Velocidade Online

Mundial - Ralis

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS 2019 - A CITROEN NO RALI DA SARDENHA

Segunda, 17 Junho 2019 11:51 | Actualizado em Terça, 15 Outubro 2019 08:18

OS C3 WRC LIDAM COM AS ESCALDANTES E SINUOSAS ESTRADAS DA SARDENHA

Rali Itália Sardenha (13 a 16 de junho) – Apresentação

 

Com o campeonato a entrar na segunda metade da temporada, as formações do Citroën Total World Rally Team Sébastien Ogier – Julien Ingrassia e Esapekka Lappi – Janne Ferm, preparam-se para enfrentar um dos eventos tecnicamente mais exigentes do ano, na ilha da Sardenha.

 

 

Tendo conquistado seis pódios em sete corridas desde o início do ano, e obtendo vitórias em Especiais de todas as jornadas até agora realizadas em terra no C3 WRC, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia são os campeões da consistência e regularidade. Neste rali, a dupla francesa tenciona, mais uma vez, recorrer à sua incomparável competitividade e empenho em competição, numa prova onde já somaram no passado três vitórias (2013, 2014 e 2015). Apesar da experiência da Citroën na Sardenha, onde a equipa já venceu por cinco vezes, será difícil repetir a façanha este ano, dado que a formação será a primeira a sair para a estrada na sexta-feira, e também porque os níveis de aderência nas estradas de terra vão melhorando significativamente com a passagem de mais carros nos troços. No entanto, confortados pelo valioso e eficaz trabalho feito nos testes que recriaram as condições dos primeiros a sair para a estrada, os líderes do campeonato vão, mais uma vez, dar tudo para tirar o melhor partido da situação, continuando a lutar por um sétimo consecutivo título mundial.

 

Com uma performance impressionante em 2017, naquela que foi apenas a sua segunda corrida num WRC, com seis vitórias em Especiais, incluindo a Power Stage, Esapekka Lappi e Janne Ferm foram ainda mais longe no ano passado ao terminarem em terceiros à Geral. A dupla finlandesa tem, portanto, um excelente registo nas suas duas únicas participações na Sardenha num carro de topo. É um evento que estão agora a conhecer cada vez melhor, e, este ano, beneficiam de uma boa posição na ordem de partida para a Etapa de sexta-feira (nono lugar). Lappi e Ferm poderão, assim, aplicar-se a fundo logo desde o início e tentar evoluir a partir da progressão técnica revelada no Rali de Portugal, apostando também no bom comportamento do C3 WRC em terra para garantir um bom resultado na Sardenha.

 

A preparação do Citroën Total World Rally Team para o anterior Rali de Portugal e para este rali da Sardenha, que é um dos mais técnicos de toda a temporada, foi efetuada precisamente na Sardenha, ao longo de dois dias de intensos testes em meados de maio, utilizando Especiais integradas anteriormente no percurso do rali italiano. Incentivada pelos progressos obtidos pelo C3 WRC em Portugal, a equipa francesa redobrou os seus esforços nos bastidores para manter o mesmo nível de evolução na ilha italiana.

 

 

O QUE ELES DISSERAM…

Pierre Budar, Diretor da Citroën Racing

"Este rali é sempre um grande desafio tanto para as tripulações como para os carros. Será especialmente difícil para o Sébastien e o Julien, dado que estarão novamente na ingrata posição de “limpar” as estradas para os seus rivais no primeiro dia, onde as condições são, sem dúvida, ainda mais radicais aqui do que em Portugal. Dito isto, sabemos o quão talentosos e competitivos eles são e, certamente vão dar o seu melhor para lidar com o que é uma clara desvantagem, até porque os testes que realizámos antes de Portugal permitiram-nos introduzir alguns melhoramentos no C3 WRC. Isso ficou confirmado durante o rali, embora tenha sido difícil demonstrá-lo. Por sua vez, o Esapekka tem aqui boas hipóteses devido à sua posição na ordem de partida para a estrada. Terá de demonstrar consistência durante toda a corrida e conseguir manter-se concentrado do início ao fim. Sabemos que ele tem essa capacidade e, pela nossa parte, faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para o apoiar da forma mais eficaz possível na obtenção de um bom resultado."

 

Sébastien Ogier, Piloto do Citroën Total WRT

"Na Sardenha, ser o primeiro a sair para a estrada equivale, de certa forma, a jogar todos os trunfos para vencer este rali logo desde o arranque, dada a forma como as Especiais vão ficando mais limpas. As previsões meteorológicas não apontam para a situação de chuva que ocorreu no ano passado. Portanto, estou a contar com um fim de semana difícil, mas, como sempre, vou dar o meu máximo independentemente das circunstâncias, e vamos ver quantos pontos temos no final do fim de semana. Nos últimos ralis, o C3 WRC tem demonstrado uma grande evolução e, em Portugal, o meu ‘feeling’ do carro aumentou consideravelmente. Mais uma vez, será o nosso desempenho no primeiro dia a ditar, em grande parte, o nosso resultado final."

Nº de participações na prova: 11

Nº de vitórias: 3 (2013, 2014 e 2015)

 

Esappeka Lappi, Piloto do Citroën Total WRT

"Obviamente, em Portugal aprendemos algumas lições importantes. No que diz respeito à Sardenha, é um rali onde não podemos andar constantemente a fundo, especialmente nas segundas passagens; temos mesmo de ter muito cuidado com o carro pois existem imensas pedras soltas, algumas bem grandes. Dado que, no primeiro dia, vamos partir para a estrada na nona posição, talvez possamos contar com alguma vantagem. Está nas nossas mãos tirar o máximo proveito disso. Se formos tão rápidos como em Portugal e não cometermos erros durante os três dias, temos boas hipóteses de assegurar um bom resultado. Estou determinado em mostrar um desempenho sólido e consistente nas três Etapas."

Nº de participações na prova: 4

Melhor resultado: 3º (2018)

 

 

NÚMEROS CHAVE

{  19 Especiais, totalizando 310,52 km.

{  5 vitórias à geral para a Citroën no Rali Itália Sardenha: 2 com o Xsara WRC (2005 e 2006), 1 com o C4 WRC (2008) e 2 com o DS3 WRC (2011 e 2012).

{  35 graus de temperatura ambiente, 50° C no alcatrão e cerca de 60 graus no habitáculo no final das Especiais: estas são as temperaturas máximas habituais durante o rali.

{  1028 metros – a altitude máxima do rali, registada na Especial de Monte Lerno.

 

PROGRAMA DO RALI DA SARDENHA
(Nota: horas locais; mais 1 hora do que em Portugal Continental)

Com somente vinte e dois quilómetros novos face ao rali do ano passado, o percurso apresenta apenas ligeiras alterações. No entanto, possui as mais variadas dificuldades. Estradas estreitas e de baixa aderência, cobertas com uma fina camada de terra arenosa, ladeadas por arbustos e árvores, não deixam margem para erros, tanto na condução como nas notas de navegação.

 

Depois de um primeiro dia bastante preenchido na sexta-feira (124,20 km de troços cronometradas), a Etapa de sábado é a mais extensa do fim de semana, disputada ao longo 142,42 km cronometrados, e incluindo duas passagens pelas longas Especiais de Monti di Ala’ (28,21 km) e Monte Lerno (28,03 km). A Etapa de domingo (41,90 km) será mais um sprint final.

 

Com estradas de pisos bastante duros, cobertas por uma superfície arenosa que vai limpando à medida que passam mais carros, e temperaturas sempre elevadas, especialmente à tarde, esta ronda é particularmente desgastante para os pneus. Os pneus Michelin de composição dura são, portanto, quase obrigatórios nas segundas passagens. No entanto, nas passagens matinais, dependendo da posição na ordem de partida, a opção inteligente poderá ser combinar pneus duros com pneus de dureza média para tentar conseguir mais aderência, caso se esteja na ingrata posição de “limpar” a estrada.

 

QUINTA-FEIRA, 13 JUNHO

09h00: Shakedown Olmedo (3,92 km)

16h00: Partida (Alghero)

17h00: ES 1 – Ittiri Arena Show (2,00 km)

18h00: Parque fechado (Alghero)

 

SEXTA-FEIRA, 14 JUNHO

6h00: Partida & Assistência A (Alghero – 15’’)

8h03: ES 2 – Tula 1 (22,25 km)

9h20: ES 3 – Castelsardo 1 (14,72 km)

10h09: ES 4 – Tergu – Osilo 1 (14,14 km)

11h18: ES 5 – Monte Baranta 1 (10,99 km)

12h14: Assistência B (Alghero – 40’’)

14h42: ES 6 – Tula 2 (22,25 km)

15h59: ES 7 – Castelsardo 2 (14,72 km)

16h48: ES 8 – Tergu – Osilo 2 (14,14 km)

18h04: ES 9 – Monte Baranta 2 (10,99 km)

18h33: Flexi Assistência C (Alghero – 45’’)

 

SÁBADO, 15 JUNHO

5h20: Partida & Assistência D (Alghero – 15’’)

8h08: ES 10 – Coiluna – Loelle 1 (14,97 km)

9h11: ES 11 – Monti di Ala' (28,21 km)

10h03: ES 12 – Monte Lerno 1 (28,03 km)

12:55: Assistência E (Alghero – 40’’)

16h08: ES 13 – Coiluna – Loelle 2 (14,97 km)

17h11: ES 14 – Monti di Ala' 2 (28,21 km)

18h03: ES 15 – Monte Lerno 2 (28,03 km)

20h35: Flexi Assistência F (Alghero – 45’’)

 

DOMINGO, 16 JUNHO

7h15: Partida & Assistência G (Alghero – 15’’)

8h15: ES 16 – Cala Flumini 1 (14,06 km)

9h08: ES 17 – Sassari – Kímolos 1 (6,89 km)

11h15: ES 18 – Cala Flumini 2 (14,06 km)

12h18: ES 19 – Sassari – Kímolos 2 Power Stage (6,89 km)

13h15: Assistência H (Alghero – 10’’)

13h25: Final

15h00: Pódio


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos