Velocidade Online

Mundial - Ralis

CAMPEONATO MUNDO DE RALIS 2020 - SEGUNDO A OPINIÃO DO RESPONSÁVEL DA HYUNDAI MOTORSPORT

Sexta, 22 Maio 2020 02:44 | Actualizado em Sexta, 29 Maio 2020 03:06

 Adamo: "Se houver tantas provas como se planeia para 2021, temo de que não tenhamos orçamento para isso."

Enquanto se aguarda o retomar dos testes e das provas do Mundial de Ralis, a Hyundai Motorsport está, tambem ela, se adaptando à uma situação sem precedentes originada pelo coronavírus. Com o alívio de algumas medidas de contenção, a atividade laboral finalmente recomeçou, mesmo que a meio gás, no "quartel-general" da equipa em Alzenau, na Alemanha. Com as medidas de distânciamento físico impostas naquele país, apenas 50% de um total de 250 funcionários regressaram à fábrica na semana passada, como explicou Andrea Adamo, Diretor daquela equipa, ao jornal francês L'Équipe.

"Temos equipas separadas por carro e apenas dois mecânicos intervêm ao mesmo tempo por veículo, para que possam ficar afastados um do outro. Também nos escritórios, tentamos não ter funcionários amontoados. E aqueles que podem estão em teletrabalho. Com tão poucas pessoas na fábrica, gerimos a situação da melhor maneira possível. Estamos preparando os carros de competição dos clientes e, no lado do WRC, aproveitamos o tempo para desmontar completamente os carros de prova e preparar tudo bem. É um pouco como em casa durante o confinamento: aproveitamos a falta de atividade para fazer as coisas que sempre adiamos para o dia seguinte, quando estamos em testes ou nas provas, como limpar a fábrica e organiza-la um pouco melhor. "

"Dada a escala da pandemia, ficou claro que desde o início que não poderíamos ir ao Quênia, mesmo que eu entenda o seu lado político, o que significa que não poderíamos dizer isso imediatamente. Certamente que não será o último Rali a ser cancelado, porque a situação no mundo é muito complicada. Teremos que ser inteligentes e estarmos atentos ao que irá se desenrolar, em vez de fazermos polémicas sobre as provas que irão saltar. Ainda não temos informações confiáveis ​​para podermos projectar o nosso regresso. Agosto pode ser um pouco cedo", transparecendo assim os rumores que dão como certo o adiamento do Rali da Finlandia para setembro ou outubro.

"A venda de carros no mundo caiu para praticamente zero, então é provável que haja uma crise económica e seus efeitos serão sentidos além de 2020. Todos juntos, Construtores e FIA, teremos que ser inteligentes, a fim de entender o que precisamos para lá estarmos novamente no próximo ano, porque se houver tantas provas como se planeia para 2021, temo de que não tenhamos orçamento para isso. Confio em Yves Matton (diretor de ralis da FIA) e sua equipa, que têm muita experiência e fazem coisas inteligentes. Eu os apoio porque todos sabemos que a situação é complicada. Espero que o promotor também o faça. Fiquei em contato constante com nossos fornecedores para conhecer a sua situação e sua capacidade de produção, tendo-lhes fornecido o máximo de informações que tenho em minha posse para que eles conhecessem a situação na perfeição. "

"É claro que gostaríamos de ter um calendário completo quando retomarmos, mas provavelmente não será possível e não será culpa da FIA. O coronavírus tornou as coisas mais complicadas mas todos os que podem devem gerir esta situção da melhor forma. Por enquanto, sabemos que teremos Ralis em terra, provavelmente também um Rali no asfalto, conhecemos os eventos que permanecem no calendário e também devemos avançar no projeto dos carros híbridos para 2022, pois já todos sabemos o que temos que fazer. Também trabalhamos na fiabilidade dos nossos carros porque não esqueci o nosso pobre resultado no México e temos que compreender o que se passou".


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos