Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

MUNDIAL - CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2018 A HAAS NO GRANDE PRÉMIO DE ABU DHABI

Quinta, 29 Novembro 2018 05:34 | Actualizado em Terça, 22 Outubro 2019 21:10

Evento:  1ª e 2ª Sessões de Treinos-Livres

Data:  Sexta-Feira, 23 de Novembro

Local:  Yas Marina Circuit, em Abu Dhabi, EAU

Layout:  5,554 quilómetros, 21 curvas

Condições Climatéricas na 1ª Sessão:  Sol

Temperatura na 1ª Sessão:  28.7-30.3ºC

Temperatura da Pista na 1ª Sessão:  36.6-44.0ºC

Condições Climatéricas na 2ª Sessão:  Céu limpo

Temperatura na 2ª Sessão:  26.0-26.6ºC

Temperatura da Pista na 2ª Sessão:  28.0-30.5ºC

Pilotos:  Romain Grosjean e Kevin Magnussen

 

 

Magnussen:  6º (1m40,235s), 21 voltas

Grosjean:  10º (1m40,663s), 24 voltas

Piloto Mais Rápido:  Max Verstappen da Red Bull (1m38,491s)

Mais Voltas Completadas:  Valtteri Bottas da Mercedes (29)

 

 

Grosjean:  7º (1m38,060s), 30 voltas

Magnussen:  9º (1m38,318s), 30 voltas

Piloto Mais Rápido:  Valtteri Bottas da Mercedes (1m37,236s)

Mais Voltas Completadas:  Kimi Räikkönen da Scuderia Ferrari (40)

 

 

O ultimo round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 iniciou-se esta sexta-feira no Yas Marina Circuit, em Abu Dhabi, com as equipas a prepararem o Grande Prémio de Abu Dhabi, que se realiza no domingo.

 

Duas sessões de noventa minutos foram realizadas no circuito de 5,554 quilómetros e vinte e uma curvas com céu limpo, tendo os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, rodado no traçado realizado no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio, permitindo a obtenção de velocidades máximas de cerca de 335 Km/h e velocidades médias de 195 Km/h.

 

Muito embora as velocidades sejam elevadas, a pista exibe curvas que obrigam as equipas a encontrar afinações de compromisso para os seus carros, empregando níveis médios de apoio aerodinâmico. O layout coloca enfase na tracção e na travagem, sendo o asfalto de Yas Marina suave, o que levou a que a Pirelli levasse para a pista os pneus mais macios da sua gama. Isto significa o regresso dos hipermacios – os pneus que proporcionam mais aderência da gama da Pirelli – que, na verdade, se estreou em Abu Dhabi no ano passado durante os testes que se seguiram ao Grande Prémio.

 

Tanto Grosjean como Magnussen iniciaram a primeira sessão com pneus ultramacios para depois montarem hipermacios, comentando que a aderência traseira estava difícil de conseguir no composto inicial, mas o equilíbrio geral melhorou consideravelmente com os pneus montados posteriormente. A melhor volta de Magnussen, 1m40,235s, surgiu na sua décima terceira volta com hipermacios. Completou vinte e uma voltas e foi o sexto mais rápido. O melhor tempo de Grosjean, 1m40,663s, foi alcançada na sua décima quinta volta, também com pneus hipermacios. Completou vinte e quatro voltas e registou o décimo tempo.

 

Max Verstappen, da Red Bull, foi o mais rápido, tendo o seu registo, 1m38,491s, deixado o segundo mais rápido, Daniel Ricciardo, o seu colega de equipa, a 0,454s.

 

O dia transformou-se em noite, na segunda sessão, as velocidades aumentaram e os tempos caíram. Grosjean terminou a segunda sessão no sétimo lugar, 1m38,060s, que foi 2,603s mais rápida que o seu registo matinal. O seu melhor crono foi realizado na sua décima primeira passagem pela linha de meta, de trinta, quando usava borrachas hipermacias, que ele apelidou de “bastante resilientes”. Magnussen melhorou 1,917s relativamente à sua marca da manhã, com uma volta completada em 1m38,318s para terminar a sessão em nono. Este tempo foi alcançado na sua décima terceira volta, usava também hipermacios. Completou igualmente trinta voltas.

 

Valtteri Bottas, da Mercedes, foi o mais rápido na segunda sessão, 1m37,236s, batendo o segundo mais rápido, Max Verstappen da Red Bull, por 0,044s. O recorde da pista de Yas Marina, 1m36,231s, registado o ano passado por Bottas na Q3, manteve-se intacto.

 

No conjunto das duas sessões, a Haas F1 Team completou cento e cinco voltas – cinquenta e quatro através de Grosjean e cinquenta e uma de Magnussen.

 

 

 

Foi uma boa sexta-feira. Penso que melhorámos bastante da tarde para a noite. Estou muito satisfeito com o modo como a sessão da noite correu, que é a mais importante para o fim-de-semanas, portanto, isso foi muito positivo. A primeira e a terceira sessões não são representativas, enquanto que a segunda é, portanto, estou muito satisfeito por o carro ter trabalho bem. Temos algumas coisas para analisar e garantir que temos o melhor carro para amanhã e preparar a corrida da melhor forma possível. No geral, estamos satisfeitos.”

 

 

Penso que foi uma boa sexta-feira. Aqui a primeira sessão é sempre complicada, em pleno dia e com a pista muito quente. Depois, na segunda, as temperaturas descem, já à noite. Não é fácil aprender muito entre as duas sessões devido à diferença de temperaturas. O carro pareceu estar bom em ambas as sessões, portanto, isso são boas notícias. Foi mais nas longas séries com pneus hipermacios que foi mais difícil. É complicado fazer durar esses pneus mais que cinco voltas. Os pneus dianteiros sofrem muito. No entanto, no geral, estou satisfeito com a forma como o dia correu.”

 

 

Os treinos-livres correram muito bem, hoje. Não tivemos grandes problemas. Realizámos todos os nossos programa com sucesso. Vamos esperar continuar este caminho amanhã na qualificação e ter uma boa corrida final, no domingo.”

 

 

Os pilotos terão mais uma sessão de treinos-livres no sábado (14h00-15h00, Hora Local) antes do início da qualificação, às 17h00. A qualificação consiste em três segmentos, com os dezasseis mais rápidos da Q1 a passarem para a Q2. Os dez mais rápidos da Q2 avançam para a Q3, onde disputam a pole-position.

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos