Velocidade Online

Comércio e Industria - Novidades

COMÉRCIO & INDUSTRIA - LEGISLAÇAO EUROPEIA

Quinta, 29 Agosto 2019 17:08 | Actualizado em Quarta, 23 Outubro 2019 05:00

Legislação europeia pressiona fabricantes a adotar novos modelos de motores para reduzir a pegada de carbono

A fim de responder às recentes restrições, os novos motores são cada vez mais turbo e, portanto, sujeitos a maior controlo, razão pela qual uma boa lubrificação é essencial.
De acordo com a legislação europeia, até 2021, todos os veículos vendidos por cada fabricante dentro da UE terão que emitir em média menos de 95g / km de CO2. O prazo estabelecido pela legislação significa uma mudança para os construtores. Uma das consequências diretas é a redução do tamanho dos motores, para reduzir o consumo de combustível e, por consequência, as emissões de CO2. Para não comprometer o desempenho, há um aumento no uso de turbo compressores.

Atualmente, quase 70% dos veículos novos vendidos na Europa estão equipados com um turbo compressor 2. De acordo com as previsões, a produção de veículos turbo alimentados deverá atingir 62,5 milhões de unidades até 2023 para responder à legislação europeia.
No entanto, a redução do tamanho dos motores traz consequências. Em temperaturas extremas e sob alta pressão, esses motores turbo alimentados são propensos a falhas e até a partir.

Em resposta a isso, a Shell criou uma linha de lubrificantes de baixa viscosidade, Shell Helix Ultra 0W, considerando todos os novos requisitos, desenvolvidos para proteger o motor e ajudar os construtores, mecânicos e condutores a responder aos novos objetivos de redução de emissões.

Jens Sommer, da Shell, disse: "os óleos de motor têm um papel vital no desempenho de veículos e motores. Queremos ajudar construtores, mecânicos e condutores, eliminando o stress de manutenção de motores modernos e melhorando a longevidade dos seus veículos”.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos