Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULKA 1 - 2019 - GRANDE PRÉMIO DA HUNGRIA - SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

Terça, 06 Agosto 2019 11:41 | Actualizado em Terça, 15 Outubro 2019 08:20

GRANDE PRÉMIO DA HUNGRIA - CORRIDA

 

HAMILTON NA FRENTE DE VERSTAPPEN
APÓS UM DUELO ESTRATÉGICO A GRANDE VELOCIDADE

 

 

 

 O piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, superou o Red Bull de Max Verstappen depois de um duelo intenso, passando-o a quatro voltas do fim para vencer o Grande Prémio da Hungria. O piloto Inglês deu uma volta radical na sua estratégia, entrando nas boxes pela segunda vez para montar um jogo amarelo de P Zero (composto médio), revertendo o seu terceiro lugar na grelha numa vitória à frente do homem da pole.

MOMENTOS MAIS IMPORTANTES

  • Verstappen e Hamilton iniciaram a corrida com uma previsão de ser uma estratégia idêntica de uma paragem (medio-duro), com o inglês a realizar a sua paragem seis voltas mais tarde do que seu rival. A ser incapaz de superar o Red Bull, a Mercedes optou por chamar o seu piloto para as boxes para fazer uma segunda paragem e regressar com pneus médios, uma tática que foi confirmada como vencedora.
  • Uma vez superado por Hamilton, Verstappen realizou una visita extra às boxes  para trocar de composto para macio na reta final da corrida, o que o ajudou a somar o ponto extra da volta rápida.
  • A prova correu a um ritmo frenético: os dois primeiros classificados conseguiram completar as suas primeiras paragens sem perderem o terceiro e quarto lugar. A volta mais rápida da corrida foi dois segundos mais veloz que em 2018.
  • A Ferrari de Sebastian Vettel fez o terceiro degrau do pódio, devido a uma estratégia alternativa: umo longo primeiro turno com composto médio, seguido de um final mais curto com o composto macio.
  • O top seis da grelha começou com pneus médios, sendo Carlos Sainz o primeiro a optar pelo macio para a saída da sétima posição. O espanhol cruzou a linha de chegada em quinto lugar depois de uma única visita às boxes, em que ele mudou de macio para duro.
  • Uma grande variedade tática foi presenciada ao longo do Grande Prémio, com cinco estratégias diferentes no final dos cinco primeiros.

COMPORTAMENTO DOS PNEUS

  • DURO C2: Composto utilizado de forma massiva durante toda a corrida, foi um ingrediente fundamental entre os pilotos que optaram  por uma única paragem. De facto, Vettel foi o único classificado do top seis que não o utilizou.
  • MEDIO C3: Outro compost chave no Grande Prémio da Hungría; os McLaren e o Renault de Daniel Ricciardo foram os únicos que não o utilizaram na corrida..
  • MACIO C4: Protagonista surpresa de longos turnos no inicio da prova com a McLaren. Foi fundamental na estratégia de Vettel que o levou ao pódio.

MARIO ISOLA - RESPONSÁVEL DA PIRELLI F1 E COMPETIÇÃO AUTOMÓVEL

" Participámos num emocionante Grande Prémio, com uma grande variedade estratégica que nos deixou em suspense nas últimas voltas. A Mercedes fez uma decisão arriscada ao chamar Hamilton para as boxes pela segunda vez, uma opção que acabou por ser confirmada como a mais precisa, e tudo isto, apesar do facto que a corrida claramente apontava para uma tática de uma única paragem para o inglês e para o seu rival, Max Verstappen. As condições  mistas  com água e piso seco dos treinos livres  não foram replicados hoje, mas sim,  um dia caracterizado pela meteorologia seca e quente, que sem dúvida contribuiu para o resultado final imprevisível, uma vez que as equipes não tinham dados para  longos turnos nestas condições. Contudo,  os três compostos de piso seco resistiram ao desafio e também contribuíram para tornar a corrida mais divertida ".

MELHOR TEMPO POR COMPOSTO

OS TURNOS MAIS LARGOS DA CORRIDA

PIT STOP SUMMARY


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos