Velocidade Online

Mundial - Ralis

CAMPEONATO MUN DO DE RALIS 2019 - A CITROEN NO RALI DA CÓRSEGA

Quinta, 28 Março 2019 09:59 | Actualizado em Terça, 15 Outubro 2019 08:18

OS C3 WRC DE PARTIDA PARA A CÓRSEGA  62ª Volta à Córsega (28 a 31 março) – Apresentação
 
Primeiro rali da temporada 100% em asfalto, esta quarta ronda do WRC 2019 é também aquela em que o Citroën Total World Rally Team corre em casa.  São, portanto, elevadas as expectativas para as duas formações da equipa – Sébastien Ogier/Julien Ingrassia e Esapekka Lappi/Janne Ferm – até porque as profundas alterações introduzidas no percurso da edição deste ano poderão funcionar a seu favor. 
 
 
Vencedores da edição do ano passado, depois de terem liderado do princípio até ao final, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia, os pontas de lança do Citroën Total World Rally Team, desembarcam na ilha mediterrânica com fortes intenções de conquistar uma terceira vitória em quatro provas nesta temporada, após os sucessos em Monte-Carlo e no México. A formação francesa, também vencedora da Volta à Córsega de 2016, quando o percurso foi substancialmente alterado, demonstrou já, noutras ocasiões, que possui uma forte capacidade para registar boas notas de navegação nas duas sessões de reconhecimento (tantas quanto são permitidas pelo Regulamento), para depois arrancar em força para as estradas, cada vez mais largas, que são utilizadas pela prova. A Etapa de domingo do último Rali de Monte-Carlo 2019, corrida em asfalto totalmente seco, confirmou que a dupla tem total confiança no C3 WRC neste tipo de superfície.
 
Esapekka Lappi e Janne Ferm também estiveram em destaque na edição de 2017 da Volta à Córsega, onde registaram um desempenho avassalador, vencendo 4 Especiais (uma delas ex-aequo), incluindo a Power Stage, enquanto a batalha entre os candidatos ao título se desenrolava à sua volta. A dupla escandinava chegou mesmo a estar envolvida na luta pelo 3º lugar, até que um furo na penúltima Especial colocou um ponto final nas suas aspirações. Assim, o jovem piloto finlandês parte para este rali com legítimas esperanças de um bom resultado, num tipo de piso que é do seu particular agrado, pois correu em karts entre os 6 e os 16 anos de idade.
 
Tendo comandado, durante bastante tempo, a edição de 2017 da Volta à Córsega e vencido 3 Especiais na edição do ano passado, o C3 WRC tem-se mostrado sempre muito competitivo neste rali, prova onde os seus antecessores (Xsara Kit-Car, Xsara WRC e C4 WRC) registaram, no passado, nada menos de 6 vitórias. Na

 
 

semana passada, as novas formações da denominada “Armade Rouge” tiveram, cada uma, dois dias de testes com o carro, onde aperfeiçoaram as suas opções de set-ups.
 
O QUE ELES DISSERAM… Pierre Budar, Diretor da Citroën Racing “Para nós, a prova francesa do WRC é, necessariamente, um evento à parte. Estamos perante o nosso público e, portanto, estamos determinados em chegar ao pódio pela quarta vez em outros tantos ralis. No entanto, sabemos o quão cruéis estas estradas podem ser, principalmente porque, este ano, o percurso tem um foco muito especial na resistência. Além disso, nesta época do ano a meteorologia poderá também ter uma palavra a dizer. Seja como for, tanto o Sébastien como o Esapekka já demonstraram que são extremamente rápidos neste tipo de piso, assim como o C3 WRC. Junte-se a isto uma boa preparação ‘in loco’ na semana passada, e podemos dizer que arrancamos com boas perspectivas.”
 
Sébastien Ogier, Piloto do Citroën Total WRT “Este ano, o percurso voltou a mudar bastante, o que já aconteceu noutras participações minhas aqui, pelo que, mais uma vez, terei muitas Especiais novas para descobrir, o que não me desagrada de todo. Isto adiciona mais ‘stress’ e adrenalina à prova e pode, ainda, ditar diferenças de tempos mais dilatadas do que o habitual. Quando as Especiais são novas para todos, o que marca a diferença é, obviamente, o trabalho feito durante os reconhecimentos, dando confiança suficiente nas notas para se andar a fundo logo desde o arranque. Também conhecemos as qualidades do C3 WRC em asfalto. Os nossos testes de preparação do rali foram altamente produtivos, havendo um bom ‘feeling’ do carro. Naturalmente que aposto numa boa prestação a correr ‘em casa’ e em manter a nossa boa forma em andamento.” Nº de participações na prova: 5 Nº de vitórias: 2 (2016 e 2018)
 
Esappeka Lappi, Piloto do Citroën Total WRT “Sempre gostei deste rali e estou realmente ansioso pelo início. Gosto muito de conduzir em asfalto puro e limpo, como acontece aqui ou na Catalunha. O ‘segredo’ estará em ter boas notas de navegação. Na minha opinião, as notas são ainda mais importantes em asfalto do que em terra, no que toca a adotar a trajetória ideal e a saber a que velocidade podemos negociar e descrever as curvas. Com esta revisão do percurso, estamos todos em pé de igualdade no que respeita ao conhecimento das Especiais. É óbvio que não vai ser fácil, mas, para nós, trata-se de uma oportunidade a agarrar, dado que, em geral, temos experiência e conhecimento noutros ralis. De qualquer forma, os nossos testes correram bem e deram-nos bastante confiança. No mínimo, espero ser tão competitivo como no ano passado.” Nº de participações na prova: 3 Melhor resultado: 6º (2018)
 

 
 

NÚMEROS CHAVE  14 Especiais, totalizando 347,51 km.  133,34 km totalmente novos que as equipas terão este ano de inserir nas suas notas de navegação.  47,18 para Castigniccia, a Especial mais longa do programa, a percorrer duas vezes no sábado.  6 vitórias à Geral para a Citröen na Volta à Córsega em WRC: 1 com o Xsara Kit-Car (1999), 3 com o Xsara WRC (2001, 2005 e 2006) e 2 com o C4 WRC (2007 e 2008).   2: pelo segundo ano consecutivo, a Citroën France é o principal parceiro e patrocinador da Volta à Córsega.
 
PROGRAMA DA VOLTA À CÓRSEGA (Nota: horas locais ; m ais 1 hora do que em Portugal Continental)
 
Com a Etapa de abertura a levar as equipas de Porto-Vecchio a Propriano, rumando, depois, para norte no segundo dia, em direção a Castagniccia, Cap Corse e o Désert des Agriates, antes de terminar nas imediações de Calvi, a edição de 2019 deste rali clássico permanece fiel à recentemente restaurada tradição de visita à totalidade da Ilha da Córsega.
 
Para além das diferentes regiões abrangidas, a edição de 2019 da Volta à Córsega encerra muitos outros ingredientes, que o tornam num verdadeiro teste. A distância competitiva total ascende, este ano, a cerca de 350 km (em comparação com os 333,48 km da versão de 2018), a Etapa de sexta-feira só tem uma zona de pneus, a meio caminho, o dia de sábado tem 174,50 km contra o cronómetro, com duas passagens pelo longo troço de Castagniccia, com 47,18 km de extensão e especialmente exigente, para além de uma Power Stage longa de 19,34 km, bem maior do que é hábito, no magnífico cenário do vale de Fango.
 
A outra grande dificuldade decorre do facto de mais de 62% do itinerário ter sido renovado. Das 14 Especiais do rali, apenas 3 – Valinco (ES2/ES5, com 25,94 km), usada em 2015, Cap Corse (ES7/ES10, com 25,62 km) e Désert des Agriates (ES8/ES11, com 14,45 km), ambas do percurso do ano passado – são familiares ao atual leque de duplas do WRC. Isto torna-se ainda mais importante no modo como as vão enfrentar, nomeadamente nos reconhecimentos, onde terão de tirar as necessárias notas a estes novos 133,34 quilómetros nas apenas duas passagens que vão poder fazer, a uma velocidade máxima limitada a 80 km/h. Aqui os reconhecimentos parecem destinados a ter um papel ainda mais crucial do que é hábito, exigindo elevados níveis de concentração.
 
 
 

 
 

QUINTA-FEIRA, 28 MARÇO 09h00: Shakedown (Sorbo Ocagnano)
 
SEXTA-FEIRA, 29 MARÇO 07h00: Partida Dia 1 (Porto-Vecchio) 07h05: Marcação de pneus (Porto-Vecchio – 15’) 08h29: ES 1 – Bavella 1 (17,60 km) 09h24: ES 2 – Valinco 1 (25,94 km) 10h32: ES 3 – Alta-Rocca 1 (17,37 km) 12h41: Marcação de pneus (Porto-Vecchio – 15’) 14h05: ES 4 – Bavella 2 (17,60 km) 15h00: ES 5 – Valinco 2 (25,94 km) 16h08: ES 6 – Alta-Rocca 2 (17,37 km) 15h38: Flexi Assistência A (Aeroporto de Bastia – 45’)
 
SÁBADO, 30 MARÇO 06h05: Partida Dia 2 e Assistência B (Aeroporto de Bastia – 15’) 07h38: ES 7 – Cap Corse 1 (25,62 km) 09h08: ES 8 – Désert des Agriates 1 (14,45 km) 10h14: ES 9 – Castagniccia 1 (47,18 km) 12h32: Assistência C (Aéroport de Bastia – 40') 14h38: ES 10 – Cap Corse 2 (25,62 km) 16h08: ES 11 – Désert des Agriates 2 (14,45 km) 17h14: ES 12 – Castagniccia 2 (47,18 km) 18h34: Flexi Assistência D (Aeroporto de Bastia – 45’) 20h24: Parque Fechado (Place Saint Nicolas – Bastia)
 
DOMINGO, 10 MARÇO 07h30: Partida Dia 3 (Place Saint Nicolas – Bastia) 08h10: Assistência E (Aeroporto de Bastia – 15’) 09h45: ES 13 – Eaux de Zilia (31,85 km) 12h18: ES 14 – Calvi - Power Stage (19,34 km) 13h18: Chegada (Citadelle de Calvi) 15h00: Pódio (Citadelle de Calvi)
 
 

Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos