Velocidade Online

Nacional - Montanha

CAMPEONATO PORTUGAL DE MONTANHA JC GROUP 2019 - TODA A POLÉMICA POR CAUSA DO ACIDENTE DE PEDRO MARQUES NA RAMPA DO CARAMULO

Sábado, 20 Julho 2019 16:34 | Actualizado em Segunda, 21 Outubro 2019 16:08

Eram aproximadamente 14h 20m do passado sábado quando se acendeu  o semáforo verde, para que o Seat Leon MK 3,de Pedro Marques desse início à subida da warmup1 da edição 2019 do rampa do Caramulo, quinta jornada do Campeonato Portugal Montanha JC Group, organizado sob a égide do Targa Clube..


Apenas  percorreu duas curvas de repente, na entrada duma terceira curva para a esquerda, vai bater de diagonal contra o inicio do rail que se encontrava do lado de dentro da curva, originado um embate com um tremendo aparato. Graças a Deus que o piloto saiu do carro sem uma beliscadura, mas com um susto tremendo, ao ver o que lhe poderia ter acontecido. Por isso o piloto um dia depois emitiu um comunicado de imprensa ( que aqui foi publicado na integra, e que iremos repetir de novo), a expor toda a situação que envolveu este acidente.


O comunicado distribuído na comunicação social  foi este :


COMUNICADO DE IMPRENSA

 

 

CAMPEONATO PORTUGAL MONTANHA JC GROUP 2019  

 

RAMPA DO CARAMULO

 

PEDRO MARQUES À BEIRA DUMA POSSIVEL TRAGÉDIA NA RAMPA DO CARAMULO


Estava tudo muito longe de imaginar o que viria a acontecer com Pedro Marques ao volante do seu Seat Leon TCR, quando logo na subida da warm up, logo na segunda curva, de repente o carro de origem espanhola vai bater  de esguelha contra o inicio dos rails  de protecção que se encontravam no lado esquerdo interior da curva.O carro ia devagar, mas a verdade é que a posição do rails,  pouco ou nada , não amorteceram  o carro, abrindo-se em dois, na qual um dos rails, passa por cima do capot e por poucos centimetros  não entrou pelo vidro dianteiro  do carro.A verdade é que o impacto fez com   que o vidro rachasse, e Pedro Marques não sofresse qualquer dano fisico.O mesmo não de pode dizer do carro, na qual a recuperação foi completamente impossivel de fazer no local , para poder prosseguir em prova, obrigando o piloto de Braga a uma inevitável desistência.

 

 

 

 

Depois de retirado do piloto, e depois de ver o estado em, que o carro ficou, Pedro Marques disse-nos logo “ isto foi um autentico milagre, pois era bater com mais força e velocidade, e não sei se aqui estaria, pois de certeza que a parte de cima do ralis entrava-me pelo vidro dentro e cortava-me a cabeça.Não entendo a posição deste rails, que por aquilo que vi não tem sustentaçlão nenhuma, e mais caso o rail cedesse, o carro descia por esta encosta abaixo, que tem, mais de dez metros, e de certeza absoluta  que não sairia do carro em muito bom estado…..”

 

 

 

Preocupado  com tudo isto Pedro Marques acrescentou “ sei que quando entramos para um carro de corrida, seja ele qual  for, corremos riscos, mas a verdade é que as entidades organizadoras, tem de oferecer aos pilotos os melhores meios de segurança, de forma a prevenir este tipo de situaçãos, que posso desde já dizer que de normal não tem nada.Tive conhecimento há momentos, que este local, já tinha sido referenciado  junto da organização e da FPAK, pelo perigo que expunha e infelizmente fui eu “ a cobaia”.Entendo que de ano para ano as organizações  devem reforçar a segurança, e este ano sei que a rampa do Caramulo, teve um reforço de mais rails, mas creio que foram colocados  na zona rápida.Acho muito bem, mas também poderiam ter  feito melhorarmentos  nesta curva, pois sei que este ponto já estava referenciado, mas nada foi feito, e até poderia ter surgido aqui uma tragédia, e eu nem sequer cá estava para poder contar seja o que fôr…..Por isso apelo ao Targa Clube e à Federação  Portuguesa de Automobiliosmo e Karting, no sentido de estudarem este problema, de forma a reforçar a segurança em termos de rails nessa zona, isto para a edição de 2020, pois caso eu venha a ver que está tudo na mesma, de certeza absoluta que não corro  mais aqui, corro riscos, mas deste tipo é completamente desnecessário.Tenho um prejuizo no carro, espero nestas duas semanas ter o carro pronto para a Rampa de Murça, esperando que esta prova me corra de feição “, disse-nos o piloto de Braga desapontado e preocupadio com tudo  isto que se passou.

 

Para terminar “ eu depois do acidente vim embora, mas já soube por colegas pilotos, que no local onde tive o acidente, puseram lá uma meia duzia de pneus,com o rails amarrotado por detrás,  e agora pergunto, e se outro carro batesse no mesmo local, como seria????? Outra tragédia em vista????há que pensar seriamente neste assunto”, e mais não disse.


Em jeito de conclusão, e para terminar com toda a polémica sobre este assunto :



Perante todos este facto quisemos ouvir os responsáveis da Targa  Clube que logo nos disseram que o  factor segurança era o mais importante para que a prova se realize, pois caso contrário a mesma não teria lugar. Para além  disso foi-nos também dito  que no inicio deste ano o Targa Clube solicitou junto da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, uma inspeção ás condições de segurança na Rampa do Caramulo, no qual em Fevereiro a Rampa do Caramulo teve  a visita  de Eduardo Freitas ( para os menos conhecedores dos bastidores do nosso automobilismo

, Eduardo Freitas  foi entre outras actividades,  o antigo director de corridas do extinto WTCC, e actualmente  é o director de corridas das 24 Horas de Le Mans, para além de visitar circuitos, sejam eles pistas permanentes, ou circuitos citadinos, onde faz a sua inspecçaõ  técnica para que mais tarde seja aprovado o plano de segurança), e foi isto que o reputado técnico português fez, transmitindo aos responsáveis do Targa Clube as alterações a serem feitas , para além da colocação dos novos rails, que neste ano a Rampa do Caramulo teve um investimento de 28.000 euros (para quem passou na rampa notava-se logo a presença dos novos rails).Por isso  o Targa Clube respeitou tudo isto como nos foi comunicado.



Mas a verdade é que as corridas têm destes imprevistos, o rails de protecção estavam lá, e o piloto do Seat Leon teve a pouca sorte de bater quase na esquina, sendo aparatoso toda a colisão, assustando-se a o ver o rails superior a chegar quase ao vidro, chegando a rachar o mesmo com o impacto, isso conforme as fotos anexas. De referir que caso o piloto Pedro Marques tivesse batido dois metros à frente, de certeza que seria uma pancada tipo chicote, e o Seat Leon  prosseguira de certeza a sua prova, tendo como dano uns riscos na pintura. Foi a falta de sorte o impacto nesse local, que dispunha dum pino   que por lá se manteve depois do impacto e do carro ser  retirado o carro, dum rail único, tendo por baixo uma protecção para o caso de embate para motos, ou motociclos. Ambos aguentaram o impacto do Seat Leon MK 3, só que o rail de protecção subiu pelo capot tendo parado próximo do vidro dianteiro, daí o susto do piloto ao ver o rail aproximar-se e nada puder fazer.



Pretendemos com este artigo dar como encerrado toda a polémica que está à volta deste assunto. Para terminar,  relativamente a umas fotos obtidas no final da rampa, o Targa Clube tentou que o local continuasse a dispor da mesma segurança que tinha anteriormente, e a melhor solução foi ter conseguido endireitar o rails de segurança, e lá colocar uns pneus amarrados, de forma a minimizar mais algum toque que por ali pudesse ter ocorrido mais, felizmente mais nada aconteceu no desenrolar da edição 2019 da Rampa do Caramulo, que terminou de forma espectacular a horas, conforme o programa previsto.


Texto de João Raposo e fotos de Luis Pixell na Rampa do Caramulo - www.velocidadeonline.com


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos