Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2019 - GRANDE PRÉMIO0 DE INGLATERRA - SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

Sábado, 20 Julho 2019 11:41 | Actualizado em Terça, 22 Outubro 2019 20:45

GRANDE PRÉMIO DA GRÃ-BRETANHA – CORRIDA

 

VITÓRIA E RECORD DE VOLTA RÁPIDA DE HAMILTON COM UNS P ZERO

DUROS COM 32 VOLTAS

 

O piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, impôs-se pela sexta vez no Grande Prémio da Grã-Bretanha, após uma emocionante prova que resultou numa inesperada estratégia de uma paragem, ao trocar de pneus médios para duros durante a interrupção da prova pelo Safety Car. O Britânico foi o único piloto do Top três a parar apenas uma vez, cruzando a meta com uma margen superior a 20 segundos e após estabelecer o record de volta mais rápida na reta final de uma corrida em que os três compostos P Zero renderam na perfeição.

PRINCIPAIS MOMENTOS DO GRANDE PRÉMIO

  • Registaram-se uma grande variedade de estratégias, que incluem quatro opções distintas entre os cinco primeiros clasificados.
  • Do Top 10 da grelha, apenas a Mercedes e a Red Bull, iniciaram com o composto médio. As flechas prateadas concluiram no primeiro e segundo lugar e os Red Bull em quarto e quinto.
  • O Ferrari de Charles Leclerc foi o melhor classificado dos que iniciaram com o composto macio, terminando no terceiro posto, o mesmo lugar obtido na grelha.
  • O Safety Car teve uma intervenção chave no Grande Prémio, ao avançar as paragens nas boxes de todos os pilotos da frente (à exceção de Valtteri Bottas).
  • A corrida ocorreu sob condições secas e frias, sem o surgimento de qualquer tipo de chuva, diferente dos últimos dois días em Silverstone.

COMPORTAMENTO DOS PNEUS

  • DURO C1: contra o que se esperava, um jogo de este composto com 32 voltas assinalou a volta mais rápida desde sempre completada a este circuito, 3,3 segundos mais rápida que o registo precedente.  
  • MEDIO C2: O inicio da corrida com este composto permitiu ao vencedor, com mais cinco voltas face aos seus rivais, completar a corrida com uma única paragem. O Red Bull de Max Verstappen também iniciou com ele, mas precisou de uma segunda paragem para terminar em quinto. Bottas também saiu com a borracha amarela, e parou por duas ocasiões.
  • MACIO C3: Bottas e os dois Racing Point foram os únicos pilotos que utilizaram este composto na corrida, maioritariamente durante o seu primeio turno.

MARIO ISOLA, RESPONSÁVEL PIRELLI NA F1 E COMPETIÇÃO AUTOMÓVEL

“Os três compostos tiveram um papel protagonista na fantástica corrida de hoje, sobressaíndo  o grande rendimento que Lewis Hamilton extraiu ao composto duro, com o que logrou a volta mais rápida com um jogo que já tinha 32 voltas. E tudo isto num dos traçados mais exigentes da época com pressões superiores a 4G na maioria das curvas. Da saída à bandeira de xadrez desfrutámos de uma corrida plena de ação e com lutas quentes. O Safety car também teve um papel decisivo, dividindo a corrida em dois sprints e avançaram a entrada nas boxes de muitos dos participantes. A decisão de Hamilton ao trocar de médio para duro é uma das chaves do seu triunfo. Da nossa parte, na Pirelli vamos já continuar a trabalhar nos testes de compostos para 2020, com duas jornadas de testes com a Red Bull e a Williams em Silverstone”.

MELHOR TEMPO POR COMPOSTO

TURNOS MAIS LARGOS DA CORRIDA 


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos