In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


PREPARAÇÃO PARA A EPOCA DE KARTING

PREPARAÇÃO PARA A ÉPOCA DE KARTING

 

Já cmeçaram em diferentes pistas os preparativos para mais uma época de karting que se avizinha, e que pelos vistos promete-treinokart1-cadete Copytreinokart2-caderte Copytreinokart3-cadete-bernardogodinho Copy

 

BEIRÃO DA VEIGA NOS GT?

BEIRÃO DA VEIGA NOS GT?

 

Estando com uma época com poucas participações em provas, será que Beirão da Veiga vai voltar às provas de GT?Para já nada foi ainda confirmado, mas pelos vBEIRAOVEIGAMERCEDES-VALENCIA Copyostos o piloto de Lisboa testou o Mercedes SLS AMG da Sports&You.Será que Beirão da Veiga poderá ser o novo colega de Francisco Mora, numa altura ao que tudo indica que Luis Sá Silva parou com este projecto de GT?

 

MUITAS DIFICULDADES PARA AMNSPORT EM BRAGA

 

CIRCUITO BRAGA 1

 

 

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE – CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

 

MUITAS DIFICULDADES PARA A AMNSPORT EM BRAGA

 

O fim de semana foi sem dúvida alguma difícil no seio da equipa da AMNSport, onde António Nogueira esteve presente em duas frentes distintas. Assim o piloto da Régua tinha afirmado que em Braga iria participar com o Porsche GT 2 e com o Ford Escort nos clássicos, mas após os testes de sexta feira, teve de reformular toda a sua participação com nos explicou “ era minha intenção correr nos Clássicos com o Ford Escort, mas a verdade é que uns dias antes verificamos que as condições do Escort não eram as ideais, por isso voltei a inscrever o Ford Capri com que alinhei. Depois em relação aos Porsche, acabei por optar pelo GT 3 R, isso porque é mais rápido que o GT 2, e para fazer frente aos sport protótipos, achei ser este ultimo o mais indicado, por isso participei com o Capri nos Clássicos e com o Porsche GT 3 R no Campeonato Nacional de Velocidade”.

 

 

 

Mas o fim de semana não foi nada fácil, como António Nogueira fez referencia “ sobre a minha prova do campeonato Nacional de Velocidade, para mim foi normal, foi pena que apenas tivesse alinhado mais um GT.Assim em termos de andamento estive a perder por volta cerca de três a quatro segundos, e por isso fiz estas duas corridas sem motivação nenhuma, por cima ainda numa pista claramente favorável aos protótipos. O carro como já tinha dito foi alvo duma revisão completa e sobre o seu desempenho estava impecável, e não foi possível fazer melhor”.Para a segunda corrida, pelos vistos o “panorama” foi outro como nos confirmou “ é verdade, pois na segunda corrida, à segunda volta acabo por levar um toque dum adversário, e acabo por sair de pista.Com isto perdi muito tempo, pois estive parado cerca de uma volta, pois fiquei virado ao contrário em relação ao sentido da corrida. Depois de regressar à pista foi tentar recuperar o maior numero de posições”.

 

 

Mostrando um ar muito fatigado, António Nogueira depois de deixar o Porsche GT 3 R no parque fechado, entrou para o cockpit do Ford Capri, e descreveu-nos o que se passou “ logo na primeira corrida, rapidamente cheguei à liderança, só que um problema numa mola, rapidamente verifiquei que o motor não puxava, dei uma volta devagar para ver o que se passava, e acabei por desistir. Mas estou convencido, que se isto não acontecesse ganhava a corrida sem problemas de maior”.

 

 

Para a segunda corrida, já com António Nogueira a acusar um certo cansaço “tive de partir da ultima posição da grelha, em três voltas ultrapassei duas dezenas de adversários, e estava em terceiro lugar com o Porsche 911 RSR de João Macedo e Silva e com o Ford Escort do Rui Costa na minha frente, mas  por já estar muito cansado, optei por não atacar e cortei a linha de chegada na 3 posição”.

 

CLASSIFICAÇÕES FINAIS

Campeonato Nacional de Velocidade

1º Corrida

1º Stefano de Val – Wolf

2º Fontes – Barbosa – Tatoo

3º Ricciardi-Santos – Wolf

8º ANTÓNIO NOGUEIRA –PORSCHE GT 3 R – 1º GT

2ª corrida

1-      Stefano de Val – Wolf

2-      Campaniço-Abreu – Tatoo

3-      Fontes-Barbosa – Tatoo

8º ANTÓNIO NOGUEIRA – PORSCHE GT 3 R – 1º GT

Campeonato Nacional de Clássicos

1ª Corrida

Desistência

2ª Corrida

1º Rui Costa – Ford Escort

2º João Macedo e Silva – Porsche 911 RSR

3º ANTÓNIO NOGEUIRA – FORD CAPRIFOX 5985FOX 6571

 

CRM MOTORSDPORT VENCEU EM BRAGA

 

CRM MOTORSPORT VENCE EM TODA LINHA

NA ABERTURA DO CNV E SSS EM BRAGA

A CRM Motorsport foi a equipa que mais triunfos retirou ds participações em que este envolvida no Braga Racing Weekend, com duplas vitórias tanto no Campeonato Nacional de Velocidade, como nas Single Seater Series.

 

Afirmando-se como uma das equipas de referencia na Velocidade Nacional, a CRM motorsport conseguiu este fim-de-semana em Braga duas vitórias e um pódio no Campeonato Nacional de Velocidade, através do italiano Stefano de Val e da dupla António Ricciardi / Nuno Santos, e ainda um duplo triunfo nas Single Seater Series, partilhado por Tiago Marques e Tiago Raposo Magalhães.

 

Stefano de Val que correu a solo e António Ricciardi / Nuno Santos chegaram a Braga apenas na 6ª-feira, quando as restantes equipas já testavam desde 5ª. Stefano de Val que correu numa pista que desconhecia por completo,  foi evoluindo o set-up do seu Wolf, progredindo a sua performance que o levaram ao lugar mais alto do pódio nas duas corridas do fim de semana e ainda lhe permitiram arrecadar a volta mais rápida da 2ª corrida. António Ricciardi e Nuno Santos estiveram também em destaque recuperando do 7º lugar alcançado em ambos os treinos cronometrados, para 3º na primeira corrida e para 5º na segunda.

 

Fantástica prestação portanto por parte de toda a empenhada equipa CRM, que provou estar para vencer em qualquer das frentes em que participa, assim como ficou mais uma vez demonstrada a competitividade dos Wolf.

 

Para Tiago Raposo Magalhães – responsável máximo da CRM – “ Foi na pista que demos resposta a muitas conversas de bancada sobre a competitividade e velocidade do Wolf GB08, sem Ivan Bellarosa ao volante. Fiabilidade, velocidade e uma estratégia de corrida irrepreensível deram-nos 2 vitórias esmagadoras no primeiro Racing Weekend 2014, com Stefano de Val. Com a Dupla António Ricciardi e Nuno Santos, pilotos que menos testaram nesta pré temporada conseguimos ainda um excelente 3º  e um 5º lugar. ”

 

Em relação à participação nos Single Seater Series, Tiago Raposo Magalhães referiu igualmente: “Foi chegar, ver e vencer! Eu e o Tiago Marques saímos de Braga em 1º e 2º do Campeonato. Não posso estar mais feliz e dedico este resultado a toda a minha equipa que esteve a 200% no arranque destas competições!”

 

Boxes da CRM em festa no Braga Racing Weekend. Um bom indicador de competitividade para o resto da época, com a equipa a passar a ser considerada, favorita, entre as melhores.

 SSS1SSS 1Wolf 1_1Wolf 1_2

 

ESTREIA DE LOBATO

 

Estreia brilhante de Rafael Lobato / Armando Parente nos Sport-protótipos

 

A prova inaugural da temporada de Velocidade disputou-se este fim-de-semana em Braga e marcou a estreia do piloto vila-realense Rafael Lobato nos circuitos de Velocidade, integrado na equipa Parkalgar e apoiado pela Ascendi, Crédito Agrícola, CA Vida, Fibran XPS, Murganheira, Glassdrive, ENI, Anabela Alves, tecni.arte, Minfo, HyperKewl, GT Competizione e Thrustmaster.

 

O piloto de 16 anos de idade e o mais jovem Campeão Nacional na história do automobilismo, fez equipa com Armando Parente, outro jovem piloto já com créditos firmados e que em 2013 se sagrou vencedor da Taça de Portugal de Karting, com os dois pilotos a dividirem o volante de um Radical SR3 RS da categoria C3 dos Sport-protótipos, com apenas 1.340 cc.

 

Desde o início se notou um grande entendimento entre a dupla, o que lhes permitiu uma evolução e adaptação ao carro muito mais rápida do que o previsto. Apesar de conduzirem o carro menos potente do pelotão, o excelente trabalho de toda a equipa permitiu que desde o início da jornada se intrometessem em lugares que teoricamente lhes estariam vedados.

 

Aliando uma grande rapidez com uma regularidade espantosa ao longo de várias voltas, a dupla de jovens pilotos conseguiu cumprir todo o plano traçado e superar os objectivos previstos, que passavam por terminar as duas corridas na melhor posição possível e rodar o máximo de tempo, para uma rápida adaptação a toda uma nova realidade.

 

Logo nas duas sessões de treinos cronometrados alcançaram a 8ª posição, sendo os mais rápidos da sua categoria e ficando atrás apenas dos protótipos da classe CN, muito mais evoluídos e potentes. De notar que ao longo de todo o fim-de-semana, Lobato e Parente rodaram sempre em tempos por volta muito semelhantes, o que prenunciava um bom desfecho para as duas corridas de Domingo.

 

A corrida 1 foi iniciada por Parente, que fruto de um excelente arranque conseguiu manter-se no seio do pelotão principal. Durante as voltas iniciais foi travado por um carro da categoria GT, mas logo que concretizou a ultrapassagem foi ganhando vantagem até entregar o volante a Lobato. Este continuou a excelente toada iniciada pelo seu companheiro e, isento de erros, cruzou a linha de chegada na 5ª posição da geral e vencedor da sua categoria.

 

Na corrida da tarde cabia a Lobato fazer o primeiro turno. Um bom arranque inicial permitiu-lhe manter a 5ª posição, mas a maior potência dos seus adversários fez com que até ao final da recta perdesse 3 lugares. Com uma pista bastante mais escorregadia do que na 1ª corrida e pneus mais degradados, limitou-se a cumprir o plano traçado e não cometendo nenhum erro, entregou o carro a Parente para a derradeira metade da prova. Parente continuou o excelente trabalho do seu companheiro e viu a bandeira de xadrez na 7ª posição e novamente como vencedor da categoria C3.

 

O piloto resume esta sua participação como: “… um sonho tornado realidade. Foi um fim-de-semana perfeito, não tivemos problemas e não cometemos erros. A equipa foi de um profissionalismo extremo, o Armando ajudou-me imenso e penso que eu também lhe dei uma motivação extra para dar o seu melhor. No final de cada saída para a pista reuníamos e analisávamos exaustivamente a telemetria e as imagens vídeo. Tudo isto permitiu que rapidamente víssemos os aspectos em que podíamos melhorar. O Armando é um excelente piloto, experiente, e passou-me muita dessa informação e parecia que já nos conhecíamos há anos. Quero agradecer e dedicar este excelente resultado aos meus patrocinadores, equipa técnica e todos aqueles que nunca deixaram de acreditar neste projecto”.

 

A próxima prova desenrola-se no circuito citadino de Vila Real, a 21 e 22 de Junho. “Vila Real é a minha cidade e sei que terei muita gente a apoiar-me. O ambiente vai ser fantástico e estou esperançado num grande resultado. É um circuito em que as diferenças de potência do nosso carro para os restantes não se vão notar tanto e em que é fundamental não cometer erros”.braga lobato4

 

VELOSO MOTORSPORT EM BRAGA

 

Veloso Motorsport entre o céu e o inferno em Braga

 

 

O Circuito de Braga recebeu este Domingo a primeira jornada do Racing Weekend 2014, um fim-de-semana pleno de competição, com a Veloso Motorsport a estar envolvida em duas frentes, no Campeonato de Portugal de Velocidade e no Challenge Desafio Único.

Depois de ter disputado e dominado no sábado, os treinos livres e posteriormente a duas qualificações, para determinar as posições à partida para as corridas de Domingo, os resultados deixavam um largo sorriso nas caras dos responsáveis da formação da Póvoa do Lanhoso, que viam o novo Tatuus PY012 pilotado por Carlos Vieira e Pedro Salvador, dominar com a obtenção das duas poles, conseguindo ainda estabelecer um novo recorde do traçado bracarense!

Excelente também a prestação dos jovens irmãos Eugénio e Sérgio Montez com o Norma M20FC, que apesar de reconhecerem estar em fase acelerada de aprendizagem, conseguiram bons tempos ao longo dos treinos, conseguindo uma posição na terceira fila da grelha para ambas as corridas de Domingo.

No Challenge Desafio Único, a presença dos irmãos Hugo e Tiago Mesquita ao volante de um Alfa Romeo 156 da categoria FEUP 3, cotar-se-ia em níveis de excelência, com a jovem dupla a conseguir a sétima posição para a grelha de partida da corrida inaugural a disputar no sábado, subindo um lugar na ordem de partida para a corrida número dois, agendada para Domingo. 

Sem ambições desmedidas e com os pés bem assentes no chão, Hugo e Tiago Mesquita estiveram brilhantes na primeira ronda do Challenge Desafio Único, que finalizaram num excelente terceiro lugar do pódio, conseguindo uma estreia de grande nível.

No Domingo, o optimismo para as corridas do nacional de velocidade era naturalmente elevado, e as primeiras voltas de Carlos Vieira confirmaram as melhores expectativas, com o piloto bracarense a largar muito bem e assumir a liderança da corrida para se afastar à razão de um segundo por volta dos seus mais directos adversários.

A paragem nas boxes para trocar de pilotos revelar-se-ia dramática para a formação da Veloso Motorsport, uma vez que Pedro Salvador não conseguiria recolocar de imediato o protótipo em funcionamento, perdendo com isso muito tempo e caindo para a terceira posição. O azar voltaria a fazer das suas minutos mais tarde, com o acelerador do Tatuus a ficar bloqueado, forçando Salvador a entrar nas boxes, de onde já não sairia, dando por terminada a sua corrida.

Por seu turno Eugénio e Sérgio Montez encaravam a sua primeira corrida ao volante do Norma M20FC com total maturidade, conseguindo rodar bem próximo dos lugares da frente. Aproveitando alguns dos azares alheios esta dupla de pilotos alcançava a terceira posição absoluta, mas um toque com um adversário atrasado acabaria por custar uma posição, com o quarto lugar final a ser o resultado possível.

Entretanto desenrolava-se a segunda corrida do Challenge Desafio Único, que seria no entanto nefasta para Hugo e Tiago Mesquita, que seriam vítimas de um furo depois de um toque ligeiro com um adversário. Uma passagem pelas boxes para trocar o pneu, ditaria um atraso considerável, que impediria os dois jovens pilotos da Veloso Motorsport de fazer melhor que a 17ª posição final.   

A segunda ronda do Campeonato Nacional de Velocidade iniciar-se-ia pouco depois, com Pedro Salvador a fazer desta feita o arranque para a corrida de 50 minutos. Depois de uma excelente largada, o azar voltava a condicionar o carro que era nessa altura o mais rápido em pista, com Salvador a ter de passar pelas boxes para resolver um problema, mais uma vez com o cabo de acelerador, que desta feita se soltou. Foi muito o tempo perdido nas boxes, duas voltas, com Salvador primeiro e depois Carlos Vieira, a tudo fazerem para recuperar lugares, vindo a terminar a corrida na sexta posição.

Por seu turno, a corrida do Norma dos irmãos Montez voltou a ser excelente, com a quarta posição final a reflectir a excelente evolução desta dupla, deixando no ar a certeza que há que contar com eles muito proximamente para a luta pelos lugares da frente.

Carlos Vieira:Estou muito desiludido com o nosso fim-de-semana aqui em Braga. Mostramos que podemos andar bem e que formamos uma dupla forte e consistente. Teríamos vencido se não tivéssemos problemas e isso é uma meia consolação, no meio do grande azar que tivemos. Vamos agora olhar para a frente e apostar em vencer nas provas que faltam, começando já pela Falperra, a próxima prova do campeonato.”

Pedro Salvador: Não podemos considerar este um fim-de-semana positivo dadas as circunstâncias. Foi bom podermos mostrar que em condições normais estamos na luta pela vitória, mas não há como resistir a este tipo de azares, totalmente inesperados. O facto de todas as provas pontuarem para o campeonato, joga este momento contra nós e temos por isso de tentar dar o máximo no que ainda falta disputar.” 

Sérgio Montez: Estou muito surpreendido com a nossa prestação aqui em Braga. Conseguimos andar muito bem e estar a lutar pelo pódio na nossa prova de estreia é fantástico. Poderia ter sido ainda um pouco melhor na primeira corrida, mas perdemos o terceiro lugar depois do toque num piloto atrasado. Ainda assim o quarto lugar é óptimo. Na segunda corrida, depois de alguns toques na primeira curva, conseguimos repetir  a quarta posição o que é muito bom.”   


Eugénio Montez:Os resultados superaram as expectativas, fizemos bem o nosso trabalho e cumprimos aquilo que tínhamos delineado, conseguindo também aproveitar os azares dos outros para conseguirmos dois excelentes resultados. Aqui em Braga estivemos um pouco mais à vontade do que esperávamos, uma vez conhecemos já um pouco melhor o carro, assim como a pista que foi onde testamos mais. O saldo é por isso muito positivo e estamos definitivamente muito contentes com a nossa prestação.

Tiago Mesquita e Hugo Mesquita: “Este foi um bom fim-de-semana para nós, com os resultados a mostrarem que conseguimos evoluir com alguma rapidez, se bem que o nosso foco para este ano se fixe no objectivo de aprender o máximo possível, ganhar ritmo e conhecer os nossos adversários, para depois no próximo ano tentar então lutar pelo título. Ir ao pódio na nossa primeira corrida em conjunto foi fantástico e no fundo ficamos com pena com o azar na segunda corrida, onde um furo nos estragou um possível bom resultado. O balanço é muito positivo, esperamos estar a este nível nas próximas corridas.

 

A próxima jornada do Campeonato Nacional de Velocidade e do Challenge Desafio Único está agendada para a Rampa da Falperra em Braga, nos dias 10 e 11 de Maio.

 VMS140414VMS140414bVMS140414cVMS140414d

 

LOBATO ESTREOU-SE NA VELOCIDADE

 

Rafael Lobato com estreia positiva no Nacional de Velocidade

O arranque do Campeonato Nacional de Velocidade que teve lugar este fim-de-semana no Circuito Vasco Sameiro em Braga correu de feição ao estreante Rafael Lobato que aos comandos do Radical SR3 da Parkalgar Racing Services e dividindo a condução com Armando Parente conseguiu um brilhante quinto lugar na primeira corrida e o sétimo posto na segunda fruto de uma boa adaptação e gestão do andamento em prova.

 

O oitavo lugar conquistado na sessão de qualificação foi o primeiro bom indicador do fim-de-semana, já que à frente dos jovens pilotos,  estavam apenas os protótipos mais potentes. Assim, e à medida que a primeira corrida se aproximava quer Rafael Lobato quer Armando Parente, estavam cientes do trabalho que tinham de desenvolver para serem bem sucedidos.

 

"Coube ao Armando fazer o arranque. Correu tudo bem e ele entregou-me o carro na sexta posição. Preocupei-me,  no meu turno em ser constante e controlar ao máximo o andamento. Terminámos em quinto e para prova de estreia, com um carro inferior aos nossos adversários, foi um excelente resultado. Foi a melhor forma de começar a época", referiu Rafael Lobato que compete pela primeira vez no Nacional de Velocidade depois de algumas épocas no Offroad.

 

Depois do resultado da primeira prova, as expectativas eram elevadas para a segunda que teve desta vez, o jovem piloto de Vila Real a efectuar a partida: "Os arranques são sempre mais complicados. Exigem mais concentração e tive bastante cuidado na abordagem à primeira curva para evitar toques. Estive sempre junto com o grupo da frente e a tentar não lhes perder o rasto. Mantive o andamento, mas no final da prova, com o Armando ao volante, os pneus já estavam em mau estado e foi difícil aguentar", explicou Rafael Lobato de apenas 16 anos.

 

Um quinto e um sétimo lugar é um saldo: "Muito positivo. Não vínhamos para esta prova com expectativas elevadas e por isso este resultado tem um sabor especial", disse Rafael Lobato que conta este ano com o apoio da Ascendi, Crédito Agrícola, Eni, Glassdrive e Murganheira.

 

A próxima jornada do Campeonato Nacional de Velocidade tem lugar na Rampa da Falperra a 10 e 11 de Maio.

: braga lobato_medium

 

CIRCUITO BRAGA 1 ANIMADO

 

CIRCUITO DE BRAGA RECEBEU COM BRILHO AS PROVAS
DE ESTREIA DA TEMPORADA DA VELOCIDADE NACIONAL


A abertura da temporada da Velocidade Nacional, aconteceu este fim de semana em
Braga com dois dias recheados de corridas, muitas emoções e algumas desilusões,
mas essencialmente muita animação, num circuito carismático que recebeu com
brilho muitos concorrentes, acompanhantes e público, ávidos de emoções fortes, que
julgamos não terem saído defraudados, depois daquilo a que assistiram.
Depois das três corridas de ontem, Abarth 500, Legends Cup, e Challenge Desafio Único, o Domingo
apresentou a repetição das corridas das categorias referidas, assim como duas mangas do
Campeonato Nacional de Velocidade, Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos e Clássicos 1300,
Single Seater Series e Classic Super Stock, que se iniciaram logo pela manhã, precisamente com esta
última.


Um dia animado que confirmou a validade da aposta no novo formato do CNV, para o qual se
esperam bastante mais participantes nos próximos eventos, já que o ambiente indica que muitos
ficaram de fora, para ver o que podia acontecer, mas estão agora determinados em participar. Em
crescimento também a nova categoria “Legends Cup”, o que acontece também como se esperava
com o Challenge Desafio Único, Abarth 500, CSS e SSS e vai com certeza acontecer com o CPCC e CPC
1300, que se espera já possam ter participantes para duas grelhas nos próximos eventos.
Terminou em festa a prova de abertura dos Campeonatos e Troféus de Velocidade e a competição
segue agora para o CNV para a Falperra (10 e 11 de Maio) Serra da Estrela (7 e 8 de Junho) e para
esta e as outras categorias na grande festa de Vila Real, a 21 e 22 de Junho.


CNV


Animação foi coisa que não faltou na primeira corrida do Campeonato Nacional de Velocidade. Carlos
Vieira arrancou na frente e dominou durante todo o seu turno de condução, parecendo que estava
encontrado o vencedor. No entanto, no momento da troca de pilotos, o Tattus calou-se e foi díficil
colocá-lo outra vez a trabalhar. Pedro Salvador regressou na terceira posição, mas depois seria o
acelerador a colar e a obrigar ao abandono. Como consolo para Carlos Vieira fica o novo recorde do
circuito de Braga, com o tempo de 1m13,917s, batendo o tempo de Salvador conseguido ontem no
primeiro treino livre. Com isso ficou na frente José Pedro Fontes, que ocupou o segundo posto desde
o arranque, mas sempre longe da liderança da corrida. Após todas as trocas era Stefano de Val com o
Wolf que liderava e manteve a posição até ao final da corrida, tornando-se no primeiro vencedor da
época. Miguel Barbosa acabou por herdar o segundo lugar, depois de um pião de Francisco Abreu
que o colocou fora de prova. O pódio foi fechado António Ricciardi e Nuno Santos.
O italiano no final da corrida estava naturalmente contente com esta vitória. “Foi muito bom. A
partida não correu muito bem, mas depois encontrei o meu ritmo. Estava na luta pelo segundo
EVENT REPORT 2
lugar quando começaram as trocas de piloto e depois fiquei sozinho na frente. A partir desse
momento limitei-me a gerir os pneus e o combustível”.
Menos história teve a segunda corrida. Logo no momento do arranque Pedro Salvador teve outra vez
problemas com o acelerador e foi obrigado a parar no final da primeira volta, regressando depois à
corrida, mas já com uma volta de atraso. Com isso Stefano de Val ficou sozinho na frente e a partir
daí foi aumentando a vantagem face à concorrência e nem no momento da paragem obrigatória
perdeu o comando da corrida. “A segunda foi mais fácil. Fiquei logo na frente e depois fui
aumentando a vantagem. O carro estava fantástico, muito bem equilibrado e para além disso tinha
pneus mais frescos que os meus adversários e isso ajudou na fase inicial”, afirmou o italiano que sai
de Braga com duas vitórias.
Mais interessante foi a luta pelo segundo lugar, sobretudo após a troca de pilotos, com José Pedro
Fontes a recuperar a desvantagem que tinha para César Campaniço, fazendo com que os dois
rodassem juntos nas últimas voltas. Contudo, o piloto nortenho nunca esteve em condições de
esboçar um verdadeiro ataque, até porque os pneus estavam já muito desgastados e nestes carros
perdesse o apoio na frente quando se roda muito próximo do piloto da frente.


CNC


A primeira corrida do Campeonato Nacional de Clássicos pode ser dividida em duas metades. A
primeira até à 12ª volta, em que António Nogueira dominou, e a segunda daí até final, em que o
protagonista passou a ser Rui Costa, beneficiando de um problema no Ford Capri do seu adversário.
João Macedo e Silva rodou também sempre com o Porsche atrás de Rui Costa, enquanto Rui Alves
acabou por beneficiar do abandono de António Nogueira para fechar o pódio, ganhando ainda a Taça
Nacional de Clássicos. Nos 1300 a vitória ficou para José Fafiães, que aproveitou do melhor modo o
abandono de Victor Araújo.
Após a primeira corrida Rui Costa reconhecia que tirou partido do abandono de António Nogueira.
“Fui controlando o andamento para não o perder de vista, pois acreditei que o Capri pudesse ter
problemas de pneus para a parte final, mas isso não se verificou. Contudo, quando fiquei na frente
limitei-me a controlar o ritmo, até porque a pista estava muito quente e os pneus sofreram um
grande desgaste”.
Para Rui Costa a segunda corrida foi bem mais tranquila. Com o Ford calçado com pneus novos foi
para a frente logo no arranque e depois de forçar o ritmo nas voltas iniciais limitou-se depois a gerir o
resto da corrida. João Macedo e Silva foi também um tranquilo segundo classificado, ao passo que
António Nogueira depois de uma fase inicial num ritmo mais lento, acabou por chegar ao terceiro
degrau do pódio batendo nessa luta Rui Alves, piloto que venceu entre os homens da Taça Nacional
de Clássicos. “Foi de facto uma corrida mais fácil, até porque fui para a frente logo no arranque e
depois de forçar o andamento nas primeiras voltas controlei o ritmo dos meus adversários”,
explicou Rui Costa.
Entre os homens dos 1300 nova vitória de José Fafiães, que aproveitou bem a ausência de Victor
Araújo nesta segunda corrida.


CSS



O dia de domingo abriu com a primeira corrida dos Classic Super Stock. Manuel Oliveira acabou por
vencer, mas teve vida mais díficil do que o esperado, pois a caixa de velocidades não colaborou a
100%. “O problema da caixa acabou por me desconcentrar e falhei o arranque. Ainda assim acabou
por ser uma corrida divertida e estou muito contente com a vitória”. Jorge Leite e Paulo Duarte
fecharam o pódio, com este último a ganhar a classe D4. Nas restantes classes vitórias para José
Mota(F4), João Andrade(C4), César Caldas(C2) e Paulo Sousa(D2).
A segunda corrida dos Classic Super Stock parecia destinada a ir parar novamente ao bolso de
Manuel Oliveira, mas o motor do Alfa Romeo não colaborou e assim acabou por ser Paulo Duarte a
levar o Volkswagen Golf GTi até à vitória. “Foi muito bom, mas muito sofrida. Nas últimas três voltas
comecei a perder óleo, não sei se da transmissão se do vedante da caixa e assim a concorrência não
se aproximou com medo de sair de pista”, afirmou Duarte. Desta vez Francisco Calheiros ficou em
segundo e ganhou na classe E3 e Jorge Leite ficou em terceiro. Nas diferentes classes vitórias para
José Mota(F4), João Carlos Andrade(C4), Rui Castro(C2), António Veiga Lopes(C3) e Renata
Parente(D2).


SSS


Apesar de não arrancar da pole position, Tiago Marques assumiu de imediato o comando da primeira
corrida de Single Seaters e por aí se manteve até ao final, apesar da perseguição de Tiago Raposo de
Magalhães, que rodou sempre próximo do seu adversário desde a nona volta, altura em que
suplantou Gonçalo Inácio. Estava assim encontrado o pódio da primeira corrida desta competição em
2014. “Foi uma corrida muito difícil. Arranquei muito bem e o Tiago (Raposo de Magalhães) falhou
a partida, mas o Gonçalo Inácio veio colado a mim. Tive sempre um adversário nos espelhos,
quando saiu o Inácio ficou o Tiago. Na parte final os pneus acusaram algum desgaste, mas foi sem
dúvida uma corrida muito exigente”. Pedro Matos juntou ao quarto lugar na corrida a vitória entre
os FK80, ao passo que Victor Rodrigues foi o melhor dos FK70 e Pedro Charrais ganhou entre os FVP.
Na segunda corrida Gonçalo Inácio surpreendeu Tiago Raposo de Magalhães que saía da pole
position, mas no final da primeira volta as posições voltaram a inverter-se, com Inácio a ser ainda
passado por Tiago Marques. As posições mantiveram-se inalteráveis na frente até às últimas duas
voltas, altura em que o vencedor da primeira corrida se começou a debater com problemas de
motor, acabando por ser passado por Gonçalo Inácio, conseguindo ainda assim segurar o terceiro
posto. “Foi uma boa corrida. O Gonçalo Inácio passou-me limpinho na primeira curva, mas no final
da primeira volta voltei para o comando. Depois forcei o ritmo para abrir uma margem de
segurança, o que consegui e depois foi manter até ao final”, explicou Raposo de Magalhães.
Com Gonçalo Inácio e Tiago Marques a fecharem o pódio, Diogo Matos venceu nos FK80 e Victor
Rodrigues nos FK70.


CHALLENGE DESAFIO ÚNICO


A corrida de Domingo teve os meus vencedores, mas teve contornos diferentes. Desde logo pelo
facto de ter sido necessário a entrada do safety car devido a um acidente no final da recta da meta.
Entre os pilotos dos Alfa Romeo, Alexandre Gonçalves e Paulo Ribeiro tiveram mais dificuldade em
chegar à frente e numa altura em que parecia que tinham a corrida controlada, o reagrupamento do
pelotão criou alguma dúvida para a parte final da corrida. Luís e Raúl Delgado fecharam no segundo
lugar, enquanto David e Sérgio Saraiva depois dos problemas de ontem acabaram por encerrar o
pódio. “Hoje foi bem mais díficil. Custou-nos mais chegar à frente, porque o carro estava mais
desiquilibrado e depois a entrada do safety car voltou a juntar o pelotão. Ainda assim foi um fimde-
semana perfeito”, explicou no final Alexandre Gonçalves.
Entre os Fiat Punto nova vitória para André Pinto e João Brites, mas com um cenário mais
entusiasmante que a corrida de Sábado. “A entrada do safety car tornou as coisas mais díficeis.
Muitos Alfa ficaram atrás de nós e no recomeço da corrida perdemos tempo com essas
ultrapassagens. Isso fez com que o final da corrida fosse espectacular, com os nossos adversários
colados a nós. Foi um fim-de-semana perfeito, duas pole position, duas vitórias e acima de tudo
divertimo-nos bastante”, referiram nos final os vencedores. Desta vez o pódio foi fechado por
Manuel e Vasco Barros, que subiram um lugar em relação à primeira corrida, e pela dupla Gonçalo
Rodrigues/Bernardo Maia, quintos na corrida de abertura do ano.


TROFÉU ABARTH 500


Se na primeira corrida do Troféu Abarth 500 foi Francisco Carvalho que dominou, desta vez foi o
jovem finlandês Juuso Pajuranta quem liderou de princípio a fim, não dando qualquer margem à
concorrência para se aproximar. Esta foi sem dúvida a melhor forma para Pajuranta prepara o Troféu
Europeu que arranca dentro de uma semana. “Fiz um bom arranque e fiquei na frente na primeira
curva. Forcei o ritmo nas primeiras voltas e percebi que eles estavam a ficar para trás. Nas últimas
10 voltas controlei o desgaste dos pneus e o ritmo de corrida. Ontem os pneus da frente
aqueceram muito, mas hoje tudo correu bem. Agora vou para o Europeu e vamos ver como as
coisas correr. Não sei ainda se irei fazer mais provas em Portugal, mas é possível que sim”.
Interessante foi a luta pelo segundo lugar entre o campeão de 2013, Nuno Cardoso, e José Rodrigues,
mas apesar da intensa pressão de que foi alvo ao longo de toda a prova, o piloto do Abarth com o nº1
conseguiu sempre manter-se na frente do rival, terminando os dois a corrida por esta ordem e
ficando assim na tribuna dos vencedores.


LCC


A corrida da Legend Cup teve pouca história, tal o domínio de Luís Barros e do Sierra RS 500. “Hoje
fui num ritmo mais calmo. Estamos a trabalhar ao nível das afinações e hoje serviu para tirarmos
algumas ilações. Acabou por ser um fim-de-semana para me divertir, mas agora vamos ter que
passar mais dois dias a testar para preparar o carro da melhor maneira para a Falperra e sobretudo
para Vila Real, que é um circuito mais díficil”. Luís Sousa foi o único a conseguir ficar na mesma volta
do vencedor, ao passo que João Mendes fechou o pódio.NunOrganistA-2NunOrganistA-3NunOrganistA-5NunOrganistA-11NunOrganistA-12NunOrganistA-15NunOrganistA-20NunOrganistA-22NunOrganistA-25NunOrganistA-26

 

CORRIDAS EM BRAGA

 

CIRCUITO DE BRAGA RECEBEU COM BRILHO AS PROVAS
DE ESTREIA DA TEMPORADA DA VELOCIDADE NACIONAL


A abertura da temporada da Velocidade Nacional, aconteceu este fim de semana em
Braga com dois dias recheados de corridas, muitas emoções e algumas desilusões,
mas essencialmente muita animação, num circuito carismático que recebeu com
brilho muitos concorrentes, acompanhantes e público, ávidos de emoções fortes, que
julgamos não terem saído defraudados, depois daquilo a que assistiram.
Depois das três corridas de ontem, Abarth 500, Legends Cup, e Challenge Desafio Único, o Domingo
apresentou a repetição das corridas das categorias referidas, assim como duas mangas do
Campeonato Nacional de Velocidade, Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos e Clássicos 1300,
Single Seater Series e Classic Super Stock, que se iniciaram logo pela manhã, precisamente com esta
última.
Um dia animado que confirmou a validade da aposta no novo formato do CNV, para o qual se
esperam bastante mais participantes nos próximos eventos, já que o ambiente indica que muitos
ficaram de fora, para ver o que podia acontecer, mas estão agora determinados em participar. Em
crescimento também a nova categoria “Legends Cup”, o que acontece também como se esperava
com o Challenge Desafio Único, Abarth 500, CSS e SSS e vai com certeza acontecer com o CPCC e CPC
1300, que se espera já possam ter participantes para duas grelhas nos próximos eventos.
Terminou em festa a prova de abertura dos Campeonatos e Troféus de Velocidade e a competição
segue agora para o CNV para a Falperra (10 e 11 de Maio) Serra da Estrela (7 e 8 de Junho) e para
esta e as outras categorias na grande festa de Vila Real, a 21 e 22 de Junho.

 


CNV


Animação foi coisa que não faltou na primeira corrida do Campeonato Nacional de Velocidade. Carlos
Vieira arrancou na frente e dominou durante todo o seu turno de condução, parecendo que estava
encontrado o vencedor. No entanto, no momento da troca de pilotos, o Tattus calou-se e foi díficil
colocá-lo outra vez a trabalhar. Pedro Salvador regressou na terceira posição, mas depois seria o
acelerador a colar e a obrigar ao abandono. Como consolo para Carlos Vieira fica o novo recorde do
circuito de Braga, com o tempo de 1m13,917s, batendo o tempo de Salvador conseguido ontem no
primeiro treino livre. Com isso ficou na frente José Pedro Fontes, que ocupou o segundo posto desde
o arranque, mas sempre longe da liderança da corrida. Após todas as trocas era Stefano de Val com o
Wolf que liderava e manteve a posição até ao final da corrida, tornando-se no primeiro vencedor da
época. Miguel Barbosa acabou por herdar o segundo lugar, depois de um pião de Francisco Abreu
que o colocou fora de prova. O pódio foi fechado António Ricciardi e Nuno Santos.
O italiano no final da corrida estava naturalmente contente com esta vitória. “Foi muito bom. A
partida não correu muito bem, mas depois encontrei o meu ritmo. Estava na luta pelo segund
lugar quando começaram as trocas de piloto e depois fiquei sozinho na frente. A partir desse
momento limitei-me a gerir os pneus e o combustível”.
Menos história teve a segunda corrida. Logo no momento do arranque Pedro Salvador teve outra vez
problemas com o acelerador e foi obrigado a parar no final da primeira volta, regressando depois à
corrida, mas já com uma volta de atraso. Com isso Stefano de Val ficou sozinho na frente e a partir
daí foi aumentando a vantagem face à concorrência e nem no momento da paragem obrigatória
perdeu o comando da corrida. “A segunda foi mais fácil. Fiquei logo na frente e depois fui
aumentando a vantagem. O carro estava fantástico, muito bem equilibrado e para além disso tinha
pneus mais frescos que os meus adversários e isso ajudou na fase inicial”, afirmou o italiano que sai
de Braga com duas vitórias.
Mais interessante foi a luta pelo segundo lugar, sobretudo após a troca de pilotos, com José Pedro
Fontes a recuperar a desvantagem que tinha para César Campaniço, fazendo com que os dois
rodassem juntos nas últimas voltas. Contudo, o piloto nortenho nunca esteve em condições de
esboçar um verdadeiro ataque, até porque os pneus estavam já muito desgastados e nestes carros
perdesse o apoio na frente quando se roda muito próximo do piloto da frente.

 


CNC


A primeira corrida do Campeonato Nacional de Clássicos pode ser dividida em duas metades. A
primeira até à 12ª volta, em que António Nogueira dominou, e a segunda daí até final, em que o
protagonista passou a ser Rui Costa, beneficiando de um problema no Ford Capri do seu adversário.
João Macedo e Silva rodou também sempre com o Porsche atrás de Rui Costa, enquanto Rui Alves
acabou por beneficiar do abandono de António Nogueira para fechar o pódio, ganhando ainda a Taça
Nacional de Clássicos. Nos 1300 a vitória ficou para José Fafiães, que aproveitou do melhor modo o
abandono de Victor Araújo.
Após a primeira corrida Rui Costa reconhecia que tirou partido do abandono de António Nogueira.
“Fui controlando o andamento para não o perder de vista, pois acreditei que o Capri pudesse ter
problemas de pneus para a parte final, mas isso não se verificou. Contudo, quando fiquei na frente
limitei-me a controlar o ritmo, até porque a pista estava muito quente e os pneus sofreram um
grande desgaste”.
Para Rui Costa a segunda corrida foi bem mais tranquila. Com o Ford calçado com pneus novos foi
para a frente logo no arranque e depois de forçar o ritmo nas voltas iniciais limitou-se depois a gerir o
resto da corrida. João Macedo e Silva foi também um tranquilo segundo classificado, ao passo que
António Nogueira depois de uma fase inicial num ritmo mais lento, acabou por chegar ao terceiro
degrau do pódio batendo nessa luta Rui Alves, piloto que venceu entre os homens da Taça Nacional
de Clássicos. “Foi de facto uma corrida mais fácil, até porque fui para a frente logo no arranque e
depois de forçar o andamento nas primeiras voltas controlei o ritmo dos meus adversários”,
explicou Rui Costa.
Entre os homens dos 1300 nova vitória de José Fafiães, que aproveitou bem a ausência de Victor
Araújo nesta segunda corrida.


CSS

O dia de domingo abriu com a primeira corrida dos Classic Super Stock. Manuel Oliveira acabou por
vencer, mas teve vida mais díficil do que o esperado, pois a caixa de velocidades não colaborou a
100%. “O problema da caixa acabou por me desconcentrar e falhei o arranque. Ainda assim acabou
por ser uma corrida divertida e estou muito contente com a vitória”. Jorge Leite e Paulo Duarte
fecharam o pódio, com este último a ganhar a classe D4. Nas restantes classes vitórias para José
Mota(F4), João Andrade(C4), César Caldas(C2) e Paulo Sousa(D2).
A segunda corrida dos Classic Super Stock parecia destinada a ir parar novamente ao bolso de
Manuel Oliveira, mas o motor do Alfa Romeo não colaborou e assim acabou por ser Paulo Duarte a
levar o Volkswagen Golf GTi até à vitória. “Foi muito bom, mas muito sofrida. Nas últimas três voltas
comecei a perder óleo, não sei se da transmissão se do vedante da caixa e assim a concorrência não
se aproximou com medo de sair de pista”, afirmou Duarte. Desta vez Francisco Calheiros ficou em
segundo e ganhou na classe E3 e Jorge Leite ficou em terceiro. Nas diferentes classes vitórias para
José Mota(F4), João Carlos Andrade(C4), Rui Castro(C2), António Veiga Lopes(C3) e Renata
Parente(D2).


SSS


Apesar de não arrancar da pole position, Tiago Marques assumiu de imediato o comando da primeira
corrida de Single Seaters e por aí se manteve até ao final, apesar da perseguição de Tiago Raposo de
Magalhães, que rodou sempre próximo do seu adversário desde a nona volta, altura em que
suplantou Gonçalo Inácio. Estava assim encontrado o pódio da primeira corrida desta competição em
2014. “Foi uma corrida muito difícil. Arranquei muito bem e o Tiago (Raposo de Magalhães) falhou
a partida, mas o Gonçalo Inácio veio colado a mim. Tive sempre um adversário nos espelhos,
quando saiu o Inácio ficou o Tiago. Na parte final os pneus acusaram algum desgaste, mas foi sem
dúvida uma corrida muito exigente”. Pedro Matos juntou ao quarto lugar na corrida a vitória entre
os FK80, ao passo que Victor Rodrigues foi o melhor dos FK70 e Pedro Charrais ganhou entre os FVP.
Na segunda corrida Gonçalo Inácio surpreendeu Tiago Raposo de Magalhães que saía da pole
position, mas no final da primeira volta as posições voltaram a inverter-se, com Inácio a ser ainda
passado por Tiago Marques. As posições mantiveram-se inalteráveis na frente até às últimas duas
voltas, altura em que o vencedor da primeira corrida se começou a debater com problemas de
motor, acabando por ser passado por Gonçalo Inácio, conseguindo ainda assim segurar o terceiro
posto. “Foi uma boa corrida. O Gonçalo Inácio passou-me limpinho na primeira curva, mas no final
da primeira volta voltei para o comando. Depois forcei o ritmo para abrir uma margem de
segurança, o que consegui e depois foi manter até ao final”, explicou Raposo de Magalhães.
Com Gonçalo Inácio e Tiago Marques a fecharem o pódio, Diogo Matos venceu nos FK80 e Victor
Rodrigues nos FK70.


CHALLENGE DESAFIO ÚNICO


A corrida de Domingo teve os meus vencedores, mas teve contornos diferentes. Desde logo pelo
facto de ter sido necessário a entrada do safety car devido a um acidente no final da recta da meta.
Entre os pilotos dos Alfa Romeo, Alexandre Gonçalves e Paulo Ribeiro tiveram mais dificuldade em
chegar à frente e numa altura em que parecia que tinham a corrida controlada, o reagrupamento do
pelotão criou alguma dúvida para a parte final da corrida. Luís e Raúl Delgado fecharam no segundo
lugar, enquanto David e Sérgio Saraiva depois dos problemas de ontem acabaram por encerrar o
pódio. “Hoje foi bem mais díficil. Custou-nos mais chegar à frente, porque o carro estava mais
desiquilibrado e depois a entrada do safety car voltou a juntar o pelotão. Ainda assim foi um fimde-
semana perfeito”, explicou no final Alexandre Gonçalves.
Entre os Fiat Punto nova vitória para André Pinto e João Brites, mas com um cenário mais
entusiasmante que a corrida de Sábado. “A entrada do safety car tornou as coisas mais díficeis.
Muitos Alfa ficaram atrás de nós e no recomeço da corrida perdemos tempo com essas
ultrapassagens. Isso fez com que o final da corrida fosse espectacular, com os nossos adversários
colados a nós. Foi um fim-de-semana perfeito, duas pole position, duas vitórias e acima de tudo
divertimo-nos bastante”, referiram nos final os vencedores. Desta vez o pódio foi fechado por
Manuel e Vasco Barros, que subiram um lugar em relação à primeira corrida, e pela dupla Gonçalo
Rodrigues/Bernardo Maia, quintos na corrida de abertura do ano.


TROFÉU ABARTH 500


Se na primeira corrida do Troféu Abarth 500 foi Francisco Carvalho que dominou, desta vez foi o
jovem finlandês Juuso Pajuranta quem liderou de princípio a fim, não dando qualquer margem à
concorrência para se aproximar. Esta foi sem dúvida a melhor forma para Pajuranta prepara o Troféu
Europeu que arranca dentro de uma semana. “Fiz um bom arranque e fiquei na frente na primeira
curva. Forcei o ritmo nas primeiras voltas e percebi que eles estavam a ficar para trás. Nas últimas
10 voltas controlei o desgaste dos pneus e o ritmo de corrida. Ontem os pneus da frente
aqueceram muito, mas hoje tudo correu bem. Agora vou para o Europeu e vamos ver como as
coisas correr. Não sei ainda se irei fazer mais provas em Portugal, mas é possível que sim”.
Interessante foi a luta pelo segundo lugar entre o campeão de 2013, Nuno Cardoso, e José Rodrigues,
mas apesar da intensa pressão de que foi alvo ao longo de toda a prova, o piloto do Abarth com o nº1
conseguiu sempre manter-se na frente do rival, terminando os dois a corrida por esta ordem e
ficando assim na tribuna dos vencedores.


LCC


A corrida da Legend Cup teve pouca história, tal o domínio de Luís Barros e do Sierra RS 500. “Hoje
fui num ritmo mais calmo. Estamos a trabalhar ao nível das afinações e hoje serviu para tirarmos
algumas ilações. Acabou por ser um fim-de-semana para me divertir, mas agora vamos ter que
passar mais dois dias a testar para preparar o carro da melhor maneira para a Falperra e sobretudo
para Vila Real, que é um circuito mais díficil”. Luís Sousa foi o único a conseguir ficar na mesma volta
do vencedor, ao passo que João Mendes fechou o pódio.

 

VIEIRA E SALVADOR QUEREM VENCER EM BRAGA

 

Tudo pronto para a prova de abertura do CNV 2014
Carlos Vieira e Pedro Salvador
querem vencer em Braga

 

treinos braga
Carlos Vieira e Pedro Salvador aproveitaram as sessões de treinos de ontem e de hoje para definirem a melhor afinação para o Tatuus PY012 da Veloso Motorsport na pista do Circuito Vasco Sameiro. O sport-protótipo tem confirmado a competitividade prometida e ambos os pilotos estão satisfeitos com o compromisso alcançado, pelo que acreditam poder ter uma palavra a dizer na luta pela vitória.
Está aí a primeira jornada do Campeonato Nacional de Velocidade (CNV) 2014, o Braga Racing Weekend, e Carlos Vieira e Pedro Salvador querem entrar com o pé direito na competição. O campeonato promete, congregando vários dos melhores pilotos da especialidade em Portugal, carros com desempenhos muito idênticos e um calendário muito eclético, com visitas aos três circuitos lusos permanentes, às rampas internacionais (Falperra e Serra da Estrela) e ao emblemático traçado urbano de Vila Real.
Com todos estes ingredientes, Vieira e Salvador estão conscientes das dificuldades do desafio, mas não viram a cara à luta e assumem o objectivo de tentar conquistar o título. "Não vai ser nada fácil, mas penso que somos uma equipa muito equilibrada e que podemos lutar pelo campeonato”, começa por dizer Carlos Vieira, referindo ainda estar muito satisfeito com o Tatuus PY012: “É um verdadeiro carro de corrida e não tive grandes dificuldades na adaptação, mesmo se tenho pouca experiência em sport-protótipos”.
É aliás característica de Carlos Vieira a rápida adaptação a diferentes carros, tal como acontece com o colega de equipa, Pedro Salvador, que apesar de ter uma maior experiência em sport-protótipos, nunca tinha guiado um Tatuus. “É um carro mais evoluído do que os que guiei anteriormente, mesmo se pode perder um pouco em velocidade de ponta. Mas só em condições de corrida poderemos aferir se é realmente assim. Penso todavia que nos vai permitir poder lutar pelo título, mesmo se temos uma concorrência muito dura”, ressalva o piloto de Chaves.
O Braga Racing Weekend disputa-se este fim-de-semana. Para o CNV, as hostilidades começam amanhã às 09h10, com uma sessão de 20 minutos de treinos livres, que terá segunda ronda a partir das 11h45. A primeira sessão de qualificação, com Carlos Vieira ao volante, tem início às 15h50, e a segunda, com Pedro Salvador, começa às 16h10. Têm ambas a duração de 15 minutos. No domingo, temos as duas corridas de 50 minutos de duração cada. A primeira começa às 09h40 e a segunda às 16h55.

 

NOVA APOSTA DA VELOSO MOTORSPORT

desafio unico_vmsport_100414norma VMSPORT_100414tatuus VMSPORT_100414

 

 

 

Veloso Motorsport reforça aposta na velocidade nacional

 

 

É já no próximo fim-de-semana de 12 e 13 de Abril, no Circuito Vasco Sameiro em Braga, que a Veloso Motorsport dá o “pontapé de saída” para mais uma época competitiva. Nesta jornada, a equipa da Póvoa do Lanhoso vai estar presente em duas frentes.

 

No renovado Campeonato Nacional de Velocidade, competição que será certamente em 2014 uma das mais mediáticas, de todas as que se disputam em Portugal, a Veloso Motorsport vai inscrever dois sport protótipos, enquanto no Challenge Desafio Único da FEUP, a equipa inscreve um carro na Categoria FEUP 3.

 

No CNV e ao volante de um Tatuus PY012, vão estar dois pilotos conhecidos pela sua rapidez e experiência: Carlos Vieira e Pedro Salvador, que têm por único objectivo a conquista do ceptro absoluto.

 

Vamos ter um campeonato muito exigente, mas temos um carro competitivo e uma equipa muito equilibrada. O Pedro Salvador é um grande piloto, formamos uma dupla forte e penso que juntos vamos lutar pelo título. É esse o nosso objectivo, mas sabemos que não será fácil por que a concorrência será muito forte.” Disse Carlos Vieira.

 

Este projecto agrada-me não só por ter um piloto com a qualidade do Carlos Vieira como colega de equipa, mas também pelo valor da Veloso Motorsport. É um conjunto muito equilibrado e penso que poderemos ser fortes e ter uma palavra a dizer na discussão do título”. Referiu por seu turno Pedro Salvador.

 

Também no CNV, mas com um Norma M20FC, a Veloso Motorsport inscreve os jovens pilotos Eugénio e Sérgio Montez. Estreantes absolutos em termos de sport protótipos, os irmãos Montez apostam na obtenção de bons resultados e sobretudo aprender e ganhar experiência, que lhes permita lutar pelos triunfos num futuro próximo.

Isto será totalmente novo para nós, pelo que nos espera uma tarefa certamente difícil, até porque vamos ter pela frente adversários muito experientes e com provas dadas. Conseguimos evoluir muito bem nos testes que fizemos, mas é agora que vamos ver onde nos posicionamos em corrida. Vamos dar o máximo enquanto aprendemos e ganhamos confiança.” Assumiu Eugénio Montez.

 

Os objectivos este ano estão limitados pela necessidade ganharmos experiência e com isso evoluir e melhorar a nossa performance com estes carros. Temos de ser realistas e olhando para a fortíssima concorrência, neste início de época as nossas ambições passam por lutar por um bom lugar final, sensivelmente a meio da tabela. Vamos no entanto dar o máximo e não descuramos as hipóteses de causar alguma surpresa.” Disse Sérgio Montez.

 

No Challenge Desafio Único - FEUP 3, a Veloso Motorsport inscreve o Alfa Romeo 156 1.8 da equipa Mesquita Racing Team, no qual vão alinhar os jovens pilotos Tiago Mesquita e Hugo Mesquita. Esta dupla tem vindo a preparar com afinco a sua entrada nesta competição, onde esperam prosseguir a sua aprendizagem e ao mesmo tempo lutar pelas melhores posições possíveis, mostrando as suas capacidades num verdadeiro ambiente de competição.

 

Estou a preparar-me para este desafio. Procuro acima de tudo divertir-me e depois ver como vamos estar em termos de classificação. Esta presença é o concretizar de um sonho, mas que também quero realizar de forma organizada e profissional e por isso, penso que temos a parceria ideal com a Veloso Motorsport.” Explicou Tiago Mesquita.

 

O mais experiente dos dois irmãos, Hugo Mesquita, refere, “Tenho um espirito competitivo e acho que este projecto pode ser bastante divertido e trazer-me muita experiência. De resto vamos ver como estaremos face aos adversários e depois, analisar as estratégias a adoptar após esta primeira prova. Queremos também mostrar o nosso estilo jovem e animado, e sobretudo passar bons momentos de competição”.

 

 

 

 

ANTÓNIO NOGUEIRA E A AMNSPORT EM DUAS FRENTES

 

CIRCUITO BRAGA 1

 

 

ANTÓNIO NOGUEIRA E A AMNSPORT EM DUAS FRENTES EM BRAGA


NOG1NOG2NOG3NOG4NOG5

A AMNSport vai marcar presença o próximo fim de semana no Circuito Braga 1, onde irá alinhar com dois carros para António Nogueira. Assim Nogueira irá participar na prova do Campeonato Nacional de Velocidade ao volante do Porsche GT 2, enquanto nos Clássicos surgirá ao volante do Ford Escort.

Sobre a prova do próximo fim de semana, António Nogueira explicou-nos os objectivos “ há cinco meses que não visto o fato de competição, nem coloco nenhum dos meus carros em pista. Para o próximo fim de semana , irei rodar na 6ª feira no circuito Vasco Sameiro em Braga, com o Porsche GT 3 R, que sofreu uma revisão ao motor, e tenho de fazer a rodagem. Para alem disso, terei de fazer o mesmo com o Porsche GT 2, com que irei participar(alvo duma grande revisão geral), para além de rodar com o Ford Escort, que há muito tempo que não participa em corridas. Por isso para mim irá ser uma sexta feira cheia de trabalho, e espero que tudo corra pelo melhor. Não tive a oportunidade de ver a lista de inscritos do Campeonato Nacional de Velocidade, e o meu objectivo é ganhar esta corrida em termos de GT, e fazer o melhor possível à geral, embora tenha a plena consciência, que não conseguirei fazer melhor do que um 4º lugar, pois os protótipos são muito mais rápidos. E não há grande chance em  conseguir batê-los”

 

Em relação aos clássicos, António Nogueira acrescentou “ também não sei quem irá alinhar, mas o objectivo é terminar as duas corridas, o melhor classificado possível”.

 

CARLOS ALONSO DE REGRESSO

CARLOS ALONSO DE REGRESSO?

 

Depois de ter integrado o Team Goodsense, Carlos Alonso poderá estar em vias de regressar à competiçAO ao volante do Aston Martin com que competiu há uns anos atrás.Para já o pouco que se sabe sobre este projecto, é que para já o piloto tem assegurada a participação no circuito de Vila Real, mas também sabemos que podcarlosalonsoerá participar em mais corridas.

 

VIEIRA E SALVADOR JUNTOS

 

Carlos Vieira faz dupla com Pedro Salvador no CNV 2014
Lutar pelo título

 

maquete
O piloto de Braga já tinha decidido alinhar no Campeonato Nacional de Velocidade (CNV) e havia igualmente apostado para o efeito no Tatuus PY012 da Veloso Motorsport, faltando apenas decidir se iria correr sozinho ou fazendo dupla com outro piloto. Agora já está tudo definido e o colega de equipa de Carlos Vieira é Pedro Salvador, também ele um campeão que dispensa apresentações, a celebrar este ano 20 anos de carreira.
Carlos Vieira e Pedro Salvador abraçam este projecto com o objectivo de lutar pela vitória no CNV 2014, conscientes todavia de que será um campeonato muito competitivo e de que contam com vários rivais à altura do desafio, o que só os motiva ainda mais. Trata-se de uma dupla muito equilibrada, com dois pilotos consensualmente considerados dos melhores da actualidade no automobilismo português, ambos com títulos de campeões nacionais no currículo.
“O Pedro Salvador é um grande piloto e estou contente por termos chegado a acordo. Penso que é a pessoa certa e que juntos podemos lutar pelo título. Vamos ter um Campeonato muito exigente, mas temos um carro competitivo e uma equipa muito equilibrada, pelo que é possível sermos campeões. É esse o nosso objectivo, mas sabemos que não será fácil”, diz Carlos Vieira.
Já Pedro Salvador afina pelo mesmo diapasão: “Este projecto agrada-me não só por ter um piloto com a qualidade do Carlos Vieira como colega de equipa, mas também pelo valor da Veloso Motorsport. É um conjunto muito equilibrado e penso que poderemos ser fortes e ter uma palavra a dizer na discussão do título”.
Carlos Vieira e Pedro Salvador estão agora ansiosos pela primeira jornada do CNV 2014, que arranca em Braga já no fim-de-semana de 12 e 13 deste mês de Abril.

 

AMNSPORT ESTEVE EM VILA REAL

 

AMNSPORT ESTEVE EM VILA REAL



António Nogueira é originário da Régua, onde tem sedeada as instalações da AMNSport, e todos os seus carros de competição. Assim, desde o inicio que a AMNSport deu todo o seu apoio aos promotores das corridas de Vila Real e no outro fim de semana, a equipa teve presente, três carros, os Porsche GT 3 R, o GT 2 e o Ford Capri em pleno passeio defronte da Câmara Municipal de Vila Real, onde foram muito abordados, por muitos visitantes, tendo António Nogueira trocado impressões, e falado um pouco das corridas onde tem participado.

Sobre esta participação António Nogueira falou-nos “para mim é um orgulho poder ter aqui alguns dos carros que estão a competir, e assim é este o meu contributo, para que as corridas voltem a Vila Real por muitos anos. É um circuito muito especial para mim, com todas as dificuldades que acarreta, correr aqui é um desafio para toda a equipa, e só espero ter muito sucesso dentro de alguns meses nas diferentes categorias em que irei participar”.


carrosnogueira

OS PLANOS PARA ESTA ÉPOCA

 

Sobre o projecto para correr este ano, António Nogueira o “homem-forte” da AMNSport começou por noz dizer “ motivado pela expansão das minhas empresas a nível internacional, tenho estado nos últimos tempos muito ausente de Portugal, e assim irá continuar, por isso em termos de provas irei estar um pouco condicionado. Para já o que posso afirmar é que farei provas fora de Portugal com o Porsche GT 3 R, em conjunto como Pedro Salvador, mas ainda não tenho definido em que países iremos correr. Cá em Portugal, farei em principio duas ou três provas de GT, mas será com o Porsche GT 2, que foi todo revisto, e tem as derradeiras especificações. Aliás farei algumas provas do Campeonato Nacional de Montanha com o mesmo carro”.

 

Em relação aos clássicos “ para já não posso avançar muito, pois ainda estou a ver onde iremos participar com o Ford Capri, que será fora de Portugal. Poderei surgir numa ou noutra prova com o Ford Escort em Portugal, e ainda estamos a estudar a participação do Dr.Carlos Cerca com o segundo Porsche GT2 para ver que rampas é que irá participar, assim como o meu sobrinho, mas penso que uns dias antes do circuito  de Braga já poderei ter toda esta situação mais definida”, disse-nos.

 

NOVO CAPACETE PARA JOÃO MIGUEL BATISTA

NOVO CAPACETE PARA JOÃO MIGUEL BATISTA

 

O piloto do Porto, em preparação para a época que em breve terá o seu inicio em Braga, onde  Batista deverá alinhar ao volante do Porsche GT 3, irá esta época ter uma nova decoração do capacete, por sinal pintado com umas côres não muito habituais, conforme imagens anexas.NOVOCAPACETEJOAOBAPTISRA

 

RECORDAR É VIVER

RECORDAR É VIVER

 

 

Hoje recordamos o violento acidente protagonizado em 1987 no circuito de Vila Real, onde envolveu o BMW 635 de Manuel Facid1acid2acid3acidvilareal1987ernandes e o BMW M 3 de Pequepê, que felizmente não feriu com gravidade nenhum dos pilotos, o mesmo não se pode dizer  dos carros que ficaram em péssimo estado, conforme imagens da época.

 

POUCOS GT PARA 2014

QUANTOS GT PARA O CAMPEONATO DE 2014 ?

 

A menos de dois meses da primeira prova, está na altura de ver quantos GT poderemos ter em 2014 em pista.Para já pelos nossos cálculos, os GT em Portugal, podem-se transformar num Trofeu Porsche, pois até ao momento, apenas uma série de carros da marca germânica poderão alinhar.Assim para já quem irá alinhar serão os Porsche de António Nogueira - Pedro salvador, Gonçalo Manahu-Manuel Castro, Pedro Marreiros (embora tenha o carro á venda), irmãos Cabral, e João Miguel Batista.

 

Em relação aos Audi da Nova Driver, César Campaniço já adiantou que os carros participarão em Portugal, mas para já nada se sabe quem serão os pilotos que os poderão conduzir.Em relação aos Mercedes SLS AMG, o carro de António Coimbra vai correr em Itália, e o carro quer foi de José Pedro Fontes ainda não se sabe qual o seu destino, embora já se ouçam uma série de rumores, mas nada confirmado.

 

O Ferrari da Oasis está para veda, o Ferrari da Ray está parado, e finalmente temos a Veloso Motorsport, que tem para alugar dois Lamborghini, um Lotus Evora, e um Aston Martin, e para já é este o panorama de GT, pois não se comenta a vinda de mais nenhumSupercars-Estoril-Curva-1-2013 1 carro para Portugal.Vamos ter de esperare para ver....

 

JOANA BARBOSA DE LAMBORGHINI?

JOANA BARBOSA DE LAMBORGHINI?

 

Tendo feito a época passada em conjunto com a sua irmã Adriana Barbosa o Troféu Abarth, será que para 2014, vamos ter Joana Barbosa a correr nos GT, ao volante dum lamborghini ? Claro que não, com certeza que a mulher piloto de Braga não se importava, mas o que aconteceu, no caminho para férias no Extremo Oriente, acabou por fazer uma escala no aeroporto de Doah,onde estava este lindo carrinho, apenas um Lambo amarelo....para um sorteio....joanabarbosa-lamo-dohaairport

 

EM AMENA CAVAQUEIRA COM

 

EM AMENA CAVAQUEIRA COM…..

 

 

MIGUEL FERREIRA

 

 

 

BALANÇO POSITIVO NOS CLÁSSICOS, palavras de Miguel Ferreira, o nosso convidado de hoje



mig1mig2mig3mig4

Não começou a correr há muitos anos, mas Miguel Ferreira é sem dúvida alguma um dos pilotos mais multifacetados na velocidade em Portugal, pois em 2013, esteve em duas frentes, nos clássicos e nos GT.A primeira questão que colocamos ao piloto de Lisboa, foi para nos fazer um balanço da época Nos clássicos o balanço é totalmente positivo, pois ganhei o campeonato no CPCC 1300 H75 e se anda existisse o titulo á geral seria também conquistado e seria o 1º a repetir o titulo desde 2007. Nos GT’s não tenho a mesma avaliação devido á polémica que envolveu a classificação do Algarve na qual o TAN (tribunal de apelação nacional) decidiu dar razão aos nossos opositores e classificá-los com um carro diferente do que costumavam correr na categoria GTCup, tenho de aceitar a decisão porque não tem recurso, mas não concordo. Espero que com isto não se abram precedentes.”Tal como diz o velho ditado, ano novo, vida nova, e perante tal, quisemos saber os planos para 2014, o que de imediato retorquiu “Neste momento os planos estão delineados para correr no Historic Endurance do Diogo Ferrão com o meu carro, mas com um upgrade para BDA. Estou também a fazer um Escort MKII RS2000, no Antero Pereira, para fazer algumas corridas do Classic Super Stock. Nos GT’s ainda não está nada definido mas vejo poucas possibilidades de montar um projecto para este ano.”

 

 

Já há uns anos que Miguel Ferreira conduz um dos Ford Escort mais competitivos que existe em Portugal, por isso quisemos saber quais os pontos fortes e fracos .Por outro colocamos a mesma questão em relação ao Ferrari com que correu “O Escort nos clássicos é neste momento um caro muito fiável e que está no seu estado máximo de desenvolvimento, dá um imenso prazer de conduzir e é sempre um carro com potencial ganhador na categoria, diria que o seu ponto mais forte é sem duvida o conjunto motor e caixa e o mais difícil são os travões e a geometria da suspensão traseira, os carros mais modernos têm claramente vantagem neste ponto, mas perdem nos outros o que torna as corridas muito interessantes e equilibradas.

O Ferrari, é um carro muito fácil de conduzir e mantem as características ao longo da corrida não esforçando muito os pneus, mas a sua caixa de velocidades por ser derivada de série não permite explorar as excelentes capacidades do conjunto motor e chassis, na fase final da época tivemos também um problema eletrónico (corrida do Algarve) que nos inviabilizou fazer a corrida a ‘fundo’.

 

 

Andando nos limites com o Ford Escort e com o Ferrari, caso se cometa um erro, é fácil de se “ir” buscar o carro?Fala-nos um pouco. Depois de reflectir um pouco Miguel Ferreira disse-nos  “A fundo e em caso de erro o Escort ‘perdoa’ mais, o Ferrari quando se ‘volta ao dono’ é difícil de evitar um pião ou saída de pista, mas isso também é porque o limite do Ferrari é muito mais elevado e as velocidades muito superiores, e este carro não tem ajudas (só ABS competição) não tem controlo de tracção nem de estabilidade o que faz com que o piloto tenha de estar muito mais atento. “ Uma comparação entre  o Ferrari que conduziu em 2013 e o Aston Martin de 2012 “São carros de classes e categorias diferentes, o AM era um GT4 (apesar de agora pelos vistos também poder ser um GTCup...) e o Ferrari é um GTCup, o Ferrari consegue ser marginalmente mais rápido nos tempos por volta mas poupa mais os pneus o que faz com que seja mais consistente durante toda a corrida, mas devo dizer que como gozo a conduzir o Aston deu-me sempre mais prazer e mais títulos Campeão GT4 2012, Taça de Portugal GT4 2011, Campeonato Ibérico GT4 2011 e o Titulo de Best Driver Aston Martin Award 2011.”

 

 

Miguel Ferreira já teve a oportunidade de correr em diferentes pistas e quisemos saber quais as que mais e menos gosta “Gosto de todas as pistas em que corri, cada uma tem o seu desafio, a sua particularidade e a sua exigência, mas devo dizer que pelo gozo que me dão na condução e pelo espetacular publico o Circuito da Boavista e o Circuito de Vila Real têm um lugar muito especial nas minhas preferências.” Quisemos saber a opinião do nosso entrevistado em relação à participação de GT nas provas de  Montanha, o que Miguel Ferreira disse-nos logo “Não vejo problema nisto e do ponto de vista de projecção e de promoção da modalidade são muito importantes para o publico e para os patrocinadores.”Mas a verdade é que Miguel Ferreira nunca participou em provas de Montanha, “Já fiz algumas provas de montanha com o Escort, mas por causa da minha vida profissional não dá para fazer tudo, pode ser que no futuro isso seja possível.”

 

 

No seu ponto de vista como piloto e praticante, que acha da actual situação da velocidade e do próprio automobilismo em Portugal? que sugestões construtivas dava à FPAK, de forma a incrementar ainda mais a modalidade? que medidas acha serem necessárias serem implementadas, na qual fez uma pausa profunda, respirou fundo e exclamou “No sitio próprio e com as pessoas responsáveis já tive oportunidade de dar um modesto contributo, mas posso dizer que sou favorável a que por um lado os promotores se entendam (como veio a acontecer) para que seja possível ter eventos com mais corridas e com melhores custos, por outro lado penso que os clubes têm de sair da sua zona de conforto e começar a promover seriamente as provas que organizam, pois localmente têm uma capacidade de projecção e comunicação que penso não estarem a capitalizar na totalidade, penso que também e á semelhança do que se faz noutros países seria interessante trazer mais actividades para dentro do eventos á volta das provas, por exemplo encontros de clubes como a ANPAC tem promovido, possibilitar que nos paddocks se façam outras acções de entretenimento e de promoção, etc.. Sobre a federação penso que tem de promover a estabilidade regulamentar, fiscalizar e ser um facilitador pelo que tenho observado esta nova direcção está entre outros a trilhar estes caminhos. No longo prazo penso que temos de desenvolver uma estratégia para formar jovens de onde possam emergir talentos e também pilotos praticantes, fundamentais para a manutenção do desporto vivo.

 Projectos para correr fora de Portugal ? Há alguma coisa? tirando as provas do Historic Endurance de Pau e Jarama, não tenho mais planos para 2014. “ Nos minutos que antecede uma corrida segue algum ritual antes de entrar no carro ?Qual? depois de já estar sentado na cadeira com cintos apertados, o que vai nesse momento antes de se acenderem os semáforos verdes? Sim, mas é uma coisa muito pessoal e reservada. Antes dos semáforos ligarem verde a pulsação está ao máximo, a concentração também e ao mesmo tempo uma imensa paz de espirito, pois não penso em mais nada a não ser naquele momento.”

É a favor dos circuitos urbanos? Qual o maior desafio ao correr numa pista com estas características?” sim. Concentração para usar a pista toda sem ‘tirar’ um bocado ao carro, mas andar sempre a fundo!

Para si, o que poderá ser uma época de sonho em termos de corridas? Quem máquinas escolheria para um GT, para correr logicamente fora de Portugal?”Para mim uma época de sonho seria fazer o ILMS e as 24 h de Le Mans num GT, que se pudesse escolheria ou Porsche 991 RSR idêntico ao que ganhou a classe em Le Mans em 2013 ou um Aston Martin GTE, idêntico ao que o Lamy está a correr. “

Entrevista de João Raposo – www.velocidadeonline.com

 

EM AMENA CAVAQUEIRA

 

EM AMENA CAVAQUEIRA COM…..

 

 

CARLOS VIEIRA

 

A ÉPOCA DE 2013 FOI POSITIVA, palavras de Carlos Vieira


 Foi quase no final da época, que Carlos Vieira acabou por ter conhecimento, que não poderia ser campeão, tudo isso motivado por um lapso, na qual as responsabilidades serão apuradas a seu tempo e em local próprio. Por isso a primeira questão que colocamos a um dos pilotos mais rápidos em Portugal, qual o balanço que faz da época de 2013, o que logo acrescentou “Foi uma época positiva, a nível nacional foi óptima pois venci cinco das cinco corridas pontuáveis, a nível internacional também com varias subidas ao podio juntamente com duas vitorias”:Sobre a época, de 2014, pelos vistos ao há ainda planos “Ainda não posso confirmar nada “.Sobre a evoluções do Audi com que correu em 2013, perguntamos ao nosso entrevistado, que evoluções é que o carro sofreu” para ser franco, não estive muito atento às evoluções limitei-me a conduzir, mas  sei que a evolucao se centrou muito a nível aerodinâmico, é o que posso dizer”.

Sobre os circuitos onde tem corrido perguntamos a Carlos Vieira quais os que mais e menos gosta, o que depois de pensar um pouco respondeu-nos desta forma “Gosto de todos os que corri ate a data, não tenho preferência todos tem os seus mais e menos….”Sobre circuitos citadinos como por exemplo  a Boavista e Vila Real, Carlos Vieira sobre os mesmos apenas acrescentou “ acho necessário”.Relativamente ao actual estado do nosso automobilismo, pedimos ao piloto da Póvoa de Lanhoso, que nos desse a sua opinião, e depois de meditar um bocado “Prefiro não me pronunciar a esse nivel, sabemos que e necessario dar uma volta a actualidade dos desportos motorizados”. A questão sempre polémica da participação dos GT em provas do Campeonato de Montanha, para Carlos Vieira está de acordo que possam participar, no entanto corridas em que participem GT, protótipos e Turismos, a opinião já é diferente “Não muito favorável mas necessária, no entanto penso que  queiram correr num GT quando podem ganhar à geral com um protótipo de topo gastando muito menos dinheiro”.


IMG-20130630-WA0000 resizedIMG-20130630-WA0004 resizedIMG 222383664400_resizedIMG 1307206094659_resizedIMG 1594962977035_resized

Ao conduzir o seu carro nos limites, e caso se cometa algum erro é fácil de se ir buscar?Fale-nos um bocado sob o comportamento do seu carro em pista, quais os seus pontos fortes e os pontos fracos, retorquindo logo “Nenhum automóvel é fácil de guiar quando nos limites, por isso existem os cronos e volta a volta, caso se conduza a 2 ou 3 segundos do tempo certamente qualquer carro é faci de guiar. Com destaque ao Porsche RSR GT2 que é o mais matreiro mas ao mesmo tem muito divertido pois exige muito do condutor.”.Ao entrar para o carro antes de cada prova, existe algum ritual “Benzer-me antes da partida, nao creio que seja ritual, mas sinto-me bem ao faze-lo “. A rapidez de Carlos Vieira é por demais reconhecida, e é indiscutível a forma como o faz, mas perguntamos se essa mesma condução poderá evoluir mais  “Estou na minha quarta epoca desde que comecei, sou ainda mto novo nisto, e ate agora evolui sempre, 2014 pela logica deveria evoluir mas so no final posso dizer se sim ou nao! “ Para se conduzir um GT, seja ele um Porsche, um Audi, um Lamborghini, com certeza que se torna necessário ter uma certa preparação física, e uma alimentação própria, mas ao que tudo indica, Carlos Vieira pelos vistos não alterou em nada os seus hábitos de vida, como nos confessou “Ate a data ainda nao fiz qualquer preparacao fisica ou tive preocupacao com a alimentacao, talvez agora com mais idade pense nisso mas mais por mim(risos) “

 Entrevista de João Raposo – www.velocidadeonline.com

 

CONTINUA O ASSUNTO DA GOODSENSE

O FOLHETIM DA GOODSENSE AINDA CONTINUA.....

 

 

SOBRE A PROPOSTA E CONSIDERAÇÕES PESSOAIS

 

goodsensert ft_014

A votação sobre a Proposta decorre, estamos prestes a atingir o valor

mínimo legal para a tornar efetiva para todos os clientes. Para

aqueles que votaram favoravelmente, para os que votaram contra e para

os que não tomaram qualquer decisão. Estes últimos, por

desconhecimento ou como forma de abstenção.

Adivinham, certamente, entre o sim e o não, para onde pende a

esmagadora decisão…

Os clientes que votaram contra e os clientes que não tomarem qualquer

decisão até ao fim do prazo de votação, não virão os seus saldos

bloqueados em favor do Broker e os seus saldos não serão creditados na

Nova Plataforma. Será impossível para a Goodsense recuperar o seu

investimento e as suas rentabilidades por esta via, e não vê a empresa

possibilidades de o fazer de outra forma, encerrando, por isso, a sua

atividade.

Em boa verdade, não era necessário uma consulta aos clientes sobre uma

decisão de investimento por parte da Goodsense, pois os termos e

condições do investimento, que todos os clientes aceitaram ao abrir

conta, diz claramente que o investimento é realizado à discrição da

empresa sem necessidade de demonstração. Mas, pelo facto de se tratar

de uma decisão importante, e de recurso, para resolver para resolver

um problema grave que afeta muitos clientes, a empresa achou que seria

pertinente fazê-lo.

A Goodsense e os seus responsáveis nunca desistiram de encontrar uma

solução para os seus clientes, fosse esta simples ou mais criativa ou

fora do seu âmbito, como na prática é esta agora apresentada em que

usa uma entidade externa com que faz um acordo através de um Broker.

Desistir nunca esteve no meu pensamento, por momento nenhum, nem foi

nunca opção para a empresa! Ao contrário de várias instituições

financeiras que abrem falência e os clientes que se aguentem. Temos em

Portugal o exemplo de um banco privado, em que clientes perderam

muitos milhões e os seus responsáveis nada fizeram para reinventar a

empresa e os investimentos por forma a satisfazer os clientes. O

simples: “temos pena”, encerrou o assunto.

Durante este longo processo de procura de solução, como devem imaginar

apareceu de tudo: salvadores da pátria, anjos que prometiam milhões

mas queriam receber algo antecipadamente, mentirosos e aldrabões que

apenas se queriam aproveitar da situação débil da empresa e até bruxas

que garantiam resolver o problema com rituais verdadeiramente dignos

de um filme de classe B. Eu “fui a todas”, é verdade! Literalmente:

todas!

Por isso, tendo eu, pessoalmente, a consciência que tudo fiz até agora

para resolver o problema da Goodsense e uma vez apresentada a presente

solução através desta Proposta, deixo de me sentir moralmente

responsável por recuperar os valores investidos e rentabilidades

daqueles clientes que declinarem a proposta ou não se pronunciarem

sobre a mesma. Este meu sentimento engrandecerá, quando a Nova

Plataforma começar a recuperar os saldos dos clientes que a aceitaram.

Se a situação legal está resolvida com a aceitação dos termos e

condições na altura em que o cliente abriu conta, a questão moral fica

também resolvida com a aceitação, ou não, da presente proposta e com

os resultados positivos que todos queremos em que esta se traduza. Em

bom português: que depois ninguém se me venha queixar que lhe fiz

perder o rico dinheirinho, se não permite que eu lho possa recuperar,

tendo conseguido recuperar o de muitos outros clientes.

Dito isto não quer dizer que não aceite qualquer que seja a decisão

dos clientes. Da mesma forma que todos decidiram por livre e

espontânea vontade um dia investir na Goodsense, têm agora

possibilidade de decidir sobre a Proposta apresentada. Essas decisões

foram, e são, da inteira responsabilidade do próprio, e os seus bons

ou maus resultados não podem ser imputados a terceiros.

Há clientes que não aceitam a Proposta ou a ignoraram, porque estão

convictos que esta é apenas uma manobra dilatória, e que a empresa não

pretende recuperar os saldos de ninguém, ou acham que a empresa apenas

vai usar o Broker como desculpa para que ele perca dinheiro. Muito

poucos pensam isso, o seu número não tem expressão talvez porque a

ideia é absurda perante tudo o que temos feito e pelo que está a ser

feito neste momento, e como já foi exposto a empresa não tem

necessidade de criar uma desculpa pois tem já um contrato de

investimento. Esses clientes poderão ter uma nova oportunidade de

aceitar que lhe recuperemos o investimento daqui a um ano, caso

verifiquem o sucesso desta primeira Proposta, mas tal nova

oportunidade não está ainda prevista nem os seus termos idealizados.

Foi um infortúnio o que aconteceu com o modelo de negócio da

Goodsense. Não desvalorizando nenhuma situação pessoal de ninguém,

posso afirmar que eu fui das pessoas mais afetadas, a todos os níveis,

com o desaire da empresa, e a ninguém mais do que a mim interessa que

o problema, que a todos afetou, seja resolvido. Pretendo resolver o

problema de TODOS, mesmo o dos contestatários da Proposta ou de

qualquer coisa que se lhes apresente. Hoje, mais do que nunca, tenho a

certeza que a Plataforma irá resolver o problema da Goodsense, pois o

que já está feito, e continua a ser desenvolvido, será um produto

final espantoso que irá surpreender muita gente. Poderá ser um

instrumento de grande rentabilidade para quem a souber utilizar. O

sucesso da Plataforma será benéfico para todos. Deverá, ou deveria,

ser esse o desejo de TODOS. Esse é o meu desejo e de toda a equipa que

vem crescendo e trabalhando nesse sentido

 

JOSÉ PEDRO FONTES ASSEGURA APOIO DA EXPRESSGLASS

EXPRESSGLASS RENOVA PATROCÍNIO COM PILOTO JOSÉ PEDRO FONTES A ExpressGlass renovou o patrocínio a José Pedro Fontes para a temporada de 2014, ao longo da qual o piloto irá competir com a marca ExpressGlass. Célia Mendes, Responsável de Marketing da ExpressGlass, sublinha a importância da parceria: “A criação de notoriedade da marca ExpressGlass no desporto automóvel é para nós uma questão estratégica, pois tem permitido fazer chegar a marca a milhares de aficionados que se interessam por questões automóveis. Assim decidimos renovar o nosso patrocínio, por mais uma temporada, com o José Pedro Fontes que nos tem ajudado a alcançar esse objetivo”.

 

VELOSO MOTORSPORT GARANTE TITULO EM FALTA

 

Veloso Motorsport garante título na Categoria GT Cup  

 

 

Aguardada há já algum tempo, a decisão da FPAK em relação ao nome do vencedor do Campeonato de Portugal de GT - Categoria GT Cup foi totalmente favorável à dupla de pilotos da Veloso Motorsport, Pedro Marreiros e Nuno Batista, que se sagram desta forma campeões nacionais nesta disciplina.

 

Recorde-se que esta decisão tem por base um apelo interposto, devido aos factos sucedidos na prova disputada no Autódromo do Algarve, onde a brilhante vitória de Nuno Batista e Pedro Marreiros foi protestada pelos seus mais directos adversários, tendo a classificação ficado suspensa até esta altura, assim como ficou suspenso o nome dos campeões da Categoria GT Cup 2013.    

 

Instado a comentar este desenlace, Luís Veloso referiu: “Este foi um dos títulos que mais gozo nos deu conquistar dos 22 que já conseguimos até agora. Penso que por tudo o que rodeou esta situação, foi reposta a verdade desportiva, tendo sido feita justiça, vencendo quem foi melhor em pista. Depois da corrida em Portimão, foram muitas as coisas falsas que se disseram por aí quer na imprensa quer noutros locais, pelo que fico satisfeito que quem deve decidir o tenha feito em favor da razão e em prol do desporto automóvel. Lamento que quem tentou ganhar este campeonato na secretaria, não o tenha tentado fazer em prova, preocupando-se mais com as asas, os travões e os pára-choques do nosso Aston Martin, do que com as “peças” que estão por trás do volante.”

Prosseguindo na sua avaliação ao título conquistado, Luis Veloso Referiu ainda, “Não foi uma época fácil. O Porsche 911 chegou às nossas instalações dois dias antes da corrida no Circuito da Boavista, tinha vários problemas e foi uma luta imensa para conseguir correr nessa prova o que acabamos por conseguir, e melhor ainda, concluímos essa jornada com uma vitória! Fomos aliás, a única equipa que venceu todas as provas em que participou, o que diz bem da justiça da decisão hoje conhecida.

Para finalizar, gostava também de referir a excelente réplica dada pelos pilotos Gonçalo Manahu/Manuel Castro, no Circuito Algarve, onde foram os nossos maiores adversários em pista. Queria deixar ainda um agradecimento muito especial aos pilotos Pedro Marreiros e Nuno Batista, que com o seu valor e rapidez, contribuíram com excelência para o triunfo no campeonato.“ Disse a terminar o responsável pela Veloso Motorsport. 
VMS180114

 

VELOSO MOTORSPORT

 

Veloso Motorsport com balanço positivo em 2013

 

 

Com a época de 2014 ainda em preparação, a Veloso Motorsport olhou para a época que há pouco terminou, para fazer um curto balanço das principais incidências de um ano de transição para a equipa da Póvoa do Lanhoso, que esteve envolvida em duas frentes competitivas em termos internacionais, o FIA GT Series e a GT4 Cup, assim como no Campeonato de Portugal de GT’s e uma passagem com direito a pódio pela Rampa da Falperra.

A época iniciou-se em terras britânicas, com a disputa da primeira prova referente à Avon GT4 Cup, umas das mais prestigiadas competições internacionais exclusivamente dedicadas à categoria GT4, onde a Veloso Motorsport inscreveu o seu Aston Martin Vantage V8, para os jovens pilotos Mauro Marques e Fábio Mota. Num ambiente muito competitivo e com um excelente nível de máquinas e pilotos, a adaptação não foi fácil nem para a equipa nem para os pilotos, que em conjunto tiveram de se aplicar ao máximo para tentar lutar de igual para igual com a concorrência. Os resultados foram no entanto positivos, como espelha o pódio conseguido na derradeira jornada disputada na pista Holandesa de Zandvoort.       

Mauro Marques: “Esta época não correu bem em termos desportivos, porque esperava sinceramente e apesar das dificuldades que sabíamos iriamos encontrar, obter melhores resultados globais. Por outro lado foi muito boa para ganhar experiência, porque estivemos a competir num nível superior, onde tudo se passa muito depressa e onde é necessário ser de facto muito competitivo para se conseguir resultados de relevo. Só o facto de não conhecermos as pistas, representava uma grande dor de cabeça porque tínhamos de fazer tudo a partir do zero, ou seja adaptar ao circuito, afinar o carro, escolher estratégias, isto enquanto os nossos adversários partiam com a grande vantagem de na sua maioria e como pilotos locais, conhecerem muito bem as pistas.

Fábio Mota: “Não foi de facto uma época fácil. Tivemos de enfrentar muitas situações novas para nós, como foi o caso dos circuitos onde nunca tínhamos rodado, assim como a qualidade e experiência dos adversários que encontramos nestas corridas. Foram estes os desafios que nos propusemos superar e num balanço final, penso que podemos dizer que o saldo é bastante positivo. Aprendi muito enquanto piloto, conheci novos e míticos traçados como Zandvoort, Silverstone ou Assen, e são estas coisas que nos fazem crescer enquanto pilotos. Conseguimos capitalizar a aprendizagem das primeiras corridas, para na segunda metade da época chegarmos a um nível bastante bom. Os resultados começaram a aparecer e o pódio que consegui foi como uma pequena vitória para mim, num ano muito muito complicado.

A entrada tardia no FIA GT Series em apoio à formação da Rodrive, com Patrick Cunha a juntar-se ao virtuoso piloto brasileiro Matheus Stumpf, não impediu a equipa portuguesa de mostrar a sua valia num dos mais competitivos ambientes em termos de desporto automóvel, onde se encontram as melhores equipas e os melhores pilotos de carros de GT. Com os resultados a surgirem já na parte final, com o andamento da dupla luso-brasileira a reflectir um cada vez melhor nível a cada prova disputada e não tivessem acontecido alguns azares, naturais neste tipo de competições, a Veloso Motorsport poderia ter regressado a casa com mais alguns merecidos troféus. Ainda assim ficou demonstrado a mais-valia técnica da formação portuguesa, que se sentiu muito à vontade entre as maiores equipas mundiais.  

 

Patrick Cunha: “O ano de 2013 foi um pouco atípico, com a minha época a começar tarde e depois de muito tempo sem competir. Isto foi bastante penalizador para mim, uma vez que entrar desta forma num campeonato tão exigente como é o FIA GT Series, não é nada fácil e isso reflectiu-se nas primeiras provas. Depois consegui recuperar muito do meu ritmo e as coisas correram melhor. Tivemos entretanto alguns azares, que nos impediram de atingir os lugares que sabíamos podiam ser nossos, mas no fundo conseguimos mostrar tanto eu como o Stumpf, que podíamos ser rápidos e lutar pelo menos pelos lugares do pódio, como aconteceu na última corrida do ano. Estou muito satisfeito por poder fazer parte daquele lote restrito de pilotos, num ambiente tão competitivo como o que se encontra no FIA GT Series. Aprendi muito enquanto piloto, ajudou-me a evoluir e a perceber as diferenças que existem entre correr cá e ao mais alto nível europeu. Para 2014 estamos a tentar garantir a nossa presença no FIA GT Series e espero divulgar novidades dentro de muito breve.

Em termos nacionais a Veloso Motorsport esteve com a dupla Pedro Marreiros/Nuno Batista, preparando e assistindo o Porsche 911 GT3 da Savora Racing Team no Campeonato de Portugal de GT. Não sendo uma época fácil, dada a sequência de azares e problemas com o bonito carro alemão, os resultados obtidos foram excelentes, com a vitória em pista desta dupla de pilotos. No entanto aguarda-se ainda uma decisão da entidade federativa sobre esta vitória no campeonato, cuja classificação ficou suspensa após apelo e recurso, devido a uma divergência de opiniões sobre os regulamentos do campeonato, situação que envolve uma outra equipa. 

 

Pedro Marreiros: “Foi um ano com muitos percalços, a começar com a definição do que iria ser feito neste época, o que só veio a acontecer bastante tarde e por isso não conseguimos preparar tudo da melhor maneira. A um início atribulado seguiu-se uma estabilização, com a equipa técnica a trabalhar bem para resolver os diversos problemas que iam surgindo, e aqui há que destacar a Veloso Motorsport, a quem muito temos de agradecer pelo excelente trabalho desenvolvido. No plano desportivo o resultado foi apesar de tudo excelente, com a possibilidade de lutarmos até ao final pelo título. Nesta altura ainda não sabemos a decisão final sobre o nome do campeão, o que é de lamentar. Isto está de certa forma a atrasar os nossos planos para 2014, uma vez que não decidimos ainda onde competir.

 

Nuno Batista: “O balanço da época depende muito da decisão em relação à atribuição do título, se bem que possa desde já dizer que estou bastante satisfeito com os resultados que conseguimos em 2013, onde apesar de alguns problemas e azares, estivemos sempre entre os mais rápidos da nossa categoria. Pela minha parte julgo que consegui uma rápida adaptação ao Porsche e com a ajuda do Pedro e da Veloso Motorsport, tudo acabou por correr de uma forma positiva. Espero manter a parceria com o Pedro, até porque acho que fazemos uma dupla perfeita, que consegue aliar a rapidez à regularidade, condições essenciais para se ser competitivo nesta disciplina dos GT’s. Para este ano a aposta é em continuar com o Porsche na Categoria GT Cup e com a Veloso Motorsport, mas ainda não sabemos onde vamos correr.

 

Para 2014 a Veloso Motorsport espera não só repetir estes campeonatos, como estar igualmente envolvida em outras frentes, não se excluindo qualquer hipótese, isto desde que surjam pilotos interessados e com projectos válidos e consistentes. A confirmação da presença da Veloso Motorsport no Campeonato de Sport Protótipos é disso um exemplo, com a equipa a ver com bons olhos presenças em campeonatos e também em troféus monomarca e outras competições interessantes, tanto em termos nacionais como internacionais.  

 

 

 VMS170114aVMS170114bVMS170114cVMS170114d

 

MARREIROS E VELOSO MOTORSPORT SÃO CAMPEÕES

PEDRO MARREIROS É CAMPEÃO

 

 

 

Veloso Motorsport garante título na Categoria GT Cup 

Aguardada há já algum tempo, a decisão da FPAK em relação ao nome do vencedor do Campeonato de Portugal de GT - Categoria GT Cup foi totalmente favorável à dupla de pilotos da Veloso Motorsport, Pedro Marreiros e Nuno Batista, que se sagram desta forma campeões nacionais desta disciplina.

Recorde-se que esta decisão tem por base um apelo interposto, devido aos factos sucedidos na prova disputada no Autódromo do Algarve,onde a brilhante vitória de Nuno Batista e Pedro Marreiros foi protestada pelos seus mais directos adversários, tendo a classificação ficado suspensa até esta altura, assim como ficou suspenso o nome dos campeões da Categoria GT Cup 2013. 

Instado a comentar este desenlace, Luís Veloso referiu: “Este foi um dos títulos que mais gozo nos deu conquistar dos 22 que já conseguimos até agora. Penso que por tudo o que rodeou esta situação, foi reposta a verdade desportiva, tendo sido feita justiça, vencendo quem foi melhor em pista. Depois da corrida em Portimão, foram muitas as coisas falsas que se disseram por aí quer na imprensa quer noutros locais, pelo que fico satisfeito que quem deve decidir o tenha feito em favor da razão e em prol do desporto automóvel. Lamento que quem tentou ganhar este campeonato na secretaria, não o tenha tentado fazer em prova, preocupando-se mais com as asas, os travões e os pára-choques do nosso Aston Martin, do que com as “peças” que estão por trás do volante.”

Prosseguindo na sua avaliação ao título conquistado, Luis Veloso Referiu ainda, “Não foi uma época fácil. O Porsche 911 chegou às nossas instalações dois dias antes da corrida no Circuito da Boavista, tinha vários problemas e foi uma luta imensa para conseguir correr nessa prova o que acabamos por conseguir, e melhor ainda, concluímos essa jornada com uma vitória! Fomos aliás, a única equipa que venceu todas as provas em que participou, o que diz bem da justiça da decisão hoje conhecida.”

“Para finalizar, gostava também de agradecer aos pilotos Gonçalo Manahu/Manuel Castro, a excelente réplica protagonizada no Circuito Algarve, onde foram os únicos adversários em pista. Queria deixar ainda um agradecimento muito especial aos pilotos Pedro Marreiros e Nuno Batista, que com o seu valor e rapidez, contribuíram com excelência para o triunfo no campeonato.“ Disse a terminar o responsável pela Veloso Motorsport.Marreiros-Batista-GT-Cup-Boavista-2013

 

MOTA SATISFEITO

 

Fábio Mota satisfeito com presença no Avon GT4 European Cup 2013  

 


O jovem piloto português Fábio Mota integrou em 2013, o pelotão do competitivo Avon GT4 European Cup, onde lutou contra alguns dos melhores pilotos da especialidade. Longe de ser um ano perfeito, este representou para Fábio Mota mais uma etapa na sua formação enquanto piloto. Com adversários muito experientes e rápidos, Mota teve de se aplicar a fundo para tentar lutar de igual para igual, objectivo que acabou por ser conseguido já no final da época, onde o piloto português obteve resultados de relevo, chegando mesmo ao pódio na corrida final da época no circuito holandês de Zandvoort.

 

Não foi de facto uma época fácil. Tivemos de enfrentar muitas situações novas para nós, como foi o caso dos circuitos onde nunca tínhamos rodado, assim como a qualidade e experiência dos adversários que encontramos nestas corridas. Foram estes os desafios que nos propusemos superar e num balanço final, penso que podemos dizer que o saldo é bastante positivo. Aprendi muito enquanto piloto, conheci novos e míticos traçados como Zandvoort, Silverstone ou Assen, e são estas coisas que nos fazem crescer enquanto pilotos.

Um início de época difícil, onde os resultados reflectiram a natural falta de experiência, não desmotivaram Fábio Mota, “a primeira parte da época foi mais difícil do que aquilo que estávamos a contar. Tivemos poucas possibilidades de testar e por isso não foi fácil conhecer as pistas e chegar ao mesmo tempo às melhores afinações. Fomos algo penalizados por isso, até porque no fundo estávamos a competir contra pilotos da “casa”, que para além de serem já experientes, tinham um pleno conhecimento dos traçados onde corremos. Por aí se pode ver as dificuldades que tivemos enquanto perfeitos “rookies”.”

Com o desenrolar da época a diferença para os pilotos mais rápidos foi diminuindo, com Fábio Mota e o seu companheiro de equipa a mostrarem que poderiam lutar pelos lugares de topo. “Conseguimos capitalizar a aprendizagem das primeiras corridas, para na segunda metade da época chegarmos a um nível bastante bom. Os resultados começaram a aparecer e o pódio que consegui foi como uma pequena vitória para mim, num ano muito muito complicado.

A presença “extra” no Circuito da Boavista, proporcionou a Fábio Mota uma, “experiência muito positiva. O facto de termos conseguido mostrar os nossos patrocinadores, a todo aquele público entusiasta no Porto foi muito bom e fez-nos cumprir os objectivos que nos levaram a participar nessa prova, se bem que no plano desportivo as coisas não nos terem corrido bem, devido a uma saída de pista que nos condicionou o resultado final. “

Para 2014 existem várias possibilidades em aberto, com Fábio Mota a deixar para mais tarde uma decisão sobre o seu futuro mais próximo na modalidade. “Temos de facto várias situações em análise, se bem que neste momento esteja mais inclinado para voltar aos troféus monomarca. Não colocando de parte a hipótese de continuar nos GT, talvez seja esse o caminho que vamos trilhar, tudo depende do que nos apresentarem. Quero também fazer Vila Real, que regressa em 2014 ao calendário da velocidade nacional, por ser um circuito mítico e porque terá muita gente a assistir, algo essencial para podermos dar retorno aos nossos patrocinadores.

“Para terminar gostaria de agradecer aos patrocinadores deste projecto, Würth, Madimarques, Sika, Pureco, CMSocks, Glassdrive, Serafim Marques, Fexxt, Wetor e Projectiva, o apoio essencial e sem o qual nada seria possível, queria também deixar aqui um obrigado ao meu colega de equipa e à Veloso Motorsport pelo excelente trabalho desenvolvido e por último um grande abraço aos meus amigos e familiares pelo imprescindível e incondicional apoio que demonstraram.” Disse a terminar Fábio Mota.
PRGT170114

 

AMNSPORT DEVERÁ TER PROGRAMA DESPORTIVO

 

AMNSPORT DEVERÁ TER PROGRAMA DESPORTIVO SEMELHANTE A 2013

 

A equipa da AMNSport, ao que tudo indica irá ter uma época muito semelhante á de 2013.Segundo António Nogueira “ a equipa da AMNSport irá estar presente nas mesmas frentes desportivas de 2013, quero com isto dizer que iremos participar nos GT, com o Porsche GT 3 R, na qual farei algumas provas do campeonato em conjunto com o Pedro Salvador.Com o Porsche GT 3 R, iremos marcar presença nas provas em Portugal, mas estou a estudar a hipótese com os patrocinadores, de poder disputar uma ou duas provas de GT , mas fora de Portugal, não sabendo ainda quais as provas em que poderemos estar presentes”.Mas a verdade é que o Porsche GT 3 R, não fará provas de pista, como António Nogueira confirmou “ tenho previsto participar com este carro em algumas provas do campeonato Nacional de Montanha, não acredito que possa participar em todas, isso motivado por razões profissionais”.

 

 

Mas a AMNSport irá ter no Nacional de Montanha a participação de dois Porsche GT 2, como António Nogueira confirmou “ o Carlos Cerca e o meu sobrinho Luís Anjos irão participar em algumas provas do Campeonato Nacional de Montanha, como aliás aconteceu no ano passado”. Em termos de clássicos, António Nogueira divulgou-nos mais um projecto “ em principio o Ford Capri fará algumas corridas, mas fora de Portugal, enquanto por cá irei participar em provas de Clássicos, com o Escort, mas tenho previsto partilhar o volante deste carro com o meu sobrinho, pois para já estamos a estudar os calendários e em breve poderemos já anunciar, onde a AMNSport irá estar presente”. Em relação ao Marcos LM 600, António Nogueira acrescentou “ não sei que programa poderemos ter com o Marcus, na Rampa do Caramulo poderá estar presente, mas para já não posso avançar muito mais, pois estamos ainda a estudar o calendário”, disse-nos.NOG1NOG2NOG3NOG4NOG5NOG6NOG7NOG8NOG9NOG10NOG11NOG12NOG14NOG15

 

RACING FOR PORTO EM TEMPO DE BALANÇO

 

Estreia positiva para a “Racing For Porto” no Campeonato de Portugal de GT



A época de estreia da equipa “Racing For Porto” no Campeonato de Portugal de GT foi pautada por momentos de grande fulgor, intercalados por outros, onde o azar afectou a performance da equipa portuense. No cômputo geral, foi no entanto uma época que se saldou de uma forma positiva, com os três pilotos que dão corpo a este projecto, João Miguel Baptista, Renato Machado e Amândio Dias, a saírem de cabeça erguida e com o sentido de que tudo foi feito para honrar os objectivos iniciais.

O Porsche 911 GT3 da Categoria GT Cup, assistido pelas experientes mãos do técnicos da Loureiro & Jacinto Motorsport, mostrou-se sempre competitivo, permitindo aos seus pilotos mostrar em pista a validade deste projecto. Azares próprios da competição automóvel, como por exemplo o semieixo partido logo no início da corrida disputada no Circuito da Boavista, ou o motor partido no Circuito do Algarve, que colocou a equipa fora de prova ainda durante os treinos livres, acabaram por ser um pouco penalizantes para as expectativas da “Racing for Porto”, mas nada que fizesse esmorecer a vontade de competir, de fazer mais e melhor.

João Miguel Batista: “O saldo é positivo para uma equipa nova, com pilotos com pouca experiência de GT’s. Penso que conseguimos passar bem a mensagem que pretendíamos e por isso parte dos objectivos da equipa foram atingidos. Na parte desportiva sofremos um pouco com a juventude do projecto, assim como com alguns azares inesperados que nos retiraram valioso tempo de pista. Sempre que andamos, andamos bem, como comprovam os tempos que conseguimos, assim como as voltas mais rápidas em corrida que produzimos. Para 2014 os objectivos ainda estão a ser definidos, se bem que a indefinição que reina em termos nacionais, nos leve a pensar que talvez a melhor opção seja correr “fora de portas”, como por exemplo no Campeonato Espanhol de GT, mas ainda vamos decidir o que fazer. O carro está todo revisto para este novo ano, por isso vamos com certeza contar com uma arma mais fiável e competitiva para as próximas “batalhas”.”

 

Renato Machado: ”Foi um ano de aprendizagem do qual gostei, se bem que não tenha corrido como nós queríamos. Os inúmeros azares que tivemos, assim como a falta de concorrência, foram factores menos positivos. Exemplo disto foram os problemas que me impediram de correr no Algarve, pista espectacular e que me teria dado imenso gozo fazer. Foi ainda isso um ano positivo, onde conseguimos uma boa adaptação a um carro novo para todos e por isso difícil para se conseguir andar logo rápido. Apesar de tudo penso que podíamos ter feito melhor, até porque queremos sempre mais. Em relação a 2014 ainda vamos ver o que vamos fazer, está tudo por definir, se bem que gostávamos de continuar neste campeonato. A indefinição que ainda reina é má para todos, porque não nos permite delinear a época como queríamos e isso é negativo.”  

 

Amândio Dias: “No ano de estreia absoluta no desporto automóvel não posso deixar de realçar o quanto positiva foi a minha participação no CPC-GT, pese embora a falta de competição verificada ao longo do ano, desde o circuito de Motorland-Aragon até ao Vasco Sameiro em Braga. Tivemos os já mencionados azares no Porto e no Algarve, mas as corridas são isto mesmo e não podemos lamentar-nos. Apesar de ainda não sabermos oficialmente como irá ser o Campeonato de 2014, o nosso Porsche GT3 Cup foi todo revisto, caixa de velocidades nova e o motor refeito com vista à época de 2014. Estou no entanto triste com as  indecisões por parte de quem organiza e de quem tutela o desporto automóvel.

 

Estreia positiva para a “Racing For Porto” no Campeonato de Portugal de GT



A época de estreia da equipa “Racing For Porto” no Campeonato de Portugal de GT foi pautada por momentos de grande fulgor, intercalados por outros, onde o azar afectou a performance da equipa portuense. No cômputo geral, foi no entanto uma época que se saldou de uma forma positiva, com os três pilotos que dão corpo a este projecto, João Miguel Baptista, Renato Machado e Amândio Dias, a saírem de cabeça erguida e com o sentido de que tudo foi feito para honrar os objectivos iniciais.

O Porsche 911 GT3 da Categoria GT Cup, assistido pelas experientes mãos do técnicos da Loureiro & Jacinto Motorsport, mostrou-se sempre competitivo, permitindo aos seus pilotos mostrar em pista a validade deste projecto. Azares próprios da competição automóvel, como por exemplo o semieixo partido logo no início da corrida disputada no Circuito da Boavista, ou o motor partido no Circuito do Algarve, que colocou a equipa fora de prova ainda durante os treinos livres, acabaram por ser um pouco penalizantes para as expectativas da “Racing for Porto”, mas nada que fizesse esmorecer a vontade de competir, de fazer mais e melhor.

João Miguel Batista: “O saldo é positivo para uma equipa nova, com pilotos com pouca experiência de GT’s. Penso que conseguimos passar bem a mensagem que pretendíamos e por isso parte dos objectivos da equipa foram atingidos. Na parte desportiva sofremos um pouco com a juventude do projecto, assim como com alguns azares inesperados que nos retiraram valioso tempo de pista. Sempre que andamos, andamos bem, como comprovam os tempos que conseguimos, assim como as voltas mais rápidas em corrida que produzimos. Para 2014 os objectivos ainda estão a ser definidos, se bem que a indefinição que reina em termos nacionais, nos leve a pensar que talvez a melhor opção seja correr “fora de portas”, como por exemplo no Campeonato Espanhol de GT, mas ainda vamos decidir o que fazer. O carro está todo revisto para este novo ano, por isso vamos com certeza contar com uma arma mais fiável e competitiva para as próximas “batalhas”.”

 

Renato Machado: ”Foi um ano de aprendizagem do qual gostei, se bem que não tenha corrido como nós queríamos. Os inúmeros azares que tivemos, assim como a falta de concorrência, foram factores menos positivos. Exemplo disto foram os problemas que me impediram de correr no Algarve, pista espectacular e que me teria dado imenso gozo fazer. Foi ainda isso um ano positivo, onde conseguimos uma boa adaptação a um carro novo para todos e por isso difícil para se conseguir andar logo rápido. Apesar de tudo penso que podíamos ter feito melhor, até porque queremos sempre mais. Em relação a 2014 ainda vamos ver o que vamos fazer, está tudo por definir, se bem que gostávamos de continuar neste campeonato. A indefinição que ainda reina é má para todos, porque não nos permite delinear a época como queríamos e isso é negativo.”  

 

Amândio Dias: “No ano de estreia absoluta no desporto automóvel não posso deixar de realçar o quanto positiva foi a minha participação no CPC-GT, pese embora a falta de competição verificada ao longo do ano, desde o circuito de Motorland-Aragon até ao Vasco Sameiro em Braga. Tivemos os já mencionados azares no Porto e no Algarve, mas as corridas são isto mesmo e não podemos lamentar-nos. Apesar de ainda não sabermos oficialmente como irá ser o Campeonato de 2014, o nosso Porsche GT3 Cup foi todo revisto, caixa de velocidades nova e o motor refeito com vista à época de 2014. Estou no entanto triste com as  indecisões por parte de quem organiza e de quem tutela o desporto automóvel.

 PRGT07 170114PRGT07 170114b

 

CARLOS VIEIRA DESABAFA....

 

Carlos Vieira novamente desiludido com TeamNovaDriver

 

À equipa de César

não lhe basta ser séria

 

“À mulher de César não lhe basta ser séria. Tem de parecê-lo”. Era assim na Antiga Roma e continua a ser, mas hoje e no que a Carlos Vieira diz respeito, há uma adaptação: à equipa de César (Campaniço) não lhe basta ser séria, tem de parecê-lo.Sem tecer considerações sobre se é séria ou não, o piloto de Braga considera que não pareceu de todo séria no recente Salão dos Campeões.

 

“Tudo faremos (…) para honrar a imagem do Team Novadriver e recuperar aquilo que pertence aos outros dois pilotos [MikkoEskelinen e Carlos Vieira], que, juntamente comigo,alcançaram (…) o título de Campeões de Portugal de Circuitos, sobretudo porque, mais do que quaisquer outros interesses que possam estar em jogo, eu e a equipa somos pela prevalência da verdade desportiva”, disse César Campaniçoem entrevista ao semanário Vida Económica,na edição de 18 de Outubro de 2013.

Ora, quando no recente Salão dos Campeões, realizado de 13 a 15 de Dezembro de 2013, no Expo Salão Batalha, César Campaniço expôs o Audi R8 LMS Campeão de Portugal de Circuitos 2013, juntou-lhe uma fotografia da qual foram cortados os pilotos Carlos Vieira e MikkoEskelinen, figurando apenas o dono da equipa como Campeão, naquilo que parece configurar um claro esquecimento da vontade da “prevalência da verdade desportiva”.

Mais, esta situação faz mesmo com que Carlos Vieira questione uma realidade para ele até agora inquestionável. “A equipa errou ao não me inscrever atempadamente no Campeonato, em claro prejuízo da minha imagem e do investimento que nela fiz. Mas, até ao Salão dos Campeões, sempre estive convencido de que não o tinha feito intencionalmente. Agora, quando vejo que César Campaniço se afirma publicamente como o único Campeão, fico sinceramente na dúvida”, lamenta o único piloto que ganhou todas as corridas do Campeonato de Portugal de Circuitos 2013, mas que, apesar disso e por negligência, ou dolo, da equipa a que pagou para correr, não tem direito ao «ceptro».

“Para mim, o MikkoEskelinen e o Carlos Vieira são campeões (…) tanto como eu, pois estivemos os três em pista e na pista demonstrámos a nossa superioridade, classe e categoria”, disse também César Campaniço, desta vez em comunicado de imprensa do TeamNovaDriver, de 31 de Outubro de 2013, em que apenas reforçou aquilo que foi dizendo várias vezes e em diversos meios desde que se tornou público que a equipa não pagou atempadamente as inscrições de MikkoEskelinen e Carlos Vieira. Parece ser um claro motivo para se aplicar outro ditado: “Olha para o que eu digo, não olhes para o eu que faço”.

Mas há mais. Apesar de Carlos Vieira ter ganho todas as quatro corridas que deram o título de Campeão de Portugal de Circuitos 2013 ao Audi R8 e a César Campaniço, o bracarense não recebeu convite para estar presente na entrega anual de prémios da Audi, realizada, no passado dia 18 de Dezembro, em Ingolstadt, na Alemanha. Carlos Vieira nunca aceitaria, como é óbvio, o convite. Mas, sério como é, se estivesse em mais do que improvável situação idêntica, nunca deixaria de o endereçar.

Foram também este constante jogo dúbio e esta questionável transparênciaque contribuíram para que Carlos Vieira rescindisse o contrato com o TeamNovaDriver. A inscrição fora de tempo no Campeonato foi apenas a de gota de água que tornou impossível a continuidade na equipa.

 

 

 

 

 carlos vieira

 

SEGURAUDIO JÁ COMEÇOU REVISÕES

SEGURAUDIO JÁ COMEÇOU REVISÕES

 

 

A Seguraudio já começou as revisões aos Norma M 20 F que competiram na época passada. para já nada se sabe por parte desta equipa, em relação aos carros com que irá competir, embora nos bastidores se fale que a dupla que foi campeã irá continuar junta.seguraudio1seguraudio2

 

AMNSPORT NO SALÃO DOS CAMPEÕES

 

1º SALÃO DOS CAMPEÕES

 

 

AMNSPORT E ANTÓNIO NOGUEIRA PRESENTES NO SALÃO DOS CAMPEÕES



A  equipa da AMN Sport e António Nogueira estiveram presentes em força na 1ª edição do salão dos Campeões, onde esteve exposto o Porsche GT 3 R , Porsche GT 2, e o Ford Capri, carros que deram diversos títulos ao piloto originário da Régua. Sobre esta participação António Nogueira descreveu-nos “ para a AMNSport e para mim um evento desta natureza é sempre importante, pois há que dar retorno aos patrocinadores. Depois o contacto com o público e os fãs é importante e no meu caso, tenho muita gente que me apoia, e que aparece nestas alturas. Por isso estou sempre presente, desta feita com os dois Porsche, e o Ford Capri, e espero para o ano estar cá de novo, pois um evento desta natureza é importante para a consolidação da modalidade”, disse-nos.

bat38bat83bat84bat93bat94bat95

Fotos  de Mário Monteiro

 

VELOSO MOTORSPORT DEFINE ÉPOCA DE 2014

 

Veloso Motorsport aponta ao Campeonato de Espanha de Resistência 2014  

 

 

O Campeonato de Espanha de Resistência (CER) terá em 2014 novas regras que encerram algumas novidades com é o caso da abertura da competição aos veículos da Categoria GT4. Isto abre igualmente importantes oportunidades para pilotos e equipas, com a formação portuguesa Veloso Motorsport, a ponderar seriamente entrar nesta competição no próximo ano.

 

Com um piloto já praticamente garantido, resta um lugar no Aston Martin Vantage V8 GT4 da equipa lusa, que está receptiva a falar com candidatos que demonstrem interesse em participar na época completa. O calendário do CER 2014, inclui cinco jornadas com deslocação aos circuitos de Barcelona, Alcañiz, Valencia, Jerez e Jarama.

Com sete anos de existência, o CER mantém um formato competitivo que compreende dois dias de actividade, Sábado e Domingo, com duas ou três sessões de 50 minutos de treinos livres, duas sessões de 20 minutos de treinos cronometrados, e duas corridas de 50 minutos de duração cada, excepto na ronda a disputar em Barcelona, onde se disputa somente uma corrida, mas com a duração de 120 minutos mais uma volta. Outra das novidades para 2014 é a chegada da Michelin, na qualidade de fornecedor oficial de pneumáticos.

 

Todos os interessados em saber mais informações sobre o lugar disponível para este campeonato, devem contactar a Veloso Motorsport através do email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 VMS191213

 

NOVADRIVER NO SALÃO DOS CAMPEÕES

 

1º SALÃO DOS CAMPEÕES

Boa tarde,

 

A Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting vai realizar o Salão dos Campeões.

Pela primeira vez a FPAK e a Federação de Motociclismo de Portugal acordaram num esforço conjunto, organizar um evento que promova a competição nacional e os seus campeões, através da exposição das suas viaturas, permitindo um contacto direto do público com as máquinas e seus pilotos.

 

Estarão presentes os automóveis,  jipes,  karts, motos, quads e UTV'S,  campeões nas diferentes categorias e haverá ainda um espaço reservado, Praça da Fama, a veículos importantes no panorama do desporto motorizado.

 

Foi decidido fazer este primeiro Salão dos Campeões na Batalha nos próximos dias 13, 14 e 15 de Dezembro e assim muito gostaríamos de poder contar com a vossa presença,  onde teremos um espaço reservado para o efeito.

 

Este salão terá o apoio da ACAP,  jornal Autosport e revista Motojornal além da divulgação na TV,  rádio e imprensa com especial destaque nos órgãos da especialidade, bem como outdoors nos principais eixos rodoviários.

 

Teremos ainda uma oferta 10 convites para distribuir pelos nossos convidados/sponsors por um dia à vossa escolha.

 

Estimamos nos três dias a presença de cerca de dez mil visitantes.

 

 

AMNSPORT PRESENTE EM EVENTOS

 

AMNSPORT PRESENTE EM EVENTOS


NOG1NOG2NOG3

No passado fim de semana a equipa da AMNSport esteve em Vila Real, para acompanhar o lançamento do filme”Cheira a corridas”, feito pela Televisão Transmontana”.Assim António  Nogueira levou para Vila Real, três carros, os dois Porsche , o GT 3 R e o GT 2, para além do espectacular Marcos LM 600.Sobre este evento António Nogueira falou-nos um pouco “ convidaram-me para estar presente, e este foi o meu contributo para que as corridas voltem a Vila Real. Trouxe alguns dos meus carros, que foram muito admirados e no meu ponto de vista é importante poder apoiar este tipo de eventos”.

Mas este fim de semana a AMNSport marca presença na 1ª edição do Salão dos Campeões, onde António Nogueira tem exposto três carros, “ é um facto, são os Porsche GT 3 R e o GT 2, assim como o Ford Capri, e espero que este evento seja muito concorrido, venha muita gente à Batalha”.

 

NOVA DRIVER EM REVISÃO GERAL

NOVA DRIVER EM REVISÃO GERAL

 

 

novadriverA equipa da Nova Driver está nesta fase em revisão total aos seus dois Audi R 8 LM; com vista á preparação para a próxima época, na qual muito em brve deverão começar a chegar os up-grade para 2014.

 

NOGUEIRA FOI HOMENAGEADO EM AVEIRO

 

MOTORSHOW DE AVEIRO

 

 

ANTÓNIO NOGUEIRA FOI HOMENAGEADO EM AVEIRO

 

 

A AMNSport esteve em força no passado fim de semana em ais uma edição do Motorshow, que decorreu no pavilhão de exposições de Aveiro. Assim a AMNSport esteve presente com o Porsche GT 3 R (com  António Nogueira  participou em parceira com Pedro Salvador), com o Porsche GT 2 ( com que António Nogueira participou em algumas provas de Montanha), o Marcos LM 600,  e o Ford Capri.

 

A organização dos Carochas de Aveiro, liderada por João Redondo homenageou António Nogueira, que na tarde de domingo, acabou por andar em pista com os quatro carros. No final António Nogueira falou-nos um pouco “ não estava à espera desta homenagem, pois já não é a primeira vez que exponho aqui os meus carros, mas francamente esta homenagem foi uma surpresa que não esperava, é sempre bom “

 

.Quanto á época de 2014, o “homem forte “ da AMNSport pouco nos adiantou “ deverá ser semelhante a 2013, mas em breve já poderei anunciar algo mais em concreto”, disse-nos



Foto : Nuno Organista no Aveiro Motorshow.NOG

 

DISCIPLINA FPAK

 

DISCIPLINA

Por deliberação do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa
de Automobilismo e Karting, foi determinada a seguinte medida:

Instaurado Processo Disciplinar na sequência dos factos verificados
no 61º Circuito Automóvel CAM III, que teve lugar nos dias 14 e 15
de Setembro de 2013, aos licenciados:

ANTÓNIO MONTEIRO NOGUEIRA
Licença Desportiva FPAK: 695/2013

BP ULTIMATE VODAFONE TEAM
Licença Desportiva FPAK: 429/2013

RUI MIGUEL DE FREITAS E LAMEGO FERREIRA
Licença Desportiva FPAK: 425/2013

TEAM NOVADRIVER
Licença Desportiva FPAK: 1106/2013

 

MUITA PIADA

MUITA PIADA

piadaolavo

Está bem engraçado esta piada da autoria do nosso amigo e colaborador Olavo Morias da OnRacer

 

AVISO

AVISO

 

 

A ACDM vem por este meio informar que, após conversações entre a Direção da FPAK, na pessoa do Sr. Eng. Manuel Mello Breyner e a Direção da ACDM, na pessoa do Sr. Armando Pinto, e apesar de todos os rumores envoltos na prova organizada por nós, denominada de "Circuito Outono ACDM", a mesma se vai realizar, com todas as categorias previstas desde o inicio do ano, excetuando a Taça de Portugal de Circuitos, pois até ao momento ainda não existe regulamento desportivo e técnico da mesma. Mais informamos que os descontos previstos serão  efetuados até ao termo das inscrições, ou seja, até dia 4 de Outubro. As actividades em pista estão previstas somente no dia 12 de Outubro, estando reservado para a dia 11, caso estejam interessados verificações administrativas e técnicas facultativas. Informamos também que o Horário que poderá ser divulgado entretanto com o Regulamento Particular da prova poderá ser alterado, dependendo do número de inscritos nas categorias envolvidas neste evento desportivo. O mesmo sairá em Aditamento.

 

 

 

 

FPAK VAI VERIFICAR FACTOS OCORRIDOS EM BRAGA

 

FPAK VAI VERIFICAR FACTOS OCORRIDOS EM BRAGA

 

FOX 7562

 

 


Na sequência dos factos ocorridos na última prova do Campeonato
de Portugal de Circuitos – 61º Circuito Automóvel CAM III – que
teve lugar nos dias 14 e 15 de Setembro de 2013, informamos que,
após recepção dos relatórios dos Oficiais de Prova e de um membro
da actual Direcção, entendeu esta enviar este processo para a devida
apreciação do Conselho de Disciplina da FPAK

 

A MINHA OPINIÃO - POR JOÃO RAPOSO

 

A MINHA OPINIÃO

 

 

QUE FUTURO PARA OS GT EM PORTUGAL?

 

 

Foi verdadeiramente triste o final do Campeonato GT há dois fins de semana  no circuito Vasco Sameiro em Braga .Apenas quatro carros alinharam, e apenas três cortaram a linha de chegada, num verdadeiro passeio sem qualquer tipo de interesse para o público presente, que ocorreu num bom numero, mas que na corrida desta categoria(é considerada a prova rainha), foi completamente defraudado.  Que futuro para esta categoria em Portugal? Analisando esta época que passou, e  a de 2012, independentemente da crise (sempre ela que não poder ser responsabilizada de tudo, pois o promotor tem de assumir o que faz), o novo formato implementado em 2012 pela empresa Full Eventos, não foi a mais correcta,  com provas de duas horas de duração.

Curiosamente apuramos junto do promotor que no início da época, uma série de equipas acharam interessante o módulo utilizado, apenas António Nogueira mostrou e com razão o seu desacordo. Em 2012 fizeram-se grelhas que chegaram a atingir dezasseis carros, em  2013, mal chegaram a uma dezena, com excepção do circuito da Boavista, e para chegarem a quinze carros  não foi de modo algum fácil. Deixo aqui uma sugestão construtiva, e uma questão, se o promotor viu que nas primeiras provas não estava a atingir os resultados pretendidos, porque razão no circuito da Boavista não voltou a organizar duas corridas, com cinquenta minutos cada? Porquê a insistência numa fórmula, que na Boavista poderia ter terminado mal com a questão dos reabastecimentos, quando sabemos que este circuito citadino não tem infra-estruturas para receber esse tipo de operações. Graças a Deus correu tudo bem, e não houve incidentes, houve assim uma confusão muito grande entre participantes, nas quais o vencedor foi encontrado de forma muito estranha, e fora do habitual. Por mais que pense, continuo a não entender na teimosia da insistência em provas de 2 horas, quando por essa Europa fora, que não está em crise como é o nosso caso, tem diminuído a duração das corridas de GT, e em Portugal , pelo contrário aumenta-se a duração das mesmas, com a alusão  que com o ingresso dum terceiro piloto, os custos poderiam diminuir para os pilotos. Na minha opinião, puro engano, pois esqueceram-se que numa prova deste tipo, vai haver maior desgaste de material, pneus, combustível, desgaste das peças dos carros, em suma tudo mais caro. Porque razão  o campeonato não voltou á fórmula do ano passado, em que cada corrida terá uma duração máxima de cinquenta minutos, com um ou dois pilotos ao volante?

Agora já se fala em termos de bastidores que em 2014, vai-se voltar à forma antiga, mas já agora sugerimos, porque razão as equipas não fazem em cada fim de semana três corridas com três pilotos, tendo uma duração de meia hora cada? Assim vence quem melhor resultado obtiver ao longo das três corridas e não numa só. Será que o ano de 2013, serviu com este promotor, para matar as corridas de GT?  Esperemos que a nova FPAK se pronuncie sobre este assunto, de forma a não deixar morrer esta categoria, o que já aconteceu no passado com outras categorias.

Outro aspecto  que não entendo, e poderá estar na altura de mudar, independentemente do numero de carro em pista em cada categoria, todos deveriam pontuar na integralidade, para evitar situações como aquela que surgiu em Braga, com a equipa da Nova Driver a retirar-se por diferentes razões, e depois a Lamborghini presente com apenas um carro não pode pontuar, isso em virtude de ser o único carro da sua categoria em pista .Sou de opinião que isto não é justo, pois nesta pista de Braga, originou que houvesse um “passeio” de duas horas para um carro…..Outro aspecto curioso, é que um dos promotores, é Paulo Ferreira, que por sinal é proprietário da Sports & You, que tem a seu cargo dois Mercedes SLS, que têm sido conduzidos por José Pedro Fontes/Miguel Barbosa e António Coimbra. Porque razão não fizeram um esforço para alinharam na prova de Braga? Por cima ainda o promotor vendo que iria ter poucos carros em pista, porque razão não participou com os seus dois carros?

Para terminar, está na hora da FPAK  meter “mãos à obra”, pois a nova direcção já tomou posse, agora só há quis mostrar serviço, e não cair no marasmo das direcções protagonizadas por Luis Pinto de Freitas, sem dúvida algum o pior presidente que passou pela FPAK ao longo da sua história.

Texto de João Raposo – www.velocidadeonline.com

 

A MINHA OPINIÃO - POR JOÃO RAPOSO

A MINHA OPINIÃO - POR JOÃO RAPOSO

 

O CASO TEAM NOVA DRIVER

 

 

Muito estranho o caso passado no outro fim de semana no Circuito Vasco Sameiro em Braga. com a equipa da Nova Driver, a deixar de forma repentina a pista bracarense.

 

Toda esta novela, pois é assim que apelidamos este assunto,esta é a minha opinião, não vou favorecer as partes envolvidas, esperando que tudo seja resolvido de forma pacifica, e que o desporto automóvelem Portugal, em especial a categoria dos GT,  não seja atingida, pois foi issso que aconteceu com a tomada de atitude por parte da equipe liderada por César Campaniço.

 

Tudo isto tem o seu inicio há uns meses atrás, com um erro cometido  pela parte adminiustrativa da equipa da Nova Driver, que para a primeira prova do calendário em Portugal. apenas inscreveu para um dos Audi R 8 LM César Campaniço, ficando por inscrever Carlos Vieira e o piloto finlandes.Com isto, e tendo em conta as pontuações, na primeira coprrida, apenas César Campaniço( dono do Team Nova DRiver), pontuou, pois os outros dois seus companheiros de equipa, não o fizeram, pois não foram inscritos a tempo(surgiu a ser ventilado nos bastidores, que a inscrição de Vieira e do piloto finlandês não foi feita ao mesmo tempo que Campaniço, pois na altura ainda não havia a certeza absoluta que estes dois pilotos viessem a ingressar na equipa, o que no meu ponto de vista não acredito, pois a Nova Driver é de longe a equipa mais profissional que existe em Portugal, e este é um tipo de erro que não se pode cometer).A "bomba" estourou quando há quatro semanas atrás Carlos Vieira começa a verificar que as pontuações não estavam correctas, o que levou logicamente o piloto da Póvoa de Lanhoso a investigar junto da equipa e da entidade federativa, no intuito de saber o que se passava ali de estranho.Perante este facto, Carlos Vieira pretendia que lhe fosse atribuida a pontuação a que tinha direito na primeira corrida, o que lhe foi negado, isso motivado pelo erro administrativo cometido.

 

Com a impossibilidade de ser Campeão, Carlos Vieira, poderia ainda aspirar a ser Vice Campeão, mas a verdade é que deve ter havido lugar a uma conversa entre Vieira e Campaniço, e o piloto da Póvoa de Lanhoso acaba por fazer uma rescisão de contrato unilateral, entregando o seu assunto aos seus advogados.Aspirando o titulo de Vice Campeão, contacta a Veloso Motorsport para fazxer a prova de Braga ao volante do Lamborghini, tendo como colega de equipa Patrick Cunha.,

 

A verdade é que os "beligerantes" encontraram-se em Braga, e é neste local que os episódios começam a suceder, tendo como principal protagonista o Team Nova Driver.Assim para esta corrida estavam inscritos aoenas seis carros, os dois Audi R 8 LM da equipa, o Lamborghinio da Veloso Motosport, e mais três Porsche.

 

Em termos pontuais, o Team Nova Driver tinha já assdegurado os titulos de Campeão,e Vice Campeão, mas este ultimo não estava totalmente assegurado, pois bastava ao Lamborghini vencer que as contas poderam complicar-se para o segundo carro do Team Nova Driver.

 

A verdade é que os treinos de sábado, decorreram com normalidade, mas a surpresa veio no dia seguinte, pois eram 10h 30m da manhã de domingo, quando toda a gente fica surprendida com a saída dos dois camiões do Team Nova DRiver, e a emissão dum comunicado para toda a imprensa a explicar o que se passou, tudo motivado por problemas de uso de motores com uso muito perto do limite em termos de horas.Para o comum dos mortais, à primeira vista isto pode parecer normal, mas no nosso ponto de vista, poderá ser tudo...menos normal, senão vejamos.A equipa Nova Driver, é das equipas portuguesas mais profissional que existe em Portugal, e chega a competir nas principais provas de GT que têm lugar na Europa, sendo uma das melhores equipas privadas da Audi.Segundo o comunicado de equipa, num dos carros, o numero de horas de utilização do motor, estava a começar a limitar o desempenho do Audi R 8, o  que eu no meu ponto de vista não acredito, pois é de conhecimento público que a equipa da Nova Driver dispõe dum motor suplente que está dentro dum dos camiões, e caso surja algum contratempo, é só mudar.O que o team Nova DRiver não esperava, era a réplica que o Lamborghini da Veloso Motorsport poderia dar com Vieira e Cunha ao volante.De certeza que os responsáveis esperavam um andamento inferior por parte do carro italiano, isso fruto das poucas provas que tem efectuado ao longo deste ano, e tivesse um ritmo inferior, mas a verdade é que saiu tudo ao contrário, pois tudo foi preparado ao detalhe na Veloso Motorsport, e logo nas sessões de treinos ficou demonstrado que o Lamborghini estava em condições de bater os dois Audi R 8:para isso contribui os préstimos de Patrick Cunha, e o seu grande conhecimento da pista de Braga.Com estes factos todos, Campaniço com certeza que começou a ver o título de Vice Campeão em risco para o seu segundo Audi R 8.Por isso a solução que foi encontrada, foi não alinhar, o que foi feito.

 

Mas no meio disto tudo, parece que Carlos Vieira em breve irá descrever publicamente o que se passou no interiot do Team Nova Driver, mas isso será outro assunto a ser falado mais tarde.

 

 

 

A mim o que me surprende, e nesse aspecto a verdade desportiva fica defraudada, pois o Team Nova Driver não alinhando, também Carlos Vieira não iria pontuar, e com isso nunca ascenderia ao titulo de Vice Campeão, o que não é nada justo, isso depois das vitórias que obteve ao longo da época, e é um vencedor sem direito a coroa de louros e ao titulo.

 

 

Depois outro aspecto que na minha opinião é um pouco anti desportivo, porque razão o Team Nova Dribver se já tinha em mente não participar na corrida de domingo, poderia ter deixado o Circuito Vasco Sameiro na noite de sábado de forma discreta, sem alarido nem confusão, pois eu próprio presenciei a saída dos camiões da equipa, pois estava eu a entrar no paddock, e o Peugeot da equipa a abrir caminho para os dois camiões.No meu ponto de vista, e é apenas a minha opinião construtiva, todas as equipas têm direito a tomar as atitudes que muito bem entenderem, isso nem se discute, mas a verdade é aquilo que o team Nova Driver fez é um pouco anti-desportivo, haveria sim que lutar até ao final da prova, não interessa de que maneira,o que deveria ter feito era ter participado na corrida, poderia eventualmente vencer a corrida ou não, isso não interessa, o importante era a parte desportiva.Desconhecemos qual foi o motivo apresentado pelo team Nova Driver junto dos seus patrocionadores, mas a verdade é que a prova dos GT em Braga ficou condenada, por causa duma "guerra interna" no seio da equipa da Nova Driver.Por seu lado os restantes pilotos dos GT não têm nada a haver com o que se passou, mas verdade é que foram todos afectados de diferentes formas.Foi pena esta tomada de atitude pelo Team Nova Driver, sou de opinião, para os entendidos, a imagem que foi passada para o exteriorNOVADRIVER, foi negativa, inclusive eu, não estava à espera duma ensagem desta natureza, mas cada um é senhor das suas atitudes, é a lei da vida.

 

 

Textoi de João Raposo e foto de Nuno Organista - www.velocidadeonline.com

 

OS CARROS DA VELOSO MOTORSPORT

OS CARROS DA VELOSO MOTORSPORT

 

Com o desaparecimento da Goodsense, como principal patrocionador da Veloso Motorsport, muito se falou de quem eram os carros, que fizeram parte desta equipa.Segundo apuramos junto de Luis Veloso, principal responsável da Veloso Motorsport, o Lamborghini com que Carlos Vieira correu no passaado fim de semana é propriedade de Veloso, no entanto o segundo Gallardo, é propriedade de Manuel Martins, e está alugado à Rodrive, onde tem corrido Patrick Cunha e dois pilotos brasileiros.

DEpois o Ginetta utilizado na época passada, , assim como o Aston Martin que foi de Miguel Ferreira foram vendidos, o primeiro para Inglaterra e o segundo para a Escandinávia.DEpois surge o Lotus, que Luis Veloso tem guardado nas suas instalações, já que não hoVEL1VEL2VEL3VEL4uve interesse no seu aluger.

 

SOBREAQUECIMENTO ESTRAGOU PLANOS DE CASTRO

 

CIRCUITO BRAGA

 

 

SOBREAQUECIMENTO ESTRAGOU OS PLANOS DE MANUEL CASTRO


FOX 7784

Nada fazia prever que o Porsche 911 GT 3 da dupla Gonçalo Manahu/Manuel Castro apenas fizesse meia dúzia de voltas, para  entrar nas boxes, para depois mais não sair, isso motivado por um sobreaquecimento, numa altura em que Manuel Castro lutava de igual para com o seu adversário principal, João Miguel Baptista, mas o nosso interlocutor resumiu-nos o que se passou “ nada fazia prever esta situação, aliás os treinos correram muito bem , pois tanto eu como o Gonçalo fomos melhorando os tempos feitos. Na corrida, ficou combinado que seria eu a fazer o inicio da corrida, e larguei muito bem, só que passadas seis ou sete voltas, a temperatura começou a aumentar, e eu a partir dessa altura, com receio de provocar danos no motor, levantei logo o pé, e trouxe o Porsche  até às boxes, onde a equipa técnica verificou, que nada havia a fazer, e assim passei de participante  a espectador, as corridas são assim mesmo, são os riscos que se correm”

 

VELOSO EM DESTAQUE

 

Vitória em toda a linha para a Veloso Motorsport  

 

No plano desportivo, este foi um fim-de-semana perfeito para a Veloso Motorsport, que acumulou dois triunfos através da vitória em termos absolutos para a dupla Patrick Cunha/Carlos Vieira em Lamborghini Gallardo FLII e de Nuno Batista/Pedro Marreiros que se impuseram na Categoria GTCup com o habitual Porsche 911 GT3. A ausência de vários dos habituais concorrentes desta competição reduziram significativamente o interesse absoluto desta derradeira jornada do Campeonato de Portugal de GT’s, mas não retirou a vontade de honrar compromissos da formação de Póvoa do Lanhoso, que lutou contra quem esteve em pista.

 

O regresso de Carlos Vieira à Veloso Motorsport ficou marcado pelo domínio absoluto da dupla que fez com Patrick Cunha, com esta formação a liderar as tabelas de tempos desde os treinos livres até à obtenção da pole na qualificação, culminando com uma vitória plena de justiça. “Estou muito feliz por estar de regresso à equipa onde me iniciei no desporto automóvel. Foi um fim-de-semana que nos correu muito bem, fomos sempre os mais rápidos em pista e acabei por conseguir a minha quinta vitória em cinco provas disputadas em 2013, batendo em pista todos os adversários que estiveram presentes. Consegui adaptar-me bem ao Lamborghini Gallardo, carro muito diferente do Audi, mas que é igualmente muito bom e que me deu muito gozo conduzir.” Adiantou Carlos Vieira.

O Carlos desafiou-me para fazer esta prova no Lamborghini, e em boa hora o fez, porque me deu muito gozo fazer equipa com um piloto jovem, que eu ajudei a lançar e qua agora é já um dos valores seguros do automobilismo nacional. Foi de facto pena o que sucedeu em termos de participantes, mas a nós só interessou quem participou e sinto que esta vitória é igualmente, e apesar de tudo, muito saborosa.” Referiu Patrick Cunha.      

 

Ainda a aguardar uma decisão sobre o resultado final na prova anterior dos GT, disputada no Algarve, a Pedro Marreiros e Nuno Batista só a vitória na Categoria GT Cup interessava, de forma a manter esta dupla na rota do título. “Tínhamos de vencer aqui em Braga, o que conseguimos e isso deixa-me muito satisfeito. Com este resultado, somamos três vitórias no campeonato e se tudo correr de acordo com aquilo que esperamos, seremos campeões. Temos a consciência de que temos razão no caso que se passou no Algarve e não esperamos outra decisão que não ser-nos dada razão.

Como o Nuno referiu tínhamos de ganhar e conseguimos fazê-lo, batendo os adversários que estiveram presentes em Braga. Foi mais um triunfo ao volante do Porsche 911, o que me deixa muito satisfeito, até porque oferecemos mais um triunfo à Porsche, marca que me apoia há muitos anos. Uma palavra ainda para a Veloso Motorsport, que nos apoia tecnicamente desde a Boavista e que se tem mostrado inexcedível, para nos poder proporcionar as melhores condições para competir, resolvendo todos os problemas de uma forma incrível.” Disse por seu turno Pedro Marreiros.
VMS160913aVMS160913d

 

BOM RESULTADO EM BRAGA

 

Bom resultado para a “Racing for Porto” em Braga


A última jornada do Campeonato de Portugal de Circuitos – GT de 2013 correu de feição a João Miguel Baptista, Renato Machado e Amândio Dias, pilotos que dão corpo à equipa “Racing for Porto”. Depois dos azares nas duas últimas provas, o Porsche 911 GT3 da formação nortenha esteve desta feita à altura.

A comprovar este último facto, fica a obtenção da “pole-position” nos treinos de qualificação da Categoria GT Cup, o que espelha a boa performance conseguida. A segunda posição na sua categoria e o terceiro posto absoluto no final dos 120 minutos de corrida, constituiu um justo prémio para toda a equipa.


Estou muito satisfeito com o que conseguimos fazer aqui em Braga, isto apesar de não ter sido uma prova isenta de problemas, já que cumpri o último turno da corrida e nessa altura o carro começou a ter problemas com a caixa de velocidades. Este problema obrigou-me a prescindir da utilização da terceira velocidade, mas ainda assim fiz a volta mais rápida da corrida na Categoria GT Cup. Os meus companheiros de equipa estiveram brilhantes, mostrando uma evolução notável ao longo das provas, para aparecerem aqui em muito bom nível. Gostaria também de salientar que apesar de não termos ganho nenhuma corrida, a nossa equipa foi a única que esteve presente à partida de todas as provas, com o nosso carro a estar sempre entre os mais rápidos em pista. Isto deixa-nos satisfeitos e é seguramente um sinal muito positivo daquilo que poderemos fazer no futuro.” Referiu João Miguel Baptista.

 

Depois dos azares anteriores conseguimos desta vez rodar praticamente sem problemas, o que por si só já foi excelente. Apesar de já ter andado em Braga antes, tive alguma dificuldade em me adaptar à pista ao volante deste carro, mais concretamente em duas curvas, onde eu tenho noção que estava a perder tempo, naturalmente porque não as estava a fazer bem. O Porsche é muito rápido, pelo que se chega muito depressa às curvas e isso faz muita diferença, até porque a minha experiência é ainda muito reduzida com este tipo de carros. Por isso preferi não arriscar em demasia para não estragar a corrida. Saio daqui plenamente satisfeito desta vez.” Disse Renato Machado. 

Correu muito bem, desta vez conseguimos andar bastante, o que de certa forma compensou um pouco o que se passou nas provas anteriores. Como já tinha referido antes, esta não é uma pista do meu agrado, mas apesar disso julgo que correu tudo muito bem. Pena foram as ausências de outros concorrentes que poderiam tornar isto mais interessante. O resultado final é muito positivo, penso que pouco mais há a dizer sobre uma corrida com pouca história.” Sintetizou Amândio Dias.  

O Porsche 911 GT3 Cup da equipa “Racing for Porto” é patrocinada por: LD Auto; Jonnesway; JDE José Dias Empilhadores,Lda; Synergie; CrownPlaza; Cleverbuild; Empilhapeças; RM Oil e Dance For Kids. Tendo como parceiros: Bluesmoke; PépéRacing Design; Diga Fresco e Porto Canal. Preparador: Loureiro & Jacinto Motorsport.

 PRGT06 160913aaPRGT06 160913bb

 

CAI O PANO NO CAMPEONATO DE GT

 

Cai o pano do Campeonato de Portugal de GT em Braga

 

A última corrida da temporada do Campeonato de Portugal de GT foi tudo menos normal. Depois de o número de inscritos se vir reduzido a seis carros alegadamente por o título à geral já estar atribuído, já o fim-de-semana de competição decorria quando, surpreendentemente, os dois Audi da Novadriver decidem não participar quer nas qualificações quer na corrida por, supostos, problemas de sobreaquecimento nos dois carros. Ora, esta decisão colocou, quer organizadores quer os próprios pilotos numa posição desconfortável, já que em pista estariam assim apenas quatro carros: o Lamborghini Gallardo de Carlos Vieira/Patrick Cunha (GT3) e os Porsche de Nuno Baptista/Pedro Marreiros, João Baptista/Renato Machado/Amândio Dias e Gonçalo Manahu/Manuel Castro (GT Cup).

Apesar do desconforto, os restantes pilotos decidiram honrar os seus compromissos e disputaram, quer as qualificações quer a corrida. Em termos de resultados registaram-se poucas surpresas. O Lamborghini Gallardo assegurou a 'pole' e consequentemente a vitória numa corrida sem história. O Porsche de  João Baptista/Renato Machado/Amândio Dias foi o segundo mais rápido na qualificação mas em corrida foi largamente superiorizado pelo Porsche de Nuno Baptista/Pedro Marreiros. Gonçalo Manahu e Manuel Castro no terceiro Porsche lideraram a corrida durante duas voltas, altura em que decidiram abandonar a prova como forma de protesto sobre o que se passou ao longo do fim-de-semana não entrando na luta pela vitória.

Uma corrida que é válida pela sensatez dos pilotos que mesmo dadas as circunstâncias decidiram zelar pelo bem do Campeonato efetuando uma corrida de duas longas horas. Em termos de Campeonato na categoria GT Cup fica tudo em aberto. Tanto Nuno Baptista/Pedro Marreiros como Francisco Carvalho, Miguel Ferreira e Diogo Ferrão podem ser Campeões até se decidirem as classificações da prova anterior em Portimão.

No final, os pilotos não escondiam a consternação sobre o que se passou neste prova. Para os vencedores, Carlos Vieira/Patrick Cunha: "Gostávamos de ter ganho com adversários da mesma categoria mas a decisão de abandonar a prova não foi nossa. Por respeito a todos, pilotos, equipas, jornalistas, etc, achámos que deveríamos manter o nosso compromisso e lutar pela vitória. E foi o que fizemos. Vencemos", disseram.

Nuno Baptista e Pedro Marreiros também não estavam satisfeitos com o rumo que a prova tomou e sobretudo por a decisão do Campeonato na GT Cup ainda estar pendente da classificação final da corrida de Portimão: "Sentimo-nos campeões na pista mas ficamos a aguardar o veredicto final. Lamentamos que o título seja decidido na secretaria", remataram os dois pilotos.

 

O Campeonato chega assim ao fim.

Resultados da Corrida:

1º Cunha/Vieira - Lamborghini Gallardo

2º Marreiros/Baptista - Porsche 911

3º Baptista/Machado/Dias - Porsche 911 braga lamborghinibraga podiobraga porsche1braga porsche3_e_2

 

GALLARDO DA VELOSO MONOPOLIZA TREINOS

 

Lamborghini Gallardo monopoliza treinos livres em Braga

 

Decorram hoje no Circuito Vasco Sameiro em Braga as três sessões de treinos livres do Campeonato de Portugal de Circuitos. O Lamborgini Gallardo entregue a Carlos Vieira e Patrick Cunha dominou as sessões deixando sempre o Audi R8 LMS de César Campaniço e Mikko Eskelinen a larga distância. Uma estreia que certamente se irá intrometer na hegemonia que Campaniço e Eskelinen gostavam de manter. João Ramos, João Figueiredo e Lourenço Beirão da Veiga no segundo Audi da Novadriver quedaram-se pelo terceiro posto.

Entre os pilotos da GT Cup os mais rápidos foram Renato Machado, Amândio Dias e João Baptista no Porsche 911 seguidos de Pedro Marreiros, Nuno Baptista no Porsche 911 GT3. A fechar os lugares do pódio está Gonçalo Manahu e Manuel Castro no Porsche 997.

Resultados:

Treinos Livres 1

1º Cunha/Vieira - Lamborghini Gallardo com 1.18.263

2º Campaniço/Eskelinen - Audi R8 LMS a 1.230s

3º Ramos/Figueiredo/Beirão da Veiga - Audi R8 LMS a 1.560

4º Marreiros/Baptista - Porsche 911 a 5.424

5º Manahu/Castro - Porsche 997 a 7.535

6º Baptista/Machado/Dias - Porsche 911 a 11.474

Circuito Braga

Treinos Livres 2

1º Cunha/Vieira - Lamborghini Gallardo com 1.19.718

2º Campaniço/Eskelinen - Audi R8 LMS a 1.491

3º Ramos/Figueiredo/Beirão da Veiga - Audi R8 LMS a 2.470

4º Baptista/Machado/Dias - Porsche 911 a 3.424

5º Marreiros/Baptista - Porsche 911 a 5.424

6º Manahu/Castro - Porsche 997 a 5.668

Circuito Braga

Treinos Livres 3

1º Cunha/Vieira - Lamborghini Gallardo com 1.20.055

2º Campaniço/Eskelinen - Audi R8 LMS a 2.547

3º Ramos/Figueiredo/Beirão da Veiga - Audi R8 LMS a 3.414

4º Manahu/Castro - Porsche 997 a 4.174

braga lamborghini
 

TEAM NOVA DRIVER EXPLICA O QUE SE PASSOU

 

Infelizmente, terminou de forma abrupta o Campeonato de Portugal de Circuitos para o Team Novadriver. Após cumprir os treinos livres, os técnicos da equipa verificaram uma estranha e pouco habitual diferença de andamento para aquilo que é o ritmo normal do Audi R8 LMS Ultra.
A telemetria mostrou anormais e perigosos valores de temperatura para o líquido de refrigeração e lubrificantes, particularmente no Audi #10, que se viria impedido de alinhar devido a danos irreparáveis a tempo da prova.
Tudo a equipa tentou para obviar este problema, mas depois de uma consulta aos técnicos da Audi Sport Customer Racing, ficou evidente que seria impossível aos dois Audi R8 LMS Ultra apresentarem-se minimamente competitivos, correndo ainda o risco do motor do Audi R8 LMS ultra #1 se danificar irremediavelmente pelo mesmo motivo.
Perante esta inusitada e absolutamente inédita situação, o Team Novadriver reuniu com os seus pilotos e, por unanimidade, decidiu retirar-se da corrida, regressando de imediato à base da equipa para investigar o que se passou com os motores dos Audi R8 LMS Ultra.
O Team Novadriver deseja apresentar a todos os seus adeptos e seguidores as nossas desculpas, mas desta feita o risco era demasiado quando tudo estava decidido no campeonato devido à ausência dos maiores adversários do Team Novadriver, na luta do 2º lugar do campeonato. 
O Team Novadriver destaca a enorme união e comunhão de interesses entre pilotos e equipa técnicas, pois apesar de ter sido feito o investimento em viagens, hotéis, pneus e combustível, unanimemente decidiram jogar pelo seguro, sendo que os riscos nao compensavam os proveitos.
O Team Novadriver deseja repudiar e condenar a falta de desportivismo de algumas pessoas, que viram nesta situação inesperada mas própria do automobilismo, acusando a equipa de premeditação. O que é um verdadeiro disparate, pois se assim fosse não faz sentido o avultado investimento feito para cumprir apenas três sessões de treinos livres.
Fica para a história o domínio do Team Novadriver ao longo do ano, sublinhado com o título alcançado a uma prova do final da temporada pelo Audi R8 LMS Ultra #1 a segunda posição pelo Audi R8 LMS Ultra #10.
NOVADRIVER

 

JOAO MIGUEL BAPTISTA FAZ BALANÇO

 

Hoje nao ganhamos...Mas terminamos em 2•!! Numa época de aprendizagem da equipa Racing for Porto, atingimos os objectivos a que nos propusemos como equipa e individualmente. Fomos a única equipa que participou em todas as corridas do campeonato ao contrario de outras chamadas profissionais, tivemos uma atitude evolutiva ao longo do campeonato e acima de tudo fomos desportistas ao contrario de outros. Individualmente atingi os meus objectivos, sendo constantemente o piloto mais rápido. Aos meus companheiros de equipa, Amândio e Renato, os meus sinceros parabéns pela iniciação neste desporto e evolução positiva ao longo do campeonato. Obrigado aos nossos preparadores, amigos e patrocinadores pela ajuda inexcedível e aos meus filhos e família pelo apoio nos bons e maus momentos. Até 2014!!!!

 

 

RACING FOR PORTO EM BRAGA

 

Racing for Porto” optimista para Braga

A equipa “Racing for Porto” prepara com afinco a sua participação na derradeira jornada do Campeonato de Portugal de Circuitos – GT de 2013, que este próximo fim-de-semana se vai realizar no Circuito Vasco Sameiro em Braga. João Miguel Baptista, Renato Machado e Amândio Dias, querem “vingar” na pista minhota, todos os azares que têm afectado a formação nortenha nas últimas provas, onde recorde-se, os problemas mecânicos condicionaram fortemente as hipóteses da “Racing for Porto”.

Espero que seja desta que as coisas nos corram bem. O azar que tivemos no Algarve foi indescritível, com o problema que nos impediu de chegar sequer aos treinos oficiais a ser muito frustrante. Pensamos que vamos ter o carro em excelentes condições para esta prova em Braga, e se isso acontecer poderemos ter uma palavra a dizer na luta pelos lugares cimeiros, dando sempre o máximo para chegar o mais longe possível. Bem precisamos de um bom resultado, para moralizar a equipa que depois de tantos azares seguidos…” referiu João Miguel Baptista.  

Esta tem sido uma época complicada, os azares das duas últimas provas que praticamente não nos deixaram andar, tornaram a nossa passagem pela Boavista e principalmente pelo Algarve muito frustrantes. Esperamos que desta vez tudo corra bem e que consigamos rodar sem problemas de maior, isso será já uma vitória. Os objectivos nesta fase são esses mesmos, andar o máximo para que nos possamos esquecer das adversidades anteriores e ao mesmo tempo dar-nos mais quilómetros em pista, mesmo até como preparação para a próxima época. Já conheço bastante bem a pista de Braga, o que ajuda um pouco  e me deixa mais descontraído.” Disse Renato Machado.

Antes de mais, o meu desejo para esta prova é que tudo corra sem qualquer tipo de problemas, para que possamos compensar o tempo perdido nas duas provas anteriores, onde pouco rodamos devido a anomalias mecânicas. Estou motivado para esta prova, apesar de ser um circuito de que não gosto particularmente, devido à sua perigosidade e estado de conservação, com muitos pontos em elevado estado de deterioração. Estou também desagradado com a situação de indefinição, no que diz respeito à classificação da nossa categoria. Com o resultado da prova do Algarve suspenso, não há ainda qualquer resolução à vista, o que lamento por razões óbvias.” Afirmou Amândio Dias.

O Porsche 911GT3 Cup da equipa “Racing for Porto” é patrocinada por: LD Auto; Jonnesway; JDE José Dias Empilhadores,Lda; Synergie; CrownPlaza; Cleverbuild; Empilhapeças; RM Oil e Dance For Kids. Tendo como parceiros: Bluesmoke; PépéRacing Design; Diga Fresco e Porto Canal. Preparador: Loureiro & Jacinto Motorsport.

Horário – CPGT/Circuito de Braga 2


14.09.2013 – Sábado
13.10 – Treino Livre 1 (30m)
15.30 – Treino Livre 2 (30m)
17.40 – Treino Livre 3 (30m)

15.09.2013 – Domingo
09.05 – Treino Cronometrado 1 (15m)
09.25 – Treino Cronometrado 2 (15m)
09.45 – Treino Cronometrado 3 (15m)
15.20 – Corrida (120m) 
PRGT05 130913

 

GALERIA IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS DE PORTIMÃO

 

 

Eis um grupo de imagens das categorias que participaram há duas semanas na pista de Portimão.

 

 

Fotos de OnRacer - Olavo Morais e Luis Ferreira - www.velocidasdeonlSPORT1gt1gt2gt3gt4gt5gt6gt7gt8gt9gt10gt11gt12gt13gt14gt15ine.com

 

MANUEL CASTRO EM BRAGA

 

CAMPEONATO PORTUGAL DE CIRCUITOS

 

 

MANUEL CASTRO QUER CONTINUAR NA SENDA DOS BONS RESULTADOS


FOX 3760

Depois do excelente resultado alcançado no autódromo de Portimão há duas semanas atrás, Manuel Castro está animado para a prova deste fim de semana, como nos confirmou “ finalmente no Algarve atinamos com o carro, e agora sim foi uma corrida a sério. O carro esteve perfeito, sem problemas de maior, e agora para Braga, espero que continue na mesma, de forma a podermos produzir um bom resultado .Espero que possamos ter uma boa sessão de treinos e tanto eu como o Gonçalo possamos encontrar o set up, correcto, de forma a podermos tirar o maior partido das potencialidades do Porsche GT 3”, disse-nos.

 

CAMPEONATO PORTUGAL DE GT

 

Campeonato de Portugal de GT com fim-de-semana decisivo em Braga

 

Apesar do título de Campeão de Portugal de GT já estar entregue ao piloto da Novadriver, César Campaniço (Audi R8 LMS) desde a última jornada em Portimão, a corrida do próximo fim-de-semana de 14 e 15 de Setembro no Circuito Vasco Sameiro em Braga vai ser decisiva para se encontrar os Vice-Campeões mas também os Campeões na GT Cup.

 

Assim, a lutar pelo Vice-Campeonato estão vários pilotos: Mikko Eskelinen e Carlos Vieira (Audi R8 LMS) têm feito até aqui equipa com César Campaniço mas não foram consagrados na jornada anterior devido ao facto de a equipa não os ter inscrito na devida altura. Lutam assim pelo segundo lugar, mas não em conjunto, já que Carlos Vieira decidiu abandonar a Novadriver e alinha nesta prova no Lamborghini Gallardo da Veloso Motorsport e com Patrick Cunha como companheiro de equipa. Patrick que regressa ao Campeonato depois de quase um ano ausente.

 

Outro dos carros da Novadriver pilotado por João Pedro Figueiredo e João Ramos (Audi R8 LMS) estão igualmente na luta depois de terem protagonizado excelentes exibições. José Pedro Fontes e Miguel Barbosa (Mercedes AMG SLS) podem igualmente lutar pelo Vice assim como revalidar o Vice-Campeonato na categoria GT3. Há igualmente que ter em conta António Nogueira (Porsche 997) que é sempre um forte opositor.

 

Na classe GT Cup e depois de os resultados da última corrida no Algarve estarem ainda suspensos, há algumas hipóteses possíveis. Os actuais líderes, Miguel Ferreira, Francisco Carvalho e Diogo Ferrão (Ferrari 430) levarem o título para casa mesmo depois de terem confirmado que não vão alinhar nesta prova ou a dupla Nuno Baptista, Pedro Marreiros (Porsche 997) que de tudo vão fazer para que o protesto apresentado no Algarve seja decidido a seu favor e dessa forma lutar pelo ceptro em Braga. Em pista nesta categoria estarão ainda Gonçalo Manahu e Manuel Castro no Porsche 997 e João Baptista, Amândio Dias e Renato Machado que ainda não definiram o carro que vão levar para Braga.

 

Um leque de resoluções que serão conhecidas após a conclusão da corrida no Circuito Vasco Sameiro programada para as 14.30h de Domingo.

 

 CP GT

 

HORÁRIOS CIRCUITO BRAGA

HORÁRIOS CIRCUITO BRAGA

 

 

ANEXO II – PROGRAMA HORÁRIO – ADITAMENTO 1
Sexta-feira, 13 de Setembro de 2013
VERIFICAÇÕES ADMINISTRATIVAS E TECNICAS INICIAIS (FACULTATIVAS):
Categoria Data Administrativas Técnicas
TODAS AS CATEGORIAS 13 / 09 / 2013 17 H 00  19 H 00 17 H 00  19 H 00
Sábado, 14 de Setembro de 2013
VERIFICAÇÕES ADMINISTRATIVAS E TECNICAS INICIAIS:
Categoria Data Administrativas Técnicas
SINGLE SEATERS SERIES / CLASSIC SUPER STOCK 14 / 09 / 2013 08 H 00  08 H 30 08 H 00  08 H 30
CAMP. PORTUGAL CLÁSSSICOS 1300 (CIRCUITOS) /
TAÇA NAC. PÓS HISTÓRICOS (TNCPH)
14 / 09 / 2013 09 H 00  09 H 45 09 H 00  09 H 45
CAMP. PORTUGAL CLASSICOS CIRCUITOS (CPCC) 14 / 09 / 2013 09 H 45  10 H 15 09 H 45  10 H 15
CAMP. PORTUGAL CIRCUITOS (CPC) 14 / 09 / 2013 10 H 15  11 H 15 10 H 15  11 H 15
MARCAÇÃO DE PNEUS
Categoria Data Hora
CAMPEONATO DE PORTUGAL DE CLÁSSSICOS 1300 CIRCUITOS (CPCC 1300) 14 / 09 / 2013
11 H 15  12 H 15
CAMP. PORTUGAL CLÁSSSICOS (CIRCUITOS) /
TAÇA NAC. PÓS HISTÓRICOS (CPCC/TNCC/ TNCPH)
14 / 09 / 2013
CAMP. PORTUGAL CIRCUITOS (CPC) 14 / 09 / 2013
PUBLICAÇÃO DAS LISTAS DE PARTICIPANTES:
Categoria Data Hora
CLASSIC SUPER STOCK 14 / 09 / 2013 09 H 00
SINGLE SEATERS SERIES 14 / 09 / 2013 09 H 00
TAÇA NAC. PÓS HISTÓRICOS ( TNCPH) 14 / 09 / 2013 10 H 15
CAMP. PORTUGAL CLÁSSICOS 1300 (CIRCUITOS) 14 / 09 / 2013 10 H 15
CAMP. PORTUGAL CLASSICOS CIRCUITOS (CPCC) 14 / 09 / 2013 10 H 45
CAMP. PORTUGAL CIRCUITOS 14 / 09 / 2013 11 H 45
BRIEFINGS:
Categoria Data Horário Local
CLA SSI C SUPER STOCK / SINGLE SEATERS SERIES 14 / 09 / 2013 09 H 00
SALA DE BRIEFING
Edifício Max Mosley
CAMP. CPCC 1300 / TAÇA NAC. PÓS HISTÓRICOS (TNCPH) 14 / 09 / 2013 10 H 00
CAMP. PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) (CPCC) 14 / 09 / 2013 10 H 45
CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) 14 / 09 / 2013 12 H 00

 

 

 

61º CIRCUITO AUTOMÓVEL CAM III
14 e 15 Setembro 2013
ANEXO II – PROGRAMA HORÁRIO – ADITAMENTO 1
Sábado, 14 de Setembro de 2013
09:00 FECHO DA PISTA
Inicio Dur. Final CATEGORIA TIPO
10:00 00:20 10:20 CLASSIC SUPER STOCK TREINOS CRONO – 1” SESSÃO
10:25 00:20 10:45 SINGLE SEATERS SERIES TREINOS LIVRES
10:50 00:20 11:10
CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS,
TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) TREINOS LIVRES
11:15 00:20 11:35 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 (CPCC1300) TREINOS LIVRES
11:40 00:20 12:00 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) (CPCC) TREINOS LIVRES
12:10 00:20 12:30 CLASSIC SUPER STOCK TREINOS CRONO – 2ª SESSÃO
12:40 00:20 13:00 SINGLE SEATERS SERIES TREINOS CRONO
13:10 00:30 13:40 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) TREINOS LIVRES – 1ª SESSÃO
13:45 00:25 14:10
CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS,
TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) TREINOS CRONO
14:20 00:25 14:45 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 (CPCC1300) TREINOS CRONO
14:55 00:25 15:20 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) (CPCC) TREINOS CRONO
15:30 00:30 16:00 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) TREINOS LIVRES – 2ª SESSÃO
16:05 CLASSIC SUPER STOCK Abertura pré grelha
16:10 CLASSIC SUPER STOCK Fecho pré grelha
16:15 CLASSIC SUPER STOCK Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
16:20 00:20 16:40 CLASSIC SUPER STOCK CORRIDA 1 – 20 Min (Partida Rolante)
16:45 CLASSIC SUPER STOCK PODIO
16:50 SINGLE SEATERS SERIES Abertura pré grelha
16:55 SINGLE SEATERS SERIES Fecho pré grelha
17:00 SINGLE SEATERS SERIES Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
17:05 14v 17:30 SINGLE SEATERS SERIES CORRIDA 1 – 25 Min Partida Parada)
17:35 SINGLE SEATERS SERIES PODIO
17:40 00:30 18:10 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) TREINO LIVRES – 3ª SESSÃO
18:15 CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS, TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) Abertura pré grelha
18:20 CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS, TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) Fecho pré grelha
18:25 CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS, TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
18:30 00:30 19:00
CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS,
TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) CORRIDA 1 – 30 Min. (Partida Rolante)
19:05
CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS,
TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) PODIO
61º CIRCUITO AUTOMÓVEL CAM III
14 e 15 Setembro 2013
ANEXO II – PROGRAMA HORÁRIO – ADITAMENTO 1
Domingo, 15 de Setembro de 2013
07:45 FECHO DA PISTA
Inicio Dur. Final CATEGORIA TIPO
08:15 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 (CPCC1300) Abertura pré grelha
08:20 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 (CPCC1300) Fecho pré grelha
08:25 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 (CPCC1300) Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
08:30 00:25 08:55 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 (CPCC1300) CORRIDA 1 – 25 Min (Partida Parada)
09:00 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 (CPCC1300) PODIO
09:05 00:15 09:20 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) TREINO CRONOMETRADO – Q1
09:25 00:15 09:40 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) TREINO CRONOMETRADO – Q2
09:45 00:15 10:00 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) TREINO CRONOMETRADO – Q3
10:05 CLASSIC SUPER STOCK Abertura pré grelha
10:10 CLASSIC SUPER STOCK Fecho pré grelha
10:15 CLASSIC SUPER STOCK Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
10:20 00:20 10:40 CLASSIC SUPER STOCK CORRIDA 1 – 20 Min (Partida Rolante)
10:45 CLASSIC SUPER STOCK PODIO
10:50 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) Abertura pré grelha
10:55 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) Fecho pré grelha
11:00 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
11:05 00:30 11:35 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) CORRIDA 1 – 30 Min (Partida Rolante)
11:40 CLASSIC SUPER STOCK PODIO
11:45 SINGLE SEATERS SERIES Abertura pré grelha
11:50 SINGLE SEATERS SERIES Fecho pré grelha
11:55 SINGLE SEATERS SERIES Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
12:00 14v 12:25 SINGLE SEATERS SERIES CORRIDA 1 – 25 Min (Partida Rolante)
12:30 SINGLE SEATERS SERIES PODIO
12:35 CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) Abertura pré grelha
12:40 CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) Fecho pré grelha
12:45 CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
12:50 00:30 13:20
CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS,
TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) CORRIDA 1 – 30 Min (Partida Rolante)
13:25 CAMP. PORTUGAL, TAÇA NAC. CLÁSSICOS TAÇA POS HISTORICOS (TNCPH) PODIO
13:30 00:40 14:10 DESFILE DE CLÁSSICOS
14:15 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 - (CPCC1300) Abertura pré grelha
14:20 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 - (CPCC1300) Fecho pré grelha
14:25 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 - (CPCC1300) Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
14:30 00:25 14:55 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 (CPCC1300) CORRIDA 1 – 30 Min (Partida Rolante)
15:00 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) 1300 - (CPCC1300) PODIO
15:05 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) Abertura pré grelha
15:10 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) Fecho pré grelha
15:15 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
15:20 02:00 17:20 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) CORRIDA – 120 Min (Partida Rolante)
17:25 CAMP. PORTUGAL DE CIRCUITOS (CPC) PODIO
17:30 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) Abertura pré grelha
17:35 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) Fecho pré grelha
17:40 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) Inicio Volta Formação (Bandeira Verde)
17:45 00:30 18:15 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) CORRIDA 1 – 30 Min (Partida Rolante)
18:20 CAMPEONATO DE PORTUGAL CLÁSSICOS (CIRCUITOS) - (CPCC) PODIO

 

CARLOS VIEIRA EXPLICA-SE

CARLOS VIEIRA EXPLICA TODA A SITUAÇÃO NOS GT

 

 

Acarlos-vieiramigos,familia, fans e seguidores como ja deve ser do conhecimento de alguns e de outros certamente nao queria entao comunicar que por diversos motivos cessei toda a colaboracao com o team Novadriver a bordo de um Audi R8 LMS. Foi um acumular de situaçoes e entre elas o titulo do Campeonato Nacional nao me ser atribuido, o meu desconforto era evidente e a minha alegria para pilotar estavasse a ir, e jamais estarei nas corridas sem sentir essa alegria, daí ter decidido abandonar os meus projetos de forma imediata com eles.
Sendo Braga a cidade que vivo nao poderia deixar de comparecer na prova a disputar já este fim de semana para saudar os tantos que conheço como brindar os muitos adeptos que comparecem em braga para assistir as provas com um Lamborghini Gallardo LP600 GT3. A bordo estarei eu e o meu amigo Patrick Cunha assistido pela Veloso Motorsport. Vou como sempre para ganhar e para isso conto com o excelente desempenho deles. 
independentepente de nunca ter pilotado o carro e da decisao de me atribuirem os pontos das 2 primeiras provas que ganhei e assim ser campeao o que n acredito neste momento que seja possivel, o meu objectivo é que moralmente eu pense que fui o campeao mas na realidade INVICTO no campeonato. 
Sorte a minha ex equipa que agradeço muito desde já tudo o que fez por mim.

 

VELOSO MOTORSPORT EM BRAGA

 

Veloso Motorsport com presença reforçada em Braga  

 

A Veloso Motorsport reforça a sua presença no Campeonato de Portugal de Circuitos, inscrevendo dois carros na derradeira jornada deste campeonato, que no próximo fim-de-semana se disputa no Circuito Vasco Sameiro em Braga. A juntar-se ao Porsche 911 de Pedro Marreiros e Nuno Batista, dupla que espera decidir a seu favor a questão do título na Categoria GT Cup, de saudar o regresso do Lamborghini Gallardo FLII GT3 da equipa às pistas nacionais, com Patrick Cunha a fazer uma forte dupla com Carlos Vieira, piloto que está igualmente de regresso à Veloso Motorsport.

 

Estou bastante satisfeito com este regresso às competições nacionais, principalmente porque vou poder reviver bons momentos ao volante do Lamborghini Gallardo GT3, mas também porque vou fazer equipa com o meu amigo e “pupilo” Carlos Vieira, piloto que deu os primeiros passos no automobilismo com a minha ajuda e a ajuda do Luís Veloso. O Carlos cresceu muito enquanto piloto e a sua rapidez está bem evidente nos resultados que tem obtido, o que me deixa muito satisfeito e orgulhoso. Esta será uma participação sem qualquer tipo de pressão, mas onde queremos naturalmente vencer. Vamos ver como tudo corre e quem sabe não nasce aqui uma equipa para desafios futuros?” Disse Patrick Cunha.       

 

Tanto eu como o Pedro estamos muito motivados para tentar vencer em Braga, único resultado que nos interessa e que nos pode ainda vir a garantir o título. Como é público aguardamos ainda a resolução do caso do Algarve, mas isso é um assunto em que só vamos pensar depois desta prova. Até lá vamos dar o máximo para vencer esta próxima jornada. Penso que teremos finalmente o nosso carro no pleno das suas capacidades, depois dos azares que temos vindo a ter ao longo do ano, o que nos faz acreditar que conseguiremos atingir os objectivos traçados.” Sintetizou Nuno Batista. 

Horário – CPGT/Circuito de Braga 2


14.09.2013 - Sábado
13.10 – Treino Livre 1 (30m)

15.30 – Treino Livre 2 (30m)

17.40 – Treino Livre 3 (30m)


15.09.2013 - Domingo

09.05 – Treino Cronometrado 1 (15m)

09.25 – Treino Cronometrado 2 (15m)

09.45 – Treino Cronometrado 3 (15m)

15.20 – Corrida (120m)

Passatempo Veloso Motorsport/Zon Lusomundo

A Veloso Motorsport em associação com a Zon Lusomundo, vai levar a cabo um passatempo para todos os entusiastas que passarem pela tenda da equipa no Circuito de Braga II.


- Sorteio de 5 convites duplos para a antestreia do filme RUSH, no dia 2 de Outubro ás 21h30 nos
Cinemas Zon Lusomundo NorteShopping. 


- Os vencedores do sorteio, 1 convite duplo por sorteado, serão posteriormente contactados por nós, e entram numa guest-list para levantamento dos bilhetes/convites nas bilheteiras do cinema, no dia da antestreia.

- Os participantes depositarão o seu cupão numa caixa disponível na tenda/lounge da Veloso Motorport durante as provas no Circuito de Braga deste fim-de-semana. O sorteio deverá ter lugar após as provas, em hora a definir.

VMS110913passatempo vmsport110913

 

NGT EXPLICA CONFUSÃO

 

NGT explica confusão após a prova de Portimão e a sua não participação em Braga

IMG 1988
Na sequência dos factos ocorridos na corrida do CPC, disputada no passado fim-de-semana no circuito de Portimão, vimos clarificar a nossa posição após a prova. Aproveitamos para clarificar o porque do nosso protesto, objectivamente e sem meias verdades. Queremos apenas clarificar as regras e factos que aconteceram durante o fim-de-semana. São estas regras e factos concretos, que fizeram o colégio de comissários aceitar o nosso protesto no ultimo domingo. Por fim, aproveitamos para explicar a nossa ausência na ultima prova do campeonato.
Assim pedimos a vossa atenção para os seguintes pontos:
1- No dia da corrida fomos surpreendidos com o facto de o concorrente nº6 se apresentar em pista com uma viatura da categoria GT4. O mesmo concorrente encontrava-se inscrito na categoria GT Cup.
2- O regulamento técnico da classe GT Cup é claro relativamente ás viaturas que nela podem participar, apenas e só as seguintes:
a) Ferrari 458 Challenge
b) Lamborghini Supertrofeo
c) Porsche 997 GT3 Cup my 2006/07/08/09/10
d) Ferrari 430 Challenge
e) Maserati Trofeo
O mesmo regulamento está estudado para que a performance dos mesmos esteja nivelada. Assim, cada novo veiculo proposto pela FPAK, deverá ser estudado em consideração com a sua performance.
No caso de o mesmo ser aceite, o regulamento deverá sofrer um aditamento, permitindo alinhar um novo carro e segundo quais especificações o mesmo pode correr: Peso, altura ao solo, Asas, etc.
Estes mesmo procedimento foi já utilizado em 2012, quando um concorrente tentou quis inscrever o seu 911 996 RSR, na categoria GT Cup. Só depois da federação ter estudado a viatura, aditou o regulamento da categoria no seu website, incluindo o modelo citado e criando as restrições ao modelo. Só assim um novo modelo fica habilitado a participar na categoria GT Cup.
3- No inicio do fim-de-semana, entendemos que não deveríamos apresentar nenhuma reclamação oficial pois o artigo nº 174 do CDI refere :
“a) As reclamações contra inscrições de Concorrentes ou Condutores,” (logo não de veículos) “e contra a distância anunciada para um percurso, devem ser apresentadas o mais tardar duas horas depois do
encerramento das verificações técnicas das viaturas (...)”
“d)As reclamações contra um erro ou irregularidade cometida no decurso de uma competição, contra a não conformidade dos veículos com os regulamentos que os regem, e contra a classificação estabelecida no final da competição, devem ser apresentadas, salvo impossibilidade material admitida pelos Comissários Desportivos da Manifestação, o mais tardar nos 30 minutos após a afixação da classificação da competição.(...)”
Julgamos ser claro que as alíneas deste mesmo artigo são claras relativamente ao timing para a apresentação de uma reclamação contra aspectos de natureza técnica e não relativa a concorrente ou pilotos.
4- Foi igualmente decidido que (a bem da imagem do campeonato e por uma questão de principio) se no final da prova a verdade desportiva relativa á categoria em que nos inserimos e ao respectivo campeonato não fossem afectados não tomaríamos qualquer acção.
5- Convém salientar que na primeira prova do campeonato a nossa vitória (e respectiva deslocação a Aragon) apenas foi premiada com 15 pontos (e não 25) uma vez que apenas 2 carros iniciaram a prova.
6- É inegável que – de facto – apenas 2 carros dos 6 que iniciaram esta prova estavam inseridos no regulamento GT Cup.
7- Mesmo que tenha existido alguma comunicação entre o concorrente nº6 e a FPAK na qual a entidade federativa autorizasse a participação de um Aston Martin em configuração “Challenge” ou “Cup Asia” a mesma teria sempre que ser transposta para os regulamentos da GT Cup.
8- Em todo o caso é facilmente verificável que a viatura em questão nem sequer está conforme os regulamentos da “Challenge” ou “Cup Asia”, incluindo diferenças nas asas, travões e nos para choques traseiros entre outras, sendo uma grave falha com a verdade argumentar o contrário.
9- Relembramos que o art.9.2 das PEC é claro quanto a questões deste âmbito:
“Toda a omissão ou falsa declaração no que respeita às características da viatura inscrita implicará a exclusão imediata do Concorrente ou Equipa, sem prejuízo de sanções mais graves que lhe venham a ser aplicadas pela FPAK.”
10- No final da prova e em face dos resultados e dos motivos acima expostos decidimos apresentar uma reclamação.
11- Gostaríamos de salientar que não negamos o facto de ter sido batidos em pista por outros os concorrentes e que a Classificação Geral da prova é por nós aceite mas que – para reflectir a verdade desportiva – deverá enquadrar os carros classificados nas respectivas categorias, mais ainda quando se dá uma situação equiparável ao ponto 5.
12- Após o CCD ter apreciado a nossa reclamação e nos ter dado razão, entendeu o concorrente nº6 apelar da decisão do CCD.
13- Respeitamos esta atitude, prevista nos regulamentos. Desejamos que haja reprocidade no respeito, quanto mais não seja pelas inúmeras vitórias alcançadas pelos pilotos e equipa ao longo das suas carreiras e também pela amizade entre os elementos das duas equipas e respectivas estruturas técnicas.
14- Decorrerá a 14 e 15 de Setembro a ultima prova do CPC, na qual o Ferrari da equipa nº5 não marcará presença pelas seguintes razões:
Colocados perante o dilema de participar numa corrida em que lhes bastaria terminar classificados para garantir a vitória no campeonato, a equipa decidiu que por uma questão de principio, não deverá marcar presença na prova aguardando serenamente a decisão do TAN relativamente a todo este processo e confiando que a justiça desportiva irá prevalecer.
15- Finalmente gostaríamos de deixar uma palavra para os vencedores da categoria GT Cup na corrida do Algarve, a equipa Gonçalo Manahu/Manuel Castro enviando-lhes as nossas felicitações.

 

PEDRO MARREIROS EXPÕE PORSCHE

PEDRO MARREIROS EXPÕE PORSCHE

 

 

O Porsche de Pedro Marreiros tem sido o alvo das atenções num espaço comercial situado na capital portuguesa, sendo esta uma das formas que o piloto encontrou para aporschemarreiros em_exposiossim promover os seus patrocionadores.

 

MANUEL CASTRO ATINGIU OBJECTIVOS

 

CAMPEONATO PORTUGAL CIRCUITOS

 

 

MANUEL CASTRO ATINGIU OBJECTIVOS PRETENDIDOS

 

Desta feita a equipa do Porsche GT 3 conseguiu atingir os seus objectivos tendo acabado a corrida numa excelente posição, tendo inclusive vencido a sua categoria. Assim logo nas sessões de treinos livres, ao dupla Manuel Castro/Gonçalo Manahu, estiveram em destaque, conseguindo respectivamente 1.56.767, 1.58.854 e 1.58.029, para na sessão de treinos cronometrados ter alcançado 1.57.264.

Por isso Manuel Castro estava satisfeito “ é lógico que sim, foi um excelente fim de semana para fazer esquecer os anteriores, vamos lá ver se o azar termina duma vez por todas. O carro esteve perfeito, tentei andar o mais rápido possível, sem cometer exageros, embora reconheça que preciso de conhecer um pouco melhor o carro, de forma a poder extrair as suas potencialidades. Para quem saiu dos protótipos e passa para um carro deste tipo, um GT, a diferença é muito grande. Por isso espero em Braga poder melhorar ainda mais os meus préstimos em pista”.




CLASSIFICAÇÃO FINAL


FOX 1568

1º Eskelinen-Vieira_Campaniço – Audi R 8

2º Fontes – Barbosa – J.Fontes – Mercedes SLS AMG3º Figueiredo – Ramos – Veiga – Audi R 8

4º Marreiros – Baptista – Aston Martin

5º GONÇALO MANAHU – MANUEL CASTRO – Porsche GT 3

6º Ferreira – Ferrão – Carvalho - Ferrari

 

FERRARI CAMPEÃO

 

Miguel Ferreira, Francisco Carvalho e Diogo Ferrão Campeões de Portugal de GT Cup

 

Depois de realizada a quarta jornada do Campeonato de Portugal de GT que decorreu no Autódromo Internacional do Algarve, o Colégio de Comissários Desportivos considerou o Aston Matin de Pedro Marreiros/Nuno Baptista da categoria GT4 e não GT Cup como estava inscrito. Assim, o Ferrari 430 da Oásis Motorsport pilotado por Miguel Ferreira, Francisco Carvalho e Diogo Ferrão terminaram a jornada algarvia no segundo lugar da categoria o que lhes confere o título de Campeões de Portugal de GT Cup.

 

Como já havíamos mencionado, Carvalho/Ferrão/Ferreira viram-se confrontados com problemas no sensor de detonação do motor logo após o inicio da corrida, o que obrigou a uma entrada precoce nas boxes numa tentativa de solucionar o problema. Regressavam à pista, seis voltas depois com o intuito de recuperar o tempo perdido e lutarem por consolidar a primeira posição nas contas do Campeonato. Mas, para além da consolidação, conseguiram mesmo o título de Campeões quando ainda falta disputar a última jornada da temporada em Braga a 14 e 15 de Setembro.


Na sequência  do apelo da decisão do Colégio de Comissários Desportivos, as classificações da jornada do Autódromo Internacional do Algarve estão suspensas, pelo que para já não se pode considerar Miguel Ferreira, Francisco Carvalho e Diogo Ferrão Campeões de Portugal de GT Cup.

 

 

 algarve ferreira_carvalho_ferrao

 

VELOSO COM TRIUNFO

 

Esforço extraordinário da Veloso Motorsport premiado com triunfo  

 

 

Terminou da melhor forma a passagem da Veloso Motorsport pelo Autódromo Internacional do Algarve, com a equipa da Póvoa do Lanhoso a conseguir uma brilhante vitória na Categoria GT Cup do Campeonato de Portugal de Circuitos – GT 2013, com os pilotos Nuno Batista e Pedro Marreiros.

Esta participação teve no entanto um início muito atribulado, quando não foi possível ter a caixa de velocidades do habitual Porsche 911 GT – a necessitar de ser reparada após a Boavista - pronta a tempo, o que obrigou a equipa nortenha a recorrer de urgência ao seu Aston Martin Vantage V8, carro que teve de ser transportado desde a oficina da Veloso Motorsport na Póvoa do Lanhoso até ao Algarve, num esforço extraordinário por parte dos elementos da formação nortenha.   

 

Foi uma vitória fantástica não só para nós, mas também para todos os elementos da Veloso Motorsport, que tornaram uma quase desistência, num fim-de-semana vitorioso. Tínhamos previsto alinhar com o nosso habitual Porsche, mas depois dos problemas de caixa que tivemos na Boavista foi necessário repara-la. No entanto as peças necessárias à sua reparação não chegaram a tempo, pelo que tivemos na iminência de não correr, não fosse a solução encontrada pela Veloso Motorsport, a quem queremos expressar os nossos maiores agradecimentos pelo esforço que fizeram. Foram espectaculares ao conseguirem ir buscar o carro ao norte, conseguindo depois ter o Aston Martin pronto para competir às sete da manhã de Sábado. Pedimos, e obtivemos, a autorização ao comissário técnico da organização e da FPAK, assim como ao colégio de comissários para podermos alinhar com o Aston Martin na Categoria GT Cup, isto apesar de sabermos à partida que estaríamos em desvantagem, perante as melhores performances dos adversários, em carros “full” GT Cup. Fizemos uma boa qualificação e na corrida estivemos sempre muito rápidos, o que nos valeu no final uma saborosa vitória, aproveitando alguns problemas alheios para subir ao lugar mais alto do pódio e levar para a última corrida em Braga, a decisão do título deste ano na categoria GT Cup.” Referiram Nuno Batista e Pedro Marreiros.

No final da prova, um protesto por parte de uma das equipas concorrentes, acabou por suspender a classificação, tendo-se gerado alguma confusão com opiniões contraditórias prestadas pelos comissários técnicos, que depois de aprovarem previamente a presença do Aston Martin na Categoria GT Cup, voltavam atrás nessa decisão, despoletando uma situação de impasse. Enquanto se aguarda a decisão final sobre esta situação, a equipa vai agora preparar a derradeira jornada do campeonato, a disputar no Circuito de Braga dentro de quinze dias.   

 VMS010913

 

MAIS UM TITULO PARA A NOVADRIVER

 

Campeonato de Portugal de Circuitos (CPC) – Circuito Algarve 2

 


Team Novadriver conquista título
de Portugal de Circuitos

 


O Team Novadriver conquistou o título no Campeonato de Portugal de Circuitos (CPC)
após a excelente vitória do Audi R8 LMS Ultra com as cores do Banco Sol, Pocargil,
MadCroc, Circuito do Estoril, Adrasa, Plus Katsastus, Impocolor, Value Frame e
SIVA pilotado César Campaniço, Carlos Vieira e Mikko Eskelinen, na quarta prova do CPC
realizada hoje no Autódromo Internacional do Algarve.
A quarta vitória nas quatro corridas do campeonato já disputadas, sublinhou o domínio que
o Team Novadriver tem vindo a exercer no panorama nacional, sendo este o segundo
título consecutivo alcançado pela equipa e pela dupla César Campaniço/Carlos Vieira,
juntando-se à festa o campeão de Espanha de GT 2012, Mikko Eskelinen.
O segundo Audi R8 LMS Ultra do Team Novadriver com as cores da Automóveis do
Mondego, Ray Just Energy, Valorpneu, Tranquilidade, Blinker e Total, com João
Ramos, João Figueiredo e Lourenço Beirão da Veiga, terminou a prova no terceiro lugar,
mantendo a segunda posição no campeonato. Porém, não foi uma corrida fácil pois o Audi
R8 LMS Ultra #10 viu o “spliter” dianteiro partir-se muito cedo na corrida, condicionando o
andamento até final da prova.
Alcançado o objetivo de conquistar o título nacional, o Team Novadriver vai estar
presente na derradeira prova da competição, a realizar-se no Circuito de Braga nos dias 14
e 15 de Setembro, com o intuito de oferecer ao segundo carro da equipa o segundo lugar
do campeonato.
César Campaniço – “Foi uma vitória e um título muito saborosos, pois foi o quarto
sucesso em quatro corridas já disputadas e o segundo título consecutivo, terceiro na era
GT do Campeonato de Portugal de Circuitos, o que deixa bem claro o domínio que temos
exercido a nível interno. Tenho por isso de dar os parabéns a todos os elementos do Team
Novadriver e aos meus companheiros de equipa, pois todos fizeram um excelente
trabalho para que conseguíssemos o objetivo.”
Carlos Vieira – “A prova correu-nos muito bem e, no final, o título veio coroar a excelente
temporada que fizemos, dominando de forma evidente como deixa bem claro as quatro
vitórias nas quatro corridas já realizadas. Alcançado o objetivo, vamos para Braga com o
intuito de ajudar a equipa do outro Audi do Team Novadriver a conquistar o segundo
lugar na competição.”
Mikko Eskelinen – “Não poderia estar mais feliz! Depois de ganhar o título espanhol com
o Team Novadriver, agora sou campeão de Portugal com a mesma equipa, e com quatro
vitórias em quatro provas disputadas. Não poderia ser melhor!”
João Figueiredo – “As coisas correram mal nos treinos, andei pouco com o carro com
pneus novos, mas consegui um bom ritmo durante o meu turno de condução e estávamos
bem posicionados para alcançar o segundo lugar do pódio, quando o “splitter” partiu e a
partir dai os meus colegas de equipa limitaram-se a levar o carro até final. Estou muito
feliz pelo título alcançado pela outra equipa do Team Novadriver e vamos a Braga com a
ideia de reforçar o segundo lugar do campeonato.”
João Ramos – “Não foi uma prova nada fácil. O “spliter” partiu-se durante o meu turno e
com o carro a bater no chão, foi muito difícil andar rápido e perdemos muito tempo. Foi
pena pois poderíamos ter ficado com o segundo lugar na corrida, reforçando o segundo
lugar do campeonato.”
Lourenço Beirão da Veiga – “Tentei ajudar a equipa o mais possível, mas com o “spliter”
partido, pouco pude fazer e limitei-me a levar o carro até final para assegurar o terceiro
lugar e assim manter o segundo carro do Team Novadriver no segundo lugar do
campeonato.”


Campeonato de Portugal de Circuitos

CA2 5274
1ºs César Campaniço/Carlos Vieira/Mikko Eskelinen, 84 pts
2ºs João Figueiredo/João Ramos, 44 pts
3ºs José Pedro Fontes/Miguel Barbosa, 42 pts

 

NOVADRIVER É CAMPEÃ

 

Novadriver vence no Algarve e Campaniço sagra-se Campeão

 

A Novadriver com o trio de Pilotos César Campaniço, Carlos Vieira e Mikko Eskelinen no Audi R8 LMS venceram mais uma corrida do Campeonato de Portugal de GT que teve lugar hoje no Autódromo Internacional do Algarve. Vitória que dá a César Campaniço o título de Campeão de Portugal de GT.

 

Numa jornada que viu concentrada num só dia todo o programa desportivo, José Pedro Fontes, Miguel Barbosa e Álvaro Fontes que esta jornada reforçou o Mercedes AMG SLS, entraram com o pé direito ao assegurarem a 'pole position' para a corrida de duas hora. Aliás, os pilotos do Mercedes estiveram na liderança da prova até perto do final, mantendo-se na frente de Campaniço/Vieira/Eskelinen até ao espanhol, Álvaro Fontes entrar em pista. Altura em que protagoniza um pião e é passado por Carlos Vieira que não desperdiçou a oportunidade. Os pilotos do Mercedes estavam confiantes em arrecadar a primeira vitória da época e viram assim hipotecada qualquer hipótese, cruzando a linha de meta no segundo lugar. Em terceiro, ficou o outro Audi da Novadriver entregue a João Pedro Figueiredo, João Ramos e Lourenço Beirão da Veiga, que esteve também em plano de evidência na corrida mas que problemas no fundo plano do Audi não permitiu o andamento desejado.

 

Na GT Cup, os actuais líderes do Campeonato Francisco Carvalho, Miguel Ferreira e Diogo Ferrão no Ferrari 430 arrancaram da 'pole' na categoria. Mas o primeiro lugar viria a ser sol de pouca dura, já que problemas no sensor de detonação do motor, obrigou a uma entrada precoce nas boxes numa tentativa de solucionar o problema. Quem não perdeu a oportunidade de voltar a brilhar foi a dupla Nuno Batista, Pedro Marreiros que ao volante do Aston Martin agarraram o primeiro lugar tal como já haviam feito na jornada passada na Boavista e venceram mesmo lutando contra problemas de travões. A dupla de pilotos que foi forçada a trocar o habitual Porsche pelo Aston Martin em cima da hora parte para a última prova em Braga determinados em lutar pelo título na categoria. Carvalho/Ferreira/Ferrão ainda regressaram à pista seis voltas depois e terminaram em terceiro logo atrás do Porsche de Gonçalo Manahu/Manuel Castro mantendo-se ainda na liderança do campeonato.

 

Para César Campaniço que efectuou o pleno no Algarve a satisfação não poderia ser maior: "Quatro corridas, quatro vitórias. Penso que este título é fruto e mérito de toda a equipa que trabalhou sempre bem. Estão todos de Parabéns. Esta prova em particular foi muito difícil pois o Mercedes adapta-se melhor a este circuito. Mas estivemos sempre com bom andamento e soubemos aproveitar as circunstâncias. Estou muito satisfeito", referiu.

 

Nuno Batista e Pedro Marreiros também não escondiam a satisfação por mais esta vitória: "Enquanto andámos sem problemas tudo estava a correr bem. Mas quando os travões cederam, a 25 minutos do final da prova, foi tudo muito complicado. De tudo fizemos para trazer o carro até ao final no primeiro lugar e conseguimos. Não podemos deixar de agradecer à Veloso Motorsport o trabalho ao longo desta corrida. Foram incansáveis a todos os níveis. Vamos estar na luta pelo título", disseram os pilotos.

 

A próxima e última jornada da temporada aconteceu dentro de 15 dias no Circuito Vasco Sameiro em Braga.

 

Resultados da Corrida

1º  Eskelinen/Vieira/Campaniço - Audi R8 LMS - GT3

2º Fontes/Barbosa/Fontes - Mercedes SLS AMG - GT3

3º Beirão da Veiga/Ramos/Figueiredo - Audi R8 LMS - GT3

4º Marreiros/Baptista - Aston Martin - GT Cup

5º Manahu/Castro - Porsche 997 - GT Cup

6º Carvalho/Ferrão/Ferreira - Ferrari 430- GT Cup

 

algarve barreiros_batistaalgarve novadriveralgarve pdio
 

RACING FOR PORTO SEM SORTE

 

“Racing for Porto” sem sorte no Algarve



 

A equipa “Racing for Porto” não chegou praticamente a aquecer, com a participação na quinta jornada do Campeonato de Portugal de Circuitos – GT de 2013, que este fim-de-semana se disputou no Autódromo Internacional do Algarve, a terminar mesmo antes de ter começado.

De facto, a formação nortenha constituída pelos pilotos Amândio Dias, Renato Machado e João Baptista, ficou impedida de alinhar na competição que decorreu inteiramente no dia de Sábado, depois de ter sido detectado um problema grave no motor do Porsche 911 GT da “Racing for Porto”, ainda durante os testes privados que a equipa realizou na Sexta-Feira, véspera da prova.

Estou como é evidente extremamente desiludido com o que nos aconteceu aqui no Algarve. Aquilo que esperávamos fosse um teste de adaptação de pilotos e carro ao traçado algarvio, acabou por se tornar um pesadelo para toda a equipa. O motor do carro começou a perder óleo - pensamos nós que pelos vedantes da cambota -, o que provocou a nossa imediata desistência da prova, dado ser impossível reparar os danos no local e tentar “remendar”, poderia provocar a perca do motor. Para evitar males maiores e sem outra solução para este grave problema mecânico, a equipa decidiu dar por concluída a nossa participação nesta ronda do campeonato. Vamos agora rever o motor e ver o que poderá ter causado esta situação, de forma a estarmos na máxima força para a próxima e derradeira corrida, que se disputa dentro de quinze dias em Braga. A equipa está obviamente muito triste com isto, mas espera dar o máximo para reverter a situação e tentar lutar pela vitória em Braga.” Disse desalentado João Miguel Baptista, porta-voz da desilusão de todos os membros da equipa.

 

A equipa “Racing for Porto” é patrocinada por: LD Auto; Jonnesway; JDE José Dias Empilhadores,Lda; Synergie; CrownPlaza; Cleverbuild; Empilhapeças; RM Oil e Dance For Kids. Tendo como parceiros: Bluesmoke; PépéRacing Design; Diga Fresco e Porto Canal. Preparador: Loureiro & Jacinto Motorsport.PRGT04 010913b

 

VELOSO MOTORSPORT EM PORTIMÃO

 

Veloso Motorsport quer vencer Categoria GT Cup no Algarve  

 

O Autódromo Internacional do Algarve recebe no próximo fim-de-semana, mais uma jornada do Circuito do Campeonato de Portugal de Circuitos – GT, a quarta de 2013. Presente nesta prova com o apoio técnico e assistência em pista da Veloso Motorsport, vão estar Pedro Marreiros e Nuno Batista, com um Porsche 911 GT da Categoria GT Cup.

Depois da vitória conseguida no Circuito da Boavista, esta dupla de pilotos espera repetir igual resultado no emocionante traçado algarvio, pista muito técnica onde a capacidade de pilotagem faz toda a diferença.

O Circuito do Algarve está entre os meus favoritos, pelo que espero estar em bom nível e lutar pelo triunfo na nossa categoria, que ao que parece será das mais animadas em termos dos GT, a confirmar-se a presença de cinco carros em pista. Depois da minha prova de estreia com o Porsche, num circuito difícil e arriscado como o da Boavista, esta prova no Algarve vai servir para atacar um pouco mais e tirar ainda mais gozo do nosso carro. A minha adaptação é já quase total, pelo que em conjunto com o Pedro, estaremos certamente na luta para repetir a vitória da prova anterior.” Adiantou Nuno Batista.    

 

Chegamos ao Algarve muito motivados após o que conseguimos na Boavista, uma corrida onde chegamos a um resultado espectacular. Como tal só podemos pensar que também podemos vencer aqui no Algarve, apesar de não ser nada fácil face à concorrência. Espero que possamos desfrutar deste excelente circuito, sabendo que só a vitória interessa se queremos continuar a sonhar com o título, que apesar de estar difícil de alcançar é ainda assim matematicamente atingível. “ Disse por seu turno Pedro Marreiros.

 

Horário – CPGT/Circuito do Algarve 2


31.08.2013 - Sábado


08.30 – Treino Livre 1 (30m)

10.40 – Treino Livre 2 (30m)

13.40 – Treino Livre 3 (30m)

16.15 – Treino Cronometrado 1 (15m)

16.35 – Treino Cronometrado 2 (15m)

16.55 – Treino Cronometrado 3 (15m)

17.30 – Corrida (120m)vmsport300813

 

MANUEL CASTRO QUER QUEBRAR MALAPATA

 

CAMPEONATO PORTUGAL CIRCUITOS

 

AUTÓDROMO DE PORTIMÃO

 

 

MANUEL CASTRO QUER QUEBRAR MALAPATA


FOX 2445

Na realidade a sorte não tem bafejado a dupla Manuel Castro – Gonçalo Manahu, pois logo na prova em que se estrearam uma ligeira saída de pista com o Porsche à entrada recta da meta do autódromo do Estoril, acabaria por ditar a desistência, na qual o nosso interlocutor ainda não percebe a razão de ter sucedido isso” já passou algum tempo e não percebo, a razão do comportamento do carro, são coisas das corridas, mas custa a aceitar”.Por isso a desistência surgiu mais cedo. Depois no circuito da Boavista, foi Gonçalo Manahu a desistir, isso fruto duma colisão, Segundo Manuel Castro “ nem sequer cheguei a aquecer a cadeira….”

 

Agora para Portimão, Manuel Castro quer afastar  e esquecer  todo este azar “ é verdade, e vamos para a prova deste fim de semana esperançados em poder fazer uma boa corrida e terminarmos a mesma o melhor classificados possível.  Sei que os nossos adversários vão estar todos presentes, por isso espero uma corrida animada, e espero poder dar o meu máximo e dar assim um contributo decisivo para o resultado final da equipa”.

 

NGT QUER RESOLVER CAMPEONATO

 

NGT quer conquistar “GT Cup” já em Portimão

ferrari2IMG 2074
A equipa NGT Motorsport arranca para a segunda metade da temporada com confiança. Contando já com duas vitórias e um segundo lugar, a equipa lidera confortavelmente a categoria “GT Cup” no Campeonato Português de GTs, quando faltam apenas duas provas para o final do campeonato. No entanto, a concorrência está cada vez mais forte e a vitória será certamente disputada entre os 5 carros da categoria até ao final das 2 horas de prova.
No entanto, a NGT acredita que poderá conquistar o titulo da categoria “GT Cup” já em Portimão, juntando-o ao titulo “GT4” conquistado em 2012. Apesar da notória maior velocidade em recta dos Porsche, a confiança é elevada, pois um circuito que agrada particularmente aos Pilotos e a equipa técnica procedeu a uma revisão ao fabuloso Ferrari F430 durante o verão.
Miguel Ferreira, mentor da equipa, comenta desta forma esta importante prova: “vamos para esta prova com um espírito positivo e confiante, no entanto esperamos um árduo trabalho pela frente para conseguirmos dar mais um passo para o nosso objectivo, a concorrência é de valor e não nos vai facilitar a vida, mas a experiência acumulada pela equipa gerida pela Oasis e a dos pilotos permitem-nos estar confiantes. O formato da jornada é muito intenso com os treinos livres, cronometrados e corrida tudo no mesmo dia o que não deixa espaço para erros para ninguém.”
Diogo Ferrão, o novo recruta da NGT acrescenta: “O campeonato está a correr de feição e gostava de conquistar o meu primeiro campeonato Português já no Algarve, para não termos problemas de ultima hora.
Francisco Carvalho, um dos pilotos com mais títulos em Portugal, fecha com: “Nesta corrida vamos dar o nosso melhor afim de conquistarmos o título desde já, pois foi esse o objectivo traçado pela equipa no início do ano.”
Miguel Pinto-Coelho, Team Manager da Oasis Motorsport faz a antevisão da prova: “Espero poder regressar ás vitórias, depois de uma corrida (Boavista) para esquecer, na qual a farsa que foram os reabastecimentos improvisados estragaram a nossa corrida."
A NGT Motorsport conta com o imprescindível apoio da Newvision, pelo quarto ano consecutivo, com o início da parceria com a Tensator, empresa líder mundial em “leading the costumer jorney” (www.tensator.com) e ainda o regresso da parceria com a LG e com os Espumantes da Herdade do Perdigão.

 

GT EM PORTIMÃO

 

Campeonato de Portugal de Circuitos no Autódromo do Algarve

 

A quarta jornada do Campeonato de Portugal de Circuitos decorre este fim-de-semana de 31 de Agosto a 1 de Setembro no Autódromo Internacional do Algarve. Após três vitórias do trio da Novadriver, César Campaniço/Carlos Vieira/Mikko Eskelinen nas três primeiras rondas do Campeonato e após o habitual interregno para as férias de Verão, todas as equipas chegam a Portimão com ambições renovadas e determinadas em quebrar a hegemonia do trio da Novadriver. Se estes estão determinados em conseguir dar seguimento aos feitos até agora conseguidos, outros estão focados em anular essa diferença. José Pedro Fontes/Miguel Barbosa estarão em Portimão reforçados com a entrada de um terceiro piloto, o espanhol Álvaro Fontes.

Apesar dos pilotos do Mercedes AMG SLS da Vodafone BP Ultimate Team não terem sido felizes nas três primeiras corridas, é certo que a configuração do Autódromo Internacional do Algarve lhes favorece e podem, tal como ambicionam desde o início, chegar ao lugar mais alto do pódio. A luta será renhida, tanto mais que a Novadriver colocará em pista o Audi R8 LMS entregue a João Pedro Figueiredo/João Ramos/Antti Buri. Trio de peso e sempre destemido nas lutas pelos lugares do pódio. Mas também o sempre rápido Porsche 997 GT3 de António Nogueira/Pedro Salvador que estão na expectativa de conseguir a primeira vitória da época.

Mas se estás vão ser as lutas no que aos GT3 diz respeito, não menos interessante será o grau de competitividade entre a GT Cup. Miguel Ferreira/Francisco Carvalho/Diogo Ferrão no Ferrari 430 têm sido superiores ao longo desta época mas não pode ser considerado um dado adquirido. O Porsche GT3 Cup de António Cabral/Pedro Moleiro tem tido vários contratempos ao longo desta temporada mas não podemos esquecer que são os campeões em título e a qualquer momento podem regressar às vitórias. João Baptista/Amândio Dias/Renato Machado no Porsche 911 GT3 da 'Racing for Porto' está muito focada em anular o infortúnio da jornada passada e discutir os lugares do pódio. Já sem falar de Gonçalo Manahu/Manuel Castro num Porsche 997 que este ano regressaram ao Campeonato e de tudo têm feito para se adaptar à realidade da CPC.

Depois da pausa para as férias e com as baterias recarregadas o espectáculo está garantido e permanece a incerteza de quem levará a melhor. Será uma jornada a acompanhar bem de perto.

Programa

Sábado - 31.08.2013

08.30 – Treino Livre 1

10.40 – Treino Livre 2

13.40 – Treino Livre 3

16.15 – Treino Cronometrado 1

16.35 – Treino Cronometrado 2

16.55 – Treino Cronometrado 3

17.30 – Corrida CPC

 

AMNSPORT INSCRITA MAS PODERÁ ESTAR AUSENTE

 

SUPER RACING WEEKEND

 

EQUIPA DA AMNSPORT INSCRITA, MAS PODERÁ NÃO ALINHAR


A equipa da AMNSport está inscrita para o  Racing Weekend do próximo fim de semana que terá lugar no autódromo do Algarve. Embora o Porsche GT 3 R esteja inscrito, não há a certeza que possa alinhar como António Nogueira explicou “  na realidade  a AMNSport está inscrita com o Porsche GT 3 R, comigo  e com o Pedro Salvador, mas para já não há a certeza se poderemos participar, pois por razões profissionais estarei ausente de Portugal, e possivelmente terei de prolongar esta ausência, mas está tudo dependente dum importante negócio que tenho de fechar”.



PRESENÇA  ASSEGURADA NO CARAMULO



Uma vez mais a equipa da AMNSport irá estar presente na rampa do Caramulo, para já com o Porsche GT 2 para António Nogueira, embora haja ainda a hipótese de alinhar um segundo Porsche para Carlos Cerca. A razão de surgir a hipótese de alinhar um segundo Porsche tem uma razão de ser  como António Nogueira explicou “ já há uns tempos a esta parte que me tenho insurgido contra a nova fórmula de pontuação no Campeonato Nacional de Montanha, pois eu continuo a ganhar todas as provas de categoria 1, e acabo por receber menos pontos que os meus adversários mais directos, estou a referir-me ao Joaquim Teixeira, que tem estado presente ao volante do Seat Leon. O que acontece é que na minha classe, apenas eu tenho participado, numa ou noutra prova tem aparecido o Porsche GT 4 de Ricardo Lima, mas nem sempre.Com a nova regulamentação sobre a pontuação, se for eu a participar com o meu Porsche, e não participar nenhum carro desta minha classe, o numero de pontos é muito pequeno .Em contrapartida, em relação á classe onde está integrado o Seat Leon do Joaquim Teixeira, há uma série de participantes na classe, e por isso este meu adversário tem pontuado sempre,  na totalidade, o que estou em pleno desacordo. Repare-se , eu ganho todas as provas em que tenho participado, e ele  tem acabado quase todas as provas na segunda posição acaba por ter mais pontos do que eu…não acho isso justo. Por outro lado estou no automobilismo por hobby, gosto de vencer como todos, mas   este tipo de regulamento em termos de pontuação não deixa de ser estranho, pois por coincidência ou não tem favorecido o piloto Joaquim Teixeira, o meu principal adversário, que por sinal é o presidente da Associação dos Pilotos de Montanha. Como estou em total desacordo com esta regulamentação, pois nunca fiz isso, por esta via, eu  conseguia alinhar todos os meus Porsche, e ainda podia apoiar o carro do Ricardo Lima, e a brincar seriam quatro Porsches a pontuar, e com isso, o numero de pontos em termos de classe e categoria, ser me ia atribuído na totalidade a quem fosse o vencedor, que poderia ser eu ou não..Muito em breve irei apresentar este problema junto da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, de forma a poderem verificar a injustiça de que estou a   ser alvo”, disse-nos, demonstrando um sentimento de desapontamento.

 

FOX 8147FOX 8264

FORD CAPRI PODERÁ NÃO ALINHAR ESTA ÉPOCA

 

Depois de ter partido o motor ao Ford Capri no circuito da Boavista, não está a ser fácil para a equipa da AMNSport encontrar um outro propulsor, e por isso António Nogueira não tem a certeza se o Capri poderá voltar ás pistas esta época “ ainda não sei, pois não há lá fora tanta facilidade em encontrar motores, como por exemplo para os Ford Escort, e estamos a indagar. Por isso não há certeza se farei mais alguma prova com o Capri, eu gostaria muito, mas ainda não sei.S e encontrarmos o motor que precisamos, de certeza que alinharei nas duas provas em falta, mas para já nada mais poderei acrescentar”.

 

NOVADRIVER EM PORTIMÃO

 

Campeonato de Portugal de Circuitos (CPC) – Circuito Algarve 2
Team Novadriver quer arrumar
contas do título em Portimão
O Team Novadriver vai participar na quarta ronda do Campeonato de Portugal de
Circuitos (CPC) 2013, que terá lugar no dias 31 de Agosto no Autódromo Internacional do
Algarve, com César Campaniço, Carlos Vieira (Campeões de Portugal, Vencedores da Taça
de Portugal de GT e do Iberian Supercars Trophy em 2012) e Mikko Eskelinen (Campeão
de Espanha IBER GT 2012) vão dividir o Audi R8 LMS Ultra com as cores do Banco Sol,
Pocargil, MadCroc, Circuito do Estoril, Adrasa, Plus Katsastus, Impocolor, Value
Frame e SIVA, enquanto o segundo Audi R8 LMS Ultra da equipa com as cores da
Automóveis do Mondego, Ray Just Energy, Valorpneu, Tranquilidade, Blinker e
Total, será partilhado por João Ramos e João Figueiredo (Campeão de Portugal de
Circuitos 2011). O terceiro piloto do segundo Audi do Team Novadriver será anunciado
até ao final desta semana.
Após três vitórias em três das cinco provas que fazem parte do CPC (Aragon, Estoril e
Boavista), o Team Novadriver está no bom caminho para reconquistar o ceptro alcançado
em 2012 com César Campaniço e Carlos Vieira. Será com esse objetivo que a equipa
estará presente no programa de corridas de Portimão, tentando a equipa obter, com o
segundo Audi R8 LMS Ultra, a dobradinha no campeonato.
O programa do CPC alinhavado para o Autódromo Internacional do Algarve é bastante
compacto, com os concorrentes ao CPC a cumprirem todas as sessões de treinos livres,
cronometrados e a corrida entre as 08.30 e as 21.25 horas de Sábado, dia 31 de Agosto.
César Campaniço – “O campeonato está a correr-nos de feição e após três vitórias nas
três primeiras provas do competição contamos com três vitórias, acredito que vamos sair
do Algarve com o título no bolso, coroando assim um excelente trabalho que o Team
Novadriver tem vindo a desenvolver. Como responsável pela equipa, ficaria muito
satisfeito se o segundo Audi do Team Novadriver conseguisse a ‘dobradinha’ para assim
terminar o CPC com 100% de sucesso. Porém, temos de respeitar os nossos adversários e
colocar em pista a maior concentração e empenho para que tudo decorra sem problemas e
alcancemos o nosso objetivo.”
Carlos Vieira – “Quando começou a competição em Portugal, lembro de dizer que o
principal objetivo era revalidar o título alcançado de forma brilhante o ano passado. Após
três vitórias esse objetivo está mais perto que nunca, por isso eu e o Team Novadriver
tudo vamos fazer para sair de Portimão com o título no bolso, algo que seria fantástico e o
corolário de uma temporada bem pensada e melhor realizada.”
Mikko Eskelinen – “Estou muito feliz pois acredito plenamente nas capacidade do Team
Novadriver e dos meus colegas de equipa para me ajudarem a alancar o segundo título
consecutivo, depois de vencer em Espanha em 2012. O circuito do Algarve é bem
conhecido, pelo que tenho a convicção que podemos fazer um excelente resultado e
manter-nos invictos no CPC.”
João Figueiredo – “A má estreia acabou por condicionar o resto do campeonato, mas
apesar de tudo, o segundo lugar é, para já, uma excelente classificação que eu e os meus
colegas de equipa queremos solidificar para assim oferecer ao Team Novadriver a
‘dobradinha’ no CPC. E para isso, nada melhor que uma vitória, o alvo que temos em
mente para esta quarta prova do CPC.”
João Ramos – “Numa pista espetacular e com um Audi R8 LMS Ultra muito bem
preparado pelo Team Novadriver, o meu objetivo é ajudar a equipa a chegar ao título e
contribuir para que o nosso carro se mantenha no pódio do campeonato e, se possível,
fazer a ‘dobradinha’ no CPC.”
Horário Circuito Algarve 2
Sábado, 31 Agosto
08.30 – 09.05 – Treino Livre 1
10.40 – 11.10 – Treino Livre 2
13.40 – 14.10 – Treino Livre 3
16.15 – 16.30 – Treino Cronometrado Q1
16.35 – 16.50 – Treino Cronometrado Q2
16.55 – 17.10 – Treino Cronometrado Q3
19.25 – 21.25 – CorridaH56B3831H56B3883

 

RACING FOR PORTO EM PORTIMÃO

 

“Racing for Porto” no Autódromo Internacional do Algarve



A equipa “Racing for Porto” vai enfrentar um novo desafio já este próximo fim-de-semana, com a presença da formação portuense no Autódromo Internacional de Portimão, para disputar a quinta ronda do Campeonato de Portugal de Circuitos – GT de 2013. Depois do azar que condicionou a prova da equipa no Circuito do Porto, é com grande vontade e optimismo que Amândio Dias, Renato Machado e João Baptista, esperam levar o bonito Porsche 911 GT3 aos primeiros lugares da Categoria GT Cup.


Estamos de facto motivados para fazer uma boa prova no Algarve. Queremos esquecer a sensação de frustração que nos ficou após a Boavista, conseguindo um bom resultado este fim-de-semana. Este é um circuito onde já andei, se bem que com outro tipo de carros, o que me vai facilitar um pouco em termos de adaptação. Acima de tudo quero fazer uma boa corrida e ajudar a equipa, a conseguir um bom resultado na categoria em que competimos.“ Disse Renato Machado.


Esta será uma nova experiência para mim, dado que nunca corri no Algarve, circuito que conheço “pelo lado de fora” e que me parece espectacular. Vamos fazer um pequeno treino na sexta-feira, o que me vai ajudar um pouco no que se refere ao conhecimento da pista. Espero ter uma boa prestação nesta corrida, apesar de achar estranho o horário que escolheram e que faz com que corrida acabe de noite.” Adiantou Amândio Dias.


Esta é mais uma prova para encarar com grande optimismo e onde vamos tentar mostrar que estamos a evoluir. Pela minha parte e como o mais experiente da equipa, vou dar o máximo para andar nos lugares da frente e continuar a demonstrar que este projecto é válido e que pode ser vencedor. Sabemos que não é fácil bater a concorrência, mas quero lutar pela “pole” e depois na corrida, vamos também tentar lutar pelo triunfo entre os carros da Categoria GT Cup. Confiamos que o carro estará a cem por cento, para um circuito que é muito do meu agrado e onde espero ter sorte.” Sintetizou João Miguel Baptista.

 

A equipa “Racing for Porto” é patrocinada por: LD Auto; Jonnesway; JDE José Dias Empilhadores,Lda; Synergie; CrownPlaza; Cleverbuild; Empilhapeças; RM Oil e Dance For Kids. Tendo como parceiros: Bluesmoke; PépéRacing Design; Diga Fresco e Porto Canal. Preparador: Loureiro & Jacinto Motorsport.

 

Programa - Circuito do Algarve 2:

 

Sábado - 31.08.2013

 

08.30 – Treino Livre 1 (30m)

10.40 – Treino Livre 2 (30m)

13.40 – Treino Livre 3 (30m)

16.15 – Treino Cronometrado 1 (15m)

16.35 – Treino Cronometrado 2 (15m)

16.55 – Treino Cronometrado 3 (15m)

19.25 – Corrida (120m)PRGT03 280813

 

GALERIA DE IMAGENS - CIRCUITO BOAVISTA

GALERIA DE IMAGENS - CIRCUITO DA BOAVISTA

 

Mais um grupo de imagens captadas na chicane que antecede a recta da   meta.

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 0955FOX 0956FOX 0959FOX 0961FOX 0962FOX 0964FOX 0965FOX 0967FOX 0968FOX 0969FOX 0970FOX 0971FOX 0972FOX 0973FOX 0975FOX 0976FOX 0977FOX 0978FOX 0979FOX 0980FOX 0981FOX 0982FOX 0983FOX 0984FOX 0985FOX 0986FOX 0987FOX 0988FOX 0989FOX 0991FOX 0992FOX 0993FOX 0994FOX 0995FOX 0996FOX 0997FOX 0999FOX 1000FOX 1003FOX 1004FOX 1006FOX 1008FOX 1010FOX 1011

 

CIRCUITO DA BOAVISTA - GT EM PISTA

CIRCUITO BOAVISTA

 

 

GT EM PISTA

 

Eis um grupo de imagens referentes à prova de GT.

 

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 8184FOX 8185FOX 8186FOX 8188FOX 8189FOX 8190FOX 8192FOX 8193FOX 8194FOX 8195FOX 8196FOX 8197FOX 8198FOX 8199FOX 8200FOX 8201FOX 8202FOX 8203FOX 8205FOX 8210FOX 8212FOX 8213FOX 8214FOX 8215FOX 8216FOX 8217FOX 8218FOX 8219FOX 8220FOX 8221FOX 8223FOX 8224FOX 8225FOX 8227FOX 8227FOX 8228FOX 8230FOX 8229FOX 8232FOX 8233FOX 8236FOX 8238FOX 8238FOX 8240FOX 8242FOX 8243FOX 8247FOX 8248FOX 8250FOX 8251FOX 8252FOX 8254FOX 8253FOX 8254FOX 8255FOX 8256FOX 8258FOX 8259FOX 8261FOX 8264FOX 8265FOX 8267FOX 8270FOX 8271FOX 8273FOX 8273FOX 8275FOX 8276FOX 8277FOX 8279FOX 8280FOX 8282FOX 8284

 

GT VÃO CONTINUAR NA MESMA

GT VÃO CONTINUAR NA MESMA...POR ESTA ÉPOCA

 

Chegamos aqui a ventilar a hipótese do Campeonato de Portugal de GT, sofrerem alterações para as derradeiras provas do ano, isto é, seria abandonado a versão de endurance, em detrimento da versão utilizada em 2011, com duas corridas por cada fim de semana, com cinquenta minutos cada.

Por aquilo que apuramos não irá ver alterações para esta época, tudo se manterá na mesma, o que no nosso ponto de vista é um absurdo.

 

Não deixa de ser curioso verificar que muitos campeonatos de GT, espalhados por essa Europa fora, com a crise que se sente as corridas começaram a ver o seu tempo diminuidos, no entanto em Portugal, a entidade promotora, assim não o entendeu, e preconizou apenas uma corrida por fim de semana com uma duração de duas horas.No inicio da época alegaram os promotores que com esta nova versão, os custos seriam inferiores, o que discordamos em absoluto, pois os mesmos aumentam e de que maneira, maior desgaste de penus, combustivel, revisões ao carro, e isso já para não falar dos investimentos que cada equipa teve de fazer no sistema de abastecimento, e respectivos fatos anti fogo para todos os membros das equipas presentes nessa operação.Outra situação que se fez apologia na altura, era que o nosso campeonato iria estar integrado com o campeonato de GT italianos, mas a verdade é que até ao momento, ainda não vi nenhum carro proveniente desse campeonato a participar em Portugal, até mesmo na Boavista ,não apareceu ninguém.

 

Por isso na minha opinião, esta fórmula preconizada pela entidade promotora, é no meu ponto de vista um fiasco, pois para começar, depois da primeira prova no Estoril(já para não falar do adiamento da jornada de Braga, por causa dos sistemas de abastecimento, que nem todas as equipas participantes tinham adquirido), por comparação com o ano de 2011, apenas 50% dos carros apareceram, com destaque para as ausencias dos Lamborghini, Ferrari da Ray, dos Aston Martin da Veloso Motorsport entre outros.Antes da Boavista chegou-se a falar que as provas poderaim voltar à forma de duas corridas por fim de semana, e que essa fórmula poderia ser aplicada neste circuito citadino, mas tal não se verificiou, e a corrida foi a trapalhada que foi, desde a parte organizativa, até à parte desportiva.

 

Para mim não foi surpresa nenhuma que a FIA, não permitisse os reabastecimentos aos GT em plenas boxes, mas depois o que foi feito, com uma zona por detrás das boxes, foi uma asneira de todo o tamalho.Graças a Deus correu tudo bem, não houve incidentes, mas poderia ter ocorrido.Discordamos com o promotor ao fizer que os GT foram tratados comop fossem terceiro mundo, pois o circuito da Boavista não está preparado para reabastecimentos, aliás senão estou em erro, em nenhum circuito urbano que se realiza a nível mundial, com excepção da F1, se fazem reabastecimentos.

 

 

Depois surgiram outras situações, como os promotores acusaram e acabam por ter uma certa lógica, pois o terceiro piloto acabou por conduzir quase uma hora, o que temos de concordar, que é muito tempo ao volante, e isso para já não falar dos erros de cronometragem que surgiram, e que são comuns.

Outro aspecto, é que a organização do Circuito da Boavista criou um pouco atrás das boxes um local seguro para o reabastecimento dos carros, até aqui tudo bem, mas segundo o promotor, o que correu mal, é que de repente ao minuto 55 entre o safety car com alguns carros atrás, para uma volta mais tarde entrarem outros carros, sózinhjos,e a rodar depressa para o local de abastecimento.Felizmente que na zona onde passou, não houve problemas com os espectadores, mas poderia ter havido.Foi nesta altura que a organização fez a confusão toda com os primeiros classificados, e acabou por venceu um dos Audi R 8 do team NovaDriver, quando naaltura era o Porsche 911 GT 3 R da dulpa António NOgueira - Pedro Salvador quem liderava.

 

Por outro lado, o promotor queixa-se que a organização do circuito da Boavista não fez os pódios o seu devido tempo, isso com o volume de corridas, mas esquecem-se que a organização tentou agradar a tudo e a todos, pois todos queriam participar na prova, pois para todos os efeitos, é a prova que mais retorno dá a quem aposta na velocidade em Portugal.FOX 4817

 

A CONFUSÃO DA TAÇA

A CONFUSÃO DA TAÇA

 

Depois da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, ter anulado as datas para as restantes provas da Taça de Portugal,em pleno periodo eleitoral,  uma semana após a vitória de Mello Breiner, ainda não se sabe se a prova do Algarve irá ou não ter lugar no final deste mês de Agosto.Pelo menos apuramos que há algumas equipas que nada sabem, e muito menos sabem as datas das proximas provas, no sentido de poderem preparar as mesmas com, o tempo devido.Por isso a nova direcção da FPAK, terá de actuar de imediato, de forma a todos os participantes nas diferentes categorias da nossa velocidade, saberem as datas das próximas corridas, para assim poderem preparar devidamente as suas participações.

 

MOTA E MARQUES AUSENTES EM SPA

 

Dupla Portuguesa ausente em Spa-Francorchamps

 

 

Os pilotos portugueses Mauro Marques e Fábio Mota vão falhar a terceira ronda do “Avon GT4 Cup”, competição que este próximo fim-de-semana se disputa na mítica pista de Spa-Francorchamps. Os dois jovens que tripulam o Aston Martin Vantage V8 da Veloso Motorsport naquele prestigiado campeonato, viram-se impedidos de fazer a deslocação até à Bélgica, devido a um atraso com a chegada de material para a montagem do carro britânico, que não ficou por este motivo pronto em tempo útil.

Recorde-se que Fábio Mota e Mauro Marques estiveram azarados na sua passagem pelo recente Circuito da Boavista, onde um acidente na corrida ali disputada, deixou o Aston Martin Vantage com importantes danos. O período de tempo que mediou aquela prova e a ronda seguinte do “Avon GT4 Cup” deste fim-de-semana, não foi por isso suficiente para a chegada do material e respectiva montagem, apesar de toda a disponibilidade demonstrada pela Veloso Motorsport, para tentar ter o carro pronto a tempo. Os dois jovens pilotos ponderam agora substituir esta prova por uma outra jornada internacional ou até mesmo nacional, com a decisão a ser tomada em breve.


Mauro Marques e Fábio Mota não esquecem e agradecem, o fundamental apoio dos seus patrocinadores, Wurth, Madimarques, Sika, Pureco, CMSocks, Glassdrive, Serafim Marques, Fexxt, Wettor e Projectiva.
PRGT250713

 

FONTES E BARBOSA NA SUPERSTARS

 

José Pedro Fontes e Miguel Barbosa vão abrilhantar Superstar GT Sprint no Algarve

´Superstars' saem às ruas de Portimão

 

Depois da confirmação de Filipe Albuquerque, António Coimbra, Luís Silva, Filipe Barreiros e Rui Águas é agora a vez de José Pedro Fontes e Miguel Barbosa confirmarem a sua presença na jornada algarvia do Superstars World 2013 na categoria GT Sprint de 19 a 21 de Julho. Ao volante do Mercedes AMG SLS da Vodafone BP Ultimate Team com que disputam o Campeonato de Portugal de GT, a dupla portuguesa quer brilhar num evento de repercussão internacional.

 

As corridas de GT Sprint irão ser bastante interessantes do ponto de vista competitivo, não só pelo leque de pilotos portugueses inscritos mas também pelo que aconteceu nas jornadas anteriores. O Porsche 997 de Glauco Solieri e o Corvette Z06R de Roberto Del Castello lutam pela liderança. Os dois estão separados por apenas 12 pontos seguidos depois pelo Audi R8 LMS de Thomas Schöffler que fará equipa com Filipe Albuquerque nesta jornada.

 

No que aos Superstars International Series diz respeito, três marcas distintas dividem as vitórias nas cinco primeiras jornadas. Thomas Biagi e o seu Mercedes lideram a tabela classificativa seguido pelo Audi de Gianni Morbidelli na segunda posição e Giovanni Berton (BMW) na terceira. Vitantonio Liuzzi em Mercedes fecha o quarteto que discute a liderança do Campeonato.

 

Mas antes de as estrelas entrarem em pista para o início das hostilidades, tempo ainda para uma saída pelas ruas de Portimão. Dia 18, quinta-feira pelas 18h no Centro de Portimão, Vitantonio Liuzzi (Mercedes), Nicola Larini (Porsche), Fabrizio Giovanardi (Porsche) e Giovanni Berton (BMW) vão fazer uma demonstração com as máquinas que vão ter em competição no AIA. Logo depois pelas 19h Sessão de Autógrafos e Conferência de Imprensa no Shopping Aqua Portimão acompanhados pelos portugueses, Filipe Albuquerque e José Pedro Fontes.

 Fontes -_Barbosa

 

CIRCUITO BOAVISTA - WTCC

CIRCUITO BOAVISTA - WTCC

 

BASTIDORES DAS BOXES E NÃO SÓ......

 

Mais um grupo de imagens das boxes dos GT, para além doutros motivos de interesse.....

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 8320FOX 8323FOX 8324FOX 8326FOX 8328FOX 8329FOX 8331FOX 8333FOX 8335FOX 8336FOX 8338FOX 8339FOX 8341FOX 8343FOX 8344FOX 8345FOX 8347FOX 8348FOX 8349FOX 8350FOX 8351FOX 8352

 

SPORTS & YOU - PORTIMÃO

 

Sports and You nos Superstars GT Sprint em Portimão

A Sports and You vai participar na jornada do Algarve dos Superstars GT Sprint de 19 a 21 de Julho. As duplas de pilotos habituais que dividem os volantes dos dois AMG Mercedes SLS GT3 da equipa portuguesa com sede no Norte do País, José Pedro Fontes/Miguel Barbosa e António Coimbra/Luís Silva, vão assim participar nesta importante prova no Autódromo Internacional do Algarve.

Depois de no final do mês passado terem participado no circuito da Boavista,  pilotos, patrocinadores, parceiros técnicos e estrutura desportiva decidiram assim disputar a quinta prova dos Superstars International GT Sprint, nesta sua visita ao nosso país. 


Para a Sports and You: "Estamos muito satisfeitos por participar com os nossos pilotos habituais nesta grande prova internacional, sobretudo porque para nós é um orgulho e um privilégio poder correr em Portugal em provas internacionais. A nossa equipa tem uma estrutura pequena e sempre privilegiou os campeonatos nacionais nas três principais competições de desporto motorizado nacional, nomeadamente velocidade, ralis e todo-o-terreno e sempre fomos competitivos. Os confrontos internacionais são sempre um factor acrescido de vontade de fazer melhor. É com este espirito que iremos ao Algarve colaborar com os nossos pilotos oferecendo-lhes condições para obterem um bom resultado".

 

De notar que as corridas do Superstars GT Sprint vão ter transmissão em directo na Sporttv 3 no dia 21 de Julho pelas 11.55h e 16.20h.sports and_you

 

CIRCUITO BOAVISTA - ASTON MARTIN

CIRCUITO BOAVISTA

 

ASTON MARTIN FEZ FUROR

 

Utilizado no passado por José Pedro Fontes, o Aston Martin, esteFOX 1062ve exposto nos dois fins de semana do circuito da Boavista,no espaço da Express Glass, sendo uma das atrações no paddock.

 

Foto de João Raposo - www.velocidadeonline.com

 

AUDI R 8 NO PÓDIO DO CIRCUITO DA BOAVISTA

 

Audi R8 #10 no Pódio do Circuito da Boavista.

 

 

Com algum atraso na decisão do Colégio de Comissários Desportivos, a classificação da corrida do passado Domingo do Campeonato de Circuitos de Portugal realizada no Circuito da Boavista, sofreu algumas alterações.

A organização da prova teve algumas falhas, assim como a própria equipa que numa falha de comunicação, fizeram com que o Audi R8 #10 fosse arredado da luta e até mesmo do pódio, pois num mal entendido, o Audi R8, recebeu da equipa na ultima volta, a informação de término de prova. Devido a esse facto, deixou passar o Mercedes sem esboçar qualquer defesa, pois de acordo com a informação a corrida havia terminado.

 

Enfim, uma corrida muito complicada de gerir, como aliás era o sentimento de quem assistia à prova em todas as bancadas ao longo do Circuito, pois ninguém percebia quem liderava, nem quem perseguia quem. O Team Nova Driver com o Audi #10 delineou uma boa estratégia de corrida, fez as trocas de pilotos e reabastecimento nos momentos certos. A grande dificuldade que sentiram os seus pilotos para acompanhar o ritmo dos melhores tempos, foi devido ao enorme défice dos travões, problema que sentiram durante todo o fim de semana. Este problema obrigava os 3 pilotos do Audi #10 a bombear, para terem capacidade de travagem ao longo do circuito, o que se tornava muito complicado de gerir em especial nas partes mais exigentes. O Audi R8 #10 de João Figueiredo, João Ramos e Manuel Gião subiu a terceiro lugar por troca com José Pedro Fontes e Miguel Barbosa, após a penalização de 30s com que estes foram sujeitos por irregularidades.

 

 

 

CIRCUITO DA BOAVISTA - NOGUEIRA SEMPRE OCUPADO

CIRCUITO DA BOAVISTA

 

ANTÓNIO NOGUEIRA  SEMPRE OCUPADO

 

O piloto da AMNSporT nem nas grelhas de partida tem sossego, pois motivado pelos seus negócios, estFOX 8146FOX 8147FOX 8148FOX 8149FOX 8150eve ao telemóvel uns minutos na derradeira corrida deGT, no passado domingo como atestam as imagens.

 

Fotos de JOão Raposo - www.velocidadeonline.com

 

CIRCUITO DA BOAVISTA - FERREIRA TROCOU DE CAPACETE

CIRCUITO DA BOAVISTA

 

FERREIRA DA SILVA TROCOU DE CAPACETE

FOX 8295

Ferreira da Silva que deixou de correr no Campeonato Nacional de Montanha, há dois meses, compareceu no circuito da Boavista ao volante dum Porsche GT 4, com que Martine Pereira correu no ano passado.Mas pelos vistos à ultima da hora Ferreirra da Silva, antes de entrar para o Porsche para fazer o seu turno de condução trocou de capacete, usando o do seu filho Miguel, que estavnas boxes a apoiar a participação do seu pai.

 

Foto de JOão Raposo - www.velocidadeonline.com

 

NOVADRIVER VENCEU NA BOAVISTA

 

Campeonato de Portugal de Circuitos (CPC) – Circuito BOAVISTA (Corrida)


Team Novadriver vence com autoridade
na Boavista e destaca-se na frente do CPC

TEAMNOVADRIVER 1_campanico_eskelinen_vieiraTEAMNOVADRIVER 10_giao_ramos_figueiredo
Debaixo de um calor arrasador e após 130 minutos muito duros, o Team Novadriver
venceu a prova do Campeonato de Portugal de Circuitos que se realizou hoje no Circuito da
Boavista. César Campaniço, Mikko Eskelinen e Carlos Vieira, ao volante do Audi R8 LMS
Ultra com as cores do Banco Sol, Pocargil, MadCroc, Circuito do Estoril, Adrasa, Plus
Katsastus, Impocolor, Value Frame e SIVA, subiram ao lugar mais alto do pódio.
O segundo Audi R8 LMS Ultra pilotado por João Figueiredo, João Ramos e Manuel Gião,
com as cores da Automóveis do Mondego, Ray Just Energy, Sanitana, Valorpneu,
Tranquilidade, Blinker e Total, terminou no quarto lugar final.
Foi uma corrida muito dura, devido ao calor, e também muito confusa, pois o “Safety Car”
esteve três vezes em pista e porque devido a condicionantes de segurança, o
reabastecimento foi feito num parque específico com alguma desorganização. O Team
Novadriver foi ajustando a sua estratégia – aproveitando os períodos de “Safety Car” para
as trocas de pilotos - e depois de chegados a meio da prova, com tanto tempo perdido
atrás do “Safety Car”, conheceu-se algum desnorte, emergindo o Audi R8 LMS Ultra, na
altura pilotado por Carlos Vieira como líder da corrida.
Sublinhando a superioridade do Audi R8 LMS Ultra, o piloto do Team Novadriver manteve
um ritmo sustentado que assegurou a vitória com uma vantagem sobre a minuto e meio
sobre o segundo classificado.
O segundo Audi R8 LMS Ultra do Team Novadriver não foi tão feliz e cumprindo a
paragem nas boxes antes do “Safety Car”, acabou prejudicado recomeçando a corrida no
terceiro lugar. Um mal entendido por parte de Manuel Gião, ao volante do Audi no
derradeiro turno, acabou por levar o experiente piloto a diminuir o ritmo julgando já ter
terminado a corrida, quando ainda faltava uma volta. Com isso, João Figueiredo, João
Ramos e Manuel Gião, terminaram no quarto lugar.
Contas feitas, o Team Novadriver reforça a liderança do campeonato com o Audi R8 LMS
Ultra de César Campaniço, Mikko Eskelinen e Carlos Vieira com as cores do Banco Sol,
Pocargil, MadCroc, Circuito do Estoril, Adrasa, Plus Katsastus, Impocolor, Value
Frame e SIVA, agora com 31 pontos de vantagem sobre os mais diretos adversários,
colocando o outro Audi R8 LMS Ultra de João Figueiredo, João Ramos e Manuel Gião com as
cores da Automóveis do Mondego, Ray Just Energy, Sanitana, Valorpneu,
Tranquilidade, Blinker e Total no terceiro lugar do Campeonato de Portugal de Circuitos.
César Campaniço – “A corrida foi muito dura e algo confusa devido à presença do ‘Safety
Car’ em pista e com o reabastecimento. O meu turno de condução foi de expetativa e
apesar da afinação do Audi R8 LMS Ultra não estar perfeita, o “Safety Car” acabou por
diluir a desvantagem. Porém, contas feitas, e fruto de uma excelente estratégia,
justificámos mais uma vitória, a terceira no campeonato, que nos abre excelentes
perspetivas em termos de campeonato.”
Carlos Vieira – “Penso que no final de uma corrida tão dura e onde a estratégia foi
determinante, terminar com mais de um minuto de vantagem para o segundo classificado
sublinha a nossa superioridade sobre os demais. O calor foi um forte inimigo, mas o Audi
R8 LMS Ultra portou-se à altura e permitiu a terceira vitória em três corridas, o que nos
confere uma boa vantagem rumo ao nosso objetivo, revalidar o título.”
Mikko Eskelinen – “Estava muito apreensivo antes do fim de semana, pois desconhecia
totalmente o circuito ainda por cima sendo um traçado citadino, longo e difícil. Porém,
adaptei-me muito bem à Boavista e fiquei muito satisfeito com a minha evolução nos
treinos e na corrida, embora nesta a presença do “Safety Car” ter tornado o meu turno
num quase passeio. Ainda assim, cumpri algumas ultrapassagens e diverti-me, mas acima
de tudo, estamos no bom caminho para conquistar o título.”
João Figueiredo – “O muito calor tornou tudo mais difícil, mas acabei por fazer um turno
muito interessante onde consegui manter a posição. Porém, as trocas de pilotos feitas
antes dos ‘Safety Car’ acabaram por nos prejudicar e o quarto lugar final foi o possível.
Ainda assim, subimos a terceiro do campeonato e tudo faremos para terminar a
competição o mais à frente possível.”
João Ramos – “Cumpri a partida e julgo que fiz bem o meu papel, cumprindo o meu turno
sem exageros e com um ritmo certo, mas ao fazer a paragem imediatamente antes do
‘Safety Car’ fez-nos perder demasiado tempo, pelo que o quarto lugar acaba por ser um
resultado aceitável que nos ofereceu a subida no campeonato ao terceiro lugar.”
Manuel Gião – “Ao fazer o último turno de condução depois das entradas em pista do
“Safety Car”, fiquei em terceiro e tentei defender essa posição, mas na derradeira volta um
mal entendido levou-me a pensar que a corrida tinha acabado quando ainda faltava uma
volta. Levantei o pé e acabei ultrapassado, terminando a corrida em quarto. Ainda assim
ajudei o Team Novadriver a levar o segundo Audi R8 LMS Ultra ao terceiro lugar do
campeonato e só tenho de agradecer à equipa o convite feito para a prova do Estoril e aqui
na Boavista.”
Classificação do Campeonato de Portugal de Circuitos (CPC)
1ºs César Campaniço, Miko Eskelinen, Carlos Vieira, 75 pts
2ºs José Pedro Fontes, Miguel Barbosa, 44 pts
3ºs João Figueiredo, João Ramos, 30 pts

 

FERRARI DA RAY ESTEVE PRESENTE

FERRARI DA RAY ESTEVE PRESENTE NA BOAVISTA

 

O Ferrari da ray esteve presente no circuito da Boavista, onde esteve exposto no standda Anpac, na parceria que tem com a GT Competizione e GS COllection, FOX 8312FOX 8313 sendo sem duvidal alguma uam verdadeeira atracção, para todos aqueles que por lá passaram.

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.com

 

NOGUEIRA ESTEVE EM BOM PLANO NA BOAVISTA

 

CIRCUITO DA BOAVISTA

 

 

ANTÓNIO NOGUEIRA ESTEVE EM BOM PLANO NO CIRCUITO DA BOAVISTA

 

 

O piloto da AMNSport, António Nogueira esteve em bom plano no segundo fim de semana no circuito da Boavista, onde marcou presença na prova reservada aos GT, onde alinhou com o Porsche GT 3 R, e nos Clássicos com o Ford Escort.

Depois de ter partido o motor do Ford Capri, no primeiro fim de semana do circuito da Boavista, não houve tempo para se encontrar novo propulsor como nos explicou “ é um período muito curto, e lá fora não há tanta facilidade em encontrar motores para o Ford Capri, isto em comparação com o que se passa nos Escorts. Por isso para não ficar parado trouxe o Ford Escort, que se diga de passagem que não esteve nos seus melhores dias, pois o carro não estava  a 100%”. Sobre o que se passou explicou de imediato “ as sessões de treinos não correram mal, mas o “calvário surgiu na primeira corrida, que fui obrigado a desistir, pois  um problema na bateria,  obrigou-me  a renunciar”.Para a segunda corrida, António Nogueira estava esperançado em fazer uma melhor actuação, mas a verdade é que o suplicio continuou “ os problemas continuaram, não houve alterações, e por isso acabei por desistir, foi pena, mas as corridas têm estas situações, espero para a próxima prova ter já o Ford Capri em condições”.

 

 

Na prova dos GT, António Nogueira, em parceria com Pedro Salvador fez a pole- position, algo inesperado para a equipa da AMNSport, que segundo o nosso interlocutor”depois do trabalho que tivemos para encontrar o set up correcto, o Pedro Salvador conseguiu fazer aquela volta fabulosa, que nos deu a pole- position”. Mas mal se dá a largada, o Porsche GT 3 R, salta para a frente, mas depois de duas horas de corrida, toda a equipa da AMNSport dava o Porsche na primeira posição, quando são todos surpreendidos, em que foram informados que  não estavam em 1ª , mas sim em 2º classificado, o que apanhou António Nogueira de surpresa” não entendo nada, estávamos em primeiro lugar, como é que vamos ficar em 2? O safety car entra em pista, para a interrupção da corrida, e o Audi da Novadriver dá mais uma volta, e essa volta foi contada, e acaba por ganhar a corrida com uma diferença de 40 segundos, o que não entendo. Se o safety car entrou em pista, de imediato deveria parar a contagem das voltas e isso não aconteceu. Aliás tive a oportunidade de falar com os cronometristas do WTCC, que me disseram que era eu que estava à frente, mas a direcção de prova e o colégio de comissários assim não o entenderam, e acabei por perder uma corrida de forma estranha, e tanto eu como o Pedro tivemos de nos contentar com a segunda posição, amarga recompensa depois de tanto esforço. Não acho justo”. Sobre a prova “em termos técnicos correu bem, ficou amplamente demonstrado a competitividade deste Porsche GT 3 R  que conseguiu bater os adversários em pista, e a corrida só foi perdida da forma como descrevi acima”

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA

 

INSCRITO NA RAMPA DE VILA NOVA DE CERVEIRA

FOX 3839FOX 8146

Para já a equipa da AMNSport está inscrita com o Porsche GT 2 para a rampa de Vila nova de Cerveira, onde António Nogueira, divulgou-nos os seus objectivos “ lutar pela vitória na categoria 1, e amealhar o máximo de pontos em termos do campeonato”, disse-nos.

 

CIRCUITO DA BOAVISTA - NA GRELHA DE PARTIDA DOS GT

CIRCUITO DA BOAVISTA

 

NA GRELHA DOS GT

 

Eis o primeiro grupo de imagens dos momentos que antecederam a partida para a segunda corrida de GT, do segundo fim de semana do circuito da Boavista.

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 8151FOX 8153FOX 8154FOX 8156FOX 8158FOX 8160FOX 8161FOX 8163FOX 8165FOX 8166FOX 8166FOX 8167FOX 8168FOX 8169FOX 8170FOX 8171FOX 8172FOX 8173FOX 8178FOX 8179FOX 8181FOX 8203

 

BOM RESULTADO NA BOAVISTA PARA VELOSO MOTORSPORT

 

Veloso Motorsport com bom resultado na Boavista  

 

 

A Veloso Motorsport esteve presente este fim-de-semana no circuito da Boavista, onde teve lugar mais uma jornada do Campeonato de Portugal de Circuitos – GT. No final dos três dias de prova, onde o sol marcou forte presença, assim como o público que encheu as bancadas e as zonas perto da pista. A juntar ao Aston Martin Vantage V8 da dupla Mauro Marques/Fábio Mota, a equipa sedeada na Póvoa do Lanhoso passou igualmente a dar assistência ao Porsche 911 GT3 da dupla Pedro Marreiros e Nuno Baptista.

 

E foi precisamente com estes últimos que houve alguns problemas ao longo do fim-de-semana, com o motor do Porsche a não funcionar em pleno na sexta-feira devido a problemas electrónicos, perdendo os dois pilotos as sessões de treinos livres, de forma a conseguir com que a equipa resolvesse o problema, o que foi conseguido para as qualificações. A segunda posição entre os carros da GT Cup, deixava ambos os pilotos contentes, se bem que os problemas fossem agora ao nível da caixa de velocidades do Porsche, que teve de ser trocada.

 

Na corrida os problemas com a caixa de velocidades voltaram a fazer-se sentir, ”ficamos sem poder utilizar a terceira velocidade em pleno, pelo que tivemos de dosear muito bem o andamento, passando muitas vezes directo de segunda para quarta, poupando ao máximo estes elementos e gerindo da melhor forma a corrida. Conseguimos ainda assim um importante resultado, com esta vitória na Categoria GT Cup. Uma palavra para o excelente trabalho do Nuno, que nunca tinha guiado este tipo de carros e que mesmo assim esteve muito bem.” Referiu Pedro Marreiros.   

 

Estou supersatisfeito com este resultado e com esta vitória “arrancada a ferros”. Ainda assim o azar perseguiu-nos desde o primeiro dia, até à corrida, com o problema da terceira velocidade. Acabei por ter um turno atípico, com muitas voltas em “safety car” e depois com o reabastecimento, acabei por ter muito poucas voltas limpas para explorar os limites do carro. Preocupei-me por isso em não cometer erros e poupar o carro para o entregar ao Pedro, nas melhores condições possíveis, de forma a ele ter um último turno positivo.” Disse Nuno Baptista

Menos bem correu a prestação da jovem dupla do Aston Martin Vantage V8 GT4, com Fábio Mota e Mauro Marques a sofrerem um pouco com alguns problemas ao nível do sobreaquecimento da parte electrónica, mas que não impediu uma boa prestação de ambos os pilotos nos treinos. Na corrida, as coisas não terminaram algo cedo, à 12ª volta, com uma saída de pista de Fábio Mota, a deixar o Aston Martin algo maltratado e fora de prova.  

 

“Esta jornada não nos correu bem. O circuito era novo e não foi fácil a minha adaptação, mas fui melhorando sempre e estava confiante que na corrida poderia andar bem, pelo menos era esse o meu objectivo. O azar do Fábio, que aconteceu mesmo antes de trocarmos de piloto, acabou por marcar negativamente o fim-de-semana. Gostei bastante do Circuito, é um traçado difícil, muito estreito em alguns pontos e que não permite erros. Por outro lado achei o ambiente espectacular, com muito público e muita emoção à volta da pista. Acho que nunca corri com tantas pessoas a assistir!“ Afirmou Mauro Marques.

 

O fim-de-semana estava a ser bastante positivo, apesar do nosso carro ser inferior, estávamos a conseguir andar à frente da nossa categoria e da dos GT Cup, era esse o nosso objectivo para esta prova e estávamos a cumprir. É de facto um desfecho infeliz terminar assim, depois de um fim-de-semana de tanto esforço da minha parte, assim como do Mauro, no sentido de estarmos aqui e dar o máximo retorno aos nossos patrocinadores. Infelizmente uma saída de pista, acabou por nos condicionar um possível bom resultado final.” Disse Fábio Mota.

A veloso Motorsport vai agora começar a preparar a presença na próxima prova do Europeu de GT4, prova que se vai disputar no final do mês de Julho no mítico Spa-Francorchamps.

VMS300613b

 

MOTA E MARQUES SEM SORTE

 

Fábio Mota e Mauro Marques sem sorte no Porto

 

 

O fim-de-semana da jovem dupla Fábio Mota/Mauro Marques no Circuito da Boavista, terminou da pior forma possível, com um acidente a deixar fora de prova o Aston Martin Vantage V8 da Veloso Motorsport, quando estavam decorridas 12 voltas de corrida. Desta feita foi a vez de ser Fábio Mota fazer o arranque, com o piloto nortenho a realizar uma excelente início de corrida, cotando-se como o melhor não GT3 em pista, baixando volta após volta o seu melhor registo por volta. Um deslize do jovem piloto, iria provocar um forte embate nos rails de protecção, ficando por aí a corrida destes dois pilotos.

 

Esta jornada na Boavista ficou marcada pelo muito calor e pela excelente moldura humana que circundou a pista ao longo dos três dias do evento, que incluiu entre outras competições, o mediático Campeonato do Mundo de Carros de turismo. Este mesmo calor teve influência na prestação do Aston Martin, tanto nos treinos livres como nas qualificações, que teve alguns problemas de sobreaquecimento. Mesmo assim Mauro Marques e Fábio Mota, estabeleceram um bom tempo no somatório dos tempos das três sessões qualificação, imiscuindo-se na luta pelas primeiras posições, atrás dos inacessíveis GT3.

 

Esta jornada não nos correu bem. O circuito era novo e não foi fácil a minha adaptação, mas fui melhorando sempre e estava confiante que na corrida poderia andar bem, pelo menos era esse o meu objectivo. O azar do Fábio, que aconteceu mesmo antes de trocarmos de piloto, acabou por marcar negativamente o fim-de-semana. Este tipo de coisas acontece a quem anda aqui e por isso vamos certamente ultrapassar isto com facilidade, foi ele, mas podia ter sido eu. Gostei bastante do Circuito, é um traçado difícil, muito estreito em alguns pontos e que não permite erros. Por outro lado achei o ambiente espectacular, com muito público e muita emoção à volta da pista. Acho que nunca corri com tantas pessoas a assistir! Diverti-me imenso e gostaria que existissem mais circuitos como este. Vamos agora ver se conseguimos recuperar o carro até há próxima prova do Troféu GT4 Europeu. “ Afirmou Mauro Marques.

 

O fim-de-semana estava a ser bastante positivo, apesar do nosso carro ser inferior, estávamos a conseguir andar à frente da nossa categoria e da dos GT Cup, era esse o nosso objectivo para esta prova e estávamos a cumprir. É de facto um desfecho infeliz terminar assim, depois de um fim-de-semana de tanto esforço da minha parte, assim como do Mauro, no sentido de estarmos aqui e dar o máximo retorno aos nossos patrocinadores. Infelizmente uma saída de pista, acabou por nos condicionar um possível bom resultado final. Durante a corrida voltou a soar um alarme relativo a sobreaquecimento, pelo que não sabemos o que iria acontecer até ao final da corrida. Quero agradecer a todos os patrocinadores, amigos e família pelo apoio que me deram, correr em casa é deveras especial, só sendo pena não lhes ter conseguido oferecer um pouco mais, mas as corridas são mesmo assim.” Disse Fábio Mota.

Mauro Marques e Fábio Mota agradecem o fundamental apoio dos seus patrocinadores, Wurth, Madimarques, Sika, Pureco, CMSocks, Glassdrive, Serafim Marques, Fexxt, Wettor e Projectiva. PRGT300613A

 

PARTICIPAÇÃO POSITIVA DA RACING FOR PORTO

 

Azar não impede passagem positiva da “Racing For Porto” pelo Circuito da Boavista


Foi muito positiva a passagem da equipa “Racing for Porto” pelo Circuito da Boavista, onde este fim-de-semana se disputou mais uma ronda do Campeonato de Portugal de Circuitos - GT. Com muita actividade em pista, - por via da presença de várias competições e em especial do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo -, assim como fora dela, com muitos motivos de interesse para todos e milhares de pessoas nas bancadas, que apesar do muito calor que se fez sentir, vibraram com a emoção das corridas de automóveis.
No entanto, o resultado em temos desportivos ficou aquém do esperado pelos pilotos da formação nortenha, com o azar a manifestar-se em forma de avaria mecânica logo no início da corrida, situação que deitou por terra, as legítimas aspirações a uma boa classificação final na Categoria GT Cup.
Depois de conseguirem uma excelente adaptação ao difícil traçado do Circuito da Boavista, Amândio Dias, Renato Machado e João Baptista, acertaram com as afinações mais correctas para o Circuito da Boavista, conseguindo na qualificação para a corrida obter a “pole-position” entre os carros da categoria e o sexto posto na classificação geral.
Renato Machado assumiu a responsabilidade de fazer o primeiro turno, conseguindo uma boa largada com o Porsche 911 GT3, para se manter na frente entre os concorrentes da categoria GT Cup. No entanto uma transmissão partida logo na segunda volta, obrigaria Renato a parar o carro na descida da Circunvalação, situação que se prolongou por cerca de doze voltas, até que Machado conseguiu fazer chegar o carro alemão às boxes, aproveitando a entrada por duas vezes do “safety car”.
A equipa trocou a transmissão partida, colocando em pista Amândio Dias, que fez um turno de condução isento de erros, antes de entregar o Porsche 911 a João Miguel Baptista. Mesmo impedido de lutar pelo triunfo, Baptista fez um último turno ao ataque, estabelecendo ainda a volta mais rápida da corrida na categoria GT Cup.
Renato Machado: “Infelizmente a minha corrida foi muito curta, dado que fiquei logo parado na segunda volta. No entanto e apesar disto, gostei imenso desta experiência, penso que foi muito positiva, principalmente ao nível dos treinos cronometrados que nos correram muito bem. Correr num circuito como este, mesmo à porta de casa e com um ambiente destes, é fantástico.”
Amândio Dias: “De facto, o dado menos positivo do fim-de-semana foi mesmo a avaria que tivemos na corrida. Ainda assim acabei por poder dar umas voltas, tentando jogar sempre pelo seguro, dado que este é um circuito difícil para quem como eu, têm pouca experiência e onde os erros se pagam caro. Felizmente formamos uma equipa, que independentemente da rapidez, tem bom senso e por isso acabamos por conseguir desfrutar de uma forma muito positiva.”
João Miguel Baptista: “Apesar de tudo, conseguimos tirar algum gozo desta prova, onde conseguimos uma “pole” e a volta mais rápida da categoria GT Cup. De facto tivemos azar logo no início da corrida, foi pena as voltas que perdemos devido à transmissão partida, mas as corridas são mesmo assim e temos de aceitar. Uma palavra para o excelente trabalho da Loureiro & Jacinto, a nossa equipa técnica a quem queremos agradecer, pelo excelente trabalho que têm vindo a fazer e que hoje nos permitiu regressar à pista. Podíamos ter ganho, não o conseguimos hoje, por isso vamos para a próxima prova com mais vontade de o conseguir.”
A equipa “Racing for Porto” é patrocinada por: LD Auto; Jonnesway; JDE José Dias Empilhadores,Lda; Synergie; Crown Plaza; Cleverbuild; Empilhapeças; RM Oil. Tendo como parceiros: Bluesmoke; Pépé Racing Design; Diga Fresco; Las Kasas Interiores, Restaurante Âncora Violeta e Porto Canal. Preparador: Loureiro & Jacinto Motorsport.


Classificação Final – Corrida:

PRGT02 300613a
1º Campaniço/Eskelinen/Vieira - Audi R8 LMS, 52 voltas em 2:10:28s000 (1º GT3) 2º Salvador/Nogueira - Porsche 997, a 1:00s055 3º Ramos/Figueiredo/Gião - Audi R8 LMS, a 1:23s775 … NC: Machado/Dias/Baptista - Porsche 911 GT3 Cup, a 22 voltas
Volta Mais Rápida (Cat. GT Cup): Machado/Dias/Baptista - Porsche 911 - 2:07s507 na 17ª volta.
Tabela de Tempos - Qualificação:
1º Nogueira/Salvador - Porsche 997, 1:58.340 - GT3
2º Eskelinen/Vieira/Campaniço - Audi R8 LMS, 1:58.364 - GT3
3º Fontes/Barbosa - Mercedes SLS AMG, 1:59.508 - GT3

6º Machado/Dias/Baptista - Porsche 911 GT3 Cup, 2:06.720 – (1º GT Cup)

 

NOVA VITÓRIA PARA A NOVADRIVER

 

Mais uma corrida mais uma vitória para a Novadriver

 

As expectativas quanto a um novo vencedor na terceira jornada do Campeonato de Portugal de GT que este fim-de-semana decorreu no Circuito da Boavista eram enormes, mas concluídas as duas horas e 10 minutos de prova os vencedores acabaram por ser os mesmos. O trio da Novadriver, César Campaniço/Carlos Vieira/Mikko Eskelinen foram os mais fortes, vencendo de forma indiscutível e alargando de forma notável a vantagem nas contas do Campeonato.

O arranque para a corrida não teve os incidentes habituais. Pedro Salvador no Porsche 997 assegurou a liderança mas César Campaniço no Audi R8 LMS cedia uma posição para José Pedro Fontes no Mercedes AMG SLS. Fábio Mota no Aston Martin liderava entre os GT4, Renato Machado no Porsche 911 na GT Cup e Jones com o Renault Megane  na Special. Nessa altura, Gonçalo Manahu no Porsche 997 GT Cup bate na Vilarinha e obriga à primeira entrada do 'Safety-Car'. Dão-se as primeiras trocas de pilotos quando Fábio Mota perdeu a traseira do seu carro e embateu fortemente nos murros. Algum tempo depois de para tirar o carro da pista, nova entrada do ´Safety-Car.

António Nogueira agora ao volante do Porsche 997 mantinha-se na frente seguido de Miguel Barbosa que deu lugar a José Pedro Fontes. No entanto, os destroços da pista danificaram o ABS do Mercedes e Barbosa entra nas boxes e perde várias posições. Dá-se  mais tarde a segunda e última troca de pilotos. Carlos Vieira no Audi R8 LMS assume o comando e Pedro Salvador mantém-se no seu encalço enquanto Manuel Gião no segundo Audi da Novadriver fechava o terceiro lugar do pódio. José Pedro Fontes fez o último 'stint' no Mercedes e lutou com todas as armas para chegar ao terceiro posto, feito que viria a conseguir quase em cima da linha de meta, quando finalmente ultrapassa o Audi de Manuel Gião que acabaria com o quarto lugar.

Em quinto lugar e os melhores posicionados na categoria Special ficou o Renault Megane de Jones/Peters que fizeram uma corrida sempre bastante consistente.  Pedro Marreiros/Nuno Baptista no Porsche 911 venceram a categoria GTCup enquanto que o melhor classificado e único a terminar a corrida entre os GT4 foi Manuel Pereira/Manuel Silva também num Porsche 911.

No final da prova, muito distinta das anteriores em termos de configuração, o trio vencedor mostrava-se contente: "Foi uma corrida muito difícil sobretudo com as entradas do 'Safety-Car' que sabíamos que iam acontecer. A nossa estratégia funcionou na perfeição e aproveitámos essas entradas para chegarmos ao primeiro lugar. Terminámos com uma vantagem enorme e claro com uma grande satisfação por alargarmos a vantagem no Campeonato", disse César Campaniço.

Pedro Salvador que saiu da 'pole' estava igualmente com a subida ao pódio: "A primeira parte da prova correu bastante bem, depois com a entrada do 'safety-car' ficou tudo mais confuso, altura em que o António esteve ao volante. Voltei a entrar no carro para a última parte da corrida, mas o Porsche já dava sinais de cansaço e os pneus já não tinham grande desempenho. Esforcei-me e foquei-me em levar o carro até ao final e conseguimos. Tenho de agradecer ao António Nogueira a oportunidade que me deu de fazer o Campeonato este ano com ele", disse.

José Pedro Fontes e Miguel Barbosa chegaram á Boavista determinados em conseguir vencer e a performance demonstrada ao longo do fim-de-semana antevia isso e até mesmo o início da corrida mas depois: "Com o acidente do Fábio ficaram muitos destroços na pista e, ao contrário do que era previsível, a direcção de corrida não deu entrada imediata ao 'Safety-Car'. O que obrigou os outros pilotos a passar por cima dos destroços. Isso resultou num problema no ABS do nosso carro e fez o Miguel entrar nas boxes, algo que não estava previsto. Perdemos muito tempo e ficámos arredados de discutir o primeiro lugar. Na última parte da corrida dei o máximo e já em cima da linha de meta passei para terceiro. Mas a realidade é que não estávamos a correr para o terceiro lugar mas sim para o primeiro", disse um desalentado Fontes.

A próxima jornada do Campeonato acontece de 19 a 21 de Julho no Autódromo Internacional do Algarve.

Resultados da Corrida:

1º  Eskelinen/Vieira/Campaniço - Audi R8 LMS - GT3

2º Nogueira/Salvador - Porsche 997 - GT3

3º Fontes/Barbosa - Mercedes SLS AMG - GT3

4º Gião/Ramos/Figueiredo - Audi R8 LMS - GT3

5º Jones/Peters -  Renault Megane - Categoria Special

6º Coimbra/Silva - Mercedes SLS AMG - GT3

7º Marreiros/Baptista - Porsche 911 - GT Cup

8º Ferreira Silva/Pereira - Porsche 911 - GT4

9º  Carvalho/Ferrão/Ferreira - Ferrari 430- GT CupONR 0235_medium

 

MARREIROS E BATISTA EM BOM PLANO NA BOAVISTA

OBJETIVOS CUMPRIDOS COM DISTINÇÃO E MUITA “GARRA”

Pode dizer-se que a dupla Pedro Marreiros / Nuno Batista cumpriram os objetivos a que se tinham proposto para o fim de semana do Circuito da Boavista, mas a verdade é que se tratou de uma vitória bem complicada na categoria GT-Cup, garantida apenas porque a TODA a equipa teve muita “garra” nunca se deixando abater pelas contrariedades.

Foi a poucos dias do fecho das inscrições que a participação ficou garantida, mas as contrariedades começaram ainda antes da viagem para o Porto, quando foi necessário garantir os serviços de uma nova equipa técnica, recaindo a escolha na estrutura da Veloso Motorsport, que dava – e confirmou – todas as garantias de que a participação no mais difícil circuito do ano, poderia ser ambiciosa.

“Fomos confrontados com um problema de motor no Porsche, que desde logo nos “imobilizou” e impediu a nossa participação nos treinos livres… Era difícil começar assim, mas preparámos tudo – e não interessa descrever como toda a equipa se empenhou nesta “missão impossível” – para fazer o qualifying, com o carro nas melhores condições, mas… poucas voltas volvidas e foi a vez da caixa nos pregar a partida… Era desesperante, mas acho que foi nessa altura que reagimos e começámos a pensar que tudo iria acabar bem.”

Num circuito com estas caraterísticas, partir lá do meio, significa ter que se garantir uma atenção redobrada pois todo o esforço pode ficar por ali e o certo é que, ao que parece, tudo mudou no Domingo…

“Já quase não pensávamos poder conseguir um desfecho positivo, mas a força da equipa, fez com que partíssemos determinados e apesar de no final, ainda termos sido apoquentados por novos problemas de caixa de velocidades, aguentámos a pressão e garantimos a vitória. Um justo prémio para todos… mesmo todos, depois de termos ultrapassados tantas adversidades.”

O Porsche 911 GT Cup, com as cores da Porsche, Savora, LG, Konica Minolta, SAP, Holmes Place e Centro Porsche Lisboa – e nesta prova também com a participação do ISEP, Florestal e Mon Avie, foi o melhor da categoria GT-Cup. Uma referencia de competitividade no circuito mais exigente e interessante da temporada.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º Eskelinen/Vieira/Campaniço - Audi R8 LMS 
2º Nogueira/Salvador - Porsche 997 
3º Fontes/Barbosa - Mercedes SLS AMG 
4º Gião/Ramos/Figueiredo - Audi R8 LMS 
5º Jones/Peters - Renault Megane 
6º Coimbra/Silva - Mercedes SLS AMG 
7º Marreiros/Baptista - Porsche 911 - GT Cup (1º GT Cup)
8º Ferreira Silva/Pereira - Porsche 911 
9º Carvalho/Ferrão/Ferreira - Ferrari 430


 

MAIS UMA BAIXA NOS GT

MAIS UMA BAIXA NOS GT

andrea1andrea2

Foi ontem na pista francesa de Paul Ricard, que o piloto italiano de 41 anos, Andrea Mame, encontrou a morte, ao volante do seu Lamborghini Super Trofeo.pelos vistos o infeliz piloto italiano, bateu forte contra os rails de protecção, de tal ordem que acabou por originar uma carambola com mais quatro adversários.

 

NOGUEIRA/SALVADOR COM A POLE

 

Na Boavista a 'pole' vai para o Porsche de António Nogueira/Pedro Salvador

A sessão de qualificação do Campeonato de Portugal de GT no Circuito da Boavista foi disputada com temperaturas impróprias: o ar a rondar os 35 graus e o asfalto os 62. E face a tamanha dificuldade foi o Porsche 997 GT3 de António Nogueira/Pedro Salvador a arrecadar a 'pole' com o tempo mágico de 1.58.340 a escassas centésimas de segundo do Audi R8 LMS de César Campaniço/Carlos Vieira/Mikko Eskelinen que ficam assim com o segundo posto com 1.58.364. Em terceiro e mesmo sem terem efectuado a qualificação 3 devido a problemas no Mercedes AMG SLS ficou a dupla José Pedro Fontes/Miguel Barbosa com 1.59.508. Os três primeiros classificados foram os únicos a rodar abaixo do minuto 2.  Nogueira e Salvador conseguem a primeira 'pole' da época e algo improvável já que a dupla do Porsche teve problemas na primeira qualificação, não alinhou na segunda e quando finalmente entra em pista, faz este brilhante tempo.

Manuel Gião/João Ramos/João Figueiredo no Audi R8 LMS da Novadriver foram os quartos mais rápidos seguidos a quase um segundo pelo segundo Mercedes AMG SLS da Sports You nas mãos de António Coimbra/Luís Silva.

Na classe GT Cup, João Baptista/Amândio Dias/Renato Machado no Porsche 911 foram os mais rápidos e O. Jones e Peter Peters no Renault Megane os primeiros na categoria Special. Na GT4, Fábio Mota/Mauro Marques no único Aston Martin em pista foram os mais rápidos.

Resultados da Qualificação:

1º  Nogueira/Salvador - Porsche 997 com 1.58.340 - GT3

2º Eskelinen/Vieira/Campaniço - Audi R8 LMS com 1.58.364 - GT3

3º Fontes/Barbosa - Mercedes SLS AMG com 1.59.508 - GT3

4º Gião/Ramos/Figueiredo - Audi R8 LMS com 2.00.439 - GT3

5º Coimbra/Silva - Mercedes SLS AMG com 2.01.040 - GT3

6º Machado/Dias/Baptista - Porsche 911 com 2.06.720 - GT Cup

7º Jones/Peters -  Renault Megane com 2.07.701 - Categoria Special

8º Marreiros/Baptista - Porsche 911 com 2.10.190 - GT Cup

9º Carvalho/Ferrão/Ferreira - Ferrari 430 com 2.10.318 - GT Cup

10º Manahu/Castro - Porsche 997 com 2.13.650 - GT Cup

11º Mota/Marques - Aston Martin com 2.14.170 - GT4

12º Santos/Teixeira - Seat Leon com 2.19.344 - Categoria Special

13º Martine Pereira - Alfa Romeo 156 com 2.20.457 - Categoria Special

14º Ferreira Silva/Pereira - Porsche 911  com 2.23.016 - GT4ONR 8956_medium

 

18 GT NA BOAVISTA

 

18 inscritos no Campeonato de Portugal de GT na Boavista

O Campeonato de Portugal de GT prossegue este fim-de-semana, de 28 a 30 de Junho, num dos mais emblemáticos circuitos do panorama automobilístico nacional mas também Europeu, o Circuito da Boavista no Porto. Carismático e adorado pela maioria dos pilotos o Campeonato de Portugal de GT vê a sua lista de inscritos aumentar consideravelmente para um total de 18 participantes divididos por quatro categorias: GT3, GT4, GT Cup e Special.

À chegada á Boavista e depois da realização de duas corridas, César Campaniço/Carlos Vieira/Mikko Eskelinen no Audi R8 LMS lideram confortavelmente a tabela classificativa. No entanto, vários são os candidatos que nesta prova querem quebrar a hegemonia do trio da Novadriver. José Pedro Fontes/Miguel Barbosa no Mercedes SLS AMG têm sede de vitória. A dupla da Sports & You não foi feliz nas duas rondas inaugurais e espera definitivamente ultrapassar a 'mala pata' que os arreda para já, do topo das tabelas. Mas não serão os únicos, para além da presença de Luís Silva/António Coimbra também no Mercedes AMG SLS e de João Figueiredo/João Ramos/Antti Buri no Audi R8 LMS há ainda que contar com a rapidez e destreza de duplas como António Nogueira/Pedro Salvador no Porsche 997 GT3 mas também de René Munnich com o terceiro Mercedes AMG SLS.

Na GT Cup o trio do Ferrari 430, Miguel Ferreira/Francisco Carvalho e Diogo Ferrão lideram a classificação mas vão ter adversários de peso, Pedro Marreiros/Nuno Baptista no Porsche 911, Gonçalo Manahu/Manuel Castro no Porsche 997 e João Baptista/Amândio Dias/Renato Machado também num Porsche 911.

Novidade são os inscritos nas classe GT4 e Special. Na primeira teremos a Veloso Motorsport com dois carros, o Aston Martin V8 Vantage entregue a Fábio Mota e ainda o Lotus Evora com pilotos por definir e Manuel Silva/Manuel Pereira com um Porsche 911. Na categoria Special cinco novidades em pista. A Ray Racing Team regressa à actividade com o Ferrari 430 mas ainda sem pilotos definidos. Martine Pereira está igualmente de regresso agora com o Alfa Romeo 156 que fez furor no Nacional de Velocidade em 2009. Peter Peters e C.O Jones farão equipa num Renault Megane e Joaquim Santos/Joaquim Teixeira num Seat Leon Supercopa tal como Fernando Monje/Hugo Valente/Nikolai Karamishev que também estarão em pista com um SEAT Leon

Grelha extensa que vai certamente provocar muitas lutas e animar um fim-de-semana que de si, já será dos mais interessantes da época.

Os treinos livres estão previstos para Sexta-feira, a qualificação no Sábado pelas 15.45h e a corrida arranca no Domingo às 14.15h.Supercars1

 

MOTA E MARQUES NA BOAVISTA

 

Mauro Marques e Fábio Mota no Circuito da Boavista

 

A jovem dupla de pilotos que este ano corre numa das principais competições mundiais de GT e em especifico da categoria GT4, a “Avon GT4 Cup”, vão estar no próximo fim-de-semana presentes na jornada do Campeonato de Portugal de Circuitos – GT, que vai ter lugar no Circuito da Boavista. Mota e Marques fazem assim uma pausa nas provas internacionais, para ao volante do Aston Martin Vantage V8 da Veloso Motorsport, desfrutarem de uma jornada à porta de “casa”, num circuito citadino e com um excepcional programa de provas, onde se incluem entre outros o Campeonato do Mundo de Carros de Turismo (WTCC).

 

Apesar de os nossos objectivos neste momento estarem virados para a “Avon GT4 Cup”, não poderíamos deixar de estar presentes no Circuito da Boavista, pelo que este circuito encerra em termos de interesse para todos os agentes envolvidos. Queremos com esta presença proporcionar algum retorno extra aos nossos patrocinadores e ao mesmo tempo, estar junto dos nossos amigos e família, num ambiente que esperamos seja de festa. Em termos desportivos, o Aston Martin da Veloso Motorsport vai apresentar algumas melhorias, por isso vamos estar inscritos na categoria GT Cup. Vamos obviamente fazer o melhor possível, sendo que estou convencido que se tudo correr bem, estaremos na luta pelo triunfo na categoria.“ Referiu Fábio Mota.

 

Como o Fábio disse, este é um evento onde tínhamos de estar por todas as razões, quer seja para dar mais visibilidade aos nossos patrocinadores, quer pelo ambiente que normalmente rodeiam as provas deste género em circuito citadino, com muito público. Eu pessoalmente nunca corri na Boavista, pelo que vou ter de aprender o circuito durante os treinos com a ajuda do Fábio e do Luís Veloso, isto apesar de já ter treinado bastante ao nível de simuladores, que apesar de não ser obviamente a mesma coisa, ajuda bastante. Vamos para lutar pelos primeiros lugares e se possível vencer a categoria, salvaguardando o facto de que não podemos correr riscos demasiado elevados, até porque este não é o “nosso campeonato”.” Disse Mauro Marques.    

 

Mauro Marques e Fábio Mota contam uma vez mais com o fundamental apoio dos seus patrocinadores, Wurth, Madimarques, Sika, Pureco, CMSocks, Glassdrive, Serafim Marques, Fexxt, Wettor e Projectiva.


Horário – CPGT/SUPER CARS INTERNATIONAL SERIES:

Sexta-Feira – 28.06.2013

13h00 – 1ª Sessão de Treinos Livres (30m)
14h40 – 2ª Sessão de Treinos Livres (30m)
17h50 – 3ª Sessão de Treinos Livres (30m)

Sábado – 29.06.2013

16h00 – Qualificação 1 (15m)
16h20 – Qualificação 2 (15m)
16h40 – Qualificação 3 (15m)

Domingo – 30.06.2013

14h00 – Corrida (130m)

 PRGT260613

 

MARTINE PEREIRA SEMPRE ALINHA

 

CIRCUITO DA BOAVISTA

FOX 3801

MARTINE PEREIRA SEMPRE ALINHA NO CIRCUITO DA BOAVISTA

O piloto de Vila Nova de Famalicão , Martine Pereira sempre vai alinhar este fim de semana no circuito da Boavista ao volante do seu Alfa Romeo com que habitualmente tem participado no Campeonato Nacional de Montanha. Sobre esta participação Martine Pereira começou por nos dizer “ inicialmente era um projecto a meias com o Luís Nunes, mas depois falharam uns apoios, e acabamos por não concretizar este projecto. Mas correr no circuito da Boavista é qualquer coisa, e não quis perder a oportunidade, por isso inscrevi-me com o Alfa Romeo, e vou para lutar pela melhor classificação possível, com o intuito de me divertir ao máximo, são estes os meus objectivos “, disse-nos.

 

TEIXEIRA E SANTOS NA BOAVISTA

 

Joaquim Teixeira e Joaquim Santos, juntos no Circuito da Boavista, nos GTs Special, com o Seat Leon Supercopa.

O piloto de Murça, Joaquim Teixeira e o piloto de Ermesinde Joaquim Santos, vão formar equipa no Circuito da Boavista ao volante do SEAT LEON SUPERCOPA, nos GT Special.

Joaquim Teixeira, que participa regularmente no Campeonato de Portugal de Montanha ao volante do SEAT LEON SUPERCOPA vai dividir o volante com Joaquim Santos, piloto que participa no OFFROAD, e no Nacional de Montanha ao volante do ASTRA OPC.

Segundo as declarações do piloto de Murça “ O nosso objectivo é participarmos neste circuito mítico, e tentarmos o melhor resultado possível, mas sempre com a intenção principal de nos divertirmos, nesta festa do automobilismo nacional, até porque tenho prova do CPM no fim-de-semana imediatamente a seguir em V.N. de Cerveira”.

A ideia partiu de Joaquim Santos que já participou a solo no circuito da Boavista em 2011, também ao volante de um Seat Leon, e que resolveu lançar o desafio ao seu amigo Joaquim Teixeira para fazerem dupla nesta prova.1025342 585325081487721_1845738787_o

 

CIRCUITO PRIMAVERA

CIRCUITO PRIMAVERA

 

OS PREPRATIVOS DE JOÃO FIGUEIREDO

 

Eis um grupo de imagens que mostram os preparativos de João Figueiredo, antes de entrar para o habitáculo do Audi R 8 LM, para a sessão de treinos livres do circuito Primavera.

 

Fotos de João Raposo - www.velocidadeonline.comFOX 4361FOX 4362FOX 4362FOX 4363FOX 4365FOX 4366FOX 4367

 
Mais artigos...

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt