Velocidade Online

Mundial - Sport Protótipos

MUNDIAL - WEC- GOODYEAR PRESENTE EM FUJI

Domingo, 06 Outubro 2019 09:49 | Actualizado em Sábado, 19 Outubro 2019 08:11

GOODYEAR TEM TUDO A POSTOS PARA A SEGUNDA RONDA DO WEC: AS 6 HORAS DE FUJI


 
 

  • Fuji: um circuito onde a tração importa
  • Goodyear levou a cabo um programa de testes em piso molhado, específico para as condições de chuva que ocorrem na região asiática
  • No passado, a Goodyear obteve grandes êxitos em Fuji através de Hunt e Lauda

 Depois de um histórico regresso ao Campeonato do Mundo de Resistência (WEC) da FIA, a equipa a Goodyear Racing viaja para Este, para a ronda japonesa da temporada de 2019/2020, as 6 Horas de Fuji.

Os pneus Goodyear foram escolhidos por três equipas na categoria LMP2: Jota Sport, Jackie Chan DC Racing e High Class Racing. Esta classe, para protótipos ao estilo de Le Mans, com motores V8 de 600 cv e 4,2 litros, é uma das mais competitivas do WEC, e a única em que a escolha de pneus é aberta – do que resulta uma importante batalha entre os fabricantes de pneus. Na primeira corrida da temporada, no passado dia 1 de setembro, em Silverstone, onde a Goodyear se estreou no WEC, o carro da Jackie Chan DC Racing, pilotado por Ho-Pin Tung, Gabriel Aubry e Will Stevens, terminou na quarta posição, após exibir um ritmo constante durante toda a corrida, apesar das tão instáveis condições climatéricas que se verificaram no domingo.

O circuito de Fuji Speedway situa-se em Oyama, a norte de Tóquio, à sombra do vulcão do Monte Fuji. Nos seus primórdios recebeu corridas de Fórmula 1 e do Campeonato do Mundo de Sport Protótipos, nos anos de 1970 e 1980, antes de ser reconstruído para cumprir com as normas da FIA, na década de 2000. Esta reconstrução do circuito original implicou alterações significativas, incluindo a substituição da longa última curva por um sector final muito apertado e sinuoso. Para lutar pela vitória será necessária uma boa estratégia, dado que este traçado representa um autêntico desafio para os engenheiros no momento de escolher bem as afinações e ajustes, tanto de pneus como de chassi.

Mike McGregor, Diretor de Vendas de Competição, Testes e Apoio em pista, explicou os objetivos para Fuji: “Os nossos pneus são totalmente novos e, ainda assim, em Silverstone, demonstraram o seu grande potencial, mas agora temos que ir mais além. Fuji é um circuito muito diferente do recentemente reasfaltado Silverstone por dois motivos. Em primeiro lugar, o asfalto desta pista é muito abrasivo. Em segundo lugar, o sector final é muito diferente de qualquer outro circuito, já que tem muitas curvas fechadas, que requerem uma travagem forte, mas exigem, também, uma forte tração na saída. Porém, no resto do circuito, atingem-se altas velocidades, sobretudo na reta de 1,5 km. Por isso, as equipas têm que alcançar um compromisso entre conseguir a reduzida carga aerodinâmica necessária para a velocidade em linha reta, e uma configuração que mantenha a tração dos carros quando saem das curvas em segunda velocidade. Neste sentido, o papel da Goodyear é fundamental, já que ajudará as equipas a manter uma boa estratégia, que lhes permita manter um ritmo forte durante os stints mais longos que esperamos para esta corrida".

Em Fuji, a Goodyear considera provável que existam stints duplos durante toda a corrida, o que significa que não será necessário trocar de pneus em metade das paragens para reabastecimento. Este foco na performance duradoura, mas constante, será prioritário para os engenheiros de pneus.

Pronta para a chuva de Fuji

A Goodyear levará as mesmas duas especificações de seco que montou em Silverstone. O regulamento do WEC permite que se use uma terceira especificação de seco, e é provável que a Goodyear a apresente durante esta metade da época. Fuji é conhecida pelas suas fortes monções, fator que não vai condicionar a Goodyear, que está bem preparada para condições de chuva. O novo pneu intermédio da Goodyear foi utilizado na corrida de Silverstone, o que permitiu aos pilotos rodar com o mesmo numa pista completamente molhada e no processo de secagem. O pneu de chuva da Goodyear foi testado em Sebring, na Florida, e em Bishopscourt, na Irlanda do Norte, com duas pistas alagadas para simular os grandes lençóis de água parada se esperam na típica tormenta de Fuji.

Antes de Fuji, a Goodyear manterá o seu programa de desenvolvimento intensivo, que inclui testes em Sebring e Monza. Os testes em Monza serão realizados sem passagem pela primeira chicane, o que permitirá aos carros replicar as velocidades máximas que se verificarão no final da época do WEC em Le Mans, em junho, proporcionando à Goodyear dados muito valiosos para o seu regresso às 24 horas.

Yamashita proporcionará o conhecimento local

A Goodyear também tirará partido da contratação de Kenta Yamashita por parte da equipa High Class Racing, que utilizará a sua ampla experiência em Fuji para ajudar a equipa da Goodyear no seu desenvolvimento. Venceu o campeonato japonês de Fórmula 3 em 2016, e passou para a Super Fórmula em 2017.

Yamashita é um protegido da Toyota, e o fazer agora parte da equipa estabelece uma forte ligação histórica com o último grande resultado da Goodyear no Campeonato do Mundo de Sport Protótipos no Japão. Em 1992, em Suzuka, o Toyota TS010, equipado com pneus Goodyear, aos comandos dos ex-pilotos de F1 Jan Lammers, Geoff Lees e David Brabham, alcançou o segundo posto. Confirmando a máxima "a história repete-se", a Brabham anunciou, recentemente, um acordo com a Goodyear para ser o parceiro técnico dos carros de competição e de estrada da Brabham Automotive, com o BT62 a efetuar a sua estreia em Brands Hatch em novembro.

A Goodyear também tem grandes recordações de Fuji. O circuito recebeu o Grande Prémio do Japão em 1976 e 1977, e a vitória foi para monolugares que montavam pneus Goodyear. Em 1977, o vencedor foi James Hunt (McLaren M26) e, em 1976, foi Mario Andretti (Lotus 77) quem viu primeiro a bandeira de xadrez. Contudo, esta corrida é mais célebre por ter sido o clímax da épica batalha pelo campeonato que opôs Hunt a Niki Lauda, tal como a revive o filme "Rush". O falecido piloto austríaco, a lutar contra o seu terrível acidente de Nürburgring, retirou-se com honra e dignidade depois de correr nas condições tipicamente torrenciais.

Essa configuração do traçado de Fuji foi utilizada pela última vez para o Campeonato do Mundo de Sport Protótipos, em 1988. Nesse caso, o duo germânico, formado por Frank Jelinski e John Winter, alcançou um pódio no seu venerável Porsche 962C.

As 6 Horas de Fuji do Campeonato do Mundo de Resistência da FIA têm início às 11h00 (hora local) de domingo, 6 de outubro. Os treinos livres e a sessão de qualificação serão realizados no sábado e no domingo.

 

Sobre a Goodyear

A Goodyear é uma das maiores empresas produtoras de pneus do mundo. Tem cerca de 64 000 empregados e fabrica os seus produtos em 47 instalações em 21 países em todo o mundo. Os seus dois centros de inovação, em Akron (Ohio) e em Colmar-Berg (Luxemburgo), esforçam-se por desenvolver produtos de última geração, que marcam o padrão da indústria em termos de tecnologia e desempenho.

Para mais informação sobre a Goodyear e os seus produtos, visite www.goodyear.pt


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos