Velocidade Online

Mundial - Fórmula 2

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 2 - GUILHERME SAMAIA NA DERRADEIRA JORNADA

Sábado, 12 Dezembro 2020 18:52 | Actualizado em Domingo, 28 Novembro 2021 17:07

Fórmula 2: Samaia se coloca entre os dez mais rápidos de teste pós-temporada no Bahrein

Brasileiro treinou por dois dias no carro da equipe Charouz; chegou a liderar a sessão e esteve sempre entre os dez melhores na tabela de tempos

Guilherme Samaia (BRA), Charouz Racing, FIA Formula 2 Post-Season Testing (Dutch Photo Agency)

Guilherme Samaia (BRA), Charouz Racing, FIA Formula 2 Post-Season Testing
(Dutch Photo Agency)

Guilherme Samaia (BRA), Charouz Racing, FIA Formula 2 Post-Season Testing (Dutch Photo Agency)

Guilherme Samaia (BRA), Charouz Racing, FIA Formula 2 Post-Season Testing
(Dutch Photo Agency)

Guilherme Samaia (BRA), Charouz Racing, FIA Formula 2 Post-Season Testing (Dutch Photo Agency)

Guilherme Samaia (BRA), Charouz Racing, FIA Formula 2 Post-Season Testing
(Dutch Photo Agency)

Guilherme Samaia (BRA), Charouz Racing, FIA Formula 2 Post-Season Testing (Dutch Photo Agency)

Guilherme Samaia (BRA), Charouz Racing, FIA Formula 2 Post-Season Testing
(Dutch Photo Agency)

Guilherme Samaia participou de dois dos três dias de testes pós-temporada da Fórmula 2, que aconteceram no Bahrein. O brasileiro, que fez em 2020 seu ano de estreia na categoria competindo pela equipe Campos, treinou na quarta e quinta-feira com o carro da Charouz Racing, equipe que neste ano foi defendida pelo suíço Louis Déletraz e pelo brasileiro Pedro Piquet.

No primeiro dia em que participou, o mais rápido da quarta-feira foi o indiano Jehan Daruvala, com o carro da Carlin, e Samaia, ainda se acostumando ao carro da nova equipe, terminou na 16ª posição. Na quinta-feira, entretanto, Guilherme Samaia pôde se mostrar bastante competitivo: liderou boa parte da sessão e só não melhorou seus tempos porque duas bandeiras vermelhas interromperam suas melhores tentativas.

Ainda assim, treinou ritmo de corrida, fechou o turno da manhã com o sexto melhor tempo; à tarde, com pneus mais desgastados, fechou o dia com a nona melhor marca. Para o brasileiro, uma grande diferença em relação ao que viveu em sua temporada de estreia.

?Aprendi muito nestes dois dias, de adaptação com a equipe. A gente tinha mais para entregar nestes dois dias em termos de tempo de volta. A gente fazia setores roxos (que na cronometragem sinaliza o melhor tempo de cada terço da volta), mas quando ia fechar a volta dava uma bandeira vermelha por algum motivo. Nisso eu joguei fora dois jogos de pneus novos. Então passei a concentrar em treino de ritmo de corrida e fiz meu melhor tempo com pneus velhos. Foi muito positivo e reconfortante voltar a ser competitivo, e mais importante, voltei a me sentir bem no carro?, destacou.

Agora, Guilherme segue as negociações visando a temporada 2021.

Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos