Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2022 - GARNDE PRÉMIO DO CANADÁ SEGUNDO A ÓPTICA DA PIRELLI

Quarta, 22 Junho 2022 14:02 | Actualizado em Sexta, 01 Julho 2022 18:51

A HISTÓRIA DA CORRIDA

 

  • Max Verstappen, da Red Bull, conquistou a vitória depois de largar da Pole Position com uma estratégia de duas paragens. Carlos Sainz, da Ferrari, foi segundo tendo igualmente somado o ponto extra atribuído à volta mais rápida.
  • A corrida foi fortemente influenciada por vários períodos de Safety Car, o que acabou por interferir fortemente com as estratégias das equipas, com Verstappen e Sainz a realizarem as suas primeiras paragens durante períodos distintos de  Safety Cars Virtuais. O espanhol acabaria por realizar a sua segunda paragem durante um período de Safety Car completo, o que lhe permitiu começar o seu último stint na cauda de Verstappen, para um duelo final emocionante.
  • A maioria dos pilotos começaram com o pneu médio, como previsto, mas cinco pilotos, como Charles Leclerc, que terminou em quinto, optaram pela alternativa mais dura.
  • Depois da chuva forte de ontem, o sol voltou a aparecer em Montreal com temperaturas semelhantes às de sexta-feira: 25 graus de temperatura ambiente e 40 graus de temperatura na pista.

COMPORTAMENTO DOS PNEUS

 

  • DURO C3: Demonstrou uma excelente durabilidade com baixa degradação, algo perfeitamente exemplificado por Kevin Magnussen, da Haas, que completou 63 voltas com este composto. Quatro dos cinco pilotos que começaram com pneus duros completaram a corrida em apenas duas paragens, com todos os restantes a pararem duas vezes.
  • MÉDIO C4Ofereceu um equilíbrio sólido entre velocidade e degradação, com Fernando Alonso, da Alpine, a registar um stint inicial de 28 voltas, quando tentava segurar o seu segundo lugar na grelha de partida.
  • MACIO C5: Embora cerca de meio segundo mais rápido que o composto médio, não era o composto ideal para a pista, que se encontrava muito "verde". O alto risco de granulação retirou a utilidade a este pneu numa corrida onde a flexibilidade era fundamental.

"Foi bom ver nossos novos pneus de 18 polegadas a contribuir para uma corrida disputada até ao final.  A mesma estratégia de Max Verstappen e Carlos Sainz, executada em tempos ligeiramente diferentes, criaram uma luta emocionante no final da corrida. Os pneus P Zero médios e duros permitiram que todos os pilotos pudessem forçar o ritmo ao máximo do início ao fim, possibilitando um duelo pela vitória e uma luta brilhante do fundo do grid até ao topo protagonizada por Charles Leclerc." 

Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos