In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


NUNO SANTOS DE NOVO EM PORTIMÃO

 

Exame concluído para Nuno Santos em Portimão

Piloto correu no CNVT e preparou o Super Seven by Kia

Quase um ano depois da última experiência ao volante do Volkswagen Golf TCR2 da Martins Speed, Nuno Santos voltou ao modelo germânico. Desta vez, correu no Autódromo Internacional do Algarve, nas corridas do campeonato nacional de velocidade de turismos. Das quatro provas realizadas em dois dias, o piloto fez duas, a primeira e a quarta. Ontem terminou em segundo da classe e hoje esteve perto de repetir o feito, mas teve de encostar na última volta sem combustível no carro.

 

 

“Este fim-de-semana foi interessante. Em primeiro lugar, voltei a pilotar um automóvel com características completamente diferentes do Super Seven com que participo no Super Seven by Kia. Em segundo lugar, aproveitei a experiência para fazer mais quilómetros de competição e, em particular, andar num circuito onde vou fazer a próxima jornada do troféu em que corro. Não vim para o Algarve com objectivos de resultados. Estava preocupado, apenas, em tirar partido de um fim-de-semana de competição e isso foi alcançado, mesmo com alguns percalços”, afirmou Nuno Santos.
 
A experiência do ano passado ao volante do Volkswagen Golf TCR2 em Braga era para repetir. Nuno Santos queria voltar a guiar este modelo que pontua na segunda categoria do TCR e a oportunidade surgiu na derradeira jornada do campeonato nacional. Sem qualquer teste prévio, o piloto voltou a sentir as sensações de pilotar um carro de turismo apenas nos treinos cronometrados, já em Portimão.
 
A qualificação foi um momento muito positivo do fim-de-semana. Apesar das diferenças entre os diferentes carros do TCR2 nesta jornada, Nuno Santos conseguiu rodar muito próximo do Leon que obteve a pole-position. “A sessão correu muito bem. Não vale a pena, sequer, comparar com a concorrência, porque as realidades são completamente distintas”, explicou.
 
Nas corridas, Nuno Santos terminou a primeira em segundo. A derradeira contenda do fim-de-semana não foi concluída. “Na corrida inaugural aconteceu tudo dentro do previsto. Apesar do período de safety-car, consegui impor um ritmo regular e relembrar a pista onde vou correr no próximo fim-de-semana com o R300 do Super Seven by Kia. Na segunda, voltei a fazer isso. Tentei, também, extrair um pouco mais do Volkswagen Golf, mas, infelizmente, não terminei porque fiquei sem gasolina no depósito”, lamentou o piloto.
 
Concluída a participação na última jornada do CNVT, Nuno Santos vai regressar ao Algarve já no próximo fim-de-semana, onde vai participar na terceira jornada do Super Seven by Kia. O vencedor deste troféu em 2014 volta aos comandos do R300 que habitualmente partilha com Hugo Araújo.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Kia cee’d com perfil vencedor em Portimão

 

Pilotos comprovam aumento de competitividade

 

O Kia cee’d TCR desenvolvido pela CRM Motorsport mostrou o seu perfil vencedor na derradeira jornada do TCR Ibérico e do TCR Portugal. Depois do trabalho realizado nos últimos meses, e ultimado nas sessões de treinos livres e cronometrados da jornada deste fim-de-semana no Autódromo Internacional do Algarve, a equipa apresentou-se muito competitiva em corrida. Chegou mesmo a liderar a competição. No entanto, um destroço acabou por danificar o radiador do Kia cee’d TCR e levar ao abandono numa fase em que é inequívoca a capacidade para ganhar corridas.

 

A última ronda do campeonato nacional de velocidade não terminou como todos os elementos da CRM Motorsport desejavam. A equipa estava empenhada em validar os desenvolvimentos aplicados nos últimos tempos de forma a tornar o Kia cee’d TCR ainda mais rápido e competitivo. Isso foi alcançado e, apesar do sétimo tempo realizado na qualificação, acreditava que havia condições para discutir os melhores lugares.

 

Foi isso mesmo que aconteceu. Logo no arranque da primeira corrida, com João Miguel Baptista ao volante, o Kia cee’d saltou de sétimo para segundo. Entretanto, rodou durante três voltas atrás do safety-car. Tinha havido um acidente e esse foi o tempo necessário para limpar a pista. Contudo, sem ser possível evitar, um destroço presente no traçado danificou o radiador do carro inscrito pela CRM Motorsport. João Miguel Baptista ainda ascendeu à liderança mal o carro de segurança voltou às boxes, mas a temperatura do motor do carro subiu, inevitavelmente este partiu-se e a equipa foi forçada a abandonar.

 

“Voltámos a mostrar que o Kia cee’d TCR é um carro vencedor. A corrida estava a correr muito bem e sentimos que a evolução ao longo da temporada foi bastante positiva. Foi inglório termos terminado a corrida da forma como tudo aconteceu. Agora só espero que a CRM Motorsport me convide para voltar a fazer parte do projecto em 2018. Gostava muito de lhe poder dar continuidade com vista ao tão ambicionado sucesso”, resumiu João Miguel Baptista.

 

“Ninguém queria acabar assim, com um azar destes. Quando andei nos treinos livres e cronometrados, estávamos à procura das melhores afinações. Mas logo aí senti o potencial do Kia cee’d TCR e uma grande evolução face à primeira experiência que tive ao volante no início do ano”, disse Eduardo Leitão.

 

Para o líder da CRM Motorsport, Tiago Raposo Magalhães, este não era o final de época mais desejado. Mas salienta os aspectos mais positivos do fim-de-semana. “Ter de deixar a última jornada do ano mais cedo é frustrante. Ainda por cima, devido a uma causa que não podemos controlar, mas as corridas são mesmo assim. Deixamos o Autódromo Internacional do Algarve muito contentes com a competitividade evidenciada. Desde o início que sabemos do potencial do Kia cee’d TCR e hoje isso voltou a ficar claro. Este foi, claramente, um ano de desenvolvimento para um projecto totalmente novo a nível mundial, mas que será precioso para poder materializar resultados já na próxima temporada”, afirmou.

 

A época do TCR terminou, mas a CRM Motorsport volta à competição na próxima semana, de novo no Autódromo Internacional do Algarve. A equipa vai organizar a terceira jornada ibérica do Super Seven by Kia.

 a407 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

GALERIA DE IMAGENS

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE TCR

 

PORTIMÃO

 

Grvel1 Copyvel2 Copyvel3 Copyvel4 Copyvel5 Copyvel6 Copyvel7 Copyvel8 Copyvel9 Copyvel10 Copyvel11 Copyvel12 Copyvel13 Copyvel14 Copyvel15 Copyvel16 Copyupo de imagens da autoria do nosso colaborador Nuno OrganistA, referente à prova do Nacionald e velocidade - TCR.

 

Fotos de Nuno Organista em Portimão - www.velocidadeonline.com

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Manuel Gião termina temporada com pódio

 

Manuel Gião terminou a temporada com um pódio, ao garantir o terceiro lugar na quarta corrida da ronda do Autódromo Internacional do Algarve, que se realizou hoje integrada no programa do European Le Mans Series.

O piloto da Sertã tinha vindo a evidenciar bastante competitividade ao longo de todo o fim-de-semana e, ontem, só um toque de um adversário no logo no arranque o impediu de lutar pelos lugares do pódio.

Hoje, Manuel Gião voltou a exibir um ritmo forte e de quarto na grelha de partida, posição onde o seu colega de equipa terminou a terceira corrida do programa, subiu a segundo, envolvendo-se na luta pelo triunfo com mais dois pilotos.

A luta foi intensa e sem pneumáticos novos o piloto do Sporting Club de Portugal terminou na terceira posição, igualando o seu melhor resultado da temporada, também ele alcançado no Autódromo Internacional do Algarve. “Arranquei bem e estive na luta pela vitória, mas os meus pneus já tinha algum uso e isso sentiu-se no final da corrida, quando tive algumas dificuldades. Ainda assim, garantimos o terceiro lugar, o que é um bom resultado”, sublinhou Manuel Gião.

Com um pódio na derradeira corrida da temporada, apesar de tanta coisa nova, o piloto da SEAT Portugal faz um balanço positivo da sua segunda passagem pelo Autódromo Internacional do Algarve. “Quando chegámos a Portimão tinha que me adaptar rapidamente a uma nova equipa e ao seu método de trabalho, mas fui muito bem-recebido pela Speedy Motorsport e ambientei-me prontamente. Tive sempre um carro competitivo e tenho a certeza de que, sem o toque que me deram ontem, teria no mínimo, um pódio. O resultado de hoje prova isso mesmo e o terceiro lugar é uma forma positiva de terminar a época”, concluiu Manuel Gião.

 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

RAFAEL LOBATO TERMINA TEMPORADA COMO COMEÇOU VENCENDO A TERCEIRA CORRIDA DO FIM DE SEMANA

 

Depois de ter terminado no quinto lugar a segunda corrida do programa Super Sprint do quinto e último Racing Weekend do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos e TCR Ibérico, disputada ontem, RAFAEL LOBATO iniciou, bem cedo, o segundo dia de provas no Autódromo Internacional do Algarve.

 

Saindo da segunda posição da grelha de partida, RAFAEL LOBATO esteve igual a si próprio e alardeou classe e talento pela pista algarvia, em constante luta com Francisco Abreu. Quando este foi penalizado devido a uma ultrapassagem que redundou num toque entre os dois pilotos, RAFAEL LOBATO pode descansar um pouco e levar o Audi RS3 LMS TCR da Veloso Motorsport com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Iki Mobile, Fibran XPS, Susazub, Renort, Murganheira, Tomeifel, Glassdrive, Clínica Beco com Saída, Anabela Alves Cabeleireiros, Fornima e Minfo, até á vitória.

 

Terminou, assim, a temporada 2017 para o jovem piloto de Vila Real, exatamente da mesma forma como a tinha começado, no Autódromo do Estoril, com uma vitória. Não foi suficiente para chegar ao vice-campeonato nem ao título ibérico, mas ficou provado em pista que RAFAEL LOBATO tem talento e classe suficiente para abraçar um projeto que lhe permita chegar ao título nacional.

 

Rafael Lobato “Foi uma bela corrida e a luta com o Francisco muito emocionante. Acabou depois daquela tentativa de ultrapassagem e a partir dai as coisas foram mais tranquilas e, aproveitando as qualidades do Audi RS3 LMS TCR, consegui o objetivo, terminar o ano como o comecei, ou seja, com uma vitória.”

 a369 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

RAFAEL LOBATO INEXPLICAVELMENTE PENALIZADO

 

A participação de RAFAEL LOBATO na quinta e última jornada do Campeonato nacional de Velocidade Turismos/ TCR Ibérico 2017, que se está a realizar no Autódromo Internacional do Algarve, acabou prejudicada por uma decisão precipitada dos comissários desportivos.

 

Ao volante do Audi RS3 LMS TCR da Veloso Motorsport com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Iki Mobile, Fibran XPS, Susazub, Renort, Murganheira, Tomeifel, Glassdrive, Clínica Beco com Saída, Anabela Alves Cabeleireiros, Fornima e Minfo, RAFAEL LOBATO disputou a segunda corrida do primeiro dia de competição, saindo do segundo lugar da grelha de partida.

 

O piloto de Vila real efetuou um excelente arranque e chegou à primeira curva em primeiro. Porém, os pneus frios e algum otimismo na abordagem daquela zona do circuito, levaram o Audi RS3 LMS TCR a descrever uma trajetória demasiado larga. RAFAEL LOBATO regressou á pista, perdendo duas posições para, poucas voltas cumpridas, ser penalizado por ter ganho vantagem na primeira curva.

 

Como isso é possível, se o piloto da Veloso Motorsport perdeu duas posições? O exame dos vídeos e a argumentação do piloto de nada serviram, tendo ficado a ideia que a decisão foi absolutamente precipitada. Infelizmente, obrigado a fazer um “drive through”, RAFAEL LOBATO caiu para o quinto lugar a poucas voltas do final, inviabilizando qualquer recuperação.

 

Amanhã, RAFAEL LOBATO regressa ao volante do Audi RS3 LMS TCR da Veloso Motorsport com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Iki Mobile, Fibran XPS, Susazub, Renort, Murganheira, Tomeifel, Glassdrive, Clínica Beco com Saída, Anabela Alves Cabeleireiros, Fornima e Minfo, logo pela manhã, para realizar ás 08.10 horas a terceira corrida do Racing Weekend de Portimão.

 

Rafael Lobato “Não dá para perceber, mas as coisas são como são, poderia ter ficado, no mínimo, em segundo e terminei a corrida no quinto lugar com uma penalização injusta. O carro estava muito bom e poderia até ter lutado pela vitória. Infelizmente assim não aconteceu, amanhã vou tentar chegará vitória e fechar a temporada como a comecei.”

 a368 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Terminou no passado fim-de-semana mais uma época do Campeonato Nacional de Velocidade/TCR, com o Autódromo Internacional do Algarve a receber igualmente a derradeira jornada da Taça TCR Ibérica. Com tudo decidido na primeira destas duas competições, restava encontrar o vencedor da disciplina em termos ibéricos.

Depois revalidar o título nacional na jornada anterior disputada em Braga, Francisco Mora chegava ao Algarve com objectivos concretos de vencer também a taça ibérica, competição que liderava à entrada desta derradeira ronda.

Esta foi uma jornada composta por quatro corridas, duas no sábado e duas no Domingo. As duas sessões de qualificação para determinar as posições de partida para as primeiras corridas de Sábado e de Domingo, foram positivas para Francisco Mora, que ao volante de um SEAT Leon TCR, garantiu a segunda e terceira posições das respectivas grelhas de partida. A ordem de partida para a segunda corrida de cada dia teria por base a classificação final da primeira corrida.

Infelizmente as coisas não correram de feição ao jovem piloto nortenho, que ficou pelo caminho logo após a largada da corrida inaugural do programa, após o seu carro ter sido tocado por um adversário que provocou um embate violento com o muro do final das boxes, isto ainda antes da travagem para a primeira curva do circuito.

Os danos sofridos pelo SEAT foram extensos e impossíveis de reparar no local, o que provocou o final antecipado do fim-de-semana para Francisco Mora, impossibilitado desta forma de lutar pelo triunfo na Taça TCR Ibérica, competição que liderava à entrada desta decisiva jornada. 

“Depois de um ano quase perfeito, saio triste do Algarve porque não pude atingir o último objectivo do ano. Foi pena o acidente logo na primeira corrida que me deixou fora de prova para o resto do fim-de-semana. O carro ficou muito afectado e se a equipa tinha os meios e material para substituir as peças danificadas, inclusive trocar o motor, detectaram-se danos ao nível do chassi e isso determinou o baixar dos braços. Podíamos colocar o carro na grelha, mas nunca conseguiríamos ter um carro em condições de lutar pelos objectivos, face a uma concorrência que, - a exemplo do que se mostrou ao longo do ano -, está muito forte.” Começou por dizer Francisco Mora.

“No entanto este ano foi fantástico e não é este fim-de-semana que vai estragar tudo o que fizemos ao longo da época. Com sete vitórias fui o piloto que mais provas conseguiu ganhar e nas 10 corridas disputadas até esta jornada, tenho dez pódios e isso é espectacular. Tenho de agradecer a todos os que me apoiaram, aos meus pais e à VLB por acreditar em mim. Uma palavra ainda para a Veloso Motorsport, equipa de grande nível, que me colocou sempre à disposição um carro em fantásticas condições.” Disse a finalizar.a367 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

André Lavadinho brilha na estreia ao lado de João Sousa no TCR Portugal

 

André Lavadinho foi uma das surpresas do fim de semana do TCR Portugal integrado no evento da European Le Mans Series, no Autódromo Internacional do Algarve. O estreante absoluto fez equipa com o campeão nacional TCR2 no SEAT León Mk2 e a dupla venceu as quatro corridas da classe.

 

 

Nome sobejamente conhecido no mundo do desporto automóvel nacional devido à sua reconhecida carreira como fotógrafo em alguns dos maiores campeonatos do mundo, André Lavadinho concretizou um sonho durante a ronda do TCR Portugal em Portimão, estreando-se oficialmente como piloto ao lado de João Sousa no SEAT León Mk2 preparado pela Garagem Veiga Competição. O fotógrafo e piloto natural de Guimarães é um entusiasta de longa data do mundo do Sim Racing (simuladores de competição), além de ter fotografado ao longo de vários anos alguns dos maiores talentos do automobilismo mundial. Essa experiência auxiliou-o na sua estreia absoluta em competição no mundo real, obtendo duas pole-positions e duas vitórias à classe depois de ter inclusive falhado os treinos livres, devido a problemas na caixa de velocidades do SEAT.

 

Com muito pouco tempo em pista – apenas tinha feito uma sessão de testes em Braga – mas com a valiosa ajuda e experiência de João Sousa, campeão nacional em título da categoria TCR2, André Lavadinho entrou para a pista apenas nos treinos cronometrados e estabeleceu a pole-position da categoria, ficando a apenas 0,1s do tempo do seu cotado companheiro de equipa.

As corridas também foram surpreendentes pois tanto João Sousa como André Lavadinho tiveram de ultrapassar um problema no SEAT que levava o carro espanhol a perder potência momentaneamente, obtendo ainda assim o pleno de vitórias na classe nas quatro corridas do fim de semana. 

 

“Confesso que entrei muito ansioso para os treinos pois nunca tinha feito a pista no real nem sabia como seria a reação do carro”, referiu André Lavadinho. “Dei quatro voltas e consegui fazer o melhor tempo do TCR2 e ficar a 0,1s do João, algo que me deixou muito surpreendido! A ajuda do João e do Team Manager Valter Cardoso foram cruciais nesta rápida adaptação. Durante as corridas, percebi que gerir os pneus não é muito difícil em Portimão pois a pista tem um piso fantástico. Não tem nada a ver com o asfalto de Braga, onde tinha feito o meu único teste há cerca de um mês. A discussão de travagens e as ultrapassagens em corrida foram incríveis! Na minha segunda corrida, antes de ter problemas no carro que me obrigaram a parar e a arrancar de novo, consegui estar muito perto dos TCR1 e ainda lutei uma ou outra vez com um ou dois pilotos dessa categoria. Fiquei muito feliz nessas voltas até que surgiram os problemas no carro, mas mesmo assim recuperei a primeira posição do TCR2. Foi uma sensação fantástica subir duas vezes ao primeiro lugar do pódio. Nunca imaginei!”, concluiu o estreante absoluto.

 

João Sousa também esteve ao seu melhor nível sempre que teve o SEAT León em plenas condições, num fim de semana onde a Garagem Veiga Competição teve de fazer um enorme esforço para arranjar uma caixa de velocidades suplente após o problema nos treinos livres. “Toda a equipa está de parabéns. Fizemos um excelente trabalho em conjunto e penso que o André teve uma estreia simplesmente notável. Pessoalmente, não fiquei surpreendido porque sei bem o trabalho que foi feito e como ele tem uma abordagem muito séria e profissional à preparação do carro e da corrida. Além disso, toda a experiência de simulador e os anos a observar os melhores pilotos do mundo, nas mais diversas categorias, também o ajudaram a entrar rapidamente em tempos competitivos. Ele tem condições para se tornar um excelente piloto”, afirmou João Sousa, que obteve o melhor tempo da equipa em Portimão, com uma volta em 2m01,403s, embora o registo de André Lavadinho também seja impressionante para um rookie absoluto: 2m02,374s.   

 

O fotógrafo convertido em piloto quis agradecer “em primeiro lugar aos patrocinadores que tornaram isto possível, a Simpson Europe, a Hybrid Sport e a SkyRoam.Depois, ao João, a toda a equipa da Garagem Veiga Competição e ao Team Manager Valter Cardoso. Todos foram muito profissionais e impecáveis comigo”.a353 Copya354 Copya355 Copya356 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Fim-de-semana “agridoce” para a Veloso Motorsport no Algarve

 

 

Terminou este fim-de-semana no Autódromo Internacional do Algarve mais uma época do Campeonato Nacional de Velocidade/TCR e da Taça Ibérica TCR, com uma jornada que se revelou positiva para a Veloso Motorport, que conseguiu juntar mais uma vitória e quatro pódios ao seu invejável palmarés.

 

Não foi, contudo, a mais feliz das jornadas de 2017 para a formação da Póvoa do Lanhoso, já que um acidente que envolveu o campeão Francisco Mora na primeira corrida de Sábado, acabaria por colocar o SEAT Leon TCR tripulado pelo jovem piloto, fora de combate para o resto da competição, impedindo-o de juntar o triunfo na competição ibérica, ao título de campeão nacional conseguido antecipadamente na prova anterior disputada em Braga.

 

Classificando-se em segundo e terceiro lugar nas duas qualificações, Mora cumpria o delineado e lutava pela vitória no Troféu Ibérico. No entanto após a largada para a corrida de abertura, um adversário tocava no carro de Mora que era projectado contra o muro das boxes, danificando muito o SEAT.

“Depois de um ano quase perfeito, este foi um fim-de-semana para esquecer. Sem arriscar muito conseguimos fazer uma boa qualificação e apostávamos tudo nas corridas para tentar vencer, mas os nossos planos goraram-se logo na primeira corrida de Sábado. Arranquei bem, mas ainda antes da travagem para o final da recta da meta fui abalroado por um adversário que me empurrou para o muro das boxes. A minha corrida terminava logo aí e pior ainda, os danos eram tão grandes que se tornava impossível de reparar o carro no local e por isso, terminava também ali o meu fim-de-semana...” Disse um desolado Francisco Mora.

 

Melhor sorte teve a dupla Rafael Lobato/Patrick Cunha, que puderam lutar pelas vitórias com o Audi RS3 LMS TCR. Lobato brilhou na terceira corrida, primeira ronda do dia de Domingo, chegando ao triunfo depois de uma emocionante luta. Patrick Cunha esteve também ele em excelente plano, conseguindo na segunda posição a primeira corrida do fim-de-semana.    


“Consegui o principal objectivo para este fim-de-semana, ou seja, terminar o ano como o comecei, com uma vitória. Conseguimos uma boa afinação para o Audi RS3 LMS TCR e os resultados apareceram naturalmente. A minha vitória na terceira corrida, foi conseguida depois de uma luta emocionante, mas que acabou depois de o meu adversário me tocar numa tentativa de ultrapassagem e ter saído a perder, porque foi penalizado e aí eu fiquei à vontade.” Referiu Rafael Lobato.

 

“Conseguimos bons resultados aqui no Algarve e por isso este ano terminou de uma forma muito positiva para a equipa da Veloso Motorsport, que esteve mais uma vez em grande plano, e para nós, com uma vitória do meu colega de equipa e um segundo lugar meu na primeira corrida de Sábado. Nesta última corrida optei por controlar o andamento, porque os pneus já não estavam em boas condições e tínhamos de garantir o segundo lugar no Ibérico.” Adiantou Patrick Cunha.

 

Com quatro enormes corridas plenas de garra, os jovens Ricardo Leitão e João Carvalho deram luta aos seus bem mais experientes adversários, com destaque para Leitão, que levou o SEAT Leon DSG TCR da dupla até terceiro lugar do pódio final nas corridas 2 e 3.

 

“Estou muito satisfeito com os resultados que conseguimos e que superaram as expectativas que trazíamos para o Algarve. A equipa esteve excelente e deu-nos um carro irrepreensível a todos os níveis e por isso os resultados apareceram. Fiz dois bons arranques nas minhas duas corridas e andei a lutar por lugares ainda melhores, mas no final os dois terceiros lugares que consegui são muito bons e por isso saio daqui muito feliz.” Disse Ricardo Leitão.

“Pode-se considerar que o fim-de-semana correu bem. Estou satisfeito com os resultados que consegui, não seria fácil fazer melhor.” Afirmou por seu turno João Carvalho.

 a345 Copya346 Copya347 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

O Campeonato Nacional de Velocidade Turismos, TCR Portugal e o Troféu Ibérico de Vleocidade, TCR Ibérico, terminaram este fim-de-semana em Portimão. O título que ainda faltava encontrar, o Ibérico, foi vencido por Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR), que podia comemorar ainda no Sábado, depois de vencer duas corridas e de Francisco Mora ter ficado fora das contas, devido a um toque que danificava o Seat Leon TCR.

Disse o vencedor do TCR Ibérico

"Foi o título que conseguimos ganhar este ano, fomos vencedores do TCR Ibérico e vice campeões do TCR Portugal. É um resultado que dá um alento à equipa e todo o trabalho que fizemos ao longo do ano, a equipa merecia isto. Estivemos fortíssimos, o carro esteve impecável, fizemos a volta mais rápida em todas as corridas e em todos os treinos."

francisco abreu podio 

4ª corrida

O Campeonato Nacional de Velocidade Turismos – TCR Portugal fechou com chave de ouro. A quarta e última corrida deste fim-de-semana e da época, foi imprópria para cardíacos. Edgar Florindo (Seat Leon TCR) venceu a corrida em que os cinco primeiros terminaram separados por três segundos.  Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) e Manuel Gião (Seat Leon TCR) completaram o pódium.

João Sousa (Seat Leon MKII) foi o homem dos TCR 2, dominando a corrida de fio-a-pavio. A oposição foi protagonizada por Nuno Santos (VW Golf) e Armando Parente (Honda Civic), que terminou a corrida em ritmo mais lento. Nuno Santos, desistiu na última volta, devido a uma falha de combustível.

portimao 4 abreu florindo giao Edgar Florindo (Seat Leon TCR), Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR), Manuel Gião (Seat Leon TCR)

portimao 4 florindo abreu Edgar Florindo (Seat Leon TCR) e Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR)

portimao 4 largada Corrida 4

portimao 4 sousa lavadinho João Sousa (Seat Leon MKII), 1º Lugar do TCR 2

Volta a volta

Partida: Patrick Cunha (Audo RS3 LMS) arrancou da pole-position mas partiu mal e logo de seguida Edgar Florindo (Seat Leon TCR) assumia a liderança. Patrick Cunha teve uma atravessadela e baixou para quinto.

2ª volta: Edgar Florindo estava em primeiro. Manuel Gião (Seat Leon TCR) era segundo e Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) tinha ganho duas posições e rodava no terceiro posto. Abreu assinou também o melhor tempo de volta, com 1m 54, 929s.

3ª volta: Patrick Cunha era pressionado por João Carvalho (Saet Leon    que tentava subir para o quarto lugar.

4ª volta: Francisco Abreu passou Manuel Gião.

5ª volta: Edgar Florindo, Francisco Abreu e Manuel Gião, rodam por esta ordem separados por 1,3 segundos. Um segundo depois apareciam Patrick Cunha e João Carvalho, que criava um segundo oco de atenção na corrida. Nos TCR 2 João Sousa (Seat Leon MKII) estava m primeiro.

6ª volta: No gancho (curva 5) Francisco Abreu tentava passar por fora mas Edgar Florindo “aguentava” bem a pressão. Manuel Gião estava completamente “colado”. Conclusão da volta, sete decimas separavam os três primeiros.

7ª volta: Patrick Cunha a ganhou tempo ao grupo da frente e “encostou-se” ao grupo da frente. Nos TCR2 a ordem era: João Sousa, Nuno Santos (VW Golf) e Armando Parente (Honda Civic)  

8ª volta: Os cinco primeiros estavam separados por três segundos.

9ª volta: Manuel Gião ganhou uma posição a Francisco Abreu, que baixou para terceiro. Logo de seguida o piloto Madeirense recuperou o segundo posto, por troca com Manuel Gião.

10ª volta: Edgar Florindo cortou a meta com Francisco Abreu colado 164 milésimas. Manuel  Gião foi terceiro a 1,9 segundos, Patrick Cunha cortava a meta dois segundo depois, com João Carvalho, “colado” a três décimas. Nos TCR 2 João Sousa venceu, Armando Parente terminou em segundo e Nuno Santos teve que abandonar, devido a falta de combustível, mesmo assim classificou-se na terceira posição dos TCR 2.

Disse o vencedor - Edgar Florindo

"Quando começamos o campeonato não imaginávamos como poderia ser o final. É pena que não podemos ser competitivos logo desde o início, mas faz parte do desporto automóvel. Há equipas que estão à frente de outras, nós todos fizemos uma aprendizagem, eu próprio também evolui muito como piloto e também muito graças à equipa. A equipa acabou por evoluir e acabamos o campeonato nas duas últimas corridas com oito pódios para mim e duas vitórias, quatro segundos e dois terceiros lugares, acho que é muito bom."

"Esta foi a corrida mais espetacular do campeonato. Fico feliz por ter sido protagonista e ter ganho a corrida mais animada do ano, foi uma luta fortíssima desde o arranque."

portimao 4 podio Pódium da Corrida 4

3ª corrida

Antes ainda de arrancar, já Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) podia comemorar a vitória no TCR Ibérico, pois Francisco Mora não tinha o Seat Leon TCR em condições de alinhar, depois do acidente de ontem (Sábado).

Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) venceu a corrida a corrida, que teve emoção desde o primeiro ao último minuto. Três comandantes distintos, ultrapassagens e trocas de líder fizeram parte do cardápio da prova, que só se decidiu quase com a meta à vista, após Francisco Abreu ter recebido uma penalização (Drive Thru), devido a um toque numa ultrapassagem a Rafael Lobato.

O segundo posto foi igualmente muito disputado e só após muita discussão é que José Cautela (Seat Leon TCR) pôde “descansar”. Edgar Florindo conquistou o mais baixo do pódium.

Nos TCR 2 a luta foi igualmente interessante e Aramando Parente (Honda Civic) foi quem subiu ao mais alto do pódium.

portimao tcr largada Arranque da corrida 3

portimao tcr corrida 3 lobato abreu Rafael Lobato e Franscisco Abreu

Volta a volta

Partida: Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) arrancou na frente. Ricardo Leitão (Seat Leon DSG TCR) passava por dentro no gancho e assumia o comando. Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) estava também nesta luta passava Abreu e alcançava o comando ainda na primeira volta.

2ª volta: Rafael Lobato na frente, seguido por Francisco Abreu e Ricardo Leitão.

3ª volta: Abreu rodava a duas décimas de Lobato. Ricardo Leitão estava quase a seis segundos e tinha José Cautela (Seat Leon TCR) a meio segundo.

4ª volta: Abreu colocou-se por dentro na travagem para o gancho (curva 5) e não conseguiu evitar toque em Rafael Lobato. O Audi atravessou-se e Lobato perdeu o primeiro lugar. O terceiro posto continuava a ser muito discutido por José Cautela (Seat Leon TCR), Ricardo Leitão e Edgar Florindo (Seat Leon TCR).

5ª volta: Florindo ultrapassou Ricardo Leitão. Nos TCR2 André Lavadinho (Seat Leon MKII) era primeiro, seguido por Armando Parente (Honda Civic) e Simplício Taveira (VW Golf), respectivamente.

7ª volta: Francisco Abreu fez melhor volta em 1m 55, 259s. Armando Parente passou para primeiro dos TCR2. André Lavadinho era agora pressionado por Simplício Taveira

8ª volta: Francisco Abreu dilatou para cerca de dois segundos de vantagem sobre Rafael Lobato. José Cautela era terceiro, com o posto bastante seguro, pois tinha um vantagem considerável sobre Edgar Florindo, que era muito pressionado por Ricardo Leitão

9ª volta: Francisco Abreu cumpriu um “Drive Thru”. Rafael Lobato passou para primeiro, seguido por Cautela e Florindo.

10ª volta (final):  Rafael Lobato venceu, com uma vantagem de 6,943s sobre José Cautela, que por sua vez tinha 2,4 segundos de vantagem sobre Edgar Florindo. Ricardo Leitão foi 4º, terminando à frente de Francisco Abreu, que após a penalização, baixou para o quinto posto. Armando Parente venceu os TCR2, à frente de André Lavadinho e Simplício Taveira, respectivamente.

Disse o vencedor - Rafael Lobato

"Foi uma corrida complicada, comecei mal, fiz um mau arranque. No início estava em terceiro lugar, mas pouco depois passei para a liderança. No início estava ligeiramente mais lento que o Francisco Abreu e andei a defender, ainda fizemos duas voltas praticamente lado a lado. Foi uma grande corrida, depois houve um ligeiro toque no gancho interior, quando ele passa para a liderança e pouco depois ele é penalizado por um drive truth, não sei se foi disso, não consegui perceber porquê. Passei para a liderança novamente. Depois foi gerir a corrida até ao fim e também poupar os pneus para o Patrick Cunha que irá participar na corrida quatro."

portimao tcr podio corrida 3 Pódio do TCR corrida 3

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

GrDSC 0201_CopyDSC 0202_CopyDSC 0204_CopyDSC 0205_CopyDSC 0206_CopyDSC 0207_CopyDSC 0208_CopyDSC 0209_CopyDSC 0210_CopyDSC 0211_CopyDSC 0212_Copyupo de imagens dos TCR portuguese em pista-

 

Fotos de João Raposo Photography- www.velocidadeonline.com

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

O Autódromo Internacional do Algarve é este fim-de-semana o placo da última jornada do Campeonato Nacional de Velocidade - TCR Portugal e da Taça Ibérica de Velocidade - TCR Ibérico. 

A competição ibérica poderá já estar decidida a favor de Francisco Abreu, caso se confirme que Francisco Mora não alinhará nas corridas de Domingo, de vido a um toque sofrido na primeira corrida de hoje. 

2ª corrida

Francisco Abreu perfila-se para ser o vencedor da Taça Ibérica de Velocidade – TCR Ibérico, depois de ter vencido a segunda corrida de hoje, em que Francisco Mora não pôde alinhar, devido a não ter sido possível recuperar o Seat depois do toque na corrida inicial. A confirmar-se que o Seat de Francisco Mora não vai ficar pronto para alinhar amanhã, Abreu poderá já comemorar a vitória no TCR Ibérico.

A prova teve um início muito animado, com várias trocas de posições nos lugares da frente. Depois, Abreu tomou a dianteira, ganhou distância a geriu a vantagem na parte final da corrida.

O segundo posto foi discutido quase até a baixar da bandeira xadrez e acabou por ser ganho por Edgar Florindo, seguido por Ricardo Leitão. 

Nos TCR2, André Lavadinho estreou-se com uma vitória.

portimao 2corrida portimao 2corrida2 O momento em que Francisco Abreu assume o comando

Volta a volta

Partida: Edgar Florindo (Seat Leon TCR) partiu na frente. Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) ganhou o primeiro posto na curva 5, depois de passar Florindo, que logo de seguida era fortemente pressionado por Rafael Lobato (Audi RS3 LMS), que o passou antes da recta da meta.

2ª volta:  Edgar Florindo rodava em terceiro, trazendo  Ricardo Leitão completamente colado. Francisco Abreu realizada a melhor volta de corrida, com o tempo de 1m 55,120s.

3ª volta: Francisco Abreu, seguido de Rafael lobato distanciavam-se. Mais atrás discutia-se o terceiro posto e Ricardo Leitão pressionava Edgar Florindo.

4ª volta: Os TCR 2 fazem uma corrida à parte, com Aramando Parente (Honda Civic) a comandar, seguido por André Lavadinho (Seat Leon MKII) e seis décimas.

5ª volta: Abreu estava com uma vantagem de 3,6s para Lobato. Florindo estava  a 4,8s do Audi, mas tinha Leitão a quatro décimas.

6ª volta: Francisco Abreu ficou destacado na frente da corrida. Rafael Lobato baixou para quinto devido a um drive-thru, aplicado por uma saída larga de uma curva, que alegadamene o terá feito ganhar tempo, ainda na primeira volta.

7ª volta: José Cautela (Seat Leon TCR) aproximou-se de Leitão e estava a rodar a meio segundo. Armando Parente saiu na curva dez, mas conseguiu chegar à box pelos próprios meios. André Lavadinho passou para primeiro nos TCR 2.

10ª volta (final): Francisco Abreu venceu, com uma vantagem de 18,445s sobre Edgar Florindo, que por sua vez trazia Ricardo Leitão a 1,4s. José Cautela foi quarto, à frente de Rafael Lobato.

André Lavadinho cortou a meta em sexto, venceu nos TCR 2, à frente de Simplício Taveira.

portimão lavadinho André Lavadinho (Seat Leon MKII)

Disse o vencedor - Francisco Abreu

"Correu bem, mas o arranque não correu como queria, na outra corrida tinha corrido melhor. Chegamos os três, eu, o Rafael e o Edgar lado a lado ao fim da primeira curva. Andamos ali numa batalha. Chegamos a seguir ao gancho, o Rafael saiu muito fora, eu cheguei atrás do Édgar e vi ali uma oportunidade. O Edgar conseguiu fechar, foi um “close racing” mas consegui ganhar a primeira posição e conseguir um bom ritmo e levar o nosso Golf que tem estado incrível durante o fim de semana. A equipa tem feito um excelente trabalho."

portimao podium2 

1ª corrida

Francisco Abreu venceu a primeira corrida e deu um passo largo em frente na direcção da vitória do Troféu Ibérico de Velocidade, tanto mais que Francisco Mora, o líder da classificação da Taça, deu um passo atrás.

Mora ficou de fora logo nos primeiros metros da corrida. Edgar Florindo tocava em Manuel Gião, que por sua vez não conseguiu evitar o toque, esse mais forte, no Seat de Mora. A corrida terminava por aí para ambos.

Edgar Florindo escapava à confusão e colocava-se no segundo posto, seguido de muito perto por Patrick Cunha. Na última volta, Cunha ganhou o segundo posto, por troca com Florindo.

Nos TCR 2 a vitória sorriu a João Sousa.

As primeiras três voltas foram corridas com Safty Car, devido ao toque do início da corrida.

portimao tcr corrida 1 2017  Partida e toque da 1ª Corrida portimao pelotão

Volta a volta

Partida: Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) arrancou bem e colocou-se na frente. Francisco Mora (Seat Leon TCR) foi tocado por Manuel Gião (Seat Leon TCR), que por sua vez tinha sido tocado por Edgar Florindo (Seat Leon TCR). O safty Car entrava em pista, enquanto os carros de Mora e Gião eram retirados.

4ª volta: Saída do Safty Car e Edgar Florindo arrancava melhor e colocava-se em primeiro. Logo de seguida Francisco Abreu recuperava a liderança da Corrida. Edgar Florindo passou a ser seguido de muito perto por Patrick Cunha, que era terceiro. João Sousa era o líder dos TCR 2.

5ª volta: Francisco Abreu distanciava-se e ganhava uma vantagem de oito segundos sobre  Edgar Florindo  que tinha que defende-se dos ataques de Patrick Cunha. João Batista desistia com o motor do Kia Cee´d TCR a sobraquecer, devido a uma fuga no radiador, provocada por uma pedrada.

6ª volta: Francisco Abreu realizava o melhor tempo de volta em corrida, com: 1m 54,972s.

7ª volta: a diferença entre Edgar Florindo e Patrick Cunha era da ordem das duas décimas de segundo. João Carvalho (Seat Leon DSG TCR) era quarto e João Sousa subia para a quinta posição, primeira dos TCR 2, seguido por Nuno Santos (VW Golf) e Armando Parente (Honda Civic Type R).

9º volta (final): Francisco Abreu vencia, com uma vantagem de 9,8 segundos sobre Patrick Cunha.  Edgar Florindo cortava 2,1 segundos após o homem do Audi.

João Carvalho era quarto, seguido de João Sousa, Nuno Santos e Armando Parente. Nestes três últimos, resume-se o pódium dos TCR2.

Disse o vencedor - Francisco Abreu

"Foi uma corrida boa! Beneficiamos no arranque, a malta de trás teve uma ligeira confusão mas depois, no safety car, voltamos a reduzir a vantagem entre todos. No safety car calculei mal o espaço para a frente, não consegui entrar na reta a fundo e ainda perdi duas posições na reta, que consegui recuperar logo na travagem. Depois fomos gerindo, conseguir um bom ritmo de corrida e conseguimos a vitória."

portimao tcr corrida 1 podio 2017 Pódio da 1ª Corrida

Qualificação: Pole-positions para Francisco Abreu

Na sessão de qualificação os tempos voltaram a baixar, mas o equilíbrio de forças manteve-se idêntico ao das sessões de treino livres e Francisco Abreu, voltou a assinar os melhores tempos.

A pista estava mais rápida e os tempos baixaram cerca de um segundo e se é certo que Abreu (VW Golf GTi TCR) voltou a ser o mais rápido, Com  tempo de 1m 54,469 é igualmente certo que Francisco Mora (Seat Leon TCR) voltou a ser segundo, desta feita a três décimas. Manuel Gião (Seat Leon TCR)  “falhou” o segundo posto por 49 milésimas de segundo.

Na segunda qualificão, que vai determinar a grelha de partida da primeira corrida de Domingo, Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) começou bem, fez a melhor volta em mas pouco depois Francisco Abreu voltava a ser mais rápido, batendo o piloto de Vila Real por 19 centésimas.

Fechadas as contas das qualificações e Francisco Abreu vai partir da Pole Position as duas corridas do fim-de-semana, com Francisco Mora a dividir a primeira linha na corrida de hoje e Rafael Lobato na de amanhã, Domingo.

João Sousa e André Lavadinho (Seat Leon MKII) vão partir como melhor TCR2 em ambs as corridas.

portimao abreu livres Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR)

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR - PORTIMÃO

 

Grupo de imagens dos muitos (8 ) participantes na prova de Portimão, a ultima deste campeonato.

 

Fotos de JoDSC 0167_CopyDSC 0168_CopyDSC 0169_CopyDSC 0170_CopyDSC 0171_CopyDSC 0172_CopyDSC 0173_CopyDSC 0174_CopyDSC 0175_CopyDSC 0177_CopyDSC 0178_CopyDSC 0179_CopyDSC 0180_CopyDSC 0181_CopyDSC 0184_CopyDSC 0185_CopyDSC 0186_CopyDSC 0188_CopyDSC 0189_CopyDSC 0191_CopyDSC 0192_CopyDSC 0193_CopyDSC 0194_CopyDSC 0195_CopyDSC 0196_CopyDSC 0197_CopyDSC 0198_CopyDSC 0199_CopyDSC 0200_Copyão Raposo Photography - www.velocidadeonline.com

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Antes ainda de arrancar, já Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) podia comemorar a vitória no TCR Ibérico, pois Francisco Mora não tinha o Seat Leon TCR em condições de alinhar, depois do acidente de ontem (Sábado).

Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) venceu a corrida a corrida, que teve emoção desde o primeiro ao último minuto. Três comandantes distintos, ultrapassagens e trocas de líder fizeram parte do cardápio da prova, que só se decidiu quase com a meta à vista, após Francisco Abreu ter recebido uma penalização (Drive Thru), devido a um toque numa ultrapassagem a Rafael Lobato.

O segundo posto foi igualmente muito disputado e só após muita discussão é que José Cautela (Seat Leon TCR) pôde “descansar”. Edgar Florindo conquistou o mais baixo do pódium.

Nos TCR 2 a luta foi igualmente interessante e Aramando Parente (Honda Civic) foi quem subiu ao mais alto do pódium.

portimao tcr largada Arranque da corrida 3

portimao tcr corrida 3 lobato abreu Rafael Lobato e Franscisco Abreu

Volta a volta

Partida: Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) arrancou na frente. Ricardo Leitão (Seat Leon DSG TCR) passava por dentro no gancho e assumia o comando. Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) estava também nesta luta passava Abreu e alcançava o comando ainda na primeira volta.

2ª volta: Rafael Lobato na frente, seguido por Francisco Abreu e Ricardo Leitão.

3ª volta: Abreu rodava a duas décimas de Lobato. Ricardo Leitão estava quase a seis segundos e tinha José Cautela (Seat Leon TCR) a meio segundo.

4ª volta: Abreu colocou-se por dentro na travagem para o gancho (curva 5) e não conseguiu evitar toque em Rafael Lobato. O Audi atravessou-se e Lobato perdeu o primeiro lugar. O terceiro posto continuava a ser muito discutido por José Cautela (Seat Leon TCR), Ricardo Leitão e Edgar Florindo (Seat Leon TCR).

5ª volta: Florindo ultrapassou Ricardo Leitão. Nos TCR2 André Lavadinho (Seat Leon MKII) era primeiro, seguido por Armando Parente (Honda Civic) e Simplício Taveira (VW Golf), respectivamente.

7ª volta: Francisco Abreu fez melhor volta em 1m 55, 259s. Armando Parente passou para primeiro dos TCR2. André Lavadinho era agora pressionado por Simplício Taveira

8ª volta: Francisco Abreu dilatou para cerca de dois segundos de vantagem sobre Rafael Lobato. José Cautela era terceiro, com o posto bastante seguro, pois tinha um vantagem considerável sobre Edgar Florindo, que era muito pressionado por Ricardo Leitão

9ª volta: Francisco Abreu cumpriu um “Drive Thru”. Rafael Lobato passou para primeiro, seguido por Cautela e Florindo.

10ª volta (final):  Rafael Lobato venceu, com uma vantagem de 6,943s sobre José Cautela, que por sua vez tinha 2,4 segundos de vantagem sobre Edgar Florindo. Ricardo Leitão foi 4º, terminando à frente de Francisco Abreu, que após a penalização, baixou para o quinto posto. Armando Parente venceu os TCR2, à frente de André Lavadinho e Simplício Taveira, respectivamente.

Disse o vencedor - Rafael Lobato

"Foi uma corrida complicada, comecei mal, fiz um mau arranque. No início estava em terceiro lugar, mas pouco depois passei para a liderança. No início estava ligeiramente mais lento que o Francisco Abreu e andei a defender, ainda fizemos duas voltas praticamente lado a lado. Foi uma grande corrida, depois houve um ligeiro toque no gancho interior, quando ele passa para a liderança e pouco depois ele é penalizado por um drive truth, não sei se foi disso, não consegui perceber porquê. Passei para a liderança novamente. Depois foi gerir a corrida até ao fim e também poupar os pneus para o Patrick Cunha que irá correr na corrida quatro."

portimao tcr podio corrida 3 Pódio do TCR corrida 3

 

SEGUNDO FRANCISCO MORA- CNV TCR

Sem palavras para descrever este fim de semana. Chegamos como Bi-Campeões Nacionais de Velocidade e com um pé no título do Tcr Iberico. No arranque da primeira corrida estive envolvido num incidente de corrida que não vai possibilitar alinhar em nenhuma das corridas. Desta feita perdi a hipótese de lutar por outro título,o do Tcr ibérico e aumentar a contagem de vitórias esta época. Obrigado a todos pelas mensagens de apoio e preocupação ! Obrigado a minha equipa Veloso Motorsport, aos meus pais e à VLB por me proporcionarem todos os meios para uma excelente época até aqui : 10 corridas , 7 VITÓRIAS , 1 segundo e 1 terceiro lugares ! Até para o ano

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

2ª corrida

Francisco Abreu perfila-se para ser o vencedor da Taça Ibérica de Velocidade – TCR Ibérico, depois de ter vencido a segunda corrida de hoje, em que Francisco Mora não pôde alinhar, devido a não ter sido possível recuperar o Seat depois do toque na corrida inicial. A confirmar-se que o Seat de Francisco Mora não vai ficar pronto para alinhar amanhã, Abreu poderá já comemorar a vitória no TCR Ibérico.

A prova teve um início muito animado, com várias trocas de posições nos lugares da frente. Depois, Abreu tomou a dianteira, ganhou distância a geriu a vantagem na parte final da corrida.

O segundo posto foi discutido quase até a baixar da bandeira xadrez e acabou por ser ganho por Edgar Florindo, seguido por Ricardo Leitão. 

Nos TCR2, André Lavadinho estreou-se com uma vitória.

Volta a volta

Partida: Edgar Florindo (Seat Leon TCR) partiu na frente. Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) ganhou o primeiro posto na curva 5, depois de passar Florindo, que logo de seguida era fortemente pressionado por Rafael Lobato (Audi RS3 LMS), que o passou antes da recta da meta.

2ª volta:  Edgar Florindo rodava em terceiro, trazendo  Ricardo Leitão completamente colado. Francisco Abreu realizada a melhor volta de corrida, com o tempo de 1m 55,120s.

3ª volta: Francisco Abreu, seguido de Rafael lobato distanciavam-se. Mais atrás discutia-se o terceiro posto e Ricardo Leitão pressionava Edgar Florindo.

4ª volta: Os TCR 2 fazem uma corrida à parte, com Aramando Parente (Honda Civic) a comandar, seguido por André Lavadinho (Seat Leon MKII) e seis décimas.

5ª volta: Abreu estava com uma vantagem de 3,6s para Lobato. Florindo estava  a 4,8s do Audi, mas tinha Leitão a quatro décimas.

6ª volta: Francisco Abreu ficou destacado na frente da corrida. Rafael Lobato baixou para quinto devido a um drive-thru, aplicado por uma saída larga de uma curva, que alegadamene o terá feito ganhar tempo, ainda na primeira volta.

7ª volta: José Cautela (Seat Leon TCR) aproximou-se de Leitão e estava a rodar a meio segundo. Armando Parente saiu na curva dez, mas conseguiu chegar à box pelos próprios meios. André Lavadinho passou para primeiro nos TCR 2.

10ª volta (final): Francisco Abreu venceu, com uma vantagem de 18,445s sobre Edgar Florindo, que por sua vez trazia Ricardo Leitão a 1,4s. José Cautela foi quarto, à frente de Rafael Lobato.

André Lavadinho cortou a meta em sexto, venceu nos TCR 2, à frente de Simplício Taveira.

Disse o vencedor - Francisco Abreu

"Correu bem, mas o arranque não correu como queria, na outra corrida tinha corrido melhor. Chegamos os três, eu, o Rafael e o Edgar lado a lado ao fim da primeira curva. Andamos ali numa batalha. Chegamos a seguir ao gancho, o Rafael saiu muito fora, eu cheguei atrás do Édgar e vi ali uma oportunidade. O Edgar conseguiu fechar, foi um “close racing” mas consegui ganhar a primeira posição e conseguir um bom ritmo e levar o nosso Golf que tem estado incrível durante o fim de semana. A equipa tem feito um excelente trabalho."

1ª corrida

Francisco Abreu venceu a primeira corrida e deu um passo largo em frente na direcção da vitória do Troféu Ibérico de Velocidade, tanto mais que Francisco Mora, o líder da classificação da Taça, deu um passo atrás.

Mora ficou de fora logo nos primeiros metros da corrida. Edgar Florindo tocava em Manuel Gião, que por sua vez não conseguiu evitar o toque, esse mais forte, no Seat de Mora. A corrida terminava por aí para ambos.

Edgar Florindo escapava à confusão e colocava-se no segundo posto, seguido de muito perto por Patrick Cunha. Na última volta, Cunha ganhou o segundo posto, por troca com Florindo.

Nos TCR 2 a vitória sorriu a João Sousa.

As primeiras três voltas foram corridas com Safty Car, devido ao toque do início da corrida.

portimao tcr corrida 1 2017  Partida e toque da 1ª Corrida portimao pelotão

Volta a volta

Partida: Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) arrancou bem e colocou-se na frente. Francisco Mora (Seat Leon TCR) foi tocado por Manuel Gião (Seat Leon TCR), que por sua vez tinha sido tocado por Edgar Florindo (Seat Leon TCR). O safty Car entrava em pista, enquanto os carros de Mora e Gião eram retirados.

4ª volta: Saída do Safty Car e Edgar Florindo arrancava melhor e colocava-se em primeiro. Logo de seguida Francisco Abreu recuperava a liderança da Corrida. Edgar Florindo passou a ser seguido de muito perto por Patrick Cunha, que era terceiro. João Sousa era o líder dos TCR 2.

5ª volta: Francisco Abreu distanciava-se e ganhava uma vantagem de oito segundos sobre  Edgar Florindo  que tinha que defende-se dos ataques de Patrick Cunha. João Batista desistia com o motor do Kia Cee´d TCR a sobraquecer.

6ª volta: Francisco Abreu realizava o melhor tempo de volta em corrida, com: 1m 54,972s.

7ª volta: a diferença entre Edgar Florindo e Patrick Cunha era da ordem das duas décimas de segundo. João Carvalho (Seat Leon DSG TCR) era quarto e João Sousa subia para a quinta posição, primeira dos TCR 2, seguido por Nuno Santos (VW Golf) e Armando Parente (Honda Civic Type R).

9º volta (final): Francisco Abreu vencia, com uma vantagem de 9,8 segundos sobre Patrick Cunha.  Edgar Florindo cortava 2,1 segundos após o homem do Audi.

João Carvalho era quarto, seguido de João Sousa, Nuno Santos e Armando Parente. Nestes três últimos, resume-se o pódium dos TCR2.

Disse o vencedor - Francisco Abreu

"Foi uma corrida boa! Beneficiamos no arranque, a malta de trás teve uma ligeira confusão mas depois, no safety car, voltamos a reduzir a vantagem entre todos. No safety car calculei mal o espaço para a frente, não consegui entrar na reta a fundo e ainda perdi duas posições na reta, que consegui recuperar logo na travagem. Depois fomos gerindo, conseguir um bom ritmo de corrida e conseguimos a vitória."

portimao tcr corrida 1 podio 2017 Pódio da 1ª Corrida

Qualificação: Pole-positions para Francisco Abreu

Na sessão de qualificação os tempos voltaram a baixar, mas o equilíbrio de forças manteve-se idêntico ao das sessões de treino livres e Francisco Abreu, voltou a assinar os melhores tempos.

A pista estava mais rápida e os tempos baixaram cerca de um segundo e se é certo que Abreu (VW Golf GTi TCR) voltou a ser o mais rápido, Com  tempo de 1m 54,469 é igualmente certo que Francisco Mora (Seat Leon TCR) voltou a ser segundo, desta feita a três décimas. Manuel Gião (Seat Leon TCR)  “falhou” o segundo posto por 49 milésimas de segundo.

Na segunda qualificão, que vai determinar a grelha de partida da primeira corrida de Domingo, Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) começou bem, fez a melhor volta em mas pouco depois Francisco Abreu voltava a ser mais rápido, batendo o piloto de Vila Real por 19 centésimas.

Fechadas as contas das qualificações e Francisco Abreu vai partir da Pole Position as duas corridas do fim-de-semana, com Francisco Mora a dividir a primeira linha na corrida de hoje e Rafael Lobato na de amanhã, Domingo.

João Sousa e André Lavadinho (Seat Leon MKII) vão partir como melhor TCR2 em ambs as corridas.

portimao abreu livres Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR)

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Francisco Abreu o mais rápido

A primeira sessão de treinos livres foi dominada pelo homem do VM Golf

O equilíbrio de andamentos marcou a primeira sessão de treinos livres, do TCR Portugal e TCR Ibérico, que terminou há pouco no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

Francisco Abreu (VW Golf TCR) fez a melhor marca, 1m 56,070s e levou a melhor sobre Francisco Mora (Seat Leon TCR) pela escassa margem de 142 milésimas de segundo, tendo ambos realizado a volta mais rápida, a uma velocidade média superior a 144 Km/h.

Manuel Gião (Seat Leon TCR) foi o terceiro mais rápido a seis décimas de Abreu, mas trazendo Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) "colado" a 127 milésimas. Armando Leitão (Seat Leon DSG TCR) foi o quinto mais rápido a nove décimas do melhor tempo.

Francisco Abreu repete a “graça”

A segunda sessão de treinos livres voltou a ser dominada pelo homem do Golf e Mora mais uma vez foi a principal oposição.

Terminou há pouco a segunda de treinos livres e no que aos dois primeiros diz respeito, a única diferença foi nos tempos. Francisco Abreu (VW Golf TCR) voltou a fazer a melhor volta, baixou o tempo para 1m 55,332s e Francisco Mora também melhorou, mas ficou a duas décimas.

Patrick Cunha (Audi RS3 LMS) rodou na segunda sessão e fez o terceiro tempo com mais 1,3 segundos do que Abreu. João Batista gastou mais das décimas com o Kia Cee´d TCR, foi quarto, à frente de Edgar Florindo.

Armando Parente foi o melhor dos TCR2, ao volante do Honda Civic da casa, o Team Parkalgar.

 

RICARDO GOMES EXPLICA AUSENCIA EM PORTIMÃO

 

Desta feita, não farei equipa com o Manuel Gião na última prova do TCR Ibérico, que se realiza no próximo fim-de-semana no Algarve.

Uma vez que as provas espanholas do TCR Ibérico foram anuladas, prefiro apontar baterias para uma prova em Espanha – a prova de resistência 24 Horas de ASCARI  que disputarei com o Manuel Gião já nos próximos dias 27 e 28 de Outubro – e apontar já baterias ao campeonato que estou a preparar para 2018.

.

Será certamente um grande ano desportivo.
Conto com o vosso apoio…

 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Manuel Gião determinado para o fim da temporada

 

Disputa-se no próximo fim-de-semana a derradeira ronda do TCR Ibérico, tendo como palco o Autódromo Internacional do Algarve, onde Manuel Gião marcará presença com um novo colega de equipa, ao passo que Ricardo Gomes decidiu focar-se no futuro.

A temporada do “Campeonato Ibérico de Carros de Turismo” chega ao fim nos próximos dias 21 e 22 de Outubro e a dupla formada pelo piloto da Sertã e o de Braga decidiu realizar algumas alterações, tendo em vista o futuro.

Manuel Gião marcará presença no evento do circuito de 4,692 quilómetros e 16 curvas ao volante de um SEAT Leon TCR, desta feita inscrito pela Speedy Motorsport, devido à impossibilidade da Vettra Motorsport se deslocar ao Autódromo Internacional do Algarve, ao passo que Ricardo Gomes centrará os seus esforços em projectos futuros. “Antes de mais, os meus patrocinadores tinham interesse em que realizasse provas em Espanha e, com as alterações do calendário, isso acabou por não se verificar, o que me obrigou a procurar soluções. Para isso, resolvi canalizar esforços para as 24 Horas de Ascari, prova que disputarei com o Manuel (Gião), é claro. Como é evidente, estarei a torcer para que o Manuel alcance bons resultados”, afirmou o piloto bracarense.

 

Por seu lado, o homem da Sertã, que também carregará no seu SEAT Leon TCR os patrocinadores de Ricardo Gomes, estará no Autódromo Internacional do Algarve, tendo como parceiro episódico José Cautela, um jovem piloto que se estreia na competição. “Esta foi uma decisão tomada em conjunto que visa satisfazer exigências comerciais e desportivas, tendo em vista o futuro. Terei um colega de equipa diferente e serei apoiado por uma nova estrutura, mas para mim o objectivo continua a ser o mesmo: dar o meu melhor e lutar por boas classificações”, frisou o piloto da SEAT Portugal.

 

O programa da última ronda do TCR Ibérico, que está englobado no evento European Le Mans Series – 4 Horas de Portimão, inicia-se na sexta-feira, com os treinos-livres, disputando-se duas corridas no sábado e outras tantas no domingo.a243 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

No próximo fim-de-semana terá lugar a quarta ronda do TCR Ibérico no Autódromo Internacional do Algarve, onde a ER Motorsport irá, desta feita, estar representada com dois carros. Eduardo Leitão passará a competir no KIA Cee’d TCR oficial, e será o seu irmão mais novo, Ricardo, a ocupar o seu lugar na Veloso Motorsport, ao volante do SEAT Leon.
Tenho de agradecer, antes de mais, à Veloso Motorsport o facto de não terem levantado qualquer questão nesta mudança de equipa para esta última jornada, assim como à CRM Motorsport e KIA Portugal pela oportunidade de competir no carro que estão a desenvolver”, começa por sublinhar Eduardo Leitão.
 
Quanto a esta última prova aos comandos do KIA Cee’d, Eduardo tem como objetivo primário “continuar o desenvolvimento do carro e ao mesmo tempo lutar pelos lugares do pódio”, refere o piloto apoiado pela Biz, Primus, Sunlover, Fruut, Nutriva, Autódromo Virtual de Lisboa e Korridas. “O KIA tem muito potencial, é competitivo de motor e de chassis, mas teremos de trabalhar para garantir bons níveis de fiabilidade. Tive oportunidade de o conduzir durante a época de defeso, quando ainda estava na fase inicial de desenvolvimento, e agora espero encontrar um carro mais amadurecido, que me permita lutar pelas posições cimeiras”, avança o lisboeta.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

CRM Motorsport concentrada e motivada para Portimão

 

Equipa continua o desenvolvimento do Kia cee’d TCR

 

A CRM Motorsport está de regresso às pistas com o Kia cee’d TCR. A equipa vai estar no Autódromo Internacional do Algarve para nova ronda do campeonato nacional de velocidade. No próximo fim-de-semana, dias 21 e 22 de Outubro, Eduardo Leitão e João Miguel Baptista vão competir ao volante do modelo que a formação está a desenvolver durante esta temporada e procuram o melhor resultado possível nas duas corridas do evento.

 

A motivação está em alta. Entre os elementos da CRM Motorsport, a vontade de mostrar que o projecto está a crescer é grande. Os dois pilotos da equipa liderada por Tiago Raposo Magalhães vão confirmar as evoluções positivas aplicadas pelos técnicos desde a última corrida. 

 

Eduardo Leitão é uma das novidades que a equipa apresenta em Portimão. O piloto ingressa na estrutura e vai, pela primeira vez, correr ao volante do Kia cee’d TCR. As suas expectativas são elevadas. O objectivo passa por ajudar a equipa a tornar o modelo ainda mais competitivo. “Vou continuar o desenvolvimento do carro. Tracei como principal objetivo terminar a prova. Tenho como objetivo secundário acabar bem posicionado. Acho que o mais importante para este fim-de-semana é encontrar um bom set-up e continuar a natural evolução que a CRM Motorsport tem feito no Kia Cee’d TCR”, afirmou.

 

Por sua vez, João Miguel Baptista regressa à competição com o Kia cee’d TCR com enorme entusiasmo. “Vou procurar terminar e tentar dar à CRM Motorsport o melhor resultado da época para premiar o trabalho da equipa e as potencialidades do Kia cee’d TCR”, disse o piloto do Porto.

 

Na derradeira ronda do TCR Portugal, a CRM Motorsport quer mostrar que o Kia cee’d TCR continua a crescer. Para o líder da equipa, Tiago Raposo Magalhães, o objectivo é claro. “O Kia cee’d TCR tem um grande potencial conforme já foi demonstrado. No entanto, temos ainda um longo trabalho pela frente (como é natural) e vamos continuá-lo para dar seguimento ao desenvolvimento iniciado este ano, com a estreia do carro a nível mundial”, disse o responsável.a238 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

RAFAEL LOBATO DESEJA TERMINAR ANO COM VITÓRIAS

 

RAFAEL LOBATO vai participar no Racing Weekend de Portimão, quinta e derradeira jornada do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos 2017 (CNVT), a disputar-se nos dias 20 a 22 de outubro no Autódromo Internacional do Algarve. O jovem piloto de Vila Real estará ao volante do Audi RS3 LMS TCR da Veloso Motorsport com as cores da Ascendi, Crédito Agrícola, Iki Mobile, Fibran XPS, Susazub, Renort, Murganheira, Tomeifel, Glassdrive, Clínica Beco com Saída, Anabela Alves Cabeleireiros, Fornima e Minfo.

 

Apesar de já não poder lutar pelo título, RAFAEL LOBATO não perdeu a motivação e deseja terminar a temporada da mesma forma como a iniciou, ou seja, com vitórias. Contando com o auxílio do seu companheiro de equipa, Patrick Cunha e com a excelência do Audi RS3 LMS TCR, RAFAEL LOBATO tem como alvo vencer as duas corridas em que vai participar no Racing Weekend de Portimão, jornada Double Sprint, por isso com quatro corridas a disputar durante o fim de semana.

 

Rafael Lobato “Sabia que não seria fácil, mas confesso que comecei o ano com elevadas expetativas, até pela anunciada competitividade do Audi RS3 LMS TCR. Infelizmente, alguns azares impediram que o objetivo fosse concretizado, pelo que no final da temporada, quero acabar como comecei, ou seja, com vitórias pensando já no projeto para 2018.”

 

Horário do Racing Weekend de Portimão

Sexta feira, 20 de outubro

13.30 – 14.00 – Treino Livre 1

16.15 – 16.45 – Treino Livre 2

Sábado, 21 de outubro

09.00 – 09.35 – Quaificação 1 + 2

14.00 – 14.20 – Corrida 1

17.00 – 17.20 – Corrida 2

 

Domingo, 22 de outubro

08.10 – 08.30 – Corrida 3

11.25 – 11.45 – Corrida 4a237 Copy

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

 

Nuno Santos de VW Golf no CNVT em Portimão

Regressa ao volante do carro da MartinsSpeed

A participação permanente de Nuno Santos no Super Seven by Kia vai ter um intervalo no próximo fim-de-semana. O piloto de Lisboa vai voltar a correr ao volante de um carro de turismo, em particular, o Vokswagen Golf TCR2 preparado pela MartinsSpeed. Nas duas corridas do CNVT que se realizam a 21 e a 22 de Outubro no Autódromo Internacional do Algarve, Nuno Santos vai procurar tirar o máximo partido da experiência.

alt
O convite era irrecusável. Depois da experiência no Circuito Vasco Sameiro, em Braga, no ano passado, Nuno Santos voltou a ser desafiado pelo líder da MartinsSpeed, Luís Martins, e não podia dizer que não. Antes de regressar a Portimão para mais uma jornada do Super Seven by Kia, o piloto que habitualmente corre com o Caterham 420R volta a sentar-se numa viatura de turismo.
 
Ao volante do Volkswagen Golf TCR2, um carro de uma categoria diferente dos modelos que habitualmente lutam pelas vitórias à geral, Nuno Santos sabe que a sua guerra não é essa. Mesmo que fosse, o pouco ritmo e a falta de testes anteriores à prova, seriam logo uma condicionante para ambicionar um resultado entre os melhores.
 
“Quando corri com este carro em Braga tirei imenso prazer. É isso que pretendo voltar a fazer, agora numa competição e num circuito diferentes. Sempre gostei bastante de correr com a MartinsSpeed e ter nova oportunidade de me juntar a eles é bastante positivo”, afirmou Nuno Santos.
 
Sem pressão de obter resultados, o piloto lisboeta olha para este desafio com entusiasmo. “Vou procurar tirar o máximo partido do Golf. Já conheço o seu potencial e o objectivo passa por extrair o seu potencial no espectacular circuito algarvio. Não defini um resultado concreto porque o meu maior desejo é aproveitar e pilotar um carro diferente daquele com que normalmente faço em competição”, explicou.
 
Nuno Santos começa a correr com o Volkswagen Golf TCR2 logo no sábado de manhã, com a realização da qualificação. O piloto partilha a pilotagem do Volkswagen Golf TCR2 com Simplício Taveira e das quatro corridas programadas para Portimão, vai fazer duas, a primeira e a quarta.
 
Programa TCR Portugal – Algarve
Sábado, dia 21 de Outubro
9h00 – 9h35 – Qualificação 1 e 2
14h00 – 14h20 – Corrida 1
17h00 – 17h20 – Corrida 2
Domingo, dia 22 de Outubro
8h10 – 8h30 – Corrida 3
11h25 – 11h45 – Corrida 4
alt

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

  1. Quando  o fotógrafo passa a fotografado. O carro de André Lavadinho para o TCR em Portimão.

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

LISTA DE INSCRITOS

 

CAMPEONATO NACIONALD E VELOCIDADE - TCR

 

PORTIMÃO

 

 

 

 

CONCORRENTE LIC CONDUTOR LIC CONDUTOR 2 LIC VIATURA MODELO TRANSPONDER Cl
5 VELOSO MOTORSPORT 16067 RICARDO LEITÃO 17054 JOÃO CARVALHO 15103 SEAT LEON DSG TCR 8927055 TCR
7 JOÃO BAPTISTA 17048 JOÃO BAPTISTA 17048 EDUARDO LEITÃO 17054 KIA CEE´D TCR 6011668 TCR
8 SPORTING CLUBE DE BRAGA 17158 PATRICK CUNHA 17061 RAFAEL LOBATO 17120 AUDI RS3 LMS 5265254 TCR
11 TEAM NOVADRIVER 16573 FRANCISCO ABREU 16991 GOLF GTI TCR 9170824 TCR
13 SPEEDY MOTORSPORT EDGAR FLORINDO 16903 SEAT LEON TCR TCR
22 SPEEDY MOTORSPORT JOSÉ CAUTELA MANUEL GIÃO SEAT LEON TCR TCR
26 VELOSO MOTORSPORT 16067 FRANCISCO MORA 17049 SEAT LEON TCR 3053292 TCR
31 JOÃO SOUSA JOÃO SOUSA ANDRÉ LAVADINHO 19893 SEAT LEON MK2 TCR 2
33 NUNO SANTOS 20166 NUNO SANTOS 20166 SIMPLÍCIO TAVEIRA 17200 VW GOLF 3380690 TCR 2
37 PARKALGAR RACING TEAM ARMANDO PARENTE HONDA CIVIC TYPE R TCR 2
10 CONCORRENTES

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE - TCR

É já no próximo fim-de-semana que se vai disputar a derradeira prova do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos - TCR Portugal e do Troféu Ibérico de Velocidade - TCR Ibérico.
 
O Autódromo Internacional do Algarve (A.I.A.) vai receber a próxima jornada de Racing Weekend, já no próximo fim-de-semana, com a realização da prova de encerramento do CNVT - TCR Portugal e do TCR Ibérico, onde ainda falta decidir quem será o vencedor final.

Francisco Mora, já virtualmente Campeão Nacional de Velocidade, perfil-se para juntar o Troféu Ibérico ao respectivo C.V., mas Francisco Abreu, a 19 pontos e a dupla Rafael Lobato e Patrick Cunha, a 25, estão ainda na luta pelo título. 

Recorde-se que em Portimão vão estar 74 pontos em jogo, o que ainda coloca, com hipóteses matemáticas, Manuel Fernandes, Manuel Gião e Eduardo Leitão, nas listagem dos possíveis vencedores. Ricardo Gomes, Gustavo Moura e César Machado, estariam ainda neste grupo, mas o facto de não se terem inscrito coloca-os de fora.

Entre as inscrições já confirmadas, realce-se a presença do Honda Civic Type R da Parkalgar, com Armando Parente ao volante e o regresso do VW Golf GTI, ainda campeão em título da categoria, que vai ser tripulado por Nuno Santos e Simplício Taveira, que se estreiam na competição.
 
Os treinos livres começam já na sexta-feira, estando as sessões cronometradas e as corridas marcadas para Sábado e Domingo. Recorde-se que esta é uma jornada quádrupla, ou seja com duas corridas no sábado à tarde, e duas no domingo. 
portimao corrida2 Arquivo
 
Mais artigos...

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt