Velocidade Online

Portugueses no estrangerio -

PORTUGUESES NO ESTRANGEIRO - TEAM BIANCHI PRATA NO PANAFRICA RALLY

Quarta, 25 Setembro 2019 17:28 | Actualizado em Segunda, 14 Outubro 2019 08:03

Team Bianchi Prata evolui no Panafrica Rally

Arcélio Couto, Pedro Bianchi Prata e Jairo Alves sobem na classificação

 

A etapa que hoje se disputou no Panafrica Rally, a segunda desta grande maratona africana que tem como palco o norte de Marrocos, fez jus à dureza que caracteriza esta competição. O percurso de 230 km que oscilou entre pistas rápidas, passagens de pedra e dunas, revelou-se exigente para o Team Bianchi Prata que ainda assim viu os seus pilotos concluírem com sucesso esta que foi a primeira etapa da prova africana, com Arcélio Couto a registar um lugar no top 15 entre as motos, pese embora a queda que sofreu já perto do final da corrida. Pedro Bianchi fez 16º e sobe uma posição relativamente ao lugar que ocupou no prólogo que se disputou ontem. Também o estreante Jairo Alves melhorou a sua classificação embora esta ainda não esteja disponível no site da prova

 

Arcélio Couto imprimiu um ritmo forte e consistente que lhe permitiu obter hoje um melhor resultado do que o que registara no prólogo de ontem (27º lugar), pese embora a queda aparatosa que sofreu e que o deixa na dúvida sobre a viabilidade de poder partir para a etapa de amanhã. “O dia começou bem, andei bem, recuperei algumas posições. A 20 km do final, não consegui ter visibilidade devido ao sol e ao transpor uma duna grande sofri uma queda aparatosa. Entretanto consegui chegar ao fim, não pela pista, mas pela estrada, vamos ver se estou em condições para partir para o dia de amanhã”, revelou o piloto que terminou a etapa em 12º lugar.

 

Pedro Bianchi Prata destaca a etapa exigente e dura que hoje se cumpriu, a qual optou por cumprir com alguma cautela, a fim de não comprometer a restante corrida que só há dois dias se iniciou. O conceituado piloto enaltece ainda a beleza das paisagens que cruzou: “foi um dia longo, difícil, com muita navegação, muitos perigos, muita pedra, partes muito rápidas também e bastantes dunas. Fizemos quase 45 km de dunas. Na minha opinião não era um dia para atacar, era um dia para tentar cumprir com calma, tentando chegar ao final. Correu tudo bem. O objetivo é manter esta toada, sem atacar em demasia, sem cometer erros de navegação que possam comprometer o resultado. O objetivo é mesmo rolar e desfrutar de Marrocos e isso hoje foi conseguido em pleno, foi um dia espetacular, mesmo muito bonito”.

 

Na competição quad, o estreante nesta grande maratona africana Jairo Alves optou, tal como Bianchi Prata, por um andamento cauteloso, conseguiu realizar uma ‘etapa limpa’ e manter ao mesmo tempo um andamento vivo e consistente que lhe permitiu terminar a corrida melhorando o resultado face ao registado no prólogo. “Esta primeira etapa correu muito melhor que ontem, não houve erros de navegação, nem andei perdido. O percurso tinha pistas com muita pedra, não consegui atacar mais porque estava com receio de estragar material ou até mesmo furar e optei por um ritmo mais calmo para não me enganar e não perder mais tempo do que aquele que perdi ontem. Consegui subir algumas posições, por isso o dia para mim foi muito positivo”, salientou o piloto inscrito com o nº 71.

 

Amanhã disputa-se a terceira especial deste rali (a segunda etapa), uma vez mais em forma de boucle (como todas as especiais deste rali) com cerca de 300 quilómetros, 290 dos quais cronometrados.

Mais informações sobre a prova e classificações em: https://panafricarally.com/ ou em https://www.facebook.com/panafricarally


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos