Velocidade Online

Nacional - Ralis

NACIONAL - RALIS - RALI MORTÁGUA - RICARDO TEODÓSIO - NOVO LIDER

Segunda, 06 Maio 2019 08:10 | Actualizado em Segunda, 18 Novembro 2019 19:33

Terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis

Rali de Mortágua: Ricardo Teodósio

novo líder numa “guerra” ao segundo

 

Ricardo Teodósio (Skoda Fabia) é o novo líder do Rali de Mortágua, por uma margem de apenas 0.5 segundos face a Miguel Barbosa (Skoda Fabia), depois de cumpridas, na manhã deste sábado, as quatro primeiras classificativas (47,13 km) da secção final. Este último iniciou o dia das grandes decisões da terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis com um pecúlio de 1,8s e conseguiu, até, ampliá-lo para 4,2s nas duas primeiras “especiais”, ambas de curta quilometragem, quando Teodósio já se perfilava como principal opositor. Ambos estiveram longe de ter uma manhã fácil…

“Na segunda classificativa do dia dei um pequeno toque, ficando com a parte traseira esquerda do carro desalinhada e nas curvas para a direita ele atravessava-se demasiado, além de dispor de menos tração. Nessas circunstâncias, andámos o que pudemos e, mesmo assim, não foi mau de todo. Agora, nas seis ‘especiais’ que restam, o objetivo é manter o primeiro lugar”, explicou Teodósio.

Por seu turno, Miguel Barbosa explicava a quebra de ritmo que esteve na origem da perda da liderança do rali, antes da neutralização, ao princípio da tarde:

“No final dos dois primeiros troços desta manhã eu já estava quase sem pneus, como resultado de um desgaste anormal, à semelhança do que sucedeu também ao José Pedro Fontes. E isso refletiu-se nos tempos das duas ‘especiais’ mais extensas, nas quais pagámos a fatura. Agora montámos pneus de mistura mais dura e só nos resta atacar, porque já vi que temos andamento para discutir a vitória”.

O elevado nível de competitividade do campeonato ficou bem expresso nos quatro vencedores diferentes (Ricardo Teodósio, Miguel Barbosa, Pedro Meireles e Armindo Araújo) das “especiais” e na pausa de almoço os quatro primeiros classificados encontram-se separados por menos de… 4 segundos!

Araújo ganhou uma posição a Fontes, subindo ao último lugar do pódio, não escondendo que o Hyundai revela menos eficácia tanto nas super-especiais de asfalto como nas zonas estreitas e lentas em terra. “Esse é um problema, pois ontem à noite perdemos 7,7 segundos. Hoje poderia estar ainda melhor colocado, mas ainda há muito rali pela frente e tudo pode acontecer”, referia o piloto de Santo Tirso.

Sem papas na língua, Fontes, quarto classificado a 3,4 segundos do líder Teodósio, não escondeu o seu jogo para o que falta deste Rali de Mortágua:

 

 

“Vamos arriscar nos pneus, montando uma mistura mais dura, e depois logo se verá. A questão da vitória está completamente em aberto e acredito que vai haver uma luta gira e interessante até ao final”, vaticinava o piloto do Citroen C3.

Mais satisfeito mostrava-se Pedro Meireles, quinto classificado, ao recordar que na noite de sexta-feira somara uma desvantagem de 21.9 segundos com o VW Golf GTi e ao fim das primeiras classificativas deste sábado estava a 23,3s de Ricardo Teodósio…

“Ainda tenho uma boa margem de progressão. De resto, a ordem de partida para as classificativas também favorece quem vem mais atrás”.

Refira-se que na classe de duas rodas motrizes Daniel Nunes (Peugeot 208 VTI) arrebatou o primeiro lugar a Gil Antunes (Renault Clio), chegando à neutralização com 54.5s de vantagem, com Paulo Neto (Citroen DS3) no terceiro lugar, a quase dois minutos. Hugo Lopes (Peugeot 208 VTi), outro dos candidatos às primeiras posições, foi forçado a desistir na super-especial de Águeda, devido a problemas de transmissão no Peugeot 208.  

A última e decisiva secção do rali engloba, para os pilotos do CPR, mais seis provas de classificação, que correspondem a um “sprint” de 59,34 quilómetros.

 

Classificação oficiosa após PEC 6

     Ricardo Teodósio/José Teixeira (Skoda Fabia)                   37m42,6s

     Miguel Barbosa/Jorge Carvalho (Skoda Fabia)                  + 0.5 segundos

     Armindo Araújo/Luís Ramalho (Hyundai i20)                     + 1.8

     José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen C3)                       + 3.4

     Pedro Meireles/Mário Castro (VW Golf GTi)                     + 23.3

     Paulo Meireles/Marcos Gonçalves (Hyundai i20)             + 1m12,4s

     Joaquim Alves/António Costa (Skoda Fabia)                      + 1.26,3

     Pedro Almeida/Nuno Almeida (Skoda Fabia)                    + 1.19,2

     Miguel Correia/Pedro Alves (Ford Fiesta)                           + 1.51,5               

10º   Manuel Castro/Ricardo Cunha (Hyundai i20)                     + 1.53,7

 

 

Para mais informações: http://www.ralidemortagua.pt


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos