Velocidade Online

Comércio e Industria - Novidades

COMÉRCIO & INDUSTRIA - EXPOMECÂNICA FOI A MELHOR DE SEMPRE

Terça, 14 Maio 2019 19:47 | Actualizado em Segunda, 20 Maio 2019 02:20

expoMECÂNICA foi a melhor de sempre

expoMECÂNICA conseguiu mobilizar e unir todo o aftermarket automóvel.

A 6.ª edição do Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto foi a melhor de sempre. Depois dos máximos atingidos no número de expositores (254) e área ocupada (16.000), o expoMECÂNICA 2019 conseguiu mobilizar  16.035 profissionais do setor.  O Salão segue assim reforçado para a edição 2020, a realizar de 17 a 19 de abril.

Se pensarmos que, logo à entrada, os profissionais do 6.º Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto, que terminou este domingo, na EXPONOR- Feira Internacional do Porto, tinham - de imediato - à sua disposição um lugar de estacionamento reservado, com o registo da matrícula do seu automóvel, percebe-se que  estávamos perante um evento que  surpreendeu, pelo detalhe, quem participou e visitou o expoMECÂNICA, de 3 a 5 de maio.

Esta foi apenas uma das muitas ações - mais de 100 - que acontecerem ao longo dos três dias do certame. A edição deste ano registou ainda a participação de 254 empresas e entidades, distribuídas por três pavilhões (ou seja, 16 mil metros de área ocupada) e a visita de 16.035 profissionais do setor. Mas o expoMECÂNICA 2019 conseguiu muito mais, inclusive unir o setor em torno da grandiosidade e dinamismo da feira.

«Acreditamos estar no caminho certo.  A qualidade da exposição está bem patente no todo e em cada um dos stands. A Kikai limitou-se a dar o exemplo e agora até nós ficamos surpreendidos com a qualidade das apresentações e a dinâmica de alguns espaços. É caso para dizer que a feira se vestiu a preceito, preenchendo as medidas de tudo e todos», refere José Manuel Costa, diretor-geral da Kikai Eventos.

Momento aglutinador de todo o setor

E acabou mesmo por surpreender a Create Business, a empresa que trouxe à feira a Oficina do Futuro. «Já trabalho há alguns anos na área e, pela primeira vez, vejo uma iniciativa que consegue aglutinar todos os empresários e profissionais do setor», salienta Pedro Proença, diretor comercial e de marketing da Create Business.

A iniciativa Oficina 4.0 superou largamente as expetativas. «A cada 20 minutos, e initerruptamente até ao fecho da feira, tivemos sempre casa cheia», refere ainda o mesmo responsável.

Quem acompanha a feira, desde a primeira edição, está habituado a ser positivamente surpreendido, e quem cá esteve pela primeira vez ficou, simplesmente, rendido. 

As "tarimbadas” - Cometil e Domingos & Morgado - que participam no Salão desde o início reconhecem que estamos perante a edição que alcançou «mais projeção», na opinião de Pedro Jesus da Cometil, e a «maior e mais bonita», realça José Morgado, da Domingos & Morgado.  Já Paulo Pinto, delegado técnico e comercial em Portugal da Schaeffler Iberia, que este ano dinamizou o espaço expoTALKS, salienta a «linha evolutiva de continuidade a que a Kikai já nos habituou».

A Organização trabalha, edição após edição, para acrescentar valor à feira e, consequentemente, ao setor do aftermarket. «Há quem diga que é um feito inédito. E que a Kikai, com o seu modo de atuar, trouxe uma lufada de ar fresco. Faz bem e isso faz bem ao setor», refere Sónia Rodrigues, responsável comercial da feira.

Feira estratégica que alavanca negócios

Estamos perante um acontecimento que consegue congregar – num único espaço e durante três dias - todos os interessados e interesses do pós-venda nacional. Há muito que o expoMECÂNICA integra o plano comercial de muitas das empresas do pós-venda nacional, em alguns casos faz mesmo parte de estratégia para alavancar negócios.

É o caso da estreante AlecarPeças. «Vamos abrir um armazém no Norte e a presença no Salão é estratégica. Estamos muito satisfeitos com a dinâmica da feira e para o ano vamos majorar o investimento», adianta Paulo Agostinho, diretor-geral da empresa.

Também a Autozitânia está interessada em expandir o seu negócio a norte, pelo que «preparamos antecipadamente a nossa presença e aproveitamos o momento para apresentar novidades em primeira mão. A nossa presença é de extrema importância», diz Flávio Menino, diretor de marketing da Autozitânia.

Existe ainda o caso de muitas empresas, como a Cepsa, que já tem presença na região, mas quer reforçar a sua posição e encontra no expoMECÂNICA um aliado. «Viemos porque a feira é dos momentos mais importantes desta área. Estamos no sítio certo. Estão aqui reunidas todas as pessoas que interessam», refere João Madeira, responsável de negócio da Cepsa.

Outras há, como a espanhola Aguado Automoción, para quem a feira tem «corrido sempre bem», diz José Maria Aguado, o responsável da empresa, e que, após três edições consecutivas no Salão português, resolveu abrir uma empresa no mercado luso.  Este ano, esteve presente com a designação Aguado Automoción Iberia Lda..

Este interesse espanhol no mercado nacional não passou despercebido à portuguesa Motorbus que salientou como nota positiva do evento o crescente interesse do mercado externo, sobretudo espanhol, na feira. «Percebi que estão cá muitos expositores espanhóis e também recebemos contatos interessantes de visitantes aqui no nosso stand», destaca Pedro Lebre, sócio-gerente da Motorbus.  

Em ano de estreia como expositor, mas desde sempre presente no certame a apoiar os seus distribuidores, a Liqui Moly salienta, na opinião do responsável de marketing, Cláudio Delicado, a «evolução da feira», inclusivamente na componente de atividades paralelas.
O mesmo sucede com a Caetano Parts, que participou no Salão há três anos e voltou nesta edição. «É uma montra do aftermarket. Melhorou muito a imagem e a dinâmica dos stands», reforça Lourenço Marques, responsável comercial da empresa.

A Bolas destaca como nota dominante do primeiro dia da feira o interesse dos futuros profissionais e a representação de escolas. «Registamos o interesse, muito, em aprenderem», refere Pedro Carvalho, gestor de produto da Bolas, que adicionou, num balanço mais global, o crescimento da feira, o investimento na imagem dos stands e a qualificação dos visitantes.

Um balanço em todo semelhante ao da Civiparts, sendo que, Norberto Reis, gestor de vendas, acrescenta ainda «nota alta» à dinâmica e organização do acontecimento.

Já a Filinto Mota considera a sua estreia no Salão da Kikai «um enorme sucesso, a repetir para o ano, seguramente», diz Vasco Silva, diretor de unidade. O mesmo responsável mostrou-se ainda agradado com a presença e o interesse dos futuros profissionais. «Ficamos com o contacto de dois estudantes para estagiarem conosco», revelou.

A Kikai Eventos vê assim reforçada a posição do Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto e segue para a edição 2020, cuja data está fixada de 17 a 19 de abril.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos