Velocidade Online

Nacional - Ralis

NACIONAL - RALIS - ARC SPORT COM BALANÇO POSITIVO NO RALI TERRAS D´ABOBOREIRA

Quinta, 12 Setembro 2019 08:27 | Actualizado em Domingo, 08 Dezembro 2019 11:09

R

ali Terras d’Aboboreira 2019


UM BALANÇO POSITIVO A PENSAR NO CAMPEONATO



João Barros e António Costa voltaram a subir ao pódio na prova do Clube Automóvel de Amarante, com um regresso prometedor. Apesar de não pontuarem para o CPR nesta prova, Ricardo Teodósio e José Teixeira tiraram conclusões positivas neste teste de longa duração e continuam a liderar o CPR 2019.

Pedro Almeida e Nuno Almeida voltaram a demonstrar que podem contar com eles no panorama dos ralis nacionais, enquanto Luís Rego Jr. e Jorge Henriques, campeões dos Açores, fizeram a sua estreia por terras d’Aboboreira. Miguel Correia e Pedro Alves, em jornada de azar, nem chegaram a partir para a prova.

Depois de uma excelente participação na edição do ano passado e após longa paragem, João Barros regressou ao volante do Skoda Fabia R5, mostrando que mantem excelente ritmo e que pode ir bastante mais longe.

“O carro estava excelente. Eu estava um pouco fora de ritmo, mas com o desenrolar da prova fomos encontrando o ponto ideal. No último dia conseguimos entrar na luta pela vitória em algumas especiais. Estamos bastante confiantes”, afirmou João Barros.

Ricardo Teodósio optou por não pontuar na antepenúltima prova do campeonato. Apesar disso, esteve presente e realizou um teste muito positivo para as duas provas finais do CPR 2019.

“Foi um teste de longa duração, mas que se revelou bastante positivo. A nossa função era testar coisas diferentes, e acabei por tirar conclusões muito positivas. Nos últimos troços gostei bastante do carro, especialmente no último. Gostaria de fechar o campeonato com duas vitórias nas duas últimas provas do ano”, afirmou Ricardo Teodósio, líder do CPR 2019.



Pedro Almeida é seguramente um dos pilotos do futuro. Numa prova tranquila, o piloto do Skoda Fabia R5 acha que poderia ter feito melhor.

“Não fiquei contente, pois acho que poderia ter estado melhor neste rali. Foi uma exibição abaixo do que esperava, pois acho que poderia ter evidenciado melhor evolução. Vamos analisar com calma o que se passou, para poder responder melhor na próxima prova”, confidenciou Pedro Almeida.

Luís Miguel Rego, campeão açoriano de ralis, veio até à região norte do país para ganhar mais experiência. Trocou o Skoda Fabia R5, com que está a competir nos Açores, pelo seu Ford Fiesta para ganhar experiência em provas do CPR.

“Foi bastante positivo, dentro das expectativas que trouxe para esta prova. Ir aprendendo em ambientes diferentes e fora da nossa zona de conforto, para ganhar experiência para os Açores, foi o grande objetivo desta participação. Espero poder repetir em breve esta experiência”, afirmou Luís Rego Jr.

Miguel Correia nem sequer começou o Rali Terras d’Aboboreira. Durante o “Shakedown”, após uma ligeira saída de estrada, o Ford Fiesta R5 acabou por arder por completo. A desilusão foi naturalmente grande.

“Foi dececionante e a maior tristeza da minha curta carreira desportiva. Não era isto que sonhava para esta prova. Agora temos piloto, mas não temos carro. Mas acho que poderemos voltar a ter tudo”, disse, dececionado, mas com algum otimismo, Miguel Correia.

A ARC Sport, campeã nacional de equipas, viu Ricardo Teodósio continuar na liderança do campeonato e observou outras prestações igualmente positivas.

“Esta participação acabou por ser bastante positiva em termos de trabalho. O João Barros mostrou que está a entrar no seu ritmo habitual, enquanto o Ricardo Teodósio fez um trabalho fantástico em termos de testes ao Skoda. Os jovens Pedro Almeida e Luís Miguel Rego estiveram em excelente plano. Lamentamos apenas o azar do Miguel Correia, mas são coisas que fazem parte do desporto automóvel. Vamos continuar a trabalhar com toda a dedicação, como é nosso timbre”, disse Augusto Ramiro.






Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos