Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2019 - SEGUNDO A OPINIÃO DA F 1 FLASH

Quinta, 04 Abril 2019 05:14 | Actualizado em Domingo, 20 Outubro 2019 17:10

GEORGE RUSSELL COLOCOU O MERCEDES
NO TOPO DO ÚLTIMA DIA DOS TESTES DO BAHRAIN

George Russell tirou a barriga de misérias e, vendo-se ao volante de um F1 muito mais competitivo que o seu Williams, não largou o Mercedes W10 durante as nove horas da segunda e última jornada de testes no Bahrain, acabando o dia com um «doce»: além de ter feito 101 voltas, montaram-lhe um jogo dos mais macios pneus da Pirelli – os C5, equivalentes aos hipermacios de 2018 – que lhe permitiu fazer o melhor tempo, quase três segundos mais rápido que o que conseguira na qualificação de sábado, com o Williams, embora com pneus mais duros…

A Mercedes terminou, assim, os testes do Bahrain no topo, embora de uma forma com pouco significado, dado que Russell bateu Sergio Perez (o Racing Point com os mesmos pneus C5) por apenas 66 milésimos, mas fez apenas menos três décimos que Sebastian Vettel no Ferrari com pneus dois graus de dureza acima, tempo obtido logo pela manhã…

Hoje houve dois autênticos maratonistas! Finalmente apto para poder testar monolugares de Fórmula 1, Dan Ticktum completou 134 voltas com o Red Bull, procurando ajudar na resolução dos problemas de equilíbrio do chassis com que a equipa se debateu no G.P. do Bahrain. Mas ninguém bateu o tailandês Alex Albon que, no seu segundo dia de testes, fez 143 voltas com o Toro Rosso, ou seja, 2,5 Grandes Prémios!

Menos de metade disso fez Mick Schumacher com o Alfa Romeo, o seu segundo Fórmula 1 em dois dias. Teve de novo oportunidade de rodar com os pneus mais macios e rápidos da Pirelli – se bem que numa pista como a do Bahrain e durante o dia com temperaturas altas acabem até por ter dificuldades em terminar uma volta em ritmo de qualificação… – e ficou a nove décimos de Russell.

Na McLaren, Sainz voltou a exibir a competitividade do MCL34, num dia em que foi um virote, com três pilotos para dois carros. Lando Norris trabalhou para a equipa de manhã, enquanto o jovem espanhol guiou para a Pirelli, passando Sainz para o carro da equipa à tarde, dando lugar ao veterano Alonso no monolugar que colaborava com a Pirelli. E, sem nada para fazer, Norris até foi fazer de mecânico, levantando a frente do carro de Alonso numa paragem da «box»!

Interessante a prestação de Pietro Fittipaldi no Haas, apenas três décimos mais lento que Romain Grosjean e com pneus mais duros. Últimas palavras para os «centenários» (mais de cem voltas) Aitken e Latifi, a fazerem rodar muito os Renault e Williams, respectivamente, ajudando as equipas a recolher dados, de que tanto precisam para evoluir os seus carros. Entretanto, já todas as equipas tinham quase todo o material arrumado para uma rapidíssima vinda às bases europeias do principal material, antes de seguir tudo de novo para a China, para o 1000.º Grande Prémio do Mundial de Fórmula 1!


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos