In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

LCC 

Henrique Jordão (Volvo S60) arrancou muito bem e colocou-se em primeiro. Paulo Sousa (BMW M3 E36) rodava colado e ganhava a primeira posição ainda na primeira volta.

O terceiro posto era muito discutido e Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) José Meireles (Toyota Carina E) e passavam Pedro Alves (Citroen Saxo) que não descolava da traseira do Carina E.

Nos FEUP lutas bem interessantes marcavam a prova

Nos Alfa-Romeo 156, André Martins era o primeiro e trazia António Ferreira a menos de meio segundo.

Com a corrida a meio, Gonçalo Rodrigues lançou o ataque que lhe permitia ultrapassar os dois da frente a acabar a corrida em primeiro.

Recorde-se que no Sábado Rodrigues venceu, mas foi desclassificado após as verificações técnicas, por inconformidades no Alfa-Romeo 156.

Nos Fiat Punto Filipe Marques e André Tavares discutiam a primeira posição. Entretanto Miguel Rodrigues colava-se aos dois da frente e nas voltas que faltavam ainda os conseguiu ultrapassar e vencer.

Pedro Alves começou a descer na classificação e acabou mesmo por seguir para a box sobre um reboque, com problemas num perno de uma roda.

Paulo Sousa foi o primeiro a cortar a meta, venceu os PH99. Nos PH90 a vitória foi para Sérgio Moutinho (BMW 323i). 

portimao lcc psousa Paulo Sousa (BMW M3 E36) portimao lcc carrinha Nuno Figueiredo

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Racing Weekend 2017 terminou esta tarde (Domingo) em Portimão. Foram disputadas as duas últimas corridas da época, pontuáveis para o Campeonato Nacional Legends e ainda para o Nacional de Clássicos e Clássicos 1300.

 portimao podium cncc Pódium CNCC H75 portimao podium1300 Pódium CNCC1300 H75 portimao podium lcc Pódium LCC portimao arnaldo Arnaldo Marques - Vencedor CNCC 1300 - H71 

CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu como uma bala, da sexta posição da grelha e na curva cinco, o gancho, já estava a discutir o primeiro posto com Joaquim Jorge (Ford Escort) e Rui Alves (Ford Escort). Ainda na primeira volta o Porsche ditou a lei e Macedo e Silva colocou-se na frente. Depois ganhou vantagem e a corrida estava decidida no que à vitória entre os H75 e geral dizia respeito.

Joaquim Jorge e Rui Alves ficavam a discutir o segundo posto, Jorge ia ganhando vantagem, mas Alves nunca o deixou fugir.

Mais para trás, à terceira volta, Jorge Cruz (BMW 323i) comandava os H81, e liderava também um grupo animado, em que Alexandre Guimarães lutava com Joaquim Soares e levava a melhor, numa luta de Lotus Elan. Guimarães era o líder do Grupo 5 e Joaquim Soares era o melhor dos H71

Pouco depois, na curva três o motor do Lotus de Soares “calava-se” e perdia várias posições, já só lhe restava tentar recuperar. Conseguiu chegar a 13º

Alexandre Guimarães subia para quarto por troca com Jorge Cruz que ainda ia perder mais um lugar para Duarte Fraga, que viria a vencer o Grupo 5, depois de ultrapassar Alexandre Guimarães.

Problemas de autoblocante do BMW de Cruz explicavam o desempenho menos bom na segunda metade da corrida, mas mesmo assim, não perdia o primeiro lugar dos H81. Fernando Xavier (WV Sirocco) era segundo dos H81.

No Grupo 1, Pedro serrador (BMW 323i) era o homem do momento e João Vieira (Karmann Ghia) ganhava nos H65.

Francisco Pinto perdeu uma roda do BMW 2002 e isso motivava a entrada do Safty Car. A prova terminou sem que o veículo de segurança saísse da pista.

portimao cncc macedo porsche João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) portimao cncc fraga Duarte Fraga (Ford Escort)  

CNCC 1300

Filipe Nogueira (Morris Mini 1275 GT) foi o homem do início da corrida. Colocou-se na frente e deixou  Arnaldo Marques (Datsun 1200) e Luís Alegria (Datsun 1200) a discutirem o segundo posto.

À quinta volta Arnaldo Marques subiu para primeiro, por troca com Filipe Nogueira e de seguida era a vez de Luís Alegria apanhar Nogueira e passá-lo.

A partir de meio da corrida era o tempo de Luis Alegria lançar o ataque. Começava a cobiçar a liderança de Arnaldo Marques e depois passava para primeiro, posição em que viria a terminar a prova. Simultaneamente era o vencedor dos H75.

Arnaldo Marques, a nove décimas de Alegria, era segundo, melhor dos H71 e trazia Nogueira a duas décimas.

Em termos de classificação seguiam-se: João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (Datsun 120Y) e José Fafiães que com um motor que não andava montado no Datsum 1200, não conseguia ir mais além. Recorde-se que na sexta-feira partiu e nas corridas nunca teve o motor verdadeiramente competitivo.

portimao cncc1300 alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 arnaldo Arnaldo Marques (Datsun 1200) portimao cncc1300 nogueira Filipe Nogueira (Morris Mini 1275GT

 

MEIRELES VICE-CAMPEÃO

 

José Meireles, Sagra-se Vice-Campeão Nacional em Portimão Portimão foi o palco de todas as decisões do Campeonato Nacional de Legends. À partida para esta ronda eram 4 os pilotos que matematicamente ainda poderiam chegar ao titulo. José Meireles partiu para o Algarve na 3ª posição do Campeonato, mas com legitimas aspirações a lutar por um dos 2 primeiros lugares. No entanto, o fim de semana não começou da melhor forma. Os treinos livres de 6ª feira apenas tiveram a duração de 5 minutos devido a uma bandeira vermelha. Assim, para sábado estava reservada a qualificação e a 1ª corrida. Na qualificação apenas foi possível realizar uma volta lançada, devido a um problema de motor e logo aí todo o fim de semana ficou comprometido, uma vez que não foi possível colocar o Toyota Carina E 2.o GT-i nas condições ideais. Da qualificação resultou o 2º tempo entre os Legends 2000 e o 5º Lugar da Geral. Depois de um contra-relógio por parte da equipa da Tomeifel para deixar o carro pronto para a 1ª corrida, José Meireles fez uma corrida de gestão, tentando manter um ritmo que não colocasse em risco a mecânica e as aspirações no campeonato. No final o 5º lugar da geral e o 2º lugar em Legends 2000 foram um prémio merecido pelo esforço de toda a equipa. No domingo teve lugar a 2ª corrida e o objectivo passava por fechar a época no pódio. Arrancando do 2º lugar nos Legends 2000, José Meireles conseguiu ao fim da 3ª volta ascender à liderança da classe fruto dos problemas que Pedro Alves começou a sentir no seu carro e que o levariam ao abandono já perto do final. Ao fim dos 30 minutos de corrida a vitória foi um resultado que deixou o piloto muito feliz. “Um fim de semana de grande suspense e de muita incerteza nas contas do Campeonato. No final ser Vice-Campeão Nacional deixa-me muito feliz por mim, pela equipa, pela família e por todos os amigos e patrocinadores que me apoiam. Quero aproveitar para felicitar o Pedro Alves e a sua equipa pelo titulo conquistado, pois tiveram um final de temporada excepcional”, disse José Meireles no final. Contas feitas, o Titulo de Vice-Campeão Nacional em Legends 2000 vem juntar-se ao Titulo de Campeão Nacional em PH85 de 2015 e ao 3º Lugar no Campeonato Nacional em PH99 de 2016. Importa agora refletir e definir quais os passos a dar para a temporada de 2018.a503 Copy

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Algarve Classic Festival foi um sucesso em toda a linha

 

Este fim-de-semana o Algarve Classic Festival provou o porquê de ter conquistado uma notoriedade crescente internacional e ser já considerado um dos maiores e melhores eventos de automóveis clássicos de competição da Europa. Organizado em conjunto pelo Autódromo Internacional do Algarve e pela Race Ready de Diogo Ferrão, a edição de 2017 do Algarve Classic Festival voltou a ser um enorme sucesso, consolidando as bases do evento para edições futuras.

 

Com condições climatéricas à medida dos vários participantes que se deslocaram de diversos pontos da Europa até circuito dos arredores de Portimão, quatrocentos concorrentes compuseram um cartaz de vinte corridas que contemplou as várias disciplinas do desporto automóvel, desde a Fórmula 1, passando pelos Sport-Protótipos estilo-Le Mans, Turismos e Grande Turismos.  

 

No plano desportivo, as vitórias nas principais corridas do fim-de-semana foram alcançadas por carros que de certa forma marcaram a história do automobilismo no seu período de tempo.  

 

Nas corridas do campeonato Iberian Historic Endurance foram os Ford GT40 - um carro que tem um riquíssimo palmarés internacional onde se incluem vitórias nas 24 horas de Le Mans – que triunfaram. A primeira prova foi ganha pela dupla alemã Georg Nolte/Frank Stippler, enquanto que o duo inglês Miles Griffiths e Philip Walker venceu a segunda corrida.

 

Na corrida Algarve Sports Car Pré-1975 venceu um Lola T70 MK3B, um carro que é marco das corridas de Sport-Protótipos e que fez na sua época frente aos carros dos grandes construtores como Porsche, Ford e Ferrari nos grandes palcos das provas de resistência. A dupla greco-inglesa Leo Voyazides e Simon Hadfield triunfaram confortavelmente à frente de Jason Wright, também ele com um Lola T70, e do Chevron B23 do belga Guy Peeters.

Na prova GT & Sports Car Cup GT Pré-1966 foi a vez de um trio de pilotos portugueses, constituído por Joaquim Jorge, Rui e João Pedro Macedo Silva, brilhar face à oposição internacional. E esta vitória também foi conseguida por um carro não menos icónico, neste caso, um AC Cobra.

 

Na Fórmula 1 Pré-1966, as duas corridas foram ganhas por “fórmulas” que escreveram os primeiros capítulos do que é agora a categoria rainha do desporto automóvel. O espanhol Joaquín Folch-Rusinol, num Lotus 16, o primeiro monolugar construído por Colin Chapman para Fórmula 1, venceu a primeira corrida, ao passo que Rod Jolley triunfou na segunda corrida com um Cooper T45/51, o primeiro monolugar de Fórmula 1 com motor central traseiro.

 

No final do evento, Diogo Ferrão, o responsável máximo da Race Ready, não escondeu o contentamento pela forma positiva como correu a edição de 2017 do Algarve Classic Festival: “Faço um balanço muito positivo do fim-de-semana, pois foi um enorme desafio conseguir colocar de pé um evento desta dimensão. Pelas nossas contas este terá sido o terceiro evento realizado este ano na Europa com maior número de carros clássicos, o que o torna num dos maiores festivais do género. Sabemos que há margem para melhorar, mas é um imenso orgulho para todos os envolvidos organizar um evento de sucesso destes em Portugal.” 

 

 

 

 

Lista de Vencedores – Algarve Classic Festival 2017:

 

Algarve Sports Cars Pré-1975

Corrida 1 - Leo Voyazides/Simon Hadfield (Lola T70 MK3B)

 

Campeonato Nacional Legends

Corrida 1 – Paulo Sousa (BMW M3)

Corrida 2 – Paulo Sousa (BMW M3)

 

Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos

Corrida 1 – Joaquim Jorge (Ford Escort)

Corrida 2 – João Macedo Silva (Porsche 911 RSR)

 

Formula Júnior

Corrida 1 – Stéphane Rey (Lola MK5 A)

Corrida 2 – Stéphane Rey (Lola MK5 A)

 

Formula Ford Portugal

Corrida 1 – Hugo Hernandez (D&D F01)

Corrida 2 –  Hugo Hernandez (D&D F01)

 

GT & Sports Car Cup GT Pré-1966

Corrida - Joaquim Jorge/Rui Macedo Silva/Pedro Macedo Silva (AC Cobra)

 

HGPCA Formula 1 Pre-1966

Corrida 1 – Joaquín Folch-Rusinol (Lotus 16)

Corrida 2 – Rod Jolley (Cooper T45/51)

 

HTCC & TDT

Corrida - Pierre-Alain Thibaut/Eric Mestdagh (BMW 3.0 CSL)

 

Iberian Historic Endurance

Corrida 1 – Georg Nolte/Frank Stippler (Ford GT40)

Corrida 2 – Miles Griffiths/Philip Walker (Ford GT40)

 

Lotus Seven 60th Anniversary

Corrida 1 – Gonçalo Inácio (Caterham)

Corrida 2 – Richard Ainscough (Caterham)

 

MRL 50’s Sports Car

Corrida - Chris Ward/John Young (Lister Costin)

 

U2 TC

Corrida 1 –  Andrew Banks/Richard Banks (Alfa Romeo Giulia Sprint GTA)

Corrida 2 – Steve Soper (Ford Cortina Lotus)

 

Para consultar todos os resultados do evento basta aceder ao link – AFC - Resultados da Provaa495 Copya496 Copya497 Copy

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Dobradinha de Hugo Hernandez no Algarve

 

O piloto espanhol Hugo Hernandez, ao volante de um monolugar D&D F01 de produção nacional, venceu à geral as duas corridas da Fórmula Ford Portugal que fizeram parte do programa da edição 2017 do Algarve Classic Festival. Por sua vez, Miguel Matos consolidou a liderança na categoria Zetec.

 

Na manhã de domingo, Matos arrancou da primeira posição para a sétima corrida da temporada e aparentava ter a corrida controlada no topo da classificação, no entanto, a entrada do Safety-Car nos últimos momentos da corrida acabou por prejudicar o piloto nortenho.

 

Motivado pela vitória obtida em Jerez de la Frontera, Hugo Hernandez partiu do quinto posto, mas ao fim de duas voltas o decidido piloto madrileno já rodava no segundo lugar. Em condições normais, o D&D F01 parecia não ter nem tempo, nem andamento, para lançar um ataque à primeira posição do Mygale SJ04 do Team Rectificadora de Guimarães.

 

Contudo, quando a corrida caminhava para o seu término, a entrada do Safety-Car agrupou o pelotão, retirando-se da pista a tempo de uma derradeira volta em bandeiras verdes, dando uma hipótese ao jovem piloto espanhol para este atacar o primeiro lugar. Hernandez não desperdiçou a oportunidade, suplantando Matos nos metros finais da corrida.

 

Apesar de ter deixado escapar a vitória à geral, Matos venceu a classe Zetec, a mais relevante da única competição de monolugares existente em Portugal, e aproveitou o quarto lugar de Duarte Pires, terceiro dos Zetec, para recuperar a primeira posição no campeonato.

 

Duarte Carvalho foi o terceiro classificado da geral, mantendo intacta a liderança na “Rookies Cup”. Na segunda metade do pelotão português, Vasco Ferreira levou a melhor sobre Rui Silva, Vasco Sampaio e Rosário Sottomayor.

 

A fechar o preenchido programa de corridas no Autódromo Internacional do Algarve realizou-se a segunda corrida da Fórmula Ford Portugal. Hernandez arrancou desta vez do primeiro lugar, mas Matos conseguiu assumir a primeira posição ainda no decorrer da volta de abertura. Os dois pilotos rodaram sempre muito próximos, até que à quarta volta, o piloto espanhol ultrapassou o seu adversário, recuperando a primeira posição que não mais iria largar.

 

A diferença entre os dois primeiros nunca foi claramente superior a um segundo, tendo Matos obrigado o seu rival a não baixar o andamento e a não cometer erros durante as dez voltas ao traçado de Portimão. Sob pressão, Hernandez ainda fez a melhor volta da corrida na última volta, obtendo a sua terceira vitória à geral e sétima na classe Super Tuga esta temporada.

 

Duarte Carvalho foi o terceiro a cortar a linha de meta, a cinco segundos dos dois primeiros. O piloto da CRM Motorsport ultrapassou Duarte Pires ainda na primeira volta e acabou por ver o piloto da G-Tech abandonar à quinta volta, momentos depois de ter efectuado a melhor volta da corrida até à altura. Com este resultado, o piloto madeirense conservou a primeira posição na classificação da “Rookis Cup”.

 

Diogo Sousa terminou no quarto lugar da geral, alcançando o pódio na classe Zetec, um resultado merecido para quem fez uma corrida de recuperação notável desde as últimas posições da grelha de partida.

 

Vasco Ferreira, o melhor dos pilotos que tripulam monolugares da marca Van Diemen, cortou a linha de meta no quinto lugar, à frente de Rui Silva, Vítor Sampaio, Rosário Sottomayor e André Castro Pinheiro.

 

Os concorrentes estrangeiros acabaram por não ter andamento para acompanhar os mais rápidos pilotos portugueses, sendo que apenas os mais fortes dos Fórmula 3 de motor 1000cc do final dos anos 1960 presentes nesta prova conseguiram entrar nos dez primeiros.

 

Diogo Ferrão, o responsável máximo da Race Ready, a entidade organizadora do campeonato, salienta que “para se ser campeão do campeonato, não basta ser rápido, é preciso ser consistente. E isso está a ser demonstrado pelo Miguel Matos que agora está em posição privilegiada quando falta apenas uma prova por disputar. Contudo, até ao cair do pano tudo pode acontecer. Ninguém está imune a azares e vamos para a última prova da temporada com os principais títulos por decidir.”

 

O pano cai na temporada de 2017 da Fórmula Ford Portugal dentro de duas semanas no Autódromo do Estoril, com a quinta jornada do ano a fazer parte do Estoril Racing Festival.

 

 a493 Copya494 Copy

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Formato resistência trouxe corridas emocionantes no

 Troféu Mini

 

 

 

Os concorrentes do Troféu Mini voltaram a protagonizar duas corridas altamente disputadas, onde o grau de incerteza que caracteriza esta competição esteve bem patente na quarta prova da temporada que este fim-de-semana decorreu no Algarve Classic Festival e que teve a particularidade de ser a primeira da temporada com um formato de resistência.

 

Rui Costa venceu a primeira corrida do Troféu Mini no fim-de-semana, onde os três primeiros classificados terminaram separados por menos de um segundo. No segundo confronto de 40 minutos foi a vez da dupla Luís Sepúlveda/Duarte Aguiar celebrar a vitória, beneficiando de uma penalização pós-corrida atribuída a Manuel Fernandes/Francisco Pinto.

 

Na sessão de qualificação de sexta-feira, a dupla Fernandes/Pinto levou a melhor sobre Fernando Soares e Luís Felipe Oliveira/Paulo Leitão, ao passo que os dois primeiros do campeonato – Francisco Formosinho Sanchez  e Rui Costa – foram o quarto e o quinto mais rápidos.

 

Na estreia da competição apoiada pela GTS Garantia Automóvel no Autódromo Internacional do Algarve, no sábado, para além do muito calor e elevadas temperaturas para a época, a incerteza que habitualmente caracteriza as corridas do Troféu Mini foi exponenciada pela presença em pista por duas ocasiões do Safety-Car.

 

O Mini nº74 de Luís Felipe Oliveira/Paulo Leitão assumiu a liderança nos primeiros momentos da corrida, mas rapidamente o Mini nº6 conduzido por Francisco Pinto recuperou a posição perdida por troca com o seu adversário. Até à segunda entrada do carro de segurança esta seria a ordem no topo da classificação da corrida.

 

Depois da paragem obrigatória nas boxes, Rui Costa assumiu a liderança, mas nunca teve tempo para relaxar, pois os “Mighty Mini” de Carlos Matos/Manuel Matos e Luís Sepúlveda/Duarte Aguiar, que fez a melhor volta da corrida, perseguiram o carro vencedor até à mostragem da bandeira de xadrez,  tendo os três primeiros cortado a linha de meta separados por menos de nove décimas de segundo.

 

A segunda corrida do fim-de-semana, disputada no domingo pela manhã, não teve tantos sobressaltos em pista, e o Mini  nº6 de Fernandes/Pinto, que arrancou do sétimo posto, passeou a sua hegemonia, obtendo a melhor volta no processo, terminando com um confortável avanço sobre Luís Sepúlveda/Duarte Aguiar.

 

Contudo, o duo Fernandes/Pinto seria penalizado em 60 segundos, por excesso de velocidade no pitlane, caindo para o quarto posto.

 

Sepúlveda e Aguiar herdaram assim o triunfo, tornando-se os sextos vencedores diferentes em oito corridas do troféu.  

 

A cerimónia do pódio contou ainda com a presença de Fernando Soares e da dupla Luís Felipe Oliveira/Paulo Leitão que lutaram ao centímetro pelo que haveria de ser o segundo lugar na corrida.

 

O líder do campeonato, Francisco Formosinho Sanchez, terminou no quarto lugar na primeira corrida, descendo provisoriamente para segundo na tabela de pontos, recuperando a liderança este domingo ao cortar a linha de chegada no quinto posto, para depois também ele ser penalizado por excesso de velocidade na via das boxes e cair para sétimo. O piloto do Mini nº53 beneficiou com o abandono do rival Rui Costa à nona volta.

 

Para Diogo Ferrão, responsável máximo pela Race Ready, o organizador do troféu, esta passagem pelo Algarve “foi bastante importante, pois experimentamos pela primeira vez um formato de corrida de resistência. Acabámos por ter uma “resistência ao sprint”, principalmente na primeira corrida, com os três primeiros classificados a terminarem no mesmo segundo. Este é um novo formato, agora vamos ouvir a opinião dos participantes para perceber se querem continuar com corridas de sprint ou de resistência. A próxima corrida, os 250 km do Estoril, terá um misto de sprint e de resistência. ”

 

A primeira temporada do Troféu Mini encerra no fim-de-semana de 11 e 12 de Novembro no Autódromo do Estoril.

 

 

Calendário Troféu Mini 2017

 

28 a 30 de Abril – Estoril

4 de Junho – Braga

8 e 9 de Julho – Vila Real

27 a 29 de Outubro – Algarve

11 e 12 de Novembro – Estoril

 a490 Copya491 Copy

 

PEDRO ALVES É CAMPEÃO NA LEGENDS CUP

Foto de Pedro Alves Race Page.
 

Custa um pouco a acreditar... mas somos Bi-Campeões! Não só nos L2000 mas também nos PH99!
Infelizmente após a corrida uma irregularidade (algo irrelevante, que... não lhe traria qualquer vantagem) no BMW do Paulo levou à sua exclusão. Sendo assim, a porta ficou aberta e passamos para a frente do campeonato também em PH99! Tenho plena consciência de que não tinhamos quaisquer argumentos para lutar pelo campeonato com ele, mas o azar de uns é a sorte de outros e neste caso a sorte sorriu-nos. Um grande abraço Paulo, em condições normais quem acompanha sabe que este campeonato era teu!

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

PORTIMÃO 2017

 

Pequeno grupo de alegria Copyalex Copyarnaldo Copyaurora1 Copyimagens da autoria do nosso amigo e colaborador Nuno Organista.

 

Fotos de NUno Organista em Portimão - www.velocidadeonline.com

 

LEGEND´S CUP EM PORTIMÃO

 

LCC 

Henrique Jordão (Volvo S60) arrancou muito bem e colocou-se em primeiro. Paulo Sousa (BMW M3 E36) rodava colado e ganhava a primeira posição ainda na primeira volta.

O terceiro posto era muito discutido e Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) José Meireles (Toyota Carina E) e passavam Pedro Alves (Citroen Saxo) que não descolava da traseira do Carina E.

Nos FEUP lutas bem interessantes marcavam a prova

Nos Alfa-Romeo 156, André Martins era o primeiro e trazia António Ferreira a menos de meio segundo.

Com a corrida a meio, Gonçalo Rodrigues lançou o ataque que lhe permitia ultrapassar os dois da frente a acabar a corrida em primeiro.

Recorde-se que no Sábado Rodrigues venceu, mas foi desclassificado após as verificações técnicas, por inconformidades no Alfa-Romeo 156.

Nos Fiat Punto Filipe Marques e André Tavares discutiam a primeira posição. Entretanto Miguel Rodrigues colava-se aos dois da frente e nas voltas que faltavam ainda os conseguiu ultrapassar e vencer.

Pedro Alves começou a descer na classificação e acabou mesmo por seguir para a box sobre um reboque, com problemas num perno de uma roda.

Paulo Sousa foi o primeiro a cortar a meta, venceu os PH99. Nos PH90 a vitória foi para Sérgio Moutinho (BMW 323i). 

portimao lcc psousa Paulo Sousa (BMW M3 E36) portimao lcc carrinha Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate)

 

NACIONAL DE CLÁSSICOS 2017 TERMINOU EM PORTIMÃO

 

Racing Weekend 2017 terminou esta tarde (Domingo) em Portimão. Foram disputadas as duas últimas corridas da época, pontuáveis para o Campeonato Nacional Legends e ainda para o Nacional de Clássicos e Clássicos 1300.

 portimao podium cncc Pódium CNCC H75 portimao podium1300 Pódium CNCC1300 H75 portimao podium lcc Pódium LCC portimao arnaldo Arnaldo Marques - Vencedor CNCC 1300 - H71 

CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu como uma bala, da sexta posição da grelha e na curva cinco, o gancho, já estava a discutir o primeiro posto com Joaquim Jorge (Ford Escort) e Rui Alves (Ford Escort). Ainda na primeira volta o Porsche ditou a lei e Macedo e Silva colocou-se na frente. Depois ganhou vantagem e a corrida estava decidida no que à vitória entre os H75 e geral dizia respeito.

Joaquim Jorge e Rui Alves ficavam a discutir o segundo posto, Jorge ia ganhando vantagem, mas Alves nunca o deixou fugir.

Mais para trás, à terceira volta, Jorge Cruz (BMW 323i) comandava os H81, e liderava também um grupo animado, em que Alexandre Guimarães lutava com Joaquim Soares e levava a melhor, numa luta de Lotus Elan. Guimarães era o líder do Grupo 5 e Joaquim Soares era o melhor dos H71

Pouco depois, na curva três o motor do Lotus de Soares “calava-se” e perdia várias posições, já só lhe restava tentar recuperar. Conseguiu chegar a 13º

Alexandre Guimarães subia para quarto por troca com Jorge Cruz que ainda ia perder mais um lugar para Duarte Fraga, que viria a vencer o Grupo 5, depois de ultrapassar Alexandre Guimarães.

Problemas de autoblocante do BMW de Cruz explicavam o desempenho menos bom na segunda metade da corrida, mas mesmo assim, não perdia o primeiro lugar dos H81. Fernando Xavier (WV Sirocco) era segundo dos H81.

No Grupo 1, Pedro serrador (BMW 323i) era o homem do momento e João Vieira (Karmann Ghia) ganhava nos H65.

Francisco Pinto perdeu uma roda do BMW 2002 e isso motivava a entrada do Safty Car. A prova terminou sem que o veículo de segurança saísse da pista.

portimao cncc macedo porsche João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) portimao cncc fraga Duarte Fraga (Ford Escort)  

CNCC 1300

Filipe Nogueira (Morris Mini 1275 GT) foi o homem do início da corrida. Colocou-se na frente e deixou  Arnaldo Marques (Datsun 1200) e Luís Alegria (Datsun 1200) a discutirem o segundo posto.

À quinta volta Arnaldo Marques subiu para primeiro, por troca com Filipe Nogueira e de seguida era a vez de Luís Alegria apanhar Nogueira e passá-lo.

A partir de meio da corrida era o tempo de Luis Alegria lançar o ataque. Começava a cobiçar a liderança de Arnaldo Marques e depois passava para primeiro, posição em que viria a terminar a prova. Simultaneamente era o vencedor dos H75.

Arnaldo Marques, a nove décimas de Alegria, era segundo, melhor dos H71 e trazia Nogueira a duas décimas.

Em termos de classificação seguiam-se: João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (Datsun 120Y) e José Fafiães que com um motor que não andava montado no Datsum 1200, não conseguia ir mais além. Recorde-se que na sexta-feira partiu e nas corridas nunca teve o motor verdadeiramente competitivo.

portimao cncc1300 alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 arnaldo Arnaldo Marques (Datsun 1200) portimao cncc1300 nogueira Filipe Nogue

 

LEGEND´S CUP EM PORTIMÃO

 

LCC 

Henrique Jordão (Volvo S60) arrancou muito bem e colocou-se em primeiro. Paulo Sousa (BMW M3 E36) rodava colado e ganhava a primeira posição ainda na primeira volta.

O terceiro posto era muito discutido e Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) José Meireles (Toyota Carina E) e passavam Pedro Alves (Citroen Saxo) que não descolava da traseira do Carina E.

Nos FEUP lutas bem interessantes marcavam a prova

Nos Alfa-Romeo 156, André Martins era o primeiro e trazia António Ferreira a menos de meio segundo.

Com a corrida a meio, Gonçalo Rodrigues lançou o ataque que lhe permitia ultrapassar os dois da frente a acabar a corrida em primeiro.

Recorde-se que no Sábado Rodrigues venceu, mas foi desclassificado após as verificações técnicas, por inconformidades no Alfa-Romeo 156.

Nos Fiat Punto Filipe Marques e André Tavares discutiam a primeira posição. Entretanto Miguel Rodrigues colava-se aos dois da frente e nas voltas que faltavam ainda os conseguiu ultrapassar e vencer.

Pedro Alves começou a descer na classificação e acabou mesmo por seguir para a box sobre um reboque, com problemas num perno de uma roda.

Paulo Sousa foi o primeiro a cortar a meta, venceu os PH99. Nos PH90 a vitória foi para Sérgio Moutinho (BMW 323i). 

portimao lcc psousa Paulo Sousa (BMW M3 E36) portimao lcc carrinha Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate)

 

SUPER RACING WEEKEND - PORTIMAO

 

Racing Weekend 2017 terminou esta tarde (Domingo) em Portimão. Foram disputadas as duas últimas corridas da época, pontuáveis para o Campeonato Nacional Legends e ainda para o Nacional de Clássicos e Clássicos 1300.

CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu como uma bala, da sexta posição da grelha e na curva cinco, o gancho, já estava a discutir o primeiro posto com Joaquim Jorge (Ford Escort) e Rui Alves (Ford Escort). Ainda na primeira volta o Porsche ditou a lei e Macedo e Silva colocou-se na frente. Depois ganhou vantagem e a corrida estava decidida no que à vitória entre os H75 e geral dizia respeito.

Joaquim Jorge e Rui Alves ficavam a discutir o segundo posto, Jorge ia ganhando vantagem, mas Alves nunca o deixou fugir.

Mais para trás, à terceira volta, Jorge Cruz (BMW 323i) comandava os H81, e liderava também um grupo animado, em que Alexandre Guimarães lutava com Joaquim Soares e levava a melhor, numa luta de Lotus Elan. Guimarães era o líder do Grupo 5 e Joaquim Soares era o melhor dos H71

Pouco depois, na curva três o motor do Lotus de Soares “calava-se” e perdia várias posições, já só lhe restava tentar recuperar. Conseguiu chegar a 13º

Alexandre Guimarães subia para quarto por troca com Jorge Cruz que ainda ia perder mais um lugar para Duarte Fraga, que viria a vencer o Grupo 5, depois de ultrapassar Alexandre Guimarães.

Problemas de autoblocante do BMW de Cruz explicavam o desempenho menos bom na segunda metade da corrida, mas mesmo assim, não perdia o primeiro lugar dos H81. Fernando Xavier (WV Sirocco) era segundo dos H81.

No Grupo 1, Pedro serrador (BMW 323i) era o homem do momento e João Vieira (Karmann Ghia) ganhava nos H65.

Francisco Pinto perdeu uma roda do BMW 2002 e isso motivava a entrada do Safty Car. A prova terminou sem que o veículo de segurança saísse da pista.

portimao cncc macedo porsche João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) portimao cncc fraga Duarte Fraga (Ford Escort)  

CNCC 1300

Filipe Nogueira (Morris Mini 1275 GT) foi o homem do início da corrida. Colocou-se na frente e deixou  Arnaldo Marques (Datsun 1200) e Luís Alegria (Datsun 1200) a discutirem o segundo posto.

À quinta volta Arnaldo Marques subiu para primeiro, por troca com Filipe Nogueira e de seguida era a vez de Luís Alegria apanhar Nogueira e passá-lo.

A partir de meio da corrida era o tempo de Luis Alegria lançar o ataque. Começava a cobiçar a liderança de Arnaldo Marques e depois passava para primeiro, posição em que viria a terminar a prova. Simultaneamente era o vencedor dos H75.

Arnaldo Marques, a nove décimas de Alegria, era segundo, melhor dos H71 e trazia Nogueira a duas décimas.

Em termos de classificação seguiam-se: João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (Datsun 120Y) e José Fafiães que com um motor que não andava montado no Datsum 1200, não conseguia ir mais além. Recorde-se que na sexta-feira partiu e nas corridas nunca teve o motor verdadeiramente competitivo.

portimao cncc1300 alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 arnaldo Arnaldo Marques (Datsun 1200) portimao cncc1300 nogueira Filipe Nogueira (Morris Mini 1275GT) 

 

LEGEND´S CUP EM PORTIMÃO

 

Nos LCC há uma participação especial. Henrique Jordão alinha nesta prova com um Volvo S60, ex-STCC, um carro de 2002, que está “fora” do regulamento dos LCC, devido ao ano de construção ser posterior a 2000.

Nesta prova, por ser a última do ano, foi permitido a título excepcional que Gonçalo Jordão alinhasse com este carro, sem pontuar e sem interferir nas classificações dos restantes participantes, preparando já uma futura categoria a integrar os Supercar em 2018.

portimao lcc jordao Volvo

 

CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS - PORTIMÃO

 

CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu como uma bala, da sexta posição da grelha e na curva cinco, o gancho, já estava a discutir o primeiro posto com Joaquim Jorge (Ford Escort) e Rui Alves (Ford Escort). Ainda na primeira volta o Porsche ditou a lei e Macedo e Silva colocou-se na frente. Depois ganhou vantagem e a corrida estava decidida no que à vitória entre os H75 e geral dizia respeito.

Joaquim Jorge e Rui Alves ficavam a discutir o segundo posto, Jorge ia ganhando vantagem, mas Alves nunca o deixou fugir.

Mais para trás, à terceira volta, Jorge Cruz (BMW 323i) comandava os H81, e liderava também um grupo animado, em que Alexandre Guimarães lutava com Joaquim Soares e levava a melhor, numa luta de Lotus Elan. Guimarães era o líder do Grupo 5 e Joaquim Soares era o melhor dos H71

Pouco depois, na curva três o motor do Lotus de Soares “calava-se” e perdia várias posições, já só lhe restava tentar recuperar. Conseguiu chegar a 13º

Alexandre Guimarães subia para quarto por troca com Jorge Cruz que ainda ia perder mais um lugar para Duarte Fraga, que viria a vencer o Grupo 5, depois de ultrapassar Alexandre Guimarães.

Problemas de autoblocante do BMW de Cruz explicavam o desempenho menos bom na segunda metade da corrida, mas mesmo assim, não perdia o primeiro lugar dos H81. Fernando Xavier (WV Sirocco) era segundo dos H81.

No Grupo 1, Pedro serrador (BMW 323i) era o homem do momento e João Vieira (Karmann Ghia) ganhava nos H65.

Francisco Pinto perdeu uma roda do BMW 2002 e isso motivava a entrada do Safty Car. A prova terminou sem que o veículo de segurança saísse da pista.

portimao cncc macedo porsche João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) portimao cncc fraga Duarte Fraga (Ford Escort)  

CNCC 1300

Filipe Nogueira (Morris Mini 1275 GT) foi o homem do início da corrida. Colocou-se na frente e deixou  Arnaldo Marques (Datsun 1200) e Luís Alegria (Datsun 1200) a discutirem o segundo posto.

À quinta volta Arnaldo Marques subiu para primeiro, por troca com Filipe Nogueira e de seguida era a vez de Luís Alegria apanhar Nogueira e passá-lo.

A partir de meio da corrida era o tempo de Luis Alegria lançar o ataque. Começava a cobiçar a liderança de Arnaldo Marques e depois passava para primeiro, posição em que viria a terminar a prova. Simultaneamente era o vencedor dos H75.

Arnaldo Marques, a nove décimas de Alegria, era segundo, melhor dos H71 e trazia Nogueira a duas décimas.

Em termos de classificação seguiam-se: João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (Datsun 120Y) e José Fafiães que com um motor que não andava montado no Datsum 1200, não conseguia ir mais além. Recorde-se que na sexta-feira partiu e nas corridas nunca teve o motor verdadeiramente competitivo.

portimao cncc1300 alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 arnaldo Arnaldo Duarte (Datsun 1200) portimao cncc1300 nogueira Filipe Nogueira (Morris

 

LEGEND´S CUP EM PORTIMÃO

 

1ª corrida LCC

Início de corrida muito animado, com Paulo Sousa (BMW M3 E36) a furar desde a terceira posição para a cabeça da prova e consequentemente na frente dos PH99.

Henrique Jordão(Volvo S60) pressionava Pedro Alves (Citroen Saxo), que acabaria por ceder a 2ª posição ao homem do Volvo, melhor classificado na categoria Especial.

Ainda nos PH99 havia uma outra luta interessante, a que opunha José Meireles (Toyota Carina E) a Nuno Figueiredo (Volvo 850 Estate), que levaria a melhor sobre o piloto da Régua.

Gonçalo Rodrigues (Alfa-Romeo 156), sentia alguma pressão por parte de André Martins (Alfa-Romeo 156), mas com o avançar da corrida ganhava alguma distância.

Nuno Silva (BMW 325 ix) venceu nos PH90.

No FEUP 2 andava tudo a par, um grupo de cinco caros que era comandado por André Tavares (Fiat Punto) na frente. Miguel Rodrigues (Fiat Punto) ganhou o primeiro lugar a André Tavares e por lá foi ficando, se bem que sempre sem ganhar uma vantagem que lhe desse conforto.

João Brandão subia até ao segundo posto dos FEUP 2. Filipe Tavares (Fiat Punto) aproveitava a deixa e André Tavares caia para o quarto posto.

 

 

portimao lcc podium Pódium 

LCC Sessão de Qualificação

A pole-position para a grelha de partida da primeira corrida do Campeonato Legends vai ser ocupada por Pedro Alves (Citroen Saxo Cup), que fez a melhor volta em 2m 08,949s. Simultaneamente é o melhor entre os Pós Históricos 99 (PH99).

Henrique Jordão (Volvo S60), foi 1,917s mais lento, vai dividir a primeira linha da grelha de partida com Pedro Alves e detém a melhor marca da Categoria Especial. Seguem-no, todos dos PH 99, Paulo Sousa (BMW M3 E36), Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) e José Meireles, que teve problemas de motor, certamente a correia de distribuição rompeu-se.

Nos Alfa Romeo 156 dos FEUP 3 a melhor marca foi para Gonçalo Rodrigues. Miguel Rodrigues foi o mais rápido, entre os pilotos dos Fiat Punto dos FEUP 2.

Nuno Silva (BMW 325 Ix) foi o ais rápido os PH90.

 

LEGEND´S CUP EM PORTIMÃO

 

1ª corrida LCC

Início de corrida muito animado, com Paulo Sousa (BMW M3 E36) a furar desde a terceira posição para a cabeça da prova e consequentemente na frente dos PH99.

Henrique Jordão(Volvo S60) pressionava Pedro Alves (Citroen Saxo), que acabaria por ceder a 2ª posição ao homem do Volvo, melhor classificado na categoria Especial.

Ainda nos PH99 havia uma outra luta interessante, a que opunha José Meireles (Toyota Carina E) a Nuno Figueiredo (Volvo 850 Estate), que levaria a melhor sobre o piloto da Régua.

Gonçalo Rodrigues (Alfa-Romeo 156), sentia alguma pressão por parte de André Martins (Alfa-Romeo 156), mas com o avançar da corrida ganhava alguma distância.

Nuno Silva (BMW 325 ix) venceu nos PH90.

No FEUP 2 andava tudo a par, um grupo de cinco caros que era comandado por André Tavares (Fiat Punto) na frente. Miguel Rodrigues (Fiat Punto) ganhou o primeiro lugar a André Tavares e por lá foi ficando, se bem que sempre sem ganhar uma vantagem que lhe desse conforto.

João Brandão subia até ao segundo posto dos FEUP 2. Filipe Tavares (Fiat Punto) aproveitava a deixa e André Tavares caia para o quarto posto.

 

 

portimao lcc podium Pódium 

LCC Sessão de Qualificação

A pole-position para a grelha de partida da primeira corrida do Campeonato Legends vai ser ocupada por Pedro Alves (Citroen Saxo Cup), que fez a melhor volta em 2m 08,949s. Simultaneamente é o melhor entre os Pós Históricos 99 (PH99).

Henrique Jordão (Volvo S60), foi 1,917s mais lento, vai dividir a primeira linha da grelha de partida com Pedro Alves e detém a melhor marca da Categoria Especial. Seguem-no, todos dos PH 99, Paulo Sousa (BMW M3 E36), Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) e José Meireles, que teve problemas de motor, certamente a correia de distribuição rompeu-se.

Nos Alfa Romeo 156 dos FEUP 3 a melhor marca foi para Gonçalo Rodrigues. Miguel Rodrigues foi o mais rápido, entre os pilotos dos Fiat Punto dos FEUP 2.

Nuno Silva (BMW 325 Ix) foi o ais rápido os PH90.

 

CAMPEONATO NACIONA DE CLÁSSICOS

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

1ª corrida CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu da pole-position e chegou em primeiro, sem grande stress à curva um. Do mesmo não se podia vangloriar Joaquim Jorge, pois completamente colado à traseira do Ford Escort, vinho outro carro idêntico, o de Rui Alves, que tentava a todo o custo passar para segundo. Neste grupo discutiam-se os H75.

Joaquim Soares (Lotus ELan) era o melhor H71. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) era o líder do Grupo 5 e trazia Jorge Cruz (BMW 323i), o líder dos H81, a cobiçar a quinta posição da geral.

João Macedo e Silva seguiu para a box com um furo e baixou para último. Mesmo assim regressava à prova e ainda recuperava até ao sexto posto final.

Joaquim Jorge ganhava distância sobre Rui Alves e os dois primeiros estavam já confortáveis.  Lá mais atrás, o terceiro posto era muito discutido. Alexandre Guimarães comandava o Gr5, e era terceiro, depois de passar Joaquim Soares. Jorge Cruz e Rómulo Mineiro faziam parte deste grupo.

Pouco depois Alexandre Guimarães rumava para a box na sequência de um toque, que lhe danificava a roda traseira esquerda e de lá já não saía.

Joaquim Soares passava para terceiro e mantinha-se de pedra e cal na frente dos H71. Rómulo Mineiro (Ford Escort MKII) era quarto e passava a comandar o Grupo 5.

Jorge Cruz não se contentava com o quinto posto e passava Rómulo Mineiro, José Artur Teixeira (Austin Mini) aproveitava para se juntar à “liça”.

Entretanto com a corrida a aproximar-se do fim, Joaquim Jorge e Luís Alves estavam definitivamente nas posições da frente e eram os melhores H71.

Jorge Cruz dava o tudo por tudo, no que lhe restava de corrida, recuperava o terceiro posto e ganhava os H81, com Rómulo Mineiro a cortar a meta como vencedor do Grupo 5, a três décimas. José Artur era segundo do Grupo 5, um segundo e meio depois.

João Macedo e Silva era sexto, à frente de Duarte Fraga (Ford Escort MKII), Pedro Serrador (BMW 323i), vencedor do Grupo 1. No Grupo 3 Gonçalo Jordão (Porsche 928) era o vencedor.

portimao cncc jjorge Joaquim Jorge (Ford Escort) portimao cncc lotus Alexandre Guimarães (Lotus Elan) potimao podium cncc Pódium

CNCC 1300

Arnaldo Marques (Datsun 1200) era o melhor dos 1300 e simultaneamente dos H71 neste Campeonato.

Filipe Nogueira  (Morris Mini 1275GT) à terceira volta aproxima-se de Marques Luís Alegria (Datsun 1200) tinha-se atrasado, mas não perdia a liderança dos H75. Com a corrida a meio estava a 39 centésimas de Nogueira e na volta seguinte passava-o.

A fase final da corrida era marcada pelo ritmo mais forte de Luís Alegria, que pressionava Arnaldo Marques e à sétima volta passava a comandar o Campeonato 1300.

Arnaldo Marques era segundo, seguido por Filipe Nogueira, João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (datsun 120Y) e José Fafiães (Datsun 1200).

portimao cncc alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 marques Arnaldo Marques (Datsun 1200)

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

GALERIA DE IMAGENS

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Mais uma série de imagesn dos bastidores

 

Fotos de João Raposo Photography - www.velocidadeonline.comDSC 0701_Copy_CopyDSC 0702_CopyDSC 0704_CopyDSC 0705_CopyDSC 0706_CopyDSC 0707_CopyDSC 0708_CopyDSC 0710_CopyDSC 0711_CopyDSC 0712_CopyDSC 0713_CopyDSC 0714_CopyDSC 0715_CopyDSC 0716_CopyDSC 0717_CopyDSC 0718_CopyDSC 0719_CopyDSC 0720_CopyDSC 0721_CopyDSC 0722_CopyDSC 0723_CopyDSC 0724_CopyDSC 0724_Copy

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

1ª corrida CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu da pole-position e chegou em primeiro, sem grande stress à curva um. Do mesmo não se podia vangloriar Joaquim Jorge, pois completamente colado à traseira do Ford Escort, vinho outro carro idêntico, o de Rui Alves, que tentava a todo o custo passar para segundo. Neste grupo discutiam-se os H75.

Joaquim Soares (Lotus ELan) era o melhor H71. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) era o líder do Grupo 5 e trazia Jorge Cruz (BMW 323i), o líder dos H81, a cobiçar a quinta posição da geral.

João Macedo e Silva seguiu para a box com um furo e baixou para último. Mesmo assim regressava à prova e ainda recuperava até ao sexto posto final.

Joaquim Jorge ganhava distância sobre Rui Alves e os dois primeiros estavam já confortáveis.  Lá mais atrás, o terceiro posto era muito discutido. Alexandre Guimarães comandava o Gr5, e era terceiro, depois de passar Joaquim Soares. Jorge Cruz e Rómulo Mineiro faziam parte deste grupo.

Pouco depois Alexandre Guimarães rumava para a box na sequência de um toque, que lhe danificava a roda traseira esquerda e de lá já não saía.

Joaquim Soares passava para terceiro e mantinha-se de pedra e cal na frente dos H71. Rómulo Mineiro (Ford Escort MKII) era quarto e passava a comandar o Grupo 5.

Jorge Cruz não se contentava com o quinto posto e passava Rómulo Mineiro, José Artur Teixeira (Austin Mini) aproveitava para se juntar à “liça”.

Entretanto com a corrida a aproximar-se do fim, Joaquim Jorge e Luís Alves estavam definitivamente nas posições da frente e eram os melhores H71.

Jorge Cruz dava o tudo por tudo, no que lhe restava de corrida, recuperava o terceiro posto e ganhava os H81, com Rómulo Mineiro a cortar a meta como vencedor do Grupo 5, a três décimas. José Artur era segundo do Grupo 5, um segundo e meio depois.

João Macedo e Silva era sexto, à frente de Duarte Fraga (Ford Escort MKII), Pedro Serrador (BMW 323i), vencedor do Grupo 1. No Grupo 3 Gonçalo Jordão (Porsche 928) era o vencedor.

portimao cncc jjorge Joaquim Jorge (Ford Escort) portimao cncc lotus Alexandre Guimarães (Lotus Elan) potimao podium cncc Pódium

CNCC 1300

Arnaldo Marques (Datsun 1200) era o melhor dos 1300 e simultaneamente dos H71 neste Campeonato.

Filipe Nogueira  (Morris Mini 1275GT) à terceira volta aproxima-se de Marques Luís Alegria (Datsun 1200) tinha-se atrasado, mas não perdia a liderança dos H75. Com a corrida a meio estava a 39 centésimas de Nogueira e na volta seguinte passava-o.

A fase final da corrida era marcada pelo ritmo mais forte de Luís Alegria, que pressionava Arnaldo Marques e à sétima volta passava a comandar o Campeonato 1300.

Arnaldo Marques era segundo, seguido por Filipe Nogueira, João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (datsun 120Y) e José Fafiães (Datsun 1200).

portimao cncc alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 marques Arnaldo Marques (Datsun 1200)

 

 

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

1ª corrida CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu da pole-position e chegou em primeiro, sem grande stress à curva um. Do mesmo não se podia vangloriar Joaquim Jorge, pois completamente colado à traseira do Ford Escort, vinho outro carro idêntico, o de Rui Alves, que tentava a todo o custo passar para segundo. Neste grupo discutiam-se os H75.

Joaquim Soares (Lotus ELan) era o melhor H71. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) era o líder do Grupo 5 e trazia Jorge Cruz (BMW 323i), o líder dos H81, a cobiçar a quinta posição da geral.

João Macedo e Silva seguiu para a box com um furo e baixou para último. Mesmo assim regressava à prova e ainda recuperava até ao sexto posto final.

Joaquim Jorge ganhava distância sobre Rui Alves e os dois primeiros estavam já confortáveis.  Lá mais atrás, o terceiro posto era muito discutido. Alexandre Guimarães comandava o Gr5, e era terceiro, depois de passar Joaquim Soares. Jorge Cruz e Rómulo Mineiro faziam parte deste grupo.

Pouco depois Alexandre Guimarães rumava para a box na sequência de um toque, que lhe danificava a roda traseira esquerda e de lá já não saía.

Joaquim Soares passava para terceiro e mantinha-se de pedra e cal na frente dos H71. Rómulo Mineiro (Ford Escort MKII) era quarto e passava a comandar o Grupo 5.

Jorge Cruz não se contentava com o quinto posto e passava Rómulo Mineiro, José Artur Teixeira (Austin Mini) aproveitava para se juntar à “liça”.

Entretanto com a corrida a aproximar-se do fim, Joaquim Jorge e Luís Alves estavam definitivamente nas posições da frente e eram os melhores H71.

Jorge Cruz dava o tudo por tudo, no que lhe restava de corrida, recuperava o terceiro posto e ganhava os H81, com Rómulo Mineiro a cortar a meta como vencedor do Grupo 5, a três décimas. José Artur era segundo do Grupo 5, um segundo e meio depois.

João Macedo e Silva era sexto, à frente de Duarte Fraga (Ford Escort MKII), Pedro Serrador (BMW 323i), vencedor do Grupo 1. No Grupo 3 Gonçalo Jordão (Porsche 928) era o vencedor.

portimao cncc jjorge Joaquim Jorge (Ford Escort) portimao cncc lotus Alexandre Guimarães (Lotus Elan) potimao podium cncc Pódium

CNCC 1300

Arnaldo Marques (Datsun 1200) era o melhor dos 1300 e simultaneamente dos H71 neste Campeonato.

Filipe Nogueira  (Morris Mini 1275GT) à terceira volta aproxima-se de Marques Luís Alegria (Datsun 1200) tinha-se atrasado, mas não perdia a liderança dos H75. Com a corrida a meio estava a 39 centésimas de Nogueira e na volta seguinte passava-o.

A fase final da corrida era marcada pelo ritmo mais forte de Luís Alegria, que pressionava Arnaldo Marques e à sétima volta passava a comandar o Campeonato 1300.

Arnaldo Marques era segundo, seguido por Filipe Nogueira, João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (datsun 120Y) e José Fafiães (Datsun 1200).

portimao cncc alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 marques Arnaldo Marques (Datsun 1200)

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Edição memorável do Algarve Classic Festival arrancou hoje

 

Hoje serviu-se no Autódromo Internacional do Algarve um pequeno aperitivo do que será um faustoso banquete a presentear este fim-de-semana aos muitos portugueses se deleitam com automóveis que marcaram décadas passadas mas memoráveis do desporto automóvel.

 

O maior evento de automóveis clássicos do sul da Europa, organizado em conjunto pelo Autódromo Internacional do Algarve e pela Race Ready de Diogo Ferrão, o Algarve Classic Festival (ACF), começou esta sexta-feira no circuito de Portimão, tendo sido disputada a primeira das vinte corridas de um preenchido programa que culminará no domingo com um desfile para viaturas clássicas.

 

Com quatrocentos participantes, aquele que já é um evento de excelência a nível europeu tem a oferecer corridas para todos os gostos, desde os monolugares de Fórmula 1 pré-1966, passando pelos Sport-Protótipos tipo Le Mans, aos carros de Turismo e Grande Turismo (GT). A oferta é colossal e abrangente, cobrindo uma grande parte da história do automobilismo desde os anos cinquenta até 1999.

 

Esta sexta-feira realizaram-se os treinos de qualificação das diversas categorias, assim como a primeira corrida do Iberian Historic Endurance, aquele que é unanimemente considerado o campeonato que melhor encarna o espírito das corridas de viaturas clássicas na Península Ibérica. Os germânicos Georg Nolte e Frank Stippler, em Ford GT40, venceram categoricamente, seguidos pelo Lotus Elan da dupla  Graham Wilson/David Pittard, e pelo Cobra Daytona de Daniel Gibson. O melhor concorrente nacional terminou no sexto lugar e foi o Porsche 911 3.0 RS da experiente dupla Miguel Pais do Amaral e Pedro Bastos Rezende.

 

Nos treinos de qualificação das principais corridas, o Lola T70 de Leo Voyazides e Simon Hadfield fez a pole-position para a corrida de uma hora de domingo do “Algarve Sports Car Pré-1975”. Já Alfa Romeo Giulia Sprint GTA da dupla Andrew Banks/Max Banks obteve o melhor tempo na qualificação da prova de carros de Turismo do campeonato “U2 TC”, superando a armada de Ford Cortina Lotus e o contingente nacional, onde se destacaram Carlos Dias Pedro (Ford RS 2000), o mais rápido dos CSS Group 1b, e a dupla Tiago Fernandes/Rafael Cerveira Pinto (Mini Cooper 1300), o mais lesto dos concorrentes do Troféu Mini.

 

No final do primeiro dia de um fim-de-semana que promete, Diogo Ferrão, o responsável máximo da Race Ready, afirmou: “Quem teve a oportunidade de hoje se deslocar ao Autódromo Internacional do Algarve viu um pouco do que este evento de características singulares pode oferecer em termos de espectáculo dentro e fora de pista. Amanhã será um dia repleto de corrida para todos os gostos. Ao todo serão nove corridas, tanto para as competições internacionais, como para as diversas competições nacionais cujos principais concorrentes não quiserem deixar de estar presentes num evento desta envergadura.”

 

No website do evento - www.algarveclassicfestival.com - os aficionados poderão adquirir os bilhetes e ficar a conhecer mais detalhes sobre um fim-de-semana inolvidável. a460 Copy

 

ALGARVE CLASSIC FESTIVAL

 

Algarve Classic Festival

       Corrida 1 Historic Endurance

 

 

Vitória germânica no Historic Endurance em Portimão

 

 

O Iberian Historic Endurance teve hoje a honra de abrir as hostilidades no Algarve Classic Festival, aquele que é considerado o maior evento de automóveis clássicos do sul da Europa, realizando esta tarde a primeira das suas duas corridas no Autódromo Internacional do Algarve

 

Pela manhã de hoje disputou-se a qualificação da competição de endurance organizada pela Race Ready, com os três favoritos Ford GT40 a colocarem-se nas três primeiras posições para a primeira corrida do fim-de-semana algarvio, seguidos pelo estreante Merlyn MK4 de Carlos Barbot/Pedro Matis que haveria de sucumbir durante a corrida quando surpreendentemente liderava à geral.

 

Quarenta e nove concorrentes, de seis diferentes nacionalidades e divididos por cinco categorias, tomaram parte esta tarde à partida de uma corrida de cinquenta minutos que acabou por ficar à mercê do Ford GT40 de Frank Stippler/Georg Nolte, após os vencedores de 2016, Leo Voyazides/Simon Hadfield terem sido forçados a abandonar quando também eles seguiam na frente do pelotão. Assim sendo, o duo germânico repetiu assim o triunfo alcançado na edição de 2014 desta mesma prova.

 

Na segunda posição da geral e primeira da classe H65 terminou o Lotus Elan de Graham Wilson e David Pittard, a dupla britânica que no fim-de-semana transacto levou de vencida as “Masters Three Hours” do Estoril Classic. Capitalizando sobre o infortúnio dos pilotos da frente, o Cobra Daytona de Daniel Gibson completou o pódio à geral.

 

Motivados pela vitória na última prova em Jerez de la Frontera, Pedro Rezende Bastos e Miguel Pais do Amaral, em Porsche 911 3.0 RS, foram os melhores portugueses, finalizando no sexto posto da geral, triunfando assim na categoria H76.

 

A categoria H71 também teve um vencedor nacional. Alexandre Guimarães, em Lotus Elan, beneficiou do abandono prematuro do Porsche 911 ST do espanhol António Gutiérrez para realizar uma corrida tranquila na frente da classe, cortando a linha de meta com uma confortável vantagem sobre do BMW 2002 do duo francês Michel Renavand/Philippe Bonny e do Ford Escort RS 1600 de Mário Silva/Gonçalo Monteiro Gomes.

 

O piloto francês Tourneur Vincent, num elegante Porsche 356 Speedster, venceu o “Index Tourneur Vincent”.

 

No final da primeira corrida do fim-de-semana, Diogo Ferrão, o responsável máximo da Race Ready, realça o facto de: “ter uma conceituada dupla de pilotos das provas de clássicos, como é a Nolte/Stippler, a vencer a primeira das nossas corridas em Portimão, com um carro que é um marco histórico do automobilismo mundial, como é o Ford GT40, é a melhor forma de começar o fim-de-semana. Amanhã teremos mais uma corrida em que está garantido o espectáculo em pista com viaturas de eleição e em que o espírito das corridas de clássicos é verdadeiramente levado à letra.”a459 Copy

 

SUPER RACING WEEKEND - PORTIMAO

 

Nos LCC há uma participação especial. Henrique Jordão alinha nesta prova com um Volvo S60, ex-STCC, um carro de 2002, que está “fora” do regulamento dos LCC, devido ao ano de construção ser posterior a 2000.

Nesta prova, por ser a última do ano, foi permitido a título excepcional que Gonçalo Jordão alinhasse com este carro, sem pontuar e sem interferir nas classificações dos restantes participantes, preparando já uma futura categoria a integrar os Supercar em 2018.

portimao lcc jordao Volvo S60

 

SUPER RACING WEEKEND - PORTIMAO

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

1ª corrida CNCC + CNCC 1300

João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) partiu da pole-position e chegou em primeiro, sem grande stress à curva um. Do mesmo não se podia vangloriar Joaquim Jorge, pois completamente colado à traseira do Ford Escort, vinho outro carro idêntico, o de Rui Alves, que tentava a todo o custo passar para segundo. Neste grupo discutiam-se os H75.

Joaquim Soares (Lotus ELan) era o melhor H71. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) era o líder do Grupo 5 e trazia Jorge Cruz (BMW 323i), o líder dos H81, a cobiçar a quinta posição da geral.

João Macedo e Silva seguiu para a box com um furo e baixou para último. Mesmo assim regressava à prova e ainda recuperava até ao sexto posto final.

Joaquim Jorge ganhava distância sobre Rui Alves e os dois primeiros estavam já confortáveis.  Lá mais atrás, o terceiro posto era muito discutido. Alexandre Guimarães comandava o Gr5, e era terceiro, depois de passar Joaquim Soares. Jorge Cruz e Rómulo Mineiro faziam parte deste grupo.

Pouco depois Alexandre Guimarães rumava para a box na sequência de um toque, que lhe danificava a roda traseira esquerda e de lá já não saía.

Joaquim Soares passava para terceiro e mantinha-se de pedra e cal na frente dos H71. Rómulo Mineiro (Ford Escort MKII) era quarto e passava a comandar o Grupo 5.

Jorge Cruz não se contentava com o quinto posto e passava Rómulo Mineiro, José Artur Teixeira (Austin Mini) aproveitava para se juntar à “liça”.

Entretanto com a corrida a aproximar-se do fim, Joaquim Jorge e Luís Alves estavam definitivamente nas posições da frente e eram os melhores H71.

Jorge Cruz dava o tudo por tudo, no que lhe restava de corrida, recuperava o terceiro posto e ganhava os H81, com Rómulo Mineiro a cortar a meta como vencedor do Grupo 5, a três décimas. José Artur era segundo do Grupo 5, um segundo e meio depois.

João Macedo e Silva era sexto, à frente de Duarte Fraga (Ford Escort MKII), Pedro Serrador (BMW 323i), vencedor do Grupo 1. No Grupo 3 Gonçalo Jordão (Porsche 928) era o vencedor.

portimao cncc jjorge Joaquim Jorge (Ford Escort) portimao cncc lotus Alexandre Guimarães (Lotus Elan) potimao podium cncc Pódium

CNCC 1300

Arnaldo Marques (Datsun 1200) era o melhor dos 1300 e simultaneamente dos H71 neste Campeonato.

Filipe Nogueira  (Morris Mini 1275GT) à terceira volta aproxima-se de Marques Luís Alegria (Datsun 1200) tinha-se atrasado, mas não perdia a liderança dos H75. Com a corrida a meio estava a 39 centésimas de Nogueira e na volta seguinte passava-o.

A fase final da corrida era marcada pelo ritmo mais forte de Luís Alegria, que pressionava Arnaldo Marques e à sétima volta passava a comandar o Campeonato 1300.

Arnaldo Marques era segundo, seguido por Filipe Nogueira, João Braga (Datsun 1200), Fernando Charais (datsun 120Y) e José Fafiães (Datsun 1200).

portimao cncc alegria Luís Alegria (Datsun 1200) portimao cncc1300 marques Arnaldo Marques (Datsun 1200)

 

 

1ª corrida LCC

Início de corrida muito animado, com Paulo Sousa (BMW M3 E36) a furar desde a terceira posição para a cabeça da prova e consequentemente na frente dos PH99.

Henrique Jordão(Volvo S60) pressionava Pedro Alves (Citroen Saxo), que acabaria por ceder a 2ª posição ao homem do Volvo, melhor classificado na categoria Especial.

Ainda nos PH99 havia uma outra luta interessante, a que opunha José Meireles (Toyota Carina E) a Nuno Figueiredo (Volvo 850 Estate), que levaria a melhor sobre o piloto da Régua.

Gonçalo Rodrigues (Alfa-Romeo 156), sentia alguma pressão por parte de André Martins (Alfa-Romeo 156), mas com o avançar da corrida ganhava alguma distância.

Nuno Silva (BMW 325 ix) venceu nos PH90.

No FEUP 2 andava tudo a par, um grupo de cinco caros que era comandado por André Tavares (Fiat Punto) na frente. Miguel Rodrigues (Fiat Punto) ganhou o primeiro lugar a André Tavares e por lá foi ficando, se bem que sempre sem ganhar uma vantagem que lhe desse conforto.

João Brandão subia até ao segundo posto dos FEUP 2. Filipe Tavares (Fiat Punto) aproveitava a deixa e André Tavares caia para o quarto posto.

 

portimao lcc partida Partida LCC portimao lcc bmw Paulo Sousa (BMW M3 E36) portimao lcc podium Pódium 

LCC Sessão de Qualificação

A pole-position para a grelha de partida da primeira corrida do Campeonato Legends vai ser ocupada por Pedro Alves (Citroen Saxo Cup), que fez a melhor volta em 2m 08,949s. Simultaneamente é o melhor entre os Pós Históricos 99 (PH99).

Henrique Jordão (Volvo S60), foi 1,917s mais lento, vai dividir a primeira linha da grelha de partida com Pedro Alves e detém a melhor marca da Categoria Especial. Seguem-no, todos dos PH 99, Paulo Sousa (BMW M3 E36), Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) e José Meireles, que teve problemas de motor, certamente a correia de distribuição rompeu-se.

Nos Alfa Romeo 156 dos FEUP 3 a melhor marca foi para Gonçalo Rodrigues. Miguel Rodrigues foi o mais rápido, entre os pilotos dos Fiat Punto dos FEUP 2.

Nuno Silva (BMW 325 Ix) foi o ais rápido os PH90.

 

RACING WEEKEND

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo, com os Campeonatos Nacionais de Clássicos, Clássicos 1300 e Legends e terem aqui os derradeiros confrontos de 2017.

LCC Sessão de Qualificação

A pole-position para a grelha de partida da primeira corrida do Campeonato Legends vai ser ocupada por Pedro Alves (Citroen Saxo Cup), que fez a melhor volta em 2m 08,949s. Simultaneamente é o melhor entre os Pós Históricos 99 (PH99).

Henrique Jordão (Volvo S60), foi 1,917s mais lento, vai dividir a primeira linha da grelha de partida com Pedro Alves e detém a melhor marca da Categoria Especial. Seguem-no, todos dos PH 99, Paulo Sousa (BMW M3 E36), Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) e José Meireles, que teve problemas de motor, certamente a correia de distribuição rompeu-se.

Nos Alfa Romeo 156 dos FEUP 3 a melhor marca foi para Gonçalo Henriques. Miguel Rodrigues foi o mais rápido, entre os pilotos dos Fiat Punto dos FEUP 2.

Nuno Silva (BMW 325 Ix) foi o mais rápido os PH90.

 

portimao lcc saxo Pedro Alves (Citroen Saxo) 

 

NACIONAL DE CLÁSSICOS EM PORTIMÃO

 

O piloto do Porsche ditou lei na sessão de qualificação disputada esta tarde (sexta-feira, 27 de Outubro) no Autódromo Internacional do Algarve.

A última ronde de Racing Weekend está a decorrer este fim-de-semana em Portimão. Esta tarde foi disputada a primeira sessão de qualificação, que define a grelha de partida da primeira corrida do Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos e João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR) foi o mais rápido com o tempo de 2m 00,116s.

Joaquim Jorge (Ford Escort) a 4,8s foi o segundo mais rápido na geral e nos H75. Alexandre Guimarães (Lotus Elan) fez a quarta marca do dia, o que lhe atribui o melhor tempo do Grupo 5.

Também em Lotus Elan participa o melhor H71, Joaquim Soares. Logo atrás, na grelha de partida, ficou Jorge Cruz (BMW 323i), o mais rápido entre os H81. No Grupo 1 o mais rápido foi Gonçalo Jordão (Porsche 928).

Nos 1300 houve uma luta bem interessante pelo melhor tempo e Luís Alegria (Datsun 1200) foi o mais rápido, pela margem de 1,5s, sobre Arnaldo Marques. Simultaneamente Alegria foi o melhor H75 e Marques o melhor H71.

 

portimao cncc macedo silva João Macedo e Silva (Porsche 911 RSR)  portimao cncc1300 alegria Luís Alegria (Datsun 1200)

 

CLÁSSICOS EM PORTIMÃO

 

O Autódromo Internacional do Algarve, recebe o último Racing Weekend do ano e promete muita a animação e um programa de luxo. As listas juntam 27 inscritos nos Clássicos e 21 nos Legends.

Ao todo estão programadas mais duas dezenas de eventos, entre treinos, corridas e desfiles, com os Clássicos a terem o destaque. Desde Fórmulas Um anteriores ao 66, até aos mais recentes Legends, não vão faltar motivos de interesse para um fim-de-semana de corridas.

O destaque vai naturalmente para os Campeonatos Nacionais Legends, Clássicos e Clássicos 1300, cuja actividade começa já na sexta-feira de manhã, com a realização de uma sessão de treinos particulares. A primeira qualificação acontece ainda na sexta-feira, às 17,55h, quando os Clássicos e Clássicos 1300 forem para a pista.

Sábado é tempo do Campeonato Nacional Legends às 8,45h a as primeiras corridas estão marcadas para as 16,50, às 17,30 é a vez dos Clássicos arrancarem para a prova. Domingo os Clássicos regressam à actividade às 15,35 e os LCC correm logo de seguida, quando forem 16,20 horas.

meninas karmann ghia Arquivo partida cncc portimao Arquivo

 
Mais artigos...

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt