Velocidade Online

Portugueses no estrangerio -

PORTUGUESES NO ESTRANGEIRO - HENRIQUE CHAVES COM DIFICULDADES

Segunda, 08 Abril 2024 16:29 | Actualizado em Sábado, 18 Maio 2024 20:08

Henrique Chaves tem um início difícil, mas está confiante
 
Henrique Chaves não teve no Circuit Paul Ricard uma abertura de temporada do GT World Challenge Europe feliz, com um abandono, mas ficaram boas indicações para o resto do ano.
 
O piloto português chegava ao traçado francês para disputar a Endurance Cup com grandes expectativas, uma vez que tinha um novo carro, o mais recente Aston Martin Vantage GT3 e que foi lançado para 2024, e estava integrado numa equipa com a qual nunca tinha competido, a Walkenhorst Motorsport.
 
Apesar de todas as novidades, Henrique Chaves e os seus colegas de equipa, David Pittard e Ross Gunn, tiveram um início sólido, afinando o novíssimo Aston Martin, que tinha muito poucos quilómetros, o que se traduziu num positivo décimo segundo lugar na qualificação.
 
David Pittard realizou o arranque para a corrida de três horas, estando o português escalado para efectuar o terceiro ‘stint’, e a prova do Aston Martin da Walkenhorst Motorsport começou bem, tendo o britânico ganho duas posições e apresentando um ritmo competitivo.
 
Mas então a juventude do carro fez-se sentir, com um problema na direcção assistida a obrigar a equipa a perder muito tempo nas boxes. David Pittard voltou à pista, abordando o resto da corrida como se fosse um teste, mas pouco depois um sensor do motor fez registos errados de combustível, o que provocou um pequeno princípio de incêndio, rapidamente foi debelado pelos comissários de pista, consumando o abandono.
 
Henrique Chaves, que não chegou a entrar no carro durante a corrida, mostrou-se desapontado, mas não deixa de estar optimista. “Este tipo de coisas podem acontecer num projecto tão novo, mas não deixa de ser frustrante. Felizmente, o David conseguiu parar num local onde havia comissários com extintores e os danos não são muito extensos. Estamos todos a trabalhar para evitar estas contrariedades e explorar o potencial do carro, que é elevado, como se viu aqui, apesar de termos tido um BoP que não era muito ajustado. Sabemos que teremos uma máquina competitiva para o resto do ano e isso deixa-me confiante”, frisou o piloto de Torres Vedras.
 
A Endurance Cup do GT World Challenge Europe prossegue em Misano nos dias 17 a 19 de Maio.

Facebook
Facebook
Visitas
Visitantes em linha
contador gratuito de visitas Total de visitas
Contacte-nos