Velocidade Online

Mundial - Ralis

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS 2019 - RALI DE PORTUGAL - TOYOTA PRESENTE COM TRÊS CARROS

Terça, 28 Maio 2019 20:34 | Actualizado em Terça, 15 Outubro 2019 21:53

TOYOTA GAZOO Racing procura terceira vitória da época em Portugal

A TOYOTA GAZOO Racing chega a Portugal com o objetivo de dar continuidade ao bom momento da equipa, naquela que é a sétima ronda do campeonato mundial de ralis da FIA e que terá lugar no norte e centro do país de 30 de maio a 2 de junho. Depois de terem realizado alguns testes em Portugal, os pilotos Ott Tänak, Jari-Matti Latvala e Kris Meeke, procuram um bom resultado na prova lusa. Após a sua segunda vitória da época no Chile, Ott Tänak lidera a ofensiva de pilotos da Toyota e chega a Portugal em segundo lugar na classificação de pilotos, a apenas 10 pontos da primeira posição.
 
Com perto de 1500 km de prova, dos quais mais de 300 são cronometrados, ao longo de 18 especiais de classificação, o Rali de Portugal promete muita emoção.

O Rali de Portugal é uma referência no calendário mundial, pelos troços rápidos, mas técnicos, em terra e gravilha solta. Com aderência limitada para quem “abre” a estrada, o piso torna-se mais duro e desgastado nas segundas passagens pelos troços.
 
A base da prova voltará a ser em Matosinhos, com o Shakedown previsto na quinta-feira 30 de maio no circuito de Baltar em Paredes. A Cerimónia de partida será no mesmo dia, à tarde, na cidade de Coimbra, mais precisamente junto à porta Férrea da Universidade, património Mundial da Unesco.
 
Para dia 31 está prevista a grande novidade deste ano: após 18 anos, o rali volta a troços míticos como Arganil, Góis e Lousã. Arganil, em particular, recebeu o WRC pela última vez em 2001, com muitas memórias para os fãs da modalidade. O dia terminará com a sempre competitiva super especial de Lousada.
 
O restante rali mantem-se praticamente inalterado em relação ao ano passado, com as já habituais especiais de Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, no sábado 1 de junho. A prova acaba no domingo com cinco etapas em Mondim, Fafe e Luílhas, incluindo o famoso “salto da pedra sentada”, que é um dos mais emblemáticos troços do mundial de ralis.
 
Tommi Mäkinen (diretor da equipa)
"Depois de encontrarmos algumas estradas grandes e tranquilas no Chile, voltamos para uma superfície mais dura”. “Portugal normalmente não é tão difícil: pode ser bastante agradável e rápido dependendo das condições. A sexta-feira, este ano, será nova para os pilotos, com etapas em Arganil: a última vez que fomos lá foi quando ganhei o rali em 2001. É uma área desafiadora, com muitas estradas diferentes que os organizadores podem usar. Temos trabalhado muito para melhorar em condições de terreno mais difíceis e tivemos, há alguns dias, um bom teste no norte de Portugal que nos ajudará a preparar para estes próximos eventos."


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos