Velocidade Online

Mundial - Fórmula 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2023 - GRANDE PRÉMIO DA BÉGICA

Sábado, 29 Julho 2023 05:12 | Actualizado em Terça, 20 Fevereiro 2024 05:47

GRANDE PRÉMIO DA BÉLGICA (2023): ANTEVISÃO

MARIO ISOLA -  DIRETOR MOTORSPORT DA PIRELLI   
 

"Depois de apenas alguns dias de folga, chega mais uma corrida de Fórmula 1, no próximo fim de semana: a última antes das férias de verão. O Grande Prémio da Bélgica é uma das corridas de maior prestígio do calendário, disputada numa pista particularmente desafiante para pilotos, monolugares e pneus. A Pirelli escolheu os mesmos compostos do ano passado – C2, C3 e C4 – para oferecer uma ampla gama de opções estratégicas, isto, claro, se a chuva parar. Tradicionalmente, a meteorologia de Spa é um fator importante durante todo o fim de semana. O facto de o Grande Prémio ter mudado de datas, da primeira corrida após as férias de verão para a última corrida antes dessa pausa, deverá fazer pouca diferença, já que a previsão será sempre instável. Considerando que Spa é a volta mais longa do ano e a que conta com grandes variações de altitude, que também é a maior de toda a temporada, será fácil encontrar condições de chuva em determinadas partes da pista ao mesmo tempo que estará completamente seca noutros pontos. A novidade deste ano é que Spa receberá a terceira corrida ao Sprint da temporada, depois de Baku e Spielberg, com um Sprint Shootout na manhã de sábado, seguido de uma corrida de 100 quilómetros à tarde. Com apenas uma hora de treinos livres antes da qualificação de sexta-feira (que, para já, parece ser o dia com maior risco de chuva) haverá ainda menos tempo do que o habitual para afinar os carros. Em Spa, tendemos a assistir a algumas das maiores diferenças em termos de configuração aerodinâmica entre as equipas, sendo que algumas preferem mais downforce para forçar mais no segundo sector, e outras preferem um carro mais solto para ter velocidade extra para atacar e defender nas retas."

OS PNEUS NA PISTA 

  • Tal como na edição passada do Grande Prémio da Bélgica, as equipas terão ao seu dispor os seguintes compostos: C2 (P Zero duro), C3 (P Zero Amarelo) e o C4 (P Zero macio).
  • Spa-Francorchamps, à imagem de Silverstone e Suzuka, é um circuito onde os pneus são submetidos a forças consideráveis. A parte mais desafiante para os pneus é a compressão em Eau Rouge seguida pela subida até Raidillon, que consiste numa curva à esquerda a alta velocidade, onde a força descendente esmaga os monolugares contra o chão, seguida por outra curva direita-esquerda a alta velocidade onde o carro fica leve no topo da colina na reta Kemmel.
  • Spa possui a volta mais longa do calendário da Fórmula, com 7.004 quilómetros. Ao todo, serão realizadas 44 voltas. Quando o circuito foi inaugurado em 1921, tinha cerca do dobro do comprimento.
  • No ano passado, quase todas as equipas optaram por uma estratégia de duas paragens. Max Verstappen, da Red Bull, começou a corrida em 14º, após uma penalização, mas venceu a prova após uma fantástica recuperação, começando com os macios e completando dois stints com os médios.
  • Spa-Francorchamps é também um lugar especial para Charles Leclerc, tendo vencido aí a sua primeira corrida de Fórmula 1 com a Ferrari, em 2019. A equipa italiana conquistou o maior número de vitórias em Spa (14) desde 1950, e Michael Schumacher possui o maior número de vitórias individuais (seis).
  • O circuito também possui a maior diferença de elevação. O ponto mais alto é em Malmedy (cerca de 468 metros acima do nível do mar) e o mais baixo é Paul Frere (cerca de 366 metros acima do nível do mar). É uma diferença de 102,2 metros: superior à altura da torre do relógio do Big Ben, em Londres.


A PIRELLI NO AUTOMOBILISMO

Fundada em 1872, a Pirelli é uma empresa com profundas raízes italianas, reconhecida em todo o mundo pela sua tecnologia de ponta, capacidade de inovação e qualidade dos seus produtos. O automobilismo sempre desempenhou um papel importante na estratégia da Pirelli, com a filosofia da ‘corrida para a estrada’. A empresa está envolvida no automobilismo há 116 anos e hoje fornece pneus para mais de 350 campeonatos de duas e quatro rodas. A Pirelli tem uma preocupação constante com a utilização cada vez mais eficiente de recursos naturais e energia, com o objetivo de alcançar a neutralidade de carbono até 2030. 

A Pirelli é parceira global de pneus do Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA desde 2011. A empresa também fornece outros campeonatos, incluindo a Fórmula 2 e a Fórmula 3 da FIA, o Campeonato Europeu de Fórmula Regional da Alpine, o Campeonato Mundial de Ralis da FIA e o GT World Challenge, além de inúmeras séries nacionais.


Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos