Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2018 - A HAAS NO GP MONACO

Sábado, 26 Maio 2018 22:58 | Actualizado em Sábado, 18 Agosto 2018 04:17

Evento:  Qualificação para o Grande Prémio do Mónaco (6º Round de 21)

Data:  Sábado, 26 de Maio

Local:  Circuit de Monaco

Layout:  3,337 quilómetros, 19 curvas

Condições Climatéricas:  Sol

Temperatura do Ar:  25,7-27,5ºC

Temperatura da Pista:  45,9-49ºC

Pole-Position:  Daniel Ricciardo da Red Bull (1m10,810s – novo recorde)

Resultado:  Romain Grosjean 15º / Kevin Magnussen 19º 

Note:  Devido a uma penalização de três lugares na grelha de partida resultante do Grande Prémio de Espanha, Grosjean arrancará do 18º lugar para o Grande Prémio do Mónaco, no domingo.

 

 

●  Tem a duração de 18 minutos, com a participação de todos os 20 pilotos
●  Os 15 pilotos mais rápidos avançam para a Q2

Grosjean:  11º (1m12,930s), avançou para a Q2

Magnussen:  19º (1m13,393s)

Piloto Mais Rápido:  Daniel Ricciardo da Red Bull (1m12,013s)

Cutoff:  15º, Nico Hulkenberg da Renault (1m13,065s)

 

 

 

●  Tem a duração de 15 minutos, com a participação dos 15 pilotos mais rápidos provenientes da Q1
●  Os 10 pilotos mais rápidos avançam para a Q3

Grosjean:  15º (1m12,728s)

Piloto Mais Rápido:  Daniel Ricciardo da Red Bull (1m11,278s)

Cutoff:  10º, Pierre Gasly da Toro Rosso (1m12,313s)

 

 

 

●  Tem  a duração de 12 minutos, com a participação dos 15 pilotos mais rápidos provenientes da Q2, lutando todos pela pole-position

Pole-Position:  Daniel Ricciardo da Red Bull (1m10,810s)

Segundo:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m11,039s)

 

 

 

Os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, qualificaram-se em décimo quinto e décimo nono, respectivamente, para o Grande Prémio do Mónaco, que se realiza domingo no Circuit de Monaco. Porém, Grosjean alinhará no décimo oitavo lugar, devido a uma penalização de três lugares na grelha de partida resultante do Grande Prémio de Espanha.

 

Grosjean foi o décimo primeiro mais rápido na Q1, com uma volta ao circuito de 3,337 quilómetros e dezanove curvas em 1m12,930s, avançando confortavelmente para a Q2. Magnussen foi o décimo nono, 1m13,393s. Uma bandeira amarela nos minutos finais da Q1, provocada pelo Sauber de Charles Leclerc que foi em frente em Sainte Devote, comprometeu a derradeira volta lançada de Magnussen.

 

Na Q2, Grosjean registou o décimo quinto crono, 1m12,728s. Apenas os dez primeiros da Q2 avançam para a Q3.

 

Tanto Grosjean como Magnussen rodaram exclusivamente com pneus Pirelli P Zero Cor de Rosa/Hipermacios ao longo da qualificação.

 

Daniel Ricciardo conquistou a pole-position para o Grande Prémio do Mónaco de forma enfática. A sua melhor volta, 1m10,810s, registou um novo recorde em qualificação para o circuito do Mónaco, batendo o segundo mais rápido, Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari, por 0,229s. Foi a segunda pole-position de Ricciardo na Fórmula 1, tendo surgido dois anos depois da sua primeira pole-position na Fórmula 1, alcançada no Grande Prémio do Mónaco de 2016.

 

Antes de Grosjean, Magnussen e o resto do pelotão participarem na qualificação tiveram ainda a sessão final de treinos-livres. Os pilotos da Haas F1 Team realizaram uma volta de instalação solitária com pneus supermacios montados, para depois trocarem por hipermacios.

 

Grosjean completou vinte e uma voltas e registou o décimo oitavo tempo, 1m13,881s, crono obtido na sua décima quarta passagem pela linha de meta. Magnussen somou vinte voltas e assegurou o seu crono na décima segunda volta  - 1m14,192s, o que o colocou imediatamente atrás do seu colega de equipa, no décimo nono posto. Falta de aderência foi o problema ecoado por ambos os pilotos ao longo da sessão de sessenta minutos.

 

Depois de ter imprimido o ritmo nas duas primeiras sessões, na quinta-feira, o duo da Red Bull, Ricciardo e Max Verstappen, mantiveram os dois primeiros lugares da tabela de tempos na terceira sessão. Ricciardo bateu por um milésimo de segundo o seu colega de equipa. Muito embora tenha sido o segundo mais rápido, Verstappen despistou-se no final da sessão, danificando o seu carro o suficiente para o impedir de participar na Qualificação. Arrancará para o Grande Prémio do Mónaco do último lugar.

 

 

 

Infelizmente, entre a segunda e a terceira sessões, não conseguimos encontrar muita performance. Sabíamos que a qualificação seria difícil. Fiquei muito satisfeito por passar à Q2, dado que nem isso estava nos planos, inicialmente. Dei tudo na Q1 e sabia que não teríamos muito mais para dar na Q2. Melhorei o meu tempo, o que é muito bom, mas todos deram um passo maior. Tem sido um fim-de-semana difícil. Penso que podemos aprender muito. Não conseguimos encontrar aderência, mas o equilíbrio do carro é bom. Obviamente, estamos no Mónaco, portanto, nada está decidido antes da bandeirada de xadrez, mas arrancar de décimo oitavo e de décimo nono não é ideal.”

 

 

 

Tem sido um fim-de-semana chocante, sobretudo depois do último, que foi muito bom, fomos muito competitivos, e agora não o somos e estamos em dificuldades devido a muitas razoes. Não são apenas os pneus que não estão a funcionar, temos também problemas de equilíbrio, temos falta de ritmo, este fim-de-semana. Parece que não o conseguimos encontrar de forma alguma. Num curto período de tempo, tentámos muitas coisas. Não tem sido fácil.”

 

 

 

Obviamente, foi uma qualificação desapontante para nós, dado que este ano estamos habituados a mais. Depois de quinta-feira já estávamos à espera – não fomos competitivos. Ainda assim, Monte Carlo é especial. Penso que não nos permite mostrar o que o carro vale numa pista normal. Amanhã, vamos dar o nosso melhor. Talvez aconteçam coisas estranhas e acabemos em boas posições. Seja como for, continuamos a acreditar no nosso carro para as próximas corridas.”

 

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos