Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO DO MUNDOD E FÓRMULA 1 - 2018 - A HAAS NO GP DE INGLATERRA

Segunda, 09 Julho 2018 03:33 | Actualizado em Terça, 11 Dezembro 2018 17:37

Evento:  Grande Prémio da Grã-Bretanha (10º Round de 21)

Data:  Domingo, 8 de Julho

Local:  Silverstone Circuit

Layout:  5,891 quilómetros, 18 curvas

Condições Climatéricas:  Sol

Temperatura do Ar:  26-28,6ºC

Temperatura da Pista:  47,9-54,1ºC

Vencedor da Corrida:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari

Haas F1 Team:

●  Kevin Magnussen – Alinhou em 7º, terminou em 9º (completou 52/52 voltas)

●  Romain Grosjean – Alinhou em 8º, abandonou (acidente, completou 37/52 voltas)

 

 

 

A Haas F1 Team marcou pontos pela terceira corrida consecutiva, uma vez que Kevin Magnussen terminou em nono o Grande Prémio da Grã-Bretanha. O seu colega de equipa, Romain Grosjean, foi impossibilitado de se juntar a Magnussen entre os dez primeiros, uma vez que foi obrigado a abandonar na trigésima sétima volta das cinquenta e duas ao circuito de 5,891 quilómetros e dezoito curvas que compunham a corrida, depois de um contacto com o Renault de Carlos Sainz, que enviou ambos os pilotos para fora de corrida.

 

Grosjean e Magnussen iniciaram o décimo round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 lado a lado, mas perderam lugares pouco depois dos semáforos devido ao incidente que ocorreu à frente deles entre Lewis Hamilton, autor da pole-position, e Kimi Raikkonen, terceiro classificado na grelha de partida. Na verdade, os dois pilotos da Haas F1 Team protagonizaram um toque entre eles na tentativa de evitar o caos à sua frente. Os Comissários Desportivos analisaram o toque entre os dois pilotos da Haas F1 Team, mas determinaram que não existiam motivos para penalizações, ao passo que Raikkonen foi obrigado a cumprir uma penalização de dez segundos por ter provocado um contacto evitável com Hamilton, que entrou em pião.

 

Com uma estratégia de uma paragem, Magnussen rodava no décimo posto e Grosjean em décimo terceiro, depois do caos da curva três. Hamilton, que caiu para último com o incidente que protagonizou com Raikkonen, não baixou os braços e realizou uma recuperação. Ganhou o décimo terceiro lugar a Grosjean na quarta volta e o décimo a Magnussen na sexta.

 

As equipas que optaram por uma estratégias de duas paragens começaram a trabalhar na décima quarta volta. Fernando Alonso parou o seu McLaren para trocar de pneus na décima terceira volta, o que permitiu que Grosjean subisse a décimo terceiro. Com o pelotão a passar pelo seu ciclo de mudanças de pneumáticos, os pilotos da Haas F1 Team subiram aos seus lugares originais na grelha de partida, estando vigésima primeira volta Magnussen no sétimo posto e Grosjean no oitavo. Finalmente pararam em voltas consecutivas, trocando os Pirelli P Zero Amarelo/Macios com ambos iniciaram a corrida por médios que deveriam levar ambos os pilotos até ao final da prova. Magnussen parou na vigésima quinta volta, caindo para décimo primeiro, e Grosjean na vigésima sexta, descendo para décimo quinto.

 

Magnussen reconquistou uma posição, subindo a décimo, ao passo que Grosjean estava ainda no décimo quinto posto, quando o Safety-Car entrou em pista devido ao despiste do Sauber de Marcus Ericsson, estavam decorridas trinta e duas voltas. Magnussen subiu a nono e Grosjean a décimo primeiro, assim que as equipas que optaram pela estratégia de duas paragens chamaram novamente os seus pilotos às boxes.

 

A prova foi recomeçada na trigésima oitava volta, tendo então o dia de Grosjean chegado a um fim prematuro, quando Sainz o apertou no apex da direita rápida de Copse, Curva 9. Ambos os pilotos entraram em pião, ficando presos na gravilha da escapatória.

 

Na quadragésima segunda volta a corrida foi reiniciada, tendo Magnussen e Fernando Alonso, em McLaren, protagonizado uma batalha dura pelo nono lugar, trocando de posições múltiplas vezes com Magnussen finalmente a assegurar a posição.

 

Magnussen subiu a oitavo, quando Max Verstappen, da Red Bull, abandonou a corrida, estavam decorridas quarenta e seis voltas. Magnussen fez o melhor para repelir os ataques de Alonso, mas a cinco voltas da bandeirada de xadrez viu-se obrigado a ceder a sua posição ao espanhol.

 

Sebastian Vettel, da Scuderia Ferrari, venceu o Grande Prémio da Grã-Bretanha, deixando Hamilton a 2,264s, que realizou uma recuperação impressionante até ao segundo posto. Foi a quinquagésima primeira vitória de Vettel na Fórmula 1, a sua quarta esta temporada e a sua segunda em Silverstone, mas a primeira desde 2010. Esta vitória permitiu a Vettel aumentar a sua vantagem na liderança do Campeonato de Pilotos, tendo agora uma vantagem de oito pontos para Hamilton, o segundo classificado.

 

Com dez rondas de vinte disputadas, a Haas F1 Team mantém o quinto posto no Campeonato de Construtores, com cinquenta e um pontos, a dezanove da Renault e com uma margem de três para as sextas classificadas, Force India e a McLaren, detendo uma vantagem de trinta e um pontos para a sétima classificada, a Toro Rosso. Magnussen é nono no Campeonato de Pilotos, com trinta e nove pontos, e Grosjean o décimo quinto, com doze

 

O Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 de 2018 prossegue com o Grande Prémio da Alemanha, que se realiza em Hockenheimring em Hockenheim.

 

 

 

No início da corrida, com o Kevin, penso que foi um erro de nós os dois. Não deveria ter acontecido, portanto, temos de trabalhar para garantir que não acontece novamente. Isso, obviamente, custou-nos muitas posições na primeira curva. Depois disso, com o Carlos (Sainz), eu ainda não analisei as imagens, para ser honesto. Senti que ele virou com força e não me deu muito espaço no interior. Tentei travar para evitar o contacto, mas não havia espaço para muito. Foi uma pena.”

 

 

 

“Marcámos dois pontos, e é isso que interessa. Foi o máximo que podíamos, hoje. Poderia ter sido melhor, e deveria ter sido, mas é o que é. Ainda assim, marcámos pontos.” 

 

 

Deveríamos ter terminado o dia muito mais satisfeitos e com mais pontos. Penso que perdemos alguns pontos. Temos de avaliar o que aconteceu na primeira curva para evitar incidentes destes no futuro. Isto, evidentemente, não é aceitável, dado que perdemos muitos pontos quando tínhamos um carro competitivo. Penso que temos de nos sentar e ver o que o que podemos fazer melhor, ou pelo menos para terminarmos onde deveríamos. No final, não vamos para casa de mãos vazias. Os rapazes podem estar orgulhosos do que conseguiram este fim-de-semana. Marcámos dois pontos. Três resultados nos pontos consecutivos é muito bom, mas não devemos ficar na sombra dos louros obtidos, dado que deveriam ser muitos mais.”

 

 

 

O décimo primeiro round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 é o Grande Prémio da Alemanha e disputa-se no Hockenheimring, em Hockenheim. Os treinos-livres iniciam-se no dia 20 de Julho, a qualificação realiza-se no dia 21 e a corrida terá o seu arranque a 22.

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal.    


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos