Velocidade Online

Nacional - Montanha

CAMPEONATO PORTUGAL MONTANHA JC GROUP 2019 - RAMPA DA ARRÁBIDA É JÁ ESTE FIM DE SEMANA

Quinta, 05 Setembro 2019 08:13 | Actualizado em Terça, 15 Outubro 2019 08:19

Arrábida regressa e marca início das decisões

 

Quando faltam apenas duas provas para o fecho do campeonato, será na bela e desafiante serra da Arrábida que os protagonistas do CPM JC Group vão enfrentar o primeiro de dois “mata-mata” na discussão dos títulos de 2019.

 

13 anos depois, o Campeonato de Portugal de Montanha JC Group está de regresso às belas paisagens da serra sobranceira ao Sado e ao Atlântico, para disputar, a 7 e 8 de setembro, a edição 2019 da Rampa Pêquêpê da Arrábida.

Será a sétima etapa da temporada, trazendo de volta à competição, depois da paragem de verão, o pelotão de um campeonato que se tem revelado competitivo e atrativo, premiado, prova após prova, com a presença de milhares de espetadores em cada uma das jornadas já disputadas.

Organizada pelo Clube de Motorismo de Setúbal, agremiação que, na sua curta existência, foi já, não só responsável pelo regresso da rampa, depois de um interregno que durou de 2007 a 2017, mas também de outras provas, tendo vindo a revelar uma excelente capacidade organizativa.

E preparam-se para erguer mais um evento ambicioso, com um vasto programa que, para além de incluir a parte desportiva, tem também um conjunto de iniciativas de animação que muito farão pela promoção da modalidade.

Logo na sexta-feira, 6 de setembro, Setúbal vai virar “capital” da Montanha.

O Parque Urbano de Albarquel vai acolher pilotos e máquinas, com estas a estarem expostas entre as 15.30 e as 21.30, sendo dada anda uma partida simbólica, proporcionando assim uma enorme exposição da prova e do campeonato à população sadina e aos muitos turistas que, por estas alturas, usufruem das suas férias por lá.

O clube organizador apostou também fortemente na divulgação e na promoção da prova, com a mesma a ser alvo de transmissão em direto nas redes sociais dos dois dias de competição, havendo ainda uma enorme aposta na estrutura de apoio aos concorrentes e ao público que, quer na zona do parque de assistência, quer em muitos pontos do traçado, terá estruturas de apoio que permitirão melhorar a presença na rampa.

 

A primeira de duas finais

 

Apresentando uma robusta lista de inscritos, que incluiu 35 pilotos que disputarão a prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group e mais 19 que competirão na Rampa Regional, esta será a primeira de duas autênticas “finais”, podendo mesmo ser na rampa sadina que alguns dos títulos nacionais em discussão e das vitórias em divisões, grupos e classes, possam vir a coroar os respectivos campeões ou vencedores de 2019.

Entre os protótipos, Hélder Silva (Juno CN 09) e João Fonseca (Silver Car EF 10) apresentam-se na Arrábida separados por apenas um ponto, tendo Hélder Silva alcançado a liderança, após a vitória em Murça, onde Fonseca foi forçado a abandonar.

Únicos pilotos a terem saboreado a vitória em 2019, partem como favoritos ao triunfo, mas terão de medir forças com José Correia (Osella PA2000 Evo-2), que tem estado cada vez mais próximo de alcançar um triunfo, sendo ainda de salientar o regresso de Joaquim Rino (BRC EVO 05) e de Nuno Guimarães (BRC CM 02), que poderão ter também uma palavra a dizer na discussão do pódio final.

Na Arrábida vão competir dois pilotos na Categoria GT.

A Edgar Reis junta-se o consagrado Mário Silva que, uma vez mais, volta às lides competitivas na “sua” rampa, com ambos a prometerem um grande duelo aos comandos dos seus Porsche 997 GT3 Cup.

Já quanto às contas do título nacional de Turismos, Luís Nunes e o seu Ford Fiesta ST R5, podem dar o passo decisivo rumo ao cetro na categoria. Com 4 vitórias em 6 provas realizadas, o transmontano tem tudo para se tornar campeão e resolver ainda a luta pela vitória na Divisão 2, até porque Hugo Araújo e o Subaru Impreza vão estar ausentes, com este binómio a ser o que mais trabalho tem dado a Nunes durante a época.

Nesta divisão, a oposição a Nunes será liderada por Luís Silva (BMW M3), competindo ainda os “habitués” Nuno Pinto (Maza MX-5) e João Guimarães (Peugeot 206 RC), juntando-se ao quarteto o Peugeot 106 S16 do estreante no campeonato José Carlos Guimarães.

 

 

 

 

 

 

3º nas contas da categoria Turismo e líder cada vez mais isolado na Divisão 3, Joaquim Teixeira e o Seat Leon Supercopa, podem dar um passo importante na Arrábida, rumo à vitória final nas contas da divisão e à consolidação da presença no pódio final da categoria.

Medirá forças, uma vez mais, com a jovem Gabriela Correia, cuja fantástica época aos comandos do seu Seat Leon Supercopa, a colocam na quarta posição da categoria e no segundo posto da divisão. A “Princesa da Montanha” é já um caso sério de sucesso.

Os bracarenses Sérgio Nogueira (Renaul Clio RS) e Paulo Nogueira (Citroen Saxo) completam o rol de inscritos na divisão.

Já a Divisão 1 reserva para os espetadores um duelo sempre vibrante entre 2 R5. De um lado, Parcídio Summavielle que, desde que apostou no Skoda Fabia, tem estado “intratável” na luta pelos triunfos na divisão, vencendo as duas provas em que usou essa “montada” e liderando as contas globais.

Para o tentar derrotar, o bracarense Ricardo Gomes volta a colocar no asfalto o Citroen DS3 R5, partindo os dois adversários separados por apenas 3 pontos nas contas da divisão.

Aos dois, juntam-se na lista de inscritos o regressado Nelson Trindade (Mitsubishi EVO X) e Manuel Sousa (Seat Leon TDi).

Pedro Marques (Cupra TCR) está na Arrábida para garantir mais um triunfo na Divisão 4, apontando ainda ao Top 10 absoluto.

 

Quanto ao Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group, o destaque vai para a presença de Mário Silva e do seu Porsche Carrera RS 3.0 e para o regresso do Ford Sierra Cosworth de Carlos Oliveira, reparado que está o motor do carro americano.

Oliveira possuiu assim melhores argumentos para tentar contrariar o favoritismo de Flávio Saínhas (Ford Escort MKI) na luta pela vitória global e para poder ombrear com Ricardo Loureiro (Ford Escort MKII) na luta pelo campeonato, já que Saínhas não pontua por não estar inscrito para tal.

Fernando Salgueiro (Ford Escort MKII) e Aníbal Rolo (Renault 5 Turbo) são os outros dois grandes candidatos à luta pelo pódio final entre os clássicos, sendo ainda de esperar uma boa prestação de Luís Moutinho (Ford Escort MKI).

O pelotão dos clássicos inclui anda Carlos Fava (VW 1303) e Rui Gama (Austin Clubman Sallon).

 

Já quanto às taças reservadas aos carros de baixa cilindrada, a TPM1300 pode ficar decidida na Arrábida a favor de João Diogo Santos (Fiat Punto 85 Sport), que medirá novamente forças com Francisco Milheiro (Peugeot 106)

Entre os clássicos 1300, destaque para o regresso de Daniel Rolo. O piloto levou o seu Datsun 1200 à vitória na Rampa da Serra da Estrela Covilhã e é novamente favorito frente a José Pedro Figueiredo (Datsun 1200) e a Domingos Fernandes (Autobianchi A112), com estes dois a baterem-se pelos pontos. Estão atualmente separados por 12, com vantagem de Fernandes.

 

Os motores tomam conta da serra da Arrábida a partir das 14.30 de sábado, com o habitual warm up inicial, seguindo-se duas sessões de treinos e a primeira subida de prova.

No domingo, semáforo verde às 1o da manhã, contemplando o programa mais um warm up, uma sessão solitária de treinos e as duas subidas finais de prova.

A entrega de prémios, junto à Secil, está aprazada para as 16 horas.

 

 

 

 

 

 

 

 


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos