Velocidade Online

Nacional - GT

CAMPEONATO PORTUGAL VELÇOCIDADE - GT - MORA E LOBO EM JEREZ

Terça, 28 Maio 2024 17:09 | Actualizado em Quarta, 17 Julho 2024 14:52

Francisco Mora e Miguel Lobo mostram potencial, na primeira jornada do CPV/ IS

 

» Não foi um fim de semana fácil para Francisco Mora e Miguel Lobo, na jornada inaugural do Campeonato de Portugal de Velocidade / Iberian Supercars

 

» As contas finais foram feitas com um sabor agridoce, pois os resultados foram positivos, mas podiam ter sido bem melhores

 

» Inegável é o potencial da dupla nortenha que mostrou argumentos para chegar ao topo

 

Foi um arranque de época em grande no circuito espanhol de Jerez de la Frontera. Abriu-se o pano para a temporada 2024 do Campeonato de Portugal de Velocidade / Iberian Supercars (CPV / IS) e ficou comprovado que a competitividade será grande. Ao longo de todo o fim de semana assistimos a boas lutas, com margens curtas entre os adversários. 2024 promete, tal como a dupla Francisco Mora / Miguel Lobo. Os pilotos da Veloso Motorsport evidenciaram muito potencial, apesar de as contas finais deixarem um sabor agridoce aos homens do Norte.

 

A qualificação de Miguel Lobo acabou por ficar condicionada pelos muitos carros em pista, o que comprometeu o resultado. Isso refletiu-se na corrida 1, onde a dupla conseguiu o oitavo lugar na categoria GT4 Pro. A primeira prova do ano ficou encurtada com um incidente a terminar de forma prematura a corrida, impedindo a recuperação. Na segunda qualificação, Francisco Mora rubricou o segundo tempo e na corrida 2, Mora e Lobo conseguiram estar muito mais próximos do que podem fazer, terminando com um segundo lugar à geral e na sua categoria. A dupla ainda liderou a corrida, mas no final a medalha de prata acabou por ser um bom prémio, evidenciado uma boa evolução ao longo dos dois dias em Jerez.

 

Miguel Lobo não escondeu alguma desilusão. O piloto de Paços de Ferreira apontava às primeiras posições, mas a sua qualificação acabou por ficar comprometida, o que também dificultou a sua tarefa na corrida 1. Apesar dos contratempos, Lobo conseguiu recuperar muitas posições e lamentou o incidente que encurtou a prova. Na corrida 2, esteve na luta pela vitória, mas acabou no segundo lugar. Os números e a evolução em pista, mostram que foi um bom fim de semana, mas Lobo quer mais: “O balanço do fim de semana é feito com sensações mistas. A Qualificação não correu bem porque não consegui fazer uma volta limpa, devido ao muito trânsito. Quando consegui espaço em pista, já não tinha pneus. A corrida 1 também foi difícil. Consegui ganhar duas posições, mas ainda na primeira volta tive um toque que me danificou muito o carro e que me fez perder algumas posições. Ainda recuperei até ao oitavo posto e o Kiko não pôde fazer nada porque só conseguiu dar uma volta inteira devido à interrupção prematura da corrida. Na corrida 2, apesar de irmos com o carro muito danificado, acho que conseguimos mostrar a nossa rapidez e acredito que a vitória poderia ter sido nossa. Fomos a dupla que cumpre os critérios FIA mais rápida dessa prova. Conseguimos evoluir e dar a volta às adversidades e ainda subimos ao pódio. Não foi um fim de semana perfeito, longe disso, mas demos provas que estaremos na luta, neste competitivo campeonato.”

 

Francisco Mora realçou o resultado e a prestação da corrida 2. Sem tempo para dar o seu contributo na primeira prova do ano, acabou por impor um bom andamento na segunda corrida, entregando o carro a Miguel Lobo na primeira posição. Mora sai de Jerez confiante para o resto da época: “A corrida 1 foi complicada. Depois do toque do Miguel, tivemos que fazer reset ao carro, o que na troca de pilotos nos fez perder tempo. Após essa situação tivemos o infortúnio de sair na posição errada e a corrida acabou prematuramente, sem ter hipótese de recuperar.

Na corrida 2, conseguimos um bom arranque, passando para a frente da corrida. No entanto, comecei a sofrer com o elevado desgaste dos pneus, também pelo facto de o carro estar bastante danificado em termos de aerodinâmica. Caí para o segundo lugar, mas recuperei o primeiro posto na paragem da dupla adversária. Entreguei o carro ao Miguel em primeiro lugar e ele assim o manteve, e muito bem, até a última volta onde perdeu a liderança. O Miguel fez o que pôde, com base nas regras que foram apresentadas no início do campeonato. Estamos satisfeitos com o resultado da corrida 2, pois fomos a dupla que cumpre os critérios fia mais rápida”.

 

O próximo desafio da dupla Mora e Lobo acontece em julho, no Estoril, nos dias 13 e 14.

 

Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos