Velocidade Online

Mundial - Autocross/Ralicross

CAMPEONATO DO MUNDO DE RALICROSS - A PEUGEOT EM MONTALEGRE

Quarta, 25 Abril 2018 10:10 | Actualizado em Segunda, 22 Outubro 2018 02:17

PEUGEOT 208 WRX PRONTOS PARA A 2ª PROVA

DO CAMPEONATO DO MUNDO FIA DE RALICROSS, EM PORTUGAL

 

28 e 29.04.2018 | EM MONTALEGRE

 

Depois do 2º lugar alcançado por Sébastien Loeb em Barcelona, num evento inaugural de temporada repleto de incidentes, a equipa PEUGEOT Total manteve-se muito ativa no trabalho de preparação e pretende fazer ainda melhor, em Portugal, no próximo fim-de-semana. Mas Montalegre apresenta-se como um desafio totalmente diferente para os PEUGEOT 208 WRX.

 

 

·         O Team PEUGEOT Total fez uma estreia impressionante no Campeonato FIA de Ralicross em Barcelona, evento em que o talentoso campeão Sébastien Loeb alcançou o 2º lugar da Final e onde Timmy Hansen provou ser um dos melhores em pista, antes de ter sido travado por um problema elétrico, na Meia-Final que liderava. Estrela em ascensão, Kevin Hansen (piloto não elegível para marcar pontos para a equipa) conduz o terceiro PEUGEOT 208 WRX, tendo, também, deixado excelentes promessas. A equipa francesa ruma agora a um desafio muito diferente, no circuito de Montalegre, com o claro objetivo de fazer corresponder a comprovada velocidade da viatura a uma maior consistência de resultados.

 

·         Circuito desenhado especificamente para o ralicross, o traçado de Montalegre está localizado perto da localidade que lhe dá nome, nas montanhas da região de Vila Real, muito perto da fronteira com Espanha. Pista com 945 metros de comprimento, o traçado começa com uma longa reta até ao primeiro gancho à direita, ali também se fazendo o prolongamento para a ‘joker lap’, seguindo-se uma sequência de curvas sinuosas à esquerda e à direita, primeiro em asfalto e depois em terra. Com 60% em alcatrão e 40% em terra, o recorde da volta é de 37,802 segundos, alcançado na edição passada.

 

·         Após a prova de Barcelona, os carros regressaram a Versailles (França) para uma nova preparação, mas sem que houvesse tempo para qualquer desenvolvimento adicional. Atualmente, Sébastien Loeb e Timmy Hansen ocupam o 6º e 7º lugares no Campeonato de Pilotos, respetivamente; já o Team PEUGEOT Total é 3ª no Campeonato de Equipas.

 

 

 


Bruno Famin, Diretor da PEUGEOT SPORT

“Tivemos um início de ano muito positivo, mas não tenho a certeza se Portugal será tão adequado ao nosso carro como foi Espanha, especialmente se chover. Neste caso, as condições podem tornar-se rapidamente muito escorregadias e difíceis. Os carros para Montalegre terão as mesmas especificações de Barcelona, embora, entretanto, nos tenhamos concentrado na análise das questões que nos afetaram nessa primeira ronda para encontrar algumas soluções. Por exemplo, reforçámos a estrutura traseira, que afetou a prestação do Seb, e também fomos ao fundo do problema elétrico do carro do Timmy. Vamos estar em Portugal exatamente com a mesma filosofia com que iniciámos o ano: queremos manter-nos humildes e totalmente concentrados, com o objetivo de sermos mais consistente do que em Espanha e marcar mais pontos para os pilotos e para a equipa.”


 

Kenneth Hansen, Diretor do Team PEUGEOT Total

“Montalegre é muito mais que uma pista tradicional de ralicross, situando-se bem no topo, junto com todos os circuitos clássicos. É um local onde podemos, certamente, explorar o chassis e tirar o melhor proveito dele, como fizemos em Espanha. Agora temos de ver em Portugal se conseguimos resolver os problemas que nos afetaram em Barcelona. Estou no ralicross há 35 anos e sei que nunca paramos de aprender.”

Sébastien Loeb, Piloto do Team PEUGEOT Total (PEUGEOT 208 WRX #9)

“Por um lado, tivemos um bom resultado em Barcelona, mas, por outro, isso não significou muito porque os pontos ganhos nas mangas de Qualificação não foram suficientemente bons. Por essa razão, espero que possamos fazer melhor em Portugal. Há mais terra, é mais escorregadio, há também um risco de chuva, algo que já vivemos em Barcelona, pelo que estamos bem preparados para essa possibilidade. Vai ser interessante ver o quão competitivo é o carro nestas condições diferentes. No ano passado mostrou ser, geralmente, bastante competitivo quando havia muita aderência, mas menos quando o piso estava mais solto. A condução em terra solta não é novidade para mim, mas não se pode comparar um carro de ralis com um do ralicross; é uma experiência totalmente diferente. Há que tirar o máximo partido do que se tem nesse preciso momento.”

Timmy Hansen, Piloto do Team PEUGEOT Total (PEUGEOT 208 WRX #21)

“Hoje em dia adoro Montalegre mas, na verdade, esse foi um dos circuitos em que tive mais dificuldades de adaptação quando comecei a conduzir. É o que chamamos de um verdadeiro circuito de terra, construído especificamente para o ralicross, sem quaisquer cedências. Uma coisa boa é que a parte de terra em Portugal é muito consistente, mesmo depois de muitos carros lá terem passado, mantendo-se as mesmas sensações. Há que fazer deslizar o carro nessa parte, algo que é muito divertido de fazer. Lembro-me que o Seb teve uma performance muito forte no ano passado, ficando perto da vitória. Assim sendo, acho que podemos fazer o mesmo que em Barcelona, naquele que foi um fim de semana perfeito: pelo menos nos fatores que podíamos controlar! Agora sei que tenho as ferramentas certas para as batalhas deste ano, pelo que a minha motivação está em alta.”

Kevin Hansen, Piloto do Team PEUGEOT Total (PEUGEOT 208 WRX #71)

“Estou realmente ansioso por chegar a Portugal, pista onde, no ano passado, conduzi pela primeira vez o PEUGEOT 208 WRX. Tenho algumas boas lembranças e conheço bastante bem a pista. A ‘joker lap’ faz-se no final de uma longa reta, pelo que às vezes há que fazer alterações nas táticas no último momento. Por exemplo, se o piloto que segue à nossa frente não trava no final da reta: será que vai fazer a ‘joker lap’ ou apenas atrasará a travagem para o derradeiro minuto? Penso que temos um carro muito bom este ano, só precisamos de juntar todas as peças, algo em que estamos a trabalhar muito.”

 

 


informationsSABIA QUE…

Montalegre fez a sua estreia no Campeonato do Mundo FIA de Ralicross em maio de 2014. Timmy Hansen, piloto da PEUGEOT ficou-se pela Semi Final, regressando um ano depois para subir ao 3º lugar do pódio da Final. No ano passado, Sébastien Loeb terminou a Final em 2º lugar, depois de colocar pressão sobre o líder até à derradeira curva.

informationsO QUE É O RALICROSS?

O Ralicross (WRX) é uma disciplina mista que combina ralis e corridas de circuito, disputando-se num traçado curto onde se alternam secções em asfalto com outras de terra. A sua origem remonta a 1967, no circuito britânico de Lydden Hill, como parte do Campeonato Britânico. Nas décadas seguintes desenvolveu-se um Campeonato Europeu, levando a que em 2014 nascesse o Campeonato do Mundo FIA de Ralicross. O formato curto e incisivo das corridas atrai uma multidão de jovens, sendo feito sob medida para registos de vídeo, redes sociais e televisão. O objetivo de futuro deste campeonato é tornar-se 100% elétrico.

 


 

 

informationsCORRIDAS & REGULAMENTOS

Dividido por 2 dias, cada evento inicia-se com um sorteio que determina a Grelha de Partida para a primeira das 4 mangas de Qualificação. Cada carro participa numa corrida (de 4 voltas) de cada eliminatória, num grupo composto por 3 a 5 carros, lado a lado. Baseado nos resultados das 4 mangas de Qualificação (que atribuem pontos em função dos tempos alcançados), os melhores 12 pilotos prosseguem para as Meias-Finais, 2 corridas de 6 voltas cada, com 6 carros em cada uma. Os 3 mais rápidos de cada Semi Final (com base nas posições alcançadas) ascendem à Grande Final, também composta por 6 voltas. São atribuídos pontos para o Campeonato do Mundo FIA WRX no final das Qualificações, de ambas as Meias Finais e, depois, na Final. Em todas as mangas, cada piloto tem que cumprir, pelo menos uma vez, uma ‘joker lap’, seção extra de pista que, normalmente, representa cerca de dois a três segundos adicionais por volta.

informationsO WRX NA TV

No ano passado, as provas do Campeonato do Mundo FIA WRX foram vistas na TV por mais de 24 milhões de pessoas, dos quais 17 milhões na Europa, números que têm vindo a crescer de forma constante. Em complemento, são mais de 32 milhões de minutos de filmagens vistas no YouTube que, combinadas com as imagens de Instagram e Facebook, faz com que o alcance digital do ralicross seja superior a 34 milhões de visualizações. Entre as principais emissoras de televisão incluem-se a SportTV (Portugal), L'Equipe (França), CBS (EUA), RTBF (Bélgica) e SVT (Suécia). A Final de Montalegre tem transmissão direta no domingo às 15h00 (hora em Portugal).

 

PEUGEOT 208 WRX 

Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos