Velocidade Online

Portugueses no estrangerio -

PORTUGUESES NO ESTRANGEIRO - HENRIQUE CHAVES COM BOM RESULTADO

Segunda, 18 Setembro 2023 10:01 | Actualizado em Sábado, 25 Maio 2024 00:29

Henrique Chaves assegura Vice-Título
 
Henrique Chaves não teve hoje uma corrida fácil em Valência, onde disputou este fim-de-semana a oitava ronda do GT World Challenge Europe, acabando por ficar com o Vice-Título da Sprint Cup.
 
O piloto português e o seu colega de equipa, Miguel Ramos, disputavam a prova de hoje com a possibilidade de poderem vencer a Sprint Cup na categoria Bronze, mas sabiam que tinham uma tarefa difícil pela frente devido aos problemas com a falta de velocidade de ponta do seu McLaren 720S GT3.
 
Ainda assim, Miguel Ramos realizou uma boa qualificação, assegurando o terceiro posto entre os concorrentes da sua categoria, abrindo boas perspectivas, apesar do rival do duo da Garage 59 ter ficado à sua frente.
 
O português realizou um bom turno de condução, rodando no terceiro posto e seguindo de perto o seu adversário, o que levou a que a equipa do McLaren tentasse realizar o ‘undercut’ e assim suplantar o carro com o qual lutava pelo ceptro da Sprint Cup.
 
O plano não deu certo e Henrique Chaves encontrou-se novamente no encalço do seu rival, passando a atacá-lo com todas as suas armas. Contudo, a falta de velocidade de ponta do McLaren 720S GT3 fez-se sentir, não conseguindo desfeitear o seu oponente, que gozava de uma vantagem técnica considerável.
 
Já perto do final da corrida de uma hora, o jovem de Torres Vedras sofreu um toque de um adversário, perdendo um lugar e deixando bastantes danos na traseira do carro inglês. Na última volta, sofreria novo contacto, cruzando a linha de meta no quinto posto.
 
Apesar de não terem terminado no pódio, ainda assim Henrique Chaves e Miguel Ramos asseguraram o Vice-Título da Sprint Cup na categoria Bronze. “Tentámos tudo, atacar, jogar estrategicamente, para bater o nosso adversário e vencer a Sprint Cup, mas não foi possível, dado a nossa desvantagem no que diz respeito à velocidade de ponta. O Miguel esteve muito forte no seu turno, muito agressivo e fez tudo o que podia para ganhar o lugar que faria a diferença. No início do meu ‘stint’ ataquei para tentar ultrapassar o nosso rival, mas ele tinha muita tracção e velocidade de ponta, era impossível. No final, sofri muito toques e isso impediu-nos de terminar no pódio”, apontou o português.
 
Henrique Chaves tinha como objectivo para o fim-de-semana assegurar o ceptro Bronze da Sprint Cup, o que não foi alcançado, mas retira aspectos positivos, muito embora sublinhe que a organização terá de fazer modificações para assegurar a competitividade já na próxima etapa do GT World Challenge. “Estivemos muito fortes até ao Verão e claro que queríamos o primeiro lugar e assegurar mais um título, mas com o equilíbrio competitivo que se viveu nas últimas provas era impossível, dado que estamos em grande desvantagem face aos nossos adversários. A Garage 59 foi inexcedível e tudo tentou para que tivéssemos as condições para vencer, mas estava fora do seu alcance. Penso que o BoP do McLaren tem de ser revisto, uma vez que nenhum dos carros é competitivo neste momento devido à falta de velocidade de ponta. Vamos esperar que exista uma revisão a este nível para que possamos terminar a época com um pódio ou até uma vitória”, concluiu o português.
 
A próxima etapa do GT World Challenge realiza-se em Barcelona no dia 1 de Outubro.
Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos