Super Stock, vão correr juntos, numa grelha que se espera tenha mais de 50 participantes no Autódromo do Estoril…

Trata-se da discussão dos títulos nos Classic Super Stock, perfeitamente enquadrados pelas grandes máquinas que participam na Historic Endurance, para uma corrida que encerrará o programa de Domingo, talvez já com alguns faróis acesos, que garantem assim de qualquer forma, um certo reviver da mística das sempre interessantes corridas de veículos históricos e classicos.

UMA CORRIDA DIFERENTE

A parte desportiva, será complementada pelos habituais testes de competição alguns treinos extra, dirigidos apenas a carros de competição mas a PROmotorsport, vai ainda organizar uma corrida extra, tipo “open” para todos os tipos de carros, clássicos ou não, de rodas tapadas, que cumpram as mais elementares normas de segurança, com o formato 20m de treinos e igual tempo de corrida, com um preço aliciante de 250 € + seguro. Todos podem participar!

Em termos desportivos, é este o programa, que está espelhado no horário em anexo, mas em termos de envolvimento de todo o fim de semana, a PROmotorsport irá garantir uma série de atividades que tornem interessante para todos a deslocação ao Estoril, quer sejam pilotos, assistentes, acompanhantes ou media.

Estabelecendo diversas parcerias, iremos ter uma verdadeira Praça da Restauração – exterior ao espaço de boxes, que deverá ficar totalmente reservado para pilotos e equipas, seguindo os acordos estabelecidos – com diversidade de oferta, para todos os gostos e para todas as bolsas, assim como um conjunto de outras atividades, que não se cingirão ao “paddock”, mas que poderão, nos tempos mortos “invadir” o traçado do Autódromo do Estoril, para garantir que o espetáculo permanece constante a cada momento.

Ao longo das próximas semanas iremos divulgando quais são essas parcerias conseguidas pela PROmotorsport, informando também de forma constante, quais são as alterações ao programa – se as houver – e quais as novidades que vão chegando, para participarem ou serem incluídas neste grande Estoril Racing Festival.

Juntamos a este Press Release:

Horário da Prova

Horário e Preços de Tempos Extra de Treinos

Poster da Prova

Banner da Prova

Nota: Informamos os OCS, Pilotos, Equipas, Assistencias, Convidados, etc, que os passes pessoais de entrada anuais do Racing Weekend, são válidos para o Estoril Racing Festival, mas que terão que garantir os passes de entrada para os vossos carros – se a eles tiverem direito, junto dos respetivos promotores.

A PROmotorsport assegura ainda a emissão de passes pessoais de entrada válidos apenas para este Estoril Racing Festival, desde que os mesmos sejam solicitados diretamente à PROmotorsport Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar "> Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar – ou no caso de serem OCS e ainda não possuírem as credenciais anuais RW, deverão solicita-las através do mail, Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar "> Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar  

 Estoril Racing_Festival_PosterFrente_CopyEstoril Racing_Festival_PosterVerso_Copy

 

CIRCUITO DE VILA REAL

CIRCUITO DE VILA REAL JÁ PODE RECEBER PROVAS INTERNACIONAIS

 

 

O circuito de Vila Real já está autorizado pelas autoridades competentes a poder receber provas internacionais, faltando agora apenas saber em que grau é que este circuito citadino irá ser cklassificado, e quais as categorias que estará apto a comportar.Tudo se ocnjuga que em 2015, os automóveis e as corridas regressem de novo ao circuito transmontano, como aliás já aconteceu este ano com grande sucesso.1383295 532710856815030_728051760_n_Copy

 

GALERIA IMAGENS RED BULL AIR RACE

GALERIA DE IMAGENS

 

RED BULL AIR RACE - AUSTRIA

 

O dia de ontem, nas duas sessões de treinos, o piloto da "casa"Arch, dominou as duas sessões de treinos, veremos hoje se conseguirá manter a mesma toada, que o poderão conduzir ao ittulo de Campeão.red5 Copyred6 Copy_-_Cpiared7 Copyred8 Copyred9 Copyred10 Copyred11 Copyred12 Copyred13 Copyred15 Copyred16 Copyred17 Copyred19 Copyred20 Copyred21 Copy

 

GALERIA IMAGENS - ELMS NO ESTORIL

GALERIA ELMS - ESTORIL

 

 

Grupod e imagesn da prova do passado fim de semana no Estoiril, com fotos da autoria de Nuno Organista.

 

Fotos de Nuno Organista - www.velocidadeonline.comelms2 Copyelms3 Copyelms5 Copyelms6 Copyorg1 Copyorg2 Copyorg3 Copyorg4 Copyorg5 Copyorg6 Copyorg7 Copyorg8 Copyorg9 Copyorg10 Copyorg11 Copyorg12 Copyorg13 Copyorg14 Copyorg15 Copyorg16 Copyorg17 Copyorg18 Copyorg19 Copyorg20 Copyorg21 Copyorg22 Copyorg23 Copyorg24 Copyorg25 Copyorg26 Copyorg27 Copyorg60 Copyorg61 Copyorg62 Copyorg63 Copyorg64 Copyorg65 Copyorg66 Copyorg67 Copyorg68 Copy

 

JOÃO RAMOS COM NOVA HYLUX

 

João Ramos com uma nova Toyota Hilux na Baja Portalegre.
hilux2 3_Copy
A Baja Portalegre 500, a disputar de 30 de Outubro a 1 de Novembro é
a mais representativa e mítica prova do Todo-o-Terreno Nacional,
sendo normalmente a última tanto do Campeonato Nacional, como da
Taça do Mundo FIA de Ralis de Todo-o-Terreno.
Nesta prova teremos o regresso da Team Caetano Racing (após
Idanha-A-Nova), com João Ramos ao volante duma nova montada.
Com efeito após repensar a sua estratégia na abordagem ao Nacional,
a Team Caetano Racing fez um contacto com a Overdrive, (equipa
Belga especialista na preparação das Toyota Hilux que competem no
Mundial de Todo-o-Terreno) e conseguiu garantir uma destas
fantásticas unidades para a ultima prova do Campeonato Português, a
Baja de Portalegre 500.
Conforme João Ramos comentou, “A nossa participação no Baja
Portalegre 500 com uma Hilux de topo e assistência da própria
Overdrive, para além de ser para toda a equipa motivo de grande
satisfação, é também o kick-off para a nossa temporada do
próximo ano, pois é ponto assente que esta parceria será
extensível à próxima época”.
A Hilux chegará às instalações da Team Caetano Racing na próxima
segunda-feira dia 27 e após alguns pequenos acertos nesta nova
unidade, a equipa estará a postos para a prova de Portalegre. “Após
pequenos pormenores que trataremos em conjunto com a
Overdrive no início da semana, na quarta-feira faremos o nosso
primeiro teste no terreno, já a caminho do Sul. Tanto a nossa
Caetano Racing necessita de se ambientar com esta nova
unidade, como também para mim evidentemente tenho que me
adaptar ás diferenças que logicamente sentirei ao passar do
anterior Diesel, para este potente gasolina com que disputarei o
próximo Campeonato”. Não tenho dúvidas do excelente potencial
que teremos em mãos, devido à competitividade que a Hilux tem
manifestado em todas as provas onde tem participado, sendo por
isso com imensa alegria, orgulho, mas também com muita
responsabilidade que encaro esta nossa participação na Baja
Portalegre 500”, comentou João Ramos como antevisão da próxima
semana.
A Hilux levará Nº 524 nas portas, estando João Ramos inscrito no
“Evento FIA Taça do Mundo” (FIA Cross Country World Cup) o que lhe
permitirá nesta prova pontuar tanto para o

 

PARENTE ALINHA EM BAKU

 

McLaren GT escala Álvaro Parente para Baku

A McLaren GT decidiu colocar os seus pilotos oficiais a correr na ronda de Baku do Blancpain Sprint Series, a última da temporada, defendendo Álvaro Parente as cores da Bhaitech, equipa que tem vindo a disputar a competição desde o início da época.

A prova da capital azeri tem vindo a ganhar importância no seio das corridas de GT, sendo este ano o palco do final da temporada daquele que é o mais importante campeonato de sprint dedicado a carros de Grand Turismo.

Face ao crescente interesse da etapa do Azerbaijão, a McLaren GT evidenciou interesse em colocar os seus pilotos oficiais em pista, uma decisão que foi bem recebida pelas equipas que usam o MP4-12C. “O evento de Baku tem cada vez mais importância para a McLaren que resolveu colocar-nos a todos nas estruturas que vão disputar a prova. Da parte das equipas havia também interesse em ter-nos ao volante dos seus carros, dado que assim têm a possibilidade de os desenvolver de uma forma ainda mais eficaz e, portanto, foi fácil encontrar uma solução que agradasse a todos”, começou por dizer o piloto do Porto.

A McLaren GT colocou Álvaro Parente na Bhaitech, equipa tem vindo a participar no Blancpain Sprint Series, e que o português já conhece, uma vez que o ano passado tomou parte na ronda de Barcelona do International GT Open, ajudando Giorgio Pantano a alcançar o título da classe GTS.

A participação na ronda de Baku do Blancpain Sprint Series marca o regresso de Álvaro Parente à competição onde nos últimos anos se tem mostrado uma força extremamente competitiva, o que o deixa satisfeito. “Voltar a um campeonato de sprint é muito interessante, dado que me permite ter uma filosofia de ainda maior ataque que aquela que normalmente tenho que adoptar no Blancpain Endurance Series. A McLaren GT colocou-me na Bhaitech, dado já conhecer a equipa, mas vou ter um colega de equipa novo – Sten Pentus. Vamos ver o que podemos fazer, mas será um fim-de-semana muito interessante”, sublinhou o português.

O evento de Baku inicia-se no próximo dia 1 de Novembro, sábado, com os treinos-livres e a qualificação, realizando-se ambas as corridas no domingo.AParente FT_14035_Copy

 

ONDE ESTÃO OS REGULAMENTOS?

ONDE ESTÃO OS REGULAMENTOS?

 

Não deixa de ser curioso que o Presidente da FPAK prometeu que os regulamentos estariam prontos em inicio de Outubro, mas a verdade é que caminhamos rápidamente para o final do mês e de regulamentos, nem vê-los.....cerimonia manuel_de_mello_breyner2_Copy

 

SCREWKITS DA CONTITECH

ScrewKits da ContiTech: A solução completa para a instalação de molas pneumáticas

Todos os materiais de montagem necessários numa só embalagem.

A ContiTech oferece um serviço exclusivo global para o negócio de substituição de molas pneumáticas: na sua capacidade como o primeiro fabricante de molas pneumáticas até à data, a empresa oferece aos seus clientes kits completos de montagem que foram precisamente personalizados para cada tipo de molas pneumáticas. Conhecidos como ScrewKits, são adequados para as molas pneumáticas da ContiTech e Phoenix. Assim, cobrem cerca de 300 aplicações em camiões, reboques e autocarros. Os ScrewKits (kits de parafusos) estão disponíveis em todo o mundo.

No momento, 37 ScrewKits diferentes para a ContiTech e Phoenix de molas pneumáticas estão disponíveis para revendedores e oficinas. Ao escolherem com precisão as referências, os clientes podem facilmente selecionar o kit correto para a mola de ar em questão. Além das habituais porcas e parafusos, as ScrewKits também contem desenhos especiais, tais como aquelas com linhas finas. "A precisão de encaixe de 100% faz com que seja mais fácil para os utilizadores alujarem o kit para a mola pneumática em questão. Também torna a instalação mais fácil para as oficinas ", diz Alexander Papadimitriou, chefe do Segmento Independente de Aftermarket da ContiTech Air Spring Systems. "O processo demorado de montar os diferentes componentes é omitido e erros podem ser evitados."



SrewKits
 

TRELLEBORG LANÇA APP

Trelleborg lança a App Tire Efficiency

A Trelleborg amplia a sua oferta digital com o lançamento da sua App “Tire Efficiency” para uso em iOS e tablets Android.

 Baseado no conceito do custo total da operação, esta app intuitiva e fácil de usar mede os benefícios proporcionados por um conjunto de pneus Trelleborg de um eixo, tanto em termos de redução de custos como de tempo de trabalho. Desenvolvida especificamente para agricultores, fornecedores e distribuidores especializados em pneus e máquinas, esta aplicação permite aos utilizadores selecionar o número de hectares cobertos, a sua operação específica, tempo de trabalho e vários outros parâmetros. A avaliação baseia-se num ano de operação e está relacionada com um conjunto de pneus de um eixo.

Lorenzo Ciferri, Diretor de Marketing de Pneus Agrícolas e Florestais da Trelleborg Wheels Systems, disse: "Na Trelleborg estamos empenhados em proporcionar aos profissionais agrícolas as mais recentes ferramentas, soluções e serviços para tornarem as suas operações de produção mais eficientes e mais produtivas.



Tire-Efficiency-Home-Page
 

TESTES MICHELIN NO ESTORIL

TESTES MICHELIN NO ESTORIL

 

 

Eis um grupo de imagens da autoria de António Mesquita e Ricardo santos, que contou com a presença da Audi e da Toyota.No seio da Audi foi visto em pista o novo LMP 1 H, para além de mais uma evolução para o novo Audi R 8 LMS.Na Toyota não surgiram muitas novidades, enquanto em pista esteve uma evolução dum Ferrari 458 Itália.Em termos de tempos,o melhor pertenceu ao Audi R 18, com um criono de 1.28.

 

 

Fotos de António Mesquita e Ricardo santos - www.velocidadeonline.commichelin2-fotodeantoniomesquita Copytestesmicehlin4-fotos de_Copytestesmichelin2-fotosdeantoniomesquita Copytestesmichelin3-fotosdeantoniomesquita Copytestesmichelin7-fotosdericardosantos Copy

 

WTCC NO JAPÃO

wt1 Copywt2 -_Cpia_Copywt3 -_Cpia_Copywt4 -_Cpia_Copywt5 -_Cpia_Copywt6 -_Cpia_Copywt7 Copywt8 Copywt9 Copywt10 Copywt11 Copywt12 Copywt13 Copywt14 Copywt15 Copywt16 Copywt17 Copywt18 Copywt19 Copywt20 Copywt21 Copywt22 Copywt23 CopyGALERIA DE IMAGENS - WTCC NO JAPÃO

 

Toda a comitiva do WTCC já mse encontra no Japão para disputar mais uma jornada do WTCC, onde o Citroen de Jose LOpez fez o melhor tempo, ficando Tiago Monteiro na 4ª posição.wt24 Copywt25 Copy

 

CALENDÃRIO WRC 2015 JÁ É CONHECIDO

CALENDÁRIO DO MUNIDAL DE RALIS DE 2015 COINHECIDO

 

O calenadário para o Mundial de Ralis do próximo ano já é conhecido, e irão ser disputadas treze provas.O calendário é o seguinte :

 

 

25 Janeiro - rali Monte Carlos - França

 

15 Fevereiro - Rali Suécia

 

8 Março - Rali do México

 

19 Abril - Rali da Argentina

 

24 MAIO - RALI PORTUGAL

 

14 JUnho - Rali de Itália

 

5 Julho - Rali da Polónia

 

2 Agosto - Rali da Finlandia

 

23 Agosto - Rali da Alemanha

 

13 Setembro - Rali da Austrália

 

4 Outurbo - Rali de França

 

25 Outubro - Rali de Espanha

 

15 NOvembro - Rali de Inglaterrawrc-2014-season-preview-volkswagen Copy

 

TECNOLOGIAS BORGWARNER

Três tecnologias BorgWarner nomeadas para os Automotive News PACE Awards 2015

Os vencedores serão conhecidos a 20 de abril de 2015, em Detroit.

"Na BorgWarner, antecipamos as tecnologias que os fabricantes precisam e que os condutores querem, trabalhando em estreita colaboração com os nossos clientes para oferecer inovações que ajudam a melhorar a economia de combustível, emissões e desempenho", disse James R. Verrier, presidente e diretor executivo da BorgWarner. "Desde 2005, 18 inovações BorgWarner foram nomeados finalistas nesta competição desafiadora. Mais uma vez, temos a honra de estar entre os finalistas ilustres dos PACE Award deste ano."

Patrocinado pela Automotive News, pela Ernst & Young e pela Transportation Research Center Inc., os 21 prémios anuais PACE honram a inovação superior, o avanço tecnológico e o desempenho dos negócios entre os fornecedores da indústria automóvel. Os vencedores são selecionados por um painel independente de juízes e serão anunciados em Detroit a 20 de abril de 2015. Desde 2005, a BorgWarner já recebeu oito Prémios PACE, cinco PACE Award Inovação em Parceria e 1 PACE Award Ambiental.



PACE Award
 

ARAN FAZ ANÁLISE

ARAN faz análise fria ao “desconto” no ISV para usados importados

A proposta do Orçamento do Estado para 2015 prevê que a tabela de descontos consoante
a idade para importados usados se altere.

Os veículos usados importados com mais de seis anos terão descontos superiores aos que tinham em 2014, chegando aos 80% em veículos com mais de 10 anos, como acontecia no passado.

A ARAN discorda, por princípio, que se promova a entrada em Portugal de viaturas mais antigas e, logo, mais poluentes no país. Mas importa analisar esta questão de forma fria. Primeiro, porque uma viatura com 10 anos apresenta sempre níveis de emissões de CO2 bastante mais elevados do que uma mais recente, pelo que, por muito desconto que tenha, a componente ambiental do ISV a liquidar é sempre alta a quando da importação. Segundo, o IUC que virá a liquidar será sempre alto e não justificará a importação. Terceiro, porque a justificação para a opção do Governo poderá prender-se com uma
imposição da União Europeia. Por último virão a ser penalizados pela “fiscalidade verde” em termos de ISV.

Recorde-se que em janeiro último, a Comissão Europeia instou o Governo português a ter em conta a desvalorização real na tributação dos veículos em segunda mão. “O cálculo do valor tributável dos veículos usados introduzidos em Portugal em proveniência de outro Estado-Membro não tem em conta o valor real do veículo. Não é tida em conta qualquer desvalorização antes de o veículo ter um ano de idade nem qualquer desvalorização adicional no caso de veículos com mais de cinco anos. Esta situação pode levar a uma tributação superior à que é aplicada aos veículos adquiridos no mercado nacional. O pedido da Comissão assume a forma de um parecer fundamentado (segunda fase de um processo por infração). Na ausência de resposta satisfatória no prazo de dois meses, a Comissão poderá interpor recurso contra Portugal no Tribunal de Justiça da União Europeia”, indicava o comunicado.



Contas
 

GARAGEM AURORA ESTEVE EM BOM PLANO

 

ALGARVE HISTORICAL FESTIVAL

 

GARAGEM AURORA ESTEVE EM BOM PLANO EM PORTIMÃO


safe image

Uma vez mais a Garagem Aurora esteve em bom plano no fim de semana anterior, na sua participação no Algarve Historical Festival, onde esteve a dar assistência ao Porsche 911 RSR de Rui Macedo e Silva, que nas duas corridas cortaria a linha de chegada na 5ª e 2ª posição rerspectivamente.Por isso no final Eduardo Santos Júnior estava satisfeito “ claro que sim, pois esta prova do Algarve Historical Festival juntou meia centena de participantes com excelentes carros, uma grelha como nunca vi. Por isso o Rui Macedo e Silva foi autor de duas excelentes corridas, não tivemos muitos problemas, por isso penso que foi mais um sucesso para juntar ao nosso palmarés desportivo”.

 

LOBATO OFERECEU MUITA ADRENALINA

 

Rafael Lobato deu 'boleias' no Autódromo do Estoril

A presença de Rafael Lobato nas 4h do Estoril durante o European Le Mans Series teve como objectivo principal levar fãs a conhecer o Circuito do Estoril num carro de competição, neste caso o Radical SR3 com que sagrou Campeão no Nacional de Sport Protótipos.

As 'boleias' foram muitas entre fãs, amigos e patrocinadores mas destaca-se a presença do actor Joaquim Horta que pode desfrutar de momentos de pura adrenalina numa pista repleta de público.  

Para Rafael Lobato estas acções são sempre importantes: "É a melhor forma de mostrar às pessoas um bocadinho daquilo que vivemos quando estamos em pista, a adrenalina, a velocidade, as curvas e o prazer. Foi muito bom fazer todas estas 'boleias' e sentir o divertimento e espanto de todos os eles. Espero poder voltar a repetir em breve", disse o jovem piloto de 16 anos que não se deixou intimidar e teve ainda oportunidade de explicar a todos o funcionamento da sua máquina.

Rafael Lobato já terminou a sua época desportiva e espera em breve poder anunciar o seu projecto para 2015.

 

 

Entre os convidados de Rafael LObato, teve o nosso colega Nuno Organista que teve a oportunida de poder sentir as emoções a bordo dum Radcial SR 3.

 

 

Fotos de Nuno Organista - www.velocidadeonline.comadreenalina7 Copyadremnalina1 Copyadrenalian9 Copyadrenalina2 Copyadrenalina3 Copyadrenalina4 Copyadrenalina5 Copyadrenalina6 Copyadrenalina8 Copy

 

RAMPA DA PENHA 2 EM IMAGENS

RAMPA DA PENHA 2 EM IMAGENS

 

 

Grupo de imagens da Rampa da penha 2, relativas à 2ª subida de treinos da penultima prova do Campeonato Nacional de Montanha.

 

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 1288_CopyFOX 1289_CopyFOX 1290_CopyFOX 1291_CopyFOX 1292_CopyFOX 1293_CopyFOX 1294_CopyFOX 1295_CopyFOX 1296_CopyFOX 1297_CopyFOX 1298_CopyFOX 1299_CopyFOX 1300_CopyFOX 1301_CopyFOX 1302_CopyFOX 1303_CopyFOX 1304_CopyFOX 1305_CopyFOX 1306_CopyFOX 1307_CopyFOX 1308_CopyFOX 1310_CopyFOX 1311_CopyFOX 1312_CopyFOX 1313_CopyFOX 1314_CopyFOX 1315_CopyFOX 1316_CopyFOX 1317_CopyFOX 1318_CopyFOX 1319_CopyFOX 1320_CopyFOX 1321_CopyFOX 1323_CopyFOX 1324_CopyFOX 1325_CopyFOX 1326_CopyFOX 1327_CopyFOX 1328_CopyFOX 1329_CopyFOX 1330_CopyFOX 1331_CopyFOX 1332_CopyFOX 1333_CopyFOX 1334_CopyFOX 1335_CopyFOX 1336_CopyFOX 1337_CopyFOX 1338_CopyFOX 1339_CopyFOX 1340_CopyFOX 1341_CopyFOX 1342_CopyFOX 1343_CopyFOX 1344_CopyFOX 1345_CopyFOX 1346_CopyFOX 1360_CopyFOX 1361_CopyFOX 1362_CopyFOX 1363_CopyFOX 1364_CopyFOX 1365_CopyFOX 1366_CopyFOX 1367_CopyFOX 1368_CopyFOX 1369_CopyFOX 1370_CopyFOX 1371_CopyFOX 1372_CopyFOX 1373_CopyFOX 1375_CopyFOX 1376_CopyFOX 1377_CopyFOX 1381_CopyFOX 1382_CopyFOX 1383_CopyFOX 1386_CopyFOX 1387_CopyFOX 1388_CopyFOX 1389_CopyFOX 1390_CopyFOX 1391_Copy

 

CENTROS DE INSPECÇÃO BAIXAM NUMERO DE INSPECÇÕES

CENTROS DE INSPECÇÃO BAIXAM NUMERO DE INSPECÇÕES

 

 

Pelos vistos um elevado numero de centros de inspecção estão a sentir uma diminuição do numero de veículos inspecionados.Assim tivemos a oportunida de falar com algumas pessoas do ramo que tudio isto se deve à crise que ainda não deixou Portugal.Há carros que não são inspecionados, alguns deles vão andando na via pública e sujeitos a ser multados com 250 euros.Outros acabam port ficar parados, e por ultimo também são abatidos alguns veículos, o que tudo isto vem contribuir um pouco para esta diminuição de movimento.

 

MERCEDES JA TEM TITULO

MERCEDES AMG PETRONAS vence Campeonato Mundial de Construtores de Formula 1

A PETRONAS está orgulhosa da sua tecnologia Fluid Technology Solutions™.

Esta tecnologia proporcionou, mais uma vez, uma vantagem competitiva na pista à equipa de Fórmula 1 MERCEDES AMG PETRONAS, uma vez que assegurou a vitória no Campeonato Mundial de Construtores de Fórmula 1* da FIA de 2014 na 16.ª ronda da temporada de 2014 de Fórmula 1 em Sochi, na Rússia.

A importante ocasião ficou também assinalada pela colaboração bem-sucedida entre a PETRONAS e a Silver Arrows, materializada no novo motor de 1,6 litros V6 turbo. O ano 2014 apresentou aquela que é reconhecida como a maior revolução técnica desde a primeira época da Fórmula 1, com a eficiência energética como fator chave de desempenho.

Em conjunto, a PETRONAS e a Equipa de Fórmula 1 MERCEDES AMG PETRONAS passaram mais de três anos a trabalhar em estreita ligação de modo a criar uma nova classe de combustíveis e lubrificantes especiais que ajudam a fornecer uma vantagem competitiva em pista em 2014, e no futuro, levando a equipa ao pódio em todas as corridas deste ano. «Estamos extremamente satisfeitos com o sucesso que alcançámos em conjunto com a equipa e felicitamos todos os envolvidos pelo trabalho árduo. Este é verdadeiramente um marco histórico para a PETRONAS como parceiro técnico e produtor da fórmula vencedora para a equipa campeã nesta época», referiu o presidente da PETRONAS e CEO do Grupo, Tan Sri Dato’ Shamsul Azhar Abbas.

Estes desafios foram ultrapassados graças à tecnologia Fluid Technology Solutions™ da PETRONAS – uma abordagem inteligente às necessidades em termos de lubrificantes que potencia o desempenho através de produtos criados à medida e serviços especializados. As características do combustível PETRONAS PRIMAX e o seu desempenho durante a combustão são a chave para um funcionamento eficiente, potente e fiável do motor, enquanto os lubrificantes PETRONAS SYNTIUM têm um papel crucial ao assegurar um desempenho fiável da Unidade de Potência.

Estes lubrificantes são concebidos tendo em mente o carro Híbrido F1W05 da Mercedes-Benz por uma equipa de especialistas que trabalha em conjunto com engenheiros na Mercedes AMG High Performance Powertrains em Brixworth e a equipa de Fórmula 1 MERCEDES AMG PETRONAS em Brackley e, deste modo, o PETRONAS Primax e o PETRONAS Syntium apresentaram resultados extraordinários, proporcionando eficiência e desempenho à equipa sob os regulamentos estabelecidos pela FIA para este ano, que exigiram que os carros competissem com menos 30% de combustível.

«A PETRONAS tem tido, este ano, um papel importante no sucesso da MERCEDES AMG PETRONAS nas pistas», afirmou Toto Wolff, diretor da Mercedes-Benz Motorsport. «O desafio técnico dos regulamentos de 2014 centrou-se em proporcionar o desempenho mais eficiente possível. Graças ao compromisso e à competência dos nossos parceiros na PETRONAS, desenvolvemos a Unidade de Potência Híbrida e o carro de corrida híbrido mais competitivos da Fórmula 1 deste ano, alcançando mais potência e uma maior eficiência do que os nossos concorrentes. Em termos simples, não o poderíamos ter alcançado sem os nossos parceiros – e é um momento de orgulho para todos nós assegurar o primeiro Campeonato Mundial de Construtores de Fórmula 1 da FIA para a Mercedes-Benz e para a PETRONAS.»

A mesma competência técnica que cria os lubrificantes usados nos carros de Lewis Hamilton e de Nico Rosberg é também usada nos lubrificantes que protegem os automóveis do dia-a-dia. Utilizando a Fórmula 1 como o seu grande banco de ensaio, a equipa científica da PETRONAS utiliza a mesma abordagem ao desenvolver soluções fluidas personalizadas em situações extremas e exigentes para criar lubrificantes e óleos tecnologicamente superiores para os carros do dia-a-dia. No fim de contas, aplicam-se as mesmas preocupações – maximizar a potência do motor, a eficiência e a durabilidade e, em simultâneo, reduzir o consumo de combustível.
*Sujeito a confirmação oficial por parte da FIA dos resultados do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 da FIA 2014.



Formula1-TituloConstrutores2014
 

VARTA EM FESTA

VARTA em Festa

Johnson Controls celebra o 40 º aniversário da sua fábrica em Burgos.

A fábrica da Johnson Controls de Burgos, especializada na produção de baterias VARTA de motores de arranque e aplicações em veículos Start-Stop, comemorou no dia 17 de outubro, os seus 40 anos de história numa cerimónia comemorativa com a presença de inúmeras autoridades, destacando o Exmo. Sr. D. Juan Vicente Herrera Campo, Presidente da Junta de Castilla y León, bem como representantes da administração da empresa a nível europeu. A fábrica de Burgos emprega cerca de 300 trabalhadores e estabeleceu-se como líder no sector automóvel na Europa. Além de abastecer o mercado espanhol, exporta as suas baterias para os fabricantes de automóveis em toda a Europa, a Túrquia e os países do norte de África.

Fundada em setembro de 1974, esta fábrica tornou-se numa das líderes do mercado europeu de automóveis, graças à fabricação de baterias VARTA de alta qualidade e às inovadoras aplicações para a poupança de combustível nos veículos Start-Stop.

Durante estes 40 anos, a fábrica Johnson Controls em Burgos produziu 94 milhões de baterias. Se fosse possível colocar todas as placas que estão dentro das baterias, uma atrás da outra, seria formada uma fila que daria a volta ao mundo em mais de 30 vezes.

Eduardo Quintanal, Diretor da fábrica da Johnson Controls em Burgos, declarou:"Durante estes 40 anos, o compromisso, talento, inovação e trabalho em equipa foram a chave para o sucesso da empresa. Por outro lado, o nosso compromisso com Burgos e com a região é firme e assim o demonstra a nossa história. Nós mantemos um alto nível de investimento e geramos emprego estável, o que contribui para o crescimento industrial e económico da região.”



Fábrica de Burgos
 

ANECRA NÃO PÁRA

 

ANECRA NÃO PARA…

 

Registo de propriedade de veículos…uma decisão há muito aguardada pela ANECRA!

 

Foi aprovada em Conselho de Ministros a “criação do procedimento especial para o registo de propriedade de veículos” que visa aplicar-se a situações em que haja contrato verbal de compra e venda do veículo. Este procedimento procura “simplificar a regularização da propriedade” dando poderes ao vendedor para requerer a mudança de registo  “com base em documentos demonstrativos da transmissão, com notificação à parte contrária a cargo do serviço de registo”.

Assim, com este novo procedimento, no ato de compra e venda, o vendedor por estar munido de toda a informação necessária poderá requerer a alteração do registo de propriedade.

Esta alteração legislativa carece ainda de publicação em Diário da República, a qual quando ocorrer permitirá conhecer em detalhe, os mecanismos e procedimentos inerentes às novas regras do Registo Automóvel.

Esta decisão vem ao encontro de uma pretensão desde sempre reivindicada pela ANECRA, através do seu Manifesto em Defesa do Setor Automóvel e que deu origem a uma Resolução da Assembleia da República, no sentido de agilizar o registo de propriedade a favor do atual proprietário, contribuindo para a resolução de problemas inerentes à cobrança de IUC de veículos em que a transferência de propriedade já ocorreu mas cujo registo ainda não se encontra regularizado, sem prejuízo da necessária Segurança Jurídica.

 

 

 

DANIEL VIDAL JUNIOR É NOTICIA

DANIEL VIDAL JÚNIOR É NOTICIA

 

 

O piloto português encontra-se na cidade do  Porto de férias, no entanto tivemos conhecimento que a vinda de Daniel Vidal Junior de Luanda até à Europa, prende-se com a constrcução do seu novo sport prototipo com que irá correr no Campeonato Angolano de Velocidade em 2015, depois duma época sabáttica em 2014.

 

A nova máquina foi comprada a Juno-Ginetta, já iniciou a construção em Inglaterra, estando previsto que o carro esteja pronto para inicios de Dezembro, havendo a possibilidade do mesmo ser testado em Portugal, embora nada esteja ainda confirmado.

 

Sobre este novo Juno-Ginetta, irá ser exemplar único, é um carro feito para o piloto que irá correr em Angola, em termos técnicos poderá ser uma mistura entrte um LMP 3 e 2, sendo um carro aberto.Em termos de propulsor, nada está ainda defenido, mas já nos foi asssegurado que o motor terá mais de 3 litros de cilindrada.Por outro lado a assistência deste novo carro para D01 Ginetta_Zytek_David_Merr-L_Copy1407338709Ginetta-Juno LMP3_Render_1_Copyaniel Vidal Junior ficará a cargo da Comval Racing.

 

LEAL DOS SANTOS NO DAKAR 2015

 

Ricardo Leal dos Santos no Dakar 2015

Piloto regressa à prova rainha do todo o terreno com projeto internacional

Será a sua décima participação no Dakar, onde já venceu uma etapa

A próxima edição do Rali Dakar irá contar com a presença do piloto português Ricardo Leal dos Santos, encabeçando o projeto internacional BAMP. Reunindo empresas, universidades e pessoas dos países lusófonos - Brasil, Angola, Moçambique e Portugal, reunidos no acrónimo BAMP - o projeto procede ao desenvolvimento de um carro de todo-o-terreno competitivo, operação já em curso, capaz de garantir um lugar cimeiro nas classificações do icónico rali agora disputado na América do Sul.

“Estou muito satisfeito por poder regressar ao Dakar e entusiasmadíssimo com o acolhimento que o projeto tem merecido junto dos mercados e comunidades lusófonas. Este projeto permite-me trabalhar diretamente na parte de desenvolvimento do carro, um trabalho de que gosto particularmente”, declara o piloto.

Numa fase em que o trabalho de desenvolvimento do veículo está em ritmo acelerado, prometem-se para breve muitas novidades.

 Projecto BAMP_CopyRicardo Leal_dos_Santos_Copy

 

VODAFONE MEXEFEST

Vodafone Mexefest


Vodafone Mexefest Apresenta:

GLOBAILE curado por Branko
Com Branko,
Dengue Dengue Dengue!
e MGDRV


 

28 e 29 de novembro, Avenida da Liberdade, Lisboa
 

Cinema São Jorge (Sala Manoel de Oliveira, Sala Montepio), Ritz Clube, Palácio Foz, Estação Vodafone FM (Estação Ferroviária do Rossio |Refer), Starbucks, Sala Super Bock Super Rock|Garagem EPAL, Ateneu Comercial de Lisboa, Sociedade de Geografia de Lisboa, Coliseu dos Recreios, Igreja de S. Luís dos Franceses, Casa do Alentejo, Vodafone Bus I e II


 

www.vodafonemexefest.com | facebook.com/vodafonemexefest

 

As surpresas no Vodafone Mexefest não param e prometem ser muitas. A surpresa que agora se anuncia é a estreia de GLOBAILE, conceito criado por BRANKO. Motor e mentor dos Buraka Som Sistema, criador e agitador da label Enchufada, aquecedor sonoro das míticas Hard Ass Sessions (Lux), João Barbosa (aka Branko) destrói o termómetro com uma programação única com vários azimutes escaldantes numa noite de quente de Inverno.
 

O cartaz está montado para uma noite de grande festa e movimento. Calor vindo de cidades distintas unidas numa noite só. O palco é agitado pelos MGDRV que rasgam estereótipos e optam por debitar rimas e beats resultantes da cultura Bass.
 


É a linha do Equador a ser desrespeitada quando do Peru (Lima) se ouve o som exclusivo da cumbia electrónica dos Dengue Dengue Dengue!. Com azimutes cruzados com a editora mais tropical do planeta terra (Enchufada), os DDD viraram do avesso a Europa durante o Verão por festivais como Roskilde, Dour, entre outros, e chegam finalmente a Portugal.

E é aqui, neste momento de confluência e afluentes que todos são recebidos por Branko, a encerrar a festa para uma noite em que a música Global toma conta do Vodafone Mexefest e o baile segue madrugada fora.
 

DRESS CODE: evite levar muita roupa.



Vodafone Mexefest. De palco em palco, a Música mexe na cidade.

Mais novidades a anunciar brevemente.


 

Já confirmados:

Adult Jazz; Bristol; Capicua; Clã e Convidados; Cloud Nothings; Coro Africano; Curtis Harding; Deers; Duquesa; Éme; Francis Dale; Globaile com Branko, Dengue Dengue Dengue! e MGDRV; I Break Horses; JJ; Johanna Glaza; Kindness; King Gizzard & The Lizard Wizard; Meu Kamba Soundsystem; Modernos; Palma Violets; Perfume Genius; Pharoahe Monch; Salto; Savanna; Sensible Soccers; Sharon Van Etten; Shura; Sinkane; St. Vincent; Stereossauro; Throes + The Shine; Tiago Iorc; Tune-Yards.

 

Informação de Bilhetes


 

Preço dos Bilhetes

Preço único: €40

Troca obrigatória pelo próprio por pulseira no Coliseu de Lisboa a partir de dia 27 de novembro

Locais de Venda

www.blueticket.pt - Call Center 707 780 000, lojas FNAC, lojas Worten, El Corte Inglês (Lisboa e V. N. Gaia), Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Casino de Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Abep, Estações de Correios, lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, www.ticketline.pt - Reservas e informações 1820 (24 horas), www.bilheteiraonline.pt, www.festicket.com, Coliseu de Lisboa.
Bilheteira do festival no Coliseu de Lisboa a partir de dia 27 de novembro.

App Vodafone Mexefest com desconto de 5€ para clientes Vodafone.

Packs Get a Fest

Espanha: www.breakpoint.es, lojas FNAC, Carrefour Viajes e Halcón Viajes

Inglaterra: www.seetickets.com

Alemanha: www.ticketmaster.de

França: lojas FNAC www.fnac.com, Carrefour www.carrefour.fr, Géant, Magasins U, Intermarché, www.francebillet.com
 

 

RED BULL AIR RACE

 

Áustria recebe a última etapa em Spielberg

 

TRÊS ASES NA LUTA PELO TÍTULO

 

Numa das épocas mais disputadas da sua história, a Red Bull Air Race World Championship viaja no próximo fim-de-semana até à Áustria para uma finalíssima que promete grandes emoções. Três pilotos estão em condições de lutar pelo título, com o britânico Nigel Lamb a partir com uma ligeira vantagem contra os pesos pesados Paul Bonhomme e Hannes Arch.

 

Trata-se de uma situação completamente inédita no já longo historial da Red Bull Air Race World Championship, que cumpre no próximo fim-de-semana sobre os céus do circuito austríaco de Spielberg a sua 58ª corrida - assinalando assim mais de uma década de ação e aventura com passagem por 18 países dos cinco continentes. À partida para a derradeira etapa de 2014 (25 e 26 de outubro) há três pilotos em condições de lutar pelo título, o que acontece depois da liderança do campeonato ter mudado de mãos por quatro vezes ao longo da época.

 

O britânico Nigel Lamb chega à Áustria na posição de líder, um estatuto que corresponde à sua melhor prestação de sempre e que é o resultado de uma época extremamente regular - com um primeiro lugar e quatro segundos lugares. O piloto do avião amarelo lembra que esta tem sido de facto uma época espectacular, com corridas cada vez mais intensas e bem disputadas. Há tantos pilotos a voar na mesma fração de segundo, por isso basta apenas um pequeno erro para deitarmos tudo a perder”.

 

Bem representativo do clima de alta competição que se vive hoje na Red Bull Air Race é o facto de terem chegado até agora ao pódio oito pilotos diferentes.

 

Inspirado pela carreira do pai, que serviu a Royal Air Force durante a Segunda Guerra Mundial, Nigel Lamb é aos 58 anos um dos pilotos mais experientes no panorama das corridas aéreas. Agora enfrenta assim uma pressão máxima devido à proximidade do austríaco Hannes Arch e do seu compatriota Paul Bonhomme, o atual defensor do título.

 

 

Mais informações e conteúdos:

www.redbullairrace.com

www.redbull.pt

 

 

 

CLASSIFICAÇÃO 2014

| APÓS 7 ETAPAS



Nigel Lamb (53 pontos)

Hannes Arch (48 pontos)

Paul Bonhomme (47 pontos)

Pete McLeod (37 pontos)

Mat Hall (33 pontos)

Nicolas Ivanoff (30 pontos)

Matthias Dolderer (21 pontos)

Martin Sonka (11 pontos)

Yoshihide Muroya (10 pontos)

10º Peter Besenyei (6 pontos)

 

CALENDÁRIO 2014


Emiratos Árabes Unidos  Abu Dhabi | 28 fevereiro e 1 março
Croácia  Rovinj | 12 e 13 abril
Malásia  Putrajaya | 17 e 18 maio
Polónia  Gdynia | 26 e 27 julho
Grã-Bretanha  Ascot | 16 e 17 agosto
Estados Unidos da América  Dallas/Fort Worth | 6 e 7 setembro
Estados Unidos da América  Las Vegas | 11 e 12 outubro
Áustria  | 25 e 26 outubro

 

PILOTOS 2014


Hannes Arch  ÁUSTRIA
Peter Besenyei  HÚNGRIA
Paul Bonhomme  GRÃ BRETANHA
Kirby Chambliss  E.U.A.
Matthias Dolderer  ALEMANHA
Matt Hall  AUSTRÁLIA
Nicolas Ivanoff  FRANÇA
Nigel Lamb  GRÃ BRETANHA
Pete McLeod  CANADÁ
Michael Goulian  E.U.A.
Martin Sonka  REPÚBLICA CHECA
Yoshihide Muroya  JAPÃO
JM RBARWS_2014_CopySM RBARWS_2014_Copy

 

PROBLEMAS PARA MIGUEL OLIVEIRA

 

Falha no motor prejudica primeiro dia de treinos de Miguel Oliveira



 GH29331_Copy GH29522_Copy O 17º Grande Prémio do ano arrancou hoje, na Malásia, com as primeiras sessões de treinos de mais uma etapa do Campeonato do Mundo de Moto GP. Miguel Oliveira debateu-se com problemas na caixa de velocidades, na segunda sessão do dia, e espera que o dia de amanhã se revele mais proveitoso.

Os treinos livres do penúltimo GP desta temporada, não correram de feição ao jovem português que começou por assinar o tempo de 2,14.704s (na primeira sessão do dia) ficando a 9 décimas do primeiro lugar na 9ª posição: “Hoje o primeiro dia de treinos não correu muito bem, tivemos uma primeira sessão bastante normal, rodámos sempre sozinhos sem apanhar nenhum cone de ar o que nesta pista também é bastante importante. Rodámos sempre com pneus usados e eu senti-me bastante bem durante toda a sessão.” Começa por explicar o jovem piloto de Almada.

Já na segunda sessão de treinos livres Miguel Oliveira viu-se confrontado com problemas técnicos que o obrigaram a parar e o impediram de continuar a sessão onde cumpriu muito poucas voltas, terminando na 22ª posição:”Na sessão da tarde, na segunda volta, tive um problema com a caixa de velocidades e não me permitiu continuar o treino. Fechámos assim o primeiro dia de forma não muito positiva devido a esta falha no motor, mas essa falha já está resolvida e amanhã espero que a moto esteja a 100% e que eu possa qualificar-me bem.” revela o único português do Campeonato do mundo de Moto GP.

No ano passado Miguel Oliveira qualificou-se na quarta posição e, para amanhã, espera fazer um bom aproveitamento do tempo disponível, traçando objetivos: “O objetivo é qualificar-me dentro dos cinco primeiros, para poder fazer uma corrida mais tranquila no domingo, sem ter de recuperar muitas posições, e perder muito tempo; e estar desde o início no grupo da frente. “ concretiza, motivado, para executar o melhor desempenho que lhe for permitido no próximo domingo.

O último treino terá lugar amanhãs às 02h00 seguindo-se-lhe a qualificação para a corrida de domingo, às 05h35, hora de Lisboa.

 

BERNARDO SOUSA FICOU PELO CAMINHO

 

Bernardo de Sousa fora dos pontos na prova espanhola

 

RALI DE ESPANHA: SAIDA DE ESTRADA E PIÃO ACABAM COM SONHO DA VITÓRIA

 

 Uma saída de estrada, seguida de pião e queda num descampado na 3ª classificativa do Rali de Espanha – WRC2 levaram esta manhã a dupla portuguesa Bernardo Sousa/ Hugo Magalhães a terminar a sua prestação na prova.

 

“Não há muito a contar”, explicou o piloto português, “ o carro saiu do asfalto, fizemos um pião e o Ford Fiesta RRC acabou por parar no meio do campo. Ainda não decidimos se vamos continuar na prova porque chegar aos pontos já é difícil”.

 

O Rali de Espanha, que decorre até Domingo, é liderado à classificativa 4 por Nasser Al-Attyiah do Qatar, com um Ford Fiesta RRC.

 

TONI RODRIGUES LANÇA LIVRO

 

Livro “António Rodrigues – Histórias de 19 anos

nas corridas” será lançado a 25 de outubro

no Expo Clássicos de Guimarães

 

 

“António Rodrigues – Histórias de 19 anos nas corridas”, o livro que retrata a carreira do piloto vimaranense António Rodrigues, um dos mais vitoriosos de sempre no desporto automóvel português, vai ser lançado no dia 25 de Outubro, às 17 horas, no Expo Clássicos – 7º Salão de Automóveis e Motos Antigas de Guimarães, que decorre até domingo no Multiusos daquela cidade.

 

Ao longo de 130 páginas, profusamente ilustradas, Toni Rodrigues, como sempre foi conhecido no mundo das corridas e em Guimarães, dá a conhecer, através da escrita de Adalberto Ramos, diversas facetas da sua carreira até agora desconhecidas. E se em 1984, no Rali de Portugal, com um Lancia Rally 037 já desatualizado, se intrometeu entre os pilotos das equipas oficiais, agora Markku Alen e Nini Russo, então elementos da Lancia Martini, testemunham no livro como viveram essa surpresa...

 

Carlos Gaspar, Joaquim Moutinho, Mário Silva e Joaquim Santos, entre outras figuras de relevo do automobilismo nacional, de pilotos a diretores-desportivos, mecânicos ou jornalistas que acompanharam Toni Rodrigues ao longo de quase duas décadas, recordam histórias de um piloto invulgar. É que ao palmarés recheado de vitórias junta uma “medalha” de que poucos pilotos ganhadores se podem orgulhar: nunca foi alvo de qualquer castigo por ilegalidade nos carros que guiou ou por comportamento anti-desportivo!

 

O livro, cujo preço de capa é de 29 euros, poderá, a partir de agora, ser encomendado à cobrança através do endereço de e-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar "> Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar Capa-LivroToniRodrigues2014 Copy

 

A CRÓNICA DE JOÃO FERNANDO RAMOS

 

Um rali no centro de Barcelona!

 

Esta edição do cinquentenário do rali da Catalunha está cheia de surpresas, mas estava longe de imaginar algum dia fazer uma especial nos jardins do complexo da FIRA, com partida na Praça de Espanha.

A organização admite que estariam mais de vinte e cinco mil pessoas nas escadarias a ver o mundial, e que terão passado por ali durante a tarde mais de cem mil pessoas.

Foi um momento único para a caravana do WRC, com uma imensa partilha entre pilotos e os aficionados deste desporto que chegam de tudo quanto é sítio. No meio da multidão descobri uma camisola do Porto e não foi difícil começar a conversa em Português, claro, sobre carros, sobre as especiais, onde se pode ver, a loucura que estava em Salou logo pela manhã para ver a partida.

Há público por todo o lado, como todos gostamos. Em Espanha os ralis ainda são assim, como eram em Portugal quando eu era menino e subia a Serra da Lousã para ver passar os Audi, o Stratos, o Deltona, o 5Gt Turbo, o MG, os Ford RS200 e tantos outros. Agora as normas de segurança são mais apertadas, mas o público está lá sempre, por todo o lado, fazendo deste um desporto especial que leva os adeptos a correr milhares de quilómetros para estar em cada etapa do mundial. É bonito sentir o carinho que têm por Portugal, pela nossa forma de receber e pelo Rali. Serão muitos a rumar ao norte para o ano para fazer a festa.

A especial desta tarde era muito complicada. Estreita, escorregadia, com muitas armadilhas. O Janela recomendou cautelas e eu parti com algum receio. Não havia mesmo margem para o mais pequeno erro. Fizemos o nosso melhor, e o carrinho chegou impecável ao fim do dia, pronto para começar o dia de terra, antes de outros dois dias de asfalto.

À chegada, parte da nossa equipa de mecânicos, que ficam sempre sorridentes quando abrimos o vidro do carro e damos sinal de que está tudo bem. Esta é uma prova em que todos são importantes e onde quem veste a camisola da RMC sabe que tem que fazer o melhor para o carro estar perfeito. Hoje estava.

Amanhã, o dia começa muito cedo e vem aí a terra. Estarei de volta para vos contar as peripécias do dia. barc1 Copybarc3 Copy

 

VOLTA AO MUNDO COM FRANCISCO SANDE E CASTRO

VOLTA AO MUNDO COIM FRANCISCO SANDE E CASTRO

 

 

Fiquei pela praia da ilha Phi Phi até às duas e meia da tarde. Passei depois no Hotel a tomar um duche e parti para o porto apanhar o único barco diário, que parte da ilha às 15,30.
A viagem começou com um tempo fantástico e, no pontão da frente, adormeci ao sol na parte da viagem em que já nos tínhamos afastado da ilha e estávamos ainda longe das espalhadas pela outra margem para as poder observar. Íamos a meio caminho quando no horizonte se começou a vislumbrar uma tempestade, com o céu preto e o mar mais agitado. Quando entrámos naquela zona veio uma chuva que foi aumentando muito de intensidade e o vento começou a soprar muito forte. Eu era dos poucos passageiros que estava cá fora. Agarrei o livro e a toalha que trazia mas perdi o chapéu que tinha comprado na ilha no dia anterior para me proteger a careca. A situação piorou e acabei por entrar na cabine. No interior estavam umas 30 pessoas, a maioria com ar preocupado enquanto duas japonesas, praticamente em pânico, vestiam os coletes de salvação a preverem o pior.
Armado em lobo do mar tentei acalmá-las dizendo que aquilo não era nada e que não corríamos qualquer perigo, o que até era verdade. No entanto, os pequenos barcos que eram suposto colher alguns dos passageiros pelo caminho, como se tinha passado na ida, não apareceram devido ao temporal e acabámos por ter que arrancar para o porto de onde eu tinha saído na manhã do dia anterior com todos os passageiros a bordo.
Quando chegamos ainda chovia, embora com menos intensidade e era quase noite de maneira que me voltei a instalar em Krabi, desta vez num “bungalow” de borda de estrada junto à praia, por ser mais barato que o parque onde tinha ficado duas noites antes.
Na manhã seguinte chovia um pouco e acabei por sair já perto das onze, a caminho da ilha de Ko Lanta que já duas pessoas me tinham recomendado vivamente e que fica a pouco mais de cem quilómetros. Depois de atravessar um primeiro Ferry para a ilha mais pequena andamos meia dúzia de quilómetros para entrar num segundo que nos leva à ilha maior. Este ultimo deixará de existir  em breve, o que é pena, pois estão a construir uma ponte que junta os cerca de 200 metros que separam as duas margens. Enquanto isso não acontece o preço do bilhete para os dois ferries, incluindo a passagem da moto, são o equivalente a um euro.
A ilha de Ko Lanta é fantástica não por a paisagem ser mais exuberante que as que visitei antes mas por estar menos explorada turisticamente. Nesta altura do ano facilmente encontramos praias fantásticas absolutamente desertas e acabei por me instalar numa cabana dum “Resort”, junto a uma destas praias, onde pago o equivalente a 12,50 euros por noite. Antes disso fui até um parque natural existente na ponta da ilha mas onde, tal como outros que visitei na Tailândia, não podemos andar mais que dois ou três quilómetros dentro do parque, onde se encontra uma zona em que se pode acampar. Só que este tinha uma praia deserta onde acompanhei duas americanas que encontrei no local num banho em cuecas. Ficamos à conversa dentro da água quente e elas recomendaram-me um passeio de barco que tinham feito no dia anterior por quatro pequenas ilhas perto de Ko Lanta.
Quando saímos de dentro de água e eu voltei a vestir o fato da moto senti uma coisa dentro de uma das botas que ao princípio pensei tratar-se de um bocado de terra e ignorei, só que se começou a mexer. Tirei a bota e saiu de lá um caranguejo, ainda vivo. Rimo-nos da situação e despedi-me das miúdas.

 

SOUSA COMEÇA BEM NA CATALUNHA

 

BERNARDO SOUSA COMEÇA EM 2º

 

A dupla portuguesa Bernardo Sousa/ Hugo Magalhães ficou em 2º lugar na super especial de hoje, na abertura do Rali de Espanha WRC2, ficando a 2,1 segundos do actual líder, o francês S. Chardonnet.

 

Os primeiros 3,2 km da prova decidiram como que a grelha de partida para o verdadeiro rali que amanhã vai para a estrada, estando a classificação assim ordenada:

 

1º      Sebastien Chardonnet (França) ao volante de um Citroen DS3 R5

2º      Bernardo de Sousa (Portugal) num Ford Fiesta RRC a 2,1 segundos

3º      Nasser Alttyah (Qatar) num Ford Fiesta RRC a 2,5 segundos

 

O Rali de Espanha inclui 15 classificativas para 372 km, quase todos em asfalto, e decorre na zona sul de Barcelona.

 

Amanhã sexta-feira, seis classificativas para cerca de 130 km

 

A dupla nacional é actualmente 8º da geral do Mundial de WRC2 e pode ainda contar com mais dois resultados. Recorde-se que cada piloto, das 13 provas do Mundial, pontua apenas sete, das quais contam as seis melhores.

 

MAGALHAES MANTÉM SE EM PROVA

 

Bruno Magalhães afinal regressa amanhã ao Rallye du Valais
Ao contrário do que inicialmente se previa, a Delta Rally conseguiu reparar os danos
no Peugeot 208 T16 de Bruno Magalhães depois da saída de estrada na primeira
classificativa do dia do Rallye du Valaus na Suíça.
Assim, ao abrigo do Rali 2 e com uma penalização de 15 minutos, o piloto português
estará amanhã á partida para o segundo dia de prova: "A equipa está de Parabéns
porque vai conseguir reparar o carro a tempo. E estamos satisfeitos por poder
voltar ao rali e cumprir um dos objectivos que aqui nos trouxe, o de conhecer a
prova o melhor possível. Claro que com os 15 minutos de penalização não temos
qualquer ambição em termos de resultado final, mas vamos aproveitar ao
máximo para testar em situação de prova que é sempre uma mais valia", referiu
Bruno Magalhães.
Os resultados das classificativas do Rallye du Valais podem ser acompanhadas em
www.fiaerc.comsuia magalhaes_Copy

 

BARBOSa QUER VITÓRIA

 

Miguel Barbosa focado na vitória
Piloto do BP Ultimate Vodafone Team apostado em renovar o título

Miguel Barbosa e o seu navegador Mário Castro disputam, de 30 de Outubro a 1 de Novembro, mais uma edição da Baja 500 Portalegre, a derradeira jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno e também etapa final da Taça do Mundo da modalidade.

Aos comandos do Mitsubishi Racing Lancer, com o qual venceu três das cinco provas disputadas esta temporada, o piloto do BP Ultimate Vodafone Team esta ciente de que só a vitória lhe interessa mas que pela frente vai ter uma fortíssima concorrência.

A Baja 500 Portalegre é uma competição muito especial. É a prova rainha do TT em Portugal, tem uma mística que se renova de ano para ano e uma moldura humana única. Por tudo isto é uma corrida em que me agrada muito participar. Desportivamente, tanto o Mário Castro como eu, estamos claramente focados no objetivo de lutar pela vitória. A prova vai ter uma concorrência de peso, o que só vem abrilhantar a corrida e a modalidade, mas para nós não deixa de, no aspeto desportivo, ser uma prova como as outras: é para vencer”, salienta o piloto do BP Ultimate Vodafone Team, Miguel Barbosa.


Iniciando-se com as verificações documentais e técnicas que terão lugar na 5ª feira, dia 30 de Outubro, a Baja 500 Portalegre arranca desportivamente no dia seguinte, com a realização do tradicional prólogo. No Sábado, os concorrentes irão enfrentar uma etapa composta por dois troços cronometrados distintos, com 200,41 e 212,61 quilómetros, respetivamente.

Mais informações, fotos e vídeos em www.miguelbarbosa.com

Informações sobre a prova em www.gas.com.pt  e www.bajattrotadodouro.comMBarbosa-Ervideira-2014 12-300dpi_CopyMBarbosa BajaTTDouro2014_2_300dpi_CopyMBarbosa BajaTTIdanha2014_16_300dpi_Copy

 

MAGALHAES SEM SORTE NA SUIÇA

 

Placa de gelo trai Bruno Magalhães no Rali du Valais na Suiça
Uma placa de gelo negro, percorridos que estavam apenas 200 metros da primeira
classificativa do Rallye International do Valais na Suíça, foi suficiente para Bruno e
Carlos Magalhães no Peugeot 208 T16 protagonizarem uma saída de pista que
aparentemente os impossibilitará de regressar à prova amanhã em Super Rali.
Bruno Magalhães não escondia a insatisfação por ter sido surpreendido: "A
segunda especial da prova já tinha sido encurtada devido à neve, mas neste troço
em particular percebi que estava húmido mas não me passou pela cabeça que
fosse gelo mesmo. Assim que o carro pisou aquela placa, não houve nada que
pudéssemos fazer. Protagonizamos uma saída de estrada que danificou bastante
o carro", começou por dizer Bruno Magalhães que assim como o seu navegador
saíram ilesos do acidente.
Com o objectivo de se adaptar a uma prova que desconhecia, este objectivo ficou
comprometido: "Era muito importante para nós chegar ao final da prova. Mas
neste rali não eram permitidos batedores e por isso não havia qualquer
informação sob o estado do piso. Logo depois do meu acidente, todos os outros
pilotos foram avisados. Ser o primeiro na estrada não ajudou neste aspecto. Mas
era impossível prever esta situação. Vamos avaliar os estragos para ver se ainda
há possibilidade de regressar à prova amanhã, mas parece-me difícil", explicou o
piloto português lamentando também pelos seus patrocinadores que viabilizaram a
participação nesta prova.
Ainda assim, há que olhar em frente e ciente que são incidentes de ralis, Bruno
Magalhães pensa agora na próxima prova, o Rali da Córsega onde já assegurou a
inscrição e que terá lugar de 6 a 8 de Novembro.

Presssuia magalhaes_Copy

 

NOVO PASSAT EM PORTUGAL

 

Mais inovador, mais tecnológico, mais sofisticado
A Volkswagen lança em Portugal o melhor
Passat de sempre
• A oferta de assistentes de condução do Passat ultrapassa todos os limites neste
segmento de mercado
• O porta-estandarte equipado com o motor diesel de 240 Cv, transmissão DSG e
tração integral consome apenas 5,3 litros
• O novo Passat afirma os seus argumentos no topo do segmento dos executivos.
Dez fatos importantes sobre o novo Passat:
1. O novo Passat pesa até um total de menos 85 kg que o modelo anterior
graças a uma inovadora construção ultra leve.
2. Todos os motores da gama são novos. Os blocos diesel e a gasolina são até
20% mais eficientes.
3. O motor diesel mais potente do Passat é um novo TDI de 4 cilindros e 240
Cv, com um consumo 5,3 l/100 km.
4. O bestseller Passat chegará ao mercado com a versão GTE em 2015. Um
modelo híbrido plug-in com um sistema em que a potência total é de 218 Cv.
5. O nível de equipamento de topo “Highline” do Passat oferece faróis traseiros
escurecidos em LED de série.
6. Novos sistemas a bordo do Passat: função de travagem de emergência em
cidade com reconhecimento de peões (City Emergency Braking), assistente
de manobras de reboque “Trailer Assist”, “Traffic Assist” e “Emergency
Assist”.

7. O novo Passat é o primeiro Volkswagen equipado com um ecrã “Active Info
Display” e visualização Head-up-Display.
8. Com o novo Passat é lançada a oitava geração desde bestseller cuja
produção total já ultrapassou os 22 milhões de unidades desde 1973.
9. Em Portugal mais de 65.000 clientes já compraram o Passat desde 1973.
10. Em Novembro, o novo Passat é lançado em Portugal.
Azambuja, 23 de outubro de 2014. A Volkswagen lança em Portugal o novo Passat
Limo e Variant, começando a sua comercialização já em Novembro. Após a
apresentação do novo Passat, em Potsdam, no passado mês de julho e da presença
na mais recente edição do Salão de Paris chega agora o momento do Passat ser
apresentado nas estradas nacionais.
Tudo é novo neste automóvel. O desenho, as tecnologias, as motorizações e o seu
desempenho global. O Passat estabelece novas referências, quer no peso em vazio (até
85 kg) quer em menores consumos (até cerca de 20%).
22 milhões de unidades produzidas. Com a oitava geração do Passat é apresentada a
versão mais recente de um bestseller mundial. Incluindo todas as versões já foram
produzidas 22 milhões de unidades deste modelo. Apenas em 2013 foram vendidas mais
de 1,1 milhões de unidades da gama Passat. Em teoria, o ano passado vendeu-se um
Passat a cada 29 segundos em algumas regiões do mundo. 2 Passat por minuto, 126 por
hora e mais de 3.000 unidades diariamente. Todos os dias. O Passat é o modelo com
maior sucesso do Grupo Volkswagen.

Mais de 65.000 unidades vendidas em Portugal. Desde o início da sua história em
Portugal, em 1973, o Passat vendeu até à data 66.421 viaturas, tornando-se assim um
dos modelos de maior sucesso no país e uma referência no seu segmento. O novo
Passat vem dar seguimento a esta história de sucesso, oferecendo um produto
extremamente competitivo baseado num design elegante e desportivo, em inúmeras
tecnologias e assistências à condução, num nível de conforto e dinâmica de excelência e
em motores extremamente competentes e performantes.
Posicionamento e desenho
Exterior. O desenho do novo Passat combina uma clara e precisa elegância de formas
com uma extraordinária vitalidade. Um desenho que não se rege pela tendência atual,
mas que foi bem adaptado à época atual. Um desenho que não é extravagante, mas é
expressivo. Um desenho em que cada linha tem um propósito. Um desenho que vai
deixar uma marca na sua época. Criado com base na Plataforma Modular Transversal, o
Passat ganhou um design mais dinâmico, graças a uma carroçaria mais baixa e a uma
maior distância entre eixos. Uma nova gama de jantes, desde 16 a 19 polegadas, permite
acentuar o carácter dinâmico, elegante e exclusivo do Passat.
Mantendo todas as suas vantagens funcionais, o Passat ganhou notavelmente em
carisma e exclusividade. Graças aos faróis em LED de novo desenho e aos farolins em
LED, este último de série em todas as versões, o Passat apresenta um desenho
inconfundível, tanto de dia como de noite.
Interior. À semelhança do expressivo exterior, os designers do interior criaram um
habitáculo cuja estética, ergonomia e qualidade harmonizam com o conceito das elevadas
propriedades vincadas pela oitava geração do Passat. O interior do novo Passat surge
mais vanguardista e exclusivo que nunca através de numerosos elementos de design
como a abreviada e precisa faixa horizontal com saídas de ar contínuas ou as tecnologias
inovadoras, como o ecrã “Active Info Display” (instrumentação digital interativa), um
display de visualização “Head-up-Display” e uma iluminação ambiente com uma faixa
extremadamente plana e precisa.

Mais espaço. Apesar do novo Passat ter um comprimento inferior em 2 mm em relação à
geração anterior, o comprimento interior aumentou em 33 mm. Também a bagageira
oferece uma maior volumetria: mais 47 litros no caso do Variant (agora de 650 litros e até
ao tejadilho a capacidade aumenta para 1.780 litros); na Limousine a volumetria teve um
incremento de 21 litros (agora de 586 litros).
Sistemas de assistência e de condução
Mais segurança e conforto. Os novos sistemas de assistência, conforto, informação e
entretenimento permitem uma mobilidade individual mais sustentável, interligada,
comunicativa, dinâmica e segura. Um conjunto de argumentos que converte o Passat num
veículo polivalente cujas tecnologias ultrapassam os limites até agora conhecidos neste
segmento e também desempenham um papel ativo na condução, tornando-o ainda mais
seguro. Algumas destas tecnologias incluem, em conjunto com os “Active Info Display” e
“Head-up-Display”, os sistemas como o “Front Assist Plus” com assistente de travagem de
emergência em cidade e reconhecimento de peões (“City Emergency Braking com
Pedestrian Detection”) assim como três novidades a nível mundial: o «Emergency Assist»
(que imobiliza o veículo em caso de emergência), o “Trailer Assist” (assistente para
manobras com reboque) e o novo sistema de assistência em “engarrafamentos” (“traffic
jam assistant”).
Novos motores TDI. Todos os sistemas de propulsão do Passat são novos. O consumo
dos motores e as emissões de CO2 foram reduzidos até 20%. Todas as versões estão
equipadas com o sistema “Start/Stop” e o modo de travagem regenerativo. Cada variante
de motor pode ser acoplado, opcionalmente, com a transmissão automática de dupla
embraiagem DSG.
TDI de elevada tecnologia com 240 Cv. Um dos superlativos tecnológicos de propulsão
é o bloco turbodiesel de 4 cilindros e injeção direta (TDI) mais potente e jamais oferecido
pela Volkswagen: o novo motor bi-turbo de 2.0 litros com 240 Cv de potência e um
consumo de apenas 5,3 l/100 (CO2: 139 g/km).

Equipada com este motor, a Limousine atinge uma velocidade máxima de 240 km/h; no
caso do Variant a velocidade máxima é de 238 km/h. Na sequência do elevado binário
máximo disponível de 500 Nm, o Passat de 240 Cv está equipado de série com o sistema
de tração total 4MOTION e transmissão automático DSG de 7 velocidades.
TDI – Resumo dos motores diesel. O programa de lançamento estabelecido pela
Volkswagen oferece para o novo Passat dois blocos 2.0 TDI, com 150 Cv e 190 Cv, em
que a potente versão de 150 Cv possui consumos e emissões de CO2 de 4,1 l/100 km e
de 108 g/km, respetivamente. A este junta-se o bloco TDI mais potente, que debita 240
Cv. Na base da sua oferta diesel encontra-se a versão 1.6 TDI de 120 Cv.
Níveis de equipamento
Três níveis de equipamento. Em Portugal, tal como na geração anterior, a Volkswagen
lança o novo Passat no mercado com três níveis de equipamento distintos: Trendline,
Confortline e Highline. O Passat Trendline oferece um amplo equipamento. O exterior
caracteriza-se pelas jantes de 16 polegadas com pneus na dimensão 215. O interior inclui
elementos como o apoio de braços central dianteiro com compartimento porta-objetos e a
regulação em altura dos bancos dianteiros. O Passat Trendline oferece funções como o
sistema Keyless-Go (starter do motor), o sistema de deteção de fadiga, um indicador da
pressão dos pneus, o sistema de rádio “Composition Media” com ecrã tátil de 6,5
polegadas, sistema Bluetooth, sistema de ajuda ao estacionamento com sensores
dianteiros e traseiros, o ecrã multifunções “Plus”, luz de condução diurna, Hill Hold Assist,
travão de estacionamento eletrónico com função Auto Hold e ar condicionado. Todos os
modelos estão equipados com o sistema “Start/ Stop” e travagem regenerativa.
O Passat Confortline oferece um equipamento mais exclusivo que inclui adicionalmente
de série componentes como o sistema “Front Assist” com o assistente de travagem de
emergência em cidade (City Emergency Braking), Ar condicionado Climatronic com 3
zonas de regulação, pacote Light and sight, Cruise control e Jantes em liga leve de 16’’
“Sepang”.
Volkswagen novo_Passat_01_CopyVolkswagen novo_Passat_02_CopyVolkswagen novo_Passat_03_CopyVolkswagen novo_Passat_04_Copy
O Passat Highline é a versão de topo de gama e oferece de série revestimentos em couro
e Alcântara, s luzes traseiras escurecidas em LED, indicador multifunções “Premium”,
Cruise Control Adaptativo e Jantes em liga leve de 17’’ “London”.
Em relação aos preços de venda ao público, o novo Passat começa nos 32.230€ para a
versão Passat Limo 1.6 TDI 120 Cv Trendline, sendo que o 2.0 TDI 150 Cv se situa nos
34.715€. A versão Variant representa em média mais 1.500€ do que a versão Limo.
Mais fotos disponíveis em www.volkswagen-media-services.com (registo obrigatório)

 

DAIMLER FINANCIAL SERVICES

 

A Daimler Financial Services é uma das 25 melhores empregadoras a nível mundial

 

  • O “Great Place to Work Institute” designou a Daimler Financial Services como um dos Melhores 25 Locais de Trabalho Multinacionais a Nível Mundial.
  • Num inquérito independente, nove em dez funcionários classificaram a empresa como um “ótimo local de trabalho”.

 

É um grande dia para mais de 8.000 funcionários da Daimler Financial Services em todo o mundo — a empresa está classificada como uma das 25 melhores entidades empregadoras a nível mundial. Isto foi hoje mesmo confirmado pelo “Great Place to Work Institute”, uma entidade independente, na cerimónia que decorreu em São Francisco para entrega dos prémios relativos aos Melhores Locais de Trabalho Multinacionais a Nível Mundial 2014. Este facto faz com que a Daimler Financial Services seja a primeira empresa de origem alemã a conseguir um lugar neste ranking tão competitivo que inclui as empresas empregadoras mais atrativas a nível mundial.

 

Mais de 6.200 empresas participaram neste inquérito efetuado em 2014. Destas, 2.800 qualificaram-se para o concurso “World’s Best Multinational Companies” (As Melhores Empresas Multinacionais a Nível Mundial) 429 empresas conseguiram classificar-se numa das listas nacionais das melhores entidades empregadoras em cada país. Para ser incluída na lista global, a empresa deverá ser uma das principais entidades empregadoras em, pelo menos, cinco países, devendo ter, pelo menos, 5.000 funcionários, e pelo menos, 40 por cento desses funcionários deverão trabalhar fora do país de origem da empresa.

 

“Tornar-se um ótimo local de trabalho é uma questão de mentalidade”, afirma Klaus Entenmann, Presidente do Conselho de Administração da Daimler Financial Services. “A nossa cultura empresarial é baseada num conjunto muito evidente de valores fundamentais. Cada um dos nossos funcionários tem a oportunidade e a responsabilidade de tornar a nossa empresa num ótimo local de trabalho. E é o que eles fazem. Os nossos funcionários altamente motivados e a nossa sólida cultura são as razões pelas quais nós temos capacidade de prestar um serviço excelente e apresentar bons resultados, ano após ano.”

 

A divisão de serviços financeiros e de mobilidade do Grupo Daimler está comprometida com valores que incluem confiança, responsabilidade individual, abertura à inovação e, em último lugar, mas não menos importante, paixão pelo seu próprio trabalho. Desde 2007 que o “Great Place to Work Institute” tem vindo a desenvolver uma pesquisa sobre estas e outras atitudes semelhantes na Daimler Financial Services, efetuando inquéritos ao funcionários com caráter anónimo. No inquérito mais recente, cerca de nove em dez funcionários da Daimler Financial Services estiveram de acordo em que a sua empresa é um ótimo local de trabalho.

 

A Daimler Financial Services presta apoio às vendas de veículos Daimler, através de contratos de financiamento, de locação e de seguro, gestão de frotas, serviços bancários e serviços de mobilidade inovadores. No final do terceiro trimestre de 2014, mais de três milhões de carros e veículos comerciais, no valor de quase € 94 mil milhões, foram registados nas contas da empresa.

 

 Alterada CopyDFS CopyLogoGPTW Multinacional_CopyMB Bank_Copy

 

PEDRO CASTANON NA RAMPA DA PENHA 3

 

Tras hacerse matemáticamente con el título de Campeón de Portugal de Montaña en la penúltima prueba de ese certamen (siendo el primer piloto extranjero en conseguirlo y el más joven) Pedro Castañón daba por concluida su temporada 2014 por falta del presupuesto para completarla;  sin embargo, y gracias a Ya-Car Racing, el piloto compostelano participará este fin de semana en la Rampa da Penha III a los mandos de un espectacular Lancia 037 Proto desarrollado íntegramente en Galicia por este constructor.

Castañón ejercerá las funciones de coche 0 en esta prueba, con la idea de ir desarrollando el vehículo para carreras de asfalto y al mismo tiempo completar su propio aprendizaje como piloto de cara a posibles participaciones en otras especialidades de motor. En esta prueba el gallego contará también con la colaboración de su equipo habitual: Comval Racing.

El vehículo con el que competirá Pedro Castañón parte de una carrocería idéntica a los míticos Lancia 037 que disputaron la época dorada del Mundial de Rallyes. Está construído a partir de una estructura mutltitubular, como lo eran las de los Grupo B, y utiliza un motor de motocicleta (Suzuki Hayabusa) que rinde 205 cv. para un peso total de 650 kg. El vehículo en cuestión fué presentado por Ya Car Racing a principios de año en el monográfico “Madrid Motor Days”, y a sus mandos se pudieron ver nombres relevantes del automovilismo mundial como Miki Biasion, que estampó su firma en la carrocería, o Carlos Sainz.

YA-CAR RACING será el principal patrocinador de Pedro Castañón para esta carrera del Portugués de Montaña, contando igualmente con el apoyo de COMVAL RACING, TALLERES BASTÓN, TERÁN Y BLANCO, ROSADO SPEED, LISBOA REPUESTOS, PINTURAUTO. Además, y como ha ocurrido en pruebas anteriores, Pedro Castañón volverá a lucir el eslogan “LA ELA EXISTE”. DSC 0074_CopyDSC 0083_Copy

 

SOFIA MOUTA NA RAMPA DA PENHA 3

 

Sofia Mouta pronta para a Rampa da Penha 3 

Depois da Rampa da Sra da Graça não ter reunido os apoios necessários para a sua realização, o Campeonato Nacional de Montanha volta a deslocar-se à Rampa da Penha em Guimarães já nos próximos dias 25 e 26 de Outubro. 

A piloto de Braga, que na ultima Rampa da Penha apenas teve oportunidade de realizar metade das subidas da prova, vem para esta última prova com o objetivo de se divertir e ainda melhorar os seus registos neste traçado. 

“Não sou a favor de se realizarem 2 ou 3 provas no mesmo traçado durante o campeonato mas esta foi uma ótima solução para substituir a Sra da Graça. Além disso, tinha saído daqui em Setembro algo descontente com a minha prestação. Venho para esta prova para me divertir ao máximo e ainda tentar tirar mais partido do pequeno Citroen Saxo patrocinado por 9.5 Cold Wine.” – refere Sofia Mouta

 Esta não será a última prova da piloto que pretende participar no CAM Rally Festival, a realizar em Dezembro, ao volante deste mesmo carro.

 Sofia Mouta conta com o apoio de Grupo José Pimenta Marques, 9.5 Cold Wine, ETPos, Balanças Marques, SDILab, Cru Design, LX Pack, Baldi Drinks, Baldi events, Robstep Portugal, Champanheria de Janes e PPTO - Paulo para Toda a Obra 

Fotos de : José Pedro Moreira e Zoom MotorsportG0093533 1410198901409_high_Copy

 

CINCO PILOTOS MOTO 2 E 3 EM SEPANG

 

Cinco pilotos de Moto2 e Moto3 vão a Sepang de olho no título

 

Este ano a corrida de Sepang é a penúltima do Campeonato do Mundo de Moto GP da FIM e os cinco pilotos que estão na corrida para os títulos de Moto2 e Moto3 sabem que a corrida da Malásia é  tão importante como a final no próximo mês.

 

4@11@9@11@9@5xe" filled="f" stroked="f">image003.png@01CFEEBF.FDFF6090" >Maverick Viñales alcançou a sua terceira vitória este ano ao vencer a ronda de Moto2 na Austrália no último fim-de-semana. Ainda assim, a pontuação máxima que obteve não o manteve na luta pelo título de vencedor da temporada, já que Rabat e Kallio conseguiram pontos suficientes de forma a assegurarem que são os únicos potenciais campeões. Em Moto3, apenas 41 pontos separam Alex Marquez, Jack Miller e Alex Rins, sendo que ainda estão 50 pontos em disputa. Miller venceu a corrida na Austrália e sagrou-se o piloto que mais corridas venceu em 2014, mas precisa de ultrapassar os 20 pontos de vantagem que Márquez leva.

 

O circuito de Sepang tem 5,5 km de comprimento, duas retas longas, dez curvas à direita e cinco curvas à esquerda. O Grande Prémio da Malásia é conhecido pelo seu clima: por norma chove todos os dias e regista-se um elevado nível de humidade, fazendo com que o circuito esteja sempre escorregadio. Em 2013 foram estabelecidos novos recordes em ambas as categorias e com os líderes deste ano na luta pelo título, é provável que com as especificações de pneus de 2014, se estabeleçam novos recordes no Grande Prémio. 

 

No último fim-de-semana, no circuito de Phillip Island, os seis pilotos que conquistaram as primeiras posições na categoria Moto3 elegeram pneus de composto médio. O pneu de especificação média já deu provas em várias ocasiões, tornando-se um dos favoritos junto dos pilotos. Márquez estabeleceu um novo recorde do circuito durante as qualificações e Miller, para além de conquistar a vitória em frente ao seu público, conseguiu um novo recorde de volta. Todos os pilotos de Moto2 escolheram o composto médio para o pneu dianteiro e o composto mais macio dos dois compostos rígidos especiais concebidos para a ocasião, sendo que Rabat estabeleceu um novo recorde durante as qualificações.

 

Escolha de pneus e códigos de cores:

 

Moto2:           

Dianteiros: 120/75R17, 3 x 123 (rígido - logótipo Dunlop amarelo em fundo preto) – 5 x 302 (médio - logótipo Dunlop preto em fundo prateado)

Traseiros: 195/75R17, 5 x 9854 (macio – logótipo Dunlop preto em fundo prateado) – 195/75R17 4 x 9855 (médio – logótipo Dunlop preto em fundo amarelo)

 

Moto3:           

Dianteiros: 95/75R17, 5 x Médio (logótipo Dunlop preto em fundo prateado) e 3 x H2 Rígido (logótipo Dunlop amarelo em fundo preto)

Traseiros: 115/75R17, 6 x Médio (logótipo Dunlop preto em fundo prateado) e 3 x Rígido (logótipo Dunlop amarelo em fundo preto)

 

Os pilotos vão ter três conjuntos de pneus para piso molhado, e um conjunto adicional se todas as sessões forem em piso molhado.

 

Estatísticas da corrida: Muitos vencedores

As competições de Moto2 e Moto3, categorias cujo fornecedor oficial é a Dunlop, são um fator importante para a conceção dos pneus, de forma a que a emoção nas várias corridas e entre diferentes pilotos esteja assegurada. Das 15 rondas já disputadas houve seis vencedores diferentes em cada uma das categorias. 12 pilotos diferentes subiram ao pódio de Moto2 e 11 pilotos subiram ao pódio de Moto3.

 

Clinton Howe, Diretor de Operações em Grandes Prémios de Motociclismo:

 

“Aqui o clima pode mudar tudo e mesmo que a chuva não afecte as sessões, pode alterar a aderência à pista se chover fortemente durante a noite. Temos muita experiência neste circuito nestas condições e ajudaremos os pilotos a alcançarem a maior aderência possível.

 

“O mais emocionante é que esta corrida pode ser a mais importante do ano. Neste momento, temos pelo menos dois candidatos para cada categoria mas se algum deles não pontua pode facilmente afastá-los da corrida pelo título.”

 

Para mais informações sobre a Dunlop, visite www.dunlop.eu ou siga-nos no Twitter @DunlopMSport.

 

Sobre a Dunlop

A Dunlop é um dos principais fabricantes mundiais de pneus de altas e muito altas prestações, com um impressionante historial de êxitos em desportos motorizados. A Dunlop é o parceiro técnico da Suzuki Endurance, Honda TT Legends, Kawasaki e Honda e o único fornecedor de pneus para a Moto2 e Moto3.

A vasta experiencia da Dunlop em corridas deu lugar a tecnologias inovadoras aplicadas a pneus desenhados para a condução diária. 2013 foi o 125º aniversário da Dunlop e a introdução do nosso fundador de pneus.

Os pneus Dunlop estavam na mota que ganhou o primeiro campeonato de 500cc em 1949 e dominou as competições durante as décadas seguintes. Em 1991 uma mota de Superbikes com pneus Dunlop ganhou o primeiro de três campeonatos consecutivos do Mundo e em 2008 Marco Simoncelli escolheu pneus Dunlop, fazendo a vitória número 200 da Dunlop num Grande Prémio na categoria 250cc, numa fase em que a Dunlop conseguiu 17 Campeonatos do Mundo.

Em 2010 a Dunlop tornou-se no único fornecedor oficial de Moto2 e em 2012 também de Moto3. As corridas de resistência têm sido dominadas pelos pilotos e equipas Dunlop, com nove títulos mundiais dos 11 disputados desde 2002. Os pneus para corrida da Dunlop são o equipamento original de muitas marcas líderes do mundo das duas rodas como Honda, Kawasaki, KTM e Suzuki.

Para mais informações sobre a Dunlop e os seus produtos, visite www.dunlop-tires.com ou as nossas contas de Twitter e Facebook.

537946 Copy539401 Copy
 

REGULARIDADE NA PENHA 3

 

LISTA DE INSCRITOS


Nº TEAM CONCORRENTE NAVEGADOR VIATURA CL
CONDUTOR
41 FDS Competições Nuno Cunha Daniel Vale Fiat Uno 45 S 1
42 Daniel Saavedra Ford Cortina GT MKI 6
43 Armando Sport Eurico Gomes Citroen Saxo 2
44 Sónia Pereira Sea Ibiza 3
45 Caramulo Racing Team Fernando Marques Ford Escort MKII 6
46 Teia Brilho Nuno Boavida BMW 1602 TI 6
47 Armando Filipe Helder Silva Peugeot 306 3
48 Caramulo Racing Team Nuno Pinto Mini Clubman 2
49 Paulo Pereira Paulo Pereira Fiat Bravo 2000 Turbo 4
50 Talho 2005 N R Team Filipe Moreira BMW E36 4
51 Carlos Filipe Seta Leon TDI 3
52 J&C Competições Claúdio Dias PRC Barcheta 5
53 Luis Silva Ana Catarina Silva BME E30 M3 4

 

LISTA DE INSCRITOS REGULARIDADE PENHA

 

LISTA DE INSCRITOS
TEAM CONCORRENTE NAVEGADOR VIATURA CL
CONDUTOR
41 FDS Competições Nuno Cunha Daniel Vale Fiat Uno 45 S 1
42 Daniel Saavedra Ford Cortina GT MKI 6
43 Armando Sport Eurico Gomes Citroen Saxo 2
44 Sónia Pereira Sea Ibiza 3
45 Caramulo Racing Team Fernando Marques Ford Escort MKII 6
46 Teia Brilho Nuno Boavida BMW 1602 TI 6
47 Armando Filipe Helder Silva Peugeot 306 3
48 Caramulo Racing Team Nuno Pinto Mini Clubman 2
49 Paulo Pereira Paulo Pereira Fiat Bravo 2000 Turbo 4
50 Talho 2005 N R Team Filipe Moreira BMW E36 4
51 Carlos Filipe Seta Leon TDI 3
52 J&C Competições Claúdio Dias PRC Barcheta 5
53 Luis Silva Ana Catarina Silva BME E30 M3 4

 

VODAFONE MEXEFEST

Vodafone Mexefest



Todos os espaços da edição de 2014 do Festival:
 

Palácio Foz e Garagem EPAL, nova morada da Sala Super Bock Super Rock, são espaços em estreia no Festival.

Mítico Ritz Clube e Starbucks do Rossio estão de volta à rota do Vodafone Mexefest.



 

28 e 29 de novembro, Avenida da Liberdade, Lisboa
 

Cinema São Jorge (Sala Manoel de Oliveira, Sala Montepio), Ritz Clube, Palácio Foz, Estação Vodafone FM (Estação Ferroviária do Rossio |Refer), Starbucks, Sala Super Bock Super Rock|Garagem EPAL, Ateneu Comercial de Lisboa, Sociedade de Geografia de Lisboa, Coliseu dos Recreios, Igreja de S. Luís dos Franceses, Casa do Alentejo, Vodafone Bus I e II


 

www.vodafonemexefest.com | facebook.com/vodafonemexefest

 

O Vodafone Mexefest há muito que marca a diferença. O seu modelo vive do movimento que circula pelos diferentes espaços que se estendem pela Avenida da Liberdade, sendo por isso singular no formato e na energia que envolve. Paralelamente à descoberta da música, descobre-se assim, a cada edição, um pouco mais da cidade.

De ano para ano, não pára de surpreender, e por isso também estruturalmente tem novidades para a edição de 2014.

O Palácio Foz edifício de traço majestoso, concebido no séc XVIII, mas interiormente renovado de forma elevada no séc XIX, receberá pela primeira vez alguns dos concertos do Vodafone Mexefest deste ano.

Outra estreia absoluta é a Garagem EPAL que dará o seu espaço à Sala Super Bock Super Rock. Sede da Empresa Pública das Águas Livres, junta-se à festa abrindo as portas da sua singular garagem.

Há ainda dois regressos marcantes: Ritz Clube e Starbucks. O mítico espaço nocturno Ritz Clube, associa-se ao festival encaixando como uma luva, por se constituir arquitectonicamente como um espaço charmoso e cosmopolita, que vai reabrir para as duas noites de Vodafone Mexefest.

O Starbucks é uma das mais reconhecidas coffee houses do mundo e há muito que se associa à divulgação musical. Este ano volta à companhia do Festival com o seu agradável espaço que habita paredes meias com a Estação Ferroviária do Rossio.

Estes quatro locais emblemáticos juntar-se-ão a outros já conhecidos das anteriores edições:

As Salas Manoel de Oliveira e Montepio do Cinema São Jorge, a Estação Vodafone FM situada na Estação Ferroviária do Rossio, o Ateneu Comercial de Lisboa, a Sociedade de Geografia de Lisboa, o mítico Coliseu de Lisboa, a Igreja de São Luís dos Franceses, a Casa do Alentejo e os já aguardados Vodafone Bus I e II.
 

Mapa das Salas:







Vodafone Mexefest. De palco em palco, a Música mexe na cidade.

Mais novidades a anunciar brevemente.


 

Já confirmados:
Adult Jazz, Bristol, Capicua, Clã e Convidados, Cloud Nothings, Curtis Harding, Deers, Duquesa, Éme, Francis Dale, I Break Horses, JJ, Johanna Glaza, Kindness, King Gizzard & The Lizard Wizard, Meu Kamba Soundsystem, Modernos, Palma Violets, Perfume Genius, Pharoahe Monch, Salto, Savanna, Sensible Soccers, Sharon Van Etten, Shura, Sinkane, St. Vincent, Stereossauro, Throes + The Shine, Tiago Iorc, Tune-Yards.

 

Informação de Bilhetes


 

Preço dos Bilhetes

Preço único: €40

Troca obrigatória pelo próprio por pulseira no Coliseu de Lisboa a partir de dia 27 de novembro

Locais de Venda

www.blueticket.pt - Call Center 707 780 000, lojas FNAC, lojas Worten, El Corte Inglês (Lisboa e V. N. Gaia), Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Casino de Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Abep, Estações de Correios, lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, www.ticketline.pt - Reservas e informações 1820 (24 horas), www.bilheteiraonline.pt, www.festicket.com, Coliseu de Lisboa.
Bilheteira do festival no Coliseu de Lisboa a partir de dia 27 de novembro.

App Vodafone Mexefest com desconto de 5€ para clientes Vodafone.

Packs Get a Fest

Espanha: www.breakpoint.es, lojas FNAC, Carrefour Viajes e Halcón Viajes

Inglaterra: www.seetickets.com

Alemanha: www.ticketmaster.de

França: lojas FNAC www.fnac.com, Carrefour www.carrefour.fr, Géant, Magasins U, Intermarché, www.francebillet.com
 

 

LANÇAMENTO DE GAMA RADIADORES NISSENS

 

LANÇAMENTO DE GAMA RADIADORES NISSENS


A ONEDRIVE acrescentou à sua oferta de produtos e marcas a reconhecida marca Nissens.
Sendo um dos mais conceituados fabricantes europeus de radiadores e o fornecedor nº 1 no fornecimento em equipamento original, a Nissens tem os seus produtos reconhecidos por certificação de qualidade (BVQi) bem como outras normas (ISO) que permitem oferecer ao cliente final uma gama de alta qualidade e a preços muito competitivos. Foram adicionadas à oferta ONEDRIVE cerca 565 referências que representam mais de 90% do mercado de aftermarket em: Radiadores de refrigeração | Radiadores de AC| Radiadores de óleo | Radiadores de chaufagem
Esta opção reflecte uma vez mais a aposta da ONEDRIVE na constante melhor

 

 

ENCONTRO DE CLIENTES ONEDRIVE – FARO E PORTO
A ONEDRIVE realizou no passado dia 05 e 26 de Setembro, nas suas lojas de Faro e Porto o 1º e 2º Encontro de Clientes deste ano, representando o arranque da 2ªedição desta iniciativa.
Nos dois eventos entre os convidados presentes estiveram clientes, a equipa comercial da ONEDRIVE e os representantes das principais marcas do Aftermarket.
Foi servido um buffet aos convidados durante o qual tiveram oportunidade de conversar, trocar experiências e conhecer as últimas novidades do Aftermarket.
A empresa aposta neste tipo de eventos para estreitar as relações comerciais entre as equipas das suas diferentes lojas e os seus clientes. Serve igualmente o propósito de promover um contacto directo entre os clientes e os representantes das principais marcas comercializadas, dando a oportunidade de ver esclarecidas dúvidas, práticas ou técnicas, sobre os produtos que a empresa comercializa.
O Encontro de Clientes acabou noite dentro, com um brinde e bolo de festa em jeito de celebração pelo sucesso presente e também futuro.
Os próximos Encontros de Clientes irão ocorrer durante o mês de Outubro, nas lojas ONEDRIVE em Lisboa e Seixal.
Sobre a empresa:
A ONEDRIVE apresenta-se no mercado como líder na distribuição de peças

 

Wolf1 CopyWolf2 Copy

 

OLIVEIRA MOTIVADO PARA SEPANG

 

Miguel Oliveira motivado para Sepang


 GH11344_Copy

 Miguel Oliveira está pronto para mais uma ronda do Campeonato do Mundo de Moto GP, desta feita no mítico traçado Malaio em Sepang que será palco da penúltima jornada do ano que encerra o périplo asiático, onde vai fazer tudo para subir na classificação geral.

Sem um momento de pausa entre corridas, o jovem de Almada voou diretamente para a Malásia, para o o Shell Advance Malaysian Motorcycle GP, num lugar de onde tem boas memórias, já que aqui no ano passado conseguiu a volta mais rápida da corrida, um merecido lugar para a bandeira portuguesa no 3º degrau do pódio e o primeiro para a Mahindra.

Depois de no fim-de-semana anterior ter terminado em 7ºlugar, após uma recuperação de 8 posições na corrida, o jovem de Almada quer em Sepang começar forte desde o início e posicionar-se bem para a qualificação, para no domingo poder concentrar-se na disputa pelo pódio, num circuito de que gosta particularmente." Estou bem forte para encarar este GP que no ano passado me deu o privilegio de poder pontuar o primeiro pódio da Mahindra numa corrida do campeonato do mundo. Estou concentrado em iniciar forte o fim-de-semana, fazer um bom trabalho e subir algumas posições no campeonato." refere Miguel Oliveira.

Com quatro curvas lentas, após duas longas retas, e dez curvas de velocidade média, o circuito de Sepang (a cerca de 50 km a Sul da cidade de Kuala Lumpur) torna a vida difícil aos pilotos devido ao intenso calor e humidade do clima. A largura da pista é particularmente favorável a ultrapassagens e muita aceleração.

Com os relógios a mudarem na noite de sábado para domingo, a acção de sexta-feira começa pelas 02:00 com os primeiros treinos livres, hora de Lisboa, seguidos pelos segundos às 06h10.

 

TOP CAR ALARGA A SUA REDE

 

A TOPCAR ALARGA A SUA REDE DE OFICINAS
A Rede de Oficinas TOPCAR conta atualmente com 49 Oficinas em Portugal tendo–se integrado a rede, em 2014, aproximadamente uma dezena de oficinas, nomeadamente em: Santo Tirso (Albino & Filhos), Santa Maria da Feira (Movimauto), Figueira da Foz-Centro (JAS Multimarcas), Figueira da Foz-Santana (Hemoauto), Gandra (CentralGandra), Leiria (Leiribéria), Faro (Arealauto), Cascais– Manique (Maniquecar II), Braga-São Victor (Armada Car) e Porto-Paranhos (Masterauto).
As oficinas que integraram a rede oferecem os melhores serviços de manutenção e reparação multimarca nas áreas de mecânica, eletrónica, diagnóstico, colisão e lavagem.
Trata-se de Oficinas preparadas para pensar na melhor forma de responder às necessidades dos seus Clientes, equipadas com ferramentas e equipamentos especiais e com acesso à tecnologia mais avançada. Garantindo a aplicação das melhores marcas de peças por técnicos altamente preparados, disponibilizam também soluções de conforto aos clientes, como a Garantia Ibérica ou o financiamento TOPCAR, com modalidades de pagamento até 12 meses sem juros ou até 60 meses.
Em termos de dispersão geográfica, a rede revela uma clara aposta no estabelecimento de uma oferta mais vasta e dispersa no território nacional, apostando assim numa lógica de aumento da oferta de proximidade aos seus clientes.
A REDE DE OFICINAS TOPCAR CONTA ATUALMENTE COM 49 OFICINAS ADERENTES, EM PORTUGAL, NOMEADAMENTE: ALBUFEIRA, ALFRAGIDE, ALGÉS, ALHOS-VEDROS, AZEITÃO, BAIÃO, BARCELOS, BARREIRO, BEJA, BRAGA, BRAGA- SÃO VITOR, CACÉM, CASCAIS, CORROIOS, COVILHÃ, FARO, FEIJÓ, FIGUEIRA DA FOZ, FOGUETEIRO, GAIA, PAREDES, GOUVEIA, GUARDA, ÍLHAVO, LEÇA DA PALMEIRA, LEIRIA, LISBOA, MAIA – GUEIFÃES, MAIA – VERMOIM, MARCO DE CANAVESES, MARINHA GRANDE, MATOSINHOS, MONÇÃO, PAÇOS DE FERREIRA, PAREDES, POMBAL, PONTE DE LIMA, PORTO, PORTO- PARANHOS, RIO TINTO, AVEIRO, SANTO TIRSO, SESIMBRA, SETÚBAL, TONDELA, VE

 

RALI NDML

 

Publicamos a Lista de Inscritos e as Tabelas de Médias do Rallye NDML Histórico ( Regularidade ), ultima prova a contar para o Classic Cup 2014.
Relembramos que a prova realiza-se no próximo dia 25 Outubro, com partida e chegada em Ansião.
Terá uma extensão de 275 km do quais cerca de 158 serão "Provas de Regularidade".
Qualquer esclarecimento ou duvida poderão ser colocados através do email Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar " target="_blank"> Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar , ou directamente nos nossos serviços no Kartodromo de Leiria pelo telefone 244 814 214 ou através do fax 244 851 866.

Siga todas as actualizações no nosso site em www.rallyeverdepino.com ou na nossa página do Facebook

 

Saudações Desportivas

Núcleo Desportos Motorizados de Leiria

www.rallyeverdepino.com

 

JAO FERNANDO RAMOS REGRESSA À CATALUNHA

 

CRÓNICA – 1  -  quarta-feira

Está quase a começar!

Cá estamos de volta à Catalunha para um dos mais difíceis ralis do WRC.

O tempo tem que ser sempre muito bem aproveitado, por isso escolhemos os melhores desafios para ocupar estes nossos dias de aventura. No mini-programa do mundial, o Rali de Portugal e agora este.

Na verdade o rali começa muito antes, na preparação física para estarmos ao nível de uma prova desta dimensão, na garantia de apoios para esta presença no núcleo restrito onde estão os melhores pilotos do mundo e na preparação do carro que acompanhamos à distância com o nosso amigo Gaspar leite, que é um dos “cérebros” da RMC.

As últimas afinações no Mitsubishi foram feitas há um mês em Mortágua, num rali do campeonato nacional onde participamos apenas a pensar nesta corrida. Goseámos mesmo desta nova versão do EVO X.

Não é fácil conseguir estar aqui, e preparamos tudo para usufruir em pleno desta grande festa que arrasta até à Catalunha milhares de pessoas. É uma aposta fundamental do turismo desta região que nos encanta com propostas e convites de férias na “Costa Brava”. São mestres na promoção de uma imagem de qualidade que é muito mais que sol e praias e o público exigente dos ralis está no “target” deste turismo de classe média alta. Na frente do nosso carro mostramos orgulhosamente a marca Turismo Centro de Portugal, e na traseira, as emoções da serra da Lousã. Fazemos sempre o convite para nos irem visitar.

Como imaginam este rali começa muito antes da nossa primeira aparição numa especial, que será amanhã em Barcelona numa super-especial  no centro da cidade que deve ter uma audiência simpática… Chegámos no domingo, a tempo de mudar a nossa vida e entrar em pleno no WRC. Segunda, verificações documentais e uma ida à praia para descontrair. Terça e quarta, reconhecimentos a acordar antes das sete da manhã, seis em Portugal e a chegar ao fim do dia. São muitos quilómetros plenos de atenção para termos as melhores nota de andamento para a corrida. Hoje foi o mais exigente desses dias com a especial mais longa da prova, cinquenta quilómetros de plena concentração onde não há um milímetro para falhar. Acho que é lá que se vai decidir o Rali. Na conversa desta tarde com o Latvala brinquei com isso, mas ele apenas sorriu. Não imagino o que será a luta entre ele e o Ogier, quando se ali chegar, sem nenhuma margem para erros. Gostei do troço, mas irei com muito, muito juízo para não estragar o carrinho…e terminar esta edição 50 do rali da Catalunha.

 Amanhã é dia de voltar a fazer um pequeno teste com o carro de prova e depois fazer a festa em Barcelona, já a sério. Há “maluquinhos” dos ralis por todo o lado. Salou é agora uma festa de muitas cores com muitos portugueses pelo meio. Amanhã levamos a nossa bandeira, orgulhosos por sermos do país que ainda tem um dos melhores ralis do mundo.

Daremos notícias lá para a noitinha.Cat1 Copycat2 Copy

 

RÓMULO BRANCO NA GRANDE FINAL

 

Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno

Baja 500 Portalegre

30 de Outubro a 1 de Novembro de 2014

 

Rómulo Branco na grande final mundial

Piloto luso angolano apostado em subir ao pódio

 

O piloto luso angolano Rómulo Branco vai participar de 30 de Outubro a 1 de Novembro na Baja 500 Portalegre, a derradeira jornada da Taça do Mundo de Todo-o-Terreno e também do Campeonato de Portugal da modalidade, a competição que elegeu como sua aposta desportiva para esta temporada de 2014 e onde ocupa o 3º lugar.

 

A Baja 500 Portalegre é uma prova mítica, a mais antiga competição portuguesa da modalidade, que se realiza ininterruptamente desde 1987. Para Rómulo Branco, que se irá apresentar aos comandos de uma Toyota Hilux e acompanhado pelo seu habitual navegador João Serôdio, esta será uma jornada extremamente importante.

 

No ano em que se estreou aos comandos de uma máquina da classe rainha do TT e a disputar corridas onde participava pela primeira vez, Rómulo Branco subiu ao pódio em quatro das cinco corridas já disputadas, pelo que quererá seguramente voltar a fazê-lo em Portalegre, no âmbito da competição nacional, embora nesta jornada organizada pelo ACP a concorrência seja claramente mais forte do que na restante temporada.

 

Mas a Baja 500 Portalegre marca também o regresso de Rómulo Branco a uma etapa Mundial de TT. No ano passado o piloto luso angolano discutiu, na prova alentejana, o título mundial T2, de onde saiu com o título de vice-campeão. Este ano, foi na prova italiana de abertura do mundial que Rómulo Branco se estreou aos comandos da sua nova máquina, a Toyota Hilux, com a qual arrancou, na altura, um lugar no Top 10. Uma prestação excelente tendo em conta a enorme diferença entre pilotar uma máquina T2, muito próxima de um TT de série e um T1, um todo-o-terreno concebido para competição.

 

A Baja 500 Portalegre, que irá receber alguns dos melhores pilotos mundiais da atualidade e vários com máquinas idênticas à do piloto luso angolano, permitirá ainda a Rómulo Branco ficar com uma noção mais exata da sua evolução nesta sua primeira temporada em que se apresentou aos comandos de um T1.

 

“A Baja de Portalegre é o grande momento da temporada. É uma prova excelente que se apresenta sempre com uma moldura humana espetacular e onde se juntam os melhores pilotos de Portugal e do TT mundial”, salienta o piloto luso angolano Rómulo Branco que acrescenta:

 

“Vamos para esta Baja 500 Portalegre apostados, como sempre, em dar o nosso melhor, em fazer uma prova isenta de erros, não deixando de imprimir um andamento forte que nos permita lutar por um dos lugares de pódio em termos de Campeonato de Portugal. Por outro lado, esta prova vai-nos permitir avaliar evolução que tivemos com esta nova máquina desde a Baja Itália e dar-nos indicações mais precisas quanto a um eventual regresso às competições mundiais da modalidade” refere Rómulo Branco.

 

A Baja 500 Portalegre inicia-se com as verificações documentais e técnicas que terão lugar na 5ª feira, dia 30 de Outubro. No dia seguinte terá lugar a primeira etapa, com a realização da super especial prólogo. No Sábado, primeiro dia de Novembro, os concorrentes irão enfrentar uma etapa com partida e chegada a Portalegre, composta por dois troços cronometrados distintos com 200,41 e 212,61 quilómetros, respetivamente.

 

Mais informações sobre a prova em www.bajaportalegre500.comIMG 5342-X2_CopyJG141428-X2 Copyjg148883 Copy
 

SPRINT RACE NO BRASIL

 

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
SR #14 Gustavo Trunci
Alta | Web

Luciano Santos/SigCom
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Sétima etapa será no anel externo do circuito
Alta | Web

Sprint Race: Etapa em Curitiba prevê ultrapassagens eletrizantes

A competição será no anel externo do circuito do autódromo paranaense, de 07 a 09 de novembro

 A temporada da Sprint Race Brasil chega à sua parte final nos dias 07, 08 e 09 de novembro, quando serão disputadas as duas provas da sétima e penúltima etapa no circuito oval do Autódromo Internacional de Curitiba. Será um show de ultrapassagens pelo excesso de vácuo. Em jogo, além da liderança do campeonato, o título da Final Cup, um torneio que envolve apenas algumas etapas do campeonato e premia o vencedor com descontos para a temporada seguinte da competição.

No ano de 2012, na primeira etapa do campeonato no anel externo realizada no circuito de Curitiba, foram 169 ultrapassagens e um dos destaques das corridas foi o piloto Gustavo Trunci, que largou em terceiro, vinha disputando a liderança da prova, quando se enroscou com o piloto Gustavo Martins, este por sua vez veio a ser o Campeão na edição inaugural da Sprint Race Brasil.

"No primeiro ano meu desempenho foi excelente. Já no ano passado o carro estava bem certinho para a pista. Treinamos bastante e conseguimos largar em terceiro. Na largada o pole, que estava bem a minha frente, não acelerou e fiquei preso atrás dele, caindo para oitavo. Na tentativa de recuperação, quando estava em quinto, errei no final da reta", lembrou Gustavo Trunci.

Para a terceira etapa programada da terceira edição na competição com este estilo de prova em anel externo, Trunci garante que a expectativa é grande. "Se o carro se comportar bem acredito que temos a receita para nos classificar bem e fazer uma boa corrida", conta o piloto que comanda o Sprint #14 pela categoria GP.

E acrescenta. "Como tive que me ausentar de duas corridas esse ano (e já sabia disso desde o começo), estou mais pelo aprendizado do que pelo campeonato".

Sistema de Disputa

Em 2014 o sistema de disputa da Sprint Race permanece o mesmo, com 16 corridas que acontecem em oito datas diferentes, com 25 minutos de prova, onde cada carro pode ser representado por um ou dois pilotos. No caso das duplas, cada piloto terá o mesmo tempo de treinos e corridas. A premiação acontece do primeiro ao terceiro lugar, sendo que em cada etapa o vencedor recebe um prêmio.

Para competir, o piloto precisa apresentar apenas seu equipamento pessoal e recebe a preparação de um legítimo carro de competição com o mais alto padrão de qualidade, performance e segurança.

Sistema de Premiação

- Winter Cup: terá a 2ª, 3ª e 4ª como etapas de referência e a premiação será um troféu diferenciado e cheque de R$20.000,00.

- Final Cup: terá a 5ª, 6ª e 7ª como etapas de referência e a premiação será um troféu diferenciado e cheque de R$30.000,00. Neste caso, somente pilotos inscritos no campeonato com participação em no mínimo seis etapas.

- Campeão: receberá um troféu diferenciado e cheque de R$50.000,00.

- Rookie of the year: para pilotos estreantes e que participaram em até três etapas nos anos anteriores da categoria. Receberá como prêmio um troféu diferenciado e cheque de R$20.000,00.

As premiações não são acumulativas. Sempre prevalecerá o maior prêmio, portanto, a premiação é invendável e intransferível.

Os cheques são simbólicos revertidos a um desconto com valor equivalente aos pilotos que fecharem contratos anuais para o ano seguinte na própria Sprint Race Brasil.

Em caso de separação das duplas vencedoras para o ano seguinte, os créditos serão automaticamente divididos entre os pilotos.

As corridas, sempre em rodadas duplas, do calendário 2014 seguem os seguintes locais e datas: 27 de abril - São Paulo/SP; 18 de maio - Santa Cruz do Sul/RS; 22 de junho - São Paulo/SP; 20 de julho - Cascavel/PR; 24 de agosto - Curitiba/PR; 21 de setembro - Londrina/PR (prova noturna); 9 de novembro - Curitiba/PR (anel externo) e 7 de dezembro - Curitiba/PR.

A Sprint Race têm patrocínio da Alpina, Pirelli, Ecopads, Bardhal, Fremax e Rio Custom.

Classificações da Sprint Race Brasil 2014, após sexta etapa:

Categoria PRO
1) Flávio Lisboa, 255
2) Yago/ Yuri Cesário, 200
3) Marco Garcia, 178
4) Gustavo Frigotto, 162
5) Caito Vianna, 146
6) Luiz Santos/ Matheus Biriba, 129
7) Gustavo Kiryla, 128
8) Higor Hoffman/ Marcelo Ramaciotti, 43
9) Guilherme Salas/ Olin Galli, 41
10) Gustavo Martins, 25

Categoria GP
1) Kau Machado, 257
2) Adriano Amaral, 210
3) Eduardo Serratto/ Marcelo Rodriguez, 204
4) Roberto/ Luca Milani, 175
5) Alline Cipriani, 111
6) Marcelo Maiolli, 109
7) Adriano Nogueira, 103
8) Gustavo Trunci, 92
9) Daniel Daroz, 37
10) Daniel Corrêa, 34

Classificação do Final Cup (Etapas 5 e 6):

1) 8 Marco Garcia, 84 pontos
2) 94 Gustavo Kiryla, 82
3) 79 Flávio Lisboa, 81
4) 15 Caito Vianna, 80
5) 16 Yuri/ Yago Cesário, 70
6) 44 Kau Machado, 68
7) 27 Gustavo Frigotto, 46
8) 4 Luiz Santos/ Matheus Biriba, 39


 

CLASSB BY MERCEDES

CLASS B BY MERCEDES

 

 

 

 

“Em termos de design e tecnologia, a segunda geração do Classe B é um prenúncio de uma nova era da classe compacta da Mercedes-Benz. Foram vendidos mais de 350.000 unidades desde o lançamento no mercado no final de 2011. Agora, este que é um dos veículos mais vendidos da Mercedes-Benz foi submetido a uma renovação importante, incluindo melhorias exteriores e interiores, em conjunto com o design atrativo e com novas linhas de equipamento. Os valores de comercialização de entrada da nova geração do Classe B são os seguintes:”Classe B_1_CopyClasse B_2_Copy

 

NOVO RENAULT TRAFIC

 

novo renault trafic: ainda mais profissional!

 

É líder do segmento há 16 anos na Europa e também em Portugal é o furgão preferido dos portugueses. Uma carreira de sucesso que promete continuar com a chegada de uma nova geração… Um Renault Trafic com linhas mais modernas, com um posto de condução mais cómodo, com um habitáculo que se assume como um verdadeiro ‘escritório móvel’ e uma nova gama de motores ainda mais económicos – menos 1 l/100 km em relação às versões anteriores – e com melhores desempenhos. Neste capítulo, destaque para a estreia do bloco 1.6 dCi ‘Twin Turbo’ com 120 ou 140 cavalos de potência. Disponível nas versões Furgão (de 3 e 6 lugares) e Combi (passageiros de 9 lugares), o novo Renault Trafic está já disponível na Rede de Concessionários Renault. Novo-Renault-Trafic -interi_CopyNovo-Renault-Trafic CopyNovo-Renault-Trafic _Copy

 

BELL & ROSS COM NOVIDADES

 

Bell & Ross e a B-Rocket: a aventura em Bonneville

 

 

Em pleno deserto do sal, em Bonneville, a Bell & Ross filmou a sua mais recente criação: a B-Rocket. Numa parceria com a Shaw Speed Motorcycles, concessionário oficial da Harley-Davidson, a moto de velocidade foi apresentada em França para correr, de seguida, nas pistas de Bonneville (Utah - Estados Unidos).

 

A B-Rocket, desenhada por Bruno Belamich, diretor criativo da Bell & Ross, serviu ainda de inspiração para a criação de dois relógios complementares, pelo tamanho e pelas funções: o cronógrafo BR 01 e o BR 03 B-Rocket.

 

Descubra mais sobre esta aventura através do press kit, em anexo, e dos links para download, que incluem o vídeo filmado no grande deserto do sal!

 

image006.png@01CFD682.197D7A60" >   image007.png@01CFD682.197D7A60" >   image008.png@01CFD682.197D7A60" >

Para mais informações e imagens em alta resolução, clique p.f. no seguinte link:

http://phototheque.bellross.com/consulter/default.asp?Login=X121128GA

 

 

Para descobrir a aventura em Bonneville, clique p.f. no seguinte link:

http://www.youtube.com/watch?v=javLFdHx0qw

 


Para fazer download do vídeo:

Wetransfer : http://we.tl/5hcjG62MYe

Password: bonneville-2014

 

A colaboração entre a Shaw Speed Motorcycles, concessionário oficial da Harley-Davidson em Inglaterra, e a Bell & Ross não é um fenómeno recente. Há três anos, os ingleses apreciadores desta marca relojoeira construíram uma máquina muito especial com uma base Harley-Davidson, que apresentaram espontaneamente à Bell & Ross. O diretor criativo da marca, Bruno Belamich, subscreveu rapidamente esta criação, denominada Nascafe Racer, merecedora de inúmeros prémios em concursos de personalização internacionais.

 

Três anos mais tarde, foi a Bell & Ross quem pediu aos génios ingleses que construíssem uma moto de velocidade para correr nas pistas de Bonneville. Bruno Belamich desenhou, então, uma gota de água, uma ótima ideia para uma moto destinada a correr no deserto de sal. Com o simples traço de um lápis desenhou os contornos de uma moto única, com perfil aerodinâmico, que evoca na perfeição o fabuloso universo da aviação americana dos anos 50 e 60.

 

«Imaginei a moto, mas foram os artesãos da Shaw que a construíram. Trabalhámos em conjunto na conceção deste protótipo. É fantástico assistir ao nascimento deste tipo de criação, tornar realidade o que se imaginou no papel. Foi isto que tornou esta experiência apaixonante, que começou por um sonho, numa extraordinária aventura humana e técnica», afirma Bruno Belamich, diretor criativo da Bell & Ross.

 

Simon Pocock, da concessão Shaw, conduziu a B-Rocket, numa experiência única apesar de condições adversas como o comportamento da moto sobre o sal e o calor intenso.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bell & Ross em Portugal:

Os pontos de venda Bell & Ross em Portugal são a Anselmo 1910 (Lisboa), Boutique dos Relógios no Oeiras Parque, Carlos Joalheiro (Leiria), El Corte Inglés (Lisboa), Joalharia Cunha (Valença do Minho), Machado Joalheiro (Lisboa e Porto), Relojoaria Faria (Sintra), David Rosas (Norteshopping, em Matosinhos e Lisboa). A Bell & Ross também disponibiliza os seus produtos através da loja online, em www.bellross.com.

 

 

NOVO VICE NA HYUNDAI

 

Bas Kasteel junta-se à Hyundai Motor Europe como
Vice-presidente de Serviço ao Cliente
 A Hyundai Motor Europe anuncia nomeação de gestão sénior;
 Bas Kasteel traz uma vasta experiência da indústria automóvel para a
Hyundai;
 A empresa mantém o foco da excelência na satisfação do cliente.
A Hyundai Motor Europe comunicou a nomeação de Bas Kasteel para o cargo
de Vice-Presidente de Serviço ao Cliente para a sede da marca na Europa em
Offenbach, na Alemanha.
Bas Kasteel, 56 anos, assume a responsabilidade de supervisionar as operações
de pós-venda na Europa e conduzir os esforços da marca, para proporcionar
um serviço de excelência aos clientes.
Byung Kwon Rhim, Presidente da Hyundai Motor Europe, referiu: “A nossa
ambição é fazer da Hyundai, a marca mais adorada na Europa. Bas Kasteel traz
uma grande experiência para o nosso negócio e, muito importante, uma
completa compreensão das necessidades dos clientes e dos nossos parceiros
de negócio, que irá suportar o nosso trabalho para melhorar, ainda mais, a
satisfação do cliente.”
Kasteel é formado em Engenharia Mecânica na Universidade de Delft na
Holanda e desempenhou vários cargos de topo na Toyota, incluindo Director
Técnico de Serviço ao Cliente e Director de Marketing e Vendas. Anteriormente
desempenhou funções na Unilever, ascendendo ao cargo de DireBas Kasteel_Copy

 

TROFÉU ASTON MARTIN EM SLOT

5ª Prova do Troféu Aston Martin

Márcio Teixeira de regresso às vitórias

alt

O Troféu Aston Martin by NSR arrasta como sempre uma enorme quantidade de pilotos e bem decoradas máquinas ao Circuito Adérito Varejão. Para esta 5ª Prova do referido Troféu notaram-se algumas ausências de vulto o que fez reduzir o número de presenças para 21.

alt

Entre pilotos a banhos e presenças nas habituais festas que agora começam a acontecer um pouco por este país. Entre os habituais afazeres familiares e as contabilidades normais de fim de Troféu. Entre ausências forçadas e solicitações várias, lá foram sorteadas as duas mangas com as habituais relvas entre os 21 inabaláveis pilotos inscritos no Troféu.

alt

Antes do começo das hostilidades da primeira manga ainda houve tempo para um repasto de “Leitão Bísaro”, o tal “rasteirinho” com mais umas costelas. Tal repasto, prometido por Carlos Batista ao sempre sedento de tal animal, António Dias, foi-lhe oferecido antes da bandeira de xadrez fazer a sua aparição. Era tal a concentração na prova que todos os pilotos deixaram o nosso Decano “repastar” o animal sozinho.

alt

O piloto de Vila Real mostrou que, como diz o poeta, “ o prometido é devido…” e selou a oferta com um forte abraço, será que tal oferta levava água no bico ?

alt

Depois de um começo gastronómico, os pilotos começaram a fazer jus à sua presença em dia de tamanhas solicitações e que levaram muitos pilotos para outras paragens bem longínquas e onde as atrações não seriam os automóveis.

alt

A ansiedade pelo começo do jogo de futebol entre a seleção lusa e o México, a dúvida se Cristiano Ronaldo ia a jogo ou não, e a preocupação sobre o serviço de bar estava assegurado pelo, também ausente Manuel Loureiro, preocupava todos os que na pista ou no Paddock marcaram presença.

Quando um vulto apareceu no Bar do Piloto, um bruar de alívio fez-se ouvir na sala. Estamos salvos, afinal o Loureiro veio !!!!

alt

Pouco tempo depois a alegria deu lugar à uma tristeza imensa. Afinal o Loureiro veio, mas sozinho. Com ele não vieram as “louras frescas”

alt

Verificada a regularidade dos pilotos e máquinas, o nervoso miudinho notava-se na cara de pilotos e da assistência que é normal nestas provas monomarca. Munidos de todo o merchandising, inundaram o espaço circundante de côr e alegria incentivando os seus ídolos à vitória.

alt

A qualquer momento se esperava a famosa frase muito utilizada no desporto motorizado americano, “… Drivers, start your engines…”, mas a constante dúvida sobre a ausência de alguns dos icons deste troféu, deixava, ainda margem para perguntas frequentes, o “fulano” vem, o “cicrano” vem?

alt

Muitas destas perguntas ficaram sem resposta e muitos dos seus apoiantes tiveram que vibrar com o sucesso de outros pilotos, que, esses sim, foram mais fortes do que as muitas solicitações do passado fim de semana.

alt

A crónica já vai longa e só agora me lembrei, também houve corrida. Julgavam que eu, também eu, tinha trocado uma sexta feira à noite de corridas por outro evento qualquer? Enganaram-se, estive e vi uma corrida muito disputada e com algumas peripécias interessantes e dignas de uma qualquer prova num qualquer circuito espalhado por esse mundo fora.

alt

Ainda devem estar a perguntar, quem venceu a corrida, quem venceu cada uma das mangas, quem fez a volta mais rápida, quem deu mais voltas e quantas deu. Sábias perguntas para prontas respostas. Foi Márcio Teixeira que venceu a prova tendo Carlos Batista conseguido bater Lino Marão e com isso garantir a segunda posição.

alt

Foi mais uma noite de intensa competição, animada “quêbê” fazendo jus ao espírito do Slot Clube do Porto. As grandes decisões foram adiadas para a última prova deste Troféu a realizar já nas novas instalações e num traçado renovado que trará novos desafios.

alt

Finda a corrida, pilotos e equipas de assistência foram de abalada para a sala de imprensa onde foi visualizado o jogo entre Portugal e o México e em conjunto gritaram o golo de Bruno Alves.

alt

Para a semana há mais, as atenções viram-se agora para a quinta prova do Campeonato de Grupo 5 em Duplas onde se espera que as 24 Horas de Le Mans 2014 não levem os pilotos para paragens gaulesas e deixem os milhares de fans à espera dos seus ídolos.

alt

 

CARTRACK EM EXPANSÃO

 

Depois da consolidação dos mercados espanhol e polaco

Cartrack: de Portugal para França e Marrocos, em 2015

 

Depois de, em 2012, se ter expandido para Espanha e para a Polónia, a Cartrack Portugal prevê, para 2015, a chegada aos mercados de França e Marrocos. A empresa terminou o ano passado com uma faturação de 2.7 milhões de euros, estimando-se, para este ano, uma faturação de 3 milhões.

 

A Espanha e à Polónia, seguem-se, em 2015, os mercados de França e Marrocos. Ponto de partida para a expansão europeia desde a implementação no nosso país, há 5 anos, a Cartrack Portugal prevê fechar 2014 com um crescimento de 30%.

 

Líder nas áreas de Segurança e Gestão de Frotas, a empresa é um claro exemplo de que em Portugal, não só há espaço para crescer, como para servir de alavanca à expansão a outros territórios.

 

Os indicadores são favoráveis. «Prevê-se a consolidação do mercado espanhol já em 2015, ano em que estamos a programar a nossa entrada em França», refere Jorge Matias, diretor executivo da Cartrack Portugal. «Ainda em 2015, queremos entrar em Marrocos, um território onde grande parte dos nossos clientes – portugueses, espanhóis e franceses – têm investimentos», continua.

 

À semelhança do que se passou com a Espanha e a Polónia, será Portugal a exportar o know-how nas fases de implementação e desenvolvimento dos negócios francês e marroquino.

 

O percurso da Cartrack Portugal tem vindo a ser construído de forma sólida e sustentada. O sucesso do caso português levou à sua réplica noutros territórios. Pelas próprias características do mercado, Espanha e Polónia foram os sucessores naturais. Seguem-se, agora, França e Marrocos.

 

A trabalhar com tecnologia de ponta, a Cartrack Portugal tem no nosso país um departamento responsável pelo desenvolvimento de produtos e funcionalidades. Os planos de expansão europeia levaram à natural necessidade de alargamento deste departamento. Está, por isso, em fase de recrutamento.

 

TT NO BRASIL

Gustavo Epifânio/Webventure
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Motos prepararam se para a fase final da temporada
Alta | Web

Gustavo Epifânio/Webventure
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Quadriciclos prometem muita disputa
Alta | Web


Clique na imagem para fazer o Donwload...

Alta | Web

David Santos Jr/Webventure
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Os UTVs estarão em grande número no rali
Alta | Web

Gustavo Epifânio/Webventure
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Provas serão válidas para Cross Country e Baja
Alta | Web

 

Rally Rota Sudeste: Inscrições estão abertas e será em novembro em Lençóis Paulista


A competição off-road atrairá competidores de todo o país e conta pontos para o calendário Brasileiro de Rally Cross Country para Motos, UTVs, Quadriciclos e Carros e, no Baja, para Motos, UTVs e Quadriciclos

 A cidade de Lençóis Paulista, localizada na Microrregião e Mesorregião de Bauru, na região centro-oeste do Estado de São Paulo, entrará para o calendário do rali brasileiro. Pelo primeiro ano o município irá receber o Rally Rota Sudeste, prova válida pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country e Baja, que acontece em três dias de disputas, 14, 15 e 16 de novembro. Com alto nível técnico e de exigência, a prova deve reunir as principais feras do off-road nacional, sendo que este ano terá novidades aos competidores inscritos nas categorias Motos, Quadriciclos, UTV's, Carros e Caminhões.

A competição conta com a organização da Arena Promoções e Eventos, através da coordenação e direção de Henrique Arena. "Já estávamos preparando o roteiro do Rota Sudeste, quando demos uma pausa para organizar o Rally Serra Azul que ocorreu no último final de semana (17, 18 e 19/10). Agora vamos prosseguir, mas está praticamente pronto, faremos a conferência do percurso e mais alguns detalhes. Haverá também um Super Prime e o rali ficará concentrado no Parque de Exposições (FACILPA - Feira Agropecuária Comercial e Industrial de Lençóis Paulista)", declara.

As inscrições continuam abertas e podem ser realizadas site oficial www.rallyrotasudeste.com.br ou entre em contato pelo email Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar "> Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar , ou ainda, pelo (17) 3043-5907 / 99773-2797 (Vivo) / 98109-2794 (Tim), com Nelson. Demais informações: (14) 98114-9760, com Henrique Arena.

A oitava edição do Rally Rota Sudeste será válida pela 12ª e 13ª etapas (Carros e Caminhões) e 10ª etapa (Motos) do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country (Carros e Caminhões) e 7ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally Baja, com supervisão da CBM - Confederação Brasileira de Motociclismo, da CBA - Confederação Brasileira de Automobilismo e da FASP - Federação de Automobilismo de São Paulo. A prova conta com o patrocínio da Canam, Grupo Rodoserv, e apoio da Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista, através das Secretarias de Esportes e de Turismo, Acilpa e Facilpa.

Pré Programação Rally Rota Sudeste

Data: 14, 15 e 16 de Novembro
Local: Lençóis Paulista - SP
Parque de Apoio: FACILPA - Feira Agropecuária Com. e Ind. de Lençóis Paulista
Av. Lázaro Brígido Dutra, 300
CEP 18682-050 - Lençóis Paulista - SP

14/11 - Cross Country Motos, Quadriciclos, UTVs, Carros e Caminhões
15/11 - Cross Country Motos, Quadriciclos, UTVs, Carros e Caminhões (Manhã)
15/11 - Rally Baja Motos, Quadriciclos e UTVs (Tarde)
16/11 - Rally Baja Motos, Quadriciclos e UTVs (Manhã)


 

PRMINIRACING NA RAMPA DA PENHA 3

 

NEWS PRMINIRACING
OUTUBRO # 2014

Será já no próximo fim-de-semana em Guimarães que terá lugar a última prova do Campeonato de Montanha 2014. Para o efeito e depois de gorada a possibilidade de utilizar o fantástico traçado ds Sr.ª da Graça – Mondim de Basto, o traçado da Penha volta a ser palco alternativo deste grande espectáculo que reúne milhares de espectadores ao longo do exíguo e sinuoso percurso em Guimarães.

RUI RAMALHO # JUNO SSE

Rui Ramalho marcará presença nesta última prova ao volante do Juno SSE com o objectivo de lutar pela vitória e consequentemente pelo vice-campeonato. O Team PRMiniracing tendo em consideração a dificuldade de tempo para terminar atempadamente a recuperação do Juno CN09 para esta última prova após o incidente ocorrido no Caramulo, decidiu manter o piloto mais jovem da equipa ao volante do Juno SSE utilizado até à data pelo seu irmão Paulo, que prescindirá assim da sua participação nesta prova em prol do seu irmão que se encontra mais bem classificado e a discutir as primeiras posições do Campeonato. Rui não terá a tarefa facilitada, já que terá de utilizar o Juno SSE mais antigo e portanto menos competitivo do que a versão CN09, num traçado pouco propício às dimensões do Juno. Independentemente a todos estes factos o piloto fará o melhor que estiver ao seu alcance para honrar os objectivos da equipa.

 

VÍDEOS

 

Reportagem RTP2 - Penha II

 

 

 

 

 

Vídeo OUT BOARD - Penha II

 

 

HORÁRIO

Sábado #25 Outubro

Subidas Treinos Oficiais

14h30

1º Subida de Prova

16h30

 

Domingo #26 Outubro

Subida Treinos Livres

10h00

Subidas de Prova

11h00

Fotografias: Pedro Ferreira e Edgar Alves

Faça o Download das fotografias desta prova!

 

 



APOIOS: CLUBE MINI DE PORTUGAL, CRÉDITO AGRICOLA, CVRVV, DIREITA 3, DOLCE VITA, DUCATI NORTE, FUCHS, IA CONTABILIDADE, ISEP, INTERESCAPE/IEPOWER, MASTER G, MM Sport, OOKAMISTORE, PEP'SGANG, PNEUVITA, Q&F, RL MOTORSPORT, RR IMPORT PARTS, RUI PEIXEIRO WEB DESIGN, RUIC's PHOTO DESIGN, SO ALINHAMENTOS, TEANDM, TORRE PARAÍSO, TURBOLENHAS MOTORSPORT

 

GRUPO 5 NO SLOT CLUBE DO PORTO

Campeonato Grupo 5 em Duplas – 5P

“Beginners de regresso às vitórias…”

alt

Em mais uma noite cheia de emoções no Circuito Adérito Varejão, foram os Absolute Beginners que voaram mais alto.

Para esta que foi a última prova deste campeonato neste Circuito estiveram presentes 11 equipas.

alt

Desta vez a fava saiu à equipa Steel Fingers (Luís Teixeira & Manuel Loureiro), que com uma prestação pobre não foi além do 11º lugar, com um carro desequilibrado, apesar do esforço dos seus pilotos nunca conseguiu manter um andamento estável e consistente; à sua frente terminou a equipa Just 4 Fun (Luís Filipe Silva & José Guilherme) com apenas 3 voltas de vantagem terminando assim em 10ºlugar, esta equipa tem vindo a melhorar e mais tarde ou mais cedo vai-se intrometer em lugares mais cimeiros.

alt

Em 9ºlugar terminou a equipa Vintage Slot Team (Rui Queirós & António Dias), ainda não foi desta que a equipa chegou às tão desejadas 500 voltas, fica para uma próxima. Na luta pelo 7º lugar levou a melhor a equipa MAFI Racing (Pedro Figueiredo & Armando Magalhães), que com uma vantagem apenas de 12 metros levou de vencida a equipa BA Racing (Bruno Gomes & Alfredo Castro Pereira), esta última com mais treino e um pouco mais de calma poderá já na próxima corrida lutar por um Top 5.

alt

Isolada na 6ª posição acabou a equipa Atlantic Slot Racing (Filipe Morais & Jorge Lima), que com um andamento sempre rápido e eficaz acabou por melhorar o seu máximo de voltas desta feita estabelecendo o seu record pessoal em 508 voltas.

alt

No 4ºlugar, ou seja, “o primeiro dos últimos” terminou a equipa Machado’s Racing (Tózé Machado & Rui Machado), que por cerca de meia volta acabou por ficar à frente da equipa Winprovit (Luís Alcino & Jorge Martins) que vencera a 4ª Prova deste campeonato, tendo a primeira também melhorado o seu máximo de voltas.

alt

Mais uma vez, a quarta em cinco possíveis, a equipa BZ MotorSport (Zé Carlos Nóbrega & Carlos Batista), terminou em 3º lugar, melhorando o seu máximo de voltas, o que leva a crer que os ares para Vila Real estão bons e recomendam-se.

alt

A luta pela 1ª posição nunca esteve em causa, apesar de um andamento sempre rápido e “agressivo” por parte da equipa DeepRock Racing (Lino Marão & Adérito Varejão), nunca estiveram perto para levar de vencida a equipa Absolute Beginners (Márcio Teixeira & Luís Faria), que com um record total de voltas neste campeonato, terminou a mesma com uma vantagem de 4 voltas.

Para as estatísticas fica o melhor tempo de Márcio Teixeira na calha 8 com 8.658, e o maior número de voltas do mesmo piloto nas calhas 7 e 8 com um total de 68.

alt

Pódio Final:

POS EQUIPA Voltas
1 Absolute Beginners 529,16
2 DeepRock Racing 525,42
3 BZ MotorSport 523,11

Por fim, não se esqueçam de aparecer na 6ªProva de Grupo 5, já nas novas instalações e num traçado que vai dar que falar…

Até lá, como é habitual, BOAS GATILHADAS

 

SOUSA EM ESPANHA

 

Rali de Espanha começa na sexta-feira

 

BERNARDO SOUSA ASSUME LUTA PELA VITÓRIA

 

201402619971 CopyMV1 2074_Copy A dupla portuguesa Bernardo Sousa/ Hugo Magalhães enfrenta o Rali de Espanha, que decorre de 23 a 26 de Outubro, com os olhos no 1º lugar.

 

“Depois de liderarmos parte do Rali da Alemanha e de termos ficado em 2º em França, não vejo porque não podemos vencer em Espanha. Temos mais experiência, mais carro e mais vontade para o conseguir”, disse o piloto português.

 

Matematicamente ainda é possível ser campeão, mas para isso o piloto do Ford Fiesta RRC terá que ganhar as duas ultimas provas (Espanha e Inglaterra) e esperar que os adversários não pontuem de forma a terem mais pontos.

 

O Rali de Espanha inclui 15 classificativas para 372 km, quase todos em asfalto, e decorre na zona sul de Barcelona.

 

A dupla nacional é actualmente 8º da geral do Mundial de WRC2 e pode ainda contar com mais dois resultados. Recorde-se que cada piloto, das 13 provas do Mundial, pontua apenas sete, das quais contam as seis melhores.

 

CENTRO DE TESTES GOODYEAR

 

Centro de testes da Goodyear de Mireval celebra 30 anos

 

A Goodyear celebra o 30º aniversário do seu centro de testes, local onde se realizam mais de 9.000 provas de desenvolvimento por ano.

 

O centro de provas da Goodyear em Mireval, localizado em Hérault, entre Montpellier e Sète, foi inaugurado sob a designação de Karland em 1974. Nessa altura, era neste circuito que se disputavam as melhores corridas de automóveis e de motociclismo. Dez anos mais, em setembro de 1984, a Goodyear comprou as instalações.

 

Ao longo dos anos, a Goodyear gastou vários milhões de euros em modificações de longo alcance para adaptar o centro aos requisitos dos testes de desenvolvimento de pneus.  Atualmente, o centro de testes conta com modernas instalações com equipamento de medição de alta precisão e de alta tecnologia e circuitos de testes seguros em conformidade com as mais exigentes normas, em particular aqueles que se destinam à aprovação e rotulagem dos pneus. O rótulo europeu tornou-se um requisito obrigatório em Novembro de 2012 e exige o teste dos pneus em três critérios de desempenho: distâncias de travagem em piso molhado, resistência ao rolamento (com uma incidência no consumo de combustível) e emissões de som.

 

Zonas de teste que reproduzem diversas situações reais

De forma a reproduzir as condições de condução extrema que se encontram nas estradas e de pôr à prova os pneus até ao limite, sem nunca renunciar à segurança, ao longo dos anos, foram sendo construídos vários circuitos de provas. O principal é um circuito de desempenho elevado com 3,3 km de comprimento e que replica algumas das curvas mais técnicas do famoso circuito alemão de Nürburgring. Este trajeto conta com uma reta de 800 metros de comprimento que é, obviamente, a parte mais rápida. O centro também tem disponível um circuito para provas em piso molhado de 1,7 km com uma profundidade de água constante (desenvolvido em colaboração com a Universidade de Montpellier), bem como pistas de travagem e medições de emissão do ruído de passagem, uma almofada de condução para testar a aderência nas curvas, uma zona de todo-o-terreno para pneus 4x4 e SUV e oficinas de alta tecnologia que permitem aos condutores de teste da Goodyear completar o seu trabalho.

 

 

O centro de teste da Goodyear de Mireval

 

O centro da Goodyear de Mireval desfruta de mais de 280 dias secos por ano e uma posição geográfica privilegiada, permitindo a realização do trabalho na área de desenvolvimento de pneus durante a maior parte do ano. A Goodyear, tratando-se de agente económico importante na região, tem 52 pessoas a trabalhar a tempo inteiro no centro. O centro de testes de Mireval está permanentemente ligado ao Centro de Inovação da Goodyear, no Luxemburgo, o maior complexo de investigação e desenvolvimento da Goodyear fora dos Estados Unidos e onde se encontra sediada a direção técnica do grupo.

O centro de testes da Goodyear de Mireval realiza mais de 9.000 testes de desenvolvimento de pneus por ano, sendo testados um total de mais de 36.000 pneus anualmente.

Para aceder a mais imagens, faça por favor, o download do link:   FotosGoodyearMireval

 

Sobre a Goodyear

 

A Goodyear é uma das maiores empresas de pneus do mundo. Emprega aproximadamente 69.000 pessoas e fabrica os seus produtos em 51 fábricas em 22 países em todo o mundo. Os seus dois centros de inovação em Akron (Ohio) e Colmar-Berg (Luxemburgo), trabalharam para desenvolver produtos de ponta e serviços que estabeleçam os standards da tecnologia e rendimento na indústria

 

Para obter mais informações sobre a Goodyear e os seus productos, visite www.goodyear.com

 2014 Goodyear_Centre_essais_Mireval_Copy

 

GALP COM NOVIDADES

 

Galp Energia lança cartão de descontos até 10 cêntimos para taxistas

 

 


A Galp Energia reforçou a sua oferta de cartões Galp Frota Business com o lançamento do Galp Frota Business Táxi, que atribui descontos entre os 7 e os 10 cêntimos por litro de gasóleo e gasolina.
Esta oferta está disponível na rede de postos aderentes em Portugal Continental, e é válida para os primeiros 75 litros de cada abastecimento, até um limite máximo de 180 litros por dia ou 1500 litros por mês. Diariamente, o desconto é ainda limitado a um máximo de três abastecimentos.
Os descontos atribuídos pelo Galp Frota Business Táxi variam em função do consumo do mês anterior e são maiores para os abastecimentos feitos às segunda-feiras e nos abastecimentos de combustíveis premium.
Este cartão vem fortalecer e ampliar a oferta para clientes regulares de segmentos específicos, num esforço para adequar os descontos oferecidos.
Os descontos do Galp Frota Business Táxi não são acumuláveis com outras campanhas em vigor nem com os cartões Galp Frota Corporate ou Profissional.
Sem qualquer custo de adesão, os pedidos devem ser feitos junto das Associações Antral e Federação Portuguesa de Taxis.
Conheça todas as vantagens e condições do Galp Frota Business Táxi em www.galpenergia.com.

 

VODAFONE MEXEFEST

Vodafone Mexefest



Nova confirmação: Clã e Convidados

Samuel Úria será um dos convidados para o concerto único da banda portuense.


 

28 e 29 de novembro, Avenida da Liberdade, Lisboa


 

www.vodafonemexefest.com | facebook.com/vodafonemexefest

 

Todos os anos, o Vodafone Mexefest prima pela novidade, mas também pela junção em palco de grandes nomes da música portuguesa. Este ano não será exceção.




 

Os Clã vão estar no Vodafone Mexefest e apresentar-se-ão com convidados de luxo. Editaram este ano “Corrente”, depois de há três terem lançado “Disco Voador”, registo concetualmente a vestir-se de tonalidades infantis mas que encantou miúdos e graúdos. Com “Corrente”, os nortenhos voltam com a mestria que é marca, oferecendo canções de uma pop luxuosa, ora velozes, ora mais brandas, onde o rigor e a elegância se enlaçam na perfeição com a magnífica voz de Manuela Azevedo. Nas mais de duas décadas de história, a banda de Hélder Gonçalves, Manuela Azevedo, Miguel Ferreira, Pedro Biscaia, Pedro Rito e Fernando Gonçalves, editou sete LPs e com eles ganhou reconhecimento consensual. Às composições, souberam sempre acrescentar letras brilhantes, muitas delas escritas por uma série de cúmplices que os têm acompanhado ao longo da carreira. Em “Corrente” encontramos os colaboradores costumeiros: Carlos Tê, Sérgio Godinho, Arnaldo Antunes, Regina Guimarães e John Ulhoa. No entanto, a estes juntam-se os jovens músicos Nuno Prata e Samuel Úria.



 

O autor de o “Grande Medo do Pequeno Mundo” é hoje considerado um dos melhores intérpretes e escritores de canções lusos e para os Clã escreveu a dulcíssima prosa de "Canção de Água Doce". Samuel Úria vai ser um dos convidados a subir ao palco no concerto dos Clã no Vodafone Mexefest.



Site Oficial | Facebook | Vídeo: "A Paz Não te Cai Bem" (Lyric Video)



Vodafone Mexefest. De palco em palco, a Música mexe na cidade.

Mais novidades a anunciar brevemente.


 

Já confirmados:
Adult Jazz, Bristol, Capicua, Clã e Convidados, Cloud Nothings, Curtis Harding, Deers, Duquesa, Éme, Francis Dale, I Break Horses, JJ, Johanna Glaza, Kindness, King Gizzard & The Lizard Wizard, Meu Kamba Soundsystem, Modernos, Palma Violets, Perfume Genius, Pharoahe Monch, Salto, Savanna, Sensible Soccers, Sharon Van Etten, Shura, Sinkane, St. Vincent, Stereossauro, Throes + The Shine, Tiago Iorc, Tune-Yards.
 

 

Informação de Bilhetes


 

Preço dos Bilhetes

Preço único: €40

Troca obrigatória pelo próprio por pulseira no Coliseu de Lisboa a partir de dia 27 de novembro

Locais de Venda

www.blueticket.pt - Call Center 707 780 000, lojas FNAC, lojas Worten, El Corte Inglês (Lisboa e V. N. Gaia), Centros Comerciais Dolce Vita (Amadora, Porto, Vila Real, Ovar, Coimbra e Funchal), Casino de Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Abep, Estações de Correios, lojas Media Markt, Turismo de Lisboa, www.ticketline.pt - Reservas e informações 1820 (24 horas), www.bilheteiraonline.pt, www.getafest.com, Coliseu de Lisboa.
Bilheteira do festival no Coliseu de Lisboa a partir de dia 27 de novembro.

App Vodafone Mexefest com desconto de 5€ para clientes Vodafone.


Espanha: www.breakpoint.es, lojas FNAC, Carrefour Viajes e Halcón Viajes

Inglaterra: www.seetickets.com

Alemanha: www.ticketmaster.de

França: lojas FNAC www.fnac.com, Carrefour www.carrefour.fr, Géant, Magasins U, Intermarché, www.francebillet.com
 

 

TT EM SLOT

Rali TT Ervideira – 1ª Prova

Arrancou o CAMPEONATO SCP DE BAJAS SLOT 2014, com a realização no passado Sábado, dia 6 de Setembro, do RALI TT ERVIDEIRA, a primeira prova disputada nas novas instalações do Slot Clube do Porto.

Foram muitos os que compareceram ao nosso desafio, vindos de Aveiro, Braga, Guimarães, Vizela e claro do Grande Porto. Vieram para competir, mas também vieram para apoiar o SCP e a Organização, para ver como é uma Baja Slot e assim estarem presentes para a próxima prova.

alt

Foi gratificante ver as nossas instalações cheias de tantos amigos slotistas. Foi também com satisfação que recebemos imensas mensagens de apoio e promessa de presença em próximas oportunidades, de muitos slotistas ainda ausentes em férias, ou em trabalho, ou com compromissos diversos, que estiveram impedidos de comparecer à chamada. Esperamos por eles nas próximas provas.

alt

A prova disputou em três PEC percorridas por duas vezes, em que os obstáculos foram uma constante, quer com as pedras e regos de lama da Ninco, quer com troncos colocados estrategicamente no percurso, quer com lombas e inclinações laterais, ou subidas, para dificultar a vida aos pilotos.

alt

Pilotos esses, que ou voltaram ao TT, ou se estreavam nesta modalidade. E para alguns, a estreia foi coroada com excelentes classificações.

alt
Nos T1, os modelos de Produção, tivemos a estreia de João Pedro Ferreira, de Bruno Gomes e da Manuela e do Adérito Varejão.

alt

Os dois primeiros desenvencilharam-se bem dos obstáculos, conseguindo boas classificações nesta classe. A vitória foi para Márcio Teixeira com um Bowler da Absolute Beginners TT Team (AB3T), seguido por João Pedro Ferreira (Bowler) e por Luís Teixeira (VW Tuareg).

alt

Nos T2, nova surpresa, com Albino Francisco (Nissan Patrol) e Bruno Gomes (Bowler) a estrearem-se com dois modelos da G Racing, conseguindo o 2º e 3º lugares no pódio, atrás do jovem consagrado, Rui Castro (Bowler).

alt

Nos T3, Miguel Silva impôs o seu Toyota FJ Cruiser, vencendo José Guilherme em Bowler G Racing por segundo e meio, ficando o júnior Guilherme Silva em 3º lugar, com o seu Hummer H1.

alt

Nos T5, os camiões, uma classe com menos participantes (ainda) a vitória coube a José Guilherme, com um MAN da Avant SLot bem mais silencioso que nas épocas anteriores, mas com um andamento diabólico, deixando o segundo, Miguel Silva, também em MAN, a 25 segundos, ficando Luís Faria em 3º, num MAN de caixa.

alt

EIS OS GRANDES VENCEDORES DAS 4 CLASSES :

alt

CLASSE T1 – PRODUÇÃO
(JOÃO PEDRO FERREIRA – MÁRCIO TEIXEIRA – LUIS TEIXEIRA)

alt

CLASSE T2 – SUPER PRODUÇÃO
(ALBINO FRANCISCO – RUI CASTRO – BRUNO GOMES)

alt

CLASSE T3 – PROTÓTIPOS
( ZÉ GUILHERME – MIGUEL SILVA – GUILHERME SILVA )

alt

CLASSE T5 – CAMIÕES
( MIGUEL SILVA – ZÉ GUILHERME – LUÍS FARIA )

O campeonato prossegue já no próximo dia 4 de Outubro, com a “BAJA TT ROTA DO DOURO” perspectivando-se disputas acesas pelas melhores posições em todas as classes.

alt

 

NOVO DISCOVERY

 

LAND ROVER IBÉRIA APRESENTA NOVO DISCOVERY SPORT

EM CINCO EVENTOS NA PENÍNSULA IBÉRICA

 

LR Discovery_Sport_01_CopyLR Discovery_Sport_Interior_01_Copy 

 

  • Depois do sucesso da estreia do novo Discovery Sport, no Salão Automóvel de Paris, a Land Rover Ibéria organiza uma série de apresentações em Espanha e Portugal para dar a conhecer o último lançamento da marca britânica.
  • Destinadas tanto a clientes, como aos interessados pela marca, estas exposições do novo veículo vão realizar-se, durante os meses de outubro e novembro, em Madrid, Barcelona, Málaga, Valência e Lisboa.
  • O novo Land Rover Discovery Sport é o SUV compacto Premium mais versátil da marca, graças ao exemplar aproveitamento de espaço interior, o que permite oferecer uma configuração opcional, única no seu segmento, de 5 + 2 lugares.

 

Depois do êxito da sua estreia no Salão Automóvel de Paris, no passado dia 2 de outubro, o novo Land Rover Discovery Sport será apresentado em exclusivo aos clientes e amigos da Land Rover em cinco eventos na Península Ibérica. O último SUV da Land Rover recebeu excelentes críticas nos meios de comunicação social especializados e é o centro das atenções desde a sua primeira aparição, quando fez a sua apresentação digital no ‘Spaceport America’, o Centro de Testes da Virgin Galactic, situado no Novo México, Estados Unidos.

Em simultâneo à sua estreia, foi lançado o concurso `Galactic Discovery´. Avaliado em mais de um milhão de dólares, esta é a primeira vez que um concurso oferece a oportunidade única a quatro amigos de ganharem uma viagem ao espaço. Os vencedores farão parte de um grupo exclusivo de turistas espaciais que vão poder contemplar a Terra desde o espaço e experimentar a ausência de gravidade.

A lista de cidades que vão acolher estas exposições são Madrid, Barcelona, Málaga, Valência e, finalmente, Lisboa. Os interessados em participar na apresentação em Lisboa devem reservar o seu lugar em www.viverdiscoverysport.pt. Para os eventos em Espanha a inscrição deve ser feita em www.vivediscoverysport.es.

As datas e locais onde se poderá ver o novo Land Rover Discovery Sport são:

  • Madrid: de 21 a 24 de outubro
  • Barcelona: de 28 a 31 de outubro
  • Málaga: de 5 a 7 de novembro
  • Valência: de 19 a 21 de novembro
  • Lisboa: de 25 a 28 de novembro

 

A nova abordagem de design do Land Rover Discovery Sport define a nova família de veículos Discovery com um volume, proporções e presença em estrada optimizados. O seu design atraente é conjugado com soluções de engenharia que se traduzem num perfil dinâmico, no expoente máximo do aproveitamento de espaço interior e numa configuração opcional de 5 + 2 lugares.

Para tal, o Discovery Sport introduz, pela primeira vez, uma série de inovações no segmento SUV compacto Premium. Uma avançada suspensão multibraço de longo curso e um eixo traseiro multibraço totalmente novo resultam numa combinação de agilidade, requinte e comportamento em estrada inigualável, mantendo a incrível capacidade todo-o-terreno pela qual a Land Rover é reconhecida internacionalmente. Graças aos vantajosos ângulos de ataque, de saída e ventral, à tecnologia Terrain Response® e à capacidade de passagem a vau de até 600 mm, o Discovery Sport oferece uma capacidade única na sua categoria em qualquer situação.

Tal como em todos os novos Land Rover, a segurança é um aspeto fundamental no desenvolvimento do novo Discovery Sport, o que se traduz em inovações exclusivas como é o caso do novo airbag para peões, único no seu segmento, do Sistema Autónomo de Travagem Inteligente e da carroçaria de última geração, que combina aço de altíssima resistência com alumínio leve, o que além de promover mais agilidade, reduz consideravelmente os consumos e emissões.

As avançadas prestações do novo Discovery Sport, incluem ainda o sistema Head Up Display, que projeta diretamente no para-brisas dados úteis ao condutor, um avançado sistema de info-entretenimento com um ecrã táctil de 8” e a possibilidade de inclinar e fazer deslizar os bancos da segunda fila, o que permite maximizar a versatilidade interior.

O novo Discovery Sport está disponível com dois motores de quatro cilindros turbo em versões gasóleo, o TD4 e o SD4, com 150 e 190 cavalos, respetivamente. Em 2015, será integrado o motor eD4 turbo diesel, de alta eficiência e com emissões de CO2 de apenas 119 g/km. No que respeita a transmissões, o Discovery Sport disponibiliza uma caixa automática de nove velocidades e manual de seis velocidades, em complemento a três tipos de tração: 4x4, 4x2 e Active Driveline, que seleciona automaticamente a melhor tração consoante as condições do terreno, assegurando excelentes prestações e consumo e emissões moderados.

 

Informação, imagens e vídeos sobre a Land Rover em www.media.landrover.com

Mais vídeos em alta resolução em www.broadcast.jaguarlandrover.com

Informações sobre o `Galactic Discovery´em www.landrover.com/gotospace

 

Nota para os editores:

Sobre a Land Rover

-         A Land Rover produz autênticos veículos 4x4 que proporcionam uma verdadeira abrangência de capacidades em toda a gama disponível desde 1948. O Defender, Freelander, Discovery, Range Rover Sport, Range Rover e Range Rover Evoque definem cada um dos diferentes setores do mundo 4x4. Atualmente, os produtos Land Rover são comercializados em aproximadamente 180 mercados de todo o mundo.

Sobre o Land Rover Galactic Discovery:

-         As inscrições para o concurso `Land Rover Galactic Discovery´ estão abertas até ao dia 21 de novembro de 2014. Para mais informação sobre as termos e condições, visite: http://www.landrover.com/gotospace

Sobre o novo Discovery Sport

-         A Land Rover apresentou o novo Discovery Sport, o SUV compacto Premium mais versátil do mundo e o mais recente membro da família de veículos Discovery. Único no seu segmento, o avançado desenho do Discovery Sport combina, numa superfície compacta, a possibilidade de ter 5+2 lugares.

 

CID SAGRA-SE VICE-C AMPEÃO

 

Marco Cid sagra-se vice-campeão RC3 no Nacional de Ralis

 

Marco Cid e Nuno Rodrigues da Silva terminaram a época com o melhor resultado de 2014, um quarto lugar absoluto no Rali de Castelo Branco e a vitória no Grupo RC3. Jovem piloto de Leiria espera capitalizar experiência em 2015.

 

Foi um resultado muito positivo para um jovem piloto a dar os primeiros passos no Nacional de Ralis. Ainda assim, Marco Cid mantém a humildade e um discurso pragmático, reconhecendo que o seu quarto lugar em Castelo Branco teria outro significado se houvessem mais pilotos em prova.

“O rali não começou bem na Super Especial de sexta pois perdi logo 13 segundos devido a um engano meu”, conta o piloto do Clio S1600. “Tive de reflectir durante a noite e na manhã seguinte ataquei, primeiro com alguma cautela pois queria ver o rendimento do novo motor, e além disso tinha uma mistura dura de pneus que acabou por não resultar visto que começou a ficar húmido. Ainda assim, consegui recuperar e passar o nosso adversário direto, para depois fazer uma gestão controlada da nossa prova pois atacar o 3º lugar à geral era praticamente impossível visto que se tratava de um R5. Fiquei contente pelo resultado mas perfeitamente consciente de que havia pouca concorrência, principalmente por estar tudo decidido e noutros casos devido a desistências. Preferia que estivessem os pilotos habituais para eu ter uma ideia melhor da minha evolução”, aponta Marc Cid.

 

Para 2015, o piloto de Leiria espera que haja “um campeonato de 2 Rodas Motrizes e um calendário de 8 provas, quatro em cada piso. Se eu estiver a correr num formato com o qual não concordo, não há felicidade nem o empenho devido. Mas vou entrar bem logo de início e se o CNR começar com uma prova de terra tenho a certeza que conseguirei logo um bom resultado”, concluiu.

 

 DSC 7029_CopyDSC 7583_Copy

 

TT EM SLOT

Baja TT Rota do Douro (2P)

Uma semana depois da prova que percorreu as pistas do Alto Douro, foi a vez da sua irmã mais nova, percorrer as pistas Ninco do Slot Clube do Porto, na disputa de mais uma prova do Campeonato SCP de Bajas Slot.

alt

A prova era constituída por duas etapas, percorrendo 3 classificativas em cada uma delas. A organização preparou troços em que os relevos se destacaram, tentando retratar a orografia do Alvão, Marão e Montemuro, onde a prova à escala 1/1 se disputou.

alt

Apresentaram-se à partida 25 pilotos que se dividiram pelas 4 classes em disputa.

alt

Como estreantes nesta disciplina do Raid Slot no SCP, destacou-se a Susana Faria, uma jovem praticante. Estiveram também presentes o José Augusto, o Duarte Mendes, o César Lima, uma espécie de Junior Team da Cidade Berço, de que faziam também parte o Rui Castro e o Bruno Magalhães. Nos Seniores, Manuel Loureiro e Miguel Vigôço estreavam-se também nesta vertente do slot.

alt

A Baja começou com a disputa dos T1, os carros de caixa, com menos alterações, mas com excelentes performances, nomeadamente do Márcio Teixeira que estava disposto a defender a sua liderança na classe. Avelino Oliveira, um regressado ao TT seguiu-se na classificação, com Bruno Gomes, António Dias e Miguel Vigôço a fecharem o Top 5.

alt

Na classe T2, Pedro Figueiredo, apesar da sua pouca experiência em TT, dá mostras de uma rápida aprendizagem, e assegura o primeiro lugar, à frente de Bruno Magalhães e de Bruno Gomes. Luís Faria e Damião Castro ocuparam os lugares seguintes.

alt

Nos T3, os protótipos, seria a vez de Miguel Silva impor o seu andamento, frente ao Pedro Figueiredo, e ao Damião Castro, com Henrique Moraes e Márcio Teixeira à espreita de uma oportunidade.

alt

Nos pesos pesados, os camiões da classe T5, Miguel Silva voltou a impor um forte andamento, com José Guilherme em sua perseguição, terminando esta longa prova a 7 segundos. Luís Faria, Miguel Vigôço, Guilherme Silva e Susana Faria ocuparam os lugares seguintes da classificação.

alt

O Slot Clube do Porto, congratula-se pelos novos praticantes que têm vindo a inscrever-se nestas provas de Bajas, em especial os mais jovens, que são o futuro do slot, uma espécie de garantia de continuidade desta nossa actividade.

alt

EIS OS GRANDES VENCEDORES DAS 4 CLASSES :

alt

CLASSE T1 – PRODUÇÃO – (AVELINO OLIVEIRA – MÁRCIO TEIXEIRA – BRUNO GOMES)

alt

CLASSE T2 – SUPER PRODUÇÃO – (BRUNO MAGALHÃES – PEDRO FIGUEIREDO – BRUNO GOMES)

alt

CLASSE T3 – PROTÓTIPOS – (PEDRO FIGUEIREDO – MIGUEL SILVA – DAMIÃO CASTRO)

alt

CLASSE T5 – CAMIÕES – (ZÉ GUILHERME – MIGUEL SILVA – LUÍS FARIA)

Esperamos por todos para a próxima prova, o Rali TT Serras do Norte, já no próximo dia 18 de Outubro.

alt

 

JOÃO BARROS TERMINA ÉPOCA COM PÓDIO

 

João Barros termina época de estreia no pódio do CNR

 

No seu primeiro ano ao volante de um carro de quatro rodas motrizes, João Barros e Jorge Henriques terminaram o Campeonato Nacional de Ralis num positivo terceiro lugar absoluto. Um resultado que poderia ter sido ainda melhor se a mecânica do Ford Fiesta R5 não tivesse obrigado o piloto de Paredes a abandonar quando liderava o Rali de Castelo Branco.

Já se sabe que no desporto automóvel nem sempre os resultados dependem da dupla de pilotos. No Rali de Castelo Branco, a última e bem organizada prova do Campeonato Nacional de Ralis, o Ford Fiesta R5 não permitiu que João Barros chegasse à sua segunda vitória consecutiva em 2014. O piloto da Fibromade entrou muito bem numa prova que já tinha ganho em 2012 e 2013 (ao volante do Renault Clio S1600), vencendo a concorrida Super Especial noturna de sexta-feira e depois mantendo a liderança do rali no primeiro troço de sábado. Só que um problema de eletrónica no Fiesta R5 'calou' o motor na PE3 e o tetracampeão nacional de karting e campeão do CPR2 foi obrigado a abandonar.

“De facto, este problema foi ainda mais frustrante do que o que aconteceu em Guimarães”, comentou João Barros. “Na altura também estávamos na frente do rali mas ainda assim conseguimos terminar no pódio. Em Castelo Branco, estávamos com um bom ritmo, eu sentia-me bem com o carro e ainda por cima tinha começado a chover, condições onde poderíamos tirar vantagem. Só que o motor começou a falhar e depois de um gancho à esquerda desligou-se por completo e já não conseguimos voltar a pô-lo a trabalhar. Enviámos os dados para Inglaterra para a M-Sport, para se tentar perceber o que aconteceu. Pode ser um sensor ou algo ainda mais pequeno mas é muito duro perder um rali onde estávamos fortes e onde iríamos ter mais uma luta acesa com o Zé Pedro (Fontes) e o Porsche, depois da nossa vitória em Mortágua”.

Muito menos experiente do que os pilotos que terminaram à sua frente no campeonato, João Barros mostra-se satisfeito pelo terceiro lugar na época de estreia no principal escalão dos ralis nacionais: “Foi uma época de aprendizagem e não apenas em relação ao carro. Acabámos a temporada com um nível muito bom mas agora quero aproveitar esta experiência para atacar o título em 2015. Espero que tenhamos mais sorte com a mecânica mas vamos continuar a fazer um trabalho profissional e a manter a humildade que sempre tivemos”, concluiu o piloto que venceu em Mortágua e ainda terminou no pódio em Guimarães e no Rali Vinho da Madeira.

Para finalizar, João Barros ainda fez questão de “agradecer às milhares de pessoas que nos apoiaram ao longo do ano e das mais variadas formas, desde as redes sociais até aos troços e parques de assistência. Voltámos a mostrar que os ralis continuam a ser um dos desportos mais populares em Portugal”DSC 6997_Copy

 

SCM COMEMORA 3º ANIVERSÁRIO

 

Caros slotistas e simpatizantes do slotcar,

Vimos por este meio convidá-los a estar presentes na celebração do nosso 3º aniversário, dia 25 de Outubro, próximo sábado pelas 15h nas nossas instalações. As festividades serão compostas pela abertura do bolo, entrega de prémios referente às competições de 2013 e primeiro semestre de 2014 e uma prova de Gt’s em pista Ninco com o regulamento disponibilizado em anexo. Aconselhamos vivamente a consulta dos regulamentos.
Para qualquer duvida ou esclarecimento informamos que temos ao vosso dispor o nosso email, Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar "> Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

Assim esperamos por todos para a celebração de mais um ano….e já vão três.


Regulamento Desportivo GT’s – Resistência – Equipas – Pista NINCO
A participação na competição implica a aceitação dos regulamentos, desportivo e técnico.
DATAS
22 Novembro
28 Março
31 Janeiro
23 Maio
13 Julho
HORÁRIOS
As provas deverão realizar-se nas instalações do SCM – Slot Clube Matosinhos, no seu período de funcionamento, de acordo com o horário:
Treinos Livres:
14h00 às 14h45
Entrega de carro para verificações técnicas e Inscrições:
14h50 às 15h15
Parque fechado e escolha de calhas
15h20 às 15h25
Início de prova:
15h30
Será reservado o direito à Organização Técnica a alteração do horário previsto para permitir a chegada de mais concorrentes ou entrega de veículos para verificação, estando salvaguardada essa alteração apenas por 30min, depois disso a prova desenrolar-se-á segundo os parâmetros normais.
INSCRIÇÕES
Todos os concorrentes deverão proceder à sua inscrição e pagamento da respectiva taxa antes de iniciar qualquer actividade relacionada com a prova.
As taxas de inscrição, por prova, serão as seguintes:
Sócios
5 €
Não Sócios
7,50 €
TIPO DE PROVA
Campeonato de resistência de 3h disputada por equipas.
COMPOSIÇÃO DAS EQUIPAS
As equipas deverão ser compostas por 2 ou 3 pilotos.
O número de equipas está limitado a 8, podendo haver abertura a novas inscrições se assim houver necessidade
V 1 2014 Reg. Desp. GT Resistência
SUBSTITUIÇÃO DE PILOTOS No caso de falta de comparência de algum dos pilotos (doença, ausência do país, etc), sendo um acto isolado ou prolongado, este poderá ser substituído por outro, embora cada equipa só poderá ter um máximo de um substituto e este não poderá ter participado no campeonato por outra equipa. A equipa poderá também optar pela participação com um só piloto, sendo que nesta situação a equipa será penalizada com as sanções previstas neste mesmo regulamento.
PISTA
Fabricada em plástico, da marca Ninco, com 6 calhas.
Não é permitida a utilização de qualquer produto de limpeza ou aditivo de tracção na pista, com excepção dos disponibilizados pela organização (Gasolina ZIPPO, WD40 e/ou MBSLOT) Os minimodelos deverão apresentar os pneus secos quando colocados na mesma.
A manutenção da pista é sempre da responsabilidade da Organização. Qualquer acto de alteração do estado da pista não autorizado por membro da Organização ou da Direcção do SCM será considerado como deterioração ou vandalização das instalações e sujeito às sanções previstas no presente regulamento e nos estatutos do Clube.
Sistema de Cronometragem
O sistema de cronometragem é constituído por contadores DS Racing, associado a aplicação informática específica para controlo e gestão de prova. A Organização da prova é responsável pelo correcto funcionamento do mesmo. No final de cada manga serão divulgados os resultados parciais da manga. Os resultados gerais da prova estarão disponíveis nos ecrãs no final da mesma.
Sistema de Comandos
O sistema de comandos é constituído por caixas de conexão de três pinos ou bananas, do fabricante DS, segundo norma internacional.
Admitem-se comandos analógicos e electrónicos, fornecidos por fabricantes homologados de comandos, com ou sem alterações ao sistema de funcionamento original definido pelo fabricante. Admitem-se também comandos artesanais, analógicos ou digitais.
Os comandos não podem fornecer ao minimodelo mais energia que a fornecida pela fonte da calha onde circula o minimodelo nem alterar as características da energia fornecida às outras calhas da pista.
DESENROLAR DA PROVA
Treinos Livres
No horário estabelecido terão lugar os Treinos Livres. Os Treinos Livres têm por objectivo permitir aos participantes verificar o correcto funcionamento do minimodelo e adequação da afinação do mesmo às condições da corrida. Cada concorrente poderá rodar o tempo que desejar em cada uma das calhas, mas a Organização lembra que todos os concorrentes têm o direito de rodar em todas as calhas.
Durante os Treinos Livres poderão circular na pista todos os minimodelos tendo prioridade os minimodelos conformes ao Regulamento Técnico da categoria em competição.
Verificações Técnicas
As Verificações Técnicas terão lugar de acordo com o horário estabelecido e serão realizadas sempre em espaço contrário onde se realiza a prova unicamente pela Direcção de Técnica. Nas Verificações Técnicas será avaliada a conformidade dos minimodelos com o Regulamento Técnico., caso haja alguma inconformidade em algum modelo com o regulamento imposto para a categoria, será então chamado o piloto desse mesmo para proceder à rectificação necessária. Não é permitido a todos os participante e
V 1 2014 Reg. Desp. GT Resistência
outros estarem presentes durante as verificações.Todos os minimodelos participantes serão obrigatoriamente verificados antes do início da prova. Após as Verificações Técnicas, é expressamente interdita qualquer alteração às características técnicas do minimodelo.
Apenas serão atribuídos pontos para efeito de campeonatos aos minimodelos cuja total conformidade com o Regulamento Técnico tenha sido comprovada nas Verificações Técnicas. As não conformidades ao Regulamento Técnico detectadas nos minimodelos durante as Verificações Técnicas poderão ser corrigidas pelos participantes. Após correcção das não conformidades detectadas os participantes deverão solicitar ao Director de Prova nova verificação. Caso subsista o estado de não conformidade, o Director de Prova decidirá se permite a participação do minimodelo, sem atribuição de pontos para efeitos de campeonato ou interdita a participação da prova do minimodelo.
No final da prova serão verificados os minimodelos dos 3 primeiros classificados e um sorteado dos outros participantes. Nas verificações finais aquando da medição das rotações em bancada, o modelo estará em carga durante o período de 2 minutos à voltagem de referência dos motores homologados para os campeonatos. Esta verificação será sempre efectuada com palhetas limpas.
Todos os minimodelos participantes deverão permanecer no Parque Fechado até ao final da verificação final e apenas serão levantados após autorização expressa do Director de Prova.
Parque Fechado
Parque Fechado é o local designado pela Organização onde permanecerão os minimodelos participantes na prova, após comprovada a conformidade ao Regulamento Técnico durante as verificações técnicas.
Os veículos sairão do Parque Fechado apenas para serem colocados na sua posição de partida para as mangas em que participem. No final da respectiva manga, os minimodelos deverão regressar ao parque fechado e aí permanecerão até ao final da prova.
Os minimodelos colocados em Parque Fechado apenas poderão ser manipulados pela Organização.
Escolha de calhas
A escolha de calhas será realizada por qualificação na primeira prova e pela ordem do campeonato nas provas seguintes.
Qualificação
A manga de qualificação é disputada individualmente numa mesma calha para todos os concorrentes. A calha para a qualificação será determinada por sorteio antes de se iniciar a qualificação. Cada concorrente percorrerá a pista em voltas sucessivas durante 1minuto, sendo registado o seu melhor tempo. A posição na qualificação será determinada pela ordem crescente dos tempos registados para cada concorrente. A ordem de saída para a qualificação será aleatoriamente definida pela Direcção de Prova.
No final da qualificação serão constituídas as mangas de corrida e os concorrentes escolherão a calha de partida
CORRIDA
Cada calha terá a duração de 30 minutos, seguida de uma paragem para mudança de calhas. Serão realizadas as mangas necessárias em função do número de inscritos, ficando o número mínimo para se realizar a prova estabelecido em 5 equipas.
Mudança de Calhas
Durante cada manga de corrida os concorrentes mudarão de calha, de forma que todos corram uma vez em cada calha da pista. A ordem de mudança de calha será: 1-3-5-6-4-2.
Caso seja necessária a inclusão de uma ou mais calhas “relva” estas terão a numeração seguinte às anteriores (7,8,9) e serão efectuadas entre a mudança da calha 1 para a 2.
V 1 2014 Reg. Desp. GT Resistência
As mudanças de calha têm como objectivo permitir a troca da calha de circulação dos minimodelos, trocar a marca identificadora de calha, permitir aos participantes trocar de posto de pilotagem e efectuar a limpeza de pneus e palhetas, exclusivamente com os produtos disponibilizados pela organização (gasolina ZIPPO, WD40 e/ou MBSLOT), se assim o quiserem.
Manipulação e Reparação do Minimodelo
Apenas a Organização ou o respectivo piloto poderão manipular os minimodelos durante as provas. Apenas o concorrente poderá manipular o minimodelo para reparação. Os pistadores poderão proceder a qualquer intervenção solicitada pelo piloto, mas terão de arranjar alguém para os substituir no posto de pistagem.
A troca de minimodelos entre calhas no final de cada manga será feita pelos participantes. Cada participante é responsável pela colocação da marca identificadora da respectiva calha no minimodelo.
Todas as operações de reparação serão efectuadas em tempo de corrida. Não é permitida a reparação dos minimodelos nos tempos mortos de mudança de calhas. As reparações deverão ser efectuadas no local designado para o efeito (boxes). Exceptua-se a correcção de palhetas.
Para qualquer intervenção, no posto de pilotagem ou na zona de boxes, o piloto deverá informar o Director de Prova e demais concorrentes da manga da sua pretensão.
Para intervenções na zona de boxes, o piloto deverá imobilizar o seu minimodelo na zona de paragem de boxes, abandonar o seu posto de pilotagem, dirigir-se à zona de paragem, recolher o minimodelo da pista e coloca-lo na boxe para proceder à reparação. Concluída a reparação, deverá informar o Director de Prova e demais concorrentes da manga que vai retomar a prova, colocar o minimodelo, zona de paragem da sua calha, dirigir-se ao seu posto de pilotagem e retomar a manga.
Caso a calha termine durante a reparação, o piloto deverá suspender a reparação até ser reiniciada a manga, assegurando que tenha colocado a marca identificadora da nova calha no seu minimodelo. O piloto deverá assegurar igualmente, durante o tempo de paragem, a troca do seu comando ou punho para o posto correspondente à calha que irá disputar.
Para reparação de carroçaria e apêndices aerodinâmicos, ou recolocação dos mesmos quando a sua presença for imposta por regulamento técnico, é permitida a utilização de fita, cola ou resina, desde que tal não altere a configuração aerodinâmica do modelo e não vise reforçar elementos da carroçaria não danificados.
No caso de um minimodelo apresentar uma avaria que o impeça de se mover por meios próprios até à zona de Paragem em Boxes, este será retirado da pista pelo pistador do local onde o minimodelo se imobilizou. O piloto deverá deixar o posto de pilotagem para recolher o minimodelo junto do pistador e proceder à reparação necessária na zona de boxes. Após a reparação o concorrente deverá recolocar o minimodelo em pista na respectiva calha na zona de Paragem em Boxes.
Interrupção de Prova
Os concorrentes poderão e deverão advertir a Organização de qualquer anomalia do funcionamento da pista, durante o decurso das mangas. A decisão de reparação, ou não, compete exclusivamente à Organização depois de, previamente, se eliminarem todas as possibilidades de o problema ser originado pelo material do concorrente. Em caso de avaria da pista, a Organização interromperá a manga para proceder à respectiva reparação.
A calha será interrompida caso se verificar a colocação indevida das marcas sinalizadoras da calha em qualquer dos minimodelos participantes na manga e no caso de carro despistado no túnel, caso este esteja de forma que não se consiga proceder a rápida colocação.
A interrupção da prova implica o reinício da calha no local em que foi interrompida.
Situações de empate
V 1 2014 Reg. Desp. GT Resistência
Em caso de empate no número de voltas percorridas, no número de metros dentro da última volta percorrida, consultar-se-á a melhor calha em número de voltas, se ainda assim persistir o empate, será consultada a segunda melhor calha e assim sucessivamente.
INFRAÇÕES E SANÇÕES
Para garantir os mesmos critérios sancionadores, quer desportivos, quer técnicos, para todos os participantes, ficam estabelecidas as seguintes sanções:
Técnicas Manipulação não autorizada ou irregular do minimodelo 10 Voltas Não parar para repor aileron ou outras peças obrigatórias durante o tempo de prova * Aviso – 10 Voltas Intervenção não autorizada durante mudança de calhas 20 Voltas Alteração das características técnicas do minimodelo após verificações técnicas 50 Voltas Não apresentação de minimodelo à inspecção técnica inicial ou final Eliminação de prova Incumprimento de especificações estabelecidas no regulamento técnico. Eliminação de prova Comportamento antidesportivo Eliminação da manga Na falta de 0,2 até 0,5 gramas relativamente ao peso regulamentar (carroçaria ou modelo completo) 10 Voltas Na falta de 0,5 até 1 gramas relativamente ao peso regulamentar (carroçaria ou modelo completo) 15 Voltas Na falta de 1 grama ou mais relativamente ao peso regulamentar (carroçaria ou modelo completo) 25 Voltas *Aplica-se no caso de o regulamento técnico obrigar à reposição
Desportivas
Administrativas Comportamento antidesportivo reincidente Exclusão de prova Deterioração /vandalização das instalações desportivas ou de apoio Exclusão e pagamento dos danos ou sua reparação Deterioração /vandalização do material técnico e logístico do Clube organizador Exclusão e pagamento dos danos ou sua reparação
É considerado comportamento antidesportivo:
 Comportamento ou utilização de linguagem não apropriada ou indecorosa;
 Falta de consideração ou desrespeito por pistadores, concorrentes ou elementos da Organização;
Atraso injustificado na entrega do modelo a verificar
Aviso – 3 Voltas
Deficiência na tarefa de pistador
2x Aviso – 3 Voltas
Aborrecer/incomodar os pilotos das outras equipas de forma reiterada
10 Voltas
Não parar para repor aileron ou outras peças obrigatórias durante o tempo de prova *
Aviso – 10 Voltas
Não comparência no posto de pistagem quando solicitado
Aviso – 10 Voltas
Fazer parar a prova por uma causa injustificada
20 Voltas
Falta de comparência de um piloto
50 Voltas
Infracção das normas acerca de comer, beber ou fumar após avisos da Organização
Exclusão
*Aplica-se no caso de o regulamento técnico obrigar à reposição
V 1 2014 Reg. Desp. GT Resistência
 Perturbar o normal desenrolar da prova.
As sanções serão avaliadas pela Organização no final da corrida e anunciadas durante a afixação dos resultados. Reclamações resultantes de sanções serão avaliadas posteriormente à prova.
A reincidência em infracções e a inobservância ou desprezo pelas advertências da Organização serão encaradas por esta como comportamento antidesportivo e poderão, dependendo da gravidade do caso, conduzir à exclusão absoluta do campeonato em disputa. Em casos extremos será proposta à direcção do SCM – Slot Clube Matosinhos a revogação de estatuto de membro do clube e revogação total do direito de frequência das instalações do clube.
PISTADOR
Os participantes inscritos nas provas, quando não estiverem a pilotar, devem prestar serviço de pistadores. A função de pistador deverá ser prestada na manga anterior àquela que os participantes disputarão. Os pistadores da primeira manga de um evento serão os participantes que disputarão a última manga desse evento. O não cumprimento de funções de pistadores permite ao Director de Prova advertir e seguidamente aplicar a sanção prevista. Sendo necessários mais pistadores, a Organização providenciará nesse sentido.
Os pistadores prestarão assistência na zona de prova correspondente à calha de saída que escolheram para a respectiva manga ou no caso de eleição livre onde escolheram. Em caso de provas de duplas ou mais pilotos os membros da equipa que não estão a pilotar terão de fazer a sua função de pistador no local correspondente à calha do piloto da equipa.
A Organização poderá decidir diferente atribuição de postos de pilotagem se assim considerar conveniente.
A função dos pistadores é evitar que um minimodelo que se tenha despistado provoque o despistamento de outros minimodelos e recolocar, na calha correspondente, qualquer minimodelo que se despiste na secção da pista que lhe foi atribuída pela Organização.
Os pistadores serão os únicos autorizados a recolocar os minimodelos nas calhas (excepção a situações de reparação em zona de boxes, caso em que será o piloto o responsável pela recolocação do minimodelo na calha).
Os pistadores deverão informar o Director de Prova qualquer conduta antidesportiva que tenham presenciado.
O protocolo estabelecido para colocação de minimodelos despistados nas respectivas calhas é o seguinte:
Retirar o(s) minimodelo(s) que dificulte(m) ou impeça(m) a passagem de outros minimodelos;
Colocar os minimodelos sequencialmente pela ordem em que se despistaram;
O minimodelo que provocou o despiste é o último a ser colocado.
Os pilotos deverão tratar os pistadores com educação e cordialidade.
PONTUAÇÃO
O presente campeonato será composto por seis provas, sendo que contarão para a classificação geral os 5 melhores resultados.
Cada prova terá a seguinte pontuação:
1ª Classificado
25 Pontos
2º Classificado
18 Pontos
3º Classificado
15 Pontos
V 1 2014 Reg. Desp. GT Resistência
4º Classificado
12 Pontos
5º Classificado
10 Pontos
6º Classificado
8 Pontos
7º Classificado
6 Pontos
8º Classificado
5 Pontos
9º Classificado
4 Pontos
10º Classificado
3 Pontos
11ª Classificado
2 Pontos
12º e restantes Classificados
1 Ponto
DIREITOS DA ORGANIZAÇÃO
Uma cópia do presente regulamento estará disponível na sede do clube e poderá ser consultado sempre que for necessário. Poderá também ser consultado no site do SCM – Slot Clube Matosinhos (www.scm.pt)
Os casos omissos não previstos e dúvidas interpretativas presentes nos regulamentos técnicos e desportivos serão ponderados e decididos pela Organização Técnica, a qual será soberana nas suas decisões.

 

 

 

 

REGULAMENTO GT’s– Resistência – Equipas - Pista NINCO
1. MODELOS ADMITIDOS
Permite-se a participação dos seguintes modelos de GT: SCALEAUTO:
Mercedes SLS GT3 – Pagani Zonda – Honda HSV-010 – BMW Z4 GT3 – Spyker C8 GT2R
NSR:
Porsche 997 RSR – Corvette C6R GT2 – Audi R8 GT3 – Aston Martin GT3 Vantage
SLOT.IT:
Ferrari F40 – Mclaren F1 GTR – Nissan R390 – Porsche 911 GT1 EVO98
2. CARROÇARIA
Escala
Réplicas à escala 1/32 de acordo com os dados do fabricante, com as excepções abaixo descritas,
Decoração
É permitido qualquer tipo de decoração devendo manter-se as superfícies transparentes originais, sujeitas a admissão pela organização.
Peças Obrigatórias
A carroçaria deverá possuir sempre um nível de conservação aproximada à original, não lhe faltando partes, de forma a cobrir todos os elementos mecânicos, bem como para suportar instrumentos auxiliares, nomeadamente vidros e faróis. É permitido eliminar ou acrescentar antenas, retrovisores, faróis e limpa pára-brisas; A substituição de partes com peças sem serem de série ou a remoção de partes, só podem ser efectuados consoante este regulamento.
Aileron
É obrigatório que, no início da prova, o aileron esteja presente e fixo na sua posição original. Em caso de perda durante a corrida, é obrigatória a sua recolocação na posição original durante a duração da calha, podendo este ser fixado por cola ou fita (esta só poderá ser usada durante a prova, na entrega do carro para verificações iniciais este terá de estar fixo originalmente ou colado, sem fita). Se a perda do aileron ocorrer nos últimos 15 segundos da calha este terá de ser reposto na mudança de calhas. Na última calha de prova se o aileron sair nos últimos 30 segundos não é obrigatório ser reposto.
Interior
O cockpit é parte integrante da carroçaria para efeitos de peso. É permitido o uso de bandejas e vidros de lexan se vendidos pela própria marca.
3. CHASSIS
Tipo de Material
São admitidos todos os chassis, fabricados em plástico, das marcas homologadas nas várias versões existentes para cada modelo;
V 1 2014 Reg. Técnico GT Resistência
É permitido eliminar rebarbas sem excessos e sem modificar a forma ou dimensão do chassis.
Suporte do Motor
É permitido eliminar rebarbas sem excessos e sem modificar a forma ou dimensão do suporte.
Scaleauto:
É obrigatório o uso de bancada anglewinder em qualquer uma das suas versões..
Para montar este suporte de motor no BMW Z4 GT3 é permitido efetuar tão somente as seguintes alterações:
É permitido cortar as partes que se encontram assinaladas a vermelho.
Não é obrigatório manter os triângulos recortáveis que se localizam no chassis junto do ponto de apoio mais avançado do suporte do motor
NSR: É obrigatório o uso da bancada anglewinder em qualquer uma das suas versões.
SLOT.IT:
É obrigatório o uso de bancada anglewinder em qualquer uma das suas versões.
Íman
É proibida a utilização de ímanes, para além dos do motor, devendo ser retirado o originalmente fornecido com o modelo;
Suporte da Carroçaria
A fixação do chassis à carroçaria deverá ser efectuada através de parafusos de qualquer marca desde que metálicos.
Suporte do Patilhão
Original, sem modificações.
Não é permitido forçar ou modificar o chassis para suportar o patilhão.
4. TRANSMISSÃO
Mecânica do tipo pinhão/cremalheira (anglewinder)
Pinhão
Livre de qualquer marca comercial
Cremalheira
Cremalheira livre de qualquer marca comercial desde que anglewinder.
V 1 2014 Reg. Técnico GT Resistência
5. EIXOS
Eixos
São permitidos eixos de qualquer marca comercial, desde que fabricados em aço, incluindo eixos ocos. Em nenhum caso os eixos podem sobressair, com jantes e pneus montados, da cava de roda quando visto a partir de um plano vertical.
Casquilhos
Estão homologadas as chumaceiras de bronze das marcas Slot.it, NSR e Scaleauto.
Folgas
É permitido o uso de anilhas, espaçadores ou artefactos similares para redução de folgas nos eixos.
6. RODAS
As rodas pertencentes ao mesmo eixo devem possuir medida e desenho semelhantes. É permitido o uso de tampões em todas as rodas que equipam o carro, desde que a jante utilizada o permita sem modificações
6.1. RODAS DIANTEIRAS
Rodas
Compostas por jante e pneu. As rodas completas, montadas no eixo, não podem em circunstância alguma sobressair da cava de roda dos modelos quando vistas a partir de um plano vertical
Pneus
Os pneus, em borracha preta, são de escolha livre dentro da gama comercializada pelas marcas Slot.it, NSR e Scaleauto, não sendo permitido alterar as suas propriedades segundo qualquer tipo de processo Não é obrigatório que os pneus dianteiros toquem numa base plana.
Jantes
Estão homologadas jantes das marcas Slot.it, NSR e Scaleauto, fabricadas em plástico, alumínio ou magnésio.
A medida de diâmetro das jantes no eixo dianteiro pode oscilar entre 14,8mm e 17,5mm.
As jantes com fundo plano têm que possuir tampões.
6.2. RODAS TRASEIRAS
Rodas
Compostas por jante e pneu.
As rodas posteriores devem apoiar numa base plana quando o modelo se encontra em repouso.
As rodas completas, montadas no eixo, não podem em circunstância alguma sobressair da cava de roda dos modelos quando vistas a partir de um plano vertical
Pneus
Pneu traseiro fornecido pela organização, com a Ref: SC-4735 – Scaleauto – RT 19x10
Poderão ser colados à jante no momento da entrega ficando ao critério de cada um.
Irá ser fornecido 1 par de pneus por prova, cada par terá de efectuar a prova completa, não sendo possível a sua substituição se o desgaste não permitir a chegada ao fim da prova.
Não é permitido usar qualquer tipo de aditivo.
V 1 2014 Reg. Técnico GT Resistência
Jantes
Estão homologadas jantes das marcas Slot.it, NSR e Scaleauto, fabricadas em plástico, alumínio ou magnésio.
A medida de diâmetro das jantes no eixo traseiro pode oscilar entre 15,8mm e 17,5mm.
As jantes com fundo plano têm que possuir tampões.
As rodas posteriores devem apoiar numa base plana quando o modelo se encontra em repouso.
7. PATILHÂO CABOS e PALHETAS
Patilhão
Livre dentro da gama das marcas dos modelos homologados.
Este só pode ser colocado na posição prevista no chassis
É permitido modificar a sua pala em espessura e rebaixar até 1mm a profundidade original do corpo.
Cabos
O uso de cabos é livre.
Podem ser colados ao chassis sem excessos.
Palhetas
Palhetas são livres de qualquer fabricante, desde que colocadas na posição prevista no patilhão.
8. SUSPENSÕES
É permitida a utilização das suspensões das marca dos modelos homologados, podendo estas ser por intermédio de mola ou por intermédio de mini-magnéticos.
Não é permitida a troca de peças entre as referências das marcas homologadas.
9. MOTOR
Livre, de caixa longa aberta, com limite de 11UMS medidos na máquina existente no SCM sem tolerância.
Não é permitida a inclusão de qualquer elemento mecânico, eléctrico ou electrónico que altere o rendimento do motor. É permitido remover condensadores ou outros elementos de filtragem que equipem originalmente o motor.
O motor deve ser fixado à bancada pelo intermédio de parafusos. Não é permitida a utilização de cola para fixar o motor à bancada.
A eventual substituição do motor por avaria, durante a prova, deve ser sempre presenciada ou controlada pelos responsáveis da direção técnica.
10. PESOS e MEDIDAS
As carroçarias devem possuir o peso mínimo de 15 gramas.
É permitido o uso de lastros desde que solidamente fixados no interior do modelo.
A distância mínima do modelo ao solo é de 0,25mm. Os únicos elementos não abrangidos por esta limitação são o patilhão (palhetas) e as quatro rodas.
O motor não pode ultrapassar o limite inferior da bancada.
11. CAMPEONATO
Campeonato realizado em pista NINCO
V 1 2014 Reg. Técnico GT Resistência
O campeonato será composto por 5 provas, sendo que contarão para a classificação geral todos os resultados.
Cada manga terá a duração de 30 minutos.
12. DISPOSIÇÕES DIVERSAS
Os casos omissos não previstos e dúvidas interpretativas presentes serão ponderados e decididos pela Organização Técnica, a qual será soberana nas suas decisões.



 

AUDI LOUNGE NO BRASIL

 

Prestes a encarar "maratona", Lucas di Grassi inaugura Vitrine Interativa no Audi Lounge

Um dos maiores expoentes da atual geração, o piloto da equipe Audi Sport Team Joest concederá entrevista coletiva a jornalistas falando dos desafios e expectativas das próximas provas de que participará

A Audi Brasil lança nesta quinta-feira (23), ao meio-dia, a Vitrine Interativa no Audi Lounge, espaço temático para os fãs e amantes da marca das quatro argolas. Localizado em um dos ícones da cidade de São Paulo, na Rua Oscar Freire (565), a nova ferramenta de interação da marca alemã traz como tema a participação da equipe oficial da Audi nas 24 Horas de Le Mans e no Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC), do qual o brasileiro Lucas di Grassi participa.

O piloto encara em novembro uma verdadeira maratona de compromissos dentro do cockpit. Na próxima segunda-feira (27) o brasileiro viaja para a China, onde disputará, no dia 2 de novembro, as 6 Horas de Xangai, sexta etapa do Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC); no dia 15, ele disputa, novamente pela Audi, as 6 Horas do Barein; dia 22 ele viaja para a Malásia para defender sua liderança do campeonato da Fórmula E, primeiro certame de carros elétricos da história - e do qual Lucas foi o primeiro vencedor -, com o ePrix de Putrajaya, onde Di Grassi também defende as cores da Audi. Na semana seguinte, ele volta ao Brasil para a etapa de encerramento do FIA WEC com as 6 Horas de São Paulo no Autódromo de Interlagos.

A vitrine foi desenvolvida pela agência YDreams, parceira da Audi no Brasil e responsável por trabalhos como a exposição - também interativa - "Senna Emotion". Líder em uma série de tecnologias testadas nas provas de resistência mais duras do planeta e que mais tarde foram transferidas aos carros de rua da marca, a Audi tornou-se sinônimo de vantagem por meio da técnica (Vorsprung durch Technik).

E as 24 Horas de Le Mans, prova na qual a Audi tem 15 participações e 13 vitórias, são o maior laboratório para todos os tipos de inovação, que vão do motor aos faróis a laser nos velocíssimos Audi R18 e-tron quattro. A vitrine trará vídeos, fotos e informações sobre um dos protótipos mais vencedores da história do automobilismo, reúne memorabilia e materiais como macacão e capacete do piloto Lucas di Grassi, contando sua história e sua trajetória, além de trazer informações sobre as mais longas 24 horas do ano - as de Le Mans.

Um dos maiores expoentes da atual geração de pilotos brasileiros, Lucas di Grassi estará presente no lançamento e concederá uma entrevista coletiva aos jornalistas presentes. Além de ter vencido a etapa inaugural da Fórmula E, categoria da qual também participa, o brasileiro acumula três segundos lugares nas quatro últimas provas do Mundial de Endurance, inclusive nas 24 Horas de Le Mans, onde ele igualou o melhor resultado de um brasileiro na histórica disputa - até então, somente José Carlos Pace havia conquistado a melhor posição para o país na prova, em 1973.

O lançamento da vitrine também leva o fã de automobilismo para dentro das corridas de endurance e acontece 40 dias antes das 6 Horas de São Paulo, oitava e última etapa do Campeonato Mundial, e que acontece no dia 30 de novembro no Autódromo de Interlagos.

Após a recepção e a coletiva será servido almoço.

Serviço:
Evento Audi Lucas Di Grassi - Dia 23/10 (quinta-feira)
Audi Lounge
Endereço: Rua Oscar Freire, 565, Jardins, São Paulo
Horário: 12 horas




Audi Sport
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto terá espaço dedicado na Vitrine Interativa do Audi Lounge
Alta | Web

FIA Fórmula E
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Brasileiro enfrenta verdadeira maratona em novembro
Alta | Web

FIA Fórmula E
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Di Grassi defende a liderança da F-E na Malásia, dia 22 de novembro
Alta | Web

Audi Sport
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Lucas foi o primeiro vencedor da história da Fórmula E
Alta | Web

 

 

KARTING - BRASIL

Kart: Campeão no Brasil e EUA, Gianluca Petecof estreia na Europa na 'Rok Cup International Final'

Paulista de 11 anos garantiu vaga na final mundial após vencer o tradicional campeonato nos Estados Unidos (Rok Cup USA) e compete pela primeira vez na Itália neste fim de semana

Um dos principais destaques do kartismo brasileiro nas últimas temporadas, o jovem Gianluca Petecof fará sua estreia em competições europeias neste fim de semana (22 a 25 de outubro), quando disputa a Rok Cup International Final, no South Garda Karting, pista localizada na cidade Lonato, na Itália — considerada a meca do kart na Europa. O piloto de apenas 11 anos classificou-se para a final mundial do campeonato promovido pela fábrica italiana de motores Vortex após ser campeão do certame nos Estados Unidos (Rok Cup USA) e terá todas as suas despesas pagas pela organização.

A evolução de Petecof tem sido notória, e o paulista vem acumulando diversos títulos em sua carreira. Em 2012, correu simultaneamente em duas categorias (Cadete e Super Cadete), e venceu cinco campeonatos. No ano seguinte, Gianluca encarou a dura transição para a categoria Júnior Menor (quando os pilotos trocam o chassi pequeno pelo maior), e sagrou-se campeão nas duas principais competições nacionais: o Campeonato Brasileiro — estabelecendo o recorde de piloto mais jovem a vencer na categoria em 48 anos — e a Copa Brasil.

Após participações pontuais em corridas nos Estados Unidos em anos anteriores, Gianluca e sua família decidiram dedicar o ano de 2014 para competições internacionais, o que acabou rendendo muitos frutos. No primeiro trimestre, o paulista sagrou-se campeão do Florida Winter Tour, tradicional campeonato disputado em três etapas, na categoria Rotax Mini Max, com 4 vitórias e 10 pódios. Na sequência, ingressou na disputa da Rok Cup USA, na categoria Mini Rok, realizada em cinco etapas, vencendo 13 das 25 provas e garantindo mais um título em seu já extenso currículo.

A Rok Cup International Final reúne os campeões nacionais dos 20 países onde o certame é realizado, além de vagas para pilotos locais. A categoria Mini Rok já conta com 105 inscritos, sendo a mais numerosa do evento, e promete emocionantes disputas. No último fim de semana, Gianluca participou de uma corrida no circuito de Lonato, para adaptar-se ao traçado e ao equipamento que vai usar, e está confiante em mostrar seu potencial na competição, que terá as baterias classificatórias realizadas na sexta-feira e as finais no sábado.

Gianluca Petecof:

"Nossa temporada está sendo muito boa, conquistamos títulos no Brasil e nos Estados Unidos, e sinto que tenho evoluído bastante como piloto. Estou feliz por estrear na Europa em um campeonato tão importante, era algo que queria fazer há algum tempo. Sei que a disputa será bem acirrada e vamos fazer o nosso melhor, mas o objetivo principal é aproveitar o prêmio, essa nova experiência, para conhecer um novo ambiente, já que não tivemos tempo para uma preparação especial para o evento."

Clique nas fotos para baixar em alta resolução:

Prodígio do kartismo brasileiro, Gianluca Petecof estreia na Europa aos 11 anos
Divulgação

Clique na imagem para fazer o Donwload...

O título da Rok Cup USA credenciou Gianluca para disputar 'International Final'
Adam Parker

Clique na imagem para fazer o Donwload...

Petecof vai à Itália com todas as despesas pagas pela organização da Rok Cup
Adam Parker

Clique na imagem para fazer o Donwload...

 

BALANÇO POSITIVO DO ELMS NO ESTORIL

 

17.000 pessoas no Autódromo do Estoril
European Le Mans Series fechou época em alta
As 4h do Estoril do European Le Mans Series que tiveram lugar no Circuito do Estoril no passado fim-de-semana, organizadas pela Associação de Comissários de Desportos Motorizados do Estoril (ACDME) em parceria com o ACO (Automobile Club de l Ouest) que fez renascer o gosto dos portugueses pelo automobilismo e trouxe até ao traçado mais de 17.000 pessoas que pela primeira vez em vários anos deram vida àquele Autódromo.
Para a nova direcção da ACDME que apostou vivamente no sucesso deste evento o saldo final foi extremamente positivo. O envolvimento de todos quanto acreditaram no projecto foi a ferramenta principal do sucesso. E se a ACDME investiu amplamente na organização, este investimento não teria sido bem sucedido sem o apoio daqueles que abraçaram a prova como sendo sua.
E neste campo muito especifico a ACDME enaltece o incansável apoio dos seus parceiros como a Câmara Municipal de Cascais, a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, o Circuito do Estoril, a Fundação do Desporto, a Câmara Municipal de Sintra, a Câmara Municipal de Oeiras, a Associação de Hoteleiros do Estoril, a Associação Empresarial de Cascais, a CP, a Nissan Ibéria, o Forum Sintra, o Cascaishopping, a comunicação social e todos os vários parceiros privados que ficam por citar.
Para Carlos Lisboa, Presidente da ACDME: "Nada disto teria sido possível sem o apoio de todos eles. Foram incansáveis na ajuda que nos prestaram. Estamos amplamente agradecidos e esperamos que o sucesso alcançado tenha sido do agrado de todos. O público presente justificou todo o empenho. Esperamos para o ano melhorar ainda mais e fazer desta prova um marco importante nos programas desportivos dos Concelhos daqui em diante", referiu.
De salientar que o European Le Mans Series regressa a Portugal a 17 e 18 de Outubro do próximo ano.
Sobre a ACDME:
A A.C.D.M.E. – Associação de Comissários de Desportos Motorizados do Estoril, foi fundada a 20 de Novembro e oficializada a 18 de Dezembro de 1979, sem fins lucrativos. As suas actividades desenvolveram-se no campo desportivo, promovendo e organizando eventos de desportos motorizados. Durante os seus trinta e quatro anos de existência, esta Associação promoveu e organizou várias manifestações desportivas, desde a mais simples prova de Karting às mais complexas provas de Fórmula 1.estoril elms8_Copyestoril elms12_Copy

 

RAMPA DA PENHA 3 É JÁ ESTE FIM DE SEMANA

Penha III, a última prova de montanha de 2014

Demoporto organiza, no próximo fim-de-semana de 25 e 26 de Outubro, a prova que encerra a temporada do Campeonato Nacional de Montanha (CNM).

Este ano estava previsto o regresso da Rampa da Senhora da Graça, mas há cerca de um mês e meio o principal apoio da prova falhou, pelo que os homens do Gondomar Automóvel Sport tiveram que seguir o caminho da anulação da prova.

No final de Setembro o campeonato estava amputado em uma jornada, mas o DemoPorto, conseguiu reunir as condições necessárias para a realização da última prova. Assim a Penha volta receber o Campeonato Nacional de Montanha, pela terceira vez este ano.

E assim cumprem-se as oito provas previstas e permite-se que quem ainda tem uma posição a defender, um título por que lutar, o possa fazer nesta última prova.

Com o título absoluto entregue e as categorias quase todas praticamente decididas quanto ao vencedor, temos ainda em aberto quase todas as posições secundárias, mas a grande questão passa pela luta que tem vindo a ser um dos temas quentes da época, a vitória na Categoria 6.

José Pedro Gomes e Hélder Silva estão separados por escassos dez pontos e voltam a encontrar-se no plano inclinado da Penha, agora para a  prova de todas as decisões!

Convidado

Mas nesta prova vai estar presente ainda outro Helder SIlva. O pivot da RTP, que estamos habituados a ver conduzir os desígnios dos noticiários da estação de pública de televisão, vai estar a conduzir o Fiat Bravo que o Departamento de Engenharia Mecânica (DEMec) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) desenvolveu.

Em termos de horários a prova vai-se desenrolar no sábado à tarde, a partir das 14.00 horas e no Domingo, prevê-se que a actividade regresse ao traçado vimaranense pelas 10.00 da manhã.

alt José Pedro Gomes, parte com uma vantagem de 10 pontos, em termos de classificação geral da Categoria 6.

 

SUGESTÃO CULTURAL

 

Novo livro relata uma viagem em família numa autocaravana a que chamaram “Manuela”, que passou e parou em 12 países europeus… e trouxe na bagagem histórias e receitas das melhores regiões do Velho Continente para a nobre arte de comer.

Papa-Quilómetros Europa

de Ljubomir Stanisic

260 páginas

18,90 Eur

Em 2011, a LeYa/Casa das Letras publicava Papa-Quilómetros - Uma viagem pela gastronomia portuguesa, um livro que se tornou “culto” e marcou o início do percurso bibliográfico do chefe Ljubomir Stanisic nesta editora. Passados três anos, “Ljubo” regressa com uma nova obra, muito aguardada por milhares de fãs, ansiosos por saber o que se tinha passado na famosa viagem de autocaravana que empreendeu com a família por essa Europa fora.

 

Papa-Quilómetros Europa – Amor e uma autocaravana. Viagens pela gastronomia é, assim, o elo que falta para compreender a viagem, na sua dimensão aventureira mas, sobretudo, na sua vertente gastronómica.

O livro combina 30 receitas oriundas de algumas das regiões mais ricas do continente em termos de gastronomia, com dezenas de crónicas, escritas por Mónica Franco, que delas diz serem «para ler, chorar, rir, chorar a rir, beber, comer, amar, odiar, copiar, invejar...».

A ideia de uma «grande viagem de trabalho em família» nasceu em 2012. Sete meses depois do sonho, os 4 aventureiros – Ljubomir, Mónica, Mateus com 7 anos e e Luca com 1 - fizeram-se à estrada. “Manuela” era uma autocaravana totalmente equipada – o que não impediu alguns problemas “técnicos”. Com ela os autores percorreram quase 15 mil kms, passando por Espanha, França, Alemanha, Dinamarca, Suécia, República Checa, Áustria, Eslováquia, Hungria, Sérvia, Bósnia e Croácia, onde tudo terminou num final feliz. Pelo meio, mil acontecimentos - perfeitos uns, assustadores outros -, obrigavam a uma partilha com todos nós, os que cá ficaram. E assim nos chega este livro que aponta ao paladar mas também aos sentimentos de muitos que são (e os demais que virão a ser) os seguidores do universo Papa-Quilómetros.

«Nestes seis meses que pareceram toda a eternidade, dormimos com vista para o mar, em frente a um dos museus mais bonitos do mundo, à porta de uma oficina, no estacionamento de áreas de serviço, no meio de vinhas, à beira de lagos. Tanto acordávamos com passarinhos como com choros e apitos de buzina. Tanto jantávamos a olhar as estrelas do céu como debaixo da luz amarelada da sala de jantar demasiado apertada.»

Sobre os autores

De origem jugoslava, Ljubomir Stanisic chegou a Portugal em 1997 em fuga da guerra. Abriu o primeiro “100 Maneiras” em Cascais em 2004, editou o primeiro livro, 100 Maneiras Cascais e mudou-se para Lisboa no início de 2009. Na capital, o “100 Maneiras” inaugurava um conceito: um menu único de degustação, alta gastronomia a preços acessíveis. Em 2010 abre o “Bistro 100 Maneiras”, no Chiado. Em 2011 estreia-se na TV como jurado do primeiro Masterchef Portugal, na RTP. No mesmo ano abriu o terceiro restaurante: “Nacional 100 Maneiras”, destinado a grupos e eventos, e editou, na Casa das Letras, o seu segundo livro, Papa-Quilómetros – Uma caminhada pela gastronomia portuguesa, que lhe valeu o prémio da Academia Internacional de Gastronomia e do Gourmand World Cookbook Awards. Em 2012, ”Papa-Quilómetros” passa a programa de televisão e é gravado em português, sérvio e inglês, sendo exibido nos canais Fox um pouco por toda a Europa. Primeiro chefe português a lançar uma App para iPhone e iPad (Papa-Quilómetros), Ljubo, e os seus restaurantes, recebeu várias distinções entre as quais a de Melhor Chefe de Cozinha do Ano 2005/ Revista Néctar, Restaurante do Ano 2005/Revista de Vinhos, Medalha de Mérito Empresarial e Desenvolvimento da Cultura e Turismo 2007 /Câmara de Cascais, Melhor restaurante de cozinha contemporânea 2007/Revista Veja.

Mónica Franco estudou História da Arte, mas a escrita falou mais alto. Fez parte da redação da revista City, foi chefe de redação da Máxima Interiores e durante oito anos editora da Evasões. Colaborou com a Volta ao Mundo, GQ, Máxima, e há meia-dúzia de anos é trabalhadora independente por opção, com colaborações diversas nas revistas LuxWoman, Visão, Expresso e Casa Vogue Brasil. Papa-Quilómetros – Uma caminhada pela gastronomia portuguesa foi o seu primeiro livro, que “virou” programa de televisão, transmitido nos canais da Fox International um pouco por toda a Europa e do qual foi coautora, argumentista e diretora de conteúdos. Está atualmente a rodar o seu primeiro documentário.CapaPEQ papa_quilometros_europa_Copy

 

DUNLOP TESTA NOVOS PNEUS

 

Dunlop testa novos pneus protótipos GT para 2015

 

Enquanto a Dunlop se prepara para ampliar a sua presença em competições de resistência, apresenta o programa o programa de testes com protótipos de pneus GT para 2015. Durante esta temporada as equipas que utilizaram pneus Dunlop foram bem sucedidas na categoria LMP2, tanto no Campeonato Mundial de Resistência FIA como nas European Le Mans Series.

4@11@9@11@9@5xe" filled="f" stroked="f">image003.png@01CFED3C.811C4D10" >Este ano a Dunlop esteve imbatível na LMP2, a única categoria em que existe uma "guerra de pneus", tendo inclusivé alcançado a quarta vitória consecutiva nesta categoria nas 24 horas de Le Mans. Os planos da Dunlop agora passam por alargar a sua gama de pneus de resistência para incluir novas especificação nas categorias abertas de GT. O programa de testes teve início em Monza e continuará pelo menos noutros três circuitos nas próximos semanas.

 

James Bailey, Director de Comunicações, disse: "Estamos orgulhosos dos resultados das equipas com que colaboramos na categoria LMP2. Acredito  que podemos potenciar os conhecimentos adquiridos com base na LMP2 e nos êxitos recentes de GT, para desenvolver uma versão mais evoluída deste pneu para 2015"

 

"Nos últimos tempos, a Dunlop conquistou triunfos importantes nas corridas abertas de GT, como as vitórias de 2007, 2008 e 2012 nas European Le Mans Series, com um JMW Ferrari, nas American Le Mans Series de 2011 e 2012, com um BMW e nas 24 horas de Nurburgring de 2013 com um Mercedes-AMG".

 

"Até ao momento não temos nenhuma confirmação sobre que equipas iremos equipar em 2015. O nosso objetivo é melhorar as prestações do pneu antes de apresentarmos os resultados dos nossos testes aos nossos possíveis parceiros".

 

 

Sobre a Dunlop

A Dunlop é um dos principais fabricantes mundiais de pneus de altas e muito altas prestações, com um impressionante historial de êxitos em desportos motorizados.

A vasta experiencia da Dunlop em corridas deu lugar a tecnologias inovadoras aplicadas a pneus desenhados para a condução diária. 2013 foi o 125º aniversário da Dunlop e a introdução do nosso fundador de pneus.

Depois dos seus primeiros recordes em alta velocidade, a Dunlop celebrou o seu primeiro triunfo nas 24H da Le Mans em 1924 e atualmente é o fabricante de pneus com mais vitórias nesta corrida, somando um total de 34. Em 2013 a Dunlop foi eleita pelos Campeões de LMP2 em Le Mans, nos Campeonatos do Mundo de Resistência da FIA e pelos vencedores das 24 Horas de Nürburgring.

Os pneus Dunlop também são usados nas Top Touring Car Races de todo o mundo, incluindo o campeonato mundialmente famoso Australian V8 Supercar e o Campeonato Britânico de Touring Car.

Muitos dos principais fabricantes de automóveis do mundo como a Mercedes, Renault Sport, Jaguar, Audi, Bentley, Maserati, VW, SEAT, Mini Toyota e BMW, estão equipados com pneus Dunlop de origem.

Para mais informações sobre a Dunlop e os seus produtos, visite www.dunlop-tires.com ou as nossas contas de Twitter e Facebook.

Dunlop prueba_nuevos_prototipos_de_neumticos_de_GT_para_2015_2_CopyDunlop prueba_nuevos_prototipos_de_neumticos_de_GT_para_2015_2_CopyDunlop prueba_nuevos_prototipos_de_neumticos_de_GT_para_2015_Copy
 

TT NO BRASIL

Helena Deyama finaliza Rally Serra Azul como líder na Marathon 850cc, no Brasileiro de Rally Baja


Primeira mulher a competir nos UTVs, já no ano de estreia, assume a ponta do campeonato. A piloto fechou a etapa em Itupeva com a terceira colocação na categoria

Após dois dias de disputas intensas, no último fim de semana 18 e 19, em Itupeva (SP), Helena Deyama fez por merecer e finalizou a prova com a terceira colocação na categoria Marathon 850cc, com o tempo de 3h31m52. O resultado foi tão promissor que a piloto assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro de Rally Baja, já no seu ano de estreia nos UTVs, categoria esta dominada também pelos homens. A prova somou pontos para quinta etapa do certame nacional das categorias UTVs e Quadriciclos.

Helena acelerou seu UTV Polaris RZR 800 ao longo da exigente Especial de aproximadamente 90 quilômetros, mais um Super Prime de 20 quilômetros. O mesmo trecho cronometrado foi percorrido no sábado e domingo. "A disputa estava muito acirrada entre os UTVs. O trecho era muito seletivo, com navegação difícil, muitas lombas traiçoeiras e diversos desafios de pilotagem. Um erro poderia nos tirar da prova. Por isto, optei ser mais cautelosa no primeiro dia e arriscar mais no segundo", conta a piloto. "Mas com esta estratégia consegui curtir muito o rali e conquistar os pontos necessários para alcançar o meu objetivo", destaca.

A piloto (162 pontos) estava determinada a lutar pela liderança, mas a competitividade é grande, pois apenas um ponto a separa dos segundos colocados - dois pilotos estão empatados com 161 pontos. "A categoria está bem disputada. São concorrentes fortes, mas apesar de a disputa estar acirrada por pontos, o legal é que o clima entre os pilotos da categoria é de amizade", explica Helena.

Paralelamente a habilidade técnica da piloto, o desempenho do veículo também foi primordial para se chegar ao resultado. "O Polaris RZR 800 continua se mostrando um veículo muito confiável. Apesar do percurso desafiador, todos os carros da categoria suportaram as exigências da prova sem quebras, mesmo entre os pilotos que forçaram mais o equipamento", conta.

O Rally Serra Azul teve 73 inscritos entre as categorias Motos, Quadriciclos, UTVs, Carros e Caminhões. A prova de dois dias foi válida também pela 12ª etapa do Campeonato Brasileiro Rally Cross Country para Carros e Caminhões.

Helena Deyama conta com patrocínio da Polaris e apoio da Luart Studio e Academia Bio Ritmo.

Resultado do Rally das Serras: UTVs

Categoria Marathon 850cc
1) 122 Rodrigo Faiad, 03h28m18
2) 123 André Macedo Corrêa, 03h28m46
3) 116 Helena Deyama, 03h31m52
4) 115 Cesar Herwig, 03h55m47
5) 119 Rodrigo Cordaro, 14h57m21

Classificação do Campeonato Brasileiro de Rally Baja 2014

Categoria UTVs Marathon 850cc
1) Helena Deyama, 162 pontos
2) Cesar Augusto Herwig, 161
André Macedo Corrêa, 161
4) Rodrigo Cordaro, 113
5) Rodrigo Faiad, 105


Fábio Davini/DFotos
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto Helena Deyama
Alta | Web

Fábio Davini/DFotos
Clique na imagem para fazer o Donwload...
# 116 Polaris, categoria Marathon 850cc
Alta | Web

Fábio Davini/DFotos
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Líder na categoria Marathon 850cc
Alta | Web

David Santos Jr/Webventure
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Pódio UTVs categoria Marathon 850cc
Alta | Web

Foto: Marcelo Bueno
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Helena Deyama com troféu do Rally Serra Azul
Alta | Web

David Santos Jr/Webventure
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Foram dois dias de disputas no interior paulista
Alta | Web

 

SEAT É NOTICIA

 

O companheiro perfeito para uma vida ativa
SEAT Leon XSEAT Leon XSEAT Leon XSEAT Leon X SEAT Leon XSEAT Leon X SEAT Leon XSEAT Leon X-PERIENCE PERIENCE PERIENCE PERIENCE - condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos condução divertida em todos os os os caminhoscaminhos caminhos caminhoscaminhos
/ Tração às quatro rodas e estilo todo-o-terreno
/ Motores TDI e TSI com potências entre 81 e 135 kW / 110 a 184 CV
/ Interior robusto, com desenho elegante e acabamentos de alta qualidade
/ Sofisticados sistemas de ajuda à condução: ACC com Front Assist e SEAT Drive Profile
/ Novo sistema de navegação Navi System High com função "off-Road" e app Ecotrainer
Martorell - outubro de 2014. - SEAT apresenta o novo Leon X-PERIENCE, o novo membro da gama de familiares compactos Leon que une a versatilidade da carrinha ST à tração integral e a um estilo único e inconfundível. Reunindo desenho, função e a mais sofisticada tecnologia, o novo Leon X-PERIENCE é mais emocional e, simultaneamente, prático e funcional em qualquer situação. A gama de motores TDI e TSI, que chega aos 184 CV, associa o elevado rendimento e eficiência ao sofisticado sistema de tração 4x4 de última geração e aos amplos sistemas de ajuda à condução, garantindo assim padrões de dinâmica e de segurança excecionais. O Leon X-PERIENCE fica disponível na rede de concessionários SEAT a partir deste outono.
A variante X-PERIENCE completa a bem sucedida família do novo Leon, que nasceu conta com cinco portas, o desportivo SC de três portas, a espaçosa carrinha ST, e sem esquecer os marcantes desportivos de alta performance CUPRA. "O novo Leon X-PERIENCE acrescenta uma nova dimensão à nossa gama de produtos: é um automóvel muito mais emocional, com um desenho robusto, funcional e elegante que transmite a nossa abertura a novos conceitos de segurança e utilidade. Reflete um espírito jovem, mas sem perder o sentido prático da vida." Diz Jürgen Stackmann, presidente da SEAT S.A. "O Leon X-PERIENCE encaixa perfeitamente com a SEAT. Faz parte da nossa próxima estratégia de marca e alargará o consolidado sucesso da gama Leon." O Leon X-PERIENCE baseia-se no Leon ST, com o qual partilha o aplaudido desenho, excecional dinâmica e versatilidade diária. Com a tração integral controlada pela rigorosa eletrónica, suspensão independente nas quatro rodas, três centímetros adicionais na distância ao solo, interior exclusivo e visual exterior aventureiro, o X-PERIENCE garante uma personalidade e uma dinâmica única. "O novo Leon X-PERIENCE é um verdadeiro veículo versátil para todos os caminhos. Com a tração integral de última geração, levá-lo-á onde quiser ir seja por alcatrão ou terra, faça Sol, chuva ou neve. O Leon X-PERIENCE garante partes iguais na diversão da condução e na funcionalidade, mostrando uma imensa eficácia em qualquer tipo de superfícies, sempre com o mesmo conforto,” salienta Dr. Matthias Rabe, vice-presidente executivo de I+D da SEAT S.A. “Mais: o X-PERIENCE garante uma excelente segurança graças à sua magnífica tração integral, potente
sistema de travagem e os dispositivos integrados de assistência à condução, como o controlo de velocidade de cruzeiro ACC com Front Assist e função de travagem de emergência.”
O desenho – a imagem distinta do Leon X-PERIENCE
A linguagem do desenho que caracteriza a gama Leon sai reforçada com o X-PERIENCE. Também aqui as linhas vincadas criam um atrativo jogo de luz entre os brilhos e as sombras, o que destaca a sensação de energia e de vitalidade deste familiar todos-os-caminhos.
O Leon X-PERIENCE sublinha o seu próprio carácter distinto através das proteções robustas laterais tanto nas saias junto à base das portas como nos guarda-lamas. E à frente um pára-choques específico em cunha com generosas entradas de ar, faróis de nevoeiro com função de curva e uma marcante proteção de carter em alumínio. Atrás, o novo para-choques também surge mais protegido, com o extremo inferior revestido por superfície em alumínio e vincado pelas ponteiras de escape cromadas. As jantes de liga leve têm 17 polegadas, ou opcionalmente com 18 polegadas, e possuem um desenho exclusivo de cinco raios duplos.
“O Leon X-PERIENCE adapta-se perfeitamente a todos os estilos de vida. A sua imagem combina elegância com dinâmica desportiva”, sublinha Alejandro Mesonero-Romanos, diretor de Desenho da SEAT.
Como no Leon ST, o perfil do novo X-PERIENCE tem proporções equilibradas entre as superfícies metálicas e as áreas de vidro, ou seja a proporção entre as janelas e a área maciça da carroçaria é de um terço para dois terços. Esta relação de equilíbrio sublinha a elegância com um porte sólido da carrinha. O ângulo ligeiramente convergente das janelas traseiras aumenta a sensação de espaço interior. E visto do interior, o teto panorâmico opcional, proporciona uma maior amplitude do espaço no habitáculo. O arco suave das barras no tejadilho, fornecidas de série, reforça o carácter dinâmico e, simultaneamente, engrandece a sensação de volume da bagageira.
O SEAT Leon X-PERIENCE surpreende também no espaço interior. A bagageira mantém intactas as suas enormes dimensões e qualidades funcionais, contando com 587 litros em volume de carga, que podem ser ampliados até aos 1470 litros rebatendo as costas do banco posterior. E a capacidade de carga ainda pode ser maior, já que deitando o banco do passageiro passa a ser possível acomodar obstáculos com até 2,5 metros de comprimento.
Herdados do Leon ST existem igualmente outros elementos funcionais que merecem destaque, como o rebatimento dos bancos traseiros a partir da bagageira através do sistema Easy Folding; os práticos ganchos para pendurar pequenos sacos, ajudando a manter arrumado o compartimento de carga; ou ainda o fundo duplo da bagageira que torna extremamente fácil as operações de carga e descarga.
O interior: elegante e funcional
Os acabamentos do habitáculo no Leon X-PERIENCE garantem-lhe um lugar de destaque na gama Leon, com detalhes não apenas elegantes e desportivos, mas também específicos e nitidamente inspirados em tons de aventura, com tonalidades marcantes. Os revestimentos incluídos de série seguem a combinação forte de tonalidades negras e cinzentas e, em alternativa, disponibiliza-se a combinação do castanho Alcantara ou a pele negra. A assinatura aventureira sai reforçada com
os pespontos em cor-de-laranja nos assentos, no volante e na alavanca da caixa de velocidades, e fica finalizada como a assinatura X-PERIENCE nas ilhargas das portas e no volante.
Os mais subtis detalhes recortam o elevado nível de acabamentos no SEAT Leon X-PERIENCE: as generosas saídas de ventilação, os controlos da climatização de perceção imediata e principalmente os acabamentos em alto-relevo, com todas as superfícies revestidas por superfícies suaves ao tato, o que reforça a sensação de qualidade.
Por outro lado, os grandes círculos do painel de instrumentos garantem fácil leitura e têm a informação complementada pelo ecrã informativo incluído de série e no qual é possível conhecer o consumo ponderado de combustível, a distância percorrida e as velocidades médias. Consoante a versão de equipamento, também pode exibir as indicações e funções do sistema de navegação e dos periféricos auxiliares do condutor como as funções de telemóvel com ligação por Bluetooth.
A funcionalidade do X-PERIENCE confirma-se com soluções desenhadas e pensadas desde o início. Há cerca de uma dúzia de espaços de arrumação e mais cinco compartimentos fechados, e estão por todo o habitáculo: nas portas, na consola central e entre ou à frente dos bancos dianteiros. E acrescente-se um grande compartimento na consola central, muito favorável aos gestos quotidianos para guardar os objetos de uso diário como as chaves ou o telemóvel.
Os bancos dianteiros desenvolvidos para o Leon X-PERIENCE assumem uma postura naturalmente baixa e desportiva, mas as amplas regulações permitem torna-los confortavelmente à medida de todas as estaturas. Os assentos garantem apoio ao corpo nos momentos de condução mais desportiva e conforto nas viagens mais longas. Isto foi conseguido com o desenho mais apurado dos contornos dos bancos e também com o melhoramento do desempenho em carga das qualidades elásticas dos assentos, formado por espuma moldada a frio.
Houve uma redução no peso com a adoção de airbags laterais para condutor e passageiro sem cobertura plástica, uma vez que passam a estar integrados no revestimento em tecido das costas do banco. Reduz-se em 25 por cento o peso, com uma protecção melhorada.
O Leon X-PERIENCE vem equipado de série com um total de sete airbags: dois frontais e dois laterais para condutor e passageiro, completados por dois airbags de cortina e um airbag de joelhos para o condutor.
Como já sublinhado, o teto solar panorâmico e opcional aumenta a sensação de espaço interior, sobretudo para os passageiros do banco posterior. Tem uma grande superfície em vidro escurecido que contrasta com a pintura clara da carroçaria e que constitui, por si só, mais um elemento adicional de estilo e desenho. A secção dianteira do teto em vidro desliza sobre a secção posterior se acionado o comando no interior ou na chave.
Motores: potência e máxima eficiência
O caráter dinâmico do Leon X-PERIENCE encaixa na perfeição com a gama de motores TDI e TSI, repletos de potência e equipados de série com sistema Start/Stop e função de regeneração de energia, o que reforça a eficiência absoluta.
O expoente máximo da gama representa-se com o 2.0 TDI CR de 184 CV. Com um binário de 380 Nm e caixa de velocidades DSG equipada de série, garante elevadas prestações que se traduzem numa aceleração de 7,1 segundos entre os 0 e os 100 km/h e uma velocidade máxima de 224 km/h. O lado da eficiência comprova-se no consumo ponderado que se situa nos 4,9 litros, com um valor equivalente de 129g/km em CO2. O motor 2.0 TDI CR de 150 CV e com caixa manual de seis velocidades debita 340 Nm de binário máximo e consome 4,9 litros, emitindo 129 g/km. O bloco 1.6 TDI CR, a unidade de acesso à gama, desenvolve 110 CV de potência e 250 Nm de binário co um consumo ponderado de 4,7 litros e emissões de CO2 reduzidas a 122g/km. Gama de motores TDI: 1.6 TDI CR Start/Stop 2.0 TDI CR Start/Stop 2.0 TDI CR Start/Stop DSG kW/ CV 81/ 110 110/ 150 135/ 184 Nm/ rpm
250 1500-3000
340 1750-3000
380 1750-3000 V. max km/h 187 208 224 0-100 s
11.6
8.7
7.1 l/100 km 4.7 4.9 4.9 CO2
122
129
129
Nos blocos a gasolina o propulsor escolhido é o 1.8 TSI de 180 CV que atinge os 280Nm de binário máximo graças à combinação da injeção direta com indireta e sobrealimentação com turbocompressor. Como na variante mais potente dos TDI, também o 1.8 TSI está associado de série à caixa de velocidades DSG de seis relações e inclui patilhas de comando no volante. O consumo situa-se nos 6,5 litros por cada 100 quilómetros, com emissões de 150g/km de CO2.
Motor TSI: 1.8 TSI Start/Stop DSG kW/ CV 132/ 180 Nm/ rpm
280 1350-4500 V. max km/h 221 0-100 s
7.2 l/100 km 6.5 CO2
150
Tração integral às quatro rodas de última geração
O novo Leon X-PERIENCE integra um dos mais sofisticados e eficientes sistemas de tração integral do Mundo. A SEAT escolheu o novo e melhorado sistema Haldex de quinta geração que reparte a potência através de uma embraiagem multidisco com acionamento hidráulico e comando eletrónico, para adequar-se rapidamente a todas as situações de condução e reforçar a eficiência dinâmica e, por conseguinte, a segurança ativa.
Em andamento normal, a embraiagem transmite a quase totalidade do binário debitado pelo motor às rodas dianteiras. Se estas perderem tração, o binário é rapidamente transferido para as rodas traseiras em milissegundos, quando um pistão empurra os discos de embraiagem numa ação milimetricamente controlado pela eletrónica. Esta nova geração Haldex dispensa o acumulador de pressão, o que torna o sistema mais compacto e cerca de 1,4 kg mais leve face à anterior geração.
O chassis: dinâmica e segurança em qualquer terreno
O chassis garante um elevado equilíbrio no comportamento dinâmico. As molas da suspensão foram selecionadas para suavizarem todas as irregularidades do caminho, enquanto a direção assegura precisão na trajetória e boa transmissão de informação das rodas para o volante.
Comparado com o Leon ST, o chassis do X-PERIENCE ganha uma distância livre ao solo de mais 27 mm para enfrentar os terrenos mais difíceis. O eixo dianteiro recorre à comprovada arquitetura MacPherson. Com elementos vitais em colocação concêntrica, responde de forma muito controlada e rápida às instruções do volante. Atrás, a configuração da suspensão recorre à sofisticada solução multibraço, com quatro ligações por roda que conseguem repartir e diferenciar as forças de apoio longitudinal das laterais. As molas estão separadas dos amortecedores, o que permite maior amplitude na afinação da suspensão. Em complemento, o sistema de travagem do novo SEAT Leon X-PERIENCE responde com eficácia em qualquer circunstância.
O caráter do SEAT Leon X-PERIENCE com o motor 2.0 TDI CR de 184 CV ou o 1.8 TSI de 180 CV pode ser adaptado ao espírito de quem segue ao volante e das suas exigências de condução. De série, o SEAT Drive Profile foi pensado para que o condutor possa ajustar a direção assistida, a entrega de potência do motor e da caixa DSG de acordo com três modos distintos: Eco, Comfort e Sport. E ainda cresce a possibilidade de configurar um modo individual consoante as suas preferências.
No início de 2015, os Leon X-PERIENCE com propulsores 2.0 TDI CR de 184 CV e o 1.8 TSI de 180 CV também poderão receber, opcionalmente, o sistema dinâmico de controlo de chassis adaptativo DCC. Este sistema adapta e modifica o comportamento da suspensão de forma automática consoante o estilo de condução e a superfície do terreno.
O Leon X-PERIENCE fica ainda mais ágil no modo “Sport” e sensivelmente mais cómodo no modo “Comfort”. O sistema DCC regula de forma adaptativa e constante as válvulas dos amortecedores e, logo, da firmeza do amortecimento. O controlador do DCC recorre a sinais enviados pelos sensores de direção e de aceleração colocados nas rodas, assim como de informação oriunda do CAN bus. Toda esta informação permite calcular corretamente a cada momento a firmeza aplicada a cada amortecedor. Nesta nova evolução, o DCC, pela primeira vez, consegue regular
individualmente as funções de compressão e extensão para compensar as forças laterais em curvas a velocidade elevada, o que melhora significativamente a estabilidade e eficácia dinâmica.
Sistemas avançados de segurança para mais segurança.
O Leon X-PERIENCE inclui diversos sistemas de apoio à condução: o sistema de controlo às quatro rodas EDS (bloqueio eletrónico do diferencial nos dois eixos) e o XDS, o efeito autoblocante no diferencial para melhorar a tração em curva, ESC (programa eletrónico de estabilidade) e o sistema de travagem multi-colisão, todos para incremento da segurança ativa.
A lista de equipamento opcional de elevada tecnologia inclui os faróis integralmente em LED, o controlo adaptativo de velocidade de cruzeiro ACC e o Front Assist com travagem de emergência em cidade, detetor de sono e avisador de saída de faixa.
ACC e Front Assist
O Controlo de Velocidade de Cruzeiro Adaptativo ACC mantém a velocidade e a distância de segurança predeterminada, acelerando e desacelerando o veículo de forma automática, dependendo da situação do trânsito. Pode ser escolhida qualquer velocidade entre os 30 km/h e os 160 km/h. O controlador inteligente de velocidade ACC tanto pode ser associado à caixa manual como à DSG, e consegue intervir nos travões até, se necessário, à paragem completa.
O sistema de radar Front Assist, que inclui a função de travagem de emergência em cidade, monitoriza por radar os veículos que circulam à frente e na mesma faixa, podendo evitar um colisão de forma automática. Se reconhecer uma situação de perigo a velocidades entre os 30 e os 210 km/h, o sistema emite, primeiro, um aviso sonoro e visual, preparando ao mesmo tempo o sistema de travagem para um acionamento de emergência.Com este modo preventivo o Leon ajuda o condutor a reconhecer uma situação perigosa e a agir corretamente.
Se o perigo de colisão persistir o sistema ativa automaticamente os travões para reduzir a velocidade para um patamar que evite a colisão. O sistema Front Assist também ajuda o condutor durante a travagem, assegurando que é aplicada a pressão necessária no pedal, o que aumenta o nível de proteção dos ocupantes.
A função de travagem de emergência em cidade é uma extensão do sistema Front Assist que atua em situações e ao ritmo do trânsito urbano. A velocidades entre os 5 e os 30 km/h, o sistema aciona os travões sempre que detete a possibilidade iminente de colisão.
Detetor de sonolência
Este sistema analisa os movimentos do volante e em contínuo avalia os gestos do condutor quanto ao ângulo e rapidez de viragem do volante. O detetor de sonolência reconhece a falta de concentração do condutor e alerta através de sinal acústico e luminoso para a necessidade de paragem para descanso.
O aviso repete-se a cada 15 minutos até que o condutor pare. Independentemente do estado de alerta do condutor, o sistema recomenda uma paragem a cada quatro horas de condução ininterrupta.
Travões multi-colisão
Os travões multi-colisão são uma função do sistema de segurança. Em caso de colisão e dentro de certos limites do sistema, o Leon trava automaticamente quando o condutor já não tem condições de intervir. O intuito é evitar as colisões secundárias. A função multi-colisão ativa-se quando os sensores identificam um acidente. Neste caso o sistema reduz a velocidade a intervalos de 10 km/h numa progressividade pré-configurada para que o condutor possa retomar o controlo da condução em qualquer momento.
Assistente de máximos
Uma câmara montada na base do espelho retrovisor controla o assistente de máximos a velocidades acima dos 60 km/h, alternando automaticamente entre médios (luzes de cruzamento) e máximos. O sistema deteta a presença de veículos à frente, em sentido oposto e em zonas residenciais iluminadas, reduzindo as luzes para não encadear outros utilizadores da via.
Faróis de LED integrais
O novo SEAT Leon X-PERIENCE pode receber faróis integrais de LED em combinação com os farolins traseiros também em LED. São uma das assinaturas da nova linguagem estética da SEAT e também incluem inúmeras vantagens: projetam luz com temperatura de cor de 5 300 kelvin, valor que se aproxima da luz do dia. Com esta intensidade a visão não se cansa tão facilmente e, por outro lado, os LED também são muito eficientes, gastando pouca energia: cada farol de médios consome 20W.
O distinto contorno das luzes de circulação de dia do SEAT Leon X-PERIENCE forma-se por dois LED brancos em cada farol. Nove LED amarelos em cada unidade fazem a função intermitente. As luzes dos médios são formadas por seis módulos. Ao acenderem-se os máximos, ativam-se três potentes LED adicionais e o feixe dos médios eleva-se.
Um conjunto de sensores encarrega-se de ajustar as luzes para não encadear o trânsito contrário. Os faróis de LED de última geração não precisam de qualquer manutenção e a sua vida útil média é equivalente à do veículo.
Sistemas de entretenimento: SEAT Easy Connect
O novo SEAT Leon X-PERIENCE inclui uma gama completa e atualizada de sistemas de infoentretenimento. A base do completo sistema inclui o SEAT Easy Connect que controla as funções de entretenimento e de comunicação, assim como um grande número de funções do veículo através do ecrã tátil no tablier.
O SEAT Easy Connect inclui um ecrã tátil com sensor de proximidade. Quando se aproxima o dedo do ecrã, o sistema apresenta automaticamente os modos de controlo, exibindo as funções disponíveis, tornando mais intuitivo o seu funcionamento, como num smartphone. O ecrã tem uma definição elevada e clara e os modos de apresentação têm o desenho desportivo da SEAT.
Navi System High: o novo topo de gama
O SEAT Navi System High é o novo sistema topo de gama em termos de informação e entretenimento. Inclui um ecrã de 6,5 polegadas com uma resolução de 800x480 pixéis, com um
elevado número de novas funções: pode emparelhar diversos sistemas por Bluetooth, aceita vários perfis de utilizador e permite ler e escrever mensagens de texto. O navegador exibe imagens detalhadas em 3D, sugerindo alternativas de acordo com as preferências, e indica automaticamente a direção do posto de combustível mais próximo quando o nível de combustível entra na reserva. Também dispõe de comandos de voz otimizados para funções de rádio, telefone e de navegação. Durante a reprodução de música o sistema exibe a capa do álbum a partir de fontes como o disco rígido de 10 gigabytes.
No menu Off-Road do novo Navi System High ajuda na navegação ao mostrar, quando o Leon X-PERIENCE estiver fora de zonas cartografadas, uma bússola, a altitude do veículo face ao nível médio do mar e o ângulo das rodas dianteiras.
SEAT Ecotrainer app é outra nova característica do Navi System High. Avalia a eficiência da condução em tempo real mostrando-o no monitor através de gráficos que resumem os últimos três minutos de condução e as médias de consumo ponderado. A eficiência mede-se numa escala de cor: o azul significa elevada eficiência e consoante esbate para cinzento representa uma crescente menor eficiência.
Media System Plus
O sistema Media System Plus inclui um ecrã de 5,8 polegadas com grafismo tridimensional e de alta definição, sintonizador DAB em opção para sintonia de rádio digital, reconhecimento de voz e oito colunas. Quatro botões em cada lado controlam as mesmas funções dos sistemas de cinco polegadas e ainda as funções de telefone e voz. O conjunto de entradas para cartões SD, USB e iPod estão no porta-luvas.
Navi System
Esta solução é semelhante à do Media System Plus, mas incorpora os comandos de voz do sistema de navegação que também transmite informações através do ecrã a cores situado entre o velocímetro e o conta-rotações.
Media System Touch Colour
O Leon X-PERIENCE inclui de série o Media System Colour, uma unidade de leitura de cartões SD, de CD (compatível com formato mp3) e seis colunas de som. Este sistema permite a ligação a dispositivos externos através de Bluetooth, USB e a entrada Aux-in. O ecrã a cores de 5 polegadas também controla as funções do veículo.
SEAT Sound System
O SEAT Sound System é um equipamento opcional com uma potência de saída de 135W e associado a dez colunas. O som é nítido e envolvente em qualquer dos cinco lugares no habitáculo, graças à coluna situada no cento no tablier e ao subwoofer alojado na bagageira.
O Equipamento: completo e exclusivo
É natural que um veículo tão polivalente e aventureiro como o Leon X-PERIENCE inclua o equipamento mais avançado e opções únicas. Além da tração às quatro rodas, outras características de série incluem a suspensão sobrelevada e com afinação específica, o assistente de arranque em pendente, bloqueio eletrónico do diferencial e jantes de liga leve em 17 polegadas e com desenho exclusivo X-PERIENCE. Os para-choques específicos com a parte
inferior em alumínio, as molduras de proteção nas embaladeiras, arcos das rodas e nos guarda-lamas; e também a barras no tejadilho completam a imagem exclusiva e única do X-PERIENCE.
No interior, os bancos desportivos próprios, o Media System Tough Colour e a climatização proporcionam mais comodidade e maior prazer de condução. Por outro lado, o fundo falso na bagageira e os muitos compartimentos reforçam a versatilidade do Leon X-PERIENCE. A gama de motores está composta por três propulsores Diesel – 1.6 TDI CR com 110 CV; 2.0 TDI CR 150 CV; e 2.0 TDI CR de 184 CV, este último com caixa automática DSG – e um bloco a gasolina 1.8 TSI de 180 CV, também com caixa DSG, que se destacam pela sua eficácia e rendimento.
Em detalhe, cada Leon X-PERIENCE vem equipado com os seguintes elementos: sete airbags (dois dianteiros, dois laterais, dois de cortina e um de joelhos), ESC, XDS, ABS+ASR, desconexão do airbag do passageiro, travões multi-colisão, sensor de pressão de pneus, assistente de arranque em pendente, encaixes Isofix com Top Tether nos lugares traseiros, volante multifunções, controlo de velocidade de cruzeiro, climatização bi-zona, faróis de nevoeiro com funcionalidade de curva, Radio Media System Colour (que inclui ecrã tátil a cores de 5 polegadas, conexão Bluetooth, porta USB/Aux-in, leitor de cartões SD e de CD, e seis colunas de som), vidros elétricos dianteiros e traseiros, computador de bordo, volante e alavanca da caixa de velocidades forrados a pele, patilhas no volante em associação com a caixa DSG, aviso de cinto de segurança desapertado para condutor e passageiro, aviso de luzes acesas, fecho centralizado de portas com comando à distância que inclui botão de abertura da bagageira, função Coming Home, luzes diurnas, grelha com friso cromado, bagageira com iluminação, tomada de 12V na zona dianteira, SEAT Drive Profile (apenas disponível no 1.8 TSI 180 CV DSG e no 2.0 TDI 184 CV DSG), indicador mudança de relação de caixa, apoio de braços dianteiro e traseiro, jantes de 17 polegadas, bancos dianteiros desportivos, assentos do condutor e passageiro com regulação em altura, assento do condutor com regulação lombar, retrovisores exteriores elétricos e aquecidos, retrovisores exteriores e puxadores das portas na cor da carroçaria, inserções interiores cromadas, para choques específicos, suspensão elevada (+27mm), ponteira de escape visível e cromada, (apenas para os motores 1.8 TSI e 2.0 TDI), consola central com compartimento tapado e porta-copos, saídas de ar para os lugares traseiros, compartimento de arrumos por baixo do banco do condutor, luzes de leitura atrás e à frente, barras de tejadilho pretas, duplo piso na bagageira, sistema Easy Folding, ganchos de carga na bagageira, duas redes nas paredes laterais e duas cintas elásticas, chapeleira com enrolador, porta copos dianteiro, pala de sol para condutor e passageiro com espelho e iluminação, porta-cartões no lado do condutor, assentos traseiros rebatíveis em 1/3 e 2/3.
SEAT é a única companhia no seu sector com a capacidade total de desenhar, desenvolver, fabricar e comercializar automóveis, em Espanha. Membro do Grupo Volkswagen, a multinacional tem a sua sede em Martorell, Barcelona, exportando mais de 80% dos seus veículos, estando presente em mais de 75 países. As vendas globais da SEAT, em 2013, totalizaram um volume de 355,000 unidades traduzindo-se em 6,473 milhões de euros em receitas, valores recorde na história da marca.
O Grupo SEAT emprega 14,000 profissionais nos seus três centros de produção em Barcelona, El Prat de Llobregat e Martorell, onde fabrica, entre outros, os tão bem sucedidos modelos Ibiza e Leon. Adicionalmente, a companhia produz o modelo Alhambra em Palmela (Portugal), o Mii em Bratislava (Eslováquia) e o Toledo em Mladá Boleslav (República Checa).
A multinacional espanhola também tem um Centro Técnico, um ‘núcleo de conhecimento’, com um total de cerca de 900 engenheiros, que têm como objetivo, contribuírem como força impulsionadora de inovação, do investidor industrial número um em I&D em Espanha. Em linha com o seu compromisso declarado na proteção ambiental, a SEAT baseia a sua atividade central na sustentabilidade, nomeadamente na redução de emissão de CO2, eficiência energética e reciclagem de recursos, bem como a sua reutilização.

 

BRUNO MAGALHAES NA SUIÇA

 

Bruno Magalhães enfrenta Rallye Internacional du Valais na Suíça


Penúltima prova do Europeu de Ralis

Bruno Magalhes_Copy
Bruno Magalhães enfrenta este fim-de-semana a penúltima prova do Europeu de
Ralis, o Rallye Internacional du Valais na Suíça. Uma prova que se desenrola em
zonas montanhosas e que o piloto português desconhece por completo. Ainda
assim mas ciente do potencial do Peugeot 208 T16, a dupla Bruno e Carlos
Magalhães esperam andar rápido e concluir a prova com sucesso.
Para o piloto português mais importante que o resultado é continuar a conhecer
ralis em que nunca participou e ajustar-se às suas condições para em 2015 estar
realmente preparado para discutir os primeiros lugares: "Fazer o maior número de
quilómetros é para nós o mais importante em termos de preparação. Mas, temos
um bom carro e vamos querer andar rápido mas sem cometer excessos. Chegar ao
final é a nossa principal missão", começou por dizer Bruno Magalhães.
O Rallye du Valais tem uma vasta lista de inscritos com muitos pilotos locais
perfeitos conhecedores das estradas de asfalto que compõem a prova: "Penso que
para nós o mais dramático será a altitude. Não estamos habituados a competir
nessas condições e vamos precisar de alguma adaptação. Mas é para isso mesmo
que aqui estamos. Para já é difícil fazer previsões. Vamos esperar pelas primeiras
classificativas para depois traçarmos os nossos objectivos em termos de
resultados. Estamos preparados para trabalhar e dar o nosso melhor", concluiu o
piloto do Peugeot 208 T16.
O programa da prova prevê o arranque na quinta-feira, dia 23 de Outubro com a
realização da 'qualifying stage' e as três primeiras classificativas. Na sexta, 24 de
Outubro mais oito troços e no sábado, para terminar as últimas oito PEC's.

 

VI PASSEIO TT

 

VI Passeio TT Ourém-Fronteira

Depois do êxito das edições anteriores começou a contagem decrescente para a  6.ª edição do Passeio TT Ourém-Fronteira.

Neste sentido, perseguindo sempre o objectivo de desvendar os fabulosos trilhos não só da nossa região mas também de muitas outras que vamos descobrindo e por onde vamos passando, a nossa gastronomia, alguns locais de beleza única e muitas outras riquezas naturais do concelho de Ourém e de muitos outros que vamos atravessando, mas também de proporcionar verdadeiros momentos de prazer, alguns atascanços e muita adrenalina, estamos de novo no terreno a preparar mais uma edição do Passeio TT Ourém-Fronteira, o qual se evidencia cada vez mais como um evento digno de registo no panorama do todo-o-terreno turístico nacional e que terá lugar no próximo dia 29 de Novembro, altura em que se realiza naquela vila Alentejana mais uma edição (17.ª)da prova “24 Horas TT Vila de Fronteira”.

Entendemos também ser de extrema importância dar a conhecer qual o destino dado à receita efectivamente apurada com a realização deste evento, aproveitamos a oportunidade para informar que a mesma será aplicada na aquisição de infra-estruturas de apoio interno aos elementos do nosso corpo de Bombeiros, mais concretamente, cacifos para arrumação do equipamento individual de cada bombeiro.

Lembramos a todos que, à semelhança das edições anteriores, tendo em conta a elevada procura das inscrições, as mesmas são limitadas e têm como data limite o dia 24 de Novembro ou, 200 inscrições caso este n.º seja atingido antes daquela data.

PROGRAMA

07H00M CONCENTRAÇÃO JUNTO AO QUARTEL DOS B. V. OURÉM

07H30M INÍCIO DO PASSEIO

10H00M (APROX.) REFORÇO ALIMENTAR INCLUÍDO NO PERCURSO

14H00M (APROX.) CHEGADA PREVISTA A FRONTEIRA / ALMOÇO

mais informações em http://tt-bvourem.blogspot.pt/ ou https://www.facebook.com/ttbvourem MG_8118_Copy MG_8191_Copy

 

JÁ FORAM PRODUZIDOS MAIS DE 200.000

 

PEUGEOT 2008

Mais de 200.000 já produzidos em Mulhouse

 

O sucesso do crossover urbano PEUGEOT 2008 não abranda. Desta forma, a fábrica de Mulhouse acaba de celebrar a produção do exemplar nº 200.000 do modelo desde o seu lançamento em 2013. A dinâmica do PEUGEOT 2008 confirma-se também, a nível internacional, nomeadamente na China

Para a criação do 2008, a PEUGEOT capitalizou a partir da experiência adquirida com o crossover PEUGEOT 3008 para criar uma proposta automóvel inédita para o segmento B e conquistar novos clientes. Recorrendo a um conceito inovador, o crossover 2008 combina um estilo forte com uma experiência de condução única.

A rapidez do sucesso do PEUGEOT 2008 confirma a pertinência da visão da Marca. Desde o seu lançamento em Abril de 2013, a produção tem-se visto continuamente adaptada em alta para ir ao encontro da procura dos clientes. Inicialmente fixada em 310 veículos, a cadência diária da fábrica de Mulhouse viu-se elevada para 460 no final de Maio de 2013 e, mais tarde, para 680 unidades no final de Janeiro de 2014.

Este sucesso permitiu que a fábrica de Mulhouse comemorasse no presente mês de Outubro a produção da unidade nº 200.000, ao mesmo tempo que o volume de produção diário se viu, de novo, aumentado para 860 veículos, adoptando dois turnos de dia e um meio turno nocturno.

O sucesso do PEUGEOT 2008 é suportado por um mix versão muito elevado, algo que acontece desde o seu lançamento, concretizando o crescimento em gama da PEUGEOT, com dois terços dos clientes a optarem pelo nível de equipamento mais elevado. A nova geração de motores a gasolina de três cilindros, ilustrada pelo bloco 1.2 PureTech 82, é escolhida por mais de 20% dos clientes.

No que respeita aos mercados europeus, é o mercado francês que, desde o seu lançamento, lidera as vendas, com mais de 62.000 unidades vendidas, seguindo-se a Itália, Reino Unido, Alemanha e Espanha. Em Portugal, o sucesso do 2008 é visível com um resultado comercial acumulado de 2014 com uma quota no segmento dos crossovers do segmento B de 26,5 %.

O PEUGEOT 2008 conta ainda com cerca de uma dezena de prémios, que lhe foram atribuídos na Irlanda, Itália, Espanha, França, Polónia e Turquia. Certificado com 5 estrelas pela agência Euro NCAP, o crossover 2008 é o único modelo do seu segmento a oferecer cinco modos de motricidade através da tecnologia Grip Control. Este melhorado equipamento de tracção combina um sistema de anti-escorregamento com pneus de inverno Mud&Snow (3PMSF: 3 Peaks Mountain Snow Flake).

A dimensão internacional do PEUGEOT 2008 é parte do seu caderno de encargos desde a sua origem. Trata-se do primeiro veículo da Marca projectado em simultâneo por e para várias regiões geográficas. Também fabricado na China, em Wuhan, e recentemente lançado neste país, o PEUGEOT 2008 já conta com mais de 22.000 encomendas.

Esta dinâmica internacional ver-se-á concluída em 2015 com o início da produção do PEUGEOT 2008 na fábrica de Porto Real (Brasil), numa altura em que o seu irmão maior Peugeot 2008 DKR já se terá lançado no assalto ao Dakar, no seio da equipa Peugeot Total, já em Janeiro próximo.

 

 

 2008 02_Copy2008 03_Copy

 

MERCEDES BENZ 4 MATIC EXPERIENCE

 

Mercedes-Benz 4MATIC Experience – Um evento no coração de dois patrimónios mundiais

 

MERCEDES 4MATIC_0643_CopyMERCEDES 4MATIC_1022_CopyMERCEDES 4MATIC_1327_CopyMERCEDES 4MATIC_1403_Copy
Entre 17 e 19 de outubro, a Mercedes-Benz realizou a 3ª edição do 4MATIC Experience, um passeio da Marca da estrela que permite a todos os participantes experimentar as capacidades todo o terreno dos modelos da Mercedes-Benz. Organizado pelo Clube Escape Livre, este evento conquistou este ano a atenção de mais de 100 participantes, num evento em torno da descoberta do Património da Humanidade por terras ibéricas.
O desafio de experimentar um fim de semana de aventura e lazer ao volante dos Mercedes-Benz acabou por ter um balanço acima do esperado. Por um lado, o sucesso foi confirmado com o esgotar de todas as inscrições disponíveis para este passeio entre a Guarda e Salamanca. Por outro, a surpreendente melhoria das condições climatéricas, face aos dias anteriores, adicionou a oportunidade de desfrutar do melhor das paisagens vinhateiras, montanhosas e de mais baixa altitude, ao mesmo tempo que as condições de alguns trilhos enlameados proporcionaram desafios interessantes.
No cerne desta aventura, que retirou os Mercedes-Benz do asfalto para os levar ao todo-o-terreno, esteve a tecnologia 4MATIC, um sistema de tração integral permanente que funciona em conjunto com outros sistemas eletrónicos, como o DSR - Downhill Speed Regulation. O resultado é uma aderência e estabilidade em todos os pisos, subidas e descidas, notavelmente comprovada neste passeio. Esta experiência foi vivida na primeira pessoa por proprietários oriundos de norte a sul do país, de Felgueiras a
Mercedes

 

MERCEDES BENZ CHALLENGE - BRASIL

 

Mercedes-Benz Challenge: Marrucci entra de vez na briga pelo título

Piloto largou na pole e chegou na segunda posição

 

Cesare Marrucci foi o segundo colocado na prova deste domingo (19), válida pela sexta etapa do Mercedes-Benz Challenge e que foi disputada no Autódromo Internacional de Curitiba/PR. Com o resultado o piloto piracicabano manteve a quinta posição no certame, agora com 62 pontos.

 

Marrucci chegou a Curitiba como quinto colocado da classificação da categoria C250, mas com 28 pontos atrás do líder, Luiz Sene Jr. Porém, com os pontos conquistados no fim de semana a diferença agora caiu para 18 pontos.

 

O piracicabano considerou que a diminuição da diferença para os primeiros colocados foi mais importante para o resultado, já que os pontos conquistados colocaram o piloto na briga pelo título desta temporada. “Largando na Pole, a expectativa era de conseguir a primeira vitória do ano. Porém, em termos de campeonato, o resultado foi muito bom, pois terminei a corrida na frente dos principais meus adversários e consegui diminuir em 10 pontos a diferença para o líder, que agora é de apenas 18 pontos”, afirmou.

 

Marrucci lembra que teve problemas na largada, mas vinha travando um bom duelo com Cesar Urnhani, que foi o vencedor da prova. “Infelizmente, a entrada do safety car nas voltas finais impediu a possibilidade de ataque ao primeiro colocado. Mas, o carro estava muito bem acertado, tanto que fiz a volta mais rápida da corrida entre os competidores da categoria C250”, lembrou o piloto da equipe Cordova Motosports.

 

Apesar de estar na briga pelo título, Marrucci lembrou que não está em uma colocação melhor devido os problemas mecânicos enfrentados em três das seis etapas, o que prejudicou imensamente seu posicionamento no campeonato. “Como ainda há 40 pontos em jogo, vou para as duas últimas etapas em busca da vitória que ainda não conquistei nessa temporada e tentando encerrar o ano entre os primeiros colocados”, finalizou.

 

A próxima etapa do Mercedes-Benz Challenge ocorre no dia 15 de novembro, no circuito de rua de Salvador, e a grande final acontece no dia 30 de novembro, novamente em Curitiba. Cesare Marrucci tem patrocínio das Indústrias Marrucci.foto 3_Copy

 

MUSEU DO CARAMULO COM NOVIDADES

 

Exposição temporária estendida até 25 de Janeiro de 2015


MUSEU DO CARAMULO PROLONGA EXPOSIÇÃO “LENDAS DA COMPETIÇÃO”


 Depois do enorme sucesso alcançado pela exposição temporária “Lendas da Competição”, que recebeu mais de 10.000 visitantes em apenas 4 meses, o Museu do Caramulo anuncia o seu prolongamento, ficando a mesma patente até 25 de Janeiro de 2015.
Dedicada aos grandes modelos que fizeram história na competição automóvel em Portugal e no estrangeiro, a exposição “Lendas da Competição” foi inaugurada no dia 14 de Junho deste ano.
A exposição conta com quase duas dezenas de automóveis de competição, abrangendo oito décadas de história, desde os anos 30 até aos nossos tempos. Entre eles contam-se lendas como o Bugatti 35B de 1930, o automóvel com mais vitórias de sempre na história da competição, até ao Lancia Delta HF Integrale 16V de 1991, com o qual o piloto Didier Auriol venceu o Campeonato do Mundo. O alinhamento da exposição inclui também veteranos das 24 Horas de Le Mans, assim como automóveis fabricados em Portugal e que participaram na era dourada das corridas nacionais nos anos 50, além dos monolugares dos anos 60 e 70 e os automóveis de Rali desde os anos 60 até à actualidade.
Segundo Tiago Patrício Gouveia, director do Museu do Caramulo, “a adesão à exposição não tem parado de nos surpreender, e, face à quantidade de contactos que recebemos no sentido de alargarmos os prazos da exposição, decidimos adiar o seu final, para que todos tenham a oportunidade de a visitar”.

Além dos automóveis, a exposição “Lendas da Competição” apresenta um conjunto de peças históricas e originais relacionadas com as corridas, como cartazes, luvas, fatos, capacetes e troféus, de pilotos nacionais a internacionais, além de um núcleo de cartazes dedicado à relação entre a competição motorizada e o cinema.
O Museu do Caramulo apostou também na componente estética da exposição “Lendas da Competição”, recriando assim os ambientes das corridas ao longo do tempo, e nem o cartaz foi deixado ao acaso, contando com um desenho original e feito de propósito pelo reconhecido artista alemão Markus Haub, para esta exposição temporária.
Esta exposição tem o apoio do Banco BPI, da Câmara Municipal de Tondela, da EDC – Associação de Eventos do Caramulo e do Jornal dos Clássicos.
_______________________________
Sobre o Museu do Caramulo
Com mais de 60 anos de existência e visitado por mais de um milhão e meio de pessoas, o Museu do Caramulo alberga no seu espólio uma colecção de arte, uma colecção de automóveis, motos e bicicletas e uma colecção de brinquedos antigos. O Museu do Caramulo produz ainda, de forma regular, exposições temáticas e temporárias, e organiza vários eventos como o Salão Motorclássico, o Caramulo Motorfestival, o Espírito do Caramulo, a Noite dos Museus ou o Rider. Mais informação em www.museu-caramulo.net.
__________________________________________________________________________________________________

 

SKODA FELICIA HÁ DUAS DECADAS

 

ŠKODA Felicia: início de uma nova era
da ŠKODA há 20 anos atrás
> A produção em série do ŠKODA Felicia começou no dia 17 de outubro de 1994
> Primeiro ŠKODA a ser fabricado em parceria com o Grupo Volkswagen
> 1,4 milhões de unidades do Felicia vendidos entre 1994 e 2001
 Jubileu do ŠKODA Felicia: há 20 anos atrás, o primeiro modelo ŠKODA “fugiu” das linhas de produção para se unir com o Grupo Volkswagen. Entre 17 de Outubro de 1994 e 2001 foram produzidas cerca de 1,4 milhões unidades do ŠKODA Felicia repartidas entre as variantes Hatchback, Break, Pick-up, Vanplus e Fun nas fábricas de Mladá Boleslav, Vrchlabí e Kvasiny.
O ŠKODA Felicia tornou-se no primeiro modelo a ser produzido em colaboração com o Grupo Volkswagen, iniciando um bem sucedido desenvolvimento nesta parceria entre a Marca checa e o Grupo Volkswagen desde os anos 90. Três anos após a união com o Grupo VW, a ŠKODA apresentou o novo carro compacto como o sucessor do até então ŠKODA Felicia “checo”. Tecnologia sofisticada, muito espaço, elevada qualidade de construção e design moderno caracterizaram o novo modelo da ŠKODA que foi produzido nas variantes Hatchback, Break, Pick-up, Vanplus e Fun.
O alvorecer de uma nova era
A ŠKODA e o Grupo Volkswagen selaram a nova parceria em abril de 1991. A rápida ascensão da ŠKODA para se tornar numa Marca de sucesso internacional começou sob a égide do maior fabricante de automóveis da Europa. Logo após a assinatura do contrato, o trabalho começou num novo modelo da ŠKODA denominado Felicia.
O lançamento do ŠKODA Felicia anunciou uma nova era na fabricação dos seus modelos: modernos e de elevada qualidade; ou seja, aconteceu “ocidentalização” nos padrões de produção da ŠKODA. O desenvolvimento foi baseado no modelo anterior do ŠKODA Favorit mas, no entanto, a ŠKODA adotou mudanças substanciais em termos de design, acabamentos, tecnologia e métodos de produção, com o apoio do Grupo Volkswagen. Em 17 de outubro de 1994, exatamente às 10h20, o primeiro ŠKODA Felicia saiu da linha de produção em série na fábrica de Mladá Boleslav.

Apenas nove dias depois, a ŠKODA apresentou ao público o novo modelo hatchback pela primeira vez. Em 26 de outubro de 1994, três ŠKODA Felicia com as cores nacionais checas (vermelho, azul e branco) foram batizados com água Vltava na Ponte Carlos, em Praga, pelo então prefeito da cidade, Jan Koukal. Um dos primeiros veículos foi oferecido aos Ondráčeks, os orgulhosos pais de quadrigêmeos de nove meses de idade.
O Felicia foi originalmente lançado com um motor a gasolina de 1289 cm3 com duas opções de potência: 55 cv e 75 cv. A gama de motores foi imediatamente expandida. Em 1995, foram lançados um motor a gasolina de 1.6 litros (75 cv) e um segundo bloco de 1.9 litros de 4 cilindros (64 cv).
A ŠKODA ampliou o leque da oferta Felicia apenas um ano após a introdução da primeira versão hatchback. A partir de junho de 1995, o ŠKODA Felicia Break tornou-se num espaçoso e prático carro familiar. Logo após a introdução do Break, a Marca começou a produção de uma versão pick-up, em agosto de 1995, na fábrica de Kvasiny (incluindo a versão fechada Vanplus). Mais tarde, o ŠKODA Felicia Fun, um modelo baseado no ŠKODA Felicia Pick-up, foi lançado e destinado para os momentos de lazer. Além disso, cerca de 18.500 unidades da versão pick-up foram produzidos e vendidos sob a denominação de Volkswagen Caddy.
Qualidade, segurança e equipamentos
Para a Marca Checa, o ŠKODA Felicia significou um novo marco em termos de qualidade e segurança. A ŠKODA tornou-se no primeiro fabricante de motores Checo para conseguir obter o certificado internacional de qualidade ISO 900 em 1994. O ŠKODA Felicia passou com distinção os exigentes testes de colisão realizados pela entidade independente alemã TÜV em 1995. O ŠKODA Felicia foi o primeiro dos modelos da Marca a oferecer dois airbags e ABS, bem como mais características de conforto (ar condicionado, vidros elétricos dianteiros e bancos em couro na versão de topo de gama Felicia Laurin & Klement).
Sucesso na competição automóvel
O ŠKODA Felicia também se destacou na competição automóvel a nível internacional. O modelo foi utilizado em três temporadas, entre 1995 e 1997, no Campeonato do Mundo de Ralis. Na primeira temporada, um ŠKODA Felicia Kit Car assegurou o terceiro lugar na sua classe, através da dupla Emil Triner e Pavel Sibera. Em 1996, Stig Blomqvist levou o ŠKODA Felicia a um sensacional terceiro lugar da geral no Rali RAC. Finalmente, em 1997, o ŠKODA Felicia conquistou o segundo lugar na sua categoria no Campeonato Mundial de Ralis. A ŠKODA conquistou ainda maior sucesso posteriormente com o Octavia WRC.

ŠKODA Felicia completamente revisto em 1998
O ŠKODA Felicia foi completamente revisto em fevereiro de 1998, altura em que foi lançada uma nova geração. A ŠKODA lançou o Felicia já com a nova linguagem de design da Marca, que tinha começado dois anos antes com o ŠKODA Octavia.
Depois de exatamente 1.401.489 unidades produzidas, o último Felicia saiu de produção em 2001 para dar lugar ao seu sucessor - o ŠKODA Fabia - apresentado em 1999.
Versões
Número de veículos produzidos
ŠKODA Felicia
915 853
ŠKODA Felicia Combi
351 895
ŠKODA Pickup
124 589
ŠKODA Felicia Vanplus
5160
ŠKODA Felicia Fun
3992
Total
1 401 489
KODA Felicia_01_CopyKODA Felicia_02_CopyKODA Felicia_03_Copy
ŠKODA: começo de uma nova era há 20 anos
O ŠKODA Felicia e o ŠKODA Felicia Break (à esquerda) na margem do rio, em Praga. O carro foi batizado com água Vltava em 26 de outubro de 1994.
ŠKODA: começo de uma nova era há 20 anos
O ŠKODA Felicia Kit Car juntamente com a gama do ŠKODA Felicia: ŠKODA Felicia (à frente, à esquerda), ŠKODA Felicia Breaki (à frente; à direita) e o ŠKODA Felicia Fun (atrás, à direita).
ŠKODA: começo de uma nova era há 20 anos
O ŠKODA Felicia pintado com uma das cores mais populares antes do facelifting

 

AUDI CAMPEÃ NO DTM

 

Audi conquista título de Construtores no DTM 2014
• 155 mil espectadores presenciaram o monopólio da Audi no pódio da corrida de
encerramento realizada em Hockenheim
• Mattias Ekström comemorou a segunda vitória consecutiva
• Audi superiorizou-se à BMW e à Mercedes-Benz no campeonato de Construtores
• Prova superada: Audi RS 7 concept não pilotado levado ao limite
Azambuja, 20 de outubro de 2014 - A Audi superou os seus adversários no DTM 2014 ao conquistar o título de
Construtores. Monopolizando o pódio na jornada de encerramento em Hockenheim, a marca dos quatro anéis
perante 155 mil espectadores (durante todo o fim-de-semana) conseguiu recuperar o título à BMW no
campeonato de Construtores.
Toda a equipa da Audi Motorsport comandada pelo Dr. Wolfgang Ullrich e por Dieter Gass (responsável da Audi Sport
no DTM), comemorou o impressionante desempenho do Audi RS 5 DTM nesta jornada de encerramento: a
desvantagem de 21 pontos antes da corrida de Hockenheim converteu-se numa vantagem de 29 pontos. Na
temporada de 2014, a Audi contabilizou um total de 409 pontos, à frente da BMW (380) e da Mercedes-Benz (219).
Uma das primeiras pessoas felicitar toda a equipa foi o campeão do mundo de futebol Bastian Schweinsteiger, que
assistiu à jornada final nas boxes da Audi.
A Audi garantiu também os títulos de vice-campeão e o terceiro lugar no campeonato de Pilotos: o bicampeão do
DTM Mattias Ekström da Audi Sport Team Abt Sportsline comemorou com o seu Red Bull Audi RS 5 DTM a segunda
vitória consecutiva e terminou a temporada como vice-campeão. O campeão do ano passado, Mike Rockenfeller no
Schaeffler Audi RS 5 DTM da Audi Sport Team Phoenix assegurou o segundo lugar nesta corrida e subiu à terceira
posição final. Jamie Green no Hoffmann Group Audi RS 5 DTM da Audi Sport Team Rosberg assegurou o lugar mais
baixo do pódio: ou seja, as três equipas da Audi Sport presentes esta temporada subiram ao pódio nesta corrida de
fecho da época.

"A Audi demonstrou nesta jornada a sua proverbial filosofia “Na vanguarda da técnica”: antes do início da corrida através
do concept RS 7 não pilotado e no final da corrida ao monopolizar os três lugares do pódio", destacou Dieter Gass. "O
nosso objetivo neste fim-de-semana era vencer o campeonato de Construtores. E, no final, o objetivo foi concretizado a
favor da Audi graças ao desempenho brilhante dos pilotos, carro e de todos os membros da equipa. Sublinho ainda que no
pódio estiveram presentes as três diferentes equipas da Audi Sport, podendo todos ver este fim-de-semana a
extraordinária eficácia e fiabilidade dos Audi RS 5 DTM é. Em 30 possíveis lugares do pódio este ano estivemos presentes
em 15 ocasiões. Um registro impressionante. Parabéns ao Mattias (Ekström) e ao Mike (Rockenfeller) pelos títulos de vicecampeão
e o terceiro lugar garantidos no campeonato de pilotos. Já estamos a preparar a época de 2015 e o objetivo é
também recuperar o número 1 para o nosso carro."
O vencedor da corrida Mattias Ekström, assim como Mike Rockenfeller, alinharam à partida com os pneus mais duros,
o que mostrou ser a estratégia certa. Os dois mantiveram sempre as suas posições entre os dez primeiros durante a
primeira parte da prova, e na fase final, após a mudança para os pneus mais macios de opção, efetuarem uma notável
recuperação. Favorecidos pela entrada do “safety car”, Ekström e Rockenfeller conseguiram juntar-se ao comandante
Jamie Green (que liderou praticamente toda a corrida) e nas derradeiras duas voltas ultrapassaram o inglês que rodava
com os pneus mais duros.
"O meu Audi esteve hoje novamente fantástico", afirmou um sorridente Mattias Ekström após a sua segunda vitória no
espaço de apenas três semanas. "Desde a qualificação que tudo correu de feição. Este foi um grande final de temporada
para a Audi, o Team Abt Sportsline e também para mim perante uma multidão fantástica. Não posso desejar uma melhor
despedida antes da paragem de inverno."
Com Timo Scheider (AUTO TEST Audi RS 5 DTM) e Miguel Molina (Audi Sport Audi RS 5 DTM) a terminarem na sexta
e oitava posições, respetivamente, um total de cinco pilotos da Audi cruzaram a linha de chegada entre os dez
primeiros e, assim, em posição pontuável.
Nico Müller (Audi Financial Services Audi RS 5 DTM) terminou a última corrida da sua temporada de estreia em 14 º
lugar, depois de uma corrida difícil. Adrien Tambay (Playboy Audi RS 5 DTM) e Edoardo Mortara (Audi Sport Audi RS 5
DTM) foram obrigados a abandonar após colisões com os seus adversários, mas surgem ainda classificados nas
posições 19 e 22.
Antes do início desta jornada final do DTM, a Audi causou sensação. Primeiro com o Audi RS 7 concept não pilotado
que realizou uma rápida volta rápida ao traçado de Hockenheim. Depois, mas agora já pilotado, foi a vez do novo Audi
TT Cup dar uma volta ao traçado alemão, um carro que vai alinhar em 2015 na Cup TT como complemento ao
programa de cada jornada do DTM. Ao volante esteve o Prof. Dr. Ulrich Hackenberg, Membro do Conselho de
www.audi-mediaservices.com www.3 audi.pt
Administração para o Desenvolvimento Tecnológico da Audi. Após a corrida e juntamente com Rupert Stadler,
Presidente do Conselho de Administração e toda a equipa Audi do DTM comemoram a vitória do campeonato de
Construtores.
Prova superada: Audi RS 7 concept não pilotado levado ao limite
Na jornada final da temporada do DTM, a Audi demonstrou a pura fascinação da condução não pilotada. O Audi RS 7
concept completou uma volta ao traçado de Hockenheim a uma velocidade de corrida, sem condutor. O Audi RS 7
concept necessitou apenas de pouco mais de dois minutos para completar uma volta evidenciando sempre elevada
precisão e exatidão em cada centímetro percorrido.
Para orientação na pista, a pioneira tecnologia utiliza especialmente sinais de GPS corrigidos. Estes dados GPS são
transmitidos ao veículo via Wi-Fi de acordo com o padrão do automóvel e de forma redundante via rádio de alta
frequência. Em paralelo, câmaras 3D instaladas no carro filmam a pista e um programa de computador compara as
informações das imagens das câmaras com um conjunto de dados armazenados a bordo. Isto é o que torna possível
para esta pioneira tecnologia a orientação na pista em cada centímetro percorrido.
Especialistas do Volkswagen Group Research, do Laboratório de Pesquisa Eletrônica (ERL) e da Universidade de
Stanford (ambas na Califórnia) estão a apoiar a Audi como parceiros no aperfeiçoamento dos sistemas pilotados.
Audi Bastian_Schweinsteiger_e_o_Audi_RS_7_concept__CopyAudi Campe_de_Construtores_DTM_2014_CopyAudi DTM_Rockenfeller_Ekstrm_Green_CopyAudi RS_7_concept_CopyAudi _novo_TT_Cup_2015_Copy
O Grupo Audi vendeu 1.575.500 veículos da marca Audi em 2013. A Companhia registou uma receita bruta de € 49.9 mil milhões e um lucro
operacional de € 5.03 mil milhões em 2013. A Audi está presente em mais de 100 mercados e produz veículos em Ingolstadt e Neckarsulm
(Alemanha), Györ (Hungria), Bruxelas (Bélgica), Bratislava (Eslováquia), Martorell (Espanha), Kaluga (Rússia), Aurangabad (Índia), Changchun
(China) e Jacarta (Indonésia). A marca dos quatro anéis produz veículos também em Foshan (China) desde dezembro de 2013, bem como em São
José dos Pinhais (Brasil) a partir de 2015 e em San José Chiapa (México) a partir de 2016. Subsidiárias integrais da Audi AG incluem a quattro GmbH
(Neckarsulm), Automobili Lamborghini SpA (Sant'Agata Bolognese / Itália) e o fabricante de motos desportivas Ducati Motor Holding S.p.A.
(Bolonha / Itália). O Grupo emprega mais de 73.500 colaboradores em todo o mundo, incluindo 52.500 na Alemanha. O investimento total estimado
é de cerca de € 22 mil milhões entre 2014 e 2018 - principalmente em novos produtos e na ampliação e na sustentabilidade de novas tecnologias.
Paralelamente, a Audi faz jus à sua responsabilidade corporativa estabelecendo como estratégia o princípio da sustentabilidade para os seus
produtos e processos de produção. O objetivo final é o de alcançar níveis neutros de CO2 em termos de mobilidade.

 

IRMÃOS NOGUIEIRA APOSTADOS NUM BOM RESULTADO

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA

 

FOX 0979_CopyFOX 1011_Copy

RAMPA DA PENHA 3

 

 

IRMÃOS NOGUEIRA APOSTADOS NUM BOM RESULTADO

 

Os irmãos Paulo e Sérgio Nogueira vão alinhar este fim de semana na Rampa da Penha 3, derradeira prova do Campeonato Nacional de Montanha deste ano.

O domínio de Paulo Nogueira tem sido mais evidente sobre o seu irmão Sérgio Nogueira, que tem sido batido. Sobre o fim de semana que se aproxima, Paulo Nogueira começou por nos dizer “ espero poder fazer o mesmo que fiz na prova anterior, isto é, andar o mais depressa possível, e ficar o melhor classificado em termos de geral e categoria. Depois para mim é importante continuar a minha aprendizagem, pois tudo isto é novo para mim. Espero que o carro esteja perfeito, para continuar na senda dos bons resultados”.

 

Sérgio Nogueira, “ na realidade as ultimas provas não têm corrido lá muito bem, pois têm surgido alguns problemas que não me têm permitido ficar melhor classificado, mas espero poder este fim de semana andar o mais depressa, sem cometer erros, e poder subir em termos de classificação geral”.

Os irmãos Nogueira irão fazer verificações técnicas no sábado de manhã, aos dois Citroen Saxo, com as subidas de treinos para a parte da tarde.

 

GALA ELMS

 

GALA ELMS

 

 

Foi no passado domingo à noite no Casino do Estoril, que a ELMS fez a entrega de prémios da época que terminou no passado fim de semana.elms7-entregadepremioscasinoestoril Copyelms8 Copy

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

 

Masi um grupo de imagens relativas à preparação da jornada da Red Bull Air race que irá decorrer na Austriared100 Copyred101 Copyred102 Copyred103 Copyred104 Copyred105 Copyred107 Copyred108 Copyred109 Copyred110 Copyred111 Copy este fim de semana.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE TRIAL

 

Campeonato Nacional de Trial 4x4 2014Rebordosa, cidade de vencedores
Foi na acolhedora cidade de Rebordosa que foram conhecidos os campeões da época 2014 doCampeonato Nacional de Trial 4x4. E para acabar o ano desportivo em grande estilo, o Clube TT Paredes Rotados Móveis apresentou uma pista muito dura para que os campeões fizessem por merecer o título. De reduzidaextensão, o circuito junto ao Complexo Desportivo de Rebordosa levantou sérias dificuldades às equipas.
Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto Flávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 AbsolutoFlávio Gomes, campeão CNTrial 4x4 Absoluto
Com o impressionante registo de 5 vitórias em 6 possíveis, Flávio Gomes (TáBô Team 4x4) é o novocampeão nacional de trial 4x4. Em Rebordosa, e ao contrário do que tinha acontecido em todas as provasanteriores, o Jeep Wrangler teve alguns problemas mecânicos. Ainda assim, o piloto brigantino dominou doprincipio ao fim e ganhou com uma volta de vantagem sobre o segundo classificado. No total, completou 11voltas à pista em duas horas, 43 minutos e 56 segundos.
Na segunda posição terminou Diogo Barros, a quem a pista de Rebordosa agradou bastante. O pilotopartiu em terceiro mas rápido subiu à segunda posição de onde não voltou a sair. A dupla da TUFF 4x4 aindatentou um assalto ao ouro, mas um problema com o bloqueio traseiro dificultou a tarefa.
Depois do terceiro lugar de Alenquer, Pedro Alves voltou a conquistar o bronze na última etapa. Oconhecido humorista não quis deixar de “dar os parabéns a toda a organização pela pista muito bemdesenhada”. Uma pista curta mas que não deu descanso nem a Pedro Alves nem ao Land Rover Defender.Durante as três horas rebentou dois cabo de guincho, perdendo assim a segunda posição.
Rui Querido confirma vitória na Classe XL Rui Querido confirma vitória na Classe XLRui Querido confirma vitória na Classe XL Rui Querido confirma vitória na Classe XLRui Querido confirma vitória na Classe XL Rui Querido confirma vitória na Classe XLRui Querido confirma vitória na Classe XL Rui Querido confirma vitória na Classe XLRui Querido confirma vitória na Classe XL Rui Querido confirma vitória na Classe XLRui Querido confirma vitória na Classe XL Rui Querido confirma vitória na Classe XLRui Querido confirma vitória na Classe XL Rui Querido confirma vitória na Classe XLRui Querido confirma vitória na Classe XL Rui Querido confirma vitória na Classe XLRui Querido confirma vitória na Classe XL
A prestação de Rui Querido (Euro4x4parts/ladricolor) nas três primeiras provas deste Campeonato foi deexcelência e perfilou-se, desde cedo, como favorito à vitória nesta classe. Mas nas etapas de Alenquer e Maçãoo Toyota não quis colaborar e a vitória do piloto de Torres vedras só foi mesmo confirmada com o ouro deRebordosa.
Luis Jorge (Hortícolas Team) passou a resistência a pôr em causa a liderança de Rui Querido. Sempreque o Proto XS5 deixou o piloto andou na frente e deu espetáculo ultrapassando muitos obstáculos a motor.Quando teve problemas com o turbo decidiu parar completando apenas duas das três horas de resistência.
O grande adversário de Bruno Fernandes (JMF) foi mesmo o bstáculo do desencontro de eixos. Naprimeira volta ficou preso nesse trial e perdeu muito tempo, na segunda passagem, no mesmo sítio, partiu umajunta à frente. No decorrer da prova ainda descolou dois pneus e terminou com cinco voltas, metade dovencedor da classe.

 

 

Alexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto Alexandre Lemos vence última prova nos Super ProtoAlexandre Lemos vence última prova nos Super Proto
A classe Super Proto até já tinha campeão encontrado, mas nem por isso faltou emoção e espetáculo.Com Paulo Candeias (Standcandeias) ausente, Alexandre Lemos (Team Serrão) veio de Macedo de Cavaleirosapresentar o seu reformulado Wrangler ao Campeonato. Acompanhado por Bruno Cameirão, conquistou o ourode Rebordosa. A dupla transmontana completou nove voltas à pista em duas horas, 33 minutos e 46 segundos.
João Pinto (Team CarJaime/Troqouro) trocou pela segunda vez esta época o lugar de navegador esentou-se ao volante. O piloto sofreu com o aquecimento do RockCrawler Nissan durante as três horas deresistência e a cada volta era obrigado a parar para pôr agua no carro. Ainda assim conseguiu controlar eterminar em segundo.
A completar o pódio está Jorge Silva (Paljet). Em mais uma prova com muitos azares, entre os quaistrês furos e um problema na direção, o piloto só conseguiu completar cinco voltas à pista.
Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeão Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeão Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeão Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeão Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeão Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeão Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeão Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse campeão Classe 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeãoClasse 1: apesar do segundo lugar, António Silva é campeão
A Classe 1 já habitou a muita disputa e adrenalina. Em Rebordosa, Rui Policarpo (Hortícolas Policarpo/Barreirinha Power) regressou para baralhar as contas. Nem um excelente resultado lhe dava acesso ao pódioda geral, mas entrou em pista a impor um ritmo muito forte. Dominou durante as duas horas, sem dar qualquermargem à concorrência. Venceu com duas voltas de vantagem para o segundo classificado.
António Silva (Canelas Pneus) e Luis Soares Duarte tinham tudo em aberto, sendo que qualquer umpodia ser campeão. E esta disputa foi bem visível durante a prova com os pilotos a trocar constantemente deposição. No final levou a melhor António Silva, piloto de Vale de Cambra, que com este segundo lugar se sagracampeão nacional da classe 1.
Destaque também para a participação (pela terceira vez esta época) dos veículos da Classe 2. BrunoTeles (LandRover Teles) foi o grande vencedor do dia, seguido de Nelson Sousa (Jiipark) e José Almeida (NickasSportCar).
No Troféu Suzuki competiram Joel Sousa (J2 Gym Offroad Team) e Mário Campos (Experinédita/Offroadrace Team). Duas voltas foram suficientes para o já anunciado campeão, Joel Sousa, vencer a prova deRebordosa.
Apesar de todos atestarem a dureza desta última prova, participantes e espectadores confirmaram overdadeiro dia de trial que aconteceu em Rebordosa. E durante estes dois dias em que o Campeonato Nacionalde Trial 4x4 animou a freguesia, mas também todo o concelho, Rebordosa não teve só os melhores móveis dopaís, mas também o melhor trial 4x4.
Esta prova foi uma organização do Clube TT Paredes Rota dos Móveis com a parceria do Clube Todo-o-Terreno Trilhos do Nordeste e sob a égide da Federação Portuguesa de Todo Terreno Turístico Trial e Navegação4x4.
Classificação da Prova
CNTrial 4x4 Absoluto:
1.º TáBô Team 4x4 (Flávio Gomes e Rui Carvalho) – 11 voltas;
2.º TUFF4x4 (Diogo Barros e Paulo Barros) – 10 voltas;
3.º Monstter.pt (Pedro Alves e Mário Silva) – 8 voltas;

 

 

CNTrial 4x4 XL:
1.º Euro4x4parts/Ladricolor (Rui Querido e Nuno Graça) – 10 voltas;
2.º Hortícolas Team (Luís Jorge e Miguel Costa) – 6 voltas;
3.º JMF (Bruno Fernandes e José Santos) – 5 voltas;
CNTrial 4x4 Super Proto:
1.º Team Serrão (Alexandre Lemos e Bruno Cameirão) – 9 voltas;
2.º Team CarJaime/Troqouro (João Pinto e Filipe Alves) – 6 voltas;
3.º Paljet (Jorge Silva e Tiago Soares) – 5 voltas;
CNTrial 4x4 Classe 1:
1.º Hortícolas Policarpo/Barreirinha Power (Rui Policardo e Ricardo Barreira) – 9 voltas;
2.º Canelas Pneus (António Silva e Luís Bacelo) – 7 voltas;
3.º Luís Soares Duarte (Luís Soares Duarte e Eric Nurmi) – 7 voltas;
CNTrial 4x4 Classe 2:
1.º LandRover Teles (Bruno Teles e António Fonseca) – 7 voltas;
2.º JIIPARK (Nélson Sousa e Miguel Tadeu) – 4 voltas;
3.º Nickas SportCar (José Almeida e José Pires) – 1 volta;
Troféu Suzuki:
1.º J2 Gym Offroad team (Joel Sousa e Rui Magina) – 2 voltas;
2.º Experinédita/Offroad race team (Mário Campos e Luis Esteves)partida absoluto_Copy

 

TT NO BRASIL


David Santos Júnior/Web Adventure
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Equipe Salvini Racing
Alta | Web


David Santos Júnior/Web Adventure
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Sylvio de Barros/Luís Eckel
Alta | Web

Equilíbrio marca a primeira edição do Rally Serra Azul, em Itupeva

Sylvio Barros e Luís Eckel conquistam a vitória na Geral e Protótipo T1. Na categoria caminhões, o trio Guido Salvini, Flávio Bisi e Fernando Chwaigert ficam com o título do rali

Foram dois dias de disputa e muitos quilômetros percorridos em uma prova que envolveu carros, motos, caminhões, quadriciclos e UTVs, durante a realização do Rally Serra Azul, em Itupeva (SP). Em sua primeira edição, a prova mostrou que veio para ficar no calendário do off-road nacional, e coroou as equipes mais constantes nas especiais deste sábado e domingo (18 e 19/10). Contando com um grid de 14 carros e caminhões, 17 motos, nove quadriciclos e 32
UTVs o rali reuniu competidores em uma disputa eletrizante.

Pilotos e navegadores inscritos no certame percorram em cada etapa especial cronometrada de 103, 62 quilômetros, e a soma dos tempos definiu os grandes vencedores, ao todo foram percorridos 379,68 quilômetros somando os 65,51 quilômetros deslocamentos e Super Prime de 20,71 quilômetros. O Rally Serra Azul conta pontos para o Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country de Velocidade para carros e caminhões (12a etapa), e Campeonato Brasileiro de Rally Baja para motos, quadriciclos e UTVs (5a etapa).

Após obter um segundo lugar na primeira etapa e vencer o segundo dia, Sylvio Barros e Luís Felipe Eckel fecharam a disputa na primeira posição geral entre os carros, e também na categoria Protótipos. No soma dos dois dias, a equipe fechou com o tempo de 3h56min39s.

"Foi um final de semana tenso. Nós no primeiro dia largamos e depois de dois quilômetros já capotamos e achei que o era fim de prova. Mas, não passou de um susto, pois o carro parou sobre as rodas e sem danos para o equipamento, retornamos para a prova na sequência e ainda terminamos com um excelente tempo. Já neste domingo, vimos que o nosso principal concorrente quebrou e relaxamos um pouco, mas quase no final nosso carro também apresentou um problema mecânico e por fim conseguimos arrumar e finalizar com a vitória na geral, mesmo com o carro destruído", comemorou o navegador Luís Eckel, que fechou o dia com a vitória também no Super Prime deste domingo, com o tempo de 17min32s.

No total foram quatro Especiais, disputados nos dois dias, e Glauber Fontoura e Minae Miyauti cravou o melhor tempo nas quatro, na categoria Super Production. "Foi muito bacana conquistar esse resultado na prova e, principalmente, por termos assumido a liderança no Brasileiro que estávamos buscando há algumas etapas", destaca Fontoura. O piloto também elogiou o percurso: "A prova foi muito boa, bem técnica e travada - a maior reta teve cerca de 700 metros - com muitos buracos e pedras. Eu particularmente me dou bem em provas deste tipo e gostei bastante do percurso", destaca Fontoura.

A navegadora também festejou terminar o fim de semana com vitória e pódio. "A prova como um todo surpreendeu, foi um sucesso, por ter sido bem técnica e travada, com vários trechos perigosos, onde tivemos de ficar atentos para saber quando acelerar e onde tirar o pé. Mas no final o nosso resultado foi excelente", completa Minae.
Já na categoria Pró Brasil, Jorley Jr. contou que um dos seus maiores adversários foi o calor. "Estava insuportável. Somado ao calor, estou brigando há cerca de uma semana com uma gripe e dor de garganta. Então não foi um dia nada fácil", afirmou o piloto Jorley Jr., que representa a cidade de São José dos Campos (SP) na competição.

"Gostei da navegação, que foi bem exigida. Tinha uma curva atrás da outra e a atenção foi máxima", explicou Maykel. Os resultados ainda são extra-oficiais, podendo sofrer alterações.

Ao lado de Carlos Eduardo Piacentini na navegação, Thiago Rizzo fechou em primeiro na categoria Production. "O Serra Azul foi bem técnico e o circuito bem desafiador. Conseguimos vencer o segundo dia, baixar o nosso tempo em seis minutos, tirar a diferença do segundo colocado e garantir a vitória na etapa. Abrimos um pouco mais em pontos no campeonato, ainda não tem nada definido, mas queremos o título este ano", disse.

Caminhões

O piloto Guido Salvini, o navegador Flávio Bisi e o copiloto Fernando Chwaigert novamente mostraram que sabem como acelerar um caminhão de mais de quatro mil quilos, por trilhas e estradas de terra. O trio, que representa a Mobil Delvac Salvini Racing, repetiu o resultado do sábado, e conquistou a vitória no tempo de 05h36min52s. No acumulado, foram os grandes campeões do Rally Serra Azul na categoria caminhões pesados.

Organizador do evento, Henrique Arena se mostrou satisfeito com a conclusão do rali. "O objetivo foi alcançado mesmo sendo uma prova solicitada de última hora. Valeu a pena, os pilotos saíram satisfeitos e faremos algumas mudanças na configuração para a segunda edição", disse.

"Agradeço o apoio de todos os patrocinadores e Prefeitura Municipal de Itupeva. Conseguimos entregar exatamente o que prometemos, uma prova bem técnica. Sempre procuramos melhorar a prova, nosso objetivo é que todos saiam satisfeitos. Espero contar com a presença de todos na próxima temporada e na próxima etapa dos Brasileiro de Baja e Cross Country daqui a um mês em uma prova de três dias, o Rally Rota Sudeste", finalizou Arena.

O Rally Serra Azul é uma realização de Arena Promoções e Eventos. Tem patrocínio Polaris, e apoio do Shopping Serra Azul, Prefeitura Municipal de Itupeva e Loja Sacramento Store. Supervisão da CBA - Confederação Brasileira de Automobilismo, da CBM - Confederação Brasileira de Motociclismo.

Classificação acumulada geral da categoria Carros e Caminhões

Carros
1) 318 Sylvio A. de Barros Netto/Luís Felipe Eckel, Protótipos T1, 3h56m39s
2) 302 Glauber Fontoura/Minae Miyauti, Super Production, 3h58m57s
3) 313 Jorley Jr/ Maykel Justo, Pro Brasil, 4h02m40s
4) 340 Michel Terpins/Fabricio Bianchini, Protótipos T1, 4h05m02s
5) 323 Marcos Moraes/Edu Sachs, Protótipos T1, 4h08m00s
6) 317 Thiago Rizzo da Silva/Carlos E. Piacentini, Production T2, 4h17m55s
7) 308 Pedro H. Prado Filho/Joaquim Bicudo Filho, Production T2,4h20m26s
8) 356 Helena Soares/Weidner Moreira, Super Production, 4h33m22s
9) 346 Pietro Branchina Neto/Henry Kristy, Production T2, 5h36m52s
10) 303 Marcos Baumgart Stroczyski/ Kleber Cincea, Protótipos T1, 6h15m00s
11) 310 Luiz Facco/Humberto Ribeiro, Pro Brasil, 7h00m00s
12) 305 Roberto Reijers/Fausto Dallape, Protótipos T1, 7h10m00s
13) 314 Mauro Schenekenberg/Neurivan Calado, Pro Brasil, 8h00m00s

CAMINHÕES
1) 401 Guido Salvini Netto / Flávio Bisi/Fernando Chwaigert, Caminhões, 5h36m52s
 

A MERCEDES E O SURF

 

Mercedes-Benz e Garrett McNamara anunciam o desenvolvimento de duas novas pranchas de surf.

A Mercedes-Benz Portugal, em parceria com a Corticeira Amorim decidiram desenvolver uma nova prancha de surf, totalmente em cortiça portuguesa, para o surfista havaiano Garrett McNamara enfrentar as ondas gigantes da Nazaré. Além desta inovadora prancha em cortiça, será ainda desenvolvida uma nova prancha a partir da espuma usada nas asas dos aviões, um material que o próprio Garrett trouxe da Califórnia. Este projeto, 100% nacional, irá contar com o apoio da Polen Surfboards, uma empresa Portuguesa que dará forma a estas duas novas pranchas que serão utilizadas nas ondas da Nazaré.

Em 2013 deu-se o início do projeto MBoard by Mercedes-Benz, projeto esse que culminou com a produção de três exemplares da prancha apelidada “The Silver Arrow of the Seas”, concebida criativamente pela BBDO Portugal e desenvolvida em parceria com a Nazaré Qualifica e com o Design Studio da Daimler. Um trabalho conjunto, onde dezenas de profissionais de design, investigação, aerodinâmica e desenvolvimento de materiais, além do próprio Garrett McNamara, ajudaram a produzir a prancha ideal para aguentar e surfar as ondas gigantes do canhão da Nazaré.

 

Este ano, o desafio é ainda maior : conceber uma prancha com materiais originais nesta área, mas que têm comprovado a sua eficácia, resistência e durabilidade nos mais variados projetos a nível mundial, da indústria espacial à automóvel, passando pela produção têxtil às típicas rolhas de garrafa. Falamos, é claro, da cortiça Portuguesa.

 

A produção de uma prancha totalmente em cortiça foi feita com o apoio e expertise do maior produtor mundial de cortiça, a Corticeira Amorim, reconhecida pelo seu longo percurso na pesquisa e desenvolvimento de produtos inovadores em cortiça, parte deles levados a cabo no âmbito da Amorim Cork Composites.

 

A escolha deste material sustentável foi clara para Garrett, que afirma ser “altamente resistente e ao mesmo tempo flexível para suportar o impacto de ondas gigantes”. Segundo Garrett McNamara: “Sendo Portugal o maior produtor do mundo de cortiça faz todo o sentido usar este material para produzir uma prancha de alta performance para a Nazaré. Quando surfamos ondas gigantes é preciso uma prancha flexível mas com alta resistência para que não possa quebrar. Acredito que estas pranchas serão a referência em termos de tecnologia para todos aqueles que surfam ondas gigantes, é por isso, uma honra poder estar envolvido neste projeto inovador que é o MBoard, da Mercedes-Benz, agora com o apoio adicional e know-how da Corticeira Amorim e a tecnologia da Polen Surfboards.”

Garrett McNamara, é atualmente o detentor do recorde mundial da maior onda alguma vez surfada, com um registo certificado pelo livro dos recordes do Guiness. Com as pranchas desenhadas pela Mercedes-Benz em 2013 surfou as ondas gigantes da Nazaré a 62,4 km/hora. Este feito tecnológico só foi possível de ser medido graças ao sistema de telemetria desenvolvido pela Mercedes-Benz, no âmbito do MBoard Project.

Nas palavras de Carlos de Jesus, Diretor de Comunicação da Corticeira Amorim: “É um orgulho para a Corticeira Amorim integrar este projeto e é, simultaneamente, uma prova de que Portugal pode criar e fornecer inovação às organizações mais exigentes do mundo em termos de qualidade e de design”. Salienta ainda que: ‘’A performance técnica da cortiça natural e neste caso específico da gama Corecork é, sem dúvida, uma mais-valia importante para quem opera nos limites absolutos de um desporto como o surf. Esta aporta igualmente credenciais ecológicas e de sustentabilidade inigualáveis, características ainda mais relevantes se considerada a comunidade de desportistas a que se destina e que foi pioneira na perceção da relevância destas questões.”

Para Álvaro Costa, da Polen Surfboards: "É muito importante e gratificante para a Polen participar nesta iniciativa da Mercedes-Benz, pois dá-nos a oportunidade de fazer investigação e desenvolvimento numa área a que estamos ligados há mais de 25 anos. Somente num projeto desta dimensão é possível investigar e pôr à prova determinados materiais, técnicas e tecnologia.”

“Temos colaborado estreitamente com Garrett McNamara, um surfista que dedicou toda a vida a surfar ondas grandes e que nos tem transmitido conhecimentos fundamentais, o que não só contribui para a credibilidade desta iniciativa, mas também põe à prova todo o esforço envolvido neste projeto, que conta com o apoio de empresas como a Amorim Cork Composites.”

“Juntos, estamos a investigar novas abordagens de construção para que possamos criar uma prancha de surf diferente de todas as que foram feitas até hoje. Vamos produzir duas pranchas incrivelmente eficazes e especialmente concebidas para fazer face às condições mais extremas de surf. Para a Polen Surfboards, trata-se de um momento histórico e que entrará na história do surf mundial, com a particularidade de que será made in Portugal."

 

Criação de prancha a partir de espuma altamente resistente

Já em relação à espuma usada na indústria aerospacial e que irá resultar na produção de uma nova prancha para Garrett, esta resulta de uma tecnologia que permitirá o fabrico de uma prancha sem qualquer stringer (longarina que normalmente se encontra no interior das pranchas para efeitos de robustez e flexibilidade). Garrett McNamara espera que esta seja uma prancha com a “…máxima flexibilidade sem perda de força para aguentar as ondas do canhão da Nazaré”. A Polen Surfboards encontra-se igualmente a desenvolver esta prancha para Garrett no âmbito do MBoard Project.

 

Nas palavras de Jorge Aguiar, Diretor de Marketing da Mercedes-Benz: “O MBoard Project 1.0, em 2013, desenvolveu a primeira prancha (MBoard 1.0), especialmente concebida para as gigantes ondas da Nazaré, com tecnologia nacional e com o apoio do Centro de Design do Grupo Daimler. Em 2014, pretendemos voltar a inovar e desenvolver duas novas pranchas (MBoard 2.0 e MBoard 3.0), com base nos resultados reais obtidos nos testes realizados por Garrett com a MBoard 1.0 nas extremas condições do canhão da Nazaré.”

 

“Para isso, este ano associámo-nos a dois parceiros nacionais, a Corticeira Amorim e a Polen Surfboards, dado que queremos que seja um projeto de âmbito nacional, mas com impacto mundial, pois acreditamos que estaremos a produzir provavelmente as melhores pranchas de surf para ‘’tow in surf’’ do mundo.”

 

“Nestas duas novas pranchas, com características únicas, procuramos encontrar um perfeito equilíbrio entre peso, flexibilidade e velocidade das pranchas, no sentido de permitir ao Garrett voltar a desafiar o famoso canhão da Nazaré.  Algo que acreditamos que acontecerá em breve.”

 

“A construção de uma marca na mente dos nossos clientes e potenciais clientes deve ser feita com uma ativação diferenciadora das restantes marcas, gerando uma maior proximidade entre a Marca, os seus produtos e o consumidor, pelo que, o MBoard Project já conseguiu ganhar esse território em Portugal e além-fronteiras.  Estamos naturalmente a fazer história no mundo do Surf, tal como Garrett McNamara ao surfar a maior onda na Nazaré.  Tem sido, acima de tudo, um privilégio e uma aprendizagem constante trabalhar com Garrett, e, em breve, iremos assistir aos resultados desta nova tecnologia utilizada nestas duas pranchas”, afirma Jorge Aguiar.

 

Mercedes-Benz associa-se ao Beachcam.pt em novas funcionalidades

Além das duas pranchas que se encontram em desenvolvimento, há mais notícias sobre a ligação cada vez mais estreita entre a Mercedes-Benz e o universo do surf em Portugal. A partir deste mês, a Mercedes-Benz irá apresentar um novo projeto com o Beachcam.pt que passa pelo desenvolvimento de novas funcionalidades deste website consultado diariamente por milhares de surfistas em busca de ondas e de notícias. Além das Live Cams HD, que emitem imagens em direto de várias praias do país, este portal passa a ter informação da meteorologia em tempo real, resultado da instalação de centrais meteorológicas nas principais praias do país. Deste modo, os utilizadores passam a ter acesso gratuito a esta informação, cujo objetivo principal é ajudar a definir as praias que apresentam as melhores condições. Os utilizadores do novo Beachcam.pt irão ainda encontrar um canal exclusivo Mercedes-Benz com conteúdos alinhados propositadamente para esta imensa comunidade.

 

Segundo Jorge Aguiar: “A Mercedes-Benz está hoje rejuvenescida. É a marca automóvel com maior nível de notoriedade em Portugal e com a maior gama de modelos vocacionados para este grupo alvo, por isso, e porque pretendemos estar cada vez mais próximo dos nossos clientes somos pioneiros ao disponibilizar esta plataforma de conteúdos e de informação crucial aos amantes do nosso oceano.

Para Vasco Silva, Diretor do Beachcam Portugal: É com grande satisfação que apresentamos o novo Beachcam.pt, em parceria com a Mercedes-Benz. Esta ligação vem trazer muitos benefícios a toda a comunidade surfista que, como se sabe, para além das condições do mar, está também muito dependente das condições climatéricas.”

 

Mercedes-Benz como viatura automóvel oficial do North Canyon Project

No âmbito dos grandes eventos nacionais em volta do surf, uma área com crescente potencial e visibilidade em Portugal, a Mercedes-Benz e a Nazaré Qualifica, assinaram recentemente um acordo que coloca a marca da estrela como a marca oficial do North Canyon Project. É pois, com grande orgulho, que a Mercedes-Benz volta a ser a marca automóvel escolhida pela Nazaré Qualifica para transportar, por terra, os audazes surfistas que acompanham o Garrett McNamara.

Segundo Walter Chicharro, Presidente da Câmara Municipal da Nazaré: “A Nazaré, lugar onde a terra é indissociável do mar desde tempos imemoriais, é hoje uma referência incontornável do surf à escala planetária. Neste sentido, é com enorme satisfação que, pelo segundo ano consecutivo, temos a Mercedes-Benz como parceiro oficial e com especial dedicação à construção de pranchas específicas para as ondas gigantes do Canhão da Nazaré.”

O North Canyon Project by Garrett and team irá decorrer na Praia do Norte, na Nazaré, entre os meses de outubro e novembro de 2014, contando para isso com a participação de vários surfistas internacionais com o intuito de surfarem as ondas gigantes da Nazaré e estabelecerem um novo recorde mundial.

 10 Copy12 Copy21 Copy

 

RALIS NO BRASIL


Edson Castro
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Luccas Arnone\Andrey Karpinski
Alta | Web


Edson Castro
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Marco Malucelli/Vinicius Anziliero
Alta | Web


Edson Castro
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Ulysses Bertholdo/Marcelo Dalmut
Alta | Web

Brasileiro de Rali tem primeiro campeão em 2014

Dupla gaúcha Ulysses Bertholdo e Marcelo Dalmut conquistaram o título da categoria CBR1 com uma etapa de antecipação

Panambi (RS) recebeu neste final de semana a quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Rali de Velocidade. E competindo em casa, a dupla gaúcha Ulysses Bertholdo/Marcelo Dalmut (Mitsubishi Lancer, #1) garantiram a conquista do título na categoria mais forte, a CBR1, dos carros de tração 4x4.

O grito de "é campeão" foi solto após completar a prova com um certo ar de dramaticidade. A dupla teve um problema mecânico na primeira passada pelas especiais neste domingo. Conseguiu retornar ao parque de assistência e com problema solucionado, voltou à pista para e conseguiu completar a corrida, na segunda colocação, com o tempo de 1h34min52.

Com o resultado eles somam 140 pontos e não podem mais ser alcançados pelos vencedores do Rali de Panambi, Dimas Pimenta III/Rodrigo Konig (Peugeot 207 XRC, #3). Os vencedores marcaram o melhor tempo do final de semana em 1h32min47.

"Foi um rali extremamente difícil, estradas com muito barro e sustos. Vinhamos liderando a categoria e ai tivemos um problema mecânico o que nos jogou para o segundo lugar, porém, mesmo assim conseguimos conquistar o título do Brasileiro, que sempre foi nossa meta e agora vamos para a última etapa com um pouco mais de tranquilidade, já campeões", comemorou Ulysses.


Vitória paranaense na CBR2
Mauricio Neves e Leandro Ferrarini (Peugeot 207, #11) não deram chance para ninguém durante todo o final de semana, em Panambi. Mesmo com a chuva de sábado e domingo, a dupla conseguiu andar num ritmo muito forte e garantiu a vitória na categoria CBR2, com a marca de 1h36min10.

"Um rali extremamente difícil, um dos mais complicados que já fiz. Este ano não estamos competindo em toda a temporada, mas ficamos muito felizes por esta vitória em Panambi", acrescentou o piloto Mauricio Neves.

Mesmo vencendo, Mauricio não muda a posição dos primeiros colocados. Lucas Arnone/Andrey Karpinski (Peugeot 207, #15) que não conseguiram completar a prova em Panambi, seguem líderes, com 135 pontos. A única mudança nas primeiras posições foi conquistada pela dupla Pedro Zamith/Gilson Rocha (Peugeot 207, #8) que deixa a quinta posição e sobe para o terceiro posto, agora com 90 pontos.


Malucelli vence e assume a ponta na CBR3
Os paranaenses Marco Malucelli/Vinicius Anziliero (VW Gol, #49), era a única das três duplas que vem se revezando nas três primeiras colocações nas quatro etapas anteriores do Brasileiro, que ainda não haviam sentido o gostinho da liderança na categoria CBR. Depois de vencer a etapa de Tijucas, eles levaram também o primeiro lugar em Panambi e com este resultado pularam para a liderança da categoria que tem a disputa mais apertada do ano.

Malucelli e Anziliero somam agora 137 pontos contra 123 pontos de Evandro Carbonera/Eduardo Tonial (Peugeot 207, #16), que chegaram em segundo em Panambi. Toninho Genoin/Maicol de Souza (Peugeot 206, #44) que lideraram até Tijucas, desta vez não completaram e caíram para terceiro, mas com 118 pontos.

Quem também entra nesta briga são os catarinenses Gerson Lange/Rafaela Trapp (Peugeot 206, #79), que garantiram pódio em terceiro lugar em Panambi, e agora somam 116 pontos.

"Esta foi uma prova em que focamos na conclusão. Consegui encontrar o meu ritmo nas duas especiais de ontem (sábado) e hoje fomos mantendo o ritmo buscando esta bela colocação. Somamos mais pontos, chegamos a liderança e agora teremos a última etapa. Precisamos manter o foco para buscar este título que é nosso grande objetivo nesta temporada", completou.

Última etapa em Curitiba

A capital paranaense, Curitiba, vai sediar a última etapa da temporada, no primeiro final de semana do mês de dezembro.


RESULTADO FINAL DO RALI DE PANAMBI

Quinta etapa do Brasileiro de Rali de Velocidade

CATEGORIA CBR1
1 - Dimas Pimenta III/Rodrigo Konig - Peugeot 207 XRC - 1h32min47
2 - Ulysses Bertholdo/Marcelo Dalmut - Mitsubishi Lancer - 1h34min52

CATEGORIA CBR2
1 - Mauricio Neves/Leandro Ferrarini - Peugeot 207 - 1h36min10
2 - Pedro Zamith/Gilson Rocha - Peugeot 207 - 1h41min30

CATEGORIA CBR3
1 - Marco Malucelli/Vinicius Anziliero - VW Gol - 1h38min21
2 - Evandro Carbonera/Eduardo Tonial - Peugeot 207 - 1h39min11
3 - Gerson Lange/Rafaela Trapp - Peugeot 206 - 1h


CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRO DE RALI

Após cinco etapas - última etapa - Curitiba, 07/12

CATEGORIA CBR1
1 - Ulysses Bertholdo/Marcelo Dalmut - Mitsubishi Lancer - 140p
2 - Dimas Pimenta III/Rodrigo Konig - Peugeot 207 XRC - 108p
3 - Ricardo Malucelli/Giovani Bordin - Mitsubishi Lancer - 88p

CATEGORIA CBR2
1 - Lucas Arnone/Andrey Karpinski - Peugeot 207 - 135p
2 - Felipe Muller/Felipe Costa - Peugeot 207 - 98p
3 - Pedro Zamith/Gilson Rocha - Peugeot 207 - 95p

CATEGORIA CBR3
1 - Marco Malucelli/Vinicius Anziliero - VW Gol - 137p
2 - Evandro Carbonera/Eduardo Tonial - Peugeot 207 - 123p
3 - Toninho Genoin/Maicol de Souza - 118p
 

N SEGUROS COM ADESÕES ONLINE

 

N Seguros: adesões online oferecem redução de custos nos seguros auto e moto

 

 

Para assinalar o Dia das Compras na Internet, celebrado no próximo dia 25, a N Seguros lança uma campanha de descontos para todos os novos clientes que subscreverem online qualquer um dos produtos N Auto e N Moto.

 

No âmbito da sua política de melhoria contínua, com valor acrescentado para os clientes, a preços competitivos, a N Seguros lança até ao dia 27 de Outubro, uma campanha com descontos exclusivo de 25% na adesão online para os produtos N Auto e N Moto.

 

 

Esta é uma campanha que surge numa altura em que a N Seguros faz uma forte aposta em novas plataformas tecnológicas, pensadas numa maior eficiência dos serviços prestados aos clientes. Rapidez, facilidade de contacto e um maior acompanhamento do cliente, são as razões que estão na base deste investimento, que tem levado a N Seguros a realizar inúmeros estudos de usabilidade.

 

“Estudos indicam que um em cada três portugueses já fez compras de produtos ou serviços online. São dados reveladores de uma nova postura do consumidor de amanhã e o qual procuramos acompanhar respondendo às suas exigências. Para a N Seguros, a aposta no digital e em plataformas intuitivas de fácil utilização foi sempre uma prioridade. Grande parte do investimento realizado pela N Seguros é direcionado para um melhor serviço na área das Tecnologias da Informação (TI) de modo a responder às exigências dos seus clientes, atuais e futuros” refere Sílvia Ramiro, Responsável de Marketing da N Seguros.

 

A par da oferta de 25% de desconto nas adesões online, o cliente que aderir ao seguro até ao dia 27 terá ainda a oferta de 20€ na revisão oficial Midas, que poderá utilizar até 31 de março de 2015.

 

 

SUGESTÃO DO DIA

 

A Fórmula da Saudade, segundo romance de Daniel Oliveira chega amanhã às livrarias

A FÓRMULA DA SAUDADE

de Daniel Oliveira

PVP 15,90€

248 páginas

 

Depois da sua auspiciosa estreia no romance, em 2013, o mais popular dos apresentadores de TV traz-nos um novo livro. A Fórmula da Saudade, a que não faltam aspectos reais e trágicos, é um romance inspirado na irresistível história de amor de Zulmira e Joaquim, nada menos do que os avós do autor. O livro estará nas livrarias portuguesas a partir de amanhã.

 

Pela segunda vez, a LeYa/Oficina do Livro tem o privilégio de publicar uma obra de Daniel Oliveira. Se a maior parte dos portugueses o conhece da televisão já são muitos milhares os que descobriram a sua faceta de romancista ao lerem o seu primeiro livro, A Persistência da Memória (2013).

 

Com a chegada, amanhã, às livrarias, do seu segundo romance, A Fórmula da Saudade, Daniel Oliveira oferece aos seus fãs uma história inspirada em factos da sua vida, revelando aspectos dos tempos em que ainda não era figura pública, mas também da vida da sua família. Com a tónica nestes condimentos autobiográficos, o livro conta como Camila, uma conhecida apresentadora de TV afetada por um escândalo, foge de Portugal e, já no clima quente do Rio de Janeiro, recebe um jornalista no seu hotel. É noite de ano novo e depressa este encontro se torna um espaço de confissão e sedução, despertando sentimentos e memórias de ambos há muito perdidos no tempo.

 

A conversa entre os dois trará à superfície a paixão e o ciúme, a inocência e a perversão, a fé e o sexo, levando a que o entrevistador recorde a bela história de amor que lhe corre no sangue – a dos seus avós, Zulmira e Joaquim, que se conhecem na Lisboa dos anos 1950, até que o jovem oficial é enviado para as colónias portuguesas na Índia, onde a tensão social fará com que a sua missão termine em tragédia.  O que sucede depois de acontecer o pior? Será possível condensar a saudade numa fórmula universal que descodifique o amor, a morte, a vida? E como é que uma conversa entre um homem e uma mulher se pode tornar uma viagem ao íntimo da alma humana?

 

Muitos dos documentos incluídos no livro são verdadeiros e o mesmo acontece com datas e discursos sociais incluídos na narrativa e relacionados com a Índia Portuguesa e o conflito diplomático e militar entre Portugal e a União Indiana, que eclodiu em 1954. É igualmente verdadeira a correspondência amorosa transcrita no período 1954-1957, que tem como protagonistas Zulmira e Joaquim, avós de Daniel Oliveira.

 

Sobre o autor

Daniel Oliveira nasceu em 1981. Apresenta, desde 2009, o programa «Alta Definição», na SIC, estação onde assumiu em 2011 as funções de subdiretor de gestão e desenvolvimento de conteúdos. Atualmente diretor da SIC Caras, é autor, entre outros, do programa de entretenimento mais premiado internacionalmente na história da televisão portuguesa – «Os Incríveis».  Aos 14 anos, sagrou-se campeão nacional de xadrez. Tem sete livros publicados. Depois de A Persistência da Memória, lançado em 2013, A Fórmula da Saudade é o seu segundo romance.

 CapaPEQ a_formula_da_saudade_Copy

 

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt