Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2021 - QUATRO FACTOS SOBRE A CORRIDA DE OURO DA MC LAREN NO GRANDE PRÉMIO DE ITÁLIA

Terça, 14 Setembro 2021 13:15 | Actualizado em Domingo, 19 Setembro 2021 03:16

Quatro  factos sobre a corrida de ouro da McLaren | GP da Itália

 

Victoria Xavier, Site Fórmula 1 na veia

 

 

O Grande Prêmio da Itália, assim como no ano passado, proporcionou uma corrida histórica em Monza. A grande estrela da vez foi a equipe McLaren que voltou a brilhar no templo da velocidade com a vitória de Daniel Ricciardo. Vale a pena destacar quatro fatos deste fim de semana surreal.

 

Desde 2012 a equipe britânica não ganhava em Monza

 

Apesar de em 2020, Carlos Sainz ter protagonizado uma ferrenha batalha com a AlphaTauri de Pierre Gasly, resultando em um segundo lugar,  o melhor desempenho da equipe havia sido oito anos atrás, em 2012. Na ocasião, Lewis Hamilton foi o campeão da prova.

 

Melhor posição de largada desde o Brasil  2012

 

A última vez da McLaren na frente havia sido com Lewis Hamilton e Jenson Button no Brasil em 2012. Agora, na Itália, a atual dupla de pilotos começou o fim de semana de forma discreta. No primeiro treino livre Daniel e Lando foram P9 e P12 respectivamente. No segundo treino, Norris terminou em P10 e Ricciardo, P12. O momento de destaque veio na corrida sprint, que determinou o grid para domingo, Daniel conquistou o terceiro lugar e Norris veio logo atrás, em quarto, mas com a punição de Valtteri Bottas os pilotos ganharam uma posição na largada. 

 

Conquista da primeira dobradinha da temporada

 

Embora a disputa do campeonato de construtores ser entre a Mercedes e a Red Bull, nenhuma das duas equipes conseguiu uma dobradinha na temporada de 2021. Com Daniel Ricciardo alcançando a liderança logo na primeira volta, somado a bela condução de Lando para segurar Lewis e o acidente entre Verstappen e Hamilton, a McLaren conquistou o feito de estar no pódio com seus dois pilotos, em primeiro e segundo lugar.

 

Daniel Ricciardo não marcava a volta mais rápida e ganhava a corrida desde 2018

O australiano campeão do GP da Itália, também garantiu um ponto extra com a volta mais rápida, cravada em 1:24.812. Apesar de a última vitória ter sido em Mônaco 2018- conhecida como uma corrida de redenção, já que em 2016 por um erro da equipe no pit stop ele perdeu a prova- o combo vitória + volta mais rápido não acontecia desde Xangai na China, também em 2018, quando Ricciardo corria pela Red Bull.


Texto de Victoria Xavier, Site Fórmula 1 na veia - www.velocidadeonline.com

 

Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos