Velocidade Online

Moto - Pista

MOTOS - UM NOVO VALOR NO MOTOCILISMO INTERNACIONAL - KIKO MARIA

Terça, 26 Março 2019 22:56 | Actualizado em Quarta, 18 Setembro 2019 20:17

Tem apenas 14 anos de idade, mas já demonstra uma maturidade fora do habitual, falamos de Kiko Maria, um jovem piloto português de motos, que já está a correr em Portugal e Espanha numa categoria semelhante à Moto 3.


Tendo já o apoio da Galp e da Brener, o jovem piloto português faliu-nos da sua carreira, começando por nos dizer " a questão de gostar de motos, foi uma grande influencia do meu avô, que gosta muito de motos.Aliás ele foi um dos sócios-fundadores da Moto Clube do Porto, foi o sócio numero 3".Mas a paixão pelas duas rodas, já dura há mais anos, como nos confessou " sempre gostei de ver as provas de Moto GP na televisão, para ver o meu ídolo, o piloto Valentino Rossi". Sobre ídolos, acrescentou-nos " para além do Rossi tenho agora o Miguel Oliveira ".


Kiko Maria começou a aprender a andar de moto de competição em Espanha na Lorenzo School, uma escola fundada pelo piloto de Moto GP Jorge Lorenzo.Sobre a sua ida para Espanha, explicou-nos como surgiu " inscrevi-me, e de repente surge uma vaga para uma corrida em Espanha, que teve lugar na pista de Navarra, onde fiz logo um pódio na estreia, isto no Campeonato de Espanha de Mini-Velocidade, e um 6º lugar final nesse campeonato nesse mesmo ano".


Nas diversas pistas onde já competiu, quisemos saber quais as que mais gosta.Depois de pensar um pouco de forma muito madura, de forma muito calma disse-nos " para mim o circuito que é um desafio , é a pista de Barcelona, é para mim sem dúvida alguma um circuito difícil de afinar a moto, onde não consigo ser muito rápido, mas é difícil conseguir a afinação ideal para a moto, mas ao mesmo tempo é um circuito onde se aprende muito". Em contrapartida um circuito que não colhe muito a simpatia de Kiko  Maria é o autódromo de Portimão, que segundo o jovem piloto " para ser franco não gosto muito, é um tipo de circuito tipo montanha russa, com muitas subidas e descidas.Gosto muito do circuito de Jerez da la Frontera".


De salientar que com 14 anos de idade, nascido no Porto, Kiko Maria fala seis idiomas; Português, inglês, Francês, Espanhol, Alemão, e um pouco de mandarim, que acrescentou logo " ainda estou a aprender, vou tendo aulas quando posso. Por outro lado ando a aprender catalão, pois a minha equipa é de Barcelona".


Para 2019, sobre a "montada", será igual a de 2018 uma Honda NSF 250.Sobre o ambiente que o rodeia nos fins de semana de provas de motos, não se pense que é fácil, mas Kiko Maria explicou-nos " não é fácil, os fãs podem pensar que as corridas e o que está à volta é giro, mas o ambiente é difícil, é duro, há que conseguir saber aguentar as boas e as más noticias, e é claro que há muitos pilotos que depois acabam por desistir, tem de se estar preparado para tudo".Ainda no ambiente das equipas continuou " sermos o nome mais importante no seio duma equipa, tem muitas vantagens, pois temos logo acesso a uma atenção especial, e com isso podemos ser superiores aos nosso colegas de equipa".


A afinação duma moto para cada prova é fulcral como nos confirmou " os chassis na minha equipa são todos iguais, mas a adaptação é  feita ao gosto de cada um.Por exemplo o meu banco é mais subido do que os bancos dos meus colegas de equipa, e logo há diferenças entre as motos, havendo outras coisas para afinar, como por exemplo a posição das manetes de travagem, a posição dos patins, enfim há um elevado numero de detalhes…."Mas quanto a detalhes, há coisas que o nosso entrevistado aprecia "eu pessoalmente gostava duma moto com um motor que tivesse sempre na potência máxima.No caso de estar a chover, gosto dum motor mais suave, em suma aprecio um motor com força e agressivo.Por outro lado a posição de condução também é muito importante"".


Para poder correr, Kiko tem um acordo com o seu pai, como nos explicou " boas notas é para poder correr, más notas deixo de correr, tão simples quanto isso".Um piloto a este nível já corre riscos, e perguntamos ao piloto em que parte do fim de semana corria mais riscos, o que depois de pensar um pouco disse-nos " já apanhei alguns sustos, principalmente nos treinos livres, algumas vezes cheguei a cair, felizmente sem problemas" Quanto a superstições é um piloto que não foge à regra, com nos confessou " é verdade sou supersticioso, mas de forma natural.Uma das coisas que faço é começar a limpar o capacete antes de ir para a pista, mas isto sai-me de forma natural.Depois começo por calçar a luva da mão esquerda,e monto a moto também do lado esquerdo". E depois na partida, o que vai na mente, o que prontamente nos respondeu " nessa altura não penso em nada, não falo com ninguém, mas o meu coração bate mais depressa nessa altura, mas depois da começar a corrida consigo relaxar um pouco mais".Andar nas molhadas não é fácil " é um facto é difícil, pois sou muito mental, não gosto de arriscar em demasia, e por vezes prefiro ter menos pontos e terminar do que arriscar e depois não trazer nenhum, não sei se isto é alguma influência germânica".Quanto aos seus críticos disse-nos logo " tenho dois, o meu avô e o meu pai, mas tudo bem, é bom ouvir as criticas deles, pois o motociclismo é um desporto com muita estratégia"


Ostentado há uns anos a esta parte o número quatro na moto, mas isso tem uma razão com,o explicou " tenho o numero quatro, isso porque nasci a 4 - 4 - 2004, e estou nas provas há dois anos, oito meses, e comecei com 12 anos, estando agora a participar em campeonatos de lançamento, na qual já estou numa espécie de funil com mais de 90 pilotos que poderão começar a ascender às categorias superiores, com o ultimo degrau na Moto GP".


Em suma um nome a fixar - Kiko Maria, uma nova esperança no motociclismo, quem sabe um sucedâneo e adversário daqui a uns anos na Moto GP.


Entrevista de João Raposo - www.velocidadeonline.com


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos