Velocidade Online

Moto - Pista

A OPINIÃO DE JOÃO CARLOS COSTA - COMENTADOR EUROSPORT

Segunda, 13 Novembro 2017 19:48 | Actualizado em Sábado, 14 Setembro 2019 01:58

  1. Há uns  anos, quando a F1 parecia estar no caminho de António Félix da Costa, escrevi sobre a importância que essa promoção podia ter para o Desporto Automóvel em Portugal. Hoje, face ao que está a acontecer com Miguel Oliveira no Mundial de Motocicilismo, o discurso de então tende a repetir-se: uma montra deste calibre pode ser decisiva para colocar as corridas, neste caso de duas rodas, no mapa mediático português, na boca do grande público, levando-o a querer seguir cada mi...nuto de cada treino e corrida do Mig44. Fazer dele um astro do Desporto português, de forma consistente, dentro e fora das pistas.
    Estes três triunfos de final de ano confirmaram que existe potencial. Não apenas no piloto, que esse há muito todos os mais interessados no fenómeno lhe reconhecemos. Antes de gerar uma apetência por noticiar os feitos.
    Hoje, entrei na pastelaria e duas senhoras comentavam Miguel Oliveira quando a notícia da vitória em Valência passava no ecrã da TV. É preciso manter a onda. É preciso manter a montra, mesmo na época de defeso, preparando o próximo ano. Miguel Oliveira não está apenas no Mundial de Motociclismo. Ganha! Uma enorme diferença.
    Ganhar significa ser notícia.
    Ganhar vai levar a que mais gente se interesse, capaz de levar à necessidade de alargar os horizontes das transmissões televisivas, das notícias nos jornais, nas rádios, nos sites.
    Ganhar significa também que se espere que ganhe mais e que há desejo de o ver vencer.
    Ganhar faz bem e Miguel Oliveira fá-lo bem.
    Mas nada está ganho. Há que manter o apoio. Não apenas o dos fãs. Esses estão... ganhos.
    Há que ganhar as redacções.
    Há que ganhar as instituições.
    Há que ganhar o grande público, e esse é sempre o mais difícil, porque volátil.
    Há que ganhar... espaço, criar vontade, tornar esta bola de neve imparável. Claro que muito está nas mãos do piloto, outro tanto na capacidade competitiva da KTM 2018.
    Mas há mais para ganhar.
    Miguel Oliveira será a ferramenta ideal para trazer as corridas de motos a um nível de importância e competitividade que há muito não têm em Portugal. Será o exemplo que outros querem seguir.
    Miguel Oliveira pode ser uma boa moeda, não de troca, mas de valor acrescentado, para tentar trazer de volta o GP de Portugal. Mais que o cheque do Estado, pode ser o interesse de uma grande massa de espectadores a justificar essa vinda.
    Mais que sonhar, ganhar é que é VIVER!


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos