Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - SEGUNDO A F1 FLASH

Quarta, 07 Novembro 2018 21:30 | Actualizado em Terça, 13 Novembro 2018 10:32

TIMO GLOCK SOFREU ACUSAÇÕES E AMEAÇAS DE MORTE
POR TER «DECIDIDO» O TÍTULO DE 2008 A FAVOR DE HAMILTON

Voltamos à famosa decisão do título mundial de 2008, primeiro campeonato de Lewis Hamilton, aquele G.P. do Brasil em que Felipe Massa foi campeão durante meio minuto, até o piloto da McLaren passar, mesmo na última curva, o Toyota de Timo Glock e conseguir o 5.º posto de que precisava para deitar a mão ao ceptro. Já muito se escreveu sobre a imensa desilusão de Massa, a alegria interminável de Hamilton… mas pouco sobre Glock e a vida infernal, de suspeições e ameaças, que teve nos tempos que se seguiram a este episódio!

Em declarações recentes ao canal «ESPN», Timo Glock recordou tudo aquilo por que passou por, involuntariamente, ter estado envolvido na decisão do título de 2008. «Houve alguns jornalistas, em especial italianos, que foram extremamente agressivos, culpando-me e dizendo-me que tinha feito de propósito, que devia ter planeado algo antes da corrida e quanto me tinham pago a Mercedes e o Lewis», contou. A explicação era, contudo, muito mais simples: a chuva voltara em força no final da corrida, mas a Toyota arriscou em mantê-lo em pista com pneus para seco, enquanto Hamilton parou para montar pneus de chuva. Ainda assim, Glock foi 6.º, marcando 3 pontos.

«Nunca pensei ver-me numa situação destas… Nem queria acreditar que as pessoas pensassem que tivesse planeado aquilo com o Lewis antes da corrida. Afinal, como haveríamos de adivinhar que a meteorologia seria assim antes da prova?!». O pior viria depois… O piloto alemão revelou que, durante alguns anos, chegou a receber ameaças de morte em casa dos pais! «Até à minha família, ao meu pai e à minha mãe, chegaram cartas perguntando como tinha sido possível eu ter feito aquilo e dizendo que as pessoas me deviam ter dado um tiro e que devia ser banido do desporto. Não acreditava como podia haver gente tão má e tão extremista…».

A «qualidade de vida» de Glock só melhorou no dia em que o site oficial da F1 publicou as imagens captadas do seu carro da ultrapassagem de Hamilton. Aí tornou-se claro para (quase) todos o que se tinha passado… «Todos os anos, em Novembro, perguntavam-me sobre esse episódio! Agora muito menos, desde que alguém colocou um vídeo na net em que se pode ver bem o que sofri naquela última volta. Isso acalmou muito a situação porque, agora, posso responder às pessoas com esse vídeo. Só não sei porque demorou tanto a aparecer esse vídeo, mas ajudou muita gente a perceber que não havia estratégia nenhuma e que eu só lutava para manter o carro em pista».

Glock continuaria na F1 até 2012 (em 2009 ainda na Toyota, depois na Virgin Racing e Marussia), passando para o DTM, em que é piloto oficial da BMW. Tendo já reencontrado Lewis Hamilton enquanto piloto da Mercedes… mas agora sem provocar qualquer maledicência!
#F1Flash


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos